Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.240.425 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2051 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 206 ir para página                         

  1 / 2051 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Albuquerque, Paulette Cavalcanti de
Texto completo
Id: biblio-1040767
Autor: Dantas, Ana Carolina de M T V; Martelli, Petrônio José de Lima; Albuquerque, Paulette Cavalcanti de; Sá, Ronice Maria Pereira Franco de.
Título: Relatos e reflexões sobre a Atenção Primária à Saúde em assentamentos da Reforma Agrária / Reports and reflections on primary health care in Agrarian Reform settlements
Fonte: Physis (Rio J.);29(2):e290211, 2019. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo de caso objetivou analisar o cuidado à saúde de famílias assentadas no interior do Estado de Pernambuco, mediante observação participante, entrevistas individuais com profissionais de saúde e representante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, grupos focais com as famílias de dois assentamentos e diário de campo. Observou-se que as práticas de saúde estavam relacionadas ao cuidado popular por meio do uso de plantas medicinais, ações de prevenção, como vacinação, puericultura, acompanhamento a hipertensos e diabéticos, tratamento da água e destino do lixo. Identificou-se que fatores socioeconômicos, culturais e educacionais impactavam, de maneira negativa, na condição de saúde, enquanto a formação dos profissionais e a capacidade resolutiva da Atenção Primária limitavam a oferta de ações. Apesar de as práticas de saúde estarem de acordo com a Política Nacional da Atenção Básica, havia lacunas entre o fazer saúde técnico e o fazer saúde popular. Destacaram-se as ações realizadas pelo Movimento, como o diagnóstico da condição de saúde e planejamento, a partir da educação popular. As necessidades de saúde apresentadas pelas famílias demandavam das equipes competências e habilidades específicas para o cuidado à saúde integral implicado com a realidade socioeconômica, cultural e sanitária dos assentamentos da Reforma Agrária.

Abstract This case study aimed to analyze the health care of families settled in the countryside of Pernambuco state, Brazil, through participant observation, individual interviews with health professionals and representative of the Landless Workers Movement (MST), focus groups with families from two settlements and field diary. Health practices were related to the popular care through the use of medicinal plants, preventive actions, such as vaccination, childcare, monitoring of hypertensive and diabetic patients, water treatment and waste destination. We identified that socioeconomic, cultural and educational factors had a negative impact on health conditions, while the training of professionals and the resolving capacity of Primary Care limited the supply of actions. Although health practices were in accordance with the National Primary Care Policy, there were gaps between making technical health and making health popular. The actions carried out by the Movement were highlighted, such as the diagnosis of health status and planning, based on popular education. The health needs presented by the families demanded of the teams specific skills and abilities for the integral health care implied with the socioeconomic, cultural and sanitary reality of the Agrarian Reform settlements.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Brasil
Nível de Saúde
Saúde da População Rural
Pesquisa Qualitativa
Política de Saúde
Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
Medicina Tradicional
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  2 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-887366
Autor: Cordero, María L; Mamondi, Verónica; Berra, Silvina; Cesani, María F.
Título: Salud percibida y su relación con factores macrosociales e individuales en niños de dos departamentos de Tucumán, Argentina / Perceived health and its relation with macrosocial and individual factors in children from two departments of Tucumán, Argentina
Fonte: Arch. argent. pediatr;115(5):415-423, oct. 2017. graf, tab.
Idioma: en; es.
Resumo: Introducción: El estudio de la calidad de vida relacionada con la salud (CVRS) durante la infancia permite identificar factores que condicionan el crecimiento y el desarrollo. Los objetivos de este trabajo fueron: a) describir la CVRS de niños con edades comprendidas entre 8,0 y 11,9 años que residían en la provincia de Tucumán; y b) analizar si la CVRS variaba en relación con factores macrosociales (calidad de vida departamental, residencia urbano-rural, nivel socioeconómico) e individuales (edad y sexo). Población y métodos: Estudio cuantitativo, transversal en escolares de los departamentos de Yerba Buena y Simoca. Se aplicó el cuestionario KIDSCREEN-52 para medir dimensiones de CVRS y las pruebas t de Student, análisis de la varianza y regresión logística multivariada para el análisis según factores macrosociales e individuales. Resultados: Se analizaron 1647 encuestas. Los escolares de menor edad y los varones, en general, tuvieron una mejor percepción de su salud. Los residentes en Yerba Buena presentaron puntuaciones medias significativamente más bajas en la dimensión recursos económicos, comparados con los de Simoca (45,3 vs. 46,7, p: 0,01). No hubo asociación entre el nivel socioeconómico y la CVRS. Los niños rurales puntuaron más bajo en la mayoría de las dimensiones, con diferencias significativas en autopercepción (51,3 vs. 53,0, p: 0,01) y estado de ánimo (43,2 vs. 44,5, p: 0,03). Conclusiones: La salud percibida de los niños de Yerba Buena y Simoca varió en relación a aspectos macrosociales e individuales. En Yerba Buena, la percepción de los recursos económicos fue peor respecto de Simoca. En general, las apreciaciones de los niños urbanos fueron más favorables que las de los rurales. Los varones y los escolares de menor edad percibieron mejor su salud.

Introduction: The assessment of health-related quality of life (HRQoL) during childhood favors the identification of factors that affect growth and development. The objectives of this study were: a) to describe the HRQoL in children between 8.0 and 11.9 years old living in the Province of Tucuman; and b) to assess whether the HRQoL varies in relation to macrosocial (quality of life in the department, urban/rural household, socioeconomic status) and individual (age and sex) factors. Population and methods: Quantitative and cross-sectional study among students from the departments of Yerba Buena and Simoca. The KIDSCREEN-52 questionnaire was administered to measure the HRQoL dimensions, and Student" s t tests, analysis of variance and multivariate logistic regression analysis to evaluate the data according to macrosocial and individual factors. Results: A total of 1647 surveys were analyzed. Younger students and of male sex, in general, had a better perception of their health. Yerba Buena residents had mean scores that were significantly lower in the financial resources dimension, as compared to residents of Simoca (45.3 vs. 46.7, p: 0.01). There was no association between the socioeconomic status and the HRQoL. Children from rural areas had the lowest scores in most dimensions, with significant differences in selfperception (51.3 vs. 53.0, p: 0.01) and mood (43.2 vs. 44.5, p: 0.03). Conclusions: Perceived health of children from Yerba Buena and Simoca varied in relation to macrosocial and individual factors. In Yerba Buena, the perception of financial resources was worse than in Simoca. In general, the opinion of children from urban areas was more favorable than that of children from rural areas. Younger students and of male sex had a better perception of their health status.
Descritores: Qualidade de Vida
Nível de Saúde
-Argentina
Fatores Socioeconômicos
Fatores Sexuais
Saúde da População Rural
Saúde da População Urbana
Estudos Transversais
Fatores Etários
Autorrelato
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  3 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-62404
Autor: Delegacia Federal de Saude do Distrito Federal.
Título: Algumas informações sobre o estagio atual das ações de saúde desenvolvidas no Distríto Federal / Information on the Current Stage of Health Actions Developed in the Distrito Federal.
Fonte: s.l; s.n; mar. 1983. 12 p. tab.
Idioma: pt.
Descritores: Indicadores Básicos de Saúde
Níveis de Atenção à Saúde
Serviços de Saúde
-Brasil
Cobertura de Serviços de Saúde
Controle de Doenças Transmissíveis
Nível de Saúde
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR599.1/SOE.793/DF*MINa*1983


  4 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-62372
Autor: Brasil. Ministerio da Saude. Coordenadoria Regional de Saude da Amazonia.
Título: Documento descritivo sobre desenvolvimento das ações prioritarias e situacao da rede de serviços da Secretaria de Saúde do Estado do Acre / White Paper on the Development of Priority Actions and the Status by the Acre State Health Secretariats Services.
Fonte: s.l; s.n; mar. 1983. 16 p. tab.
Idioma: pt.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Nível de Saúde
Serviços de Saúde
-Brasil
AVALIACAO
Planejamento em Saúde
Política de Saúde
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR599.1/CBX.793/AC*MINd*1983


  5 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-762402
Autor: Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Brasil).
Título: A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde / The contemporary crisis of health care models.
Fonte: Brasília; CONASS; nov. 2014. 172 p. tab, graf, ilus, mapas. (CONASS debate, 3).
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Seminário CONASS Debate: A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde, Brasília, 13 maio 2014.
Resumo: Este livro é o registro do seminário CONASS Debate ­ A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde, por meio do qual disseminamos as reflexões obtidas durante o evento a fim de contribuir com a construção de um futuro sustentável para o Sistema Único de Saúde (SUS). Por isso, além desta publicação, disponibilizamos no nosso site (www.conass.org.br) as versões eletrônicas, em PDF e e-book, que poderão ser lidas em computadores, tablets e celulares. O seminário que deu origem a este livro ocorreu no dia 13 de maio de 2014, em Brasília/DF, e contou com a exposição de Rafael Bengoa, assessor do programa Obamacare e ex-ministro da Saúde do país Basco; de Luiz Facchini, professor do Departamento de Medicina Social da Universidade Federal de Pelotas e ex-presidente da Abrasco; de Claunara Schilling Mendonça professora de Medicina de Família da Universidade do Rio Grande do Sul e ex-diretora de Atenção Básica do Ministério da Saúde; de Luis Fernando Rolim Sampaio, chefe do Escritório de Serviços de Saúde da Unimed Belo Horizonte e ex-diretor de Atenção Básica do Ministério da Saúde; e de Frederico Guanais ­ PhD, especialista Líder em Saúde da Divisão de Proteção Social e Saúde do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Dividido em capítulos ordenados pela participação dos expositores e dos debatedores durante o seminário, o livro traz os textos assinados pelos palestrantes, responsáveis pelo sucesso e pela riqueza de conteúdo do CONASS Debate ­ A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde. O último capítulo, produto da relatoria do evento, traz a síntese dos debates.
Descritores: Anos de Vida Perdidos por Incapacidade
Atenção à Saúde
Conselhos de Saúde
Doenças Transmissíveis/epidemiologia
Nível de Saúde
Sistemas de Saúde/organização & administração
Transição Epidemiológica
Transição Nutricional
-Congressos como Assunto
Setor Privado
Setor Público
Dinâmica Populacional
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Conferência de Consenso
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; 362.10420981, B823c


  6 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-60930
Autor: Pérez Duarte, Filiberto.
Título: La jurisdicción de salud en el Estado de Sonora / The jurisdiction of health in the State of Sonora Published
Fonte: In: Tlaxcala. Secretaria de Salud; Organización Panamericana de la Salud. Fortalecimiento de los sistemas locales de salud: jurisdiccionales y municipales. s.l, Tlaxcala. Secretaria de Salud, 1988. p.103-103.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Seminarios sobre el Cambio Estructural: Desafíos ante la Consolidación del Sistema Nacional de Salud, 2, Tlaxcala, 8-10 oct. 1987.
Descritores: Sistemas de Saúde
-México
Nível de Saúde
Programas Nacionais de Saúde
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/747.10; US1.1


  7 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-43303
Autor: Soberón Acevedo, Guillermo.
Título: La salud en México en 1983 / Health in México in 1983
Fonte: In: Valdés Olmedo, Cuauthémoc, coord. La protección de la salud en México: palabras, discursos y mensajes de Guillermo Soberón Acevedo. s.l, Miguel Angel Porrúa, 1987. p.35-35.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Asamblea de la Organización Mundial de la Salud, 36, Ginebra, mayo 1983.
Descritores: Nível de Saúde
-México
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME
US1.1; GEN MEX WA100.S1 1987; BR1.1/446.01


  8 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: lil-37341
Autor: González del Carpio, Diego; Cabrera, René Edwin; Gómez, Luis Carlos; Ramos Salazar, Héctor.
Título: Perfil de salud de la población peruana: informe técnico n§ 1 / Health profile of Peruvian population: technical report no1.
Fonte: s.l; Peru. Ministerio de Salud; mayo 1986. 228 p. ilus, mapas, tab.
Idioma: es.
Projeto: USAID. Análisis del Sector Salud en el Peru.
Descritores: Indicadores Básicos de Saúde
Inquéritos Epidemiológicos
Doenças Transmissíveis
Nível de Saúde
Perfil de Saúde
-Peru
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/307.10; US1.1; S PER WA525.G643 1986 v.1


  9 / 2051 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-26884
Autor: Universidad de Chile. Escuela de Salud Pública.
Título: IV Jornadas Chilenas de Salud Pública 1984: resumenes de trabajos aceptados / IV Chilean Conference of Public Health 1984 summaries of accepted works.
Fonte: s.l; Universidad de Chile. Escuela de Salud Pública; mayo 1985. 253 p. tab.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Jornadas Chilenas de Salud Pública, 4, s.l, mayo 1985.
Descritores: Saúde Mental
Saúde Materno-Infantil
Assistência à Saúde
Saúde Pública
-Idoso
Chile
Saúde Ambiental
Nível de Saúde
Saúde Bucal
Estado Nutricional
Saúde do Trabalhador
Infecções Bacterianas/epidemiologia
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/142.00


  10 / 2051 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Mattar, Rosiane
Texto completo
Id: lil-535291
Autor: Aquino, Nicole Moraes Rêgo De; Sun, Sue Yazaki; Oliveira, Eleonora Menicucci de; Martins, Marilia da Gloria; Silva, Juliana de Fátima da; Mattar, Rosiane.
Título: Violência sexual e associação com a percepção individual de saúde entre mulheres gestantes / Violencia sexual y asociación con la percepción individual de salud entre mujeres gestantes / Sexual violence and its association with health self-perception among pregnant women
Fonte: Rev. saúde pública = J. public health;43(6):954-960, dez. 2009. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: OBJETIVO: Estimar a prevalência de histórico de violência sexual entre mulheres gestantes e sua associação com a percepção de saúde. MÉTODOS: Estudo transversal, com 179 mulheres maiores de 14 anos e grávidas de 14 a 28 semanas, entrevistadas em serviços públicos de saúde em São Paulo, SP, entre os anos de 2006 e 2007. Os instrumentos utilizados foram: inventário de violência sexual, inventário de dados sociodemográficos e questionário de qualidade de vida relacionada à saúde: "Medical Outcomes 12-Item Short-Form Health Survey" (SF-12®). Mulheres com e sem história de violência sexual foram comparadas quanto à idade, escolaridade, ocupação, estado civil, cor da pele e autopercepção de saúde física e mental. A violência sexual foi caracterizada em penetrativa ou não penetrativa. RESULTADOS: Houve prevalência de 39,1 por cento de violência sexual entre as entrevistadas, sendo 20 por cento do tipo penetrativo, cometida sobretudo por agressores conhecidos. Em 57 por cento das mulheres a primeira agressão ocorreu antes dos 14 anos. Não houve diferenças sociodemográficas entre mulheres que sofreram e as que não sofreram violência sexual. Escores médios de percepção de saúde física entre as entrevistadas com antecedente de violência sexual foram menores (42,2; DP=8,3) do que das mulheres sem este antecedente (51,0; DP=7,5) (p<0,001). A percepção de saúde mental teve escore médio de 37,4 (DP=11,2) e 48,1 (DP=10,2) (p<0,001), respectivamente para os dois grupos. CONCLUSÕES: Houve alta prevalência de violência sexual entre as grávidas dos serviços de saúde avaliados. Mulheres com antecedente de violência sexual apresentaram pior percepção de saúde do que as sem esse antecedente.

OBJECTIVE: To estimate the prevalence of sexual violence history among pregnant women and its association with the self-perception of health status. METHODS: Cross-sectional study including a total of 179 pregnant women older than 14 years old at gestation week 14 to 28 attending public health services in the city of São Paulo, Southeastern Brazil, between 2006 and 2007. Data collection instruments included: questionnaire on sexual violence; questionnaire on sociodemographic data; and an assessment of health-related quality of life using the Medical Outcomes Study 12-Item Short-Form Health Survey (SF-12®). Age, skin color, education, occupational and marital status, and self-perception of physical and mental health were compared between women with and without a lifetime history of sexual violence. Sexual violence was categorized as penetrative and non-penetrative sex. RESULTS: Among all women interviewed, the prevalence of sexual violence was 39.1 percent, of which 20 percent were of penetrative type by known perpetrators. In 57 percent of cases, the first episode of violence was before the age of 14. There were no sociodemographic differences between women with and without history of sexual violence. Mean scores of self-perception of physical health among women with history of sexual violence were lower (42.2; SD= 8.3) compared to those without history of sexual violence (51.0; SD= 7.5) (p<0.001). Mean scores of self-perception of mental health were 37.4 (SD= 11.2) and 48.1 (SD= 10.2) (p<0.001), respectively. CONCLUSIONS: There was found high prevalence of sexual violence among pregnant women studied. Women with history of sexual violence showed poorer self-perception of health status compared to those without history of sexual violence.

OBJETIVO: Estimar la prevalencia de histórico de violencia sexual entre mujeres gestantes y su asociación con la percepción de salud. MÉTODOS: Estudio transversal, con 179 mujeres mayores de 14 años y embarazadas de 14 a 28 semanas, entrevistadas en servicios públicos de salud en Sao Paulo, Sureste de Brasil, entre los años de 2006 y 2007. Los instrumentos utilizados fueron: inventario de violencia sexual, inventario de datos sociodemográficos y cuestionario de calidad de vida relacionada con la salud: "Medical Outcomes 12-Item Short-Form Health Survey" (SF-12 ®). Mujeres con y sin historia de violencia sexual fueron comparadas con respecto a la edad, escolaridad, ocupación, estado civil, color de la piel y autopercepción de salud física y mental. La violencia sexual fue caracterizada en penetrativa o no penetrativa. RESULTADOS: Hubo prevalencia de 39,1 por ciento de violencia sexual entre las entrevistadas, siendo 20 por ciento del tipo penetrativo, cometida sobretodo por agresores conocidos. En 57 por ciento de las mujeres la primera agresión ocurrió antes de los 14 años. No hubo diferencias sociodemográficas entre mujeres que sufrieron y las que no sufrieron violencia sexual. Escores promedios de percepción de salud física entre las entrevistadas con antecedente de violencia sexual fueron menores (42,2; DP=8,3) con relación a las mujeres sin este antecedente (51,0; DP=7,5) (p<0,001). La percepción de salud mental tuvo escores promedio de 37,4 (DP= 11,2) y 48,1 (DP=10,2) (p<0,001), respectivamente para los dos grupos. CONCLUSIONES: Hubo alta prevalencia de violencia sexual entre las embarazadas de los servicios de salud evaluados. Mujeres con antecedente de violencia sexual presentaron peor percepción de salud con relación a las que no presentaban ese antecedente.
Descritores: Nível de Saúde
Autoimagem
Delitos Sexuais/estatística & dados numéricos
Violência/estatística & dados numéricos
-Brasil/epidemiologia
Métodos Epidemiológicos
Saúde Mental/estatística & dados numéricos
Delitos Sexuais/classificação
Fatores Socioeconômicos
Adulto Jovem
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Seres Humanos
Gravidez
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 206 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde