Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.880.604.473 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2334 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 234 ir para página                         

  1 / 2334 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1287532
Autor: Lena, Marisangela Spolaôr; Gonçalves, Tonantzin Ribeiro.
Título: (Re)existência e potência de vida: práticas integrativas e complementares em saúde para presos / (Re)existence and power of life: integrative and complementary practices in health for prisoners
Fonte: Physis (Rio J.);31(2):e310212, 2021. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: Resumo Este trabalho objetivou discutir como as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) têm sido uma possibilidade de saúde e existência a presos que frequentam a Associação Cultural de Desenvolvimento do Apenado e Egresso (ACUDA) de Porto Velho, RO. Foi realizada uma pesquisa etnográfica durante quatro meses envolvendo observação participante das atividades diárias promovidas pela Associação, bem como entrevistas em profundidade com presos e funcionários. A ACUDA atendia cerca de noventa presos do sistema fechado, oriundos de três casas prisionais da cidade. A rotina diária incluía, além da oferta de PICS, atividades laborais, educacionais, de lazer e espirituais. A partir de uma leitura pós-estruturalista dos dados e enfocando as trajetórias de dois presos, discute-se que as PICS se apresentavam como potencializadoras de vida. As PICS agenciavam potência de vida a partir de Práticas de Afeto, de Cuidado, de Liberdade e de Cidadania, as quais demonstraram ser uma importante ferramenta de mudança, abrindo outras possibilidades de vida e sentido aos presos. Discute-se que, para que haja uma reintegração social efetiva dos presos, práticas como estas, que almejam a transformação individual, precisam ser aliadas a mudanças de cunho social que reconheçam a cidadania e os direitos dessas pessoas.

Abstract This study aimed to discuss how the Integrative and Complementary Practices in Health (ICPH) have been a possibility of health and existence to inmates who attend the Cultural Association of the Development of the Inmate and Egress (ACUDA) of Porto Velho, RO. An ethnographic research was conducted during four months of participant observations of daily activities promoted by the Association as well as in-depth interviews with inmates and staff. ACUDA assisted about ninety prisoners in close custody from three prisons in the city. Their daily routine in ACUDA included, in addition to offering ICPH, labor, educational, leisure and spiritual activities. Based on a poststructuralist analysis of the data and focusing the trajectories of two prisoners, it is discussed how ICPH presented itself as life enhancers. The ICPH enhanced life power from Practices of Affection, Care, Freedom and Citizenship, showing to be an important tool of subjective change, opening other meaning and life possibilities for prisoners. It is argued that, in order to have an effective social reintegration of prisoners, practices aimed to individual transformation need to be combined with broad social changes that recognize the citizenship and rights of these people.
Descritores: Prisões
Prisioneiros
Terapias Complementares
Política de Saúde
-Qualidade de Vida
Brasil
Afeto
Integralidade em Saúde
Direitos Humanos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  2 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1050374
Autor: Azambuja, Marcos Adegas de; Ferreira Neto, João Leite.
Título: Do território à multiterritorialidade entre usuários, trabalhadores e pesquisadores em saúde mental / From territory to the multi territoriality among users, workers, and researchers in mental health / Del territorio a la multiterritorialidad entre usuarios, trabajadores e investigadores en salud mental
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(2,n.esp):74-86, ago.-nov. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo busca problematizar a noção de território na saúde mental por meio da experiência de trabalhadores, usuários e pesquisadores no município de Santa Maria-RS. Trabalhamos com pesquisa de documentos do campo da saúde e da saúde mental, buscando identificar o modo que a noção de território é apresentada nesses textos. Descrevemos e analisamos uma experiência desenvolvida por diversos atores sociais envolvidos na experiência ocorrida em Santa Maria, a partir de dois movimentos. O primeiro é o de usuários em direção à academia, e o segundo, o do cuidado em saúde do serviço de referência para além dos muros. A experiência de trânsito dos diferentes atores sociais em vivências de multiterritorialidades revelou-se um importante vetor de mudança subjetiva e institucional. Vimos em ambos a emergência de uma reivindicação por um direito mais extenso do que o simples acesso aos serviços públicos de saúde. Buscava-se também um "direito à cidade", ou mesmo um trânsito além dela. Enfim, uma busca pela ampliação da experiência de multiterritorialidade e as transformações decorrentes dela...(AU)

This article seeks to problematize the notion of territory in mental health through the experience of workers, users, and researchers in the field of mental health in the municipality of Santa Maria/RS. We work with the research of documents of the field of health and mental health, trying to identify the way that the notion of territory is presented in these texts. We describe and analyze an experience developed by several social actors involved in the experience that occurred in Santa Maria / RS, from two movements. The first is that of users towards academia, and the second is that of the health care of the referral service beyond the walls. The experience of transit of the different social actors in multi-territorial experiences has proved to be an important vector of subjective and institutional change. We have seen in both movements the emergence of a claim for a more extensive right than simple access to public health services. A "right to the city," or even a transit beyond it. Finally, a search for the amplification of the multi territoriality experience and the transformations arising from it...(AU)

Este artículo busca problematizar la noción de territorio en la salud mental por medio de la experiencia de trabajadores, usuarios e investigadores en el municipio de Santa Maria/RS. Trabajamos con la investigación de documentos del campo de la salud y de la salud mental, buscando identificar el modo que la noción de territorio es presentada en esos textos. Describimos y analizamos una experiencia desarrollada por diversos actores sociales involucrados en la experiencia ocurrida en Santa Maria/RS, a partir de dos movimientos. El primero es de los usuarios hacia la academia, y el segundo es del cuidado en salud del servicio de referencia más allá de los muros. La experiencia de tránsito de los diferentes actores sociales en vivencias de multiterritorialidades se ha revelado un importante vector de cambio subjetivo e institucional. Vimos en ambos la emergencia de una reivindicación por un derecho más extenso que el simple acceso a los servicios públicos de salud. Se buscaba también un "derecho a la ciudad", o incluso un tránsito más allá de ella. En fin, una búsqueda por la ampliación de la experiencia de multiterritorialidad, y las transformaciones resultantes de ella...(AU)
Descritores: Política Pública
Territorialidade
Saúde Mental
Pessoalidade
Desinstitucionalização
Grupos Minoritários
-Serviço Social
Serviços Comunitários de Saúde Mental
Funções Essenciais da Saúde Pública
Direitos Humanos
Limites: Humanos
Adulto
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  3 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1097341
Autor: Guilhon, Flávio; Silva Junior, Aureliano Lopes da; Motta, Carolina; Moura, Amanda Duarte; Uziel, Anna Paula.
Título: Centro de cidadania LGBT: memórias e experiências no campo das práticas psi em prol da defesa dos direitos humanos / LGBT citizenship center: memories and experiences in the field of psi practices for the defense of human rights / Centro de ciudadanía LGBT: memorias y experiencias en el campo de las prácticas psi en defensa de los derechos humanos
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(3,n.esp):135-140, dez. 2019-maio 2020.
Idioma: pt.
Resumo: O presente artigo constitui-se num relato de experiências de profissionais da Psicologia vivenciadas nos Centros de Cidadania LGBT do Programa Rio sem Homofobia, no período em que este programa e seus Centros de Cidadania estiveram plenamente ativos e presentes em diferentes pontos do estado do Rio de Janeiro. Este programa é vinculado à Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da então Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do estado do Rio de Janeiro (SUPERDir/SEASDH) e tem como objetivos gerais o combate às homo, lesbo, bi e transfobias, bem como a promoção da cidadania LGBT. A partir de alguns casos por nós acompanhados, discutimos possibilidades de intervenção que se colocassem ao lado do movimento de ampliação da potência de vida dos(as) usuários(as) do serviço, principalmente pela proposta de intervenções interdisciplinares e articuladas com o contexto da demanda e/ou violação. Desta forma, reiteramos a importância de construirmos o campo das práticas psi atravessado por um trabalho em rede pautado por questões relacionadas aos Direitos Humanos, movimento social e políticas públicas...(AU)

This article is a narrative of the experiences of psychology professionals working in the LGBT Citizenship Centers of the Rio without Homophobia Programme, in the period in which this program and its Citizenship Centers were fully active and present in different parts of the state of Rio de Janeiro. This program is linked to the Superintendence of Individual, Collective and Diffuse Rights of the Department of Social Assistance and Human Rights of the state of Rio de Janeiro (SUPERDir/SEASDH) and has as general objectives the combat against homo, lesbo, bi and transphobia, as well as the promotion of LGBT citizenship. From a few cases we monitored, we discussed possibilities for intervention that were placed alongside the movement to increase the potency of life of the users of the service, mainly by the proposal of interdisciplinary interventions and articulations with the context of demand and/or violation. In this way, we reiterate the importance of constructing the field of psi practices through a networked work based on issues related to Human Rights, social movement and public policies...(AU)

Este artículo es un informe de las experiencias de los profesionales de psicología que vivieron en los Centros de Ciudadanía LGBT de Río sin el Programa de Homofobia, durante el período en que este programa y sus Centros de Ciudadanía estuvieron completamente activos y presentes en diferentes partes del estado de Río de Janeiro. Este programa está vinculado a la Superintendencia de Individuos, Colectivos y Difusos de la entonces Secretaría de Asistencia Social y Derechos Humanos del estado de Río de Janeiro (SUPERDir/SEASDH) y tiene como objetivos generales la lucha contra el homo, lesbo, bi y transfobías, así como la promoción de la ciudadanía LGBT. Con base en algunos casos que hemos seguido, discutimos las posibilidades de intervención que se colocarían junto con el movimiento para aumentar el poder de servicio de los usuarios del servicio, principalmente debido a la propuesta de intervenciones interdisciplinarias y articuladas con el contexto de demanda y / o violación Por lo tanto, reiteramos la importancia de construir el campo de las prácticas psi atravesadas por una red basada en temas relacionados con los Derechos Humanos, el movimiento social y las políticas públicas...(AU)
Descritores: Psicologia
Política Pública
Aprendizagem Baseada em Problemas
Homofobia
Diversidade de Gênero
Transfobia
Direitos Humanos
-Participação da Comunidade
Vida
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  4 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1096688
Autor: Cannone, Lara Araújo Roseira.
Título: Historicizando a transexualidade em direção a uma psicologia comprometida / Historicizing transsexuality toward a committed psychology / Historizando la transexualidad hacia una psicología comprometida
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(3,n.esp):21-34, dez. 2019-maio 2020.
Idioma: pt.
Resumo: A despatologização das identidades transexuais e travestis tem sido uma luta árdua e conta com a colaboração de diversos setores, como movimentos sociais e categorias profissionais. Atualmente conquistas consideráveis a esse respeito já podem ser identificadas, entre elas, a retirada da seção dos transtornos mentais na Classificação Internacional de Doenças (CID-11), passando para condições relativas à saúde sexual. Também a Psicologia tem assumido postura participativa a favor da diversidade de gênero, assim como das orientações sexuais. Neste contexto, o presente trabalho se estrutura em modelo de ensaio científico de cunho feminista que discorre sobre as reflexões acima e demais informações atualizadas sobre essa demanda aparente, através do ponto de vista de uma psicóloga que está enquanto coordenadora de um grupo de trabalho a respeito da população LGBT no CRP 3ª região-BA e dos atuais debates do Sistema Conselhos na defesa dos Direitos Humanos. A exemplo, ações do Conselho Federal de Psicologia, e seus respectivos regionais engajados nas causas LGBT, vêm se intensificando para repensar paradigmas e enfrentar as disparidades sustentadas pela patologização da população transexual e travesti. Haja vista que se trata de um campo ainda incipiente na profissão, tornase útil visibilizar atuações contemporâneas no sentido de colaborar com o desenvolvimento da temática na Psicologia como ciência e profissão...(AU)

The depathologization of transsexual and transvestite identities involves a fight against the disease and has had the contributions of several sectors, such as social movements and professional categories. Currently, some considerable achievements in this regard can be identified., among them, a withdrawal from the metadata of Mental Disorders in the International Classification of Diseases (ICD-11), of the conditions related to sexual health. Psychology has also been in favor of gender diversity as well as sexual orientations. In this context, the present work is structured as a feminist scientific demonstration that discusses the above reflections and the latest information on this demand, from the point of view of a Psychologist that coordinates a work group for the respect of the LGBT population in the 3rd CRP in the BA region and the current debates of the Council System in the defense of Human Rights. For example, the actions of the Federal Council of Psychology and its respective regional councils engaged in LGBT causes have intensified to reprehend paradigms and face the inequalities sustained by the pathologization of the transsexual and transvestite population. Since it is a field still incipient in the profession, it becomes useful to visualize contemporary performances to collaborate with the development of this subject in Psychology as science and profession...(AU)

La despatologización de las identidades transexuales y travestis ha sido una lucha ardua y cuenta con la colaboración de varios sectores, como los movimientos sociales y las categorías profesionales. Ya se pueden identificar logros considerables a este respecto, entre ellos, la eliminación de la sección de trastornos mentales en la Clasificación Internacional de Enfermedades (CIE-11), pasando a condiciones relacionadas con la salud sexual. La psicología también ha tomado una postura participativa a favor de la diversidad de género, así como las orientaciones sexuales. En este contexto, el presente trabajo está estructurado en un modelo de ensayo científico feminista que discute las reflexiones anteriores y otra información actualizada sobre esta aparente demanda, desde el punto de vista de una psicóloga que está coordinando un grupo de trabajo sobre población LGBT en el CRP 3º regiónBA y los debates actuales del Sistema de Consejos en defensa de los Derechos Humanos. Por ejemplo, las acciones del Consejo Federal de Psicología, y sus respectivos grupos regionales involucrados en causas LGBT, se han intensificado para repensar los paradigmas y abordar las disparidades sostenidas por la patologización de la población transgénero y travesti. Teniendo en cuenta que este campo aún es incipiente en la profesión, es útil hacer visibles las acciones contemporáneas para colaborar con el desarrollo del tema en Psicología como ciencia y profesión...(AU)
Descritores: Transexualidade
Travestilidade
Classificação Internacional de Doenças
Saúde Sexual
Pessoas Transgênero
Minorias Sexuais e de Gênero
Diversidade de Gênero
Direitos Humanos
-Psicologia
Causalidade
Aconselhamento
Movimento
Limites: Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Revisão
Revisão Sistemática
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  5 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1281045
Autor: Cabana, Jorge L; Pedra, Claudio R; Ciruzzi, M. Susana; Garategaray, Mirta G; Cutri, Adrián M; Lorenzo, Camila.
Título: Percepciones y sentimientos de niños argentinos frente a la cuarentena COVID-19 / Perceptions and feelings of Argentine children regarding the COVID-19 quarantine
Fonte: Arch. argent. pediatr;119(4):S107-S122, agosto 2021. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: La Subcomisión de Derechos del Niño y el Comité de Pediatría Social, de la Sociedad Argentina de Pediatría, realizaron un trabajo de campo que permitiera dar voz a nuestros niños, niñas y adolescentes (NNA) durante la cuarentena y el aislamiento social obligatorio impuestos en nuestro país por la pandemia mundial por la enfermedad por el nuevo coronavirus (COVID-19). Los objetivos fueron relevar el impacto sobre sus sentimientos, emociones y deseos; evaluar y comparar las repercusiones personales, familiares y sociales antes, durante y después de la cuarentena; e identificar las necesidades de apoyo y contención.Los resultados de la investigación permiten afirmar que los niños han sido los más afectados y los menos escuchados. La cuarentena ha tenido un enorme impacto individual, social y familiar en los NNA, y reclama un abordaje holístico, comprometido y mancomunado de la sociedad civil, las familias, los profesionales de la salud, los docentes y las autoridades políticas.

The Subcommittee on the Rights of the Child and the Social Pediatrics Committee of the Sociedad Argentina de Pediatría carried out a fieldwork that allowed us to give a voice to our children and adolescents (NNA), during quarantine and social isolation mandatory imposed in our country by the global pandemic COVID-19. The objectives were to analyze the impact on their feelings, emotions and desires; evaluate and compare personal, family and social repercussions pre, intra and post quarantine; and identify support and containment needs.The results of the research allow us to affirm that children have been the most vulnerable and the least listened to. The quarantine has had an enormous individual, social and family impact on children and adolescents and calls for a holistic, committed and joint approach from civil society, families, health professionals, teachers and political authorities
Descritores: Percepção
Isolamento Social/psicologia
Proteção da Criança/psicologia
Quarentena/psicologia
Emoções
COVID-19/prevenção & controle
COVID-19/psicologia
-Saúde da Criança
Epidemiologia Descritiva
Estudos Transversais
Entrevistas como Assunto
Saúde do Adolescente
Distanciamento Físico
Direitos Humanos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  6 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-735106
Autor: Cárdenas Mancera, Katherine; De Santacruz, Cecilia; Salamanca, Mayra Alejandra.
Título: «Aceptando mentes dementes¼. Grupo de opinión, información y apoyo sobre el estigma de las enfermedades mentales en Facebook / "Accepting Demented Minds". Opinion Group, Information and Support on Stigma of Mental Illness on Facebook
Fonte: Rev. colomb. psiquiatr;43(3):139-145, jul.-sep. 2014. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: La enfermedad mental es una de las afecciones que genera más discapacidad en el mundo. Se estima que 1 de cada 4 personas la padece o la ha padecido en su vida. Desde sus inicios, la enfermedad mental ha estado ligada a la estigmatización y el prejuicio, con implicaciones importantes para el ejercicio de derechos humanos, incluido el de la salud, pues impiden su detección y su adecuado tratamiento. Eliminar el estigma requiere intervenciones variadas, especialmente la participación de las personas con estos trastornos. Las redes sociales virtuales son una alternativa para que ellas y otras interesadas interactúen en pro de aclarar inquietudes y modificar la situación de exclusión. Método: Descripción de la experiencia del grupo de opinión y apoyo en Facebook «Aceptando mentes dementes¼, dirigido a personas con trastorno mental, familiares y otros, buscando hacer visible el problema del estigma y contribuir a evitar sus consecuencias. Análisis de la información cuantitativa y cualitativa recogida en 2,5 años de funcionamiento del grupo, conformado por 764 miembros de distintos países. Resultados: Se alcanzaron los propósitos del grupo de difusión de información, interacción asociada con la manifestación de experiencias y obtención de apoyo. Conclusiones: La red social virtual permite, con bajos costes, conformar comunidades con necesidades específicas y brindar apoyo. La puesta en público del estigma ligado a la enfermedad mental ayuda a crear conciencia y generar opciones de cambio. Para mantener el grupo y vincularlo a otros recursos se incluirá en el espacio virtual www.mentalpuntoapoyo.com.

Introduction: Mental illness is one of the diseases that generates more disability worldwide, and it is estimated that one in four people has or has had this kind of illness during their lives. Since the beginning, mental illness has been frequently linked to stigma and prejudice, which has important implications for the exercise of their human rights, including the right to health, as these preconceptions can delay their early detection and timely treatment. Eliminating stigma requires multiple interventions, in which the participation of people with these illnesses can be very helpful. Social networks portray an alternative for them and for people interested in this topic, helping them interact, clarify some concerns and doubts, and perhaps even modify their exclusion status. Method: Describing the experience of the opinion and support group on Facebook called "Aceptando mentes dementes" ("Accepting Demented Minds"), created for people with mental illnesses, their families and any person interested in this matter, which seeks to make the impact and consequences that result from stigma more noticable. Analysis of qualitative and quantitative data collected over two and a half years of operation of the group, formed by 764 members from different countries. Results: The aims of the group, as regards the spreading of information, interaction through shared experiences, and obtaining support were reached. Conclusions: Social networks allow the creation of communities that share specific needs, such as understanding and support, and all this at low cost. Knowing and being conscious about the stigma linked to mental illness helps raise awareness and generate options for change. To maintain and link it to other resources, the group will be included in the web site www.mentalpuntoapoyo.com.
Descritores: Grupos de Autoajuda
Rede Social
Transtornos Mentais
-Estereotipagem
Sistema Único de Saúde
Família
Tecnologia de Baixo Custo
Disseminação de Informação
Necessidades e Demandas de Serviços de Saúde
Direitos Humanos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: CO78 - Asociación Colombiana de Psiquiatría


  7 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-779611
Autor: Ariza-Sosa, Gladys Rocío; Gaviria, Silvia L; Geldres-García, Denis A; Vargas-Romero, Rosamarina.
Título: Hombres cuidadores de vida: formación en masculinidades género-sensibles para la prevención de las violencias hacia las mujeres en Medellín / Men caretakers of life: Training in gender-sensitive masculinities for the prevention of violence towards women in Medellin
Fonte: Rev. colomb. psiquiatr;44(2):106-114, abr.-jun. 2015. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Las estrategias de formación dirigidas a hombres para reflexionar sobre los patrones culturales del patriarcado son una alternativa para la promoción de los derechos humanos, la prevención de la violencia hacia las mujeres y transversalizar la equidad de género en las políticas públicas. Con un enfoque pedagógico crítico social, se llevó a cabo una diplomatura de formación en equidad de género y masculinidades género-sensibles, dirigida a un grupo de 76 hombres servidores públicos y líderes sociales de la ciudad colombiana de Medellín, con el propósito de cuestionar su socialización de género en el modelo patriarcal, dirigido a la formulación y ejecución de proyectos sociales, educativos o comunicacionales. Los proyectos planteados por los participantes critican la construcción androcéntrica, sexista y discriminatoria de los discursos sobre las mujeres que circulan de forma predominante en sus ámbitos educativos, laborales y familiares, con un compromiso político de género y respeto por la diversidad.

The training strategies targeted at men so as to reflect on the cultural patterns of patriarchy are an alternative in the promotion of human rights, the prevention of violence towards women and the mainstreaming of gender equality in public policies. With a socio-critical pedagogical approach, we conducted a Training Certification Program in gender equality and gender-sensitive masculinities, for a group of 76 male civil servants and civic leaders in the Colombian city of Medellin, for the purpose of questioning their gender socialization in the patriarchal model, directed towards the development and execution of social, educational or communications projects. The projects proposed by the participants criticize the andro-centric, sexist and discriminatory discourses regarding women that circulate in a manner predominant in their academic, workplace and family ambits, with a gender political commitment and respect for diversity.
Descritores: Cuidadores
Masculinidade
FREE RADICALSABBREVIATIONS AS TOPIC
Identidade de Gênero
-Política Pública
Violência
Construção Social do Gênero
FREE RADICALSABDOMEN
Respeito
Direitos Humanos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: CO78 - Asociación Colombiana de Psiquiatría


  8 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1149680
Autor: Borges, Tyciana Paolilo; Anjos, Karla Ferraz dos; Magalhães, Julia Barbosa de; Schulz, Renata da Silva; Santa-Rosa, Darci de Oliveira.
Título: Conceitos e fundamentos dos direitos humanos para profissionais de enfermagem em unidade de emergência / Conceptos y fundamentos de los derechos humanos para los profesionales de enfermería en la unidad de emergencia / Concepts and principles of human rights for nursing professionals in emergency unit
Fonte: Rev. baiana enferm;35:e38498, 2021.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo apreender conceitos e fundamentos sobre direitos humanos na compreensão de profissionais de enfermagem em unidade de emergência hospitalar. Método pesquisa fenomenológica realizada com 11 profissionais de enfermagem. As entrevistas foram gravadas e a interpretação dos dados deu-se pela configuração Triádica Humanística Existencial Personalista, embasada na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Resultados emergiram duas categorias "Profissionais de Enfermagem conceituam os direitos tomando como referência a Declaração Universal dos Direitos Humanos" e "Profissionais de Enfermagem fundamentam a compreensão sobre Direitos Humanos em princípios bioéticos e valores". Saúde, habitação, segurança, cuidados médicos e sociais foram expressos como direitos humanos. O respeito ao outro e aos Direitos Humanos foi compreendido como independente da condição de hospitalização. Conclusão as profissionais de enfermagem compreendem os Direitos Humanos com base na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Os aspectos bioéticos e valores que emergiram como fundamentos para essa compreensão foram autonomia, dignidade, beneficência, alteridade e privacidade.

Objetivo aprehender conceptos y fundamentos sobre los derechos humanos en la comprensión de los profesionales de enfermería en una unidad de emergencias hospitalarias. Método investigación fenomenológica realizada con 11 profesionales de enfermería. Las entrevistas fueron grabadas y la interpretación de los datos fue dada por la configuración Tríadica Humanista Existencial Personalista, basada en la Declaración Universal de Derechos Humanos. Resultados surgieron dos categorías "Los profesionales de enfermería conceptualizan los derechos tomando como referencia la Declaración Universal de Derechos Humanos" y "Los profesionales de enfermería basan su comprensión de los Derechos Humanos en principios y valores bioéticos". La salud, la vivienda, la seguridad, la atención médica y social se expresaron como derechos humanos. El respeto por el otro y los derechos humanos se entendía como independiente de la condición de hospitalización. Conclusión los profesionales de enfermería entienden los derechos humanos sobre la base de la Declaración Universal de Derechos Humanos. Los aspectos bioéticos y los valores que surgieron como fundamentos para este entendimiento fueron la autonomía, la dignidad, la beneficencia, la alteridad y la privacidad.

Objective to grasp concepts and principles about human rights in the understanding of nursing professionals in a hospital emergency unit. Method phenomenological research conducted with 11 nursing professionals. The interviews were recorded and the interpretation of the data was given by the Humanistic Existential Personalist Triadic configuration, based on the Universal Declaration of Human Rights. Results two categories emerged "Nursing professionals conceptualize rights taking as reference the Universal Declaration of Human Rights" and "Nursing professionals base their understanding of Human Rights on bioethical principles and values". Health, housing, safety, medical and social care were expressed as human rights. Respect for the other and human rights was understood as independent of the condition of hospitalization. Conclusion nursing professionals understand human rights based on the Universal Declaration of Human Rights. The bioethical aspects and values that emerged as principles for this understanding were autonomy, dignity, beneficence, otherness and privacy.
Descritores: Ética em Enfermagem
Direitos Humanos
-Bioética
Enfermagem em Emergência
Pesquisa Qualitativa
Códigos de Ética
Direito à Saúde
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  9 / 2334 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-414465
Autor: Grinberg, Max.
Título: Falando com o Coração: auscultando a bioética / Talking to the heart: auscultating the bioethics
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;12(6):805-820, nov.-dez. 2002.
Idioma: pt.
Resumo: A bioética é um pensamento ético a respeito das ciências da vida, da saúde e do meio ambiente,desenvolvido a partir do pioneiro "Bioethics: a bridge to the future", o livro de van Rensselaer Potter,publicado em 1971. A bioética desenvolveu-se em várias vertentes,como a principialista, utilizada por seus aspectos mais práticos. A bioética vai além da abstração do ser humano e atinge a realidade do convívio entre as pessoas sujeitas ao desenvolvimento e à aplicação da ciência e da tecnologia. A benéfica influência da bioética sobre as novas realidades foi a modificação do conceito médico-legal de morte - desvalorização do coração e valorização do cérebro, para satisfazer necessidades práticas de se obter um órgão ainda vitalizado para ser transplantado. Foi importante a conscientização da obrigatoriedade de se estabelecer parceria entre profissionais de várias áreas. como médica, jurídica e religiosa, o que apresentou um "feed-back" positivo para a bioética de um conceito que rapidamente se globalizou a partir da iniciativa da Universidade de Harvard. A realidade da bioética tem se mostrado crescente a reboque dos avanços da ciência e tecnologia, que se por um lado permitiram a elevação da expectativa mundial de vida, por outro lado acrescentaram sofrimento no resgate da saúde e custo ambiental. A bioética é útil na preservação dos melhores conceitos humanísticos (respeito e dignidade),enfim, a noção de cidadania. O incrível mundo novo rapidamente mutável, globalizado, necessita de um fórum multidisciplinar, atuante para não disperdiçar os valores propostos pela bioética nas múltiplas ações em prol da cidadania...
Descritores: Ciência de Laboratório Médico
Direitos Humanos
Bioética
Doenças Cardiovasculares
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 2334 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1284346
Autor: De Lima, Gabriel Paz; Soeiro, Ana Cristina Vidigal; Lira, Soanne Chyara Soares.
Título: Saúde da população LGBT+: a formação em fisioterapia no cenário dos direitos humanos / Health of LGBT+ population: education in physiotherapy in the human rights scenario
Fonte: Fisioter. Bras;22(3):346-364, Jul 15, 2021.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A universalidade, a equidade e a integralidade são os pilares do Sistema Único de Saúde que normatizam o acesso à saúde no país. Dentro do escopo da integralidade, está a assistência à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (LGBT+), que ainda é vitimada pelo preconceito e discriminação no atendimento de suas demandas em saúde. No campo da Fisioterapia, é necessário dar evidência a essa temática como uma estratégia de visibilidade e problematização sobre a necessidade do respeito à diversidade sexual e de gênero. Objetivo: Discutir o papel da formação acadêmica em Fisioterapia no atendimento às demandas em saúde da população LGBT+. Métodos: Trata-se de um estudo do tipo exploratório, transversal e descritivo, realizado com estudantes de graduação em Fisioterapia por meio de um questionário. Resultados: Os resultados apontaram lacunas em relação à temática na formação acadêmica, indicando a necessidade de inclusão de conteúdos acadêmicos relacionadas à saúde da população LGBT+ na graduação em Fisioterapia. Conclusão: Os conteúdos acadêmicos relacionados à saúde da população LGBT+ são escassos durante a graduação em Fisioterapia. Esta é uma realidade que necessita ser reformulada, pois pode tornar-se um ambiente favorável à desconstrução de dúvidas e preconceitos, além do preparo para a assistência. (AU)

Introduction: Universality, equity and comprehensiveness are the pillars of the Unified Health System that regulate access to health in Brazil. Within the scope of comprehensiveness, there is assistance to the Lesbian, Gay, Bisexual and Transgender (LGBT+) population, who are still victimized by prejudice and discrimination in meeting their health demands. In the field of Physical therapy, it is necessary to give evidence to this theme as a strategy of visibility and questioning about the need to respect sexual and gender diversity. Objective: To discuss the role of academic education in Physical therapy in meeting the health demands of the LGBT+ population. Methods: It is exploratory, cross-sectional and descriptive study, conducted with Physical therapy students through a questionnaire. Results: The results showed gaps in relation to the theme in academic education, indicating the need to include academic content related to health of the LGBT+ population in undergraduate Physical therapy. Conclusion: Academic content related to health of the LGBT+ population is punctual and rare during the Physical therapy undergraduate course. This is a reality that needs to be reformulated, as it can become a favorable environment for deconstructing doubts and prejudices, in addition to preparing for assistance. (AU)
Descritores: Modalidades de Fisioterapia
Minorias Sexuais e de Gênero
-Educação Superior
Direitos Humanos
Limites: Humanos
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG



página 1 de 234 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde