Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.696.232 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 95 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 95 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1016038
Autor: Peixoto, Elza Margarida de Mendonça.
Título: Os estudos do lazer no Brasil ­ apropriação da obra de Marx e Engels / Leisure tudies in Brazil ­ Appropriation of Marx's and Engels' work / Los Estudios del Ocio en Brasil - Apropiación de la Obra de Marx y Engels
Fonte: Movimento (Porto Alegre);14(3):87-116, set./dez. 2008.
Idioma: en; pt.
Resumo: Balanço da apropriação da obra de Marx e Engels pela produção do conhecimento referente aos estudos do lazer no Brasil, correspondente à análise de 15 estudos que afirmam que Marx elege o trabalho como necessidade e obrigação suprema do indivíduo, sem, no entanto, fazer referência às obras lidas. Destacam-se os estudos e os estudiosos que repetem esta afirmação para, em seguida, debater e comprovar sua inverdade, com o apoio em passagens das obras de Marx e Engels. Destacam-se os desafios que os estudiosos devem enfrentar para promover o avanço da produção do conhecimento acerca da problemática do lazer

This is an overview on the appropriation of Marx and Engels' work on constructing knowledge and thinking through leisure studies in Brazil. These studies correspond to the analysis of fifteen papers that assume Marx stating work as a necessity and supreme obligation to each Human Being. Such an overview does not mention any reference to Marx and Engels' written studies. Works and scholars are highlighted due to the fact that they repeat this assertion and consequently discuss and try to prove its untruthfulness based on Marx and Engels' words. It is also highlighted the challenges faced by scholars when they try to advance the production of ideas concerning leisure

Relato parcial de balance del estado del arte de la producción del conocimiento referente a los estudios del ocio en Brasil, correspondiente al análisis de los estudios que apropian la obra de Marx y Engels. Se destacan los diferentes modos como la obra de Marx y Engels va a ser referida e interpretada, centrándose, en este artículo, en el debate de los estudios del ocio que afirman que Marx elige el trabajo como necesidad y obligación suprema del individuo. Se exponen los estudios y los estudiosos que repiten esta afirmación para enseguida debatirlos , con el apoyo de la cita de pasajes de las obras de Marx y Engels, comprobando la falta de veracidad de esta afirmación. Se destacan los desafíos que los estudiosos deben enfrentar para promocionar el avance de la producción del conocimiento sobre la problemática del ocio.
Descritores: Atividades de Lazer
-Bibliografia como Assunto
Comunismo
Disseminação de Informação
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR553.1 - Biblioteca Edgar Sperb


  2 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1023770
Autor: García Cano, Lina María; Londoño Tobón, Lizeth Dahiana; Londoño Tobón, Lizeth Dahiana ; Vanegas Soto, Luz Astrid.
Título: Aproximación a un estudio alternativo del déficit de atención en niños, desde una perspectiva histórico-social, a partir del juego terapéutico gestáltico / Approaching an alternative study of the attention deficit in children, from a historical-social perspective, from the gestalt therapeutic game
Fonte: Poiésis (En línea);16(Dic.):1-18, 2008.
Idioma: es.
Resumo: Es indiscutible que el desarrollo de los conocimientos en psicología se halla unido mediante numerosos e indisolubles lazos, aunque a veces invisibles a la evolución de las ideas filosóficas. En la época contemporánea a la filosofía idealista se le opone un poderoso contrincante: La Filosofía marxista. El marxismo, sistema íntegro y ramificado de ideas, después de sintetizar los resultados alcanzados por la filosofía y la ciencia del periodo precedente, elaboró varios principios metodológicos que imprimieron una dirección a las investigaciones acerca del hombre y de su actividad psíquica.

It is indisputable that the development of the knowledge in the psychology is united by means of numerous and indisputable lazos, at times invisible to the evolution of the philosophical ideas. In contemporary times the idealist philosophy is opposed by a powerful counterpart: The Marxist Philosophy. Marxism, a wholistic and branched system of ideas, rather than synthesizing the results achieved by the philosophy and science of the preceding period, elaborated various methodological principles that imprinted a direction on investigations into man and his psychic activity.
Descritores: Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade
-Psicologia/história
Comunismo/história
Terapia Gestalt/métodos
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Discursos
Responsável: CO191.1 - Biblioteca


  3 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-795108
Autor: Lucas, Marcílio Rodrigues.
Título: Trabalho, racionalização e emancipação: de Marx ao Marxismo, e a volta / Work, rationalization, and emancipation: from Marx to Marxism, and the return / Trabajo, racionalización y emancipación: de Marx al Marxismo, y vuelta
Fonte: Trab. educ. saúde;14(3):653-677, Set.-dez. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este ensaio propõe uma reflexão sobre a relação entre trabalho e emancipação no pensamento marxista, à luz dos dilemas enfrentados pela esquerda e pelas organizações da classe trabalhadora no século XX. O objetivo central foi indicar como importantes pensadores e grupos vinculados ao marxismo contribuíram, de diferentes formas, na formação das bases ideológicas e na constituição concreta dos dois modelos de organização da produção e da vida social que predominaram após a Segunda Guerra Mundial: o compromisso fordista nos países de capitalismo avançado e o modelo soviético implantado na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e difundido pelos países-satélites que formavam o bloco socialista. Nesse sentido, buscou-se mostrar que essa atuação implicou dilemas e tensões importantes, sobretudo quanto ao posicionamento em relação à racionalização do trabalho e aos métodos tayloristas de organização da produção. Além disso, indicou-se que a tendência predominante foi uma interpretação da teoria de Marx que reduzia a importância da crítica ao trabalho industrial e assalariado, legitimando um projeto de 'sociedade do trabalho' estranho aos fundamentos essenciais do legado marxiano. No entanto, a crise desses modelos, verificada nas últimas décadas do século passado, abre espaço para o revigoramento dos aspectos mais férteis da crítica de Marx à sociabilidade capitalista.

Abstract This essay proposes a reflection on the relationship between work and emancipation in Marxist thought in the light of the dilemmas the left and working class organizations faced in the twentieth century. The main goal was to show how important thinkers and groups linked to Marxism contributed, in different ways, to forming the ideological foundations and to the concrete constitution of the two organizational models of production and social life that prevailed after the Second World War: The Fordist commitment in the advanced capitalist countries, and the Soviet model implemented in the USSR and disseminated by satellite countries that made up the socialist bloc. In this sense, the aim was to show that this action implied important dilemmas and tensions, particularly in the position in relation to the rationalization of work and the Taylorist methods of organizing production. Moreover, also shown was that the prevailing trend was an interpretation of Marx's theory that reduced the importance of the critique of industrial labor and of the wage earner, legitimizing a 'work society' project foreign to the essential foundations of the Marxian legacy. However, the crisis faced by these models, witnessed in the last decades of the last century, makes room for the reinvigora-tion of the most fertile aspects of Marx's critique of capitalist sociability.

Resumen Este ensayo propone una reflexión sobre la relación entre trabajo y emancipación en el pensamiento marxista, a la luz de los dilemas enfrentados por la izquierda y las organizaciones de la clase trabajadora en el siglo XX. El objetivo central fue señalar cómo importantes pensadores y grupos vinculados al marxismo contribuyeron, de distintas maneras, para la formación de las bases ideológicas y para la constitución concreta de dos modelos de organización de la producción y de la vida social que predominaron tras la Segunda Guerra Mundial: el compromiso fordista en los países de capitalismo avanzado y el modelo soviético implantado en la URSS y difundido por los países satélite que componían el bloque socialista. En tal sentido, se buscó mostrar que esta actuación implicó dilemas y tensiones importantes, sobre todo al adoptar una posición con rela-ción a la racionalización del trabajo y los métodos tayloristas de organización de la producción. Además de ello, se seãaló que la tendencia predominante fue una interpretación de la teoría de Marx que reducía la importancia de la crítica al trabajo industrial y asalariado, justificando un proyecto de 'sociedad del trabajo' ajeno a los fundamentos esenciales del legado marxista. Sin embargo, la crisis de estos modelos, observada en las últimas décadas del siglo pasado, abre espacio para revitalizar los aspectos más fértiles de la crítica de Marx a la sociedad capitalista.
Descritores: Trabalho
Comunismo
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  4 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-725165
Autor: Niskier, Clarice.
Título: "A liberdade é azul", mas está no vermelho: blue", but the color of freedom seems to be in the red / "Three colors
Fonte: Ide (São Paulo);37(58):109-120, jul. 2014.
Idioma: pt.
Resumo: Dinheiro é excitante. Dinheiro é sexo. Dinheiro é liberdade. Comprar é excitante. É erótico. Armadilha. Nem toda soma de dinheiro é capital. O dinheiro torna-se capital no modo de produção capitalista. Assim a mercadoria também torna mercadoria-capital. Entender a mais-valia. O artista vive no azul da liberdade e no vermelho das dívidas. E das dúvidas. Necessidade de esclarecimentos. Estudo. Capital humano. Psicanálise, Ciência, Cabala, Teatro, Amor, Poesia, Humor. Muito humor para suportar as vozes dissonantes. O artista busca diálogo. Diálogo com seu Eu e com o Outro. Erotiza a vida e a vida o erotiza. É livre com ou sem dinheiro. Mas com dinheiro ele é mais livre. "O dinheiro não é tudo. Mas quando você tem muito dinheiro pelo menos ninguém chama: Hei, você aí!", Millôr Fernandes.

Money is exciting. Money is sex. Money is freedom. Buying is exciting. It is erotic. It is a trap. Not all sum of money is capital. Money becomes capital in the capitalism. This way goods also become capitalgoods. Understanding the surplus value. The artist, always in the red, has an account in the black when the topic is freedom. Full of doubts, the artist needs enlightening. Studying. Human capital. Psychoanalysis, Science, Cabala, Theater, Love, Poetry, Humor. A lot of humor to handle the dissonant voices. The artist seeks dialogue. A dialogue between the Self and the Other. He eroticizes life and it is eroticized by it. He is free with or without money. But he has more freedom with money. "Money isn't everything. But when you have a lot of it no one calls you: 'Hey, you there!'", Millôr Fernandes.
Descritores: Comunismo
Humorismo
Ego
Fetichismo (Psiquiátrico)/psicologia
Ação Afirmativa
Teoria Freudiana
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-725164
Autor: Tognolli, Dora.
Título: Dinheiro e psicanálise / Money and psichoanalysis
Fonte: Ide (São Paulo);37(58):95-107, jul. 2014. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O texto parte de conceitos importantes, como valor de uso e valor de troca, mercadoria e fetiche, levando em conta as ideias marxistas e freudianas, na tentativa de conferir um status mais complexo ao tema. Discute também algumas situações peculiares, que ocorrem na clínica psicanalítica, mediadas pelo dinheiro, que resvalam em sentimentos de vergonha, impasses, mal-estar, transferências negativas. E coloca a seguinte questão: até que ponto os psicanalistas estão preparados para lidar com o tema dinheiro, que, ao lado da sexualidade humana, Freud erigiu como grande tabu?.

The text departs from important concepts such as the value of use and exchange, merchandise and fetish. Taking into account the ideas of Marx and Freud, it attempts to confer the theme a more complex status. It also approaches some peculiar situations that occur in the psychoanalitical clinic, mediated by money, which are at the edge of feelings of shame, dilemma, discomfort, negative transferences. And it lays the following question: up to what point are psychoanalists prepared to deal with the issue of money, which, besides human sexuality, was erected by Freud as a great taboo?.
Descritores: Vergonha
Tabu/psicologia
Transferência (Psicologia)
Comunismo
Fetichismo (Psiquiátrico)
Teoria Freudiana
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-725162
Autor: Guibert, Bernard.
Título: A metamorfose das necessidades em desejos / The metamorphosis of the needs in desires
Fonte: Ide (São Paulo);37(58):71-84, jul. 2014.
Idioma: pt.
Resumo: Lacan e Kojève "modernizaram" a ideia hegeliana do desejo colocado como essência da espécie humana, inspirando-se na linguística estruturalista que inscreve o sujeito na linguagem. O capitalismo determina social e historicamente esse desejo, já que as trocas mercantis constituem uma linguagem grosseira, a "linguagem que as mercadorias falam entre si", segundo a feliz frase de Marx. Disso resulta que o propósito aparentemente racional das compras, o imperativo de satisfazer as necessidades vitais finitas, é metamorfoseado na busca compulsiva e inconsciente por desejos venais inacessíveis e infinitos - compulsão assimilável à perversão sexual do fetichismo - o que abre perspectivas de mercantilização ilimitada à globalização capitalista.

Lacan and Kojève have "modernized" the Hegelian conception of desire placed as the essence of the mankind, based on structuralist linguistics that inscribes the subject in language. Capitalism determines socially and historically this desire because the mercantile exchanges are a rough language, "the language that the goods speak to each other", in Marx's happy expression. As a result, the seemingly rational purpose of purchases, the need to meet finite vital needs, is morphed into compulsive and unconscious search for inaccessible and infinite venal desires - similar to compulsion in the sexual perversion of fetishism - which opens prospects for unlimited commercialization for the capitalist globalization.
Descritores: Alienação Social/psicologia
Comunismo/economia
Capitalismo
Fetichismo (Psiquiátrico)/psicologia
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962979
Autor: Alves, Júlio César Lopardo; Jackson Filho, José Marçal.
Título: Trabalho, saúde e formação política na enquete operária de marx / Work, health, and political training in marx's worker's inquiry / Trabajo, salud y formación política en la encuesta obrera de marx
Fonte: Trab. educ. saúde;15(1):13-31, Jan.-Apr. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Em 1880, Marx redigiu e publicou a Enquete operária para investigar as condições de vida e saúde da classe trabalhadora francesa. Além da investigação em si, tratava-se de politizar e fortalecer as organizações de luta dos trabalhadores franceses. A Enquete é, portanto, um mecanismo de investigação e politização da classe trabalhadora. O objetivo deste ensaio foi analisar a atualidade da Enquete de 1880. Quatro aspectos dela foram discutidos: desenvolvimento e utilização, acidentes de trabalho, jornadas e intensidade do trabalho, salários e condições de vida. A consistência da Enquete se deve à teoria marxista que a sustenta. Afirma-se, neste ensaio, que o questionário de Marx e a forma enquete operária - entendida como mecanismo de investigação e politização - permanecem válidos.

Abstract In 1880, Marx wrote and published A Worker's Inquiry to investigate the living and health conditions of the French working class. In addition to the research itself, it had to do with politicizing and strengthening the French workers' struggle organizations. A Worker's Inquiry is, therefore, an investigation and politicization mechanism of the working class. The purpose of this assay was to analyze how current the 1880 A Worker's Inquiry is today. Four aspects of it were discussed: Development and use, labor accidents, working hours and intensity of the work, wages, and living conditions. The consistency of A Worker's is due to the Marxist theory that supports it. This essay states that Marx' questionnaire and the form of "worker's inquiry" - understood as a mechanism for research and politicization - remain valid.

Resumen En 1880, Marx redactó y publicó la Encuesta obrera para investigar sobre las condiciones de vida y salud de la clase trabajadora francesa. Además de la investigación en sí, se trataba de politizar y fortalecer las organizaciones de lucha de los trabajadores franceses. La Encuesta es, por lo tanto, un mecanismo de investigación y politización de la clase trabajadora. El objetivo de este ensayo fue analizar la actualizada de la Encuesta de 1880. Se discutieron cuatro aspectos de la misma: desarrollo y utilización, accidentes de trabajo, jornadas e intensidad del trabajo, salarios y condiciones de vida. La consistencia de la Encuesta se debe a la teoría marxista que la sostiene. En este ensayo, se afirma que el cuestionario de Marx y la forma encuesta obrera - entendida como mecanismo de investigación y politización - continúan siendo válidos.
Descritores: Condições de Trabalho
Saúde do Trabalhador
Comunismo
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  8 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-603284
Autor: Marcuse, Herbert.
Título: Sobre a Filosofia Concreta / Sobre a Filosofia concreta
Fonte: Estud. pesqui. psicol. (Impr.) = Estud. pesqui. psicol;11(1):280-298, abr. 2011.
Idioma: pt.
Descritores: Filosofia
Comunismo
Consciência
-Sociologia
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A


  9 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-603283
Autor: Oliveira, Mauricio Miranda dos Santos.
Título: Marcuse e Jameson: da cultura afirmativa ao Pós-modernismo / Marcuse and Jameson: From the affirmative culture to Postmodernism
Fonte: Estud. pesqui. psicol. (Impr.) = Estud. pesqui. psicol;11(1):245-279, abr. 2011.
Idioma: pt.
Resumo: A passagem da modernidade à pós-modernidade ainda precisa ser melhor compreendida e avaliada, principalmente por aqueles que reivindicam a necessidade de uma radical transformação de nossas sociedades, isto é, a substituição do modo de produção capitalista. Acreditamos que é possível apreender este novo contexto histórico, ou seja, o pós-modernismo, examinando, na obra de Marcuse, o chamado caráter afirmativo da cultura e, depois disso, a situação da cultura na pós-modernidade, a partir do ponto de vista da seminal contribuição de Fredric Jameson. A pergunta que orienta nossa reflexão tem um duplo sentido: o pós-modernismo representa, a um só tempo, a eliminação do caráter afirmativo da cultura e a dissolução da antiga dicotomia entre cultura e civilização?.

The passage from modernity to post-modernity still needs to be better understood and evaluated, especially for those who claim the need of a radical transformation of our societies, that is, the substitution of the capitalist mode of production. We believe it is possible to grasp this new historic context , namely, postmodernism, examining, in the work of Marcuse, the so called affirmative character of the culture and, after that, the situation of culture in post-modernity, from the point of view of the seminal contribution of Fredric Jameson. The question the guides our reflection has a double significance: does postmodernism represents, at the same time, the elimination of the affirmative character of the culture and the dissolution of the old dichotomy between culture and civilization?.
Descritores: Filosofia
Pós-Modernismo
-Sociologia
Comunismo
Consciência
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A


  10 / 95 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-603282
Autor: Maar, Wolfgang Leo.
Título: Política, Praxis e Pseudo-Atividade em Adorno / Politics, praxis and pseudo-activities in Adorno
Fonte: Estud. pesqui. psicol. (Impr.) = Estud. pesqui. psicol;11(1):225-244, abr. 2011.
Idioma: pt.
Resumo: Ao contrário da sua propalada aversão à práxis, Adorno situa em sua obra a prática em um nexo fundamental com suas posições teóricas e vice-versa. O objeto de sua apreensão teórica é a sociedade como auto-produção humana em todas as suas dimensões. As próprias formas sociais da sociedade são também socialmente produzidas. Assim a política não deve ser encarada como prática no plano da sociedade, mas no plano da produção histórica e social da mesma. Na sociedade vigente, as formas sociais parecem formas naturais perenes; o que seria práxis política se instala como pseudo-atividade de sujeitos assujeitados objetivamente numa ordem meramente adaptativa. Como construção do todo social verdadeiro, a política deve levar em conta estas determinações sociais que a condicionam na sociedade atual, decifrando-as em sua gênese; não pode prescindir da teoria para conferir objetividade à ação ao intervir na própria produção destas determinações.

Although one finds very often assertions that Adorno has an aversion for praxis, this is a basic and foundational concept, articulated to Adorno's theoretical stand. The subject matter of Adorno's theoretical apprehensions is society understood as human self-production in all its dimensions. The social forms of society are, themselves, socially produced. Therefore politics should not be taken only as praxis on the realm of society, but it must be taken on the realm of its social and historical production. Social forms of the present society seem to be natural and immutable; what should be taken as political praxis appears as pseudo-activities of subjects that are objectively submitted to a merely adaptive order. Politics, as a construction of the true social whole, should take into account the social determinants of its existence in the present society, deciphering its genesis. Politics, to be objective in its actions to intervene in the determiners of its own production, cannot exist without theory.
Descritores: Filosofia
Política
Sociologia
-Comunismo
Capitalismo
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde