Base de dados : LILACS
Pesquisa : H01.158.273.248.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 14 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 14 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-781388
Autor: D'Almeida, S C G; Freitas, D F; Carneiro, M B; Camargo, P F; Azevedo, J C; Martins, I V F.
Título: The population density of Lymnaea columella (Say, 1817) (Mollusca, Lymnaeidae) an intermediate host of Fasciola hepatica (Linnaeus, 1758), in the Caparaó microregion, ES, Brazil / Densidade populacional de Lymnaea columella (Say, 1817) (Mollusca, Lymnaeidae) hospedeiro intermediário de Fasciola hepatica (Linnaeus, 1758) na Microrregião do Caparaó, ES, Brasil
Fonte: Braz. j. biol;76(2):334-340, Apr.-June 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: CAPES.
Resumo: Abstract The aim of this study was to monitor the population density of Lymnaea columella, an intermediate host of Fasciola hepatica, in various aquatic habitats and in drinking water in the area of the Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, on Caparaó Microregion, municipality of Alegre, state of Espírito Santo, Brazil. Monthly samplings were performed at certain points between drainage areas and drinking water in cattle and goat production systems during the years 2010 to 2013. The mean temperature, precipitation and the frequency of samples of L. columella were analysed graphically according the monthly average during the study period. A total of 2,038 molluscs were collected, 1558 of which were L. columella, that predominated in all sampled points. The highest average of specimens observed for L. columella was in the years 2010 and 2013 (51.0), and occurred decreased in 2011 (19.8). The temperature and precipitation averaged is 23.7 °C and 141 mm/year, respectively. Rainfall peak occurred in March (2011, 2013) and November (2012), during these periods the population of L. columella growth. There was no significant difference in the relationship between the specimens observed with seasons (dry-wet), thus the population of L. columella remained stable and can be found throughout the year.

Resumo O objetivo deste estudo foi acompanhar a variação da densidade populacional de Lymnaea columella, hospedeiro intermediário de Fasciola hepatica, em diferentes tipos de coleções hídricas e bebedouros na área do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, na microrregião do Caparaó, município de Alegre, estado do Espírito Santo, Brasil. Foram realizadas coletas mensais em pontos determinados entre áreas de drenagem e bebedouros de animais nos setores de bovinocultura e caprinocultura durante os anos de 2010 a 2013. As médias de temperatura, precipitação e a frequência de exemplares de L. columella foram analisadas graficamente de acordo com a média mensal ao longo do período avaliado. Foram coletados 2.038 moluscos, sendo 1558 de L. columella, espécie predominante em todos os pontos amostrados. A maior média de espécimes observadas para L. columella foi nos anos de 2010 e 2013 (51,0), ocorrendo um decréscimo em 2011 (19,8). A temperatura apresentou média de 23,7°C e precipitação de 141 mm/ano. Picos de precipitação ocorreram em Março (2011, 2013) e Novembro (2012), nestes períodos foi observado aumento populacional de L. columella. Não houve diferença significativa na relação entre as espécimes observadas com as estações do ano (seca-chuvosa), dessa forma, a população de L. columella se mostrou estável, podendo ser encontrada durante todo ano.
Descritores: Cadeia Alimentar
Fasciola hepatica/fisiologia
Lymnaea/fisiologia
-Estações do Ano
Água Potável/análise
Água Potável/parasitologia
Brasil
Bovinos
Cabras
Densidade Demográfica
Fenômenos Ecológicos e Ambientais
Hidrobiologia/métodos
Interações Hospedeiro-Parasita
Criação de Animais Domésticos/métodos
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-781397
Autor: Medeiros, J C C; Coelho, F F; Teixeira, E.
Título: Biomass allocation and nutrients balance related to the concentration of Nitrogen and Phosphorus in Salvinia auriculata (Salviniaceae) / Alocação de biomassa e o Balanço de nutrientes relacionados à concentração de Nitrogênio e Fósforo em Salvinia auriculata (Salviniaceae)
Fonte: Braz. j. biol;76(2):461-468, Apr.-June 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Aquatic plants can use differential allocation (trade-off) of carbon among their structures depending on the nutrition concentration. Given that N and P are limiting in the growth of plants, our questions were: Are the N and P concentrations in S. auriculata related to the biomass allocation to its structures? Is a differential allocation of N and P between floating and submerged leaves? We evaluated the relation between the nutrients and the biomass allocation, and the trade-off among the leaves using the Spearman correlation. Our results showed that N and P concentrations in S. auriculata are related to the biomass allocation to its structures, and that there is no trade-off of these nutrients between “shoot and root”. Thus, we can see the importance of N and P concentration in the biomass of S. auriculata, and why this plant is capable to development in different environments as a weedy.

Resumo Plantas aquáticas podem realizar alocação diferencial (trade-off) de carbono entre as suas estruturas dependo da disponibilidade de nutrientes. Considerando que N e P são limitantes para o crescimento de plantas, nossas perguntas foram: As concentrações de N e P em S. auriculata estão relacionadas com a alocação de biomassa para suas estruturas? Existe alocação diferencial de N e P entre os folíolos aéreos e a “raiz”? Avaliamos a relação entre os nutrientes e a biomassa, e o trade-off entre as folhas utilizando correlação de Spearman. Os resultados encontrados mostram que as concentrações de N e P em S. auriculata estão relacionadas com a alocação de biomassa para as suas estruturas, e que não há um trade-off de N e P entre os folíolos aéreos e a “raiz”. Dessa maneira, é possível observar a importância de N e P no ganho de biomassa de S. auriculata, e porque a espécie é capaz de se desenvolver em diferentes ambientes como uma planta daninha.
Descritores: Fósforo/análise
Fósforo/metabolismo
Fenômenos Fisiológicos Vegetais
Plantas Daninhas/fisiologia
Nitrogênio/análise
Nitrogênio/metabolismo
-Carbono/metabolismo
Estatística como Assunto
Folhas de Planta/crescimento & desenvolvimento
Biomassa
Hidrobiologia/métodos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-781401
Autor: Braccini, J A L; Amaral, S V; Leal-Zanchet, A M.
Título: Microturbellarians (Platyhelminthes and Acoelomorpha) in Brazil: invisible organisms? / Microturbelários (Platyhelminthes e Acoelomorpha) no Brasil: organismos invisíveis?
Fonte: Braz. j. biol;76(2):476-494, Apr.-June 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Microturbellarians typically belong to the benthos and may occur in a wide variety of environments. They are abundant in freshwater and marine ecosystems and may occur in moist terrestrial habitats. However, turbellarians are seldom taken into account in studies of biodiversity. Most studies on Brazilian microturbellarians had taxonomical purposes and were done in the years 1940-1950. Thus, information on their occurrence and ecological aspects are dispersed throughout several papers. We intend here to summarize the biogeographical distribution and ecological aspects of microturbellarians recorded for Brazil, indicating the main gaps in their knowledge and possible actions to enhance studies on this group. There are 239 species of microturbellarians registered for Brazil, with records distributed in 12 states. However, just three states located in southern Brazil have records of 94% of microturbellarian species. Thus, knowledge on the systematics and geographical distribution of Brazilian microturbellarians clearly reflect the scientific activity over many years or decades in two states of southeastern and southern Brazil. Considering the scant information on this group in Brazil, which is also the situation of the Neotropical microturbellarians in general, some actions should be proposed. First, it would be necessary to sample in the diverse biomes, as well as in the various river and sea basins, based on standardized sampling protocols. Second, it would be necessary to encourage diverse research groups to include microturbellarians and/or turbellarians in general into biodiversity inventories and studies on community structure of invertebrates. Third, it is necessary to increase the number of research groups on microturbellarians, in order to augment the studies on their morphology, systematics, and ecology. Considering their abundance, species richness and ecological importance in aquatic environments, despite some peculiarities regarding their sampling, sorting and identification procedures, the challenge to study microturbellarians and enhance knowledge about them in Brazilian ecosystems should be faced.

Resumo Microturbelários são tipicamente bentônicos e podem ocorrer em uma ampla variedade de ambientes. São abundantes em ecossistemas marinhos e de água doce, podendo ocorrer em ambientes terrestres úmidos. Entretanto, turbelários raramente são considerados em estudos de diversidade. A maioria dos estudos sobre microturbelários brasileiros tiveram propósito taxonômico e foram realizados nos anos 1940-1950. Assim, informações sobre ocorrência e aspectos ecológicos estão dispersos em diversos artigos. O objetivo deste trabalho é sumarizar a distribuição biogeográfica e aspectos ecológicos dos microturbelários registrados para o Brasil, indicando as principais lacunas do conhecimento e possíveis ações para ampliar estudos sobre esse grupo. Há 239 espécies de microturbelários registradas no Brasil, com registros distribuídos em 12 estados. No entanto, 94% das espécies de microturbelários foram registradas em apenas três estados localizados no sul e sudeste do Brasil. Assim, o conhecimento sobre a sistemática e distribuição geográfica dos microturbelários claramente reflete as atividades científicas realizadas por muitos anos ou mesmo décadas em dois estados do sudeste e sul do Brasil. Considerando as escassas informações existentes sobre esse grupo no Brasil, assim como a situação dos microturbelários neotropicais em geral, algumas ações devem ser propostas. Primeiramente, é necessário realizar amostragens em diversos biomas, assim como nas várias bacias e regiões hidrográficas marinhas, baseadas em protocolos de amostragem padronizados. Em segundo lugar, faz-se necessário incentivar diversos grupos de pesquisa a incluir microturbelários e/ou turbelários em geral em inventários da biodiversidade e estudos de estrutura de comunidades de invertebrados. Em terceiro lugar, é necessário ampliar o número de grupos de pesquisa em microturbelários, para aumentar os estudos sobre sua morfologia, sistemática e ecologia. Considerando sua abundância, riqueza de espécies e importância ecológica em ambientes aquáticos, apesar de suas peculiaridades de amostragem, triagem e identificação, o desafio de estudar e ampliar o conhecimento sobre microturbelários em ecossistemas brasileiros deve ser enfrentado.
Descritores: Turbelários/classificação
Turbelários/fisiologia
Água Doce/análise
Água Doce/microbiologia
-Brasil
Ecossistema
Biodiversidade
Rios
Fenômenos Ecológicos e Ambientais
Hidrobiologia/métodos
Hidrobiologia/estatística & dados numéricos
Invertebrados/classificação
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-781407
Autor: Serafim-Júnior, M; Lansac-Tôha, F A; Lopes, R M; Perbiche-Neves, G.
Título: Continuity effects on rotifers and microcrustaceans caused by the construction of a downstream reservoir in a cascade series (Iguaçu River, Brazil) / Efeitos contínuos sobre rotíferos e microcrustáceos causados pela construção de um reservatório a jusante de uma série em cascata, Rio Iguaçú, Brasil
Fonte: Braz. j. biol;76(2):279-291, Apr.-June 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract This study evaluated changes in the community of rotifers and microcrustaceans associated with the construction of a large and dendritic reservoir in Iguaçu River (Brazil), as the last reservoir of a sequence of five cascading systems. Differences were clear between pre-filling and post-filling phases for organisms and some of environmental variables. In the pre-filling phase, the community was more homogeneous along the downstream river gradient, and spatial compartmentalization in the new reservoir was common during the post-filling phase. From 140 identified taxa, 10 species occurred exclusively in the pre-filling phase and 32 in the post-filling phase. After completion of the fifth reservoir filling-up, opportunistic, pioneer and fast-developing species quickly dominated, and downstream of the fourth reservoir the pre-filling decreasing gradient of richness, diversity and evenness disappeared. Richness of rotifers and cladocerans, cladocerans diversity, and evenness of rotifers, cladocerans and copepods were generally higher in the post-filling phase. A non-metric multidimensional analysis based on a presence/absence matrix depicted a homogeneous and dense group of species associated to the pre-filling phase and a second, dispersed group related to the post-filling phase. Spearman correlations pointed out significant positive effects of transparency on rotifer species richness in the post-filling phase, and negative effects on the microcrustacean richness in the pre-filling phase. Dam construction caused disruption of the downstream lotic gradient along the series of dams, leading to the development of distinct species in lentic spatial compartments.

Resumo Esse estudo analisou os efeitos da construção de um reservatório largo e dendrítico no Brasil sobre a comunidade de rotíferos e microcrustáceos, sendo o último reservatório de uma cascata de cinco. Houve claras diferenças entre as fases pré e pós-enchimento para os organismos e para algumas variáveis ambientais. Na fase pré-enchimento, a comunidade foi mais homogênea no gradiente longitudinal no rio a jusante, e na fase pós-enchimento houve compartimentalização espacial no novo reservatório. Dos 140 táxons identificados, dez espécies ocorreram exclusivamente na fase pré-enchimento e 32 na fase pós-enchimento. Após o enchimento, espécies oportunistas, pioneiras e de rápido desenvolvimento foram dominantes, e desapareceu o gradiente de decréscimo a jusante do quarto reservatório para a riqueza, diversidade e equitabilidade durante a fase pré-enchimento. A riqueza de rotíferos e cladóceros, a diversidade de cladóceros, e a equitabilidade de rotíferos, cladóceros e copépodes foram elevadas na fase pós-enchimento. A análise de escalonamento multidimensional não-métrico sobre a matriz de presença e ausência mostrou um grupo homogêneo e denso de espécies e meses de amostragem na fase pré-enchimento, e outro grupo disperso na fase pós-enchimento. Correlações de Spearman apontaram efeitos significativos da transparência sobre a riqueza de rotíferos na fase pós-enchimento, e efeitos negativos sobre a riqueza de microcrustáceos na outra fase. Os efeitos da construção do reservatório causaram rompimento no gradiente lótico contínuo a jusante do quarto reservatório observado na fase pré-enchimento, permitindo o desenvolvimento de espécies em compartimentos espaciais lênticos.
Descritores: Rotíferos/fisiologia
Zooplâncton/fisiologia
Rios
-Estações do Ano
Brasil
Dinâmica Populacional
Densidade Demográfica
Aquicultura/métodos
Copépodes/fisiologia
Fenômenos Ecológicos e Ambientais
Hidrobiologia
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888878
Autor: Pereira, G C; Figueiredo, A R; Ebecken, N F F.
Título: Using in situ flow cytometry images of ciliates and dinoflagellates for aquatic system monitoring / Usando imagem de citometria de fluxo in situ de ciliados e dinoflagelados para o monitoramento de sistemas aquáticos
Fonte: Braz. j. biol;78(2):240-247, May-Aug. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Short-period variability in plankton communities is poorly documented, especially for variations occurring in specific groups in the assemblage because traditional analysis is laborious and time-consuming. Moreover, it does not allow the high sampling frequency required for decision making. To overcome this limitation, we tested the submersible CytoSub flow cytometer. This device was anchored at a distance of approximately 10 metres from the low tide line at a depth of 1.5 metres for 12 hours to monitor the plankton at a site in the biological reserve of Barra da Tijuca beach, Rio de Janeiro. Data analysis was performed with two-dimensional scatter plots, individual pulse shapes and micro images acquisition. High-frequency monitoring results of two interesting groups are shown. The abundance and carbon biomass of ciliates were relatively stable, whereas those from dinoflagellates were highly variable along the day. The linear regression of biovolume measures between classical microscopy and in situ flow cytometry demonstrate high degree of adjustment. Despite the success of the trial and the promising results obtained, the large volume of images generated by the method also creates a need to develop pattern recognition models for automatic classification of in situ cytometric images.

Resumo A variabilidade de curto período em comunidades do plâncton é pouco documentada, especialmente as variações que ocorrem em grupos específicos das assembleias por causa das análises tradicionais serem muito trabalhosas e demoradas. Além disso, não permitem que a alta frequência amostral necessária para a tomada de decisão. Para superar esta limitação, nós testamos o CytoSub, um citômetro de fluxo submersível. Este aparelho foi ancorado a aproximadamente 10 metros de distância da linha de maré baixa a uma profundidade de 1,5 metros por 12 horas para monitorar o plâncton em um sítio da reserva biológica da praia da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A análise dos dados foi realizada a partir de gráficos de dispersão bidimensionais, pelas assinaturas ópticas individuais escaneadas (pulse shape profile) e aquisição de micro imagens. Resultados do monitoramento de alta frequência de dois grupos interessantes são apresentados. A abundância e a biomassa de carbono de um grupo de ciliados foram relativamente estáveis, ao passo que o grupo de dinoflagelado, foi altamente variável ao longo do dia. O modelo de regressão linear das medidas de biovolume entre a clássica microscopia e a citometria de fluxo in situ apresentou alto grau de ajustamento. Apesar do sucesso deste ensaio e dos resultados promissores obtidos, o grande volume de imagens geradas por este método também gerou a necessidade de se desenvolver modelos de reconhecimento de padrões para a classificação automática de imagens de citometria in situ.
Descritores: Dinoflagelados/citologia
Dinoflagelados/fisiologia
Monitoramento Ambiental/métodos
Cilióforos/citologia
Cilióforos/fisiologia
Citometria de Fluxo/métodos
-Processamento de Imagem Assistida por Computador
Ecossistema
Hidrobiologia
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001483
Autor: Rocha, C M C; Lima, D; Cunha, M C C; Almeida, J S.
Título: Aquatic macrophytes and trophic interactions: a scientometric analyses and research perspectives / Macrofitas aquáticas e interações tróficas: análise cienciométrica e perspectivas nas pesquisas
Fonte: Braz. j. biol;79(4):617-624, Nov. 2019. graf.
Idioma: en.
Projeto: BMBF; . CNPq; . Facepe; . CNPq.
Resumo: Abstract Aquatic macrophytes have a recognized role in ecosystem structuring and an important position in trophic cascades interactions, whose understanding is to improve water quality. In recent years, the number of studies on the role of aquatic macrophytes in trophic webs and interactions has increased, but South America has made little progress in research in the area. In this study, we investigated the main gaps and perspectives for future studies on macrophytes and trophic interactions, analyzing global publications, especially those conducted by South American researchers. We accessed publications using an international database (Thomson Reuters ISI-Web of Knowledge-(formerly Institute for Scientific Information)) from 1980 to 2015. We ranked each article by ecosystem and study approach, biological organization and interacting taxonomic groups (phytoplankton, periphyton, zooplankton, aquatic invertebrates, fish and birds), countries publishing in cooperation and affiliations. The results showed that published studies (n = 242) emphasizing aquatic plants in trophic interactions increased in 35 years. Comparing the contributions of the 32 countries investigated, those from South America as first affiliation, had few publications (n = 26) and in cooperation (n = 7). The largest volume of articles indexed by the researchers dealt with the dynamics and structure of aquatic assemblages, webs and trophic interactions. Ecosystems such reservoirs and wetlands have received little attention. Large numbers of studies have encompassed community-wide aquatic approaches, including in South American studies, the interactions between macrophytes, zooplankton and phytoplankton were the second most studied interactions of all indexed articles. Knowledge about trophic cascade and interactions has been successfully enhanced in several countries with the purpose of restructuring communities and restore water quality of many ecosystems. In summary, we conclude that studies in the area of trophic interactions mediated by macrophytes may be directed in a way to attenuate international asymmetries, encouraging the increase of scientific productivity in South America.

Resumo Macrófitas aquáticas tem reconhecida função na estruturação de ecossistemas e importante papel nas interações tróficas em cascata, cujo entendimento é chave para melhorar a qualidade da água. Nos últimos anos, o número de estudos sobre o papel das macrófitas aquáticas nas interações e teia trófica aumentaram mas, a América do Sul progrediu pouco em pesquisas na área. Nesse estudo investigamos as principais lacunas e perspectivas para estudos futuros sobre macrófitas e interações tróficas analisando publicações mundiais, especialmente aquelas conduzidas por pesquisadores sul-americanos. Acessamos publicações usando base de dados internacional (Thomson Reuters ISI Web of Knowledge) entre 1980 a 2015. Computamos para cada artigo a organização biológica e grupos taxonômicos em interação (fitoplâncton, perifíton, zooplâncton, invertebrados aquáticos, peixes e aves), ecossistema estudado e abordagem de pesquisa, a cooperação entre países da América do Sul e demais, além das filiações. Os resultados mostraram que estudos publicados (n = 242) enfatizando plantas aquáticas em interações tróficas cresceram em 35 anos. Comparando as contribuições dos 32 países investigados, aqueles da América do Sul apresentaram baixo número de indexações (n= 26), poucos em cooperação (n= 7). O maior volume de publicações indexadas pelos pesquisadores trataram sobre a dinâmica e estrutura das assembléias aquáticas, teias e interações tróficas. Reservatórios e áreas alagadas têm recebido pouca atenção. Grande número de estudos compreeenderam abordagems de toda comunidade aquática e interações entre macrófitas, fitoplâncton, zooplâncton e peixes. Em síntese, concluimos que estudos enfatizando as interações tróficas mediadas pelas macrófitas poderão ser direcionados de maneira a atenuar assimetrias internacionais, encorajando o aumento da produtividade científica na América do Sul. O conhecimento sobre as interações tróficas em cascata tem sido desenvolvido com sucesso em diversos países cujas finalidades tem sido reestruturar comunidades e restaurar a qualidade da água de muitos ecossistemas.
Descritores: Plantas
Botânica
Bibliometria
Cadeia Alimentar
Hidrobiologia
-América do Sul
Ecossistema
Organismos Aquáticos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-895111
Autor: Conde-Saldaña, Cristhian C; Albornoz-Garzón, Juan G; López-Delgado, Edwin O; Villa-Navarro, Francisco A.
Título: Ecomorphological relationships of fish assemblages in a trans-Andean drainage, Upper Magdalena River Basin, Colombia
Fonte: Neotrop. ichthyol;15(4):e170037, 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Comité Central de Investigaciones y Desarrollo Científico de la Universidad del Tolima.
Resumo: Ecomorphological patterns of the fish community were evaluated in the trans-Andean Alvarado River drainage, Colombia. A total of 29 species using 25 ecomorphological indices were analyzed to test how well the ecomorphological patterns are related to the fish assemblage. Although a significant correlation was found (Mantel test) between morphological attributes and trophic guilds, habitat use and distribution across the altitudinal gradient, only the last two were significantly independent of the phylogenetic relationships (partial Mantel test). Regarding the ecomorphological space, two main trends were defined. First, benthic periphytivores and invertivores were characterized by having dorsal or dorsolateral eyes, labial appendages, depressed bodies and well-developed pectoral, ventral and caudal fins, which provide them the ability to stabilize over the substrate and make rapid movements. Second, nektonic detritivore-invertivores and insectivores were found to have laterally compressed bodies, lateral eyes and larger eyes and anal fins. These species use vision during predation, are good continuous swimmers and possess higher maneuverability and stability. These results show that the fish assemblages in the Alvarado River drainage are structured ecomorphologically mainly by habitat and the altitudinal gradient. Therefore, this is evidence of the importance of habitat structure to maintain the functionality of the ecosystem.(AU)

Se evaluaron los patrones ecomorfológicos de la comunidad íctica en la cuenca transandina del Río Alvarado, Colombia. Se analizaron 29 especies empleando 25 índices ecomorfológicos con el fin de evaluar los patrones ecomorfológicos con el ensamblaje de peces. A pesar de que se encontró una correlación significativa (Prueba de Mantel) de los atributos morfológicos con los gremios tróficos, preferencia de hábitat y la distribución de las especies a lo largo del gradiente altitudinal, solamente las dos últimas fueron independientes de la filogenia (Prueba parcial de Mantel). Con relación al espacio ecomorfológico dos patrones fueron identificados. Primero, las especies bentónicas perifitívoras e invertívoras, caracterizadas por ojos dorsales o dorsolaterales, cuerpos deprimidos y aletas desarrolladas, proporcionando la capacidad de estabilizarse sobre el sustrato y realizar movimientos rápidos. Segundo, especies nectónicas detritívoras-invertivoras e insectívoras con cuerpos comprimidos, ojos laterales y mayor área relativa de ojos y aleta anal; estos usan la visión durante la actividad predatoria, con mayor capacidad de maniobrabilidad y estabilización. Estos resultados muestran que el ensamblaje de peces en la cuenca está estructurado principalmente por el uso de hábitat y el gradiente altitudinal, esto podría ser evidencia de la importancia de la estructura del hábitat para garantizar la funcionalidad del ecosistema.(AU)
Descritores: Biodiversidade
Hidrobiologia
Peixes
-Drenagem/veterinária
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623855
Autor: Coelho, Arnaldo C. dos Santos; Salgado, Norma Campos.
Título: Prosobrânquios terrestres do Brasil: Cyclophoridae: Neocyclotus (N) agassizi (Bartsch & Morrison, 1942) (Mollusca, Gastropoda, Mesogastropoda) / Land prosobranchs of Brazil: Cyclophoridae: Neocyclotus (N) agassizi (Bartsch & Morrison, 1942) (Mollusca, Gastropoda, Mesogastropoda)
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;84(supl.4):105-109, 1989. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Studies on specimens from Brazil (States of Pernambuco and Alagoas) were carried out in order to relate data about morphology of hard and soft parts o Nocyclotus (N.) agassizi (Bartsh & Morrison, 1942).
Descritores: Hidrobiologia
Moluscos
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-578965
Autor: Sant'Anna, H. L. S; Santos, O. S. N; Santos, C. R. S; Martins, C. Y; Santos, M. B; Almeida, M. A; Silva, F; Martins, G. N; Ledo, C. A. S.
Título: Longevidade pós-colheita de alpínia [Alpinia purpurata (Vieill.) K. Schum.] tratada com soluções de sacarose e extratos aquosos naturais / Postharvest longevity of red ginger [Alpinia purpurata (Vieill.) K. Schum.] treated with sucrose solutions and natural water extracts
Fonte: Rev. bras. plantas med;12(3):269-277, jul.-set. 2010. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A alpínia (Alpinia purpurata) é uma planta tropical encontrada em diversas regiões do Brasil com excelente potencial para a comercialização como flor de corte. Entretanto, a senescência das hastes pela exaustão da sacarose é um dos principais fatores que afetam a durabilidade comercial, sendo suprimida através da adição de sacarose nas soluções de pulsing. O presente trabalho objetivou avaliar o efeito de extratos aquosos de estévia (Stevia rebaudiana), anis estrelado (Illicium verum) e sacarose em solução de pulsing na manutenção da qualidade pós-colheita de inflorescências de alpínia. Hastes florais uniformizadas em tamanho foram submetidas à solução de pulsing, por 12 horas, nas concentrações de 0,5; 1,0; 2,0 e 3,0 por cento, tendo água destilada como controle. A melhor qualidade comercial das inflorescências foi obtida quando as hastes foram colocadas em pulsing em extratos de anis estrelado e estévia 1 por cento e em solução de sacarose 2 por cento, não apresentando diferença estatística entre si. A longevidade total das hastes não foi influenciada pelos tratamentos. A solução de sacarose pode ser substituída pelos extratos das plantas medicinais estudadas, na conservação pós-colheita de inflorescências de alpínia.

Red ginger (Alpinia purpurata) is a tropical plant found in several Brazilian regions with excellent potential for commercialization as cut flower. However, the senescence of flower stems due to the exhaustion of sucrose is a major factor that affects commercial durability and is suppressed through addition of sucrose in pulsing solutions. The aim of this work was to evaluate the effect of water extracts from stevia (Stevia rebaudiana), star anise (Illicium verum) and sucrose in pulsing solution on the postharvest quality maintenance of red ginger inflorescences. Flower stems of uniform size were subjected to the pulsing solution for 12h at 0.5, 1.0, 2.0 and 3.0 percent concentrations, with distilled water as control. The best commercial quality of inflorescences was obtained when flower stems were kept in pulsing solutions from 1 percent star anise and stevia extracts and in 2 percent sucrose solution, not presenting statistical difference. Total longevity of flower stems was not influenced by treatments. Sucrose solution may be replaced by extracts of the studied medicinal plants in the postharvest conservation of red ginger inflorescences.
Descritores: Cultivos Agrícolas
Alpinia
Sacarose/efeitos adversos
Fatores de Tempo
-Anisum stellatum
Hidrobiologia
Estruturas Vegetais/química
Tratamento Físico-Químico
Stevia
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas


  10 / 14 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-519578
Autor: Reis, Anderson Brunetti; Sant'Ana, Débora de Mello Gonçales; Azevedo, Jorge Fernandes de; Merlini, Luiz Sérgio; Araújo, Eduardo José de Almeida.
Título: Alterações do epitélio branquial e das lamelas de tilápias (Oreochromis niloticus) causadas por mudanças do ambiente aquático em tanques de cultivo intensivo / The influence of the aquatic environment in tanks sequetially interconnected with PVC pipes on the gill epithelium and lamellas of tilapia (Oreochromis niloticus)
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;29(4):303-311, Apr. 2009. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivou-se analisar o comportamento do epitélio branquial de tilápias, cultivadas em tanques posicionados em diferentes altitudes e interconectados por tubos de PVC. Filamentos branquiais de quatro espécimes de quatro tanques (T1, T2, T3 e T4) interconectados seqüencialmente foram submetidos à rotina histológica, para obtenção de cortes de 5µm de espessura, os quais foram corados com Hematoxilina-Eosina, ou submetidos à técnica histoquímica para glicoconjugados: PAS + solução de diástase ou Alcian Blue pH 2,5 ou Alcian Blue pH 1,0. Considerando as regiões basal, intermediária e apical dos filamentos, mensurou-se a área lamelar e contou-se o número de células mucosas em cada uma dessas regiões, o que correspondia a 0,56 mm². Verificou-se que a concentração de oxigênio, pH e a temperatura se reduziam progressivamente com a passagem da água de um tanque para outro. Em função disso, constatou-se um aumento abrupto do número de células mucosas e da área lamelar no T2, e uma redução progressiva destas medidas nos tanques que recebiam água do T2. Além disso, observou-se nos animais do T2, T3 e T4, descolamento do epitélio branquial, hiperplasia celular no espaço interlamelar e telangectasias. Conclui-se que o ambiente aquático de tanques interconectados seqüencialmente por tubos de PVC se altera ao passar de um tanque para o outro, e que estas flutuações físico-químicas se refletem no comportamento do epitélio branquial através de variações da área lamelar e do número de células mucosas.

The behavior of the gill epithelium of tilapias cultured in tanks at different altitudes and interconnected with PVC pipes was analyzed. Gill filaments of four specimens from four tanks (T1, T2, T3 e T4) sequentially interconnected were submitted to histological routine to obtain 5-mm-thick cuts that were stained with HE or submitted to histochemistry reactions PAS + diastase solution or Alcian Blue pH 2.5 or Alcian Blue pH 1.0. Considering the intermediary, apical and basal regions of the filaments, the lamellar area was measured and the amount of mucous cells was counted. It was verified that oxygen, pH, and temperature decreased progressively as the water flew from one tank to another. Thus, an increase was realized of the amount of mucous cells and the lamellar area in T2, as well as a progressive decrease of these measures on the tanks which received water from T2. Moreover, detachment of the gill epithelium, cellular hyperplasia in the interlamellar space, and telangectasias were observed in the fishes from T2, T3 e T4. It was concluded that the aquatic environment in tanks sequentially interconnected with PVC pipes suffers alterations from one tank to another, as that physico-chemical fluctuations reflect on the behavior of the gill epithelium through variations of the lamellar area and the amount of mucous cells.
Descritores: Hidrobiologia
Brânquias/anatomia & histologia
Brânquias/citologia
Ciclídeos
Epitélio/anatomia & histologia
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde