Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.240.050 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2777 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 278 ir para página                         

  1 / 2777 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1020968
Autor: Carneiro, Leandro Piquet; Medical Ethics and Social and Labor MedicineBattistella, Linamara Rizzo.
Título: Two innovative Brazilian programs relating to road safety prevention. A case study
Fonte: Säo Paulo med. j;137(supl):2-7, May-June 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT BACKGROUND: The World Health Organization (WHO) 2017 Global Conference in Montevideo, Uruguay, was dedicated to promoting successful cases and best practices in fighting and preventing noncommunicable disease (NCDs). The global effort undertaken by WHO aims to reduce road traffic deaths in order to meet goal number 3.4 of the sustainable development goals. OBJECTIVES: To describe two Brazilian road safety prevention programs, presented at the WHO 2017 Global Conference: São Paulo Traffic Safety Movement (Movimento Paulista de Segurança no Trânsito) and Safe Life Program of Brasília (Programa Brasília Vida Segura), along with their governance structures, models and results. DESIGN AND SETTING: This was a descriptive case study conducted in São Paulo and Brasilia from 2015 to 2018. These programs aimed to reduce the number of deaths caused by road accidents to 8.3 deaths per 100,000 inhabitants in São Paulo by 2020 and in Brasília by 2016; and to reduce harmful use of alcohol by 10% by 2020. METHODS: These two initiatives were designed, managed and operated to bring together government and civil society, i.e. industry, academia, non-governmental organizations (NGOs), etc., around the common goal of saving lives. They were collaborative and guided by sharing of best practices, learning and information, thereby making it possible to attain more and better results. Their format enables reproduction in cities across all Brazilian regions. RESULTS: The results attest to the efficacy of the programs implemented in these two cities. In Brasília, the initiative helped reduce the number of traffic-related deaths by 35% (2017). In the same year in the state of São Paulo, 7,600 deaths were avoided. CONCLUSION: Both programs are innovative public policies that deal with health issues caused by the external agents that ultimately account for the rapid increase in days lost to disability. Prevention of external causes of deaths and injuries, such as traffic violence, strongly correlates with changes in habits and actions, especially excessive consumption of alcohol, and with NCDs in Brazil.
Descritores: Serviços Preventivos de Saúde/métodos
Consumo de Bebidas Alcoólicas/prevenção & controle
Acidentes de Trânsito/prevenção & controle
Doenças não Transmissíveis/prevenção & controle
-Serviços Preventivos de Saúde/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Consumo de Bebidas Alcoólicas/mortalidade
Acidentes de Trânsito/mortalidade
Educação em Saúde/métodos
Cidades/estatística & dados numéricos
Eficiência Organizacional
Distribuição por Idade
Parcerias Público-Privadas/organização & administração
Doenças não Transmissíveis/mortalidade
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-953177
Autor: Ishikawa, Cassia Satsuki; Matsuo, Olivia Mari; Sarno, Flavio.
Título: Latent tuberculosis infection and tuberculosis in children and adolescents / Infecção latente por tuberculose e tuberculose em crianças e adolescentes
Fonte: Einstein (Säo Paulo);16(3):eAO4090, 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To describe the characteristics of patients diagnosed with tuberculosis and latent tuberculosis infection. Methods: A retrospective study, between 2012 and 2015, with data from patients of Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis. To evaluate possible factors associated with patient's sex and diagnoses of tuberculosis and latent tuberculosis infection, χ2 or Fisher's exact tests were used for qualitative variables, and Mann-Whitney test for quantitative or ordinal qualitative variables. Results: A total of 77 patients were evaluated. Age ranged from 6 months to 13.4 years, with a majority of males (54.5%), aged zero to 4 years (54.5%), diagnosed with latent tuberculosis infection (64.9%), and classified as eutrophic (71.2%). The tuberculin test was positive in 92% and in most cases the values were above 10mm (68.0%). Approximately three-quarters of chest X-ray tests were normal (72.7%). After chest X-ray, computed tomography of thorax was the most ordered exam (29.9%), followed by smear and culture for Mycobacterium tuberculosis in the gastric aspirate (28.6%). The frequencies of altered chest X-ray (70.4% versus 4.0%), computed tomography of thorax requests (55.6% versus 16.0%) and other tests requested (81.5% versus 38.0%) were significantly higher in patients with a diagnosis of tuberculosis, relative to those with latent tuberculosis infection, respectively. Conclusion: In our sample, proportions of altered chest X-ray, and performing computed tomography of thorax and other tests in patients diagnosed with tuberculosis were higher than in those with latent tuberculosis infection.

RESUMO Objetivo: Descrever as características de pacientes com diagnóstico de tuberculose e de infecção latente por tuberculose. Métodos: Estudo retrospectivo, entre os anos de 2012 e 2015, com os dados dos pacientes do ambulatório do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis. Para se avaliarem possíveis fatores associados ao sexo e aos diagnósticos de tuberculose e infecção latente por tuberculose, foram utilizados os testes χ2 ou exato de Fisher, para variáveis qualitativas, e de Mann-Whitney, para variáveis quantitativas ou qualitativas ordinais. Resultados: Foram avaliados 77 pacientes. A idade variou de 6 meses a 13,4 anos, sendo a maioria do sexo masculino (54,5%), na faixa etária de zero a 4 anos (54,5%), com diagnóstico de infecção latente por tuberculose (64,9%) e categorizada como eutrófica (71,2%). Em 92% dos casos, a prova tuberculínica foi positiva, e a maioria mostrou valores acima de 10mm (68,0%). Cerca de três quartos dos exames de raio X de tórax resultaram normais (72,7%). Depois do raio X de tórax, a tomografia computadorizada de tórax foi o segundo exame mais solicitado (29,9%), seguida da baciloscopia e da cultura do bacilo Mycobacterium tuberculosis no aspirado gástrico (28,6%). As frequências de raio X de tórax alterado (70,4% versus 4,0%), solicitações de tomografia computadorizada de tórax (55,6% versus 16,0%) e outros exames (81,5% versus 38,0%) foram significativamente maiores nos pacientes com diagnóstico de tuberculose, em relação àqueles com infecção latente por tuberculose, respectivamente. Conclusão: Em nossa amostra, as proporções de raio X de tórax alterados e de realização de tomografia computadorizada de tórax e de outros exames nos pacientes com diagnóstico de tuberculose foram maiores em relação àqueles com infecção latente por tuberculose.
Descritores: Tuberculose Pulmonar/epidemiologia
Tuberculose Latente/epidemiologia
-Tuberculose Pulmonar/diagnóstico
Brasil/epidemiologia
Teste Tuberculínico/estatística & dados numéricos
Radiografia Torácica
Tomógrafos Computadorizados
Estudos Retrospectivos
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Estatísticas não Paramétricas
Tuberculose Latente/diagnóstico
Mycobacterium tuberculosis/isolamento & purificação
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lotufo, Paulo A
Spósito, Andrei C
Texto completo
Id: biblio-838742
Autor: Lotufo, Paulo A; Santos, Raul D; Sposito, Andrei C; Bertolami, Marcelo; Neto, Jose Rocha-Faria; Izar, M Cristina; Szwarcwald, Celia; Prado, Rogério R; Stoppa, Sheila R; Malta, Deborah C; Bensenor, Isabela M.
Título: Self-Reported High-Cholesterol Prevalence in the Brazilian Population: Analysis of the 2013 National Health Survey / Prevalência de Diagnóstico Médico de Colesterol Alto Autorreferido na População Brasileira: Análise da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013
Fonte: Arq. bras. cardiol;108(5):411-416, May 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Data on the prevalence of dyslipidemia in Brazil are scarce, with surveys available only for some towns. Objective: To evaluate the prevalence of the self-reported medical diagnosis of high cholesterol in the Brazilian adult population by use of the 2013 National Health Survey data. Methods: Descriptive study assessing the 2013 National Health Survey data, a household-based epidemiological survey with a nationally representative sample and self-reported information. The sample consisted of 60,202 individuals who reported a medical diagnosis of dyslipidemia. The point prevalence and 95% confidence interval (95%CI) for the medical diagnosis of high cholesterol/triglyceride by gender, age, race/ethnicity, geographic region and educational level were calculated. Adjusted odds ratio was calculated. Results: Of the 60,202 participants, 14.3% (95%CI=13.7-14.8) never had their cholesterol or triglyceride levels tested, but a higher frequency of women, white individuals, elderly and those with higher educational level had their cholesterol levels tested within the last year. The prevalence of the medical diagnosis of high cholesterol was 12.5% (9.7% in men and 15.1% in women), and women had 60% higher probability of a diagnosis of high cholesterol than men. The frequency of the medical diagnosis of high cholesterol increased up to the age of 59 years, being higher in white individuals or those of Asian heritage, in those with higher educational level and in residents of the Southern and Southeastern regions. Conclusion: The importance of dyslipidemia awareness in the present Brazilian epidemiological context must be emphasized to guide actions to control and prevent coronary heart disease, the leading cause of death in Brazil and worldwide.

Resumo Fundamento: A prevalência de hipercolesterolemia no Brasil não é conhecida para todo o país, havendo somente inquéritos em algumas cidades. Objetivo: Avaliar a prevalência de diagnóstico médico de colesterol alto autorreferido na população adulta brasileira, utilizando-se dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013. Métodos: Estudo descritivo que avaliou os dados da PNS de 2013, um inquérito epidemiológico de base domiciliar, representativo para o Brasil, com informações autorreferidas. A amostra compreendeu 60.202 indivíduos entrevistados com autorrelato de diagnóstico médico de colesterol. Calculou-se a prevalência de ponto e o intervalo de confiança de 95% (IC95%) para diagnóstico médico de colesterol/triglicerídeos alto(s) por sexo, idade, cor da pele, região geográfica, escolaridade. Foram calculadas as razões de chance ajustadas. Resultados: Dos 60.202 participantes adultos, 14,3% (IC95%=13,7-14,8) nunca tiveram colesterol ou triglicerídeos dosados, sendo que um maior número de mulheres, idosos, indivíduos com instrução superior completa e de raça branca relatou aferição há menos de um ano. A prevalência de diagnóstico médico de colesterol alto foi de 12,5%, maior nas mulheres (15,1%) do que nos homens (9,7%). A frequência de diagnóstico médico de colesterol alto foi maior naqueles com idade até 59 anos, em brancos ou aqueles de origem asiática, em pessoas com maior escolaridade e entre os moradores das macrorregiões Sul e Sudeste do país. Conclusão: A importância do conhecimento da dislipidemia no atual contexto epidemiológico brasileiro deve ser ressaltada para orientar as ações de prevenção das doenças coronarianas, que representam a primeira causa de óbito no Brasil e no mundo.
Descritores: Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos
Dislipidemias/epidemiologia
Autorrelato
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Prevalência
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-953181
Autor: Lehtonen, Eva Jolanda Irene; Stibolt Jr, Robert Davis; Smith, Walter; Wills, Bradley; Pinto, Martim Correia; McGwin Jr, Gerald; Shah, Ashish; Godoy-Santos, Alexandre Leme; Naranje, Sameer.
Título: Trends in surgical treatment of femoral neck fractures in the elderly / Tendências no tratamento cirúrgico das fraturas do colo do fêmur em idosos
Fonte: Einstein (Säo Paulo);16(3):eAO4351, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To analyze recent demographic and medical billing trends in treatment of femoral neck fracture of American elderly patients. Methods The American College of Surgeons National Surgical Quality Improvement Program database was analyzed from 2006 to 2015, for patients aged 65 years and older, using the Current Procedural Terminology codes 27130, 27125, 27235, and 27236. Patient demographics, postoperative complications, and frequency of codes were compared and analyzed over time. Our sample had 17,122 elderly patients, in that, 70% were female, mean age of 80.1 years (standard deviation±6.6 years). Results The number of cases increased, but age, gender, body mass index, rates of diabetes and smoking did not change over time. Open reduction internal fixation was the most commonly billed code, with 9,169 patients (53.6%), followed by hemiarthroplasty with 5,861 (34.2%) patients. Combined estimated probability of morbidity was 9.8% (standard deviation±5.2%), and did not change significantly over time. Postoperative complication rates were similar between treatments. Conclusion Demographics and morbidity rates in femoral neck fractures of elderly patients did not change significantly from 2006 to 2015. Open reduction internal fixation was the most common treatment followed by hemiarthroplasty.

RESUMO Objetivo Analisar tendências recentes demográficas e de faturamento médico no tratamento de fraturas do colo do fêmur em idosos americanos. Métodos O banco de dados National Surgical Quality Improvement Program, do American College of Surgeons, foi analisado de 2006 a 2015, para pacientes com idade igual ou superior a 65 anos, usando os códigos de Current Procedural Terminology 27130, 27125, 27235 e 27236. Dados demográficos dos pacientes, complicações pós-operatórias e frequência de códigos foram comparados e analisados ao longo do tempo. A amostra teve 17.122 pacientes geriátricos, sendo 70% do sexo feminino, com média de idade de 80,1 anos (desvio padrão±6,6 anos). Resultados O número de casos aumentou no período, mas idade, gênero, índice de massa corporal e taxas de diabetes e tabagismo não mudaram ao longo do tempo. A fixação interna de redução aberta foi o código faturado mais comum, com 9.169 pacientes (53,6%), seguido por artroplastia parcial do quadril, com 5.861 (34,2%) pacientes. A probabilidade estimada combinada de morbidade foi de 9,8% (desvio padrão±5,2%) e não mudou significativamente ao longo do tempo. As taxas de complicações pós-operatórias foram semelhantes entre os tratamentos. Conclusão Os dados demográficos e as taxas de morbidade relacionadas às fraturas geriátricas do colo do fêmur não apresentaram mudança significativa entre 2006 e 2015. A redução aberta e a fixação interna foram as opções de tratamento mais comuns, seguidas da artroplastia parcial do quadril.
Descritores: Artroplastia de Quadril/estatística & dados numéricos
Fraturas do Colo Femoral/cirurgia
Fraturas do Colo Femoral/epidemiologia
Hemiartroplastia/estatística & dados numéricos
Fixação de Fratura/estatística & dados numéricos
-Complicações Pós-Operatórias/epidemiologia
Fatores de Tempo
Estados Unidos/epidemiologia
Parafusos Ósseos/estatística & dados numéricos
Índice de Massa Corporal
Estudos Retrospectivos
Resultado do Tratamento
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Artroplastia de Quadril/tendências
Hemiartroplastia/tendências
Fixação de Fratura/tendências
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-953165
Autor: Moro, Juliana da Silva; Maroneze, Marília Cunha; Ardenghi, Thiago Machado; Barin, Luisa Machado; Danesi, Cristiane Cademartori.
Título: Oral and oropharyngeal cancer: epidemiology and survival analysis / Câncer de boca e orofaringe: epidemiologia e análise da sobrevida
Fonte: Einstein (Säo Paulo);16(2):eAO4248, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate the epidemiological profile and survival rate of oral and oropharyngeal cancer patients seen at a university hospital. Methods A cross-sectional study was carried out by means of the pathological reports of patients with oral and oropharyngeal cancer, seen at a university hospital of the Southern Region, between January 2004 and December 2014. Information was collected on patients and tumors. The mortality rate was gathered from the patient death registry in the Mortality Information System. Data were analyzed using the Kaplan-Meier survival curve and the log-rank test to compare variables. Results The 5- and 10-year survival rates were 42% and 38%, respectively. The anatomical location had a significant association with survival rate (p=0.001), with the rates were better in the lips (p=0.04), and worse in the oropharynx (p=0.03). There were no statistically significant differences between survival rates according to age, sex, ethnicity, schooling level and histologic grade. Conclusion The survival rates of oral and oropharyngeal cancer were and associated with the anatomical site of the tumor.

RESUMO Objetivo Avaliar o perfil epidemiológico e a taxa de sobrevida do câncer de boca e orofaringe de pacientes atendidos em um hospital universitário. Métodos Foi realizado um estudo transversal por meio dos laudos anatomopatológicos dos pacientes com câncer de boca e orofaringe atendidos em um hospital universitário, na Região Sul, entre janeiro de 2004 a dezembro de 2014. A partir destes laudos, foram coletadas informações sobre o paciente e o tumor. A taxa de mortalidade foi obtida do registro de óbitos dos pacientes no Sistema de Informações sobre Mortalidade. Os dados foram analisados utilizando a curva de sobrevida pelo método de Kaplan-Meier e o teste de log-rank para a comparação das variáveis. Resultados As taxas de sobrevida em 5 e 10 anos foram 42% e 38%, respectivamente. A localização anatômica apresentou associação significativa com a taxa de sobrevida (p=0,001), sendo que, em lábio, os índices foram melhores (p=0,04) e, em orofaringe, piores (p=0,03). Não houve diferenças estatisticamente significantes entre as taxas de sobrevida de acordo com idade, sexo, etnia, nível educacional e grau histológico. Conclusão As taxas de sobrevida do câncer de boca e orofaringe foram baixas e associadas à localização anatômica do tumor.
Descritores: Neoplasias Bucais/mortalidade
Neoplasias Orofaríngeas/mortalidade
-Brasil/epidemiologia
Neoplasias Bucais/virologia
Neoplasias Orofaríngeas/virologia
Análise de Sobrevida
Prevalência
Estudos Transversais
Taxa de Sobrevida
Fatores de Risco
Distribuição por Idade
Infecções por Papillomavirus/complicações
Hospitais Universitários/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1252011
Autor: Fantin, Romain; Brenes-Camacho, Gilbert; Barboza-Solís, Cristina.
Título: Defunciones por COVID-19: distribución por edad y universalidad de la cobertura médica en 22 países / COVID-19 deaths: Distribution by age and universal medical coverage in 22 countries / Mortes por COVID-19: distribuição por idade e universalidade da cobertura médica em 22 países
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;45:e42, 2021. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: RESUMEN Objetivo. Relacionar la distribución etaria estandarizada de las defunciones por COVID-19 en 22 países americanos y europeos, con diferentes indicadores de las características de las poblaciones y de los sistemas de salud. Métodos. Las distribuciones de las defunciones por COVID-19 por grupo etario en 22 países americanos y europeos fueron estandarizadas sobre la pirámide de edades de la población mundial. Se calcularon las correlaciones entre la proporción estandarizada de personas de menos de 60 años dentro de las personas fallecidas y cada uno de los seis indicadores. Resultados. Se evidenció la existencia de diferencias importantes de distribución por grupo etario entre los países después de haber estandarizado sobre la pirámide de edades a nivel mundial, siendo la proporción de personas de menos de 60 años superior en América Latina y Estado Unidos que en Canadá o Europa occidental. La proporción estandarizada de personas de menos de 60 años dentro de las personas fallecidas por COVID-19 está fuertemente correlacionada con la universalidad de una cobertura médica de calidad (r=-0,92, p<0,01). Esta relación se mantuvo significativa después de haber ajustado sobre los otros indicadores analizados. Conclusión. Se propone que las debilidades de la cobertura médica de la población podrían haber creado una mayor letalidad en las poblaciones de menos de 60 años en América Latina y en los Estados Unidos.

ABSTRACT Objective. Relate standardized age distribution of COVID-19 deaths in 22 countries in the Americas and Europe to different indicators of population characteristics and health systems. Methods. Distributions of COVID-19 deaths by age group in 22 countries of the Americas and Europe were standardized based on the age pyramid of the world's population. Correlations were calculated between the standardized proportion of people aged <60 years among the deceased and each of six indicators. Results. Standardization based on the world age pyramid revealed considerable differences in age distribution among countries; the proportion of people aged <60 years was higher in Latin America and the United States than in Canada or Western Europe. The standardized proportion of people aged <60 years among persons who died of COVID-19 is strongly correlated to the existence of universal quality medical coverage (r=-0.92, p<0.01). This relationship remained significant after being adjusted for the other indicators. Conclusion. We propose that weaknesses in medical coverage of the population may have created higher case-fatality in populations aged <60 years in Latin America and the United States.

RESUMO Objetivo. Correlacionar a distribuição etária padronizada de mortes por COVID-19 em 22 países das Américas e da Europa com diversos indicadores das características das populações e dos sistemas de saúde. Métodos. As distribuições das mortes por COVID-19 por faixa etária em 22 países das Américas e da Europa foram padronizadas pela pirâmide etária da população mundial. Foram calculadas correlações entre a proporção padronizada de pessoas com menos de 60 anos entre as pessoas que morreram e cada um dos seis indicadores. Resultados. Foram evidenciadas diferenças importantes de distribuição etária entre os países estudados após a padronização pela pirâmide etária da população mundial, sendo maior a proporção de mortes de pessoas com menos de 60 anos na América Latina e nos Estados Unidos que no Canadá ou na Europa ocidental. A proporção padronizada de pessoas com menos de 60 anos entre as pessoas que morreram por COVID-19 está fortemente correlacionada com a universalidade de cobertura médica de qualidade (r=-0,92, p<0,01). Esta correlação se manteve significativa após o ajuste para outros indicadores analisados. Conclusão. O nosso estudo sugere que falhas na cobertura médica da população podem ter provocado maior letalidade nas pessoas com menos de 60 anos na América Latina e nos Estados Unidos.
Descritores: COVID-19/mortalidade
-Cobertura de Serviços de Saúde
América/epidemiologia
Distribuição por Idade
Europa (Continente)/epidemiologia
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-891427
Autor: Rigo, Lilian; Garbin, Raíssa Rigo; Rodrigues, José Lucas Sani de Alcântara; Menezes-Júnior, Laerte Ribeiro; Paranhos, Luiz Renato; Barelli, Cristiane.
Título: Self-perceived quality of health and satisfaction by elderly seen by the Family Health Strategy team / Autopercepção da qualidade de saúde e satisfação de idosos acompanhados por equipe Estratégia Saúde da Família
Fonte: Einstein (Säo Paulo);15(4):428-434, Oct.-Dec. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To verify the profile of elderly followed up by Family Health Strategy teams and the influence of self-reported chronic diseases on demographic variables, describing self-perception and satisfaction with quality of health. Methods: This is a cross-sectional population- based study carried out with 301 elderly residents in two areas of a city in southern Brazil. Data were collected through a questionnaire based on the Health, Well-Being, and Aging Study adapted by researchers, and a playful scale to assess satisfaction with health. For the statistical analysis, the χ2 test was used (p<0.05). Results: Regarding cognitive assessment, the majority was classified as independent (86.4%), not requiring caregiver assistance to answer the questionnaire. The population was predominantly female (55.8%), White (64.8%), married (51.2%), and catholic (82.1%). A total of 47.5% considered their current health status as regular. Regarding satisfaction with health, 72.4% were happy, even reporting having at least one chronic health problem (58.5%). Conclusion: The presence of chronic diseases was reported by most respondents, and the practice of self-medication is significantly more frequent among the aged. Nevertheless, the degree of satisfaction with their health status was predominantly positive, both related to the previous year and compared to others of the same age.

RESUMO Objetivo: Verificar o perfil de idosos acompanhados por equipes Estratégia Saúde da Família e a influência de doenças crônicas autorreferidas nas variáveis sociodemográficas, descrevendo a autopercepção e a satisfação com a qualidade de sua saúde. Métodos: Pesquisa transversal, de base populacional, realizada com 301 idosos residentes em duas áreas de um município do sul do Brasil. Os dados foram coletados por um questionário baseado no questionário do estudo Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento, adaptado pelos pesquisadores, e um escala lúdica, para avaliar a satisfação com a saúde. Para a análise estatística, foi utilizado o teste χ2 (p<0,05). Resultados: Com relação à avaliação cognitiva, a maioria da população foi classificada como independente (86,4%), não necessitando de auxílio de cuidador para responder o questionário. A população foi predominantemente feminina (55,8%), branca (64,8%), casada (51,2%) e católica (82,1%). Ainda, 47,5% consideraram seu estado de saúde atual como regular. Com relação à satisfação com a saúde, 72,4% sentiam-se felizes, mesmo tendo relatado possuir, no mínimo, um problema de saúde crônico (58,5%). Conclusão: A presença de doenças crônicas foi relatada pela maioria dos entrevistados, com a prática de automedicação significativamente mais frequente nestes idosos. Apesar disto, o grau de satisfação com suas condições de saúde foi referido de forma predominantemente positiva, tanto em relação ao ano anterior quanto quando comparado a outras pessoas da mesma idade.
Descritores: Satisfação Pessoal
Qualidade de Vida
Avaliação Geriátrica
Saúde da Família
Doença Crônica/psicologia
Autoavaliação Diagnóstica
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Avaliação de Programas e Projetos de Saúde
Estudos Transversais
Inquéritos Epidemiológicos
Distribuição por Idade
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-975107
Autor: Oliveira, Luciano Machado Ferreira Tenório de; Santos, Ana Raquel Mendes dos; Farah, Breno Quintella; Ritti-Dias, Raphael Mendes; Freitas, Clara Maria Silvestre Monteiro de; Diniz, Paula Rejane Beserra.
Título: Influence of parental smoking on the use of alcohol and illicit drugs among adolescents / Influência do tabagismo parental no consumo de álcool e drogas ilícitas entre adolescentes
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(1):eAO4377, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To evaluate the association between parental smoking and the use of alcohol and illicit drugs among adolescent children. Methods: A cross-sectional study with 6,264 adolescents (59.7% female) aged between 14 and 19 years. To establish the sample, we used two-stage cluster random sampling. The data on parental smoking and use of cigarettes, alcohol and illicit drugs among adolescents were collected using a questionnaire. Results: Smoking adolescents were more prone to use alcohol (odds ratio − OR: 10.35; 95%CI: 7.85-13.65) and illicit drugs (OR: 11.75; 95%CI: 9.04-15.26) than non-smokers (p<0.001). Adolescents with at least one parent (OR: 1.4; 95%CI: 1.13-1.89) or both parents smoking (OR: 1.6; 95%CI: 1.01-2.67) were more likely to smoke when compared to those having no parents smoking. The adjusted analysis limited to non-smoking adolescents showed a positive association (p<0.05) between parental tobacco use and the use of alcohol (OR: 1.4; 95%CI: 1.23-1.62) and illicit drugs (OR: 1.6; 95%CI: 1.24-2.13), irrespective of age, sex, maternal schooling and place of residence. Conclusion: Parental smoking was associated with the use of alcohol and other illicit drugs by adolescents, even among nonsmokers.

RESUMO Objetivo: Analisar a associação entre tabagismo parental e uso de álcool e drogas ilícitas dos filhos adolescentes. Métodos: Estudo transversal conduzido com 6.264 adolescentes (59,7% meninas) com idade entre 14 e 19 anos. Para estabelecimento da amostra, recorreu-se à amostragem aleatória por conglomerados em dois estágios. Os dados sobre tabagismo dos pais e uso de cigarros, álcool e drogas ilícitas entre os adolescentes foram obtidos por questionário. Resultados: Os adolescentes fumantes eram mais propensos a usar álcool (odds ratio − OR: 10,35; IC95%: 7,85-13,65) e drogas ilícitas (OR: 11,75; IC95%: 9,04-15,26) do que os não fumantes (p<0,001). Os adolescentes que pelo menos um dos pais fumava (OR: 1,4; IC95%: 1,13-1,89) ou os dois fumavam (OR: 1,6; IC95%: 1,01-2,67) tiveram mais chances de fumar quando comparados aos que não tinham pais fumantes. Análise ajustada limitada a adolescentes não fumantes revelou associação positiva (p<0,05) entre o tabagismo dos pais e o consumo de álcool (OR: 1,4; IC95%: 1,23-1,62) e drogas ilícitas (OR: 1,6; IC95%: 1,24-2,13), independentemente de sexo, idade, escolaridade materna e região de moradia. Conclusão: O tabagismo dos pais esteve associado com o consumo de álcool e outras drogas ilícitas em adolescentes, até mesmo entre os não fumantes.
Descritores: Pais
Fumar/epidemiologia
Drogas Ilícitas
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia
Consumo de Álcool por Menores/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Fatores Sexuais
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 2777 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Uruguai
Texto completo
Id: biblio-1114646
Autor: Camejo Martínez, Natalia; Castillo Leska, Cecilia; Hernández Ibero, Ana Laura; Artagaveytia Coppola, Nora; Amarillo Hernández, Dahiana; Delgado Pebe, Lucía.
Título: Evaluación de la sexualidad en las pacientes sobrevivientes de cáncer de mama y del grado de interés en resolver sus disfunciones sexuales en la consulta médica / Assessment of the sexual health of breast cancer survivors and their Interest in discussing their difficulties with their doctors during Follow-Up / Avaliação da saúde sexual nas pacientes sobreviventes ao câncer de mama e do grau de interesse em resolver as dificuldades na consulta médica
Fonte: An. Facultad Med. (Univ. Repúb. Urug., En línea);7(1), 2020. tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: Las disfunciones sexuales producidas por el cáncer de mama y sus diversas formas de tratamiento se encuentran presentes hasta en el 60 % de las pacientes. En la actualidad la sexualidad sigue siendo un tema eludido, a menudo los médicos omiten tratarlo aduciendo falta de tiempo, conocimiento y experiencia para abordarlo. Objetivos: Evaluar la sexualidad de las pacientes sobrevivientes de cáncer de mama, indagar sobre el grado de interés en recibir ayuda para resolver las disfunciones sexuales vinculas al diagnóstico y al tratamiento de la enfermedad y el nivel de satisfacción con la atención recibida. Materiales y métodos: Se incluyeron pacientes diagnosticadas de cáncer de mama precoz asistidas en la Unidad de Mastología del Servicio de Oncología del Hospital de Clínicas. Se contó con la aprobación del Comité de Ética del Hospital de Clínicas. El cuestionario seleccionado es el utilizado en la Clínica de Oncología Médica de la Universidad de Chicago. Se incluyeron 128 pacientes, la mayoría eran mayores de 50 años y tenían pareja, 98 pacientes (76,5 %) estuvieron sexualmente activas en los últimos 12 meses y 85 (86,7 %) tuvieron problemas sexuales. Resultados: La mayoría (67 pacientes, 68,3 %) respondió que la sexualidad era importante en su vida, 85 (86,6 %) se mostró interesada en recibir atención para tratar sus problemas sexuales y 72 (73,4 %) considera probable abordar los mismas con un médico. Sin embargo, tan sólo 29 (29,6 %) había solicitado ayuda médica para tratarlos, y la mayoría quedó insatisfecha con la atención recibida. El 80,6 % (79) estaría dispuesta a participar de un programa dirigido a confrontar los problemas sexuales. Conclusiones: Nuestros resultados revelan la necesidad de atención de los problemas sexuales de las pacientes diagnosticadas y tratadas por cáncer de mama. Los futuros estudios deberán enfocarse en desarrollar y evaluar el éxito de las intervenciones específicas en el tratamiento de la disfunción sexual en estas pacientes y, lo que es más importante aún, diseñar estrategias para su prevención.

Introduction: Sexual dysfunction from breast cancer and its various therapies is present in up to 60 % of the breast cancer patients. Sexuality remains a neglected issue; doctors often ignore it, claiming they lack the time, knowledge or expertise required to address it. Objectives: To evaluate the sexuality of breast cancer survivors', inquire about the degree of interest in receiving help to resolve sexual dysfunctions related to the diagnosis and treatment of the disease and the level of satisfaction with the care received. Materials and methods: The subjects enrolled had an early breast cancer and were treated at the Mastology Unit of the Cancer Department of the Hospital de Clínicas. The study was approved by the hospital's Ethics Committee. The selected questionnaire is the one used at the University of Chicago Medical Oncology Clinic. Most of the 128 patients included were over 50 years old and had a sexual partner, 98 patients (76.5 %) had been sexually active within the last 12 months and 85 (86.7 %) reported having sexual problems. Results: Most patients (67/128, 68.3 %) responded that sexuality was important in their lives; 85 (86.6 %) were interested in receiving support to treat their sexual difficulties, and 72 (73.4 %) saw the feasibility of addressing them with a doctor. However, only 29 (29.6%) had sought medical help for that purpose, and most were unhappy with the care received. Seventy-nine patients (80.6 %) would be willing to participate in a program aimed at confronting their sexual problems. Conclusions: Our results reveal the need to address the sexual problems of patients diagnosed with and treated for breast cancer as part of their medical care. Future studies should focus on developing and evaluating the success of specific interventions in the management of these patients' sexual dysfunction and ―even more importantly― designing strategies for its prevention.

Introdução: A disfunção sexual produzida pelo CM e suas diversas formas de tratamento está presente em até 60 % das pacientes. Atualmente, a sexualidade continua sendo uma questão evitada, e muitas vezes os médicos não abordam o assunto alegando falta de tempo, conhecimento e experiência para tratá-lo. Objetivos: Avaliar a saúde sexual das pacientes sobreviventes ao CM e o grau de interesse em receber ajuda médica para abordar e tratar seus problemas sexuais. Material e métodos: Foram incluídas pacientes diagnosticadas com CM precoce, atendidas na Unidade de Mastologia do Serviço de Oncologia do Hospital de Clínicas, com a aprovação do Comitê de Ética do Hospital de Clínicas. O questionário selecionado é o utilizado na Clínica de Oncologia Médica da Universidade de Chicago. Resultados: Foram incluídas 128 pacientes, a maioria tinha parceiro e idade acima de 50 anos, 98 pacientes (76,5 %) se mantiveram sexualmente ativas nos últimos 12 meses e 85 (86,7 %) tiveram problemas sexuais. A maioria (67 pacientes; 68,3 %) respondeu que a sexualidade era importante na sua vida, 85 (86,6 %) mostraram interesse em receber atendimento para tratar suas dificuldades sexuais, e 72 (73,4 %) consideraram provável falar sobre essas dificuldades com um médico. No entanto, apenas 29 (29,6 %) tinham procurado ajuda médica para tratá-las, e a maioria delas ficaram insatisfeitas com o atendimento recebido. 80,6 % (79) estariam dispostas a participar de um programa voltado a confrontar os problemas sexuais. Conclusões: Nossos resultados revelam a necessidade de atendimento médico na saúde sexual das pacientes diagnosticadas e tratadas por CM. Os futuros estudos deverão estar focados em desenvolver e avaliar o sucesso das intervenções específicas no tratamento da disfunção sexual nessas pacientes e, o que é ainda mais importante, em desenhar estratégias para sua prevenção.
Descritores: Disfunções Sexuais Fisiológicas/etiologia
Neoplasias da Mama/complicações
Disfunções Sexuais Psicogênicas/etiologia
Cuidados Médicos/estatística & dados numéricos
Saúde Sexual/estatística & dados numéricos
-Disfunções Sexuais Fisiológicas/psicologia
Inquéritos e Questionários
Satisfação do Paciente
Sobreviventes
Distribuição por Idade
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: UY1.1 - BINAME - Biblioteca Nacional de Medicina


  10 / 2777 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039735
Autor: Souza, Ricardo Krause Martinez de; Barboza, Amanda Ferraz; Gasperin, Graciany; Garcia, Heloize Dzieciol Berthier Portes; Barcellos, Paola Martins; Nisihara, Renato.
Título: Prevalence of dementia in patients seen at a private hospital in the Southern Region of Brazil / Prevalência de demência em pacientes atendidos em um hospital privado no sul do Brasil
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO4752, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate the epidemiological profile of patients seen at a dementia outpatient clinic. Methods A retrospective study conducted by medical record review searching data on sex, race, age, schooling level, and diagnosis of patients seen from 2008 to 2015. Results A total of 760 patients were studied, with a predominance of female (61.3%; p<0.0001). The mean age was 71.2±14.43 years for women and 66.1±16.61 years for men. The most affected age group was 71 to 80 years, accounting for 29.4% of cases. In relation to race, 96.3% of patients were white. Dementia was diagnosed in 68.8% of patients, and Alzheimer's disease confirmed in 48.9%, vascular dementia in 11.3%, and mixed dementia in 7.8% of cases. The prevalence of dementia was 3% at 70 years and 25% at 85 years. Dementia appeared significantly earlier in males (mean age 68.5±15.63 years). As to sex distribution, it was more frequent in women (59.6%) than in men (40.4%; p<0.0001; OR=2.15). People with higher schooling level (more than 9 years) had a significantly younger age at onset of dementia as compared to those with lower schooling level (1 to 4 years; p=0.0007). Conclusion Most patients seen in the period presented dementia, and Alzheimer was the most prevalent disease. Women were more affected, and men presented young onset of the disease. Individuals with higher schooling level were diagnosed earlier than those with lower level.

RESUMO Objetivo Avaliar o perfil epidemiológico dos pacientes atendidos em um ambulatório de demência. Métodos Estudo retrospectivo realizado pela revisão de prontuários com busca de dados sobre sexo, raça, idade, escolaridade e diagnóstico de pacientes atendidos de 2008 a 2015. Resultados Foram estudados 760 pacientes, com predomínio do sexo feminino (61,3%; p<0,0001). A média de idade foi 71,2±14,43 anos, para as mulheres, e de 66,1±16,61 anos, para os homens. A faixa etária mais acometida foi de 71 a 80 anos, representando 29,4% dos casos. Em relação à etnia, 96,3% dos pacientes eram brancos. O quadro de demência foi diagnosticado em 68,8% dos pacientes, tendo sido a doença de Alzheimer confirmada em 48,9% dos casos, demência vascular em 11,3% e mista em 7,8%. A prevalência de demência foi de 3% aos 70 anos e de 25% aos 85 anos. O quadro demencial apareceu significativamente mais cedo no sexo masculino (média de idade 68,5±15,63 anos). A distribuição entre os sexos mostrou demência mais frequente em mulheres (59,6%) do que em homens (40,4%; p<0,0001; RC=2,15). Pessoas com maior escolaridade (acima de 9 anos) apresentaram idade de aparecimento da demência significativamente menor que aquelas de menor escolaridade (1 a 4 anos; p=0,0007). Conclusão Os pacientes atendidos no período apresentaram demência na maioria dos casos, sendo Alzheimer a doença mais prevalente. Mulheres foram mais acometidas, entretanto homens apresentaram a doença mais precocemente. Indivíduos com maior escolaridade foram diagnosticados mais cedo que aqueles com menor escolaridade.
Descritores: Pacientes Ambulatoriais/estatística & dados numéricos
Demência/epidemiologia
Disfunção Cognitiva/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Registros Médicos
Prevalência
Estudos Retrospectivos
Hospitais Privados/estatística & dados numéricos
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Demência/diagnóstico
Escolaridade
Doença de Alzheimer/diagnóstico
Doença de Alzheimer/epidemiologia
Disfunção Cognitiva/diagnóstico
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 278 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde