Base de dados : LILACS
Pesquisa : I03.946.449 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 52 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 6 ir para página                

  1 / 52 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1146549
Autor: Baier, Marlene Pires; Toninato, Ana Paula Contiero; Nonose, Eliana Roldão dos Santos; Zilly, Adriana; Ferreira, Helder; Silva, Rosane Meire Munhak da.
Título: Aleitamento materno até o sexto mês de vida em municípios da Rede Mãe Paranaense / Breastfeeding until the sixth month of life in municipalities in the Parana Mothers Network / Lactancia materna hasta el sexto mes de vida en los municipios de la Red Madres de Paraná
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e51623, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: avaliar a prevalência do aleitamento materno em municípios da Rede Mãe Paranaense e identificar fatores relacionados a sua prática até o sexto mês de vida da criança. Método: estudo exploratório, prospectivo de abordagem quantitativa, com 280 lactantes, realizada entre julho de 2017 e junho de 2018, com aplicação de questionários na maternidade, 24 horas pós-parto e durante visita domiciliar aos 6 meses de vida da criança. Resultados: o aleitamento materno no sexto mês foi 7,9% exclusivo, 38,2% predominante e 30,7% misto. As consultas de puericultura estiveram associadas com o aleitamento materno, e o retorno ao trabalho foi apontado como a principal dificuldade para continuidade da amamentação. Conclusão: a prevalência do aleitamento materno exclusivo está aquém do preconizado, sendo fundamental o planejamento de ações de promoção e proteção à amamentação por meio de uma rede de apoio social, familiar e da equipe multiprofissional.

Objective: to evaluate the prevalence of breastfeeding in municipalities of the Paraná Mothers Network and to identify factors related to the practice until the child's sixth month of life. Method: this quantitative, exploratory, prospective study of 280 lactating mothers was conducted between July 2017 and June 2018 using questionnaires applied at the maternity hospital 24 hours postpartum and during home visits at six months of the child's life. Results: in the sixth month, 7.9% used breastfeeding exclusively, 38.2%, predominantly and 30.7%, a mix. Childcare appointments were associated with breastfeeding, while returning to work was identified as the main difficulty in continuing breastfeeding. Conclusion: the prevalence of exclusive breastfeeding was lower than recommended, and it is essential to plan actions to promote and protect breastfeeding through social and family support networks, and the multidisciplinary team.

Objetivo: evaluar la prevalencia de la lactancia materna en los municipios de la Red de Madres de Paraná e identificar factores relacionados con la práctica hasta el sexto mes de vida del niño. Método: este estudio cuantitativo, exploratorio y prospectivo de 280 madres lactantes se realizó entre julio de 2017 y junio de 2018 mediante cuestionarios aplicados en la maternidad 24 horas posparto y durante las visitas domiciliarias a los seis meses de vida del niño. Resultados: en el sexto mes el 7,9% utilizó lactancia materna exclusiva, el 38,2% predominantemente y el 30,7% mixta. Las citas de cuidado infantil se asociaron con la lactancia materna, mientras que el regreso al trabajo se identificó como la principal dificultad para continuar con la lactancia. Conclusión: la prevalencia de la lactancia materna exclusiva fue menor a la recomendada, y es fundamental planificar acciones para promover y proteger la lactancia materna a través de las redes de apoyo social, familiar y el equipo multidisciplinario.
Descritores: Alimentação Artificial
Aleitamento Materno
Nutrição do Lactente
Leite Humano
-Desmame
Brasil
Prevalência
Estudos Prospectivos
Período Pós-Parto
Retorno ao Trabalho
Limites: Humanos
Feminino
Lactente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  2 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962274
Autor: Silva-Junior, João Silvestre; Souto, Ester Paiva; Fischer, Frida Marina; Griep, Rosane Härter.
Título: Validity and test-retest reliability of the Brazilian version of the Return-to-work self-efficacy questionnaire / Validade e confiabilidade teste-reteste do questionário 'Expectativas sobre o trabalho'
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:65, 2018. tab.
Idioma: en.
Projeto: National Council for Scientific and Technological Development.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To investigate the validity and test-retest reliability of the Brazilian version of the Dutch questionnaire "Verwachtingen over werken". METHODS We analyzed data from a longitudinal study conducted in the city of São Paulo, Brazil, from 2014 to 2016. Participants were 411 workers on sick leave for more than 15 days due to mental disorders. A subsample of 126 participants responded the questionnaire a second time, seven to 21 days later. Factorial and concurrent validities and the test-retest reliability were analyzed. RESULTS Most participants were female (71.5%), the average age was 36.7 years; 83.1% had attended 12 or more years of formal schooling; the average length of sick leave was 84 days. The average self-efficacy score tended to be below the scale midpoint. The construct had a two-dimensional structure and the concurrent validity confirmed the original construct. For all items, the test-retest reliability adjusted for prevalence ranged from good (0.70) to almost perfect (0.83). CONCLUSIONS While the two-dimensional structure diverges from the original, other parameters were adequate. Application of the Return-to-work self-efficacy questionnaire to Brazilian workers might contribute to the planning of return-to-work process. Additional studies are needed to complement the analysis of the use of this instrument in Brazil.

RESUMO OBJETIVO Analisar a validade e a confiabilidade teste-reteste da versão brasileira do questionário holandês "Expectativas sobre o trabalho". MÉTODOS Foram utilizados os dados de um estudo longitudinal conduzido na cidade de São Paulo, SP, entre 2014 e 2016. Participaram 411 trabalhadores afastados do trabalho por mais de 15 dias devido a transtornos mentais. Uma subamostra de 126 participantes respondeu ao questionário pela segunda vez, com intervalo de sete a 21 dias. Foram analisadas a validade fatorial e concorrente, e a confiabilidade teste-reteste. RESULTADOS A maioria dos participantes era do sexo feminino (71,5%), com média de idade de 36,7 anos; 83,1% tinham escolaridade igual ou superior a 12 anos de estudo e o tempo médio de afastamento foi de 84 dias. O valor de autoeficácia médio inclinava-se para valores abaixo do ponto médio da escala. A estrutura fatorial apresentou-se como bidimensional e a validade concorrente confirmou o constructo original. A confiabilidade teste-reteste de cada item, ajustada pela prevalência, variou de boa (0,70) a quase perfeita (0,83). CONCLUSÕES Embora a estrutura bidimensional fosse diferente da original, outros parâmetros mostraram-se adequados. O uso do questionário "Expectativa sobre o trabalho" entre trabalhadores do Brasil pode auxiliar no planejamento de processos de retorno ao trabalho. Novos estudos devem ser desenvolvidos para complementar a análise do uso da ferramenta no Brasil.
Descritores: Autoeficácia
Autoavaliação Diagnóstica
Autorrelato/normas
Retorno ao Trabalho/psicologia
Transtornos Mentais/diagnóstico
Transtornos Mentais/psicologia
-Psicometria
Valores de Referência
Fatores de Tempo
Brasil
Reprodutibilidade dos Testes
Estudos Longitudinais
Saúde do Trabalhador
Licença Médica/estatística & dados numéricos
Transtornos Mentais/reabilitação
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo de Validação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Monteiro, Gina Torres Rego
Texto completo
Id: biblio-1101859
Autor: Luna, Juliana Scholtão; Monteiro, Gina Torres Rego; Koifman, Rosalina Jorge; Bergmann, Anke.
Título: International classification of functioning in professional rehabilitation: instruments for assessing work disability / Classificação internacional de funcionalidade na reabilitação profissional: instrumentos de avaliação da incapacidade laboral
Fonte: Rev. saúde pública (Online);54:45, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To review the main instruments of functional assessment and health status cited in the literature to evaluate Brazilian workers and verify the compatibility of their items with the core set for professional rehabilitation. METHODS A review of the literature was conducted in the main databases in search of articles that used assessment instruments in populations of workers between 2007 and 2017. Subsequently, the contents of the identified instruments were retrieved, and two evaluators analyzed their items to verify the compatibility with the categories of the core set of the International Classification of Functioning for professional rehabilitation. Cohen's kappa coefficient was used to evaluate the agreement between the evaluators. RESULTS Five specific and eight generic instruments were selected to evaluate the functioning of workers. The analysis of the items of the total instruments allowed the definition of 58 categories (64.5%) of the core set with minimal overlap: 13 (76.5%) of the body functions component, 29 (72.5%) of the activities and participation component and 16 (49%) environmental factors. CONCLUSIONS The association of several instruments requires time and makes it difficult to use the classification. The development of instruments with direct association with its categories is essential to operationalize it.

RESUMO OBJETIVO Revisar os principais instrumentos de avaliação funcional e situação de saúde citados na literatura para avaliar trabalhadores brasileiros e verificar a compatibilidade de seus itens com o core set para reabilitação profissional. MÉTODOS Foi realizada uma revisão da literatura nas principais bases de dados em busca de artigos que utilizaram instrumentos de avaliação em populações de trabalhadores entre 2007 e 2017. Posteriormente foram recuperados os conteúdos dos instrumentos identificados e dois avaliadores analisaram seus itens para verificar a compatibilidade com as categorias do core set da Classificação Internacional de Funcionalidade para reabilitação profissional. O coeficiente kappa de Cohen foi utilizado para avaliar a concordância entre os avaliadores. RESULTADOS Foram selecionados cinco instrumentos específicos e oito genéricos que avaliaram a funcionalidade de trabalhadores. A análise dos itens do total de instrumentos permitiu o preenchimento de 58 categorias (64,5%) do core set com o mínimo de sobreposição: 13 (76,5%) do componente funções corporais, 29 (72,5%) do componente de atividades e participação e 16 (49%) de fatores ambientais. CONCLUSÕES A associação de vários instrumentos requer tempo e dificulta o uso da classificação. A elaboração de instrumentos com associação direta às suas categorias se faz essencial para operacionalizá-la.
Descritores: Avaliação da Capacidade de Trabalho
Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde/normas
Inquéritos e Questionários/normas
-Qualidade de Vida
Padrões de Referência
Nível de Saúde
Retorno ao Trabalho
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1248319
Autor: Penteado, Priscilla Evelyn.
Título: Retorno ao trabalho de trabalhadores de Enfermagem Oncológica após afastamento por transtornos mentais / Return to work of oncology nursing workers after sick leave by mental diseases.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 139 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução: O trabalhador de enfermagem que passa por afastamento de trabalho por transtorno mental enfrenta preconceitos e dificuldades, desde seu adoecimento e afastamento até o momento que retorna ao trabalho. As dificuldades e limitações sentidas para realizar as atividades e se reinserir na equipe de trabalho, ainda, são pouco estudadas, evidenciando a necessidade de uma maior compreensão sobre a problemática. Objetivo: O presente estudo teve por objetivo analisar a percepção dos trabalhadores de enfermagem oncológica afastados por transtornos mentais, sobre o retorno ao trabalho e elaborar propostas de intervenção que facilitem este retorno. Metodologia: O estudo foi desenvolvido na linha compreensiva e na abordagem qualitativa. A população foi de 564 trabalhadores de enfermagem de um hospital especializado em oncologia no Estado de São Paulo. A amostra intencional foi constituída por oito trabalhadores de enfermagem, sendo seis mulheres e dois homens, incluindo as categorias profissionais de técnicos de enfermagem e enfermeiros, que atenderam ao critério de inclusão, ou seja, que retornaram de afastamento por transtorno mental há, no máximo, seis meses. Após aprovação do projeto pelo Comitê de Ética, a coleta dos dados foi realizada através de questionário de caracterização dos sujeitos e entrevista individual, no período de junho a outubro de 2013. Para tratamento dos dados qualitativos foi utilizada a técnica da Análise Temática. Resultados: As categorias que emergiram dos relatos dos trabalhadores evidenciaram as relações entre o trabalho e o adoecimento psíquico: condições de trabalho, situações que os trabalhadores viviam na época do afastamento, situações enfrentadas ao retornar ao trabalho, estigma da doença mental e as propostas de intervenção.Com relação às condições de trabalho, observou-se que um dimensionamento inadequado e características inerentes ao trabalho em oncologia são percebidos pelos trabalhadores como fatores que levam ao degaste pelo trabalho. Quanto às situações que os trabalhadores viviam na época do afastamento, os relatos mostram que mesmo havendo uma sobreposição de problemas pessoais aos de trabalho, o trabalho foi fator decisivo para o adoecimento. Sobre as situações enfrentadas ao retornar ao trabalho, evidenciou-se as dificuldades em voltar atuar na assistência direta ao paciente e trabalhar em equipe. O estigma da doença mental se mostrou tanto antes quanto depois do afastamento, denotando dificuldades de compreensão dos sintomas e da cronicidade dos transtornos mentais. Os trabalhadores só tiveram acesso à assistência à saúde dentro da instituição, quando se tronou necessário entrar em afastamento de trabalho. As sugestões de propostas de intervenção de melhorias: na rotina de trabalho; no trabalho em equipe; no suporte à saúde do trabalhador. Conclusões: Os resultados apontam as seguintes necessidades: redimensionamento da equipe, levando em consideração as particularidades do trabalho de enfermagem em oncologia; minimizar o estigma da doença mental dentro da instituição, através esclarecimento das equipes; elaborar propostas de atendimento à saúde do trabalhador portador de transtorno mental.

Introduction: The nursing workers who live the sick leave by mental disorder face prejudices and difficulties, since the illness until the moment which returns to work. The restrictions for work in consequence of illness and reinsertion of worker in the daily life of work and in the team after this sick leave are still little studied, evidencing the need to a greater understanding about the theme. Objective: This study aimed to analyze the perception of oncology nursing workers after sick leave by mental disorders, about the return to work and elaborate proposals of intervention to facilitate this return. Methodology: This is a comprehensive study with qualitative approach developed with the nursing staff of an oncology hospital in São Paulo state. The sample consisted of 8 nursing workers, being 6 women and 2 men, which returned to sick leave by mental disorders in a maximum of six months. After project approval by the ethics committee, data collection began with a socio demographic questionnaire and after, an individual interview. The data collection was performed from June to October of 2013. The quantitative data were analyzed using descriptive statistics and the qualitative data analysis was conducted by Thematic Analysis technique. Results: The categories that emerged from reports of workers showed the relations between work and the psychic illness. With respect to the working conditions, was observed that the nursing staffing is inappropriate and inherent characteristics to work in oncology are perceived by workers as factors of strain processes by the work.About the situations that workers lived at the time of the sick leave, the reports show that although there an overlay of personal problems and work problems, the work was the deciding factor for the illness. About the situations faced to returning to work, was evident that the difficulties for back to act on patient assistance and for back to work in a team. The stigma of mental disorders, both before and after of the sick leave, showed the difficulties of understanding the symptoms of mental disorders and the chronicity of these diseases. The workers only had access to occupational health in the institution, when it was necessary to request the sick leave. Intervention proposals suggestions for improvements: in the routine of work; teamwork; in supporting workers \' health. Conclusion: The results show the following needs: changes in the nursing staffing considering the particularities about the oncology nursing work; minimize the stigma of mental disorders in the institution, through the clarification of the teams; elaborate proposals for occupational health, for workers with mental disorders.
Descritores: Saúde do Trabalhador
-Retorno ao Trabalho
Oncologia
Transtornos Mentais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta
BR41.1


  5 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1178370
Autor: Andrade, Andréa Garboggini Melo; Souza, Suerda Fortaleza de; Castro, Jesuina do Socorro Mendes; Pinho, Maria Cecília Paes; Carvalho, Rita de Cássia Peralta.
Título: Avaliação de retorno ao trabalho de trabalhadores expostos ao SRS-COV-2 no contexto da pandemia / Return to work assessment of workers exposed to SRS-COV-2 in the context of the pandemic / Evaluación del regreso al trabajo de los trabajadores expuestos a SRS-COV-2 en el contexto de la pandemia
Fonte: Rev. baiana saúde pública;45(Especial 1):140-157, 20210101.
Idioma: pt.
Resumo: Apesar de incipientes, estudos têm contribuído com orientações a respeito de procedimentos para o afastamento de trabalhadores expostos direta ou indiretamente ao SARS-CoV-2, com sintomas de Síndrome Gripal ou de Síndrome Respiratória Aguda Grave ou que testaram positivo para Covid-19. Ainda há lacunas sobre as condutas necessárias para avaliação do retorno ao trabalho que extrapolem a abordagem clínica. Este estudo visa orientar a tomada de decisão, o planejamento e a adoção de medidas eficazes de proteção à saúde dos trabalhadores que retornam ao ambiente de trabalho após adoecimento por Covid-19. Realizou-se revisão da produção técnico-científica sobre Covid-19, afastamento e retorno ao trabalho e sistematização em documento orientador sobre o tema. Propõe-se elementos essenciais para a avaliação de retorno ao trabalho após adoecimento por Covid-19 mediante desenvolvimento de ações sincrônicas nas dimensões indivíduo, ambiente de trabalho e atores sociais. Tais ações consideram desde a real situação de saúde do(a) trabalhador(a) até as condições do ambiente de trabalho para o qual o(a) trabalhador(a) irá retornar, mediadas pelos atores envolvidos. A decisão sobre o tempo de afastamento do trabalho pautada apenas em critérios clínicos tende a ser restritiva e insuficiente frente à complexidade do processo de adoecimento por Covid-19, devendo-se incorporar aspectos psicossociais e adequações nos locais de trabalho.

Although incipient, studies have contributed with guidance regarding procedures for the removal of workers exposed directly or indirectly to SARS-CoV-2; with symptoms of Flu Syndrome or Severe Acute Respiratory Syndrome; and/or tested positive for Covid-19. There is still a gap on the necessary conducts for returning to work that go beyond the clinical approach. This study aims at guiding decision-making, planning and adoption of effective measures to protect the health of workers that return to the work environment after falling ill by Covid-19. A review of the technical-scientific production on Covid-19, removal and return to work was conducted, and systematized in a guiding document on the subject. Essential elements are proposed for the assessment of return to work after illness by Covid-19 by the development of synchronous actions in the individual, work environment and social actor dimensions. Such actions consider the real health situation of the worker and the conditions of the work environment to which the worker will return, mediated by the actors involved. The decision on the time away from work based only on clinical criteria tends to be restrictive and insufficient considering the complexity of the illness process by Covid-19, and psychosocial aspects and adaptations in the workplace should be incorporated.

Aunque incipientes, los estudios han contribuido con la orientación sobre los procedimientos del alejamiento de trabajadores expuestos directa o indirectamente al SARS-CoV-2; con síntomas de síndrome de gripe o síndrome respiratorio agudo severo, o que dieron positivo para Covid-19. Aún existen lagunas en las conductas necesarias para la reinserción al trabajo que van más allá del abordaje clínico. Este estudio tiene como objetivo orientar la toma de decisiones, la planificación y la adopción de medidas efectivas de prevención a la salud de los trabajadores que regresan al entorno laboral después de enfermarse por Covid-19. Se realizó una revisión de la producción técnico-científica sobre Covid-19, alejamiento y vuelta al trabajo y una sistematización en un documento guía sobre el tema. Se proponen elementos esenciales para evaluar la reinserción al trabajo después de la enfermedad por Covid-19 mediante el desarrollo de acciones sincrónicas en las dimensiones individual, de ambiente laboral y de actores sociales. Tales acciones contemplan desde la situación real de salud del trabajador hasta las condiciones del entorno laboral al que retornará el trabajador, mediadas por los actores involucrados. La decisión sobre el tiempo de baja laboral basada únicamente en criterios clínicos tiende a ser restrictiva e insuficiente ante la complejidad del proceso de enfermedad por Covid-19, debiendo incorporarse aspectos psicosociales y adaptaciones en el ámbito laboral.
Descritores: Ambiente de Trabalho
Saúde do Trabalhador
Infecções por Coronavirus
Síndrome Respiratória Aguda Grave
Influenza Humana
Pandemias
Retorno ao Trabalho
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  6 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Alexandre, Neusa Maria Costa
Texto completo
Id: biblio-890574
Autor: Milani, Daniela; Souza, Ana Claudia de; Hirayama, Marcio Sussumu; Alexandre, Neusa Maria Costa.
Título: Obstáculos para retorno ao trabalho: tradução e adaptação cultural do questionário para o contexto brasileiro / Obstacles to return to work: Translation and cross-cultural adaptation of the questionnaire to the Brazilian context
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(5):1387-1401, Mai. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Os raros questionários existentes no Brasil que abordam retorno ao trabalho são físicos e/ou psicológicos e não abrangem questões relativas ao ambiente de trabalho. O Obstacles to Return-to-Work Questionnaire (ORTWQ) é multidimensional, inclui fatores biopsicossociais, ambientais e tem se mostrado útil como preditor de retorno ao trabalho. Este estudo tem como objetivo discutir a importância, para a Vigilância em Saúde do Trabalhador, de questionários que identificam os obstáculos para retorno ao trabalho, bem como traduzir e adaptar culturalmente o ORTWQ para uso no contexto brasileiro. Cinco etapas foram seguidas para a adaptação cultural: tradução, síntese, retrotradução, avaliação por comitê de especialistas e pré-teste. Antes do pré-teste, o Índice de Validade de Conteúdo foi verificado e considerado adequado quando ≥ 0,8. Foi retirado do questionário, o termo "aumentar as horas de trabalho", uma vez que o regime de retorno parcial ao trabalho é raro no Brasil. Participaram do pré-teste 40 sujeitos. A versão brasileira do ORTWQ mostrou-se adequada e o tempo médio para preenchimento foi de 14 minutos. Outros estudos devem avaliar as qualidades psicométricas desse questionário.

Abstract The few existing questionnaires addressing return to work in Brazil are medical and/or psychological and do not examine work environment-related issues. The Obstacles to Return-to-Work Questionnaire (ORTWQ) is multidimensional, including biopsychosocial and environmental factors, and has proven useful in the return to work issue. The scope of this study is to describe the translation and cultural adaptation process of ORTWQ for use in the Brazilian context. It also discusses aspects related to work and the importance for health professionals to identify obstacles to return to work for occupational health vigilance. For the cultural adaptation process, there were five steps: translation, synthesis, back translation, evaluation by an expert committee and the pre-test process. Before the pre-test phase, the Content Validity Index was checked and was considered adequate when it was ≥ 0.8. The expression "increase working hours" was withdrawn from the questionnaire, since the partial returnto-work regime is rare in Brazil. The sample for the pre-test involved 40 individuals. The average time for completing ORTWQ was 14 minutes and the Brazilian version of ORTWQ proved to be adequate. Further studies should assess psychometric qualities of the questionnaire.
Descritores: Comparação Transcultural
Inquéritos e Questionários
Características Culturais
Retorno ao Trabalho
-Psicometria
Fatores de Tempo
Traduções
Brasil
Reprodutibilidade dos Testes
Saúde do Trabalhador
Idioma
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011811
Autor: Calliga, Magda Constance Nunes dos Santos; Porto, Lauro Antonio.
Título: Quais pessoas com paraplegia traumática voltam a trabalhar? / Which people with traumatic paraplegia return to work?
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(6):2341-2350, jun. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Pesquisa objetivou investigar os fatores que interferem no retorno ao trabalho em indivíduos com paraplegia traumática e caracterizar o trabalho posterior à lesão, por meio de estudo epidemiológico do tipo transversal, sem inferência estatística. Participaram da pesquisa pacientes internados no Programa de Lesão Medular do Hospital Sarah de Reabilitação, Salvador. A análise descritiva usou média e desvio-padrão para variáveis contínuas e proporções para variáveis categóricas. Houve predomínio de homens entre os 42 pacientes entrevistados; a idade média foi de 36 anos. A escolaridade média foi de 9 anos. Retornaram ao trabalho 22 entrevistados, 21 deles inseridos no mercado de trabalho informal. A média de tempo para voltar a trabalhar foi de 3 anos. Principais motivos para voltar a trabalhar: necessidade de dinheiro, satisfação pessoal e contato com outras pessoas. O retorno ao trabalho mostra-se, neste estudo, relevante para o adulto com lesão medular, proporcionando-lhe maior rendimento e melhor qualidade de vida. Evidenciamos a importância de maior grau de escolaridade para o retorno ao trabalho bem sucedido. Portanto, é preciso aprimorar o processo de retorno ao trabalho, a qualificação e a reabilitação profissional desse trabalhador.

Abstract This research aimed to investigate the factors that affect the return to work of individuals with traumatic paraplegia and to characterize post-injury work by means of a cross-sectional epidemiological study without statistical inference. The participants were patients at the Spinal Cord Injury Program of the Sarah Rehabilitation Hospital, Salvador, Brazil. The descriptive analysis used mean and standard deviation for continuous variables and proportions for categorical variables. Male predominated among the 42 respondents, with a mean age of 36 years. Mean schooling years was 9 years. Twenty-two respondents returned to work, 21 of which were in the informal labor market. Mean time to return to work was 3 years. The main reasons for returning to work were need for money, personal satisfaction and contact with other people. In this study, returning to work is relevant for adults with spinal cord injury, providing them with higher income and better quality of life. We also noted the importance of higher education level for the successful return to work. Therefore, it is necessary to improve the return to work process, the qualification and professional rehabilitation of these workers.
Descritores: Paraplegia/reabilitação
Traumatismos da Medula Espinal/reabilitação
Emprego/estatística & dados numéricos
Retorno ao Trabalho/estatística & dados numéricos
-Satisfação Pessoal
Qualidade de Vida
Brasil
Estudos Transversais
Escolaridade
Hospitais de Reabilitação
Renda
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1148488
Autor: Santos, Jéssica Rayane dos; Rocha, Maria das Graças Fonseca; Carvalho, Maria de Fátima Sousa Lima de.
Título: Entre incertezas e limitações: uma análise sobre o retorno ao trabalho pós transplante renal / Between uncertainties and limitations: an analysis on the return to work after kidney transplantation / Entre incertidumbres y limitaciones: análisis sobre el regreso al trabajo después del trasplante de riñón
Fonte: Barbarói;(56):189-207, jan.-jun. 2020. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O presente estudo tem como objetivo geral analisar o retorno ao trabalho dos transplantados renais acompanhados no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC). A pesquisa traz como objetivos específicos: 1) identificar os fatores que influenciam no processo de retorno ao trabalho; 2) identificar o índice de reinserção ao trabalho por transplantados renais atendidos no HUWC no período de junho/2018 a dezembro/2018. Trata-se de pesquisa qualitativa que conforme Minayo (2011), trabalha um universo de significados, motivações, aspirações, crenças, valores e atitudes, o que corresponde a um espaço mais profundo das relações dos processos e dos fenômenos que não podem ser traduzidos em números e indicadores quantitativos. Na estruturação metodológica do estudo realizamos pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e pesquisa de campo, utilizando, para a análise dos dados, a análise de conteúdo, considerada como o tipo de metodologia particularmente utilizada para estudar material do tipo qualitativo possibilitando, assim, um estudo crítico dos dados coletados, das representações sociais dos sujeitos entrevistados, estabelecendo, por sua vez, um diálogo com o fenômeno estudado. Compreendemos que a submissão ao transplante renal traz impactos positivos para os que aderem ao tratamento, sobretudo em relação à melhoria da qualidade de vida, e na autonomia das atividades da vida diária. Não obstante, em relação à realização de atividades laborais o que se observa é que de um modo geral é difícil o retorno ao trabalho, mantendo-se a dependência de benefícios da seguridade social, e os que conseguem algum retorno ao trabalho, o conseguem de forma gradativa, informal e sem suporte de outras políticas sociais, principalmente as relacionadas a reabilitação profissional.(AU)

The present study has the general objective of analyzing the return to work of kidney transplant patients monitored at the Walter Cantídio University Hospital (WCUH). The research has as specific objectives: 1) to identify the factors that influence the return to work process; 2) to identify the rate of reintegration to work by kidney transplant patients seen at the WCUH from June/2018 to December/2018. It is a qualitative research that, according to Minayo (2011), works with a universe of meanings, motivations, aspirations, beliefs, values and attitudes, which corresponds to a deeper space of the relationships of processes and phenomena that cannot be translated into numbers and quantitative indicators. In the methodological structuring of the study, we carried out bibliographic research, documentary research and field research, using, for data analysis, content analysis, considered as the type of methodology particularly used to study qualitative material, thus enabling a critical study of the collected data, of the social representations of the interviewed subjects, establishing, in turn, a dialogue with the studied phenomenon.We understand that submission to kidney transplantation has positive impacts for those who adhere to treatment, especially in relation to improving the quality of life, and in the autonomy of activities of daily living.Nevertheless, in relation to the performance of work activities, what is observed is that, in general, it is difficult to return to work, keeping the dependence on social security benefits, and those who achieve some return to work, do so quickly. gradually, informally and without support from other social policies, mainly those related to professional rehabilitation.(AU)

El presente estudio tiene el objetivo general de analizar el retorno al trabajo de los pacientes con trasplante renal controlados en el Hospital Universitario Walter Cantídio (HUWC). La investigación tiene como objetivos específicos: 1) identificar los factores que influyen en el proceso de retorno al trabajo; 2) identificar la tasa de reintegración al trabajo de los pacientes con trasplante de riñón atendidos en el HUWC desde junio / 2018 hasta diciembre / 2018. Es una investigación cualitativa que, según Minayo (2011), trabaja con un universo de significados, motivaciones, aspiraciones, creencias, valores y actitudes, que corresponde a un espacio más profundo de las relaciones de procesos y fenómenos que no pueden traducirse en números e indicadores cuantitativos. En la estructuración metodológica del estudio, llevamos a cabo investigación bibliográfica, investigación documental e investigación de campo, utilizando, para el análisis de datos, el análisis de contenido, considerado como el tipo de metodología particularmente utilizada para estudiar material cualitativo, permitiendo así un estudio crítico. de los datos recopilados, de las representaciones sociales de los sujetos entrevistados, estableciendo, a su vez, un diálogo con el fenómeno estudiado. Entendemos que la sumisión al trasplante de riñón tiene impactos positivos para aquellos que se adhieren al tratamiento, especialmente en relación con la mejora de la calidad de vida y en la autonomía de las actividades de la vida diaria. Sin embargo, en relación con el desempeño de las actividades laborales, lo que se observa es que, en general, es difícil regresar al trabajo, manteniendo la dependencia de los beneficios de la seguridad social, y aquellos que logran cierto retorno al trabajo, lo hacen rápidamente. gradual, informal y sin el apoyo de otras políticas sociales, principalmente las relacionadas con la rehabilitación profesional.(AU)
Descritores: Transplante de Rim
Retorno ao Trabalho
Transplantados
-Qualidade de Vida
Reabilitação Vocacional
Autonomia Pessoal
Pesquisa Qualitativa
Limites: Humanos
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1314.1 - Biblioteca Central


  9 / 52 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1089523
Autor: Nardi, Adriana Lüdke; Frankenberg, Anize Delfino von; Franzosi, Oellen Stuani; Santo, Lilian Córdova do Espírito.
Título: Impacto dos aspectos institucionais no aleitamento materno em mulheres trabalhadoras: uma revisão sistemática / Impact of institutional aspects on breastfeeding for working women: a systematic review
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(4):1445-1462, abr. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A amamentação é considerada o método ideal de alimentação no início da vida, porém tem baixa prevalência mundial, sendo o trabalho materno um dos obstáculos para a continuidade dessa prática. O objetivo deste artigo é revisar sistematicamente estudos que avaliaram a associação entre aspectos institucionais e aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo em mulheres trabalhadoras. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura nas bases de dados PubMed, LILACS e SciELO, até junho de 2016 (termos de indexação: breastfeeding, workplace e observational study). Dezoito estudos foram incluídos nesta revisão sistemática, sendo demonstrada associação positiva com a amamentação: o retorno tardio e o não retorno ao trabalho, o trabalho em tempo parcial, a sala de apoio à amamentação, a disponibilidade de tempo para a expressão do leite materno, a consulta com enfermeiro após o retorno ao trabalho e a participação em programa de apoio à amamentação. Associação negativa com a amamentação foi demonstrada em relação ao trabalho em tempo integral. Intervenções simples no local de trabalho e algumas mudanças na política da empresa direcionadas ao incentivo da amamentação podem influenciar positivamente a continuidade dessa prática após as mães retornarem ao trabalho.

Abstract Breastfeeding is considered the ideal feeding method early in life. Despite the scientific evidence, the worldwide prevalence of breastfeeding is low. Maternal work is pointed out as one of the obstacles to maintain this practice. To systematically review studies that evaluated the association between institutional aspects and breastfeeding and exclusive breastfeeding among working women. A literature search until June 2016 was carried out using PubMed, LILACS, and SciELO (MeSH terms: breastfeeding, workplace and observational study). Eighteen observational studies were included. A positive association with breastfeeding were found for later or not return to work, part-time work, availability or the use of lactation room, breast pumping breaks, professional advice on maintaining breastfeeding after returning to work, and attendance at breastfeeding support program. A negative association with breastfeeding was shown for full-time work. Simple interventions in the workplace and some changes in company policy to encourage breastfeeding can positively influence its maintenance after women return to work.
Descritores: Mulheres Trabalhadoras
Aleitamento Materno
Política Organizacional
Local de Trabalho
Emprego
-Fatores de Tempo
Lactação
Estudos Observacionais como Assunto
Retorno ao Trabalho
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 52 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rossi, Lídia Aparecida
Texto completo
Id: lil-785124
Autor: Paiva, Luciana; Pompeo, Daniele Alcalá; Ciol, Márcia Aparecida; Arduini, Glendha Oliveira; Dantas, Rosana Aparecida Spadoti; Senne, Eva Claudia Venâncio de; Rossi, Lídia Aparecida.
Título: Estado de saúde e retorno ao trabalho após os acidentes de trânsito / Estado de salud y retorno al trabajo después de accidentes de tránsito / Health status and the return to work after traffic accidents
Fonte: Rev. bras. enferm;69(3):443-450tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: comparar o estado de saúde de vítimas de acidente de trânsito, na alta hospitalar e após 6 meses, bem como analisar as variáveis preditoras do estado de saúde e retorno ao trabalho. Método: estudo observacional, longitudinal. Dados coletados por entrevistas e consulta aos prontuários, com 102 pacientes com média de idade de 33 anos; a maioria, homens e vítimas de acidente motociclístico. As variáveis foram avaliadas por instrumentos validados, analisadas por teste "t" de Student, regressão linear múltipla e regressão logística. Resultados: houve melhora da percepção do estado de saúde 6 meses após alta associada à idade, medida geral do estado de saúde imediatamente após a alta e capacidade funcional. Os indivíduos que retornaram ao trabalho apresentaram melhor avaliação da qualidade de vida relacionada à saúde. Conclusão: constatou-se melhora da percepção do estado de saúde 6 meses após a alta. Não foram identificados fatores que influenciaram o retorno ao trabalho.

RESUMEN Objetivo: comparar el estado de salud de víctimas de accidentes de tránsito al alta hospitalaria y seis meses después, y analizar las variables predictoras del estado de salud y de retorno al trabajo. Método: estudio observacional, longitudinal. Datos recolectados por entrevistas y consulta de historias clínicas, con 102 pacientes, media etaria de 33 años, mayoritariamente hombres, víctimas de accidente motociclístico. Variables evaluadas por instrumentos validados, analizadas por test "t" de Student, regresión lineal múltiple y regresión logística. Resultados: Hubo mejora de la percepción del estado de salud 6 meses después del alta, asociada a edad, medida general del estado de salud, inmediatamente después del alta y capacidad funcional. Los individuos que retornaron al trabajo presentaron mejor evaluación de calidad de vida relacionada a la salud. Conclusión: se constató mejora de percepción del estado de salud 6 meses después del alta. No fueron identificados factores que influyeron en el regreso laboral.

ABSTRACT Objective: to compare the health status of traffic accident victims, at hospital discharge and after six months, and to analyze the predictive variables of their health status and return to work. Method: observational, longitudinal study. Data were collected through interviews and medical records of 102 patients with a mean age of 33 years; with the majority being men and victims of motorcycle accidents. The variables were analyzed by means of validated tools, student's t-test, multiple linear regression, and logistic regression. Results: there was an improvement of perception in the patients' health status six months after hospital discharge and functional capacity. The individuals who returned to work showed better health-related quality of life evaluation. Conclusion: improvement of the perceived health status six months after hospital discharge was found. Factors that influenced the patients' return to work were not identified.
Descritores: Ferimentos e Lesões/reabilitação
Acidentes de Trânsito
Nível de Saúde
Retorno ao Trabalho
-Alta do Paciente
Fatores de Tempo
Estudos de Coortes
Estudos Longitudinais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 6 ir para página                
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde