Base de dados : LILACS
Pesquisa : I01.880.787 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 758 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 76 ir para página                         

  1 / 758 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-508199
Autor: Fiori, José Luís.
Título: Estado de bem-estar social: padrões e crises / Welfare State: patterns and crisis / L' état providence: modèles et crise
Fonte: Physis (Rio J.);7(2):129-147, jul.-dez. 1997.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo recapitula brevemente a trajetória e os paradigmas históricos mais conhecidos de proteção social dos "excluídos" das sociedades capitalistas, para diferenciá-los do Welfare State contemporâneo, posterior ao Plano Beveridge. Logo em seguida contextualiza o sucesso da nova organização pública da proteção social, no âmbito da "Era de Ouro" do capitalismo, no período que vai de 1950 a 1970. Para, depois de discutir algumas tipologias presentes na literatura sobre o Welfare, colocar o problema de sua lenta desarticulação ou redefinição no contexto das crises econômicas e da vitória ideológica do liberal-conservadorismo nos países centrais e periféricos.

This article recapitulates tbe most known trajectory and historical paradigms of social protection of tbe "excluded ones" in capitalist societies, differing from tbe present Welfare State, after tbe Beveridge Plano Then it contextualizes tbe success of tbe new public organization of social protection, witbin tbe capitalist "Golden Age" (1950-1970). After discussing some typologies on tbe literature on Welfare, it places tbe problem of its slow inarticulation or redefinition within the context of economic crises and the ideological victory of liberal-conservatism in central and peripheric countries.

Cet article est une recapitulation de la trajectoire et des paradigmes historiques plus connus de protection sociale des "exclus" des societés capitalistes, pour les différencier de l' État Providence contemporain, aprês le Plan Beveridge. Puis, l'article insére le succêss de la nouvelle organisation publique de protection sociale dans "l' Âge d'Or" du capitalisme, de 1950 à 1970. Aprês discutir quelques typologies de la litérature sur I'État Providence, on met le problême de sa lente désarticulation ou redéfmition dans le contexte des crises économiques et de la victoire idéologique du liberal-conservatisme aux pays centrales et périphériques.
Descritores: Política Pública
Seguridade Social
Fatores Socioeconômicos
Estado
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  2 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-550595
Autor: Sen, Gita.
Título: Reprodução: o desafio feminista para uma política social / Reproduction: the feminist challenge to social policy / Reproduction: le défie feministe pour une politique social
Fonte: Physis (Rio J.);6(1/2):179-194, 1996.
Idioma: pt.
Resumo: Este trabalho defende a idéia de que os programas estatais do bem-estar social, tanto histórica quanto contemporaneamente, são o resultado de teorias políticas que reforçam freqüentemente as disparidades de gênero, classe e de raça/etnia na sociedade, através da forma com que se referem ou não à reprodução.

This paper has the theoretical intention to discuss the state programs of social welfare, in the historical looking and in the actual world, proposing that those programs are the effects of political forces, that strengthen the differences of gender, class and race/ethnics in the society, depending on the way there are references to the reproductive field.

Cet article enonce. I'idée par laquelle les projets de I'État envisageant le bien être social, aussi bien du point de vue historique que de celui de I'actualité, ce sont les effects de forces politiques qui renforcent fréquemment les différences de geme, de classe et de race/ethnie dans la societé, selon Ia façon qu'iIs faisent reférence ou pas à la reproduction.
Descritores: Política Pública
Feminismo
Direitos Sexuais e Reprodutivos
-Classe Social
Seguridade Social
Grupos de Populações Continentais
Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  3 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-772385 LILACS-Express
Autor: Torres-López, Teresa Margarita; Munguía-Cortés, Jazmín Aranzazú; Aranda-Beltrán, Carolina.
Título: Concepciones culturales del concepto bienestar de personas con enfermedades crónicas y profesionales de la salud / Cultural conceptions of the welfare concept by people with chronic diseases and health professionals / Concepções culturais do conceito bi-estar de pessoas com doenças crónicas e profissionais da saúde
Fonte: Hacia promoc. salud;20(1):96-110, ene.-jun. 2015. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: Analizar las concepciones culturales del concepto de bienestar de personas con padecimientos crónicos y del personal de salud, con la finalidad de identificar coincidencias y discrepancias que pudieran ayudar o dificultar el proceso de promoción y de atención a la salud. Materiales y Métodos: Se realizó un estudio antropológico cultural con 40 personas con padecimientos crónicos y 51 profesionales de la salud de Guadalajara (México) seleccionados por muestreo propositivo. Se utilizaron las técnicas de listados libres y pile sort. Se aplicó análisis de consenso, conglomerados jerárquicos y escalas multidimensionales. Resultados: Se observó un mayor consenso en la conceptualización del término bienestar de las personas con padecimientos crónicos que entre el personal de salud. Las coincidencias, entre personas con enfermedades crónicas y profesionales de la salud, incluyen la visión holística y los componentes del concepto: tener trabajo, dinero, salud, tranquilidad y felicidad. Sin embargo, para las personas con enfermedades crónicas el bienestar se relaciona con el cuidado de su salud y la disciplina implicada en ello, así como la convivencia familiar y con amigos, además del apoyo de Dios. Mientras que para el personal de salud el constructo se relaciona con la comodidad, la confianza, la estabilidad, la seguridad, la armonía y el amor además de una actitud positiva. Conclusión: Existen más discrepancias que coincidencias en la conceptualización cultural del constructo bienestar en una muestra de personas con enfermedades crónicas y profesionales de la salud. Es importante que ambos actores conozcan el punto de vista del otro para generar programas más exitosos de promoción y atención de la salud, así como de prevención de enfermedades.

Objetive: To analyze the cultural conceptions of the welfare concept by people with chronic disease and the health professionals with the purpose of identifying coincidences and discrepancies that could help or block the health promotion process and health care. Materials and Methods: An anthropological cultural study was carried out with 40 people suffering chronic disease and 51 health professionals from Guadalajara (Mexico) selected through purposeful sampling. Free-listing and pile sorts techniques were used. Consensual analysis, hierarchical clustering, and multidimensional scales were applied. Results: There was higher consensus in the conceptualization of the term welfare from people with chronic disease than from the health professionals. The coincidences between people with chronical disease and health care professionals included a comprehensive view and the components of the concept: having a job, money, health, calm and happiness. However, for people with chronic disease, welfare is related to their personal health care and the discipline it implies as well as family life and friends, plus the support of God. While for the health professionals the construct is associated with comfort, confidence, stability, security, harmony, love besides a positive attitude. Conclusion: There are more discrepancies tan coincidences in the cultural conceptualization of the welfare construct in a sample of peole with chronical disease and health professionals. It is important for both actors to know the other point of view in order to generate more successful health promotion and care programs as well as disease prevention.

Objetivo: Analisar as concepções culturais do conceito de bem estar de pessoas com doenças crônicas e do pessoal de saúde, com a finalidade de identificar coincidências e discrepâncias que puderam ajudar ou dificultar o processo de promoção e de atenção à saúde. Materiais e Métodos: Realizou se um estudo antropológico com 40 pessoas com padecimentos crônicos e 51 profissionais da saúde de Guadalajara (México) selecionados por amostragem propositiva. Utilizaram se as técnicas de listados livres e pile sort. Aplicou se análise de consenso, conglomerados hierárquicos e escadas multidimensionais. Resultados: Observou se um maior consenso na conceptualização do termino bem estar das pessoas com doenças crônicas que entre o pessoal de saúde. As coincidências, entre pessoas com doenças crônicas e profissionais da saúde, incluem a visão holística e os componentes do conceito: Ter trabalho, dinheiro, saúde, tranqüilidade e felicidade. Contudo, para as pessoas com doenças crônicas o bem estar se relaciona com o cuidado de sua saúde e a disciplina implicada em isto, assim como a convivência familiar e com os amigos, além do apoio de Deus. Enquanto que para o pessoal de saúde o constructo se relaciona com a comodidade, a confiança, estabilidade, a harmonia e o amor alem de uma atitude positiva. Conclusão: Existem mais discrepâncias que coincidências na conceptualização cultural do constructo bem estar em uma mostra de pessoas com doenças crônicas e profissionais da saúde. É importante que ambos atores conheçam o ponto de vista do outro para gerar programas com mais sucesso de promoção e atenção da saúde, assim como de prevenção de doenças.
Descritores: Seguridade Social
-Doença Crônica
Pessoal de Saúde
Antropologia Cultural
Limites: Adulto
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: CO54.4


  4 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Viana, Ana Luiza D'Avila
Texto completo
Id: lil-519686
Autor: Viana, Ana Luiza D'Ávila; Machado, Cristiani Vieira.
Título: Proteção social em saúde: um balanço dos 20 anos do SUS / Health Care Security: 20 years of the Unified Health System
Fonte: Physis (Rio J.);18(4):645-684, 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A instituição do Sistema Único de Saúde pela Constituição brasileira de 1988, baseado na diretriz de universalidade e inserido em uma lógica abrangente de Seguridade Social, representou uma inflexão importante na trajetória histórica da proteção social em saúde no país. O artigo parte de um debate conceitual sobre proteção social em saúde e da discussão sobre a trajetória e as principais características histórico-estruturais do sistema de proteção social brasileiro conformado até os anos 1980, com ênfase nas suas expressões na saúde. A seguir, procura fazer um balanço dos 20 anos do SUS, a partir da análise das mudanças e continuidades observadas em quatro dimensões selecionadas para a caracterização da proteção social em saúde no caso brasileiro: organização institucional; financiamento; mix público-privado e modelo de atenção em saúde. Por fim, discutem-se as principais dificuldades e os desafios atuais relacionados à expansão da proteção social em saúde no Brasil.

The creation of the Unified Health System by the 1988 Brazilian Constitution, based on the principle of universality and within a wide approach of Social Security, was an important alteration in the history of health care protection in Brazil. This paper presents a conceptual debate on health care protection and discusses the trajectory and main historical-structural characteristics of the Brazilian health care security up to the 1980's, emphasizing its health expressions. Then it analyzes the 20 years of the SUS, based on the analysis of changes and follow-ups in four dimensions selected to feature health care protection in Brazil: institutional organization; financing; public-private mix and health care model. Finally, it discusses the main difficulties and current challenges concerning the expansion of health care security in Brazil.
Descritores: Sistema Único de Saúde/história
Saúde Pública
Financiamento da Assistência à Saúde
Proteção Social em Saúde/história
Política de Saúde/história
-Seguridade Social
Sistema Único de Saúde/organização & administração
Brasil
Gastos Públicos com Saúde
Direito à Saúde
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  5 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1129244
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde.
Título: Relatório final da 14ª Conferência Nacional de Saúde: todos usam o SUS. SUS na seguridade social / Final report of the 14th National Health Conference: everyone uses SUS: SUS in social security.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; 2012. 230 p. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios).
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Conferência Nacional de Saúde: todos usam o SUS. SUS na seguridade social, 14, Brasília, 2012.
Resumo: Apresentamos o Relatório Final da 14ª Conferência Nacional de Saúde, debatido e aprovado por 2.937 delegados oriundos de todos os estados da Federação. Estes representantes da sociedade e dos trabalhadores, prestadores e gestores da saúde debruçaram-se sobre as 15 diretrizes e propostas originárias dos municípios e estados em um processo ascendente que inovou o sistema de controle social desenvolvido pelo SUS. O Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, foi o palco do mais importante evento sobre saúde do País, a 14ª Conferência Nacional de Saúde, que aconteceu entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro de 2011. Sob o tema "Todos usam o SUS! SUS na Seguridade Social, Política Pública e Patrimônio do Povo Brasileiro", mais de quatro mil participantes, entre delegados e convidados, debateram o tema para contribuir na construção das políticas públicas na área da saúde.É com a sensação do dever cumprido que apresentamos o Relatório Final da 14ª Conferência Nacional de Saúde. O presente documento foi construído com base nas 343 propostas votadas e aprovadas nos Gruposde Trabalho (GTs) e na Plenária Final. Em consonância com o Relatório Final, mas direcionado especificamenteà sociedade brasileira outro documento foi aprovado, intitulado Carta da 14ª Conferência Nacional de Saúde. Para chegar a este momento, foram realizadas 4.374 conferências (municipais e estaduais) nos 27 estados brasileiros, o que significa a realização de 78% do total de conferências esperadas. Somente com base neste aspecto, a 14ª Conferência Nacional de Saúde pode ser considerada um marco na história das lutas pela saúde pública no País. As diretrizes e propostas debatidas durante os quatro dias de conferência resultaram em sugestões de importantes mudanças no padrão de funcionamento do Sistema Único de Saúde, o SUS real. O que ora apresentamos representa de forma fidedigna o que delegados de todo o País almejam para a saúde dos brasileiros. O que a saúde prescinde, o que necessita ser mudado e o que pode e deve ser feito para que o Sistema Único de Saúde, o nosso SUS, cumpra sua missão está registrado neste documento, que se torna público agora. Bem como os desafios para os próximos quatro anos do SUS.
Descritores: Seguridade Social
Sistema Único de Saúde/legislação & jurisprudência
Políticas de Controle Social
ALLYLAMINE0ABDOMINAL INJURIES
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Congresso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1129369
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde.
Título: Relatório final da 13ª Conferência Nacional de Saúde: saúde e qualidade de vida: políticas de Estado e desenvolvimento / Final report of the 13th national health conference: health and quality of life: health policies State and development.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; 2008. 246 p. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios).
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Conferência Nacional de Saúde, 13, Brasília, 2008.
Resumo: A realização da 13ª Conferência Nacional de Saúde, em novembro de 2007, simboliza o ápice do desenvolvimento e do amadurecimento da sociedade brasileira no que diz respeito às discussões e deliberações democráticas sobre as políticas públicas de saúde do País. Dos 5.564 municípios brasileiros, 4.430 realizaram suas Conferências Municipais, 77% de todos os municípios do país. Quase cinco mil pessoas, entre gestores, trabalhadores, usuários, parlamentares, professores, na qualidade de delegados e observadores, compartilharam desse encontro, o maior e mais importante para a saúde no Brasil. A 13ª Conferência Nacional de Saúde não se configurou somente como momento político e deliberativo para as políticas públicas para o setor, mais do que isso, simbolizou a oportunidade reflexiva e analítica de caminhar sem esquecer o passado. Essa 13ª Conferência Nacional de Saúde elevou as discussões e deliberações da Conferência a um patamar superior, qualificado, maduro e muito mais complexo que em momentos pretéritos. Conseguiu-se polarizar, ao mesmo tempo, grupos antagônicos em suas demandas, credos, cores e orientações tão diversas por bem comum e precioso: o Sistema Único de Saúde. Prestes a completar o 20º aniversário, o SUS é a maior conquista de uma Conferência de Saúde e fruto das lutas populares de redemocratização do país no início da década de 80, do século passado, que culminaram, em 1986, com a 8ª Conferência Nacional de Saúde, cujo tema foi saúde e democracia. Todo cidadão brasileiro, não importando sua classe social, etnia ou gênero, das mais isoladas comunidades amazônicas às superpopulosas megalópoles do Brasil, é usuário do Sistema Único de Saúde. Uma das características mais importantes do nosso Sistema Público de Saúde é a grande capilaridade de suas atividades e atribuições que complementam a sua seara: promover a saúde do povo do Brasil.
Descritores: Qualidade de Vida
Seguridade Social
Sistema Único de Saúde/organização & administração
Políticas de Controle Social
ALLYLAMINE0ABDOMINAL INJURIES
Promoção da Saúde
Tipo de Publ: GOVERNMENT PUBLICATIONS
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Amorim, Joaquina de Araújo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1129266
Autor: Oliveira, Tiago Ismar de; Sousa, Maria das Graças dos Santos; Martins, Maria Georgina Pinheiro; Cavalcante, José Teófilo; Silva, Maria Inês de Carvalho; Vovaes, Luceni Gomes de; Araújo Sobrinho, Orany Francisco; Amorim, Joaquina de Araújo.
Título: XVI Plenária nacional de Conselhos de Saúde: 16 a 18 de novembro de 2010 / XVI National Plenary of Health Councils: 16 to 18 November 2010.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; nov. 2010. 78 p.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Plenária Nacional de Conselhos de Saúde, 16, Brasília, 16-18 nov. 2010.
Resumo: Iniciou os trabalhos com o Hino Nacional às 11 h, após formou a mesa para acolhimento, leitura e aprovação do regulamento: Coordenação: · Raimundo Nonato Soares ­ Coordenador da Plenária Nacional de Conselhos de Saúde de Rondônia; · Francisco Batista Júnior ­ Conselho Nacional de Saúde; · Maria das Graças dos Santos Souza ­ Coordenadora da Plenária Nacional de Conselhos de Saúde da Bahia. Em seguida ocorreu a apresentação de todos os Coordenadores da Plenária Nacional de Conselhos de Saúde, que foram saudados pela plenária. Logo após a apresentação a Coordenadora Maria das Graças fez a leitura da Proposta de Regulamentação da XVI Plenária Nacional de Conselhos de Saúde, onde houve destaques nos seguintes Artigos: 02°, 03°, 04°, 07°, 08°, 09°, 10° e 14°. O Conselheiro Municipal de Porto Velho ­ RO o Sr. Severino Ramos propôs Questão de Ordem nos Art. 01° e 02° que "tudo que estivesse no passado estaria vencido" onde o Sr. Francisco Júnior colocou para votação do plenário que manteve a redação original. Nos Art. 3° e 4° após apreciação da Plenária se manteve a redação original. No Art. 7° § 3° o Conselheiro Francisco Júnior Presidente do CNS sugeriu alteração da redação de "Os conselheiros terão 1 (um) minuto para réplica e 1 (um) minuto para tréplica" para "Os conselheiros terão 1 (um) minuto para réplica e 1 (um) minuto para tréplica na plenária final" que foi a votação no plenário que aprovou por maioria absoluta a nova redação. Nos Art. 8°, 09°, 10° e 14°após apreciação da Plenária se manteve a redação original. A plenária com as devidas correções aprovou o regulamento da XVI Plenária Nacional de Conselhos de Saúde.
Descritores: Sistema Único de Saúde/organização & administração
Conselhos de Saúde/organização & administração
ALLYLAMINE0ABDOMINAL INJURIES
-Seguridade Social/legislação & jurisprudência
Tipo de Publ: Congresso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1055236
Autor: Noronha, Ana Paula Porto.
Título: Revista Avaliação Psicológica - Número temático / Revista Avaliação Psicológica - Número temático
Fonte: Aval. psicol;18(4):1-2, out.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Descritores: Psicologia
Seguridade Social/psicologia
Estado de Consciência
Otimismo/psicologia
Psicologia Positiva
Felicidade
Satisfação no Emprego
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1249.1 - Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas


  9 / 758 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Reppold, Caroline Tozzi
Texto completo
Id: biblio-1055237
Autor: Reppold, Caroline Tozzi; Zanini, Daniela Sacramento; Campos, Daniela Cristina; Faria, Margareth Regina G. Veríssimo de; Tocchetto, Bruna Simões.
Título: Felicidade como produto: um olhar crítico sobre a ciência da psicologia positiva / Happiness as a product: a critical look at the science of positive psychology / La felicidad como producto: una mirada crítica a la ciencia de la psicología positiva
Fonte: Aval. psicol;18(4):333-342, out.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: A Psicologia Positiva é hoje uma ciência consolidada, e diversos são os achados que demonstram a eficácia de suas intervenções em prol da saúde e do bem-estar. Contudo, a expansão da PP em âmbito não acadêmico e a apropriação de seus ideais pela mídia indicam a necessidade de reflexão sobre a validade consequencial dos estudos na área. Nessa perspectiva, o artigo busca a) fundamentar a PP e discutir sua expansão, considerando a incorporação dos preceitos da PP pela mídia e as consequências mercadológicas de uma concepção de felicidade autocentrada e utilitarista, alheia às demandas coletivas, b) problematizar, em termos éticos e sociais, o uso de construtos positivos em práticas não acadêmicas e apresentar evidências de que intervenções envolvendo construtos positivos podem ter efeitos desfavoráveis às pessoas ou à sociedade, quando descontextualizadas, e c) considerar diferenças epistemológicas das três ondas que caracterizam o movimento e discutir o futuro da área. (AU)

Positive Psychology is now a consolidated science and there is much evidence that demonstrates the effectiveness of its interventions on health and well-being. However, the expansion of non-academic PP and the appropriation of its ideals by the media indicate the need for reflection on the consequential validity of studies in the area. From this perspective, the article aims to a) characterize PP and discuss its expansion, considering the incorporation of precepts of PP by the media and the marketing consequences of a self-centered and utilitarian conception of happiness, oblivious to collective demands, b) problematize, in ethical and social terms, the use of positive constructs in non-academic practices and provide evidence that interventions involving positive constructs can have unfavorable effects on people or society when decontextualized, and c) consider epistemological differences of the three waves that characterize the movement and discuss the future of the area. (AU)

La psicología positiva es ahora una ciencia consolidada y son diversos los hallazgos que demuestran la efectividad de sus intervenciones a favor de la salud y el bienestar. Sin embargo, la expansión de la PP en el ámbito no académico y la apropiación de sus ideales por los medios de comunicación indican la necesidad de reflexionar sobre la validez resultante de los estudios en el área. Desde esta perspectiva, el artículo busca a) fundamentar la PP y discutir su expansión, considerando la incorporación de los preceptos de la PP por los medios de comunicación y las consecuencias de la comercialización de una concepción de felicidad egocéntrica y utilitarista, ajena a las demandas colectivas, b) problematizar, en términos éticos y sociales, el uso de constructos positivos en prácticas no académicas y proporcionar evidencias de que las intervenciones que involucran construcciones positivas pueden tener efectos desfavorables en las personas o la sociedad cuando se descontextualizan, y c) considerar las diferencias epistemológicas de las tres ondas que caracterizan el movimiento y discutir el futuro del área. (AU)
Descritores: Psicologia
Autoimagem
Seguridade Social/psicologia
Resultado do Tratamento
Felicidade
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1249.1 - Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas


  10 / 758 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1055238
Autor: Vazquez, Ana Claudia Souza; Mendonça, Helenides; Ferreira, Maria Cristina.
Título: Avanços na psicologia positiva: bem-estar, engajamento e redesenho no trabalho / Advances in positive psychology: well-being, engagement and job crafting / Avances en la psicología positiva: bienestar, rendimiento y job crafting
Fonte: Aval. psicol;18(4):343-351, out.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Baseados na perspectiva da complexidade do comportamento humano, avanços científicos têm sido obtidos por pesquisadores da Psicologia Positiva ao identificar fatores de saúde e de proteção das pessoas em concomitância com os de risco de dano ou agravo á saúde. Esse artigo teórico visa demonstrar o impacto desses achados para a Psicologia Organizacional e do Trabalho, com base em três conceitos centrais. São apresentados no artigo os modelos teóricos que fundamentam as evidências e os principais achados nos estudos sobre bem-estar, engajamento e redesenho do trabalho. A principal contribuição é que as pesquisas estão sendo impulsionadas com modelos integrativos sobre esses fenômenos e suas associações com variáveis de felicidade, proatividade e realização profissional, dentre outras. Somada ao conhecimento dos estudos tradicionais, a Psicologia Positiva possibilita a visão sistêmica sobre trabalho e organizações, tratando a saúde e o bem-estar como premissas do contexto laboral e o desempenho saudável como desfecho positivo das atividades profissionais. (AU)

Based on the perspective of the complexity of human behavior, scientific advances are being obtained in Positive Psychology by identifying protective factors concurrently with those that cause risk or harm to health. This theoretical article aims to demonstrate the influence of these findings on organizational and work psychology, based on evidence produced in three central constructs. We present the theoretical models that support the evidence and main findings of studies on well-being, engagement and job crafting. The main contribution is that the studies are being driven with integrative models on these phenomena and their associations with happiness, proactivity and professional achievement variables, among others. Added to the knowledge of the traditional studies, Positive Psychology enables a systemic view of work and organizations, treating health and well-being as premises of the work context and healthy performance as a positive outcome of professional activities. (AU)

Con base en la perspectiva de la complejidad del comportamiento humano, avances científicos están siendo obtenidos por los investigadores de la psicología positiva al identificar factores de salud y de protección de las personas en concomitancia con los riesgos de daño o agravio de la salud. Este artículo teórico tiene como objetivo demostrar su impacto en la psicología organizacional y laboral, basada en tres constructos centrales. Se presentan modelos teóricos que respaldan las evidencias y los principales hallazgos en los estudios sobre bienestar, rendimiento y job crafting. La principal contribución es que las integraciones están siendo impulsadas con modelos integradores sobre estos fenómenos y sus asociaciones con las variables de felicidad, proactividad, logro profesional, entre otros. Además del conocimiento de los estudios tradicionales, la psicología positiva permite una visión sistémica del trabajo y las organizaciones, tratando la salud y el bienestar como premisas del contexto laboral y el rendimiento saludable como un resultado positivo de las actividades profesionales. (AU)
Descritores: Psicologia
Seguridade Social/psicologia
Saúde do Trabalhador
Engajamento no Trabalho
Satisfação no Emprego
Limites: Humanos
Responsável: BR1249.1 - Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas



página 1 de 76 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde