Base de dados : LILACS
Pesquisa : H02.403.371 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 726 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 73 ir para página                         

  1 / 726 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1089518
Autor: Ponka, David; Arya, Neil; Malboeuf, Valérie; Leung, Christine; Wilson, Carolyn Ruth; Israel, Kerling; Jantsch, Adelson Guaraci; Cuba-Fuentes, Maria Sofia; Michaelides, Ophelia; Rouleau, Katherine.
Título: The Contribution of Family Medicine and Family Medicine Leaders to Primary Health Care Development in Americas - from Alma-Ata to Astana and beyond / A contribuição da Medicina de Família e dos líderes em Medicina de Família para o desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde nas Américas - de Alma-Ata à Astana e além
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(4):1215-1220, abr. 2020.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Since 2012, the Besrour Centre for Global Family Medicine at the College of Family Physician of Canada has brought together its partners from the Americas annually, to reflect on the evolution of Family Medicine on the continent since Alma-Ata, and to look forward to future challenges. Family doctors are but one element of a strong health system. Family Medicine provides key ingredients to respond to population health needs especially as countries move through the epidemiological transition to face larger burdens of chronic disease and multimorbidity. In this paper, we provide a high-level overview of the state of Family Medicine on the continent. We then analyze trends in the education of family physicians to face this changing landscape, including the emphasis on the leader role of future family physicians. Postgraduate programs in Family Medicine in the Americas are placing increasing emphasis on teaching collaborative care in view of creating truly interdisciplinary health teams for the benefit of patients.

Resumo Desde 2012, o Centro Besrour de Medicina Global de Família, na Faculdade de Medicina de Família do Canadá, reúne seus parceiros das Américas anualmente para refletir sobre a evolução da Medicina de Família no continente desde Alma-Ata e para os desafios futuros. Os médicos de família são apenas um elemento de um forte sistema de saúde. A Medicina de Família fornece ingredientes-chave para responder às necessidades de saúde da população, especialmente à medida em que os países passam pela transição epidemiológica para enfrentar um fardo maior de doenças crônicas e de multimorbidade. Neste artigo, fornecemos uma visão geral de alto nível do estado da Medicina de Família no continente. Em seguida, analisamos as tendências na educação dos médicos de família para enfrentar esse cenário em mudança, incluindo a ênfase no papel de líder dos futuros médicos de família. Os programas de pós-graduação em Medicina de Família nas Américas estão enfatizando cada vez mais o ensino do cuidado colaborativo, a fim de criar equipes de saúde verdadeiramente interdisciplinares para o benefício dos pacientes.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Congressos como Assunto
Medicina de Família e Comunidade/educação
Medicina de Família e Comunidade/tendências
-Equipe de Assistência ao Paciente/organização & administração
Atenção Primária à Saúde/tendências
América
Brasil
Canadá
Saúde Global
Cazaquistão
Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
Liderança
Programas Nacionais de Saúde/legislação & jurisprudência
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1089520
Autor: Pisco, Luis; Pinto, Luiz Felipe.
Título: De Alma-Ata a Astana: o percurso dos Cuidados de Saúde Primários em Portugal, 1978-2018 e a génese da Medicina Familiar / From Alma-Ata to Astana: the path of Primary Health Care in Portugal, 1978-2018 and the genesis of Family Medicine
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(4):1197-1204, abr. 2020. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Ao longo século XX, as profundas alterações que ocorreram na Medicina apenas podem ser completamente esclarecidas se forem observadas numa perspectiva histórica, pois elas sempre ocorreram em resposta a influências externas, umas científicas e tecnológicas, outras de ordem social. A moderna Medicina Familiar é uma das muitas disciplinas novas que se desenvolveram durante o curso da história da Medicina e aqui debatemos de forma crítica, os últimos 40 anos dos cuidados primários em saúde em Portugal, começando em 1971, mesmo antes da Declaração de Alma-Ata (1978). Ao longo do percurso, em 2005, surge a Reforma dos Cuidados Primários em Saúde em Portugal e as novas unidades de saúde familiar, que até setembro de 2019 atendiam cerca de 94% dos cidadãos portugueses, ou seja, mais de nove milhões e meio de pessoas. No final dessa trajetória, de forma solidária e voluntária, esta Reforma serviu de inspiração para outra, no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, em 2009. Por fim, apresentamos os desafios apontados na Declaração de Astana de 2018, dentre elas, a questão da força de trabalho nos cuidados de saúde primários, como fator essencial para o desempenho e a sustentabilidade dos sistemas de saúde.

Abstract Throughout the twentieth century, the profound changes that have taken place in Medicine can only be wholly explained if observed from a historical perspective, for they have always occurred in response to external influences, some scientific and technological, others of a social nature. Modern Family Medicine is one of the many new disciplines that have developed during medical history, and we critically discuss the last 40 years of primary health care in Portugal, which started in 1971, long before the Alma-Ata Declaration (1978). Along the way, in 2005, the Primary Health Care Reform emerges in Portugal, along with the new family health facilities, which until September 2019, attended about 94 % of Portuguese citizens, i.e., 9,5 million people. At the end of this course, in solidarity and voluntarily, this Reform inspired another one in Brazil, in Rio de Janeiro, in 2009. Finally, we present the challenges pointed out in the 2018 Astana Declaration, among them, the issue of the workforce in primary health care as an essential factor for the performance and sustainability of health systems.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/história
Reforma dos Serviços de Saúde/história
Congressos como Assunto/história
Medicina de Família e Comunidade/história
-Portugal
Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Especialização/história
Brasil
Saúde Global
Cazaquistão
Reforma dos Serviços de Saúde/organização & administração
Centros Comunitários de Saúde/história
Centros Comunitários de Saúde/legislação & jurisprudência
Centros Comunitários de Saúde/organização & administração
Congressos como Assunto/organização & administração
Academias e Institutos/história
Academias e Institutos/organização & administração
Europa (Continente)
Medicina de Família e Comunidade/organização & administração
Programas Nacionais de Saúde/história
Programas Nacionais de Saúde/legislação & jurisprudência
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1101063
Autor: Souza, Diego de Oliveira.
Título: A pandemia de COVID-19 para além das Ciências da Saúde: reflexões sobre sua determinação social / The COVID-19 pandemic beyond Health Sciences: reflections on its social determination
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.1):2469-2477, Mar. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este artigo possui o objetivo de realizar uma reflexão teórica sobre os fundamentos histórico-sociais da pandemia de COVID-19. A partir da matriz teórica materialista histórica, evoca-se as categorias da "mundialização do capital", "capital-imperialismo", "compressão espaço-tempo" e "crise estrutural do capital" traçando um percurso que ultrapassa os limites das Ciências da Saúde a fim de entender a saúde global, da qual a pandemia de COVID-19 é expressão. Posteriormente, faz-se o retorno ao campo da saúde, quando a categoria da "determinação social da saúde" permite elucidar as bases da pandemia estudada. Demonstra-se que, para além das características próprias do SARS-CoV-2 ou da dinâmica de rápido trânsito de pessoas e objetos pelo mundo, há outros elementos típicos da atual fase do capitalismo contemporâneo que se tornaram universais, unificando o processo de determinação social da saúde.

Abstract This paper aims to perform a theoretical reflection on the historical-social foundations of the COVID-19 pandemic. The "capital worldization", "capital-imperialism", "space-time compression", and "structural crisis of capital" categories are conjured from the historical materialistic-theoretical matrix, outlining a course that transcends the limits of Health Sciences to understand global health, of which the COVID-19 pandemic is an expression. We then return to the field of health, when the category of "social determination of health" allows elucidating the bases of the pandemic studied. We show that, other elements typical of the current phase of contemporary capitalism have become universal besides the SARS-CoV-2 characteristics or the dynamics of the rapid movement of people and objects around the world, unifying the health social determination process.
Descritores: Pneumonia Viral/economia
Pneumonia Viral/etiologia
Pneumonia Viral/epidemiologia
Saúde Global/economia
Saúde Global/estatística & dados numéricos
Infecções por Coronavirus/economia
Infecções por Coronavirus/etiologia
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Capitalismo
Pandemias/economia
Determinantes Sociais da Saúde/economia
Betacoronavirus
-Fatores de Tempo
Saúde Pública
Infecções por Coronavirus
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1101066
Autor: Aquino, Estela M. L; Silveira, Ismael Henrique; Pescarini, Julia Moreira; Aquino, Rosana; Souza-Filho, Jaime Almeida de.
Título: Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil / Social distancing measures to control the COVID-19 pandemic: potential impacts and challenges in Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.1):2423-2446, Mar. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A pandemia de COVID-19 tem desafiado pesquisadores e gestores a encontrar medidas de saúde pública que evitem o colapso dos sistemas de saúde e reduzam os óbitos. Esta revisão narrativa buscou sistematizar as evidências sobre o impacto das medidas de distanciamento social na epidemia de COVID-19 e discutir sua implementação no Brasil. Foram triados artigos sobre o efeito do distanciamento social na COVID-19 no PubMed, medRXiv e bioRvix, e analisados atos do poder público nos níveis federal e estadual para sumarizar as estratégias implementadas no Brasil. Os achados sugerem que o distanciamento social adotado por população é efetivo, especialmente quando combinado ao isolamento de casos e à quarentena dos contatos. Recomenda-se a implementação de medidas de distanciamento social e de políticas de proteção social para garantir a sustentabilidade dessas medidas. Para o controle da COVID-19 no Brasil, é imprescindível que essas medidas estejam aliadas ao fortalecimento do sistema de vigilância nos três níveis do SUS, que inclui a avaliação e uso de indicadores adicionais para monitorar a evolução da pandemia e o efeito das medidas de controle, a ampliação da capacidade de testagem, e divulgação ampla e transparente das notificações e de testagem desagregadas.

Abstract The COVID-19 pandemic has challenged researchers and policy makers to identify public safety measures forpreventing the collapse of healthcare systems and reducingdeaths. This narrative review summarizes the available evidence on the impact of social distancing measures on the epidemic and discusses the implementation of these measures in Brazil. Articles on the effect of social distancing on COVID-19 were selected from the PubMed, medRXiv and bioRvix databases. Federal and state legislation was analyzed to summarize the strategies implemented in Brazil. Social distancing measures adopted by the population appear effective, particularly when implemented in conjunction with the isolation of cases and quarantining of contacts. Therefore, social distancing measures, and social protection policies to guarantee the sustainability of these measures, should be implemented. To control COVID-19 in Brazil, it is also crucial that epidemiological monitoring is strengthened at all three levels of the Brazilian National Health System (SUS). This includes evaluating and usingsupplementary indicators to monitor the progression of the pandemic and the effect of the control measures, increasing testing capacity, and making disaggregated notificationsand testing resultstransparentand broadly available.
Descritores: Espaço Pessoal
Pneumonia Viral/prevenção & controle
Pneumonia Viral/epidemiologia
Infecções por Coronavirus/diagnóstico
Infecções por Coronavirus/prevenção & controle
Infecções por Coronavirus/transmissão
Pandemias/prevenção & controle
Betacoronavirus
-Pneumonia Viral/transmissão
Política Pública
Isolamento Social
Brasil/epidemiologia
Controle de Doenças Transmissíveis
Saúde Global/estatística & dados numéricos
Infecções por Coronavirus
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Técnicas de Laboratório Clínico/estatística & dados numéricos
Assistência à Saúde
Regulamentação Governamental
Fortalecimento Institucional
Monitoramento Epidemiológico
Comportamento de Massa
Modelos Teóricos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1101065
Autor: Hallal, Pedro Curi.
Título: Worldwide differences in COVID-19-related mortality / Diferenças nas taxas de mortalidade por COVID-19 ao redor do mundo
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.1):2403-2410, Mar. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Mortality statistics due to COVID-19 worldwide are compared, by adjusting for the size of the population and the stage of the pandemic. Data from the European Centre for Disease Control and Prevention, and Our World in Data websites were used. Analyses are based on number of deaths per one million inhabitants. In order to account for the stage of the pandemic, the baseline date was defined as the day in which the 10th death was reported. The analyses included 78 countries and territories which reported 10 or more deaths by April 9. On day 10, India had 0.06 deaths per million, Belgium had 30.46 and San Marino 618.78. On day 20, India had 0.27 deaths per million, China had 0.71 and Spain 139.62. On day 30, four Asian countries had the lowest mortality figures, whereas eight European countries had the highest ones. In Italy and Spain, mortality on day 40 was greater than 250 per million, whereas in China and South Korea, mortality was below 4 per million. Mortality on day 10 was moderately correlated with life expectancy, but not with population density. Asian countries presented much lower mortality figures as compared to European ones. Life expectancy was found to be correlated with mortality.

Resumo Neste artigo, são comparadas as estatísticas de mortalidade por COVID-19 no mundo, ajustando-se para o tamanho da população e para o estágio da pandemia em cada país. Foram utilizados dados dos websites do Centro para o Controle e Prevenção de Doenças da Europa e do Our World in Data. As análises são baseadas no número de mortes por um milhão de habitantes. Para levar em consideração o estágio da pandemia, definiu-se como linha de base a data da décima morte em cada país. As análises incluíram 78 países e territórios com 10 ou mais mortes relatadas até o dia 09 de abril. No dia 10, a Índia tinha 0,06 mortes por um milhão, a Bélgica 30,46 e San Marino 618,78. No dia 20, a Índia tinha 0,27 mortes por um milhão, a China 0,71 e a Espanha 139,62. No dia 30, quatro países da Ásia tinham as menores taxas de mortalidade, enquanto que oito países europeus tinham as maiores. Na Itália e na Espanha, a mortalidade no dia 40 era maior do que 250 por um milhão, enquanto que na China e na Coréia do Sul era abaixo de 4 por um milhão. A mortalidade no dia 10 correlacionou-se moderadamente com a expectativa de vida, mas não mostrou correlação com a densidade populacional. Os países asiáticos apresentaram taxas de mortalidade muito menores do que aquelas observadas nos europeus. A expectativa de vida correlacionou-se com a mortalidade.
Descritores: Pneumonia Viral/mortalidade
Saúde Global/estatística & dados numéricos
Expectativa de Vida
Infecções por Coronavirus/mortalidade
Pandemias/estatística & dados numéricos
Betacoronavirus
-Infecções por Coronavirus
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Silva, Antonio Augusto Moura da
Minayo, Maria Cecília de Souza
Texto completo
Id: biblio-1101060
Autor: Silva, Antônio Augusto Moura da; Minayo, Maria Cecília de Souza; Gomes, Romeu.
Título: Epidemiologia, ciências sociais e políticas de saúde no enfrentamento da COVID-19 / Epidemiology, social sciences and health policies in the fight against COVID-19
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.1):2392-2392, Mar. 2020.
Idioma: pt.
Descritores: Pneumonia Viral/epidemiologia
Saúde Global
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Política de Saúde
-Pneumonia Viral/prevenção & controle
Pneumonia Viral/transmissão
Isolamento Social
Ciências Sociais
Infecções por Coronavirus
Infecções por Coronavirus/prevenção & controle
Infecções por Coronavirus/transmissão
Pandemias/prevenção & controle
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1101070
Autor: Almeida, Bethania de Araujo; Doneda, Danilo; Ichihara, Maria Yury; Barral-Netto, Manoel; Matta, Gustavo Correa; Rabello, Elaine Teixeira; Gouveia, Fabio Castro; Barreto, Mauricio.
Título: Preservação da privacidade no enfrentamento da COVID-19: dados pessoais e a pandemia global / Personal data usage and privacy considerations in the COVID-19 global pandemic
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.1):2487-2492, Mar. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Dados ganham cada vez mais importância e valor na busca de respostas para enfrentar a COVID-19 tanto para a ciência quanto para as autoridades sanitárias. Em virtude da dificuldade de realizar diagnóstico da infecção na população em geral, iniciativas apoiadas em tecnologias digitais vêm sendo desenvolvidas por governos ou empresas privadas para possibilitar rastreamentos de sintomas, contatos e deslocamentos de modo a apoiar estratégias de acompanhamento e avaliação na vigilância de contágios. A despeito da importância e necessidade dessas iniciativas, questionamentos acerca da quantidade e tipos de dados pessoais coletados, processados, compartilhados e utilizados em nome da saúde pública, bem como os concomitantes ou posteriores usos desses dados, suscitam questionamentos éticos, legais e técnicos. Desafios que apontam para a necessidade de novos modelos de governança de dados e de tecnologias, responsáveis e transparentes, para controlar o Sars-Cov2 e as futuras emergências de saúde pública.

Abstract Data has become increasingly important and valuable for both scientists and health authorities searching for answers to the COVID-19 crisis. Due to difficulties in diagnosing this infection in populations around the world, initiatives supported by digital technologies are being developed by governments and private companies to enable the tracking of the public's symptoms, contacts and movements. Considering the current scenario, initiatives designed to support infection surveillance and monitoring are essential and necessary. Nonetheless, ethical, legal and technical questions abound regarding the amount and types of personal data being collected, processed, shared and used in the name of public health, as well as the concomitant or posterior use of this data. These challenges demonstrate the need for new models of responsible and transparent data and technology governance in efforts to control SARS-COV2, as well as in future public health emergencies.
Descritores: Pneumonia Viral/epidemiologia
Vigilância da População/métodos
Saúde Global
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Privacidade
Registros de Saúde Pessoal
Pandemias
Betacoronavirus
-Busca de Comunicante/métodos
Infecções por Coronavirus
Confidencialidade
Mídias Sociais
Anonimização de Dados
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1133154
Autor: Basile, Gonzalo.
Título: SARS-CoV-2 en América Latina y Caribe: Las tres encrucijadas para el pensamiento crítico en salud / SARS-CoV-2 in Latin America and the Caribbean: The three intersections for critical thinking in health
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(9):3557-3562, Mar. 2020.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Pensar la pandemia de SARS-CoV-2 implica el estudio de dimensiones generales y singulares para el devenir histórico de América Latina y Caribe. De lo individual a lo colectivo, de las ciencias biomédicas a las ciencias sociales y la salud colectiva, de los grupos de riesgos a las sociedades excluyentes y las inequidades constitutivas de la herencia colonial, patriarcal, capitalista moderna en el Estado y las sociedades. El objetivo de este artículo es revisar lo que se denomina las tres encrucijadas para el pensamiento crítico latinoamericano en salud. Buscando analizar y reflexionar sobre los presupuestos y lógicas presentes en la respuesta a la emergencia sanitaria en referencia a: 1. La teoría crítica en salud y sus intersecciones con el pensamiento crítico latinoamericano; 2. las implicancias decoloniales de problematizar el Estado y los sistemas de salud pública, y 3. la geopolítica de la seguridad sanitaria global como hoja de ruta del Norte global. Se esbozan aproximaciones en los riesgos de aceleración del capitalismo del desastre post-pandemia y los caminos alternativos de abordaje de las tensiones creativas en la reconstrucción de procesos emancipatorios para la soberanía sanitaria regional y una Salud desde el Sur.

Abstract Thinking about the SARS-CoV-2 pandemic implies the study of general and unique dimensions for the historical evolution of Latin America and the Caribbean. From the individual to the collective, from biomedical sciences to social sciences and collective health, from risk groups to exclusive societies and the inequities constituting the colonial, patriarchal, modern capitalist heritage in the State and societies. The objective of this article is to review what are called the three intersections for Latin American critical health thinking. Seeking to analyze and reflect on the assumptions and logic present in the responses to the health emergency with reference to: 1. Critical health theory and its intersections with Latin American critical thinking; 2. The decolonial implications of problematizing the State and public health systems; and 3. The geopolitics of global health security as a roadmap for the global North. They outline approaches on the risks of capitalism's acceleration of the post-pandemic disaster and the alternative ways of addressing creative tensions in the reconstruction of emancipatory processes for regional health sovereignty and Health from the South.
Descritores: Pneumonia Viral/epidemiologia
Saúde Pública
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
-Pensamento
Características da Família
Saúde Global
Infecções por Coronavirus
Região do Caribe/epidemiologia
Capitalismo
Disparidades nos Níveis de Saúde
Pandemias
América Latina/epidemiologia
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 726 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1043193
Autor: Alvarez, Alba Maria Ropero; Kurtis, Hannah Jane; Vulanovic, Lauren; Hasan, Hayatee; Ruiz, Cuauhtémoc; Thrush, Elizabeth.
Título: The evolution of Vaccination Week in the Americas / La evolución de la Semana de Vacunación en las Américas / Evolução da Semana de Vacinação nas Américas
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;41:e150, 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT This report covers the background and evolution of Vaccination Week in the Americas (VWA), an initiative that started as a coordinated response to a 2002 measles outbreak in Colombia and Venezuela, and evolved into the model for other regions and World Immunization Week (WIW). VWA focuses on the work of national immunization programs, with special efforts to reach the unreached. This paper offers examples of how countries have leveraged VWA to implement a diverse array of vaccination activities, strengthening overall health services by integrating with other preventive health interventions, and bolstering "Pan-Americanism" and health diplomacy. The opportunities offered by this global initiative were clearly demonstrated in April 2016 when the successful global switch from the trivalent oral polio vaccine to the bivalent vaccine was synchronized with WIW. Going forward, VWA and WIW can help close the gaps in access to immunization and other health services, contributing to achieve universal health coverage.(AU)

RESUMEN Este informe incluye los antecedentes y la evolución de la Semana de Vacunación en las Américas, una iniciativa que comenzó como una respuesta coordinada a un brote de sarampión en Colombia y Venezuela en el 2002, y evolucionó hasta convertirse en modelo para otras regiones y para la Semana Mundial de la Inmunización. La Semana de Vacunación en las Américas se centra en el trabajo de los programas nacionales de inmunización, con esfuerzos especiales para llegar a las personas que todavía no estén cubiertas. En el presente trabajo se dan ejemplos de cómo los países han aprovechado la Semana de Vacunación para realizar diversas actividades relacionadas con la vacunación, fortalecer los servicios de salud en general mediante la integración con otras intervenciones preventivas y fomentar el "panamericanismo" y la diplomacia en torno a la salud. Las oportunidades que ofrece esta iniciativa mundial quedaron claramente evidenciadas en abril del 2016 con el éxito obtenido en la sustitución de la vacuna oral trivalente contra la poliomielitis por la vacuna bivalente, sincronizada con la Semana Mundial de la Inmunización. En el futuro, la Semana de Vacunación en las Américas y la Semana Mundial de Inmunización pueden ayudar a subsanar la brecha en el acceso a la inmunización y otros servicios de salud, y contribui(AU)

RESUMO Este artigo narra os antecedentes e a evolução da Semana de Vacinação nas Américas (SVA), uma iniciativa que nasceu da resposta coordenada ao surto de sarampo na Colômbia e na Venezuela em 2002 e evoluiu como um modelo para as outras regiões e para a Semana Mundial da Imunização. A SVA põe ênfase no trabalho dos programas nacionais de vacinação e, principalmente, nos esforços para se alcançar quem ainda está inalcançado. São ilustrados exemplos de como os países têm aproveitado a SVA para implementar várias atividades de vacinação, fortalecendo os serviços de saúde em geral ao integrá-la a outras intervenções preventivas e reforçando o pan-americanismo e a diplomacia da saúde. As oportunidades criadas por esta iniciativa global ficaram bem evidentes em abril de 2016 com a bem-sucedida transição em nível mundial da vacina oral contra poliomielite trivalente à bivalente, em sincronia com a Semana Mundial da Imunização. Prosseguindo adiante, a SVA e a Semana Mundial da Imunização podem contribuir para sanar as lacunas no acesso à imunização e a outros serviços de saúde e alcançar a cobertura universal de saúde.(AU)
Descritores: Saúde Global/tendências
Vacinação em Massa/métodos
Programas de Imunização/organização & administração
Diplomacia em Saúde/tendências
-América
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 726 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Marques, Marília Bernardes
Id: lil-120433
Autor: Marques, Marília Bernardes.
Título: Ciência, tecnologia, saúde e desenvolvimento sustentado / Science, technology, health and sustained development.
Fonte: s.l; FIOCRUZ; 1991. 93 p. (Politica de Saude, 11).
Idioma: pt.
Descritores: Medicina Social
Ciência de Laboratório Médico
Cooperação Internacional
Desenvolvimento Econômico
Saúde Ambiental
Saúde Global
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1/613*M357c; BR344.1; BR1.1; 2304.00; BR191.1; WA, M848c



página 1 de 73 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde