Base de dados : LILACS
Pesquisa : HP4.018.313.751 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-681497
Autor: Domingues, Paula Fernanda Kreling.
Título: Avaliação de pastas endodônticas para dentes decíduos à base iodofórmio com copaíba ou guaco / Evaluation of Primary Teeth Iodoform-based Endodontics Pastes with Copaiba or Guaco.
Fonte: Londrina; s.n; 2013. 49 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Estadual de Londrina para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Essa dissertação foi dividida em dois capítulos: no capítulo 1 avaliou-se a evolução do processo inflamatório local em resposta a presença de pastas endodônticas e; no capítulo 2 avaliaram-se os efeitos das pastas endodônticas sobre a viabilidade de odontoblastos, células da câmara pulpar, órgão do esmalte e tecidos periapicais. Em ambos os estudos foram utilizados 60 incisivos centrais superiores direitos de ratos Wistar, machos. Os animais foram aleatoriamente divididos em 5 grupos (n=12), sendo que em 1 grupo (controle negativo) os animais não foram submetidos a pulpectomia. Nos demais grupos, após a pulpectomia os condutos foram preenchidos de acordo com o curativo intracanal selecionado para cada grupo: vaselina (controle positivo); pasta à base de iodofórmio com Rifocort® (popularmente conhecida como pasta Guedes-Pinto); pasta à base de iodofórmio com extrato de guaco e; pasta à base de iodofórmio com óleo de copaíba. Decorridos 14 dias, 6 ratos de cada grupo foram eutanasiados e submetidos ao processamento histológico. O mesmo procedimento foi realizado nos outros 6 ratos de cada grupo após 28 dias. No estudo do capítulo 1 realizou-se fotomicroscopia das seguintes áreas: germe dentário; polpa incisal e polpa apical; camada odontoblástica próxima a incisal e; ligamento periodontal. Após a análise estatística pelos testes de Fischer e qui-quadrado (p<0,05), os resultados demonstraram que a pasta à base de iodofórmio com Rifocort® manteve mais áreas de infiltrado inflamatório nos tempos avaliados; a pasta à base de extrato de guaco apresentou aumento de áreas de infiltrado inflamatório tardio e; a pasta à base de óleo de copaíba apresentou menos áreas de infiltrado inflamatório. Conclui-se que as pastas a base de iodofórmio com extratos naturais foram mais promissoras que o controle positivo e a pasta a base de iodofórmio com Rifocort®, sendo que a com óleo de copaíba apresentou a melhor atividade antiinflamatória...
Descritores: Fabaceae
Guaco (Homeopatia)
Iodoformium
Plantas Medicinais
Pulpectomia
Dente Decíduo
Limites: Animais
Ratos
Responsável: BR510.1 - Biblioteca Central


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-464855
Autor: Vigo-Schultz, Sandra Cristina; Stangarlin, José Renato; Franzener, Gilmar; Portz, Roberto Luiz; Kuhn, Odair José; Schwan-Estrada, Kátia Regina Freitas.
Título: Avaliação da eficácia da tintura etanólica de guaco (Mikania glomerata) no controle da podridão negra (Xanthomonas campestris pv. campestris) em couve-flor / Effect of alcoholic extract of guaco (Mikania glomerata) on the control of dark rot (Xanthomonas campestris pv. campestris) in cauliflower
Fonte: Semina ciênc. agrar;27(4):515-524, out.-dez. 2006. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Com a prática da irrigação e novos híbridos de couve-flor, é possível produzir durante todo o ano e com alta produtividade. Mas, a cultura tem sido afetada por doenças a exemplo da podridão negra causada por Xanthomonas campestris pv. campestris, fomentando novas pesquisas para seu controle. Com o objetivo de verificar o potencial de Mikania glomerata no controle dessa doença, a tintura etanólica 50 ºGL dessa planta medicinal foi avaliada quanto: atividade antimicrobiana in vitro através do crescimento bacteriano em tubos de ensaio contendo 100, 250, 500 e 1000 mg L-1 da tintura; indução de resistência local ou sistêmica em planta de couve-flor aos 25 dias de idade, em casa de vegetação, através da pulverização de tintura concomitantemente e três dias antes da inoculação com o patógeno, sendo água e calda bordaleza tratamentos controle; atividade de peroxidases em folhas tratadas e não tratadas de couve-flor, colhidas concomitantemente e as 24, 48, 72 h da pulverização da tintura e, após pulverização-inoculção. A tintura etanólica, in vitro, promoveu inibição no crescimento bacteriano, a partir da concentração de 250 mg L-1. Nas concentrações de 500 mg L-1 e 1000 mg L-1 foram observadas, respectivamente, 24 e 38 de inibição do crescimento bacteriano. Nas plantas de couve-flor foi observada redução da doença apenas em folhas tratadas com 100 e 500 mg L-1 de tintura, aplicada concomitantemente à inoculação, comportamento este semelhante ao da calda bordaleza, indicando que o controle através da tintura de guaco é através de atividade antimicrobiana direta. Ficou indicado que a indução de peroxidases ocorreu devido ao processo infeccioso e não em função dos tratamentos com tintura etanólica de guaco. Estes resultados indicam o potencial da tintura de guaco para o controle preventivo da podridão negra da couve-flor.
Descritores: Cultivos Agrícolas
Brassica
Produção de Alimentos
Guaco (Homeopatia)
Mikania
Plantas Medicinais
Xanthomonas campestris
Responsável: BR512.1 - Biblioteca Setorial do Centro de Ciências da Saúde



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde