Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.261.425 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 49 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 5 ir para página              

  1 / 49 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1283246
Autor: Roldán Amaro, José Antonio; Ramírez Sánchez, Eric Uriel; Carrasco Quintero, María del Refugio; Álvarez Izazaga, Marsela Alejandra; Contreras Molotla, Felipe; Ledesma Solano, José Ángel.
Título: Adquisición alimentaria en la crisis de 2008 y en 2016 en hogares rurales-urbanos de México / Food acquisition during the crisis of 2008 and 2016 in rural-urban households in Mexico
Fonte: Arch. latinoam. nutr;71(1):28-35, mar. 2021. tab.
Idioma: es.
Resumo: En 2008 México enfrentó una crisis alimentaria que impactó la adquisición de comestibles, ocho años después se acentuó la tendencia de los alimentos, que son más energéticos y menos nutritivos, ocasionando problemas en la salud de la población. Objetivo: Identificar la adquisición de alimentos y su equivalente en calorías en el 2008 y 2016 en hogares rurales y urbanos del sureste de México. Material y métodos: se realizó un estudio de tipo transversal, retrospectivo y comparativo de dos muestras independientes a partir de bases de datos de las Encuestas Nacionales de Ingreso Gasto en Hogares en México de 2008 y 2016. Se trabajó con un total de 5.840 hogares de los cuales, 3.522 fueron urbanos y 2.318 rurales. Las variables consideradas fueron: encuestas, tipos de hogares y adquisición de alimentos equivalentes en calorías. Para el análisis estadístico se utilizó la prueba paramétrica t de Student para muestras independientes, medias, desviación estándar y homogeneidad de varianzas, se tomó como significativo una p < ,05 Resultados: los alimentos de mayor adquisición calórica en ambos años y hogares fueron, cereales y productos de origen animal y los menos, verduras y frutas (p < ,001). Los hogares rurales, incrementaron significativamente (p < ,001) los cereales para el 2016, así como en los urbanos, disminuyó en aceites y carnes procesadas (p < ,001). Conclusión: después de la crisis alimentaria del 2008 se observaron cambios alimentarios en hogares rurales, atribuyéndosele más a la transición alimentaria que a la crisis, las familias adquirieron nuevos hábitos alimentarios(AU)

In 2008 México faced a food crisis that impacted the acquisition of groceries, eight years later the trend of foods, which are more energetic and less nutritious, was accentuated, causing problems in the health of the population. Objective: Identify food acquisition and its calorie equivalent in 2008 and 2016 in rural and urban households in southeastern México. Material and methods: A cross-sectional, retrospective and comparative study of two independent samples was conducted from databases of the National Household Spending and Income Surveys in Mexico in 2008 and 2016. A total of 5,840 households were worked on, of which 3,522 were urban and 2,318 rural. The variables considered were: surveys, types of households and acquisition of calorie-equivalent foods. For statistical analysis, Student's t parametric test was used for independent samples, mean, standard deviation and variance homogeneity, a p < ,05 was taken as significant. Results: The foods with the highest caloric acquisition in both years and households were cereals and products of animal origin and the least vegetables and fruits (p < ,001). Rural households significantly increased cereals for 2016 (p < ,001), as well as in urban households, decreased in oils and processed meats (p< ,001). Conclusion: After the 2008 food crisis, dietary changes were observed in rural households, with more attributed to the food transition than to the crisis, families acquired new eating habits(AU)
Descritores: População Rural
População Urbana
Comportamento do Consumidor
Ingestão de Alimentos
Transição Nutricional
Insegurança Alimentar/economia
-Estudos Transversais
Estudos Retrospectivos
Comportamento Alimentar
Recessão Econômica
México
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  2 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1156857
Autor: Souza, Luis Eugenio de; Rasella, Davide; Barros, Rafael; Lisboa, Erick; Malta, Déborah; Mckee, Martin.
Título: Smoking prevalence and economic crisis in Brazil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);55:3, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: CAPES Foundation/Ministry of Education.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To estimate the impact of the 2015-2018 economic crisis on tobacco consumption in Brazil. METHODS This is an interrupted time series analysis conducted with data from 27 cities collected by VIGITEL, using linear regression models to account for first-order autocorrelation. Analyses were conducted based on gender, age group, and education level. RESULTS Smoking rates decreased between 2006 and 2018, decelerating after the crisis onset. Differently than women, men showed an immediate but transient increase in smoking, followed by a decelerated decrease. Those over 65 also showed increased smoking rates immediately after the economic crisis onset, but decline accelerated later on. In turn, we found a trend reversal among those aged 31-44. Rates also decreased among those with lower education levels, but decelerated among those with more years of schooling. CONCLUSION An economic crisis have varied impacts on the smoking habits of different population groups. Tobacco control policies should entail a detailed understanding of smoking epidemiology, especially during an economic crisis.
Descritores: Fumar/epidemiologia
Recessão Econômica
-Brasil/epidemiologia
Prevalência
Cidades/epidemiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-952707
Autor: Santos, Isabela Soares; Vieira, Fabiola Sulpino.
Título: Direito à saúde e austeridade fiscal: o caso brasileiro em perspectiva internacional / The Right to healthcare and fiscal austerity: the Brazilian case from an international perspective
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(7):2303-2314, jul. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo analisa implicações da política de austeridade no Brasil sobre a garantia do direito social universal, com foco no financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e no direito à saúde. Os efeitos da política de austeridade brasileira são analisados em perspectiva internacional, com base em evidências produzidas em diferentes contextos, identificadas por revisão da literatura, a fim de embasar os argumentos desenvolvidos no artigo. São apresentadas informações sobre as medidas de austeridade fiscal que vêm sendo implantadas no Brasil e analisados seus prováveis impactos para a proteção social no país em um contexto de significativa recessão econômica. Essas medidas vêm demonstrando que a austeridade adotada no Brasil não é universal, pois não atinge toda a sociedade brasileira igualmente, e tampouco tem efeitos temporários, pois não está focada na redução do desequilíbrio momentâneo nas contas públicas. Seu objetivo precípuo é o de promover a redução do tamanho do Estado brasileiro. Por fim, são mostrados caminhos alternativos à política de austeridade fiscal empregada para a crise econômica. As autoras argumentam por um projeto de nação cujo desenvolvimento esteja atrelado à proteção social para o universo dos cidadãos e fundado em valores de solidariedade.

Abstract The article analyzes the implications of the austerity policy in Brazil on the guarantee of universal social rights, focusing on the financing of the Unified Health System (SUS) and the right to health. The effects of the Brazilian austerity policy are analyzed in an international perspective, based on evidence produced in different contexts, identified from a literature review, in order to base the arguments developed in the article. Information on the fiscal austerity measures being implemented in Brazil is presented and its likely impacts on social protection in the country are analyzed in a context of significant economic recession. The austerity policy adopted in Brazil is not universal, since it does not affect all Brazilian society equally, nor does it have temporary effects, since it is not focused on reducing the momentary imbalance in public accounts. Its main objective is to promote the reduction of the size of the Brazilian State. Finally, we show alternative paths to the fiscal austerity policy that has been used to tackle the economic crisis. The authors argue by a national development project that is necessarily linked to social protection for the universe of citizens and based on values of solidarity.
Descritores: Direitos do Paciente
Atenção à Saúde/organização & administração
Política de Saúde
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
-Política Pública
Brasil
Atenção à Saúde/economia
Internacionalidade
Recessão Econômica
Programas Nacionais de Saúde/economia
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Campos, Gastäo Wagner de Souza
Texto completo
Id: biblio-1055742
Autor: Padilha, Alexandre; Oliveira, Danilo Carvalho; Alves, Thássia Azevedo; Campos, Gastão Wagner de Souza.
Título: Crise no Brasil e impactos na frágil governança regional e federativa da política de saúde / Crisis in Brazil and impacts on the fragile regional and federative health policy governance
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4509-4518, dez. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Desde 2014, o Brasil vive crise econômica-fiscal-política-institucional. Este estudo avalia se a implementação das respostas à crise contribuiu para fragilizar a governança regional e federativa do SUS. Trata-se de estudo de implementação, ampliando-o com duas categorias da saúde coletiva, o poder em Testa e o sujeito em Campos, compreendendo que a implementação desloca poder e constrói sujeitos. Analisamos dados públicos, de 2014 a 2018, organizados em quatro eixos de análise: a) instrumentos de implementação da resposta à crise; b) interferência do Legislativo e do Judiciário nos investimentos; c) marcos legais da regionalização; d) atores federativos e possíveis coalizões de defesa. Os resultados revelam redução de recursos federais, especificamente para redes regionais de atenção; aumento da interferência legislativa e judicial nos recursos da saúde, pela evolução das emendas parlamentares e das ações judiciais e mudanças nas diretrizes de regionalização do SUS. Observa-se deslocamento de poder dos arranjos regionais federativos para o governo central, parlamento, judiciário e serviços locais isolados. Conclui-se que a resposta à crise fragilizou a governança regional federativa do SUS, agravando os impactos da crise na saúde.

Abstract Since 2014, Brazil has been experiencing an economic-fiscal-political-institutional crisis. This study evaluates whether the implementation of crisis responses contributed to weaken SUS regional and federative governance. This is an implementation study, and two theoretical categories of public health, the power in Testa and the subject in Campos have been incorporated. It presumes that the implementation shifts power and develops subjects. We analyzed public data from 2014 to 2018, organized into four axes of analysis: a) instruments for implementing crisis response; b) parliament and judicial interference in investments; c) legal frameworks of regionalization; d) federative actors and possible defense coalitions. Results show reduced federal resources, specifically for regional care networks; increased parliament and judicial interference with health resources, due to the evolution of congressional amendments and lawsuits, and changes in SUS regionalization guidelines. There is a shift of power from federative regional arrangements to the central government, parliament, the judiciary, and isolated local services. It is concluded that the response to the crisis weakened the regional federative governance of SUS, aggravating the impacts of the crisis on health.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/economia
Planos Governamentais de Saúde/economia
Alocação de Recursos/economia
Recessão Econômica
-Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Responsabilidade Social
Planos Governamentais de Saúde/organização & administração
Brasil
Saúde da Família/economia
Cidades
Redução de Pessoal/economia
Alocação de Recursos/organização & administração
Desenvolvimento Sustentável
Acesso aos Serviços de Saúde/economia
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Mendonça, Maria Helena Magalhäes de
Texto completo
Id: biblio-1055743
Autor: Melo, Eduardo Alves; Mendonça, Maria Helena Magalhães de; Teixeira, Márcia.
Título: A crise econômica e a atenção primária à saúde no SUS da cidade do Rio de Janeiro, Brasil / The economic crisis and primary health care in the SUS of Rio de Janeiro, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4593-4598, dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este artigo aborda a crise na atenção primária à saúde do sistema público de saúde da cidade do Rio de Janeiro, a partir de 2018. Tal município teve forte expansão da atenção primária desde 2009, adotando Organizações Sociais para a contratação de profissionais e gerenciamento dos serviços, qualificando a infraestrutura das unidades e priorizando a medicina de família e comunidade, além de adotar práticas gerenciais como normatizações de ofertas, avaliação e remuneração por desempenho, "marketing", dentre outras. Diante da recente crise econômica, a decisão do gestor municipal foi de reduzir equipes de saúde da família, considerando a atual Política Nacional de Atenção Básica e argumentando ser possível otimizar recursos (fazendo mais com menos). Neste processo, enfrentou resistências, que não foram suficientes para freá-lo. Pela ressonância desta cidade (segunda maior do Brasil e com destaque na imprensa nacional) e tomando como base documentos públicos e formulações sobre a gestão, a crise expressa na atenção básica deste município foi problematizada em torno das implicações da adoção de Organizações Sociais na sustentabilidade dos serviços, da condução dos processos de gestão e suas racionalidades bem como da atuação política de agentes sociais em defesa do SUS e da atenção primária em particular.

Abstract This paper addresses the primary health care crisis of Rio de Janeiro public health system as of 2018. This municipality has experienced a robust primary care expansion since 2009, adopting Social Organizations for recruiting professionals and managing services, qualifying the infrastructure of units and prioritizing family and community medicine, as well as adopting management practices such as standardized offers, evaluation and pay-for-performance compensation, marketing, among others. Given the recent economic crisis, the municipal manager decided to reduce family health teams, considering the current National Policy of Primary Care and arguing that it is possible to optimize resources (doing more with less). In this process, he faced resistance that was not enough to stop him. Due to the resonance of this city (second largest in Brazil and prominent in the national press) and based on public documents and formulations on management, the crisis expressed in the primary health care of this city was debated around the implications of the adoption of Social Organizations in the sustainability of health services, conducting management processes and their rationalities, as well as the political action of social agents advocating for the SUS and primary care in particular.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/economia
Planos Governamentais de Saúde/economia
Alocação de Recursos/economia
Recessão Econômica
-Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Responsabilidade Social
Planos Governamentais de Saúde/organização & administração
Brasil
Saúde da Família/economia
Cidades
Redução de Pessoal/economia
Alocação de Recursos/organização & administração
Desenvolvimento Sustentável
Acesso aos Serviços de Saúde/economia
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055747
Autor: Nunes, Mônica de Oliveira; Lima Júnior, João Mendes de; Portugal, Clarice Moreira; Torrenté, Maurice de.
Título: Reforma e contrarreforma psiquiátrica: análise de uma crise sociopolítica e sanitária a nível nacional e regional / Psychiatric reform and counter-reform: an analysis of a socio-political and sanitary crisis at national and regional level
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4489-4498, dez. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este artigo aborda as mudanças político-legais e assistenciais no âmbito das políticas públicas de saúde mental no Brasil, demonstrando seus efeitos de Contrarreforma Psiquiátrica. Com base em uma análise documental, foi possível explicitar as tensões geradas nesse processo, com suas repercussões sobre a Reforma Psiquiátrica Brasileira, enquanto processo complexo, especialmente sobre a Rede de Atenção Psicossocial. É discutido, como um caso paradoxal de Contra-Contrarreforma, o exemplo do estado da Bahia, pela sua recente proposta de fechamento dos hospitais psiquiátricos, na direção de uma anunciada intenção de desinstitucionalização das pessoas internadas, que não coincide com o momento da mudança de política de saúde mental brasileira. Conclui-se que o risco de aprofundamento da crise sanitária, social e econômica em todo o território nacional demanda o incremento de medidas de advocacy e mobilização, no sentido de evitar perdas de mecanismos de proteção social, o que também contempla a saúde mental, que simultaneamente se coloca como ameaça aos direitos humanos e à inclusão de pessoas em sofrimento psíquico, mas também como uma oportunidade de reimpulsionar uma reforma que estava em pleno devir.

Abstract This article addresses recent political, legal and welfare changes to mental health policies in Brazil, demonstrating their effects of Psychiatric Counter-Reform. Based on documentary analysis, we explain the tensions generated by this process, with its repercussions for the complex process of Brazilian Psychiatric Reform, particularly for the Psychosocial Healthcare Network. We discuss the paradoxical case of Counter-Counter-Reform, using the state of Bahia as an example because of its recent proposal to close psychiatric hospitals with the announced aim of deinstitutionalizing people who have been hospitalized, which does not coincide with this moment of change in Brazilian mental health policy. We conclude that the risk of the worsening of the sanitary, social and economic crisis in the country requires increased advocacy and mobilization measures, in order to prevent the loss of social protection mechanisms, which also include mental health. This crisis simultaneously poses a threat to human rights and to the inclusion of people in psychological distress, at the same time as it presents an opportunity to reinvigorate a reform that was at the peak of activity.
Descritores: Psiquiatria
Saúde Mental
Reforma dos Serviços de Saúde/história
-Política
Política Pública
Brasil
Desinstitucionalização
Recessão Econômica
Fechamento de Instituições de Saúde
Hospitais Psiquiátricos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055749
Autor: O'Dwyer, Gisele; Graever, Leonardo; Britto, Fernanda Adães; Menezes, Tatiane; Konder, Mariana Teixeira.
Título: A crise financeira e a saúde: o caso do município do Rio de Janeiro, Brasil / Financial crisis and healthcare: the case of the municipality of Rio de Janeiro, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4555-4568, dez. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo explorou os efeitos da crise financeira nas receitas e despesas, na produção de serviços e indicadores de saúde e de desempenho no município do Rio de Janeiro no período de 2013 a 2018. Analisou-se receitas, despesas, parâmetros de provisão de serviços e indicadores de desempenho e de saúde, a partir de dados de acesso livre e restrito. Utilizou-se a análise institucional de Giddens. As receitas e despesas sofreram redução, sendo maiores nos investimentos e receitas não vinculadas. A provisão de serviços encolheu, com queda da cobertura na Atenção Primária, produção ambulatorial, internações totais, número de leitos, médicos e agentes comunitários de saúde, cirurgias realizadas e taxa de ocupação de hospitais. Os tempos de espera para ambulâncias, exames e consultas ambulatoriais, bem como o número de solicitações pendentes na regulação aumentaram. Indicadores de saúde e desempenho persistiram, em sua maioria, dentro dos parâmetros anteriores, corroborando a potência assistencial da Atenção Primária, apesar do impacto financeiro e estrutural da austeridade. A conjuntura atual ameaça o direito à saúde e as respostas governamentais, como a desvinculação de receitas, sinalizam uma ampliação desse risco.

Abstract This study aimed to portray the effects of the Brazilian financial crisis, and especially in Rio de Janeiro in the 2013-18 period. We analyzed revenues, expenditure, service provision, and health performance indicators from free access and restricted data. We adopted the Giddens' Structuration Theory. Revenues and expenditures shrunk, and this reduction was higher for investments and unlinked revenues. The provision of services declined, resulting in decreased primary care coverage, outpatient production, total hospital admissions, number of beds, doctors, community health workers, surgeries performed, and hospital occupancy rate. An increase was observed in waiting times for ambulances, exams and outpatient visits, as well as the number of pending requests in regulation. Health and performance indicators remained mostly unchanged, within previous parameters, corroborating the care capacity of PHC, despite financial and structural contingencies imposed by austerity. The current situation threatens the right to health, and governmental response, such as unlinking revenues, point to an increased risk of this occurrence.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/economia
Gastos em Saúde
Atenção à Saúde/economia
Recessão Econômica
Renda
-Atenção Primária à Saúde/estatística & dados numéricos
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/estatística & dados numéricos
Fatores de Tempo
Ocupação de Leitos/estatística & dados numéricos
Brasil
Alocação de Recursos para a Atenção à Saúde
Cidades
Atenção à Saúde/estatística & dados numéricos
Assistência Ambulatorial/economia
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055750
Autor: Agostini, Rafael; Rocha, Fátima; Melo, Eduardo; Maksud, Ivia.
Título: A resposta brasileira à epidemia de HIV/AIDS em tempos de crise / The Brazilian response to the HIV/AIDS epidemic amidst the crisis
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4599-4604, dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A "crise" é um fenômeno que corresponde a políticas globais e locais com repercussões sociais, políticas e econômicas e é o contexto para este artigo, que visa refletir sobre a resposta brasileira à epidemia de HIV/AIDS. Examinamos dimensões deste fenômeno, como a revisão de consensos das políticas de austeridade, seus impactos e a construção de "antiagendas" que dificultam a narrativa dos direitos humanos, gênero, sexualidade e saúde e obstaculizam o trabalho de prevenção e o cuidado na área de HIV/AIDS. Tal guinada conservadora pode ser associada à censura a materiais especializados e à mudança recente na estrutura de gestão do Ministério da Saúde, à extinção de centenas de conselhos participativos no âmbito do executivo federal e à nova Política Nacional sobre Drogas que substitui a orientação de "redução de danos" para a de "abstinência". Todos esses fenômenos reaquecem uma antiga preocupação: que o "vírus ideológico" venha a suplantar o vírus biológico, acentuando o quadro de estigma e de discriminação. Somados à agressiva orientação socioeconômica neoliberal que ameaça o Estado brasileiro, tais fatos afetariam a continuidade das respostas institucionais ao HIV/AIDS.

Abstract "Crisis" is a phenomenon that is part of global and local policies with social, political, and economic repercussions. It is the context of this paper that aims to reflect on the Brazilian response to the HIV/AIDS epidemic. We examined the realms of this phenomenon, such as the review of the consensus on austerity policies, their impact and the construction of "anti-agendas" that hinder the narrative of human rights, gender, sexuality, and health and hamper HIV/AIDS prevention and care. Such a conservative move can be associated with censorship of specialized materials and the recent change of management in the structure of the Ministry of Health, the extinction of hundreds of participatory councils within the Executive Branch and the new National Policy on Drugs that replaces the guidance "harm reduction" with one of "abstinence". All these phenomena revive an old concern, that is, that the "ideological virus" will outweigh the biological virus, exacerbating the situation of stigma and discrimination. Besides the neoliberal socioeconomic orientation that threatens the Brazilian state, such facts would affect the continuity of institutional responses to HIV/AIDS.
Descritores: Infecções por HIV/prevenção & controle
Alocação de Recursos/economia
Recessão Econômica
Programas Nacionais de Saúde/economia
-Prevenção Primária/métodos
Brasil/epidemiologia
Infecções por HIV/epidemiologia
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/prevenção & controle
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/epidemiologia
Atenção à Saúde/economia
Alocação de Recursos/legislação & jurisprudência
Direito à Saúde
Programas Nacionais de Saúde/legislação & jurisprudência
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 49 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Martins, Monica
Andrade, Carla Lourenco Tavares de
Portela, Margareth Crisóstomo
Texto completo
Id: biblio-1055751
Autor: Martins, Mônica; Lima, Sheyla Maria Lemos; Andrade, Carla Lourenço Tavares de; Portela, Margareth Crisóstomo.
Título: Indicadores hospitalares de acesso e efetividade e crise econômica: análise baseada nos dados do Sistema Único de Saúde, Brasil e estados da região Sudeste, 2009-2018 / Access and effectiveness inpatient care indicators and economic crisis: analysis based on the Brazilian Unified Health System data, Brazil and Southern Brazil states, 2009-2018
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4541-4554, dez. 2019. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo No contexto de crise e restrições de recursos é razoável supor o agravamento de fragilidades do Sistema Único de Saúde (SUS), como desigualdades regionais, subfinanciamento e problemas na qualidade do cuidado. Este estudo explorou a aplicação de indicadores de acesso e efetividade, facilmente compreensíveis e calculados, passíveis de refletir a crise na rede hospitalar. Cinco indicadores extraídos do Sistema de Informações Hospitalares, relativos ao Brasil e a estados da Região Sudeste, foram analisados no período de 2009-2018: internações resultantes em morte; internações cirúrgicas resultantes em morte; cirurgias eletivas no total das internações cirúrgicas; próteses de quadril na população de idosos; e angioplastias na população de 20 anos ou mais. Utilizaram-se gráficos de controle estatístico para a comparação dos indicadores entre estados, antes e a partir de 2014. No Brasil, as mortes hospitalares tiveram um leve crescimento enquanto que as mortes cirúrgicas uma queda; as cirurgias eletivas e próteses de quadril também diminuíram. No Sudeste, o Rio de Janeiro apresentou os piores resultados, em especial a queda de cirurgias eletivas. Os resultados ilustram o potencial dos indicadores para monitorar efeitos da crise sobre o cuidado hospitalar.

Abstract In the context of crisis and resource constraints, it is reasonable to assume the deteriorated weaknesses of the Unified Health System (SUS), such as regional inequalities, underfinancing, and care quality issues. This study explored the application of easily comprehensible and calculated access and effectiveness indicators that could reflect the hospital network crisis. Five indicators extracted from the Hospital Information System, related to Brazil and states of the Southeastern region, were analyzed in the 2009-2018 period: hospitalizations resulting in death; surgical hospitalizations resulting in death; elective surgeries in the total of surgical hospitalizations; hip prostheses in the senior population; and angioplasties in the population aged 20 years and over. Statistical control charts were used to compare indicators between states, before and from 2014. In Brazil, overall hospital deaths had a slight increase while surgical deaths declined; elective surgeries and hipprosthesis also decreased. In Southeastern Brazil, Rio de Janeiro was the worst performer, especially the decrease of the elective surgeries. The results illustrate the potential of indicators to monitor crisis effects on hospital care.
Descritores: Planos Governamentais de Saúde
Recessão Econômica
Acesso aos Serviços de Saúde
Pacientes Internados
Programas Nacionais de Saúde/economia
-Qualidade da Assistência à Saúde
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/mortalidade
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/tendências
Brasil/epidemiologia
Alocação de Recursos para a Atenção à Saúde
Sistemas de Informação Hospitalar
Mortalidade Hospitalar/tendências
Angioplastia/estatística & dados numéricos
Procedimentos Cirúrgicos Eletivos/estatística & dados numéricos
Artroplastia de Quadril/estatística & dados numéricos
Alocação de Recursos
Disparidades em Assistência à Saúde
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Adulto
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 49 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055752
Autor: Probst, Livia Fernandes; Pucca Junior, Gilberto Alfredo; Pereira, Antonio Carlos; Carli, Alessandro Diogo De.
Título: Impacto das crises financeiras sobre os indicadores de saúde bucal: revisão integrativa da literatura / Impact of financial crises on oral health indicators: an integrative review of the literature
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4437-4448, dez. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo desse estudo foi analisar, por meio de uma revisão integrativa da literatura, os possíveis impactos das crises financeiras sobre os indicadores de saúde bucal em diferentes países, bem como verificar as medidas adotadas de forma a traçar um paralelo com a realidade brasileira. Uma busca de artigos que atendessem a estes critérios foi realizada nas bases PUBMED, EMBASE, Lilacs, SCOPUS e também na literatura cinzenta. Ao final, nove estudos foram incluídos. Os resultados indicam que a população em maior vulnerabilidade, menor renda e menor escolaridade são as mais afetadas, independentemente do indicador avaliado (cárie dentária não tratada, acesso aos serviços de Atenção Odontológica e hábitos de higiene). Quando medidas protetivas com alocação de recursos financeiras foram tomadas, as disparidades diminuíram. Concluiu-se que, frente às crises econômicas, a saúde bucal passa a não ser prioridade enquanto centro nucleador de políticas, o que impacta o acesso ao cuidado dos estratos sociais menos favorecidos.

Abstract The aim of this study was to analyze, by an integrative review of the literature, the possible impacts of financial crises on oral health indicators in different countries, as well as to verify the measures adopted in order to compare with the Brazilian reality. A search for articles that met these criteria was carried out in PUBMED, EMBASE, Lilacs, SCOPUS and also in the gray literature. At the end, nine studies were included. The results indicate that the population with higher vulnerability, lower income and lower educational level are the most affected, independently of the evaluated indicator (untreated dental caries, access to dental care services and hygiene habits). When protective measures with allocation of financial resources were taken, disparities decreased. It was concluded that, faced with economic crises, oral health is no longer a priority, which impacts access to care for the less favored social strata.
Descritores: Pobreza/economia
Saúde Bucal/economia
Indicadores Básicos de Saúde
Escolaridade
Recessão Econômica
Renda
-Higiene Bucal
Estados Unidos
Brasil
Assistência Odontológica
Cárie Dentária/epidemiologia
Alocação de Recursos/economia
Europa (Continente)
Acesso aos Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 5 ir para página              
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde