Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.240.425.675 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 451 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 46 ir para página                         

  1 / 451 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1153505
Autor: Fonseca, J M; Silva, A A M; Rocha, P R H; Batista, R L F; Thomaz, E B A F; Lamy-Filho, F; Barbieri, M A; Bettiol, H.
Título: Racial inequality in perinatal outcomes in two Brazilian birth cohorts
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;54(1):e10120, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP.
Resumo: This study aimed to estimate and compare racial inequality in low birth weight (LBW), preterm birth (PTB), and intrauterine growth restriction (IUGR) in two Brazilian birth cohorts. This was a cross-sectional study nested within two birth cohorts in Ribeirão Preto (RP) and São Luís (SL), whose mothers were interviewed from January to December 2010. In all, 7430 (RP) and 4995 (SL) mothers were interviewed. The maternal skin color was the exposure variable. Associations were adjusted for socioeconomic and biological covariates: maternal education, per capita family income, family economic classification, household head occupation, maternal age, parity, marital status, prenatal care, type of delivery, maternal pre-pregnancy BMI, hypertension, hypertension during pregnancy, and smoking during pregnancy collected from questionnaires applied at birth. Statistical analysis was done with the chi-squared test and logistic regression. In RP, newborns from mothers with black skin color had a higher risk of LBW and IUGR, even after adjusting for socioeconomic and biological variables (P<0.001). In SL, skin color was not a risk factor for LBW (P=0.859), PTB (P=0.220), and IUGR (P=0.062), before or after adjustment for socioeconomic and biological variables. The detection of racial inequality in these perinatal outcomes only in the RP cohort after adjustment for socioeconomic and biological factors may be reflecting the existence of racial discrimination in the RP society. In contrast, the greater miscegenation present in São Luís may be reflecting less racial discrimination of black and brown women in this city.
Descritores: Fatores Socioeconômicos
Recém-Nascido de Baixo Peso
Grupos de Populações Continentais
Nascimento Prematuro/etnologia
Disparidades nos Níveis de Saúde
-Brasil/epidemiologia
Cesárea
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1337800
Autor: Fraga, Felipe Daiko.
Título: As raízes das desigualdades em saúde no Brasil e a produção científica no campo da Saúde Coletiva: uma revisão de escopo / The roots of health inequality in Brazil and the scientific production in the field of Public Health: a scope review.
Fonte: São Paulo; s.n; 2021. 186 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Tendo em vista as profundas desigualdades no Brasil e a ausência de consenso teórico-metodológico nos estudos sobre desigualdades em saúde, esse trabalho adotou como problema de pesquisa o seguinte questionamento: Como as desigualdades estão sendo abordadas no campo da Saúde Coletiva no Brasil?. Para tanto, foram definidos dois objetivos específicos, sendo que o primeiro consistiu em identificar e analisar o uso de diferentes concepções sobre desigualdade em saúde no campo da Saúde Coletiva, enquanto que o segundo pretendeu discutir de que modo a historicidade foi utilizada ou não na compreensão das desigualdades nesse mesmo campo, tendo como recorte os artigos publicados na Revista de Saúde Pública no ano de 2019. Para tanto, foi realizada uma revisão de escopo, metodologia que permitiu identificar as opções adotadas no delineamento dos estudos e no referencial escolhido para o tratamento do objeto em questão. Em relação ao primeiro objetivo específico, foi possível identificar que os estudos publicados não definiram conceitualmente o que compreendem por desigualdades em saúde, o que acarretou, na maior parte dos estudos, em uma confusão terminológica entre diversos conceitos, corroborando com a perda do sentido histórico e político das desigualdades em saúde. Ademais, a dimensão histórico-estrutural das análises não foi incorporada nos estudos, resultando, para além da ahistorização dos conceitos, na ahistorização das condições e dos processos sociais que produzem e reproduzem as desigualdades, que ao serem convertidos em fatores, perderam sua capacidade explicativa na perspectiva da historicidade. Tal modelo de produção científica no contexto neoliberal, representa um interesse histórico bem definido: a manutenção das relações que permitem a acumulação de poder e o ocultamento dos processos que produzem e reproduzem as desigualdades em saúde.

In view of the profound inequalities in Brazil and the lack of theoretical and methodological consensus in studies on health inequalities, this study was worried about the question: What are the origins of these inequalities in the country? Based on this question, the central objective of this research is analyzing the teorical approach on health inequalities in scientific production in the field of Public Health in Brazil. For that, two specific objectives were defined. The first is identifying and analyzing the use of different conceptions about health inequality in the field of Collective Health, while the second is discussing how historicity was used - or not - in the understanding of inequalities in the field, represented by the Revista de Saúde Pública in 2019. For this purpose, a scope review was carried out as a methodology, that allowed the identification of the options adopted in design and in the teorical reference chosen for these studies. About the first specific objective, it was possible to identify that the published studies did not conceptually define what they understand by health inequalities, which resulted, in most of them, in a terminological confusion between different concepts, corroborating the loss of historical and political meaning of inequalities in health. Furthermore, the studies did not incorporate a historical-structural dimension in the analyzes, which result in a loss of historical sense in the concepts used on it and a loss of historical sense of the social conditions and processes which produce and reproduce the origins of inequalities. The social conditions on these studies was converted into independent factors, losting their explanatory capacity from the perspective of historicity. This model of scientific production in the neoliberal context represents a well-defined historical interest: the maintenance of relationships that allow the accumulation of power and the concealment of the processes that produce and reproduce health inequalities.
Descritores: Ciência
Saúde Pública
Atividades Científicas e Tecnológicas
Disparidades nos Níveis de Saúde
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  3 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1288297
Autor: Freitas Júnior, Reginaldo Antônio de Oliveira; Freitas, Rafael Antônio Santana de Oliveira; Carvalho, Marcelo Pacheco; Maranhão, Samantha Santos de Albuquerque; Lisboa, Lilian Lira; Azevedo, George Dantas de.
Título: Inclusion of health care for people with disabilities in Brazilian undergraduate medical education / Inclusão do cuidado com a saúde das pessoas com deficiência nos currículos de medicina do Brasil
Fonte: Rev. bras. educ. méd;45(3):e156, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract: Introduction: In Brazil, official data estimate there are 45.6 million people with some type of disability and legislation establishes that medical schools should prepare future professionals for the essential care for people with disabilities (PWD). Health disparities faced by PWD are due, among other factors, to inadequate access to healthcare and poor training of professionals to deal with these situations. Objective: To identify the presence of aspects related to PWD healthcare in the curricula of medical courses in Brazil. Method: A documentary analysis of curricula and syllabuses was performed and included research in websites of 328 medical courses (42% public and 58% private) authorized by the Brazilian Ministry of Education. The Brazilian National Curricular Guidelines (NCG) were adopted as a theoretical framework (Brazil, 2014). The classification considered was: Class I - minimum attendance of the pedagogical project to the recommendations on care for PWD, due to the strict transcription of the NCG text and Class II - inclusion in the syllabus and programmatic content of the reference curricular components to the development of specifically related clinical skills to the health care of the PWD, including communication, clinical examination skills and ethical aspects. Results: Documents from 171 courses were available for analysis and the inclusion of aspects related to PWD healthcare was identified in 89 courses (52%). This inclusion was more prevalent in public courses (n=56; 62,9%) than in private ones. The inclusion of the teaching of the Brazilian Sign Language (Libras) was observed In 50 courses (29.2%). The curricular contents were predominantly focused on the Class I (n=80;89,9%) with an absolute lack of description of the procedural strategies to promote the development of clinical competencies related to PWD care. Conclusion: Our study reinforces the need to improve this approach in medical school curricula since providers can play an essential role in mitigating health disparities faced by PWD through competent care. In the Brazilian context, our data point out to a dramatic situation consistent with the invisibility of PWD issues; a need for the development and implementation of PWD-specific educational curricula.

Resumo: Introdução: No Brasil, estima-se que haja 45,6 milhões de pessoas com alguma deficiência. As disparidades de saúde enfrentadas pelas pessoas com deficiência (PCD) decorrem, entre outros fatores, do acesso inadequado aos cuidados de saúde e da formação deficiente dos profissionais para lidar com essas situações. Objetivo: Este estudo teve como objetivo identificar a presença de aspectos relacionados com a atenção à saúde das PCD nos currículos dos cursos de Medicina do Brasil. Método: Foi realizada análise documental dos projetos pedagógicos dos cursos, dos currículos, das ementas de componentes curriculares e dos conteúdos programáticos, incluindo pesquisas em sites de 328 cursos de Medicina (42% públicos e 58% privados) autorizados pelo Ministério da Educação. As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do Curso de Graduação em Medicina foram adotadas como referencial teórico. A classificação considerada foi: classe I - atendimento mínimo do projeto pedagógico às recomendações sobre o cuidado para PCD, pela estrita transcrição do texto das DCN, e classe II - inclusão nas ementas e nos conteúdos programáticos dos componentes curriculares de atividades voltadas ao desenvolvimento de competências clínicas especificamente relacionadas ao cuidado destinado à saúde das PCD, incluindo comunicação, exame clínico e aspectos éticos. Resultado: Documentos de 171 cursos estavam disponíveis para análise adequada. Desse total, em 89 cursos (52%) foi identificada a inclusão de aspectos relacionados ao cuidado com PCD, sendo mais prevalente nos cursos públicos (n = 56; 62,9%). Em 50 (29,2%) cursos, observou-se a inclusão do ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Os conteúdos curriculares identificados foram predominantemente focados na classe I (n = 80; 89,9%), com absoluta falta de descrição das estratégias processuais para promover o desenvolvimento de competências clínicas relacionadas ao cuidado para PCD. Conclusão: No contexto brasileiro, os dados apontam para uma situação dramática no que se refere à invisibilidade das questões relativas às PCD na formação médica e para a necessidade de desenvolvimento e implementação de estratégias educacionais especificamente voltadas para o cuidado com as PCD nos currículos médicos. O estudo reforça o papel essencial do cuidado competente destinado à saúde das PCD como estratégia que visa à mitigação das iniquidades de saúde enfrentadas por essas pessoas.
Descritores: Pessoas com Deficiência
Currículo
Atenção à Saúde
Educação de Graduação em Medicina/estatística & dados numéricos
-Faculdades de Medicina/estatística & dados numéricos
Disparidades nos Níveis de Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: lil-507105
Autor: Fernández Pérez, Felipe Segundo.
Título: La decadencia de un sistema sanitario y las consecuencias en la salud de sus habitantes / The decadence of a health system and the consequences for the inhabitants' health
Fonte: Rev. cuba. estomatol;45(1), ene.-mar 2008.
Idioma: es.
Resumo: Se realizó un estudio descriptivo, longitudinal, retrospectivo, de pacientes atendidos en la consulta de Cirugía Maxilofacial del Hospital San Paulos de la Ciudad de Addis Ababa en la República Federal Democrática de Etiopía, en el período de julio del 2002 a octubre del 2005, portadores de enfermedades tumorales con crecimientos groseramente deformantes y destructores de las estructuras orofaciales. Se pone de manifiesto la importancia de la globalización de una medicina con un sistema de salud ético, científico y humano(AU)

A descriptive, longitudinal, retrospective study of the patients that received attention at the office of Maxillofacial Surgery of San Paulos Hospital, in the city of Addis Ababa, Federal Democratic Republic of Ethiopia, from July 2002 to October 2005, was undertaken. These patients were carriers of tumoral diseases with grossly deforming and destructive growths of the orofacial structures. It is stressed the importance of the globalization of medicine with an ethical, scientific and human health system(AU)
Descritores: Cobertura de Serviços de Saúde/economia
Anormalidades Maxilofaciais/cirurgia
Disparidades nos Níveis de Saúde
Saúde Global
-Epidemiologia Descritiva
Estudos Retrospectivos
Estudos Longitudinais
Limites: Humanos
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  5 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1056968 LILACS-Express
Autor: Candido, Laise Cordeiro; Finkler, Mirelle; Bastos, João Luiz; Freitas, Sérgio Fernando Torres de.
Título: Conflitos com o paciente, cor/raça e concepções de estudantes de Odontologia: uma análise com graduandos no Sul do Brasil / Conflicts with the patient, race and conceptions held by Dental students: The case of undergraduates from Southern Brazil
Fonte: Physis (Rio J.);29(4):e290410, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Os processos sócio-históricos ocorridos no Brasil resultaram em desigualdades de saúde entre diferentes grupos étnico-raciais. A fim de investigar tais desigualdades na Odontologia, este estudo buscou avaliar se concepções de seus graduandos variam em função da cor/raça de um paciente, quando confrontados com a discordância dele e a necessidade de identificar fatores responsáveis pelo insucesso do tratamento. Os dados foram coletados com um questionário autopreenchível, respondido por 166 alunos matriculados em um curso de Odontologia no Sul do Brasil. Apresentou-se um caso clínico hipotético aos estudantes em dois momentos distintos: no primeiro, o paciente foi caracterizado com a cor negra; no segundo, branca. Os casos demandavam tratamento de um problema dental idêntico, após o qual foram aplicadas perguntas abertas, cujas respostas foram examinadas por meio da Análise de Conteúdo Temática. Os resultados sugerem um comportamento menos respeitoso e menos autonomia dada ao paciente negro em relação ao branco. Os pacientes negros também foram mais responsabilizados por falhas no tratamento, quando comparados a seus pares brancos. Com base nesses resultados, sugerimos que a formação dos profissionais de saúde se concentre no tema das desigualdades raciais, para melhor equipá-los para a construção de uma sociedade menos desigual.

Abstract The socio-historical processes that occurred in Brazil resulted in health inequalities between different ethnic and racial groups. This study aimed to assess whether the conceptions held by Dental students vary according to the patient's race, when a hypothetic patient disagrees with the proposed treatment, as well as when the treatment fails. Data were collected with a self-completed questionnaire, which was administered to 166 undergraduate students living in Southern Brazil. The questionnaire was presented with a hypothetical clinical scenario on two different occasions; in the first one, the patient was black and, in the second one, white. On both occasions, the case asked about treatment decisions of a similarly affected tooth, after which the respondent had to answer some open-ended items. The answers were analyzed with Thematic Content Analysis. Results suggest a less respectful behavior towards and less autonomy given to the black patient, as compared with the white one. Black patients were also more responsible for treatment failures as compared to their white peers. Based on these results, we suggest that the training of health professionals should focus on the issue of racial inequalities, to better equip them to build a less unequal society.
Descritores: Estudantes de Odontologia
Grupos Étnicos
Temas Bioéticos
Serviços de Saúde Bucal
Disparidades nos Níveis de Saúde
Racismo
-Relações Médico-Paciente/ética
Brasil
Atenção à Saúde
Educação em Odontologia/ética
Etnocentrismo
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  6 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1132650
Autor: Cruz, Rayanne Karina Silva; Freitas, Yan Nogueira Leite de; Mendes, Tamires Carneiro de Oliveira; Silva, Janmille Valdivino da; Machado, Flávia Christiane de Azevedo; Rodrigues, Maisa Paulino; Ferreira, Maria Angela Fernandes.
Título: Spatial inequality of dental caries in the Brazilian territory
Fonte: Braz. oral res. (Online);33:e122, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract: The distribution of harms to health varies spatially determined by the socioeconomic conditions of the environment. This research aimed to assess the spatial distribution of dental caries in 12-year-old children and their correlation with socioeconomic indicators in Brazilian states. The sample of this ecological study comprised all the 26 Brazilian states and the Federal District. Thematic and correlation maps were constructed in order to assess the spatial dependency, as well as the correlation between dental caries and socioeconomic factors. The results showed that the states with the worst DMFT indexes were located in the north and northeast, showing spatial autocorrelation. These regions also had the worst results for the following variables: poverty, illiteracy, education, and income. The bivariate analysis showed that household income and education level had negative spatial correlation with the DMFT index, while illiteracy and poverty rates showed positive correlation. Despite advances in the decline of DMFT index in recent years, there is still an inequity in the distribution of the caries disease.
Descritores: Índice CPO
Cárie Dentária/epidemiologia
Disparidades nos Níveis de Saúde
-Pobreza
Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Características da Família
Geografia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1290224
Autor: Tempesta, Giovana Acacia.
Título: Reproductive injustice: racism, pregnancy, and premature birth / Reproductive injustice: racism, pregnancy, and premature birth
Fonte: Sex., salud soc. (Rio J.);(37):e21400, 2021.
Idioma: pt.
Descritores: Resenhas de Livros como Assunto
Grupo com Ancestrais do Continente Africano
Nascimento Prematuro
Racismo
Iniquidade Étnica
Trabalho de Parto Prematuro
-Estados Unidos
Atitude do Pessoal de Saúde
Disparidades nos Níveis de Saúde
Distribuição por Etnia
Obstetrícia
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  8 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1289864
Autor: Gutiérrez, Juan Pablo; Trossero, Alejandra.
Título: Socioeconomic inequalities in HIV knowledge, HIV testing, and condom use among adolescent and young women in Latin America and the Caribbean / Las desigualdades socioeconómicas en cuanto al conocimiento sobre el VIH, la realización de pruebas de detección del VIH y el uso de preservativos en las adolescentes y las mujeres jóvenes en América Latina y el Caribe / Desigualdades socioeconômicas em conhecimento e teste do HIV e uso de preservativos entre adolescentes e mulheres jovens da América Latina e Caribe
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;45:e47, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective. To appraise the presence and magnitude of inter- and intra-country health inequalities related to HIV in Latin America and the Caribbean (LAC) among young females. Methods. We analyzed household surveys in twenty LAC countries, that included data from female adolescents and young women (ages 15-24) between 2008 and 2018, measuring inequality with the concentration index of 4 indicators: 1) whether individuals have heard of HIV or not, 2) a composite variable of correct knowledge, 3) reported condom use with the last partner, and 4) whether individuals were ever tested for HIV. Results. Participants from households in countries with higher socioeconomic status are more likely to have heard of HIV, have correct knowledge of HIV transmission, and have used condoms during their last sexual intercourse. The inter-country concentration index for those indicators were 0.352, 0.302 and 0.110, respectively. Conclusions. Economically disadvantaged female adolescents and young women in LAC face an increased risk for HIV, as they are less aware of HIV and its actual transmission mechanism and are less likely to use condoms with their sexual partners. There is an urgent need to tailor prevention strategies of sexually transmitted infections and HIV for adolescents and young women that are sensitive to their socioeconomic context.

RESUMEN Objetivo. Evaluar la presencia y la magnitud de las desigualdades en la salud entre los países y dentro de cada país en relación con la infección por el VIH en las mujeres jóvenes en América Latina y el Caribe. Métodos. Analizamos encuestas de hogares en veinte países de América Latina y el Caribe con datos sobre las adolescentes y las mujeres jóvenes (de edades entre 15 y 24 años) entre el 2008 y el 2018. En estas encuestas se medía la desigualdad con un índice de concentración de cuatro indicadores: 1) si sabían lo que era el VIH o no, 2) una variable compuesta con respecto a los conocimientos correctos, 3) si habían usado preservativo con su pareja más reciente, y 4) si se habían hecho alguna vez la prueba del VIH. Resultados. Las participantes de los hogares en países con una situación socioeconómica más alta tienen mayores probabilidades de saber acerca del VIH, de tener los conocimientos correctos con respecto a la transmisión del VIH y de haber usado preservativo en su relación sexual más reciente. El índice de concentración entre países para esos indicadores fue de 0,352, 0,302 y 0,110, respectivamente. Conclusiones. Las adolescentes y las mujeres jóvenes económicamente desfavorecidas en América Latina y el Caribe se enfrentan a un riesgo mayor de contraer el VIH, ya que saben menos sobre este virus y su mecanismo real de transmisión, y es menos probable que usen preservativo con sus parejas sexuales. Hay una necesidad urgente de adaptar las estrategias de prevención de las infecciones de transmisión sexual y de la infección por el VIH para las adolescentes y las mujeres jóvenes que son susceptibles a su contexto socioeconómico.

RESUMO Objetivo. Avaliar a presença e a dimensão das desigualdades em saúde relacionadas ao HIV entre os países e dentro de cada país em adolescentes e mulheres jovens da América Latina e Caribe. Métodos. Analisamos pesquisas domiciliares realizadas em 20 países da América Latina e Caribe contendo dados de adolescentes do sexo feminino e mulheres jovens (15 a 24 anos) para o período entre 2008 e 2018, mensurando a desigualdade pelo índice de concentração segundo 4 indicadores: 1) ter ouvido falar de HIV, 2) uma variável composta de conhecimento correto, 3) uso de preservativo com o último parceiro (autorrelatado) e 4) ter feito o teste de HIV. Resultados. As participantes domiciliadas em países com nível socioeconômico mais alto têm uma chance maior de ter ouvido falar de HIV, de ter conhecimento correto da transmissão do vírus e de ter feito uso de preservativos na última relação sexual. Os índices de concentração entre os países para estes indicadores foram 0,352, 0,302 e 0,110, respectivamente. Conclusões. As adolescentes e mulheres jovens da América Latina e Caribe em situação econômica menos favorecida têm um risco maior de se infectar pelo HIV porque sabem menos sobre o vírus e seu real mecanismo de transmissão, e é menos provável que façam uso de preservativos com seus parceiros sexuais. As estratégias de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis e do HIV precisam urgentemente ser adaptadas ao contexto socioeconômico em que se inserem as adolescentes e mulheres jovens da Região.
Descritores: Infecções por HIV
Disparidades nos Níveis de Saúde
-Fatores Socioeconômicos
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Fatores Etários
Preservativos
Região do Caribe
Saúde do Adolescente
Índice de Concentração de Desigualdade
América Latina
Modelos Teóricos
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 451 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1287545
Autor: Affonso, Márcio Vinicius de Gouveia; Pereira, Camilo Eduardo Almeida; Silva, Wellington Barros da; Silva, Marcos Valério Santos da.
Título: O papel dos Determinantes Sociais da Saúde e da Atenção Primária à Saúde no controle da COVID-19 em Belém, Pará / The role of Social Determinants of Health and Primary Health Care in controlling COVID-19 in Belém
Fonte: Physis (Rio J.);31(2):e310207, 2021. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Esse estudo tem como objetivo refletir sobre os Determinantes Sociais da Saúde na cidade de Belém (PA) e a atuação da Atenção Primária à Saúde no enfrentamento à pandemia de COVID-19. A partir da utilização de dados secundários e da caracterização do município, foi possível refletir sobre os aspectos de habitação, saneamento básico e renda da população na distribuição dos casos de COVID-19 na cidade. Evidenciou-se que as desigualdades sociais entre os Distritos Administrativos são preponderantes, todavia não houve a elaboração de um plano de ação que considerasse os impactos de COVID-19 nas populações em vulnerabilidade social. Ao investigar o papel da Atenção Primária à Saúde no controle da pandemia, percebe-se que a baixa cobertura da Estratégia Saúde da Família aliada às ações desarticuladas entre município e estado podem ter contribuído para o agravamento epidemiológico da COVID-19 em Belém. O plano de contingência não conseguiu implementar políticas contundentes para o controle da doença, focando na medicalização e nas ações hospitalocêntricas para os casos graves, enquanto as unidades de saúde foram subutilizadas, faltando estabelecer um fluxo coordenado de cuidados para os pacientes com a COVID-19, uma doença fortemente atrelada às iniquidades sociais.

Abstract This study aims to reflect on the Social Determinants of Health in the city of Belém (PA) and the performance of Primary Health Care in coping with the COVID-19 pandemic. From the use of secondary data and the characterization of the municipality, it was possible to reflect on the aspects of housing, basic sanitation and income of the population in the distribution of COVID-19 cases in the city. It was evidenced that social inequalities between Administrative Districts are predominant, however there was no elaboration of an action plan that considered the impacts of COVID-19 on populations in social vulnerability. When investigating the role of Primary Health Care in pandemic control, it is perceived that the low coverage of the Family Health Strategy combined with the disjointed actions between municipality and state may have contributed to the epidemiological worsening of COVID-19 in Belém. The contingency plan failed to implement forceful policies for the control of the disease, focusing on medicalization and hospital-centered actions for severe cases, while health units were underutilized, lacking to establish a coordinated flow of care for patients with COVID-19, a disease strongly linked to social inequities.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Fatores Socioeconômicos
Vulnerabilidade Social
Determinantes Sociais da Saúde
COVID-19/prevenção & controle
COVID-19/epidemiologia
-Brasil
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Estratégia Saúde da Família
Disparidades nos Níveis de Saúde
Vulnerabilidade em Saúde
Política de Saúde
Acesso aos Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  10 / 451 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1252008
Autor: Sanhueza, Antonio; Espinosa, Isabel; Mújica, Oscar J; Silva Junior, Jarbas Barbosa da.
Título: Leaving no one behind: a methodology for setting health inequality reduction targets for Sustainable Development Goal 3 / Sin dejar a nadie atrás: una metodología para establecer metas de reducción de desigualdad en salud del Objetivo de Desarrollo Sostenible 3 / Não deixar ninguém para trás: uma metodologia para estabelecer metas de redução das desigualdades em saúde sob o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;45:e63, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objectives. To present a methodology for the simultaneous setting of quantitative targets that reflect both an improvement in the national average of an indicator for Sustainable Development Goal 3 (SDG3), as well as a reduction in its geographic inequality. Methods. A five-step algorithm was developed: (a) calculate the national average annual percent change (AAPC) for an SDG3 indicator; (b) normatively define geographic strata from the subnational distribution of the indicator in a baseline year; (c) apply a proportional progressivity criterion to the AAPC to project the stratum-specific indicator value for the target year; (d) set the national target as the weighted average of the indicator in the subnational territorial units for the target year; and (e) set the inequality reduction targets by calculating the absolute and relative gaps between the bottom and top strata for the target year. Results. The algorithm was applied to SDG indicator 3.1.1 (maternal mortality ratio, MMR), disaggregated by Guatemala's 22 departments at the baseline year 2014 (MMR = 113 per 100,000 live births). By sustaining the AAPC rate attained from 2009 to 2014 (-4.3%) and focalizing its actions with territorial progressivity, by 2030 the country could reduce its MMR to 53 per 100,000 and its absolute and relative inequality gaps by 72% and 48%, respectively. Conclusions. The proposed methodology allows for simultaneously setting targets for overall progress and inequality reduction in health, making explicit the primacy of the equity principle contained in the SDG commitment to leave no one behind, whose urgency takes on renewed relevance in the current pandemic scenario.

RESUMEN Objetivos. Presentar una metodología para la formulación simultánea de metas cuantitativas que reflejen tanto la mejoría del promedio nacional de un indicador del tercer Objetivo de Desarrollo Sostenible (ODS3) como la reducción de su desigualdad geográfica. Métodos. Se definió un algoritmo en cinco pasos: a) cálculo del cambio porcentual anual promedio (CPAP) nacional para un indicador del ODS3; b) definición normativa de estratos geográficos a partir de la distribución subnacional del indicador en un año base; c) aplicación de un criterio de progresividad proporcional del CPAP para proyectar el indicador estrato-específico al año meta; d) establecimiento de la meta nacional como el promedio ponderado del indicador en las unidades territoriales subnacionales al año meta; y e) formulación de metas de reducción de desigualdad mediante el cálculo de las brechas absoluta y relativa entre los estratos extremos al año meta. Resultados. Se aplicó el algoritmo al indicador ODS 3.1.1 (razón de mortalidad materna, RMM), desagregado por los 22 departamentos de Guatemala para el año base 2014 (RMM = 113 por 100 000 nacidos vivos). Sosteniendo la intensidad promedio de CPAP observada entre 2009 y 2014 (-4,3%) y focalizando sus acciones con progresividad territorial, el país reduciría al 2030 su RMM a 53 por 100 000 nacidos vivos y sus brechas absoluta y relativa en 72% y 48%, respectivamente. Conclusiones. La metodología propuesta permite formular simultáneamente metas de reducción de las desigualdades geográficas en salud y hacer explícita la primacía del principio de equidad expresado en el compromiso de no dejar a nadie atrás que identifica a los ODS, cuya urgencia cobra renovada relevancia en el escenario pospandémico actual.

RESUMO Objetivos. Apresentar uma metodologia para a formulação simultânea de metas quantitativas que reflitam tanto a melhoria da média nacional de um indicador do terceiro Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS3) quanto a redução das desigualdades geográfica nesse indicador. Métodos. Estabelecemos um algoritmo em cinco etapas: (a) cálculo da variação percentual anual média (VPAM) em um país para um indicador do ODS3, (b) definição normativa de estratos geográficos a partir da distribuição subnacional do indicador em um ano base, (c) aplicação de um critério de progressividade proporcional da VPAM para projetar o indicador específico do estrato para o ano base, (d) estabelecimento da meta nacional como a média ponderada do indicador nas unidades territoriais subnacionais para o ano alvo e (e) estabelecimento de metas para a redução das desigualdades calculando a disparidade absoluta e relativa entre os estratos extremos para o ano alvo. Resultados. Aplicamos o algoritmo ao indicador ODS 3.1.1 (razão de mortalidade materna, RMM), desagregado pelos 22 departamentos da Guatemala para o ano base de 2014 (RMM = 113 por 100.000 nascidos vivos). Se mantiver a intensidade média da VPAM observada entre 2009 e 2014 (-4,3%) e concentrar as suas ações com progressividade territorial, o país reduzirá, até 2030, a sua RMM para 53 por 100.000 e sua disparidade absoluta e relativa em 72% e 48%, respectivamente. Conclusões. A metodologia proposta permite formular simultaneamente metas para a redução das desigualdades geográficas em saúde e explicitar a primazia do princípio da equidade expresso no compromisso de não deixar ninguém para trás consagrado nos ODS, cuja urgência assume uma relevância renovada no atual cenário pós-pandêmico.
Descritores: Disparidades nos Níveis de Saúde
Desenvolvimento Sustentável
-Algoritmos
Mortalidade Materna
Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde
Guatemala
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 46 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde