Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.791 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 539 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 54 ir para página                         

  1 / 539 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Caetano, Joao Carlos
Texto completo
Id: biblio-895602
Autor: Neumann, Daniela Garbin; Finkler, Mirelle; Caetano, João Carlos.
Título: Relações e conflitos no âmbito da saúde suplementar: análise a partir das operadoras de planos odontológicos / Relationships and conflicts within the health insurance sector: analysis from dental insurance companies
Fonte: Physis (Rio J.);27(3):453-474, Jul.-Set. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo de abordagem qualitativa teve como objetivo compreender as relações e conflitos entre operadoras odontológicas, beneficiários e prestadores, além da interface com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e com o Sistema Único de Saúde (SUS). A coleta de dados foi realizada mediante a aplicação de questionários aos representantes das operadoras, seguida de análise documental e de entrevistas semiestruturadas. A análise por meio da triangulação dos dados permitiu observar como principais resultados: que a lógica de redução de custos orienta as ações das operadoras e se reflete nas relações com beneficiários, prestadores e ANS; que é frágil a interface com o SUS; que há resistência à ampliação de coberturas; e que o crescimento do mercado é acompanhado de grande concentração. Não se pode ignorar a pujança da saúde suplementar na odontologia, mas é preciso discutir criticamente o papel do Estado, tanto como regulador deste mercado, quanto como indutor de um modelo de atenção à saúde bucal com maior qualidade e resolutividade.

Abstract This study of a qualitative approach aimed to understand the relationships and conflicts between dental insurance companies, beneficiaries, and providers, as well as the interface with the National Supplementary Health Agency (ANS) and the Unified Health System (SUS). Data was collected through questionnaires applied to representatives of selected companies, documentary analysis and semi-structured interviews. The analysis through data triangulation enabled to observe as main results: cost control mechanisms guides the companies' activities and also perpetrate the relations with beneficiaries, providers and the ANS; there is a poor relation with the SUS; the companies tend to avoid the extending of dental insurance coverage; and the dental insurance market comes with huge concentration. We cannot ignore the strength of the dental health insurance sector in Brazil, but it is necessary to critically discuss the role of the State, both as regulating the private insurance sector as encouraging a dental care approach with improved quality and resolutivity.
Descritores: Sistema Único de Saúde
Brasil
Sistemas de Saúde
Saúde Bucal
Assistência Odontológica
Planos de Pré-Pagamento em Saúde
Setor Privado
Convênios
Estado
Serviços de Saúde Bucal
Pesquisa Qualitativa
Saúde Suplementar
Benefícios do Seguro
Seguro Odontológico
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  2 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: lil-492129
Autor: Gerschman, Silvia.
Título: Políticas comparadas de saúde suplementar no contexto de sistemas públicos de saúde: União Européia e Brasil / Compared supplementary healthcare policies in the context of public health systems: European Union and Brazil
Fonte: Ciênc. saúde coletiva;13(5):1441-1451, set.-out. 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O artigo a seguir propõe-se analisar a política de saúde suplementar nos anos recentes no Brasil e em países europeus. A abordagem proposta é a análise comparativa de políticas de planos e seguros privados no contexto de sistemas públicos de saúde, União Européia e Brasil. Foram comparadas as políticas dos países acima mencionados, o que possibilitou estabelecer parâmetros e categorias de análise capazes de evidenciar as semelhanças e diferenças que tais experiências comportam. Aprofundou-se a discussão destas variáveis/categorias de análise, para o caso de Brasil, utilizando resultados de pesquisa recentes sobre o setor privado da saúde no contexto do SUS. Indagaram-se especialmente: os convênios e contratos do setor público com o privado, as atribuições dos planos privados no sistema de saúde, a produção, capacidade instalada e financiamento dos setores público e privado e, por último, a regulação e ressarcimento dos planos privados ao SUS. Nas conclusões, retomamos a discussão da perspectiva teórico-conceitual na análise de políticas comparadas de sistemas de saúde e os aportes que nosso estudo providenciou.

This paper analyzes the supplementary healthcare policies adopted in recent years in Brazil and in European countries. The proposed approach is a comparative analysis of the private health plan and insurance policies in the context of the European Union and Brazilian public health systems. This comparison allowed establishing parameters and categories capable of showing the differences and similarities between these experiences. These variables served as a basis for analyzing the Brazilian case using recent results of studies on private health insurance in the context of the Unified Health System (SUS), the Brazilian Public Health System. The main topics investigated were: the contracts and agreements between the public and the private sector, the attributions of the private health care services in the public system, the production, available capacity and financing of the public and private health systems and finally, the regulations regarding reimbursement of the SUS in those cases, where users covered by the private sector made use of the public services. We conclude retaking the discussion of the theoretical and conceptual perspective in the comparative analysis of health system policies based on the insights originated by this work.
Descritores: Assistência à Saúde/organização & administração
Política de Saúde
Setor Privado
Setor Público
-Brasil
União Europeia
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1013130
Autor: Meireles, Juliana Fernandes Filgueiras; Neves, Clara Mockdece; Nacif, Marcella Fernandes Paticcié; Carvalho, Pedro Henrique Berbert de; Ferreira, Maria Elisa Caputo.
Título: Comparison of pregnant women from public and private health care: a psychological approach / Comparação entre gestantes do setor público e privado da saúde: uma abordagem psicológica
Fonte: Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online);19(1):79-87, Jan.-Mar. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objectives: to compare sociodemographic, anthropometric and psychological factors in pregnant women receiving public and private health care, as well as verify the influence of eating attitudes, depressive symptoms, self-esteem and anxiety on body attitudes in both sectors. Methods: this study included 386 pregnant women aged 18-46 (mean of 29.32 ± 6.04 years). Instruments were applied to evaluate body attitudes, eating attitudes, depressive symptoms, self-esteem and anxiety. Anthropometric and obstetric data were collected. Descriptive, comparative and correlational analyses were performed. Results: troubled sociodemographic characteristics, negative body attitudes, inappropriate eating attitudes, depressive symptoms, low self-esteem, and high levels of trait and state anxiety were significantly higher among participants receiving public health care (p<0.05). Eating attitudes and self-esteem directly influenced the body attitudes of those receiving public health care (R2 adjusted=0.336, p<0.001) and private health care (R2 adjusted=0.324, p<0.001). Conclusions: it was concluded that the sociodemographic, anthropometric, and psychological factors were more worrying in pregnant women receiving care in the public sector when compared to those of the private sector.

Resumo Objetivos: comparar fatores sociodemográficos, antropométricos e psicológicos em gestantes atendidas pelo setor público e privado da saúde, bem como verificar a influência das atitudes alimentares, dos sintomas depressivos, da autoestima e da ansiedade nas atitudes corporais em ambos os setores. Métodos: foram incluídas 386 gestantes de 18 a 46 anos de idade (média de 29,32 ± 6,04 anos). Foram aplicados instrumentos para avaliar atitudes corporais, atitudes alimentares, sintomas depressivos, autoestima e ansiedade. Dados antropométricos e obstétricos foram coletados. Análises descritivas, comparativas e correlacionais foram realizadas. Resultados: estruturas sociodemográficas conturbadas, atitudes corporais negativas, atitudes alimentares inadequadas, sintomas depressivos, baixa autoestima e elevados níveis de ansiedade traço e estado foram significantemente maiores nas participantes do setor público (p<0,05). As atitudes alimentares e a autoestima influenciaram diretamente as atitudes corporais das gestantes no setor público (R2 ajustado=0,336; p<0,001) e no privado (R2 ajustado=0,324; p<0,001). Conclusões: concluiu-se que os fatores sociodemográficos, antropométricos e psicológicos avaliados foram mais preocupantes nas gestantes atendidas pelo setor público de saúde quando comparadas àquelas da rede privada.
Descritores: Setor Público
Setor Privado
Gestantes/psicologia
-Ansiedade
Autoimagem
Antropometria
Saúde Mental
Depressão
Nutrição Pré-Natal
Comportamento Alimentar
Limites: Seres Humanos
Feminino
Gravidez
Adulto
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR663.1 - Biblioteca da Saúde da Mulher e da Criança


  4 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Riesco, Maria Luiza Gonzalez
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-970743
Autor: Saad, Doris Elisabeth Ammann; Riesco, Maria Luiza Gonzalez.
Título: Autonomia profissional da enfermeira obstétrica / Professional autonomy of the nurse-midwife / Autonomía profesional de la enfermera obstétrica
Fonte: Rev. Paul. Enferm. (Online);29(1/3):11-20, nov. 14, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A forma como a enfermeira obstétrica (EO) atua na assistência ao parto e como vivencia a\r\nautonomia profi ssional e o trabalho colaborativo dependem do local de atuação, das regras e normas\r\nda instituição, da divisão técnica do trabalho e da relação hierárquica estabelecida na equipe obstétrica.\r\nObjetivo: Descrever como a EO percebe sua inserção na equipe obstétrica e sua autonomia profi ssional\r\nna assistência à mulher no parto. Método: Adotou-se a abordagem qualitativa, entrevistando 15 EO\r\nde instituições de saúde privadas, em São Paulo, SP. Na análise de conteúdo, utilizaram-se os conceitos\r\nde autonomia e de trabalho colaborativo. Resultados: As EO apontaram a falta de reconhecimento de\r\nsuas atribuições pelos médicos como um dos fatores que mais limitam sua autonomia e o trabalho colaborativo. Elas destacam suas competências profi ssionais, mas mostram difi culdades para ocupar seu\r\nlugar na equipe obstétrica em instituições privadas. Considerações Finais: Apesar da política ofi cial e\r\ndas evidências científi cas favoráveis à participação da EO no parto, sua atuação é restrita e aquém das\r\ncompetências profi ssionais estabelecidas.

Introduction: The way how the nurse-midwife (NM) experiences the professional autonomy and the\r\ncollaborative work in childbirth care depends on the type of hospital, its rules and norms, on the technical division of labor and on the hierarchical relationships. Objective: To describe how the NM perceives\r\nher insertion in the obstetric team and her professional autonomy in childbirth. Method: It was adopted\r\na qualitative approach, interviewing 15 NM that work in private hospitals in São Paulo, SP. The content\r\nanalysis was conducted using the concepts of autonomy and collaborative work. Results: The NM pointed\r\nout that the lack of recognition by the obstetricians about their duties as one of the factors that most\r\nlimit their autonomy and the collaborative work. They recognize their skills, but have diffi culties to take\r\ntheir place in the obstetric team in private hospitals. Final Considerations: Despite the offi cial policy and \r\nthe scientific evidence in favor of the participation of the NM in childbirth, their performance is restrict\r\nand beneath the professional skills established.

Introducción: Como la enfermera obstétrica (EO) actúa en la atención al parto y como vive la autonomía\r\nprofesional y el trabajo colaborativo dependen del local de actuación, las normas y reglamentos de la\r\ninstitución, la división técnica del trabajo y la relación jerárquica establecida entre los miembros del\r\nequipo obstétrico. Objetivo: Describir como la (EO) percibe su inserción en el equipo obstétrico y\r\nsu autonomía profesional en la atención a la mujer durante el parto. Método: Se adoptó el abordaje\r\ncualitativo, entrevistando a 15 EO que actuaban en instituciones de salud privadas, en São Paulo. En el\r\nanálisis de contenido, se utilizaron los conceptos de autonomía y de trabajo colaborador. Resultados:\r\nLas EO apuntaron la falta de reconocimiento por médicos obstetras en cuanto a sus atribuciones como\r\nuno de factores que más restringen su autonomía y el trabajo colaborador. Consideraciones Finales: A\r\npesar de la política oficial y de evidencias científicas favorables a la participación de la EO en el parto, su\r\nactuación es restricta y por debajo de las competencias profesionales establecidas.
Descritores: Análise Qualitativa
Autonomia Profissional
Setor Privado
Comportamento Cooperativo
Instituições Privadas de Saúde
Enfermeiras Obstétricas
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR30.1 - Biblioteca


  5 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Monteiro, Janine Kieling
Texto completo
Id: biblio-846366
Autor: Santos, Anelise Schaurich dos; Monteiro, Janine Kieling; Dilélio, Alitéia Santiago; Sobrosa, Gênesis Marimar Rodrigues; Borowski, Sílvia Batista Von.
Título: Contexto hospitalar público e privado: impacto no adoecimento mental de trabalhadores da saúde / Public and private hospital context: impact on mental illness of health workers / Contexto hospitalario público y privado: impacto en lo enfermamiento mental de trabajadores de la salud
Fonte: Trab. educ. saúde;15(2):421-438, maio-ago. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O estudo teve por objetivo comparar a avaliação do contexto de trabalho e os índices de uso de álcool, depressão e síndrome de burnout entre trabalhadores da saúde provenientes de um hospital público e de um hospital privado da região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, entre janeiro de 2009 e janeiro de 2010. Tratou-se de pesquisa quantitativa do tipo descritiva e comparativa. Participaram 182 trabalhadores da saúde, 92 provenientes do hospital público e noventa do hospital privado. Os participantes responderam individualmente a cinco instrumentos: questionário sociodemográfico e laboral, teste de identificação para transtornos por uso de álcool, inventário Beck de depressão, Maslach Burnout Inventory e escala de avaliação do contexto do trabalho. Os dados foram analisados por meio de estatísticas descritivas e teste t-Student para comparação de médias entre os grupos dos dois tipos de hospitais. Os resultados indicaram que o contexto de trabalho foi avaliado de forma significativamente mais negativa pelos trabalhadores do hospital público. Os dados também demonstraram índices mais elevados de adoecimento nos profissionais que atuavam nesse tipo de instituição. Concluiu-se que o adoecimento psíquico dos trabalhadores da saúde relaciona-se mais ao tipo de contexto de trabalho (público ou privado) do que à categoria profissional.

Abstract This study aimed to compare the evaluation of the working environment and the rates of alcohol abuse, depression and Burnout Syndrome among health care workers from a public and a private hospital of the metropolitan region of Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil, between January 2009 and January 2010. It is a quantitative study of descriptive and comparative type. Participants were 182 health workers, which 92 from public hospital and 90 from private hospital. Participants answered five instruments individually: sociodemographic and labor questionnaire, Alcohol Use Disorders Identification Test, Beck Depression Inventory, Maslach Burnout Inventory and Work Context Assessment Scale. Data were analyzed by descriptive statistical analysis and Student t test for comparison of means between groups of the two hospital types. Results indicated that the work context was rated significantly more negative by workers of the public hospital. The data also showed higher rates of illness in professionals working in this type of institution. It was concluded that mental illness of health workers is more related to the type of working environment (public or private) than professional category.

Resumen Este estudio objetivó comparar la evaluación del contexto de trabajo y los índices de uso de alcohol, de depresión y de Síndrome de Burnout entre trabajadores de salud de uno hospital público y uno hospital privado de la región metropolitana de Porto Alegre/Rio Grande do Sul, entre enero de 2009 hasta enero de 2010. Se trata de una investigación cuantitativa de tipo descriptivo y comparativo. Participaron 182 trabajadores de la salud, siendo 92 provenientes del hospital público y 90 del privado. Los participantes respondieron individualmente a cinco instrumentos: cuestionario sociodemográfico y laboral, Test de Identificación para los Trastornos por Uso de Alcohol, Inventario Beck de Depresión, Maslach Burnout Inventory y Escala de Evaluación del Contexto del Trabajo. Los datos fueron analizados por estadísticas descriptivas y test t-Student para la comparación de promedios entre los dos diferentes grupos de hospitales. Los resultados apuntaron que el contexto de trabajo se evaluó de manera significativamente más negativa por los trabajadores del hospital público. Los datos también demostraron índices más elevados de enfermamiento en los profesionales que actúan en ese tipo de institución. Se concluyó que la enfermedad mental de los trabajadores de la salud está más relacionada con el tipo de ambiente (público o privado) de la categoría profesional.
Descritores: Saúde do Trabalhador
Pessoal de Saúde
Setor Público
Setor Privado
Hospitais
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  6 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-679039
Autor: Cardemil M, Felipe; Barría E, Tamara; Rahal E, Maritza; Rodríguez N, Rodrigo.
Título: Cantidad y distribución de otorrinolaringólogos en los sectores público y privado de salud en Chile / Quantity and distribution of otolaryngologists in public and private health sectors in Chile
Fonte: Rev. otorrinolaringol. cir. cabeza cuello;73(1):25-32, abr. 2013. tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: Constantemente se menciona que existe un déficit de otorrinolaringólogos en Chile. Se desconoce la distribución entre el sector público y privado de salud. Objetivo: Determinar la cantidad y distribución de los otorrinolaringólogos que trabajan en el sector público y privado de salud en Chile. Material y método: Estudio de corte transversal para el que se usaron registros del Ministerio de Salud, Sociedad Chilena de Otorrinolaringología, Superintendencia de Salud y del Departamento de Estadísticas e Información en Salud. Resultados: Se aprecia que hay 152 especialistas que trabajan en el sector público, en contraste con los 405 totales del país, correspondiendo a 37,5% de los profesionales que trabajan en el sectorpúblico. Al evaluar el total de otorrinolaringólogos registrados a nivel nacionaly la población total se obtiene una relación de 1 otorrinolaringólogo/42.589 habitantes, mientras que la relación de otorrinolaringólogos que trabajan en sector público con población beneficiaria de FONASA es de 1 otorrinolaringólogo/85.162 habitantes. Discusión: El principal problema en Chile no es la cantidad de otorrinolaringólogos, sino su distribución, la que es muy asimétrica. Esto es considerando sólo el número de otorrinolaringólogos, no su carga horaria, ya que al evaluar esta relación probablemente la asimetría aumentaría aún más. Es necesario fomentar la permanencia de los especialistas en el sector público.

Introduction: Constantly there are mentions that there is a shortage of otolaryngologists in Chile. It is unknown the reality of the distribution between public and private health sector. Aim: The objective of this study was to determine the amount and distribution of otolaryngologists working in the public and private health sector in Chile. Material and method: A cross sectional study that used the records of the Ministry of Health, Chilean Society of Otolaryngology, Superintendent of Health, and Department of Health Statistics and Information. Results: There are 152 specialists working in the public sector, in contrast to the 405 total in the country, corresponding to 37,5(0)% of total professionals working in the public sector. In assessing the relationship between total otolaryngologists in the country with the total population, and otolaryngologists working in the public sector and the beneficiary population of FONASA, there is a relationship of 1 ORL/42.589 and 1 ORL/85.162 inhabitants, respectively. Discussion: The main problem in Chile is not the amount of otolaryngologists, but its distribution, which is very asymmetric between the private and public sector. It is necessary to promote the retention of specialists in the public sector.
Descritores: Otorrinolaringologistas/provisão & distribuição
-Chile
Estudos Transversais
Setor Público
Setor Privado
Otorrinolaringologistas/estatística & dados numéricos
Limites: Seres Humanos
Responsável: CL30.1 - Biblioteca


  7 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-985275
Autor: Rizzotto, Júlia Sbroglio; França, Marco Túlio Aniceto; Frio, Gustavo Saraiva.
Título: Os arranjos familiares importam no momento de decidir em qual rede de ensino matricular os filhos? / Do family arrangements affect parents' decision of school for their children? / ¿Importan los arreglos familiares a la hora de decidir en qué red de enseñanza matricular a los hijos?
Fonte: Rev. bras. estud. popul;35(1):e0066, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo analisar se os arranjos familiares (monoparentais ou biparentais) afetam na escolha parental de qual rede de ensino (pública ou privada) matricular os filhos. Utilizando os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015, os resultados apontaram para dissemelhanças entre os arranjos familiares, as quais podem ser explicadas pelas diferenças nas preferências dos indivíduos, assim como na renda familiar. Verifica-se que existe maior probabilidade de as famílias investirem privadamente no ensino infantil. A evidência pode ser decorrente da oferta reduzida de creches públicas. Segundo a ordem de nascimento, para os arranjos familiares monoparental feminino e casal com filhos, as famílias preferem investir no filho mais velho, em detrimento dos demais filhos. Além disso, verificou-se que o filho do sexo masculino tem menores chances de estudar em uma rede privada caso esteja em um arranjo monoparental feminino. Esse resultado pode mostrar uma preferência da mãe em incentivar o estudo da filha em uma tentativa de empoderá-la.

This study aims to analyze whether family arrangements (single-parent or two-parent) influence the choice of school system (public or private) for children. For this analysis, data from the 2015 National Household Sample Survey (PNAD) were used. Results point to dissimilarities among family arrangements which can be explained by differences in individual preferences as well as in family income. We found that families are more likely to invest privately in early childhood education. The evidence may be due to the small number of public day care centers. According to the order of birth, families can invest in their eldest child to the detriment of their other children, in the case of female single-parent and two-parent family arrangements. In addition, we found that male children were less likely to study in a private school in female single-parent arrangement. This result may show mothers' wishes to encourage daughters to study in an attempt to empower them.

El objetivo de este trabajo es analizar si los arreglos familiares (monoparentales o biparentales) afectan la elección parental del tipo de institución (pública o privada) en la cual serán matriculados los hijos. Para este analísis fueron utilizados los datos tomados de la Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015. Los resultados apuntan a que las diferencias en la conformación de las familias pueden ser explicadas por las preferencias de los individuos así como por su enta familiar. Se observa que existe mayor probabilidad de que las familias inviertan en educación privada durante la educación infantil. No obstante, esto puede deberse a la falta de oferta de este servicio en la red de instituciones públicas. Asimismo, de acuerdo al orden de los hijos, se prefiere invertir en el hijo mayor en detrimento de los demás hijos, especialmente los arreglos familiares monoparentales femeninos o biparentales en matrimonio. A su vez, se encontró que el hijo de sexo masculino tiene menos oportunidades de estudiar en una institución privada en una familia con arreglo monoparental femenino. Este resultado puede evidenciar la preferencia de la madre a incentivar el estudio en la hija mujer, en una tentativa de buscar su empoderamiento.
Descritores: Família
Creches
Setor Público
Setor Privado
Relações Familiares
-Política Pública
Brasil
Educação Infantil/tendências
Demografia/tendências
Características da Família
Educação/economia
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública


  8 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Poz, Mario Roberto Dal
Texto completo
Id: biblio-963036
Autor: Franco, Thais de Andrade Vidaurre; Poz, Mario Roberto Dal.
Título: A participação de instituições de ensino superior privadas na formação em saúde no brasil / The participation of private higher education institutions in health training in brazil / La participación de instituciones de enseñanza superior privadas en la formación en salud en brasil
Fonte: Trab. educ. saúde;16(3):1017-1037, Sept.-Dec. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O ensino superior brasileiro, historicamente, é marcado pela presença de instituições privadas. Durante a franca expansão ocorrida nas duas últimas décadas, o setor privado apresentou um crescimento no número de matrículas e no percentual de participação. Este artigo descreve a participação privada nas graduações da saúde no período entre 1993 e 2013. A revisão bibliográfica sobre o ensino superior brasileiro e a análise descritiva de dados secundários evidenciaram que a participação do setor privado na formação em saúde, em muitos aspectos, tem sido compatível com a dinâmica do setor de ensino superior. Na década de 1990, o crescimento do setor privado foi tendência em todas as graduações em saúde, e na maior parte dos cursos as taxas de crescimento foram maiores que a média nacional. No período entre 2003 e 2013, os cursos de Medicina, Odontologia e Serviço Social apresentaram taxas de crescimento maiores que no período anterior e os demais apresentaram uma desaceleração das taxas de crescimento; já nos cursos de Biologia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional, observou-se uma redução do número de matrículas em instituições privadas.

Abstract Brazilian higher education has been historically marked by the presence of private institutions. During the unhindered expansion that took place over the past two decades, the private sector presented a growth in the number of enrollments and in the percentage of participation. This article describes the private participation in the undergraduate courses in health in the period between 1993 and 2013. The review of the literature on Brazilian higher education and the descriptive analysis of the secondary data evinced that the participation of the private sector in the training in health, in many aspects, has been compatible with the dynamics of the higher education sector. In the 1990s, the growth of the private sector was a trend in all undergraduate courses in health, and, in most courses, the growth rates were higher than the national average. In the period between 2003 and 2013, the courses of Medicine, Odontology and Social Services presented growth rates that were higher than those of the preceding period, and the other courses presented a decrease in the growth rates; as for the courses of Biology, Speech and Language Therapy and Occupational Therapy, a decrease in the number of enrollments in private institutions was observed.

Resumen La enseñanza superior brasileña, históricamente, está marcado por la presencia de instituciones privadas. Durante la gran expansión producida en las últimas dos décadas el sector privado presentó un crecimiento en el número de matrículas y en el porcentaje de participación. Este artículo describe la participación privada en las titulaciones en salud en el período entre 1993 y 2013. La revisión bibliográfica sobre la enseñanza superior brasileña y el análisis descriptivo de datos secundarios ponen de manifiesto que la participación del sector privado en la formación en salud, en muchos aspectos, ha sido compatible con la dinámica del sector de enseñanza superior. En la década de 1990, el crecimiento del sector privado fue una tendencia en todas las licenciaturas en salud y en la mayor parte de las carreras las tasas de crecimiento fueron mayores que el promedio nacional. En el período entre 2003 y 2013, las carreras de Medicina, Odontología y Servicio Social presentaron tasas de crecimiento mayores que en el período anterior y las restantes presentaron una desaceleración de las tasas de crecimiento; ya en las carreras de Biología, Fonoaudiología y Terapia Ocupacional, se observó una reducción del número de matrículas en instituciones privadas.
Descritores: Setor Privado
Educação Superior
Instituições de Ensino Superior
Recursos Humanos em Saúde
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  9 / 539 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-762402
Autor: Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Brasil).
Título: A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde / The contemporary crisis of health care models.
Fonte: Brasília; CONASS; nov. 2014. 172 p. tab, graf, ilus, mapas. (CONASS debate, 3).
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Seminário CONASS Debate: A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde, Brasília, 13 maio 2014.
Resumo: Este livro é o registro do seminário CONASS Debate ­ A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde, por meio do qual disseminamos as reflexões obtidas durante o evento a fim de contribuir com a construção de um futuro sustentável para o Sistema Único de Saúde (SUS). Por isso, além desta publicação, disponibilizamos no nosso site (www.conass.org.br) as versões eletrônicas, em PDF e e-book, que poderão ser lidas em computadores, tablets e celulares. O seminário que deu origem a este livro ocorreu no dia 13 de maio de 2014, em Brasília/DF, e contou com a exposição de Rafael Bengoa, assessor do programa Obamacare e ex-ministro da Saúde do país Basco; de Luiz Facchini, professor do Departamento de Medicina Social da Universidade Federal de Pelotas e ex-presidente da Abrasco; de Claunara Schilling Mendonça professora de Medicina de Família da Universidade do Rio Grande do Sul e ex-diretora de Atenção Básica do Ministério da Saúde; de Luis Fernando Rolim Sampaio, chefe do Escritório de Serviços de Saúde da Unimed Belo Horizonte e ex-diretor de Atenção Básica do Ministério da Saúde; e de Frederico Guanais ­ PhD, especialista Líder em Saúde da Divisão de Proteção Social e Saúde do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Dividido em capítulos ordenados pela participação dos expositores e dos debatedores durante o seminário, o livro traz os textos assinados pelos palestrantes, responsáveis pelo sucesso e pela riqueza de conteúdo do CONASS Debate ­ A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde. O último capítulo, produto da relatoria do evento, traz a síntese dos debates.
Descritores: Anos de Vida Perdidos por Incapacidade
Atenção à Saúde
Conselhos de Saúde
Doenças Transmissíveis/epidemiologia
Nível de Saúde
Sistemas de Saúde/organização & administração
Transição Epidemiológica
Transição Nutricional
-Congressos como Assunto
Setor Privado
Setor Público
Dinâmica Populacional
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Conferência de Consenso
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; 362.10420981, B823c


  10 / 539 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-996223
Autor: Aragão, Denise Santos; Mourão, Luciana; Naiff, Luciene Miguez.
Título: Representações sociais das equipes de trabalho em universidades públicas e privadas / Social representations of work teams in public and private universities
Fonte: Psicol. saber soc;2(1):72-88, jan.-jun. 2013. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Cada vez mais as organizações demandam a realização de trabalho em equipe e valorizam essa competência na seleção de trabalhadores. Este estudo buscou identificar as representações sociais acerca do trabalho em equipe entre funcionários de uma universidade pública e duas privadas. Participaram da pesquisa 130 trabalhadores, que indicaram e ordenaram palavras a partir do termo indutor "trabalho em equipe". A análise foi feita com apoio do software EVOC e optou-se pela abordagem estrutural de representações sociais de Abric. Os resultados indicam um total de 105 palavras/expressões agrupadas por semelhança semântica, ou seja, as palavras que possuem significados em comum. A análise identificou prováveis núcleos centrais idênticos independentemente da segmentação dos pesquisados. Contudo, foram encontradas diferenças nas palavras que possivelmente compõem o sistema periférico e a zona de contraste entre aqueles que trabalham ou não em equipe e também entre os que têm vínculo de trabalho em instituição pública ou privada. Os resultados foram discutidos à luz da literatura da área.

Increasingly organizations demand the execution of teamwork and value this expertise in selecting workers. This study aims to identify the social representations about teamwork in a public and two private organizations. 130 employees participated in the survey, which indicated and ordered until five words from inducing term "teamwork". The analysis was done with the support of software EVOC. The theoric option was for the structural approach of social representations by Abric. The results indicate a total of 105 words grouped by similarity. The words were evoked different according to segmentation of respondents among those who work in teams or not and also among those working link in public or private organization. The analysis of the likely central word, peripheral system and zone contrast was made considering such segmentation, which also gave rise to the discussion of the results in light of the literature
Descritores: Administração de Recursos Humanos
Psicologia Social
Universidades
Setor Público
Setor Privado
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A



página 1 de 54 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde