Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.198.240.856.350.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 397 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 40 ir para página                         

  1 / 397 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011875
Autor: Aslan, Ergül; Bodur, Gönül; Beji, Nezihe Kızılkaya; Alkan, Nevzat; Aksoy, Ömercan.
Título: Exposure to domestic violence in women living in Istanbul and Aegean regions: a Turkish sample / Exposição à violência doméstica em mulheres que vivem em Istambul e nas regiões do Egeu: uma amostra turca
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(8):2835-2844, ago. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Domestic violence (DV) is a serious public health problem in the world. DV against women is also a global problem without cultural, geographic, religious, social, economic or national boundaries. This descriptive cross-sectional study was carried out to determine the situations of DV in women living in Istanbul and the Aegean Region in Turkey. The study population included outpatient clinics of state hospitals both regions. A stratified sampling by age was performed and 1100 women were included into the sample. Data were collected at face-to-face interviews with Domestic Violence Against Women Determination Scale. The mean age of the women living in Istanbul was 41.81 ± 9.75 years and Aegean Region was 33.72 ± 11.38 years. The prevalence of emotional and financial violence were higher in Istanbul and the Aegean Region. The women living in Istanbul got higher scores for Domestic Violence Against Women Determination Scale. The prevalence of the women reporting to suffer from violence from their spouses was 15.4% in Istanbul and 14% in the Aegean Region. While the prevalence of the women suffering from violence was higher in Istanbul, the women in Aegean Region suffered from more severe violence. The violence prevalence was lower among the wives and the husbands with high education levels, employed women and high-income families.

Resumo A violência doméstica (VD) é um grave problema de saúde pública no mundo. VD contra as mulheres também é um problema global sem fronteiras culturais, geográficas, religiosas, sociais, econômicas ou nacionais. Este estudo descritivo transversal foi realizado para determinar as situações de VD em mulheres que vivem em Istambul e na região do Egeu, na Turquia. Foi realizada uma amostragem estratificada por idade e 1.100 mulheres foram incluídas na amostra. Os dados foram coletados em entrevistas presenciais com a Escala de Determinação de Violência Doméstica Contra a Mulher. A idade média das mulheres que vivem em Istambul foi de 41.81 ± 9.75 anos e a região do Egeu foi de 33.72 ± 11.38 anos. As prevalências de violência emocional e financeira foram maiores em Istambul e na região do Egeu. A pontuação na Escala de Determinação de Violência Doméstica Contra a Mulher foi mais elevada entre as mulheres que vivem em Istambul. A prevalência das mulheres que relatam sofrer violência de seus cônjuges foi de 15.4% em Istambul e 14% na região do Egeu. Embora a prevalência das mulheres que sofrem de violência tenha sido maior em Istambul, as da região do Egeu sofreram de violência mais grave. A prevalência da violência foi menor entre as esposas e os maridos com altos níveis de escolaridade, mulheres empregadas e famílias de alta renda.
Descritores: Maus-Tratos Conjugais/estatística & dados numéricos
Violência Doméstica/estatística & dados numéricos
-Turquia/epidemiologia
Prevalência
Estudos Transversais
Entrevistas como Assunto
Cônjuges/estatística & dados numéricos
Escolaridade
Renda
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1133145
Autor: Silva, Andrey Ferreira da; Estrela, Fernanda Matheus; Soares, Caroline Fernandes Soares e; Magalhães, Júlia Renata Fernandes de; Lima, Nayara Silva; Morais, Ariane Cedraz; Gomes, Nadirlene Pereira; Lima, Vera Lúcia de Azevedo.
Título: Elementos precipitadores/intensificadores da violência conjugal em tempo da Covid-19 / Marital violence precipitating/intensifying elements during the Covid-19 pandemic
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(9):3475-3480, Mar. 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O estudo tem por objetivo identificar elementos precipitadores/intensificadores da violência conjugal em tempos de pandemia da Covid-19. Trata-se de uma revisão narrativa da literatura, tendo a busca sido realizada no mês de maio de 2020. Utilizou-se a plataforma PubCovid-19, a qual está indexada na Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos (PubMed) e no Banco de dados Excerpta Medica (EMBASE). Para a realização da busca foram utilizados os seguintes descritores em inglês: "Domestic violente"; "Covid-19" e "Intimate Partner Violence". Foram selecionados nove artigos para leitura na íntegra. A partir da exploração do material selecionado, foram elaboradas três categorias empíricas a saber: Instabilidade econômica, Uso/abuso de álcool e outras drogas e Enfraquecimento da rede de apoio da mulher. É importante que nesse contexto de pandemia, sejam ampliadas as redes de apoio à mulher em situação de violência conjugal, com destaque para o uso de tecnologias digitais como possíveis ferramentas para a triagem de casos de violência em tempos de pandemia.

Abstract The study aims to identify marital violence precipitating/intensifying elements during the COVID-19 pandemic. This is a narrative review of the literature, and the search was carried out in May 2020. We employed the PubCovid-19 platform, which is indexed in the United States National Library of Medicine (PubMed) and the Excerpta Medica (EMBASE) database. English descriptors "Domestic violence", "COVID-19", and "Intimate Partner Violence" were used in the search, and nine papers were selected for full-text reading. Three empirical categories were elaborated from the exploration of the selected material: Economic instability, Alcohol and other drugs use/abuse, and Weaker women's support network. Support networks for women in situations of marital violence should be expanded in this pandemic context, with emphasis on the use of digital technologies as possible tools for screening pandemic-related violence cases.
Descritores: Pneumonia Viral/epidemiologia
Maus-Tratos Conjugais/estatística & dados numéricos
Programas de Rastreamento/métodos
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
-Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Fatores de Risco
Infecções por Coronavirus
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia
Pandemias
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: biblio-902223
Autor: Suárez Guzmán, Norma.
Título: Violencia hacia la mujer por su pareja. Centro de Salud Mental. Aguada de Pasajeros, 2014 / Violence toward woman from the part of her couple. Mental Health Center. Aguada de Pasajeros, 2014
Fonte: Rev. medica electron;39(5):1041-1051, set.-oct. 2017.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: la violencia afecta a una de cada tres mujeres alguna vez en la vida. Cuando es producida por su pareja constituye un suceso destructor, generador de tensión, angustia y peligro para la vida. Objetivo: caracterizar la violencia hacia la mujer por su pareja en los casos asistidos en el Centro de Salud Mental de Aguada de Pasajeros, provincia de Cienfuegos, durante el año 2014. Materiales y métodos: se realizó una investigación descriptiva transversal, en 45 mujeres asistidas en el Centro de Salud Mental de Aguada de Pasajeros, provincia de Cienfuegos. Fueron utilizadas las técnicas de análisis documental, entrevistas, test de detección de tipos de violencia y de diagnóstico de violencia en la pareja. Resultados: predominaron las edades entre 26 y 35 años en un 46,6 %. En cuanto a nivel cultural el medio superior, con un 46,6 %. Se apreció un 66,6 %) de uniones consensuales. El 46,6 % ocupaban plazas técnicas. Estuvo presente la violencia física y psicológica en la totalidad de las féminas, la sexual en 15 mujeres y la económica en 38. La mayoría (23) estaban expuestas a un segundo grado de violencia. Prevalecieron sentimientos de culpa, temor a la soledad y relacionan la violencia con el consumo de bebidas alcohólicas. Conclusiones: se detectó en las mujeres estudiadas violencia psicológica, física, económica y sexual; de diferentes niveles, desde una relación violenta hasta una violencia peligrosa. Prevaleció el segundo nivel de violencia y creencias erróneas acerca de los roles de género de las mujeres maltratadas y de los hombres violentos (AU).

Introduction: violence affects one of every three women some time in her life. When it is caused by her couple it becomes a destructive fact, generating tension, anguish and danger for her life. Objective: to characterize violence toward women from the part of her couple in the cases attended at the Mental Health Center of Aguada de Pasajeros, province of Cienfuegos, during 2014. Materials and methods: a cross-sectional, descriptive research was carried out in 45 women attended at the Mental Health Center of Aguada de Pasajeros, province of Cienfuegos. The used techniques were documental analysis, interviews, tests for detecting the kind of violence, and tests for diagnosing violence in the couple. Results: ages between 26 and 35 years predominated for a 46,6 %. According to the scholarship, high school prevailed, with 46,6 %. A 66,6 % of consensual unions were found. 46,6 % of women worked as technicians. Physical and social violence was found in the total of women, the sexual one in 15 women, and the economic one in 38. Most of them (23) were exposed to a second degree of violence. The prevailing feelings were guiltiness, solitude fear and a link of violence with alcohol consumption. Conclusions: sexual, economic, physical and psychological violence was found in the studied women, in different levels, from a violent relationship to a dangerous violence. The second level of violence and erroneous beliefs on the genre roles of the abused women and the violent men prevailed (AU).
Descritores: Maus-Tratos Conjugais/diagnóstico
Violência contra a Mulher
-Maus-Tratos Conjugais/prevenção & controle
Maus-Tratos Conjugais/tendências
Saúde Mental
Estudos Observacionais como Assunto
Violência de Gênero/prevenção & controle
Violência de Gênero/tendências
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: CU424.1 - Centro Provincial de Información de Ciencias Médicas


  4 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120536
Autor: Sena, Chalana Duarte de.
Título: Fatores associados à violência doméstica em gestantes atendidas em uma maternidade pública / Associated factors with domestic violence in pregnant women attended in a public maternity / Factores asociados a la violencia doméstica en mujeres embarazadas asistidas en una maternidad pública.
Fonte: Salvador; s.n; 2014. 111P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Considerada como problema de saúde pública, a violência doméstica (VD) contra a mulher tem trazido dados importantes em relação à morbimortalidade materna e neonatal. Quando se trata de violência na gestação, tais estatísticas são ainda mais preocupantes, pois uma série de fatores biológicos, comportamentais e socioeconômicos pode envolver a saúde de ambos. O objetivo geral da pesquisa foi analisar os fatores associados à violência doméstica em gestantes de uma maternidade pública. Trata-se de um estudo observacional, do tipo corte transversal, desenvolvido em uma maternidade pertencente a rede estadual de Salvador - BA. A amostra foi composta por 498 mulheres. Os dados foram obtidos através de entrevistas com formulários. As análises univariadas descrevem características sócio econômicas de todas as participantes do estudo. As análises bivariadas visaram descrever e verificar diferenças proporcionais entre mulheres que vivenciaram a VD durante a gravidez e as que vivenciaram somente antes desta, mediante aplicação dos Testes Qui-quadrado de Pearson e o Exato de Fischer para as variáveis qualitativas nominais e o Teste Qhi-quadrado de Tendência Linear para as variáveis qualitativas ordinais. Para estimar a magnitude das associações foram utilizadas como medida de ocorrência a Prevalência e como medida de associação a Razão de Prevalência (RP) e os respectivos intervalos de confiança de 95%, estimados através do Teste de Homogeneidade de Mantel-Haenzel. Adotou-se o nível de 5% de significância. A prevalência de violência doméstica em mulheres independentemente do período de ocorrência foi de 41,4%. Estratificada por período foi: durante a gestação - 24,3%; antes da gestação - 17,1%. A expressão que se mostrou com maior ocorrência foi a violência psicológica, apresentando prevalência de 40,6%. O principal autor foi o parceiro atual com prevalência de 16,9% independe do período, e 17,2% para durante a gravidez e 3,4% somente antes da gravidez. Foi possível verificar associação positiva e estatisticamente significante entre problemas de saúde e a ocorrência da VD. Os dados encontrados neste estudo confirmam a magnitude da violência doméstica contra mulheres, principalmente contra as gestantes, apontando que a gestação parece colaborar para tornar a mulher mais vulnerável à ocorrência de violência doméstica. Apesar da existência de diversos programas protetivos para VD contra a mulher, ainda existem dificuldades na abordagem integral e efetiva à mulher e à família, assim como um entendimento limitado dos profissionais de saúde sobre a violência como objeto de intervenção da Saúde Pública. Assim, este estudo sugere a intensificação da identificação e notificação dos casos de violência contra gestantes.(AU)
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Fatores de Risco
Enfermagem Materno-Infantil
Violência Doméstica
Gestantes
-Maus-Tratos Conjugais
Hospitais Públicos
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  5 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120409
Autor: Carvalho, Milca Ramaiane da Silva.
Título: Violência conjugal vivenciada por mulheres assistidas no Centro de Referência Loreta Valadares / Marital violence experienced by women attending the Reference Center Loreta Valadares / La violencia conyugal experimentada por las mujeres que asistieron al Centro de Referencia Loreta Valadares.
Fonte: Salvador; s.n; 2013. 165P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A violência conjugal apresenta-se de forma intergeracional, independente de classe social, raça e etnia, idade e orientação sexual, estando sua raiz sustentada na desigualdade de gênero que confere ao homem o direito de dominação da mulher. As políticas de atendimento a mulher tentam interferir nesta problemática, a partir da construção de serviços que que busque atender as diversas demandas baseadas na integralidade da atenção, propondo uma interdependência e articulação entre os serviços. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo e com abordagem qualitativa, tendo como objeto de estudo a vivência e o processo de enfrentamento da violência conjugal e o objetivo de analisar o discurso de mulheres sobre a vivência e o processo de enfrentamento da violência conjugal. Esta pesquisa foi realizada no Centro de Referência Loreta Valadares, localizado no município de Salvador-BA, tendo como participantes 15 mulheres em situação de violência atendidas no equipamento. A coleta de dados foi realizada mediante entrevista, com instrumento estruturado e utilização de um gravador. As informações referentes aos dados sócio-demográficos foram processadas no programa Excel e aos dados das entrevistas tiveram a organização ancorada no Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), sendo a análise fundamentada em estudos de gênero e políticas públicas de violência. As participantes do estudo tinham, predominantemente, a faixa etária entre 31 a 50 anos, negras, católicas e evangélicas, com ensino médio completo, parcialmente dependente, renda de até um salário mínimo, não residindo mais com o ex-companheiro, com filhos e uma vivência média de violência de 17 anos. Estas já vivenciavam um contexto familiar norteado por ações desrespeitosas, discriminação, anulação, vulnerabilidade, violência e abandono, ocorrência que a direcionaram também para a redução do círculo de apoio durante a vivência de violência conjugal, bem como para inserção no contexto do caráter intergeracional da cultura da violência. Quanto ao cenário conjugal, estas mulheres vivenciavam uma rotina de privações e violência que traziam impactos em sua saúde física e mental, entretanto, continuavam a vivenciar estas rotinas pela própria construção social que naturaliza as desiguais relações de poder e a vivência da violência conjugal. Diante de um suporte familiar quase inexistente, estas mulheres buscam no suporte social o apoio para romper com a vivência de violência, entretanto acabam por esbarrar em serviços, entre eles os de referência para esta atenção, que não conseguem alcançar os objetivos propostos, as vulnerabilizando ainda mais, negligenciando sua atuação e importância. Em contraponto aos outros serviços da rede, as mulheres reconhecem no Centro de Referência, um espaço adequado para a assistência e o equipamento responsável por seu empoderamento e saída da relação de violência conjugal. Dessa forma, se percebe a necessidade da reavaliação da assistência viabilizada a esta demanda, principalmente diante de serviços de referência que não conseguem alcançar seus objetivos.(AU)
Descritores: Maus-Tratos Conjugais
Serviços de Saúde da Mulher
Saúde da Mulher
Enfermagem de Atenção Primária
-Violência Doméstica
Políticas Públicas de Saúde
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  6 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-759546
Autor: Santos, Alessandra Carla Baia dos; Lima, Vera Lúcia de Azevedo; Sampaio, Danielle Leal; Silva, Andrey Ferreira da; Sena, Lidiane Xavier de; Gomes, Valquiria Rodrigues.
Título: Violência por parceiro íntimo: a versão da mídia impressa e as contribuições para a enfermagem / Intimate partner violence: a version of the printed press and contributions to nursing / Violencia por compañero íntimo: la versión de la prensa escrita y las contribuciones para la enfermería
Fonte: Rev. baiana enferm;28(1), 2014.
Idioma: pt.
Resumo: Trata-se de pesquisa qualitativa cujo objetivo foi analisar o perfil dos homens autores de violência cometida contra a mulher com base no conteúdo de notícias jornalísticas. A análise feita com base na técnica de análise de conteúdo apontou quatro categorias temáticas: a construção da identidade do homem autor da violência cometida contra a mulher; principais fatores que levam os homens a cometerem violência contra as parceiras; formas de referenciar os autores da violência; aplicabilidade da Lei n. 11.340/2006. Concluiu-se que o perfil dos homens autores de violência cometida contra a mulher referenciado pela mídia é construído de forma generalizada e preconceituosa, por meio dos valores, crenças e educação familiar, que envolve fatores ? sociais, culturais, econômicos e políticos ?, em que a própria construção da identidade masculina o faz crer que a mulher é sua propriedade e que, mantendo o que lhe pertence, ratificaria sua masculinidade.

A qualitative research with the purpose of analyzing the profile of men authors of violence against women, disclosed in the content of journalistic news. The analysis was performed on 112 press reports published in the O Liberal newspaper, from the state of Pará. Four theme categories were identified: the construction of the identify of men authors of violence against women; main factors that lead men to commit violence against their partners; means of referencing authors of violence; applicability of Law 11340/2006. It was concluded that the profile of men, authors of violence committed against women, referenced by the media, is constructed in a generalized and biased manner, through values, believes and family education, that involves social, cultural, economic and political factors, where the construction itself of the masculine identity makes him believe that the woman is his property and that, maintain what belongs to him, ratifies his masculinity.

Se trata de una pesquisa cualitativa cuyo objeto es analizar el perfil de los hombres autores de violencia cometida contra la mujer, divulgado en el contenido de noticias periodísticas. Fue analizado el contenido de 112 noticias sobre violencia contra la mujer, publicadas en el diario O Liberal, del estado de Pará. Fueron identificadas cuatro categorías temáticas: la construcción de la identidad del hombre autor de la violencia cometida contra la mujer; principales factores que llevan los hombres a cometer violencia contra las mujeres; Formas de referenciar los autores de la violencia; Aplicabilidad de la Ley 11.340. Se concluye que el perfil de los hombres autores de violencia cometida contra la mujer, referenciado por los medios de comunicación, es construido de forma generalizada y prejuiciosa, por medio de los valores, creencias y educación familiar. Que involucra factores ? sociales, culturales, económicos y políticos -, en que la propia construcción de la identidad masculina lo hace creer que la mujer es su propiedad y que, manteniendo lo que le pertenece, ratifica su masculinidad.
Descritores: Publicações Periódicas como Assunto
Maus-Tratos Conjugais
Pesquisa Qualitativa
Violência contra a Mulher
Violência de Gênero
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  7 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120533
Autor: Santana, Sandra Brito Freitas de.
Título: Representações de casais sobre a violência doméstica na gravidez / Representations of couples about domestic violence in pregnancy.
Fonte: Salvador; s.n; 2006. 174P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A violência doméstica é um problema social de grande dimensão que afeta toda a sociedade, atingindo, de forma continuada e crescente, especialmente a mulher. No espaço doméstico, por um processo de domínio e poder estabelecido pelas regras sociais, agressores com laços consangüíneos ou de parentesco perpetuam a violência contra à mulher. A violência durante a gravidez traz efeitos destrutivos na saúde física, mental e reprodutiva da mulher, além de conseqüências para a saúde do concepto. Esta pesquisa, de abordagem qualitativa e que tem como referencial teórico-metodológico as Representações Sociais, tem como objeto as representações de casais sobre a violência na gravidez e como objetivo analisar as representações de casais sobre a temática referida. O estudo foi realizado na comunidade do Calafate, localizada no bairro de San Martin, na cidade de Salvador, Bahia. Os sujeitos foram compreendidos por dez gestantes em situação de violência doméstica e sete companheiros nesta comunidade. Como técnica de coleta de dados, utilizou-se os registros do grupo de gestante e entrevista semi-estruturada, agendada conforme a disponibilidade dos sujeitos. Os dados foram organizados a partir da Análise de Conteúdo, especificamente a Análise Temática, nos seguintes temas eixos: Representação do ser homem e do ser mulher, Relação familiar, Relação conjugal e gravidez. Entre os principais resultados observou-se que as representações dos entrevistados estão ancoradas nos valores, cultura que foram apreendidos e internalizados no lócus familiar definindo a identidade de gênero de cada um. A vivência familiar marcada pela violência na infância e na adolescência foi reproduzida em seus lares, com os companheiros, filhos e outros, evidenciando que a violência é intergeracional. No que se refere à vivência de violência durante à gravidez, embora esta fase seja considerada um momento de "crise" no ciclo vital feminino, onde a mulher encontra-se mais susceptível, é também um momento crítico para o desencadeamento da violência nas relações familiares e conjugais favorecendo o adoecimento da mulher e do concepto.(AU)
Descritores: Complicações na Gravidez/enfermagem
Maus-Tratos Conjugais
Violência Doméstica
Enfermagem Familiar
-Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Gravidez
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  8 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120205
Autor: Carneiro, Jordana Brock.
Título: Violência conjugal: significando as expressões e repercussões a partir da Grounded Theory / Conjugal violence: meaning the expressions and repercussions from the Grounded Theory.
Fonte: Salvador; s.n; 2016. 101P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A violência contra a mulher, em especial aquela que se dá na relação conjugal, representa um grave problema de saúde pública, sendo a compreensão objeto de interesse em debates sociais, políticos e acadêmicos. Este estudo teve como objetivo compreender os significados da vivência de violência conjugal por mulheres em processo jurídico. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, vinculado ao Grupo de Estudos "Violência Saúde e Qualidade de Vida" através da pesquisa-ação "Reeducação de homens e mulheres envolvidos em processo criminal: estratégia de enfrentamento da violência conjugal", financiada pela Fundação de Amparo à pesquisa do Estado da Bahia. O referencial teórico-metodológico utilizado foi a Grounded Theory, também conhecido como Teoria Fundamentada nos Dados (TFD). Os cenários escolhidos para a pesquisa foram duas Varas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do estado da Bahia, Brasil. Participaram da pesquisa 37 colaboradoras distribuídas em dois grupos amostrais. Os dados foram coletados entre novembro de 2014 e maio de 2015. A organização dos dados processou-se em três etapas interdependentes: codificação aberta, codificação axial e codificação seletiva. A partir das abstrações, análises, reflexões e sistematizações entre as categorias emergiu o fenômeno. Respeitou os aspectos éticos da autonomia, não maleficência, beneficência, justiça e equidade, do estudo, conforme determina a Resolução 466/12, sendo aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (n. 877.905). O estudo revelou que as mulheres em processo judicial vivenciaram violência conjugal expressa nas formas: patrimonial, evidenciada pela subtração de bens, documentos pessoais, privação de recursos necessários à subsistência e afastamento da mulher do lar; psicológica, por meio de ameaças, controle, humilhação e constrangimento; moral, marcada por injúrias e difamação; sexual, demonstrada através da imposição ao ato sexual contra a vontade da mulher; e física, com agressões corporais. Esse cotidiano conjugal compromete a saúde física e mental das mulheres e seus filhos, expressa por marcas visíveis, como hematomas e cortes, além de baixa autoestima, tristeza, medo e depressão. Revelam-se ainda repercussões para o desenvolvimento humano das mulheres, por consequência do isolamento social e a não qualificação para o mercado de trabalho, e das crianças, relacionadas à diminuição no rendimento escolar, introspecção e vulnerabilidade para o uso de drogas. Tais achados podem nortear estratégias para sensibilizar os profissionais de saúde para reconhecimento do agravo, condição essencial para o acolhimento e empoderamento da mulher em busca de uma vida livre de violência. (AU)
Descritores: Maus-Tratos Conjugais
Saúde da Mulher
Violência contra a Mulher
Enfermagem de Atenção Primária
-Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  9 / 397 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1137048
Autor: Freitas, Rafaela Guimarães; Souza, Larissa Nascimento de; Santos, Everton da Silva; Santos, Eliene Almeida; Carvalho, Milca Ramaiane da Silva.
Título: Percepções do atendimento em saúde no contexto de violência conjugal / Percepciones de la atención sanitaria en el contexto de la violencia conyugal / Health care perceptions in the marital violence context
Fonte: Rev. baiana enferm;34:e36884, 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo conhecer as percepções de mulheres sobre o atendimento em saúde no contexto de violência conjugal. Método estudo qualitativo, descritivo, desenvolvido com oito mulheres em situação de violência conjugal assistidas em uma Unidade de Saúde da Família. Dados coletados em entrevista e análise dos dados fundamentada na Análise de Conteúdo Temática proposta por Bardin. Resultados evidenciou-se vivência de assimetrias em relação às percepções atribuídas à assistência recebida nos serviços de saúde, indo desde a percepção de um bom atendimento, permeado pela atenção, respeito e qualidade na comunicação, até a vivência de atendimento inadequado, assim percebido em decorrência da não investigação e não abordagem da violência por parte dos profissionais de saúde. Conclusão as mulheres em situação de violência conjugal revelaram que, frente ao adoecimento físico e mental oriundo da vivência de violência conjugal, procuravam o suporte da rede de atenção à saúde.

Objetivo conocer las percepciones de las mujeres sobre la atención sanitaria en el contexto de la violencia conyugal. Método estudio cualitativo y descriptivo, desarrollado con ocho mujeres en violencia conyugal asistidas en una Unidad de Salud Familiar. Datos recogidos en entrevistas y análisis de datos basado en análisis temático de contenido propuesto por Bardin. Resultados hubo una experiencia de asimetrías en relación con las percepciones atribuidas a la atención recibida en los servicios de salud, que van desde la percepción de una buena atención, impregnada de atención, respeto y calidad en la comunicación, hasta la experiencia de una atención inadecuada, percibida así como resultado de la no investigación y la no abordaje a la violencia por parte de los profesionales de la salud. Conclusión las mujeres en situaciones de violencia conyugal revelaron que, en vista de las enfermedades físicas y mentales resultantes de la experiencia de violencia conyugal, buscaban el apoyo de la red de atención médica.

Objective to know women's perceptions of health care in the marital violence context. Method qualitative, descriptive study, developed with eight women in marital violence assisted in a Family Health Unit. Data collected in interview and data analysis based on thematic content analysis proposed by Bardin. Results there was an experience of asymmetries in relation to the perceptions attributed to the care received in health services, ranging from the perception of good care, permeated by attention, respect and quality in communication, to the experience of inadequate care, thus perceived as a result of non-investigation and non-approach of violence by health professionals. Conclusion women in situations of marital violence revealed that, in view of the physical and mental illness resulting from the experience of marital violence, they sought the support of the health care network.
Descritores: Maus-Tratos Conjugais
Saúde da Família
Violência Doméstica
Enfermagem Familiar
Assistência à Saúde
-Percepção
Fatores Socioeconômicos
Limites: Humanos
Responsável: BR21.2 - BVS Enfermería


  10 / 397 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1098715
Autor: Estrela, Fernanda Matheus; Gomes, Nadirlene Pereira; Silva, Andrey Ferreira da; Magalhães, Júlia Renata Fernandes de; Souza, Anderson Reis de; Pereira, Álvaro.
Título: Grupos reflexivos com homens para prevenção da violência conjugal: como organizá-los / Grupos reflexivos con hombres para la prevención de la violencia conyugal: cómo organizarlos / Reflective groups with men to prevent conjugal violence: how to organize them
Fonte: Rev. baiana enferm;33:e32999, 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo descrever a construção de um grupo reflexivo com homens com vistas à prevenção e ao enfrentamento da violência conjugal. Método estudo descritivo, tendo como referencial a Perspectiva Crítico-Libertadora de Paulo Freire. O público-alvo foram 44 homens que respondiam processo em Salvador, Bahia. Resultados o passo a passo da construção do grupo reflexivo teve os seguintes requisitos: definição do projeto didático-metodológico; obtenção de recursos humanos, materiais e financeiros; escolha do espaço para desenvolvimento do grupo reflexivo e captação do público-alvo. Conclusão a implementação desses espaços educativos apresenta viabilidade financeira e operacional, considerando seu potencial de redução de casos de violência conjugal, podendo ser replicado por profissionais de diferentes áreas de atuação, em diferentes cenários e com homens de todos os níveis socioculturais.

Objetivo describir la construcción de un grupo reflexivo para hombres con miras a prevenir y enfrentar la violencia conyugal. Método estudio descriptivo, tomando como referencia la Perspectiva Crítico-Emancipadora de Paulo Freire. El público fueron 44 hombres respondiendo proceso judicial en Salvador, Bahia. Resultados el paso a paso en la construcción de los reflejos en el grupo tuvo los siguientes requisitos: definición del diseño didáctico-metodológico; la obtención de recursos humanos, materiales y financieros; la elección del espacio para el desarrollo de grupo reflexivo y captura del público objetivo. Conclusión la implementación de estos espacios educativos es financiera y operacionalmente factible, considerando su potencial para reducir los casos de violencia conyugal, que pueden ser reproducidos por profesionales de diferentes campos de actividad, en diferentes escenarios y con hombres de todos los niveles socioculturales.

Objective to describe material the construction of a reflective group for men intending to prevent and cope conjugal violence. Method descriptive study, whose reference was the Critical-Emancipatory Perspective of Paulo Freire. The participants were 44 prosecuted men in Salvador, Bahia. Results the step by step to construct the reflective group had the following requirements: definition of the didactic-methodological project; human, and financial resources; location for the development of the reflective group; and the gathering of the target population. Conclusion the implementation of these educational spaces is financially and operationally feasible, considering their potential for reducing cases of conjugal violence, which can be replicated by professionals from different fields of activity, in different scenarios and with men from all socio-cultural levels.
Descritores: Maus-Tratos Conjugais/prevenção & controle
Violência Doméstica
Relações Familiares
-Terapêutica/psicologia
Violência contra a Mulher
Violência de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde



página 1 de 40 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde