Base de dados : LILACS
Pesquisa : H02.229 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1984 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 199 ir para página                         

  1 / 1984 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: lil-2047
Autor: Schorr, Thomas S ed.
Título: Las represas y sus efectos sobre la salud / The dams and its health effects.
Fonte: s.l; Centro Panamericano de Ecología Humana y Salud; 1984. 341 p. tab.
Idioma: es.
Descritores: Abastecimento de Água
Planejamento em Saúde
Saúde Ambiental
-Panamá
Argentina
Uruguai
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/1405.00


  2 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1025295
Autor: Salinas Rebolledo, Elizabeth Angélica.
Título: Abordagens territoriais: atenção primária à saúde, geoprocessamento e objetivos de desenvolvimento sustentável / Territorial approaches primary health care, geoprocessing and sustainable development goals.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 191 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Saúde Ambiental para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A Atenção Primária à Saúde (APS) é vista como condição essencial para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) acordados internacionalmente. Porém, mesmo quando o uso do geoprocessamento tem sido considerado um poderoso aporte para a Saúde Pública, o potencial desta ferramenta não tem sido suficientemente explorado como instrumento de pesquisa e gestão dentro do trabalho diário dos serviços de APS, o que poderia prejudicar o cumprimento das metas destes serviços, quanto dos próprios ODS. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi explorar abordagens territoriais na APS e nos ODS, pelo uso do geoprocessamento e pela análise de planos municipais de saúde. A metodologia inclui uma revisão sistemática do uso do geoprocessamento na APS no mundo todo, uma revisão integrativa respeito das técnicas de geoprocessamento utilizadas em APS, e uma revisão da convergência entre agendas municipais de saúde e os ODS, tomado como exemplo os municípios de Santiago do Chile e São Paulo no Brasil. Os resultados mostraram que o uso do geoprocessamento melhora a abordagem territorial da APS, contribuindo para uma gestão mais eficiente dos serviços, influenciando também uma mudança na forma de trabalho das equipes de saúde, que se reflete em benefícios concretos para a comunidade. Contudo, a relação entre a APS e os ODS não foi informada adequadamente dentro dos planos municipais de saúde estudados. Conclui-se que se requer de maior alinhamento dos planos e políticas locais, nacionais e globais de saúde, maior divulgação das ações realizadas pela APS, e maior uso e difusão de tecnologias já disponibilizadas à abordagem territorial e intersetorial destes serviços.

Primary Health Care (PHC) is seen as an essential condition for achieving the internationally agreed Sustainable Development Goals (SDGs). However, even when the use of geoprocessing has been considered a powerful contribution to public health, the potential of this tool has not been sufficiently explored as a research and management tool within the daily work of PHC services, which could hinder the achievement of the targets of these services, as well as the SDGs. Thus, the objective of this study was to explore territorial approaches in PHC and SDGs, through the use of geoprocessing and the analysis of municipal health plans. The methodology includes a systematic review of the use of geoprocessing in PHC worldwide, an integrative review of the geoprocessing techniques used in PHC, and a review of the convergence between municipal health agendas and the SDGs, taking as an example the municipalities of Santiago de Chile and São Paulo in Brazil. The results showed that the use of geoprocessing improves the territorial approach of PHC, contributing to more efficient management of services, also influencing a change in the way of work of health teams, which is reflected in concrete benefits for the community. However, the relationship between PHC and SDGs was not adequately informed within the municipal health plans studied. It is concluded that is it required greater alignment of local, national and global health plans and policies, greater dissemination of actions carried out by PHC, and greater use and diffusion of technologies already available for the territorial and intersectoral approach of these services.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Saúde Ambiental
Sistemas de Informação Geográfica
FREEDOMABATTOIRS
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; DR1503


  3 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1023791
Autor: Maria, Natasha Ceretti.
Título: Uma tipologia em saúde ambiental para a Macrometrópole Paulista (MMP): subsídios para o planejamento e a gestão socioambiental regional / Environmental health typology for the Macrometropole Paulista (MMP): subsidies for regional socio-environmental planning and management.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 253 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Uma das características do planejamento de sistemas de infraestrutura regionais em São Paulo é o reconhecimento de uma área denominada Macrometrópole Paulista (MMP) como recorte necessário para análise de formulação de políticas públicas integradas. A MMP abriga cinco regiões metropolitanas, sendo um dos maiores aglomerados urbanos do Hemisfério Sul. Atualmente a MMP é a maior evidência de um novo fato urbano de caráter metropolitano constituindo-se em uma região com grandes contrastes sociais e territoriais. Por isso, o cenário metropolitano atual vem exigindo a busca de instrumentos para além da escala municipal, especialmente porque a integração econômica das cidades e seu desenvolvimento estão acentuando problemas urbanos como a degradação ambiental, a falta de saneamento básico, desemprego, carência de infraestrutura urbana, entre outros, que afetam a qualidade de vida dos seus habitantes. Em mundo cada vez mais urbano, os problemas da vida nas cidades complexificaram-se e diversos desafios emergem para a promoção do desenvolvimento sustentável destas áreas. Neste sentido a proposta desse estudo foi investigar um sistema de classificação para estabelecer correspondências dos traços característicos do espaço na sociedade capitalista contemporânea, visando determinar tipos e sistemas que caracterizem as condições socioambientais da MMP e como essas condicionam à saúde ambiental e a sustentabilidade da região. O trabalho teve como objetivo estabelecer uma tipologia em saúde ambiental para os municípios que compõem a MMP considerando uma matriz de indicadores em saúde ambiental denominada de Força-Motriz-Pressão-Situação-Exposição-Efeito-Ações (FPSEEA) em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Para a realização da tipologia a opção metodológica adotada foi a submissão dos indicadores a uma análise estatística de Agrupamento Hierárquica utilizando-se o programa estatístico R. A aplicação do software consistiu em uma inovação metodológica e analítica para a compreensão de sistemas urbanos em escalas regionais. De forma geral os resultados obtidos neste estudo revelaram uma grande heterogeneidade de condições de desenvolvimento presentes nos municípios que constituem a MMP. A tipologia dos municípios resultou na proposição de seis grandes agrupamentos com características socioambientais distintas. Coexistem no território municipalidades mais desenvolvidas economicamente e socialmente, municipalidades em níveis intermediários de desenvolvimento e municipalidades com grande precariedade urbana e desigualdades. Compreender as características desse desenvolvimento que ocorre de forma tão desigual no espaço produzindo uma heterogeneidade de condições ao longo do território pode ser um ponto de partida para se discutir aspectos determinantes que comprometem o alcance da sustentabilidade da MMP. Os resultados da tipologia podem ser vistos como uma maneira de classificar as condições socioambientais e de saúde, destacando a importância da escala regional como uma nova unidade territorial a ser explorada na busca de instrumentos e soluções adequados aos problemas da contemporaneidade. Os problemas da reestruturação econômica dessas áreas atingem mais de uma cidade fomentando assim, a discussão política em espaços integrados por uma rede urbana densa e marcados por desafios institucionais em comum.

A central feature in the planning of regional infrastructure systems in São Paulo has been the recognition of an area called São Paulo Macrometropolis (MMP) as a necessary cutoff for the analysis of the formulation of integrated public policies. The MMP contains six metropolitan areas, being one of the largest urban conglomerates in the Southern Hemisphere. Currently, the MMP is the biggest evidence of a new metropolitan concept that constitutes a region with large social and territorial inequality. For this reason, the current scenario calls for research beyond the municipal scale, especially as the economic integration of cities and their development are accentuating urban problems such as environmental degradation, lack of basic sanitation, unemployment, and lack of urban infrastructure all of which affect the quality of life of its inhabitants. In an increasingly urban world, the problems of city life have become more complex, with several challenges emerging to promote the sustainable development of these areas. To this end, the proposal of this study was to investigate a classification system to establish correspondences of the characteristic features of space in contemporary society, aiming to determine types and systems that characterize the social and environmental conditions of the MMP and how they condition the environmental, health and sustainability of the region. The objective of this study was to establish a typology in environmental health for the municipalities that compose the MMP considering a matrix of environmental health indicators called Driving-Force-Pressure-State-Exposure-Effect-Action (DPSEEA) in line with the Sustainable Development Objectives (SDOs). For the accomplishment of the typology the methodology adopted was the submission of the indicators to a statistical analysis of hierarchical grouping using the Statistical Program R. The application of the software constitutes a methodological and analytical innovation as applied to the understanding of urban systems at regional scales. In general, the results obtained in this study revealed a great heterogeneity of developmental conditions present in the municipalities that constitute the MMP. The description of the municipalities resulted in the proposal of six large clusters with distinct socioenvironmental characteristics. More economically and socially developed municipalities coexist in the same regions at intermediate levels of development and municipalities with great urban precariousness and inequalities. Understanding the characteristics of this type of development, that occurs unequally in space and produces a heterogeneity of conditions throughout the territory can be a starting point to discuss determinant aspects that compromise the sustainability reach of the MMP. The results of the description can be seen as a way to classify the socio-environmental and health conditions, highlighting the importance of the regional scale as a new territorial unit to be explored in the search for appropriate solutions to address contemporary problems. The problems of the economic restructuring of these areas affect more than one city thus fomenting the political discussion in spaces integrated by a dense urban network and marked by joint institutional challenges.
Descritores: Política Pública
Saúde Ambiental
Cidades
Administração Ambiental
FREEDOMABATTOIRS
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  4 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1023786
Autor: Rocha, Priscila Freire.
Título: Análise de metodologias de determinação da viabilidade de implantação de tecnologias, técnicas e práticas, para gerenciamento de emissões de material particulado, na Região Metropolitana de São Paulo / Analysis of methodologies for determining the feasibility of implementing technologies, techniques and practices for the particulate matter management of emissions in the Metropolitan Region of São Paulo.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 140 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A gestão da qualidade do ar é um desafio global, considerando que em muitos países, como no Brasil, a concentração da população em regiões metropolitanas é relevante, assim como sua exposição à poluentes atmosféricos. No estado de São Paulo, ao longo dos anos, as regulações que integraram a gestão da qualidade do ar têm incorporado novos instrumentos, exigências. Porém, identifica-se a ausência de procedimentos oficiais para auxiliar a concepção de políticas públicas. O objetivo deste trabalho foi de analisar metodologias existentes nos Estados Unidos da América e União Europeia, que possam auxiliar o planejamento de políticas públicas de qualidade do ar, em especial, para material particulado na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e também de análises de viabilidade técnica e econômica de implantação de novas tecnologias, técnicas e práticas, do inglês Best Available Techniques (BAT)/ Best Environmental Practices (BEP). Por meio de pesquisa exploratória, utilizando-se de revisão bibliográfica e documental, este trabalho verificou a ausência sistemática de elementos como: análises de custo-efetividade de políticas públicas, consideração de modelagens integradas para concepção de políticas públicas, envolvimento de partes interessadas no planejamento de medidas. Quanto aos elementos para realizar análise de viabilidade técnica de implementação de BAT/BEP, foi possível identificar aspectos de avaliação de efeitos cruzados ambientais e econômicos, bancos de dados americanos e europeus contendo BAT/BEP e seus custos, que, com a devida adaptação, poderiam ser também uma referência. Trata-se de elementos importantes para subsidiar tomadas de decisão e buscar medidas, para que possam, de fato, levar à melhoria da qualidade do ar, para material particulado (MP10).

Air quality management is a global challenge, considering that in many countries, such as Brazil, the concentration of population in metropolitan regions is relevant and also their exposure to air pollutants. In the state of São Paulo, over the years, regulations that have integrated air quality management have incorporated new instruments, requirements. However, it is identified the absence of official procedures to assist the design of public policies. The objective of this work was to analyze existing methodologies in the United States and the European Union, which can assist in the planning of air quality public policies, especially for particulate matter in the Metropolitan Region of São Paulo (RMSP), as well as technical and economic feasibility analyzes for implementation of new technologies, techniques and practices from Best Available Techniques (BAT) / Best Environmental Practices (BEP). Through an exploratory research, using a bibliographical and documentary review, this work verified the systematic absence of elements such as: cost-effectiveness analysis of public policies, consideration of integrated modeling for public policy design, stakeholder involvement in planning of measures. As for the elements to perform technical feasibility analysis of BAT / BEP implementation, it was possible to identify aspects of environmental and economic cross-effects evaluation, American and European databases containing BAT / BEP and their costs, which, with due adaptation, could also be a reference. Those are important elements to support decision-making and seek measures, so that they can, in fact, lead to improved air quality for particulate matter (PM10).
Descritores: Política Pública
Saúde Ambiental
Poluição do Ar
Material Particulado
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  5 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1023398
Autor: Araujo, Adriano Kasiorowski de.
Título: Mal-estar na sociedade de risco: um debate interdisciplinar sobre sustentabilidade / Malaise in the risk society an interdisciplinary debate on sustainability.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 218 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Partindo da percepção de uma proliferação do uso da palavra sustentabilidade e uma série de variações que direcionam para a noção de Desenvolvimento Sustentável estabelecida pelo ONU em 1987, este trabalho procura analisar os documentos provenientes dessa institução, especificamente a Conferência de Estocolmo de 1972; o Relatório de Brundtland - Nosso Futuro Comum; a Eco92 de 1992; a Rio+10 de 2002; a Rio+20 de 2012; os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de 2000; e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) de 2015. Dentro de abordagem metodológica psicanaliticamente orientada em que participam os momentos transferência-construção-ensaio, a tese toma o relatório Nosso Futuro Comum como ponto de partida para pensar o mal-estar na sociedade de risco, cujos pressupostos teóricos iniciais são o mal-estar da psicanálise e as definições da teoria social de risco de Ulrich Beck. O caminho metológico permitiu a construção do contexto que remete às Guerras Mundiais como importantes eventos que tornariam possível a institucionalização do conceito de Desenvolvimento Sustentável. Além das condições para seu nascimento, a tese se debruça também para uma análise dos efeitos de sua aplicação. Esse percurso permitiu compreender a influência de um mundo assombrado por um catastrofismo que começa a ser transformado nas décadas de 1970 e 1980, vindo a se consolidar em uma perspectiva gerencial em 1990, movimento que pode ser depreendido dos documentos analisados. O trabalho evidencia o conflito colocado entre a finitude e o ilimitado presentes na crise ambiental e como o discurso econômico, prevalente em nossa sociedade, mostra-se incapaz de lidar com os problemas atuais e do tempo por vir. A análise sugere a necessidade de pensar não somente em uma sociedade de riscos, mas também em uma sociedade de refúgios.

Starting from the perception of a proliferation of the use of the word sustainability and a series of variations that lead to the concept of Sustainable Development established by the UN in 1987, this work examines the documents coming from that institution, specifically the Stockholm Conference of 1972; the Brundtland Report - Our Common Future; Eco92 of 1992; Rio + 10 of 2002; Rio + 20 of 2012; the Millennium Development Goals (MDGs) of 2000; and the Sustainable Development Objectives (SDO) of 2015. Within the psychoanalytically oriented methodological approach in which transfer-construction-essay moments take part, the thesis takes the report Our Common Future as a starting point for thinking of malaise in the society of risk, whose initial theoretical assumptions are the malaise of psychoanalysis and the definitions of the social theory of risk of Ulrich Beck. The metological path allowed the construction of the context that refers to the World Wars as important events that would make possible the institutionalization of the concept of Sustainable Development. In addition to the conditions for its birth, the thesis also examines the effects of its application. This path allowed us to understand the influence of a world haunted by a catastrophism that began to be transformed in the 1970s and 1980s, becoming consolidated in a managerial perspective in 1990, a movement that can be seen from the documents analyzed. The work shows the conflict between the finitude and the limitless present in the environmental crisis and how the economic discourse prevalent in our society proves incapable of dealing with the current problems and the time to come. The analysis suggests the need to think not only of a society of risks, but also of a society of refuges.
Descritores: Nações Unidas
Saúde Ambiental
Catastrofização
FREEDOMABATTOIRS
AMERICAN NURSES' ASSOCIATIONABNORMALITIES, DRUG-INDUCED
FURSULTIAMINABATTOIRS
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  6 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1023396
Autor: Cunha, Francisco Mogadouro da.
Título: A abordagem da questão do trabalho no campo da Saúde Coletiva e no Sistema Único de Saúde: limites e desafios / The approach to the issue of work in the field of Collective Health and in the Brazilian Unified Health System limits and challenges.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 114 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A partir do referencial teórico marxista e da centralidade do trabalho, estudamos como o campo da Saúde Coletiva e o Sistema Único de Saúde (SUS) vêm abordando a questão do trabalho. Partimos da hipótese de que o trabalho é fator central na determinação social da saúde, mas que a atuação estatal sobre essa questão é precária e insuficiente; ao mesmo tempo, entendemos que o campo da Saúde Coletiva vem se afastando do debate sobre o trabalho em uma perspectiva emancipatória. Realizamos revisão narrativa de 53 artigos publicados em três periódicos do campo, sendo 34 propriamente teóricos e 19 referentes a políticas públicas. Apresentamos o debate organizado por categorias, seguido de balanço crítico. Identificamos que é pouco abordada a relação entre o campo denominado Saúde do Trabalhador e o campo da Saúde Coletiva. Notamos a relativa ausência do debate sobre a determinação social da saúde, ao mesmo tempo que o termo determinantes sociais da saúde aparece com frequência. Constatamos que as obra de Marx e da Sociologia do Trabalho são relativamente pouco citadas, embora possam contribuir para a compreensão do trabalho em perspectiva emancipatória. Avaliamos que o debate sobre a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador aparece nos artigos de forma descritiva, abordando pouco a precariedade e a insuficiência da atenção à saúde dos trabalhadores no SUS. O papel da Atenção Primária à Saúde é mencionado sem levar em conta que a população trabalhadora já é atendida por esses serviços, como se as questões de Saúde do Trabalhador constituíssem uma nova atribuição. Os desafios estruturais do SUS são abordados de forma fragmentada e superficial. A atuação desarticulada dos setores do Estado sobre a questão do trabalho é retratada, mas não se analisa as contradições de forma mais ampla. Consideramos que é necessário retomar a articulação entre a Reforma Sanitária Brasileira e a perspectiva revolucionária de superação do capitalismo, ao menos em termos teóricos.

Based on the Marxist theory and on the theoretical reference of the centrality of work, we study how the field of Collective Health and the Brazilian Unified Health System (UHS) have been approaching the issue of work. We start from the hypothesis that work is a central factor in the social determination of health, but that state action on this issue is precarious and insufficient. At the same time, we understand that the field of Collective Health has been moving away from the debate about work in an emancipatory perspective. We carried out a narrative review of 53 articles published in three journals of the field, 34 of which are theoretical and 19 are related to public policies. We present the debate organized by categories, followed by critical review. We identify that the relationship between the field called Occupational Health and the field of Collective Health is little discussed. We note the relative absence of the debate on the social determination of health, while the term social determinants of health appears frequently. We find that the work of Marx and the Sociology of Work are relatively little cited, although they may contribute to the understanding of work in an emancipatory perspective. We evaluate that the debate about the National Network of Integral Attention to Workers' Health appears in the articles in a descriptive way, addressing little the precariousness and insufficiency of health care of workers in the UHS. The role of Primary Health Care is mentioned without taking into account that the working population is already served by these services, as if Workers' Health issues constituted a new assignment. The structural challenges of UHS are addressed in a fragmented and superficial way. The disjointed performance of the state sectors on the issue of work is portrayed, but contradictions are not analyzed more broadly. We consider that it is necessary to resume the articulation between the Brazilian Sanitary Reform and the revolutionary perspective of overcoming capitalism, at least in theoretical terms.
Descritores: Sistema Único de Saúde
Saúde Pública
Saúde do Trabalhador
Política de Saúde do Trabalhador
Determinantes Sociais da Saúde
-Saúde Ambiental
Reforma dos Serviços de Saúde
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  7 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-46018
Autor: Silano, Vittorio.
Título: Evaluación de riesgos para la salud publica asociados con accidentes causados por agentes quimicos / Evaluation of public health risks associated with accidents caused by chemical agents.
Fonte: s.l; Centro Panamericano de Ecologia Humana y Salud; 1984. 89 p. ilus, tab.
Idioma: es.
Descritores: Acidentes
Saúde Ambiental
-Gases/toxicidade
Exposição Ambiental
Química
Segurança de Equipamentos
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/607.00


  8 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-26889
Autor: Universidad de Chile. Escuela de Salud Pública.
Título: III Jornadas Chilenas de Salud Publica 1983: resumenes de trabajos aceptados / III Chilean Conference of Public Health 1983: summaries of accepted works.
Fonte: s.l; s.n; s.d. 190 p. tab.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Jornadas Chilenas de Salud Publica, 3, sl, 1983.
Descritores: Saúde Pública
-Chile
Saúde Ambiental
Saúde Mental
Saúde Materno-Infantil
Assistência à Saúde
Doenças Transmissíveis/epidemiologia
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/2.00


  9 / 1984 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-26884
Autor: Universidad de Chile. Escuela de Salud Pública.
Título: IV Jornadas Chilenas de Salud Pública 1984: resumenes de trabajos aceptados / IV Chilean Conference of Public Health 1984 summaries of accepted works.
Fonte: s.l; Universidad de Chile. Escuela de Salud Pública; mayo 1985. 253 p. tab.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Jornadas Chilenas de Salud Pública, 4, s.l, mayo 1985.
Descritores: Saúde Mental
Saúde Materno-Infantil
Assistência à Saúde
Saúde Pública
-Idoso
Chile
Saúde Ambiental
Nível de Saúde
Saúde Bucal
Estado Nutricional
Saúde do Trabalhador
Infecções Bacterianas/epidemiologia
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/142.00


  10 / 1984 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Porto, Marcelo Firpo de Souza
Texto completo
Id: lil-773453
Autor: Henriques, Alen Batista; Porto, Marcelo Firpo de Souza.
Título: Mineração, agricultura familiar e saúde coletiva: um estudo de caso na região de Itamarati de Minas-MG / Mining, family agriculture and collective health: a case study in the region of Itamarati de Minas-MG, Brazil
Fonte: Physis (Rio J.);25(4):1361-1382, out.-dez. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: O artigo discute, à luz dos paradigmas da ecologia política e da justiça ambiental, os impactos socioambientais e à saúde coletiva resultantes do processo de extração mineral no município de Itamarati de Minas-MG. Os objetivos se encerram na compreensão dos riscos e vulnerabilidades socioambientais produzidos, assim como na apreensão dos conflitos e dos cenários de injustiça ambiental, próprios a essa atividade econômica. Na primeira parte são apresentadas, de forma abreviada, algumas características do atual modelo de exploração mineral e de inserção mundial subordinada de territórios como o do município de Itamarati de Minas. Em seguida, tem lugar uma descrição da área estudada e das fontes e métodos utilizados no trabalho; em seguida, são apresentados os resultados das entrevistas. Percebeu-se que o processo de mineração de bauxita é impactante ao meio ambiente e aos modos de vida da coletividade; do mesmo modo, atua de forma negativa no processo de produção de saúde e doença, estorvando uma situação de promoção de saúde.

This paper discusses, in the light of the paradigms of political ecology and environmental justice, social, environmental and public health impacts resulting from the mining process in the city of Itamarati de Minas-MG, Brazil. The objectives are understanding risks and social and environmental vulnerability, as well as the seizure of conflicts and environmental injustice scenarios in this economic activity. The first part briefly presents some features of the current model of mineral exploration and subordinate worldwide integration of territories such as the municipality of Itamarati de Minas. Then there is a description of the study area and the sources and methods used at work; then the results of the interviews are presented. It was noticed that the bauxite mining process is impacting the environment and the community ways of life; likewise, it acts negatively in the health production process and disease, damaging a health promotion situation.
Descritores: Condições de Trabalho
Brasil
Escassez de Água
Família
Saúde Ambiental
Saúde
Saúde Pública
Vulnerabilidade a Desastres
Pesquisa Qualitativa
Meio Ambiente
Óxido de Alumínio
Fazendeiros
Mineração
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C



página 1 de 199 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde