Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.198.240.856 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 4166 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 417 ir para página                         

  1 / 4166 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1129945
Autor: Rodrigues Ferreira Júnior, Antonio; Araújo de Sousa Albuquerque, Rosalice; Sousa, Angelisa Araújo de; Nogueira Galeno Rodrigues, Maria Eunice.
Título: Percepções de adolescentes acerca do enfrentamento da violência na atenção primária à saúde / Teenager perceptions about coping with violence in primary health care / Percepciones de adolescentes acerca del enfrentamiento de la violencia en la atención primaria de salud
Fonte: Rev. baiana saúde pública;42(3), 01/09/2018.
Idioma: pt.
Resumo: A violência é um fenômeno presente no cotidiano dos adolescentes. Nessa perspectiva, os profissionais da Atenção Primária à Saúde devem discutir o envolvimento da temática em seu processo de trabalho. A pesquisa objetiva a análise das percepções dos adolescentes acerca do enfrentamento da violência, desenvolvido pelos profissionais da Estratégia Saúde da Família. Este estudo se trata de reanálise de material coletado de uma pesquisa exploratória-descritiva, de abordagem qualitativa, com aplicação de entrevistas semiestruturadas para nove adolescentes, em município da região norte do Ceará, Brasil. Para o tratamento dos resultados adotou-se a hermenêutica-dialética com análise temática, com a construção de três categorias, com base na releitura do material: a violência no cotidiano do adolescente; a banalização da violência; relação dos adolescentes com a equipe de saúde local. Evidenciou-se que os adolescentes estão expostos à violência na sua comunidade, o que contribui para naturalização deste fenômeno. Quanto à equipe de saúde, esta tem dificuldade em construir atrativos direcionados aos adolescentes, causando pouca procura deste público. No entanto, são geradas necessidades no cotidiano dos adolescentes que merecem atenção específica dos profissionais. Percebe-se que a participação da Estratégia de Saúde da Família deve ser ampliada, pois a violência atualmente precisa ser vista como situação que perpassa todas as políticas públicas.

Violence is a phenomenon present in adolescents' daily lives. As such, Primary Healthcare professionals should discuss the involvement of the theme in their work process. This study analyzes the perception of adolescents regarding coping with violence as designed by the professionals of the Family Health Strategy. This is a qualitative reanalysis of material collected in a previous exploratory-descriptive research, applying semi-structured interviews for nine teenagers from a city of northern Ceará, Brazil. Dialectic hermeneutics with thematic analysis was used for developing three categories by rereading the material: Violence in adolescent daily life; The banality of violence; The relationship of adolescents with local health workers. Teens are evidently exposed to violence in their community, which contributes to the normalcy of this phenomenon. As for the health workers, there is difficulty building an attractive incentive to teens, leading to low public demand. However, certain needs are created in the daily lives of teenagers who deserve specific attention of health professionals. The participation of the Family Health Strategy on this matter should be expanded, as violence must be faced as pervading all public policies.

La violencia es un fenómeno presente en el cotidiano de los adolescentes. En esta perspectiva, los profesionales de la Atención Primaria de Salud deben discutir la participación de la temática en su proceso de trabajo. La investigación objetivó analizar las percepciones de los adolescentes acerca del enfrentamiento de la violencia, desarrollado por los profesionales de la Estrategia Salud de la Familia. Es un estudio de reanálisis de material recolectado de una investigación exploratoria-descriptiva, de abordaje cualitativo, con aplicación de entrevistas semiestructuradas a nueve adolescentes, en un municipio de la región norte de Ceará, Brasil. Para el tratamiento de los resultados se adoptó la hermenéutica-dialéctica con análisis temático, con la construcción de tres categorías, con base en la relectura del material: La violencia en el cotidiano del adolescente; La banalización de la violencia; La relación de los adolescentes con el equipo de salud local. Se evidenció que los adolescentes están expuestos a la violencia en su comunidad, lo que contribuye a la naturalización de este fenómeno. El equipo de salud tiene dificultad de construir atractivos dirigidos a los adolescentes, lo que causa poca demanda de este público. Sin embargo, se generan necesidades en el cotidiano de los adolescentes que merecen atención específica de los profesionales. Se concluye que la participación de la Estrategia de Salud de la Familia debe ampliarse, pues actualmente la violencia necesita ser considerada una situación que atraviesa todas las políticas públicas.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Violência
Saúde da Família
Adolescente
Limites: Humanos
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  2 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-895719
Autor: Indursky, Alexei Conte; Conte, Bárbara de Souza.
Título: Reparação Psíquica e Testemunho / Psychic Reparation and Testimony / Reparación Psíquica y Testimonio
Fonte: Psicol. ciênc. prof;37(spe):149-160, 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo: O presente artigo propõe-se a pensar a implementação do Projeto Clínicas do Testemunho, enquanto política pública pioneira no campo da reparação psíquica aos afetados pela ditadura civil-militar brasileira. Inicialmente, procuramos justificar a pertinência da metodologia clínico e política empregada ao longo do projeto, a partir de uma revisão crítica sobre os efeitos sintomáticos da reconciliação extorquida, veiculada através da noção de anistia no Brasil. Para tanto, apostamos que, para além da terapêutica oferecida, uma política de reparação psíquica pressupõe um contexto sociopolítico desde o qual são moduladas as próprias bases normativas e os sentidos do que significa ser vítima da violência de Estado. Desta feita, realizaremos uma revisão de operadores psicanalíticos e seus usos políticos em dois contextos diferentes: a política de reparação alemã da Shoah e dos veteranos norte-americanos da guerra do Vietnã. Por fim, debruçaremo-nos sobre a experiência do dispositivo clínico Grupo do Testemunho, enquanto uma via clínico-política na esfera das políticas de reparação....(AU)

Abstract: This article proposes to think the implementation of the Clinic of Testimony project as a pioneering public policy in the field of psychic reparation to those affected by the Brazilian civil-military dictatorship. Initially, we sought to justify the pertinence of the clinical / political methodology employed throughout the project, based on a critical review of the symptomatic effects of the extorted reconciliation, conveyed through the notion of amnesty in Brazil. To that end, we propose that, in addition to the therapy offered, a policy of psychic reparation presupposes a socio-political context from which the normative bases themselves and the meanings of what it means to be a victim of State violence are modulated. In this sense, we will perform a review of psychoanalytic operators and their political uses in two different contexts: the German reparation policy of the Shoah and the American veterans of the Vietnam War. Finally, we will look at the experience of the clinical device witness group as a clinical-political pathway in the sphere of reparation policies....(AU)

Resumen: El presente artículo se propone pensar en la implementación del Proyecto Clínicas del Testimonio, como política pública pionera en el campo de la reparación psíquica a los afectados por la dictadura civil-militar brasileña. Inicialmente, procuramos justificar la pertinencia de la metodología clínica / política empleada a lo largo del proyecto, a partir de una revisión crítica sobre los efectos sintomáticos de la reconciliación extorsionada, transmitida a través de la noción de amnistía en Brasil. Para tanto, apostamos que, además de la terapéutica ofrecida, una política de reparación psíquica presupone un contexto socio-político desde el cual se modulan las propias bases normativas y los sentidos de lo que significa ser víctima de la violencia de Estado. De esta manera, realizaremos una revisión de operadores psicoanalíticos y sus usos políticos en dos contextos diferentes: la política de reparación alemana de la Shoah y de los veteranos norteamericanos de la guerra de Vietnam. Por último, nos referimos a la experiencia del dispositivo clínico Grupo de testimonio, como una vía clínico-política en la esfera de las políticas de reparación....(AU)
Descritores: Política Pública
Violência
Estado
-Psicologia
Compensação e Reparação
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  3 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-895715
Autor: Gonçalves, Bruno Simões.
Título: Parecer Psicossocial da Violência contra os Povos Indígenas Brasileiros: o Caso Reformatório Krenak / The Psychosocial Report of Violence against the Indigenous Brazilian People: The Case of the Krenak Correctional Facility / Informe Psicosocial de la Violencia contra los Pueblos Indígenas Brasileños: el Caso Reformatorio Krenak
Fonte: Psicol. ciênc. prof;37(spe):186-196, 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo: A violência política contra diferentes populações indígenas durante o período da ditadura militar brasileira ainda é muito desconhecida e pouco difundida. O caso conhecido como Reformatório Krenak é um marco no processo de superação dessa invisibilidade. O presente artigo é a apresentação e análise do parecer técnico psicológico realizado para averiguar os efeitos psicossociais da violência política contra a população Krenak nesse episódio. Ele foi parte constituinte da ação do Ministério Público de Minas Gerais que pede que o Estado Brasileiro reconheça as graves violações de direito coletivo desse povo indígena e adote ações de reparação histórica. Construída dentro da terra indígena entre os anos de 1969 e 1973, o reformatório Krenak foi um centro de detenção direcionado exclusivamente para as indígenas em confronto com a lei. A partir do conjunto de entrevistas, observações de campo e pesquisa bibliográfica foi realizado o parecer que evidenciou tanto os impactos da violência política em nível individual como em nível coletivo na população Krenak. Conclui-se que esse conjunto de impactos produziu uma traumatização psicossocial coletiva nessa população. A constatação de que há um processo continuado de violência contra os Krenak enseja não só o exame de desses efeitos como abre para possibilidade de uma reparação psicossocial coletiva nessa população....(AU)

Abstract: The political violence against different indigenous populations during the Brazilian dictatorship is still very unknown and little publicized. The well-known case of the Krenak Correctional Facility is a milestone in the process of overcoming this invisibility. The present article is a presentation and analysis of the psychological technical input carried out to ascertain the psychosocial effects of the political violence against the Krenak population in this episode. It was an integral part of the action of the Public Ministry from Minas Gerais, which requires that the Brazilian State recognize the extreme violations of the collective rights of these indigenous people and also the adoption of actions of historical amends. Built within indigenous land from 1969 to 1973, the Krenak Correctional Facility was a detention center intended exclusively to indigenous people who did not abide by the law. Based on the collection of interviews, field observations and bibliographical research, a report that highlighted the impacts of the political violence in individual levels as well as in collective levels in the Krenak population was carried out. Findings that suggest that there is an ongoing process of violence against the Krenak demand not only the examination of these effects but also the possibility of psychosocial collective amendments for this population....(AU)

Resumen: La violencia política contra diferentes poblaciones indígenas durante el periodo de la dictadura militar brasileña es aún muy desconocida y poco difundida. El caso conocido como Reformatorio Krenak es un hito en el proceso de superación de esa invisibilidad. El presente artículo es la presentación y análisis del informe técnico psicológico realizado para averiguar los efectos psicosociales de la violencia política contra la población Krenak en este episodio. Él fue parte constituyente de la acción del Ministerio Público de Minas Gerais que pide que el Estado Brasileño reconozca las graves violaciones del derecho colectivo de este pueblo indígena y adopte acciones de reparación histórica. Construido dentro de tierra indígena entre los años 1969 y 1973, el reformatorio Krenak fue un centro de detención dirigido exclusivamente a indígenas en conflicto con la ley. A partir del conjunto de entrevistas, observaciones de campo e investigación bibliográfica, fue realizado el informe que evidenció tanto el impacto de la violencia política a nivel individual como a nivel colectivo en la población Krenak. Se concluye que este conjunto de impactos produjo un trauma psicosocial colectivo en dicha población. La constatación de que hay un proceso continuado de violencia contra los Krenak implica no solo el examen de estos efectos sino que abre la posibilidad de una reparación psicosocial colectiva en esta población....(AU)
Descritores: Violência
Violações dos Direitos Humanos
ALLYLAMINEABORTION, EUGENIC
-Psicologia
CYCLOBUTANESABDOMINAL INJURIES
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  4 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Porto, Marcelo Firpo de Souza
Texto completo
Id: biblio-1055741
Autor: Porto, Marcelo Firpo de Souza.
Título: Crise das utopias e as quatro justiças: ecologias, epistemologias e emancipação social para reinventar a saúde coletiva / Crisis of utopias and the four justices: ecologies, epistemologies and social emancipation for reinventing public health
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4449-4458, dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo propõe uma leitura da crise da saúde no interior de uma crise mais ampla das utopias e da necessidade de reinventarmos a emancipação social que indique trilhas realistas de esperanças a partir do presente. Para isso propomos a articulação de quatro tipos de justiça: social, sanitária, ambiental e cognitiva. As duas primeiras são bem conhecidas do pensamento crítico e da saúde coletiva, e as duas últimas ampliam o entendimento da crise em sua natureza civilizatória, ética e planetária, marcada pelas contradições e potencial destrutivo da modernidade eurocêntrica, ocidental e capitalista. O social, na perspectiva assumida, é considerado indissociável das dimensões ecológicas, ontológicas e epistemológicas que marcarão os grandes embates na interface entre ética, política, ciência e transformação social em tempos de acirramento das várias crises, surgimento de distopias e necessária transição civilizatória. O artigo se apoia nas contribuições de três campos do conhecimento: a saúde coletiva, a ecologia política e as abordagens pós-coloniais, em especial as epistemologias do Sul de Boaventura de Sousa Santos, em torno da reinvenção da emancipação social. Ao final propomos breves reflexões para que a saúde coletiva produza alternativas sobre temas como desenvolvimento econômico, científico e tecnológico, promoção, vigilância, atenção e cuidado.

Abstract The article proposes a reinterpretation about the health crisis within a broader crisis of utopias and the need to reinvent social emancipation that can show us realistic paths of hope from the present. For this purpose, we propose the association of four types of justice: social, health, environmental and cognitive. The two first ones are well known in critical thinking and collective health, and the last two extend the understanding of the crisis in its civilizing, ethical, and planetary aspects, marked by the contradictions and destructive potential of Eurocentric, Western and capitalist modernity. The social is considered inseparable from the ecological, ontological, and epistemological dimensions in the interface between ethics, politics, science and social transformation related to the various crises and the necessary civilizational transition. The article is based on contributions from three fields of knowledge: collective health, political ecology and postcolonial approaches, especially the Epistemologies of the South, as presented by Boaventura de Sousa Santos around the reinvention of social emancipation. Finally, we propose some brief reflections for collective health to produce alternatives on topics such as economic, scientific and technological development, health promotion, surveillance, and care.
Descritores: Justiça Social
Saúde Ambiental
Saúde Pública
Liberdade
Direito à Saúde
-Violência
Guerra
Desenvolvimento Econômico
Vestuário
Colonialismo
Metáfora
Capitalismo
Marketing Social
Racismo
Violência Étnica
Desenvolvimento Sustentável/economia
Indústrias
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055761
Autor: Marques, Gabriela Moreno; Nascimento, Diego Zapelini do.
Título: Alternativas que contribuem para a redução da violência obstétrica / Alternatives that contribute to the reduction of obstetric violence
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4743-4744, dez. 2019.
Idioma: pt.
Descritores: Violência/prevenção & controle
Parto Obstétrico/normas
Serviços de Saúde Materna/normas
-Brasil
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Barreto, Mauricio Lima
Texto completo
Id: biblio-1055762
Autor: Machado, Daiane Borges; Pescarini, Julia Moreira; Araújo, Luís Fernando Silva Castro de; Barreto, Maurício Lima.
Título: Austerity policies in Brazil may affect violence related outcomes / Políticas de austeridade no Brasil podem afetar os desfechos relacionados à violência
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4385-4394, dez. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Economic crisis is often managed with austerity policies. These measures seem to burden the population disproportionately, with the poorer being more affected. This paper aims to investigate health outcomes performance after the recent Brazilian crisis and gauge whether that pattern also emerged. Public domain data from 2010 to 2017 was used, and it was found that suicide and homicide rates increased after 2014, while mortality by road traffic injuries decreased at the same time. Furthermore, these trends were exacerbated in the North and Northeast regions and in the municipalities with the poorest quintiles of Human Development Index (HDI). The austerity policies followed by the Brazilian economic crisis may have influenced the mortality trends due to external causes, with a possible stronger impact in the North and Northeast regions and among less developed municipalities.

Resumo Crises econômicas são comumente administradas com políticas de austeridade. Estas medidas atingem a população de modo desproporcional, sendo os mais pobres os mais afetados. Este artigo pretende investigar a performance dos desfechos de saúde após a crise econômica recente e avaliar se o padrão de desproporcionalidade também ocorreu no Brasil. Dados públicos de 2010 a 2017 foram utilizados e encontramos que suicídios e taxas de homicídios aumentaram depois de 2014, enquanto mortalidade por acidentes de trânsito diminuíram. Além disto, estas tendências foram exacerbadas no Norte e no Nordeste e em municípios no quintil mais pobre em termos de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). As políticas de austeridade que se seguiram à crise econômica brasileira podem ter influenciado a tendência de mortalidade por causas externas, com um possível maior impacto no Norte e no Nordeste e em municípios menos desenvolvidos.
Descritores: Suicídio/estatística & dados numéricos
Acidentes de Trânsito/mortalidade
Alocação de Recursos/economia
Recessão Econômica
Homicídio/estatística & dados numéricos
-Suicídio/tendências
Fatores de Tempo
Violência
Brasil/epidemiologia
Acidentes de Trânsito/tendências
Áreas de Pobreza
Análise de Regressão
Mortalidade/tendências
Causas de Morte
Homicídio/tendências
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1148099
Autor: García Ruiz, Solángel.
Título: Algunas reflexiones bogotanas sobre el conflicto armado colombiano / Reflections on the armed conflict from Bogota / Algumas reflexões de Bogotá sobre o conflito armado colombiano
Fonte: Rev. Ocup. Hum. (En línea);19(2):38-50, 2019.
Idioma: es.
Resumo: Nacer y vivir en un país en conflicto armado significa que este hace parte de la vida. Colombia ha atravesado ciclos de violencia de más de cincuenta años, con la firma del Acuerdo de Paz en 2016 se generó un marco de legalidad para iniciar un periodo de posconflicto en el cual la reconciliación se plantea como desafío. Ello pasa por el reconocimiento de cómo cada quien ha comprendido y vivido esa realidad. Así, usando el dibujo, la escritura y la conversación en un grupo, se indagó cómo ha sido para seis residentes en Bogotá vivir el conflicto. La reunión se convirtió en una pequeña clase de historia colectiva en la que emergió un llamado a despertar, a reconocer los propios privilegios, a asumir responsabilidades y a seguir conversando para sanar, perdonar y superar la indiferencia. Desde los saberes de las terapias ocupacionales pueden construirse alternativas y aportes a la construcción de paz en el país.

Being born and living in a country with an armed conflict means that it is part of life. Colombia has gone through cycles of violence of more than 50 years. With the signing of the Peace Agreement in 2016, a legal framework was generated to initiate a post-conflict period in which reconciliation is presented as a challenge. This is due to the recognition of how each person has understood and lived such reality. Using drawing, writing, and group conversation, it was investigated what it has been like for six Bogota residents to experience the conflict. The meeting became a small class of collective history, in which a call to wake up and recognize the privileges of each person; to assume responsibilities and to continue talking to heal, to forgive and not be indifferent was identified. Alternatives and contributions to the construction of peace in the country can be built from the knowledge of occupational therapies.

Nascer e morar em um país em conflito armado significa que, este, faz parte da vida. A Colômbia tem passado por ciclos de violência há mais de cinquenta anos e, com a assinatura do Acordo de Paz em 2016, foi gerada uma estrutura de legalidade para iniciar um período pós-conflito. Em tal estrutura, a reconciliação é colocada como um desafio. Para isso, é preciso reconhecer como cada um entendeu e viveu a realidade. Assim, usou-se o desenho, a escrita e as conversas em grupo, para verificar como foi, para seis pessoas nascidas em Bogotá, viver o conflito armado. O encontro tornou-se uma pequena aula de história coletiva, em que emergiu um chamado para: despertar; reconhecer como há pessoas privilegiadas; assumir a responsabilidade que compete a cada um; e continuar conversando para curar a si mesmo, para perdoar uns aos outros e para não ser indiferentes. Podem-se formular alternativas e contribuições à construção da paz no país, a partir dos saberes das terapias ocupacionais.
Descritores: Violência
Terapia Ocupacional
Conflitos Armados
-Redação
Vida
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: CO5.1 - Centro de Información y Conocimiento


  8 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1148097
Autor: Fernández Moreno, Aleida.
Título: Conflicto armado en Colombia: aproximaciones desde la Revista Ocupación Humana, 1999 a 2019 / Armed conflict in Colombia: Human Occupation Journal´s perspective from 1999 to 2019
Fonte: Rev. Ocup. Hum. (En línea);19(2):8-24, 2019.
Idioma: es.
Resumo: Con esta revisión se buscó evidenciar la presencia o ausencia del tema del conflicto arma-do en los textos publicados en la Revista Ocupación Humana y reconocer las aproxima-ciones al mismo desde la Terapia Ocupacional. Se realiza un análisis de las editoriales y los artículos relacionados con el conflicto armado colombiano publicados en esta revista en los últimos veinte años, teniendo en cuenta diferentes dimensiones que involucran el desplazamiento forzado, reinserción/reencuentro, resiliencia, trabajo comunitario, salud mental, entre otras. Se identifican nueve editoriales y cinco artículos relacionados con el tema. En varios de los textos se destaca el poder de la ocupación en la atención de perso-nas y comunidades, y en escenarios diversos de actuación profesional. Estas experiencias, planteamientos y reflexiones constituyen propuestas para la paz.

The presence or absence of the subject of armed conflict in Colombia, as well as its pers-pective from Occupational Therapy, was reviewed in the texts published by the Human Oc-cupational Journal. An analysis of the editorials and articles related to the Colombian armed conflict published in this magazine in the last twenty years was carried out, considering dimensions of violence such as: forced displacement, reintegration / reunion, resilience, community work, mental health, among others. Nine editorials and five articles focused on the topic were identified. Several texts highlighted the power of occupation in the assistance to people and communities, in diverse professional scenarios. These experiences, approa-ches and reflections constitute proposals for peace.

Esta revisão buscou evidenciar a presença ou ausência da questão do conflito armado nos textos publicados na Revista Ocupación Humana e reconhecer as aproximações, a partir da Terapia Ocupacional. Realizou-se uma análise dos editoriais e artigos relacionados ao conflito armado colombiano, publicados nesta revista nos últimos vinte anos, tendo em vista as diferentes dimensões que envolvem o deslocamento forçado: reinserção/reencon-tro; resiliência; trabalho comunitário; saúde mental; dentre outras. Identificaram-se nove editoriais e cinco artigos relacionados a este tema. Em vários dos textos, destacou-se o po-der da ocupação na atenção de pessoas, comunidades e em diversos cenários de atuação profissional. Essas experiências, abordagens e reflexões constituem propostas pela paz.
Descritores: Publicações Periódicas como Assunto
Terapia Ocupacional
Conflitos Armados
-Violência
Migração Humana
Ocupações
Responsável: CO5.1 - Centro de Información y Conocimiento


  9 / 4166 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135777
Autor: Vale, Aléxa Rodrigues do; Vecchia, Marcelo Dalla.
Título: Sobreviver nas ruas: percursos de resistência à negação do direito à saúde / Sobrevivir en las calles: resistencias a la negación del derecho a la salud / Surviving on the streets: paths of resistance to the denial of health rights
Fonte: Psicol. Estud. (Online);25:e45235, 2020.
Idioma: pt.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Resumo: RESUMO. Contextos de exclusão conformam ciclos de marginalização de grupos populacionais, como a população em situação de rua (PSR). Nesse contexto violações de direitos humanos são recorrentes, em especial a dificuldade de acesso à saúde. A efetivação das políticas para a PSR nas cidades brasileiras ainda é escassa, por sua restrição a cidades de médio e grande porte e ao parco investimento público. Dessa forma, o estudo tem por objetivo investigar os percursos de cuidado à saúde da PSR em um município de pequeno porte. Foram realizadas observações de campo e entrevistas semiestruturadas para identificação e compreensão dos recursos acionados nas trajetórias de cuidado à saúde, que foram analisadas a partir da análise de conteúdo temática. Ressaltaram-se as diversas estratégias desenvolvidas pelo público diante da negação do direito à saúde e ao autocuidado. Destacam-se entre os resultados a precariedade de ofertas ao cuidado da saúde da mulher, a restrição do cuidado em saúde ao uso de substâncias psicoativas, de cunho medicalizante e centrado no paradigma da abstinência. Observou-se a importância da moradia para o cuidado integral, e das redes sociais e comunitárias como forma de restabelecimento da saúde nas ruas.

RESUMEN. Los contextos de exclusión conforman ciclos de marginación de grupos poblacionales, como la población en situación de calle (PSC). En este contexto, violaciones de derechos humanos son recurrentes, en especial la dificultad de acceso a la salud. La efectividad de las políticas para la PSC en las ciudades brasileñas sigue siendo escasa, por su restricción a ciudades de mediano y gran porte y a la poca inversión pública. Así, el estudio buscó investigar los recorridos de cuidado a la salud de la PSC en una ciudad de pequeño porte. Se realizaron observaciones de campo y entrevistas semiestructuradas para identificación y comprensión de los recursos accionados en las trayectorias de cuidado de la salud, que fueron analizadas a partir del análisis de contenido temático. Se resaltan las diversas estrategias desarrolladas por este público como forma de resistencia a la negación del derecho a la salud y autocuidado. Se destacan la precariedad de ofertas al cuidado de la salud de la mujer, la restricción del cuidado en salud al uso de sustancias psicoactivas, de cuño de medicalización y centrado en el paradigma de la abstinencia. Se observaron la importancia de la vivienda para el cuidado integral, y de las redes sociales y comunitarias como forma de restablecimiento de la salud en las calles.

ABSTRACT. Exclusion contexts constitute cycles of marginalization of population groups, such as the homeless people (HP). In this context, human rights violations are recurrent, especially related to the difficulty of access to health services. The effectiveness of the policies for HP in Brazilian cities is still scarce, due to its restriction to medium and large cities and the limited public investment. Thus, the study sought to investigate HP health care paths in a small city. Field observations and semi-structured interviews were carried out to identify and understand the resources used in health care trajectories, which were analyzed based on thematic content analysis. Several strategies developed by the public in the face of the denial to the health rights and self-care are highlighted. Among the results, the precariousness of offers to women's health care, the restriction of health care to the use of psychoactive substances, of medicalizing nature and centered on the abstinence paradigm were stood out. It was observed the importance of housing for comprehensive care, and social and community networks as a way of restoring health on the streets.
Descritores: Pessoas em Situação de Rua/psicologia
Direitos Humanos/psicologia
-Política Pública
Autocuidado/psicologia
Apoio Social
Terapêutica/psicologia
Violência/psicologia
Direitos da Mulher
Redes Comunitárias
Assistência à Saúde
Populações Vulneráveis/psicologia
Alcoolismo/psicologia
Assistência à Saúde Mental
Usuários de Drogas/psicologia
Marginalização Social/psicologia
Direito à Saúde/psicologia
Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Estudo Observacional
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central


  10 / 4166 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055832
Autor: Gama-Araujo, Isabelle Silva; Bezerra Filho, José Gomes; Kerr, Ligia; Kendall, Carl; Macena, Raimunda Hermelinda Maia; Mota, Rosa Salani; Ferreira, Marcelo; Pires Neto, Roberto da Justa.
Título: Physical violence inside female prisons in Brazil: prevalence and related factors / Violência física dentro das prisões femininas no Brasil: prevalência e fatores relacionados
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(2):623-632, Feb. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The present study aims to identify the prevalence of physical violence against female prisoners in Brazil, as well as related factors. This is a cross-sectional national survey conducted in 15 female prisons in five regions of Brazil selected in multiple stages. The following types of analysis were performed: univariate analysis; stratified analysis relating the outcome (suffer physical violence inside prison) to predictor variables, using the Pearson chi-square test; calculation of the Odds Ratio (O.R.); and multiple logistic regression. The Hosmer-Lemeshow test was used for analysis of goodness of fit and adequacy of the model. The prevalence of physical violence inside female prisons was 37.4%. There was a correlation between physical violence victimization in prison and the following variables: physical victimization prior to arrest (p = 0.013), solitary confinement (p = 0.000), mental suffering (p = 0.003), current or previous abusive intake of alcohol (p = 0.011), current or previous injection of cocaine (p = 0.002) and not performing prison labor (p = 0.003). Physical violence has become inherent in the Brazilian female prison system. Continued studies are needed to monitor the situation and to develop interventions to prevent physical violence inside the facilities.

Resumo O presente artigo objetiva identificar a prevalência de violência física no interior das prisões femininas brasileiras, bem como fatores associados. Estudo transversal de abrangência nacional, realizado em 15 unidades prisionais femininas nas cinco regiões do Brasil em amostra selecionada por múltiplos estágios. Realizou-se análise univariada; análise estratificada em relação ao desfecho (sofrer violência física dentro da prisão) e as variáveis preditoras através do teste de Chi-quadrado de Pearson; cálculo da Odds Ratio; e regressão logística múltipla. Utilizou-se o teste Hosmer-Lemeshow para análise de qualidade de ajuste e adequação do modelo. A prevalência de violência física dentro das prisões femininas brasileiras foi de 37.4%. Houve correlação entre a vitimização da violência física na prisão e as seguintes variáveis: vitimização física prévia (p = 0.013), isolamento (p = 0.000), sofrimento mental (p = 0.003), ingestão abusiva e/ou dependência alcoólica (p = 0.011), uso atual ou prévio de cocaína injetável (p = 0.002) e ócio prisional (p = 0.003). A violência física tornou-se inerente ao sistema prisional feminino brasileiro. Estudos futuros são necessários no intuito de fornecer propostas para intervenções efetivas de modo a prevenir a violência física dentro das instalações prisionais.
Descritores: Prisões/estatística & dados numéricos
Prisioneiros/estatística & dados numéricos
Violência/estatística & dados numéricos
Vítimas de Crime/estatística & dados numéricos
-Brasil/epidemiologia
Prevalência
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Transtornos Relacionados ao Uso de Cocaína/epidemiologia
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Multicêntrico
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 417 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde