Base de dados : LILACS
Pesquisa : J01.576.423.200 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1293 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 130 ir para página                         

  1 / 1293 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Monteiro, Carlos Augusto
Texto completo
Id: biblio-1289979
Autor: Costa, Caroline dos Santos; Faria, Franciane Rocha de; Gabe, Kamila Tiemann; Sattamini, Isabela Fleury; Khandpur, Neha; Leite, Fernanda Helena Marrocos; Steele, Eurídice Martínez; Louzada, Maria Laura da Costa; Levy, Renata Bertazzi; Monteiro, Carlos Augusto.
Título: Nova score for the consumption of ultra-processed foods: description and performance evaluation in Brazil / Escore Nova de consumo de alimentos ultraprocessados: descrição e avaliação de desempenho no Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);55:13, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: CNPq; . FAPESP.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To describe the Nova score for the consumption of ultra-processed foods (UPF) and evaluate its potential in reflecting the dietary share of UPF in Brazil. METHODS This study was conducted in São Paulo with a convenience sample of 300 adults. Using a tablet, participants answered a 3-minute electronic self-report questionnaire on the consumption of 23 subgroups of UPF commonly consumed in Brazil, regarding the day prior the survey. Each participant score corresponded to the number of subgroups reported. The dietary share of UPF on the day prior to the survey, expressed as a percentage of total energy intake, was calculated based on data collected on a 30-minute complete 24-hour dietary recall administered by trained nutritionists. The association between the score and the dietary share of UPF was evaluated using linear regression models. The Pabak index was used to assess the agreement in participants' classification according to the fifths of Nova score and the fifths of dietary share of UPF. RESULTS The average dietary share of UPF increased linearly and significantly with the increase of the Nova score for the consumption of ultra-processed foods. We found a substantial agreement in participants' classification according to the fifths of the distribution of scores and the fifths of the dietary share of UPF (Pabak index = 0.67). Age was inversely associated with a relatively high frequency of UPF consumption (upper fifth of the distribution) for both score and dietary share of UPF. CONCLUSION The Nova score for the consumption of ultra-processed foods, obtained in a quick and practical manner, shows a good potential in reflecting the dietary share of UPF in Brazil.

RESUMO OBJETIVO Descrever o escore Nova de consumo de alimentos ultraprocessados e avaliar seu potencial para refletir, no contexto brasileiro, a participação desses alimentos na dieta. MÉTODOS Estudo realizado na cidade de São Paulo com amostra de conveniência de 300 adultos, que responderam, em cerca de três minutos, em um tablet, a um questionário eletrônico de autorrelato sobre o consumo, no dia anterior, de 23 subgrupos de alimentos ultraprocessados comumente consumidos no Brasil. O escore de cada participante correspondeu ao número de subgrupos reportados. A participação de alimentos ultraprocessados no consumo alimentar do mesmo dia, expressa como percentual da ingestão total de energia, foi calculada por meio das respostas dos participantes a recordatório alimentar completo de 24 horas aplicado em cerca de 30 minutos por nutricionistas treinados. A associação entre o escore e a participação de ultraprocessados na dieta foi estudada por modelos de regressão linear. A concordância na classificação dos participantes segundo quintos do escore e quintos da participação de alimentos ultraprocessados na dieta foi avaliada pelo índice Pabak. RESULTADOS O percentual médio de participação de alimentos ultraprocessados na dieta aumentou linear e significativamente com o aumento do escore Nova de consumo de alimentos ultraprocessados. Observou-se concordância substancial na classificação dos participantes segundo quintos da distribuição do escore e quintos da distribuição do percentual de participação de alimentos ultraprocessados na dieta (índice Pabak = 0,67). Relação inversa da idade com a frequência de consumo relativamente elevado de alimentos ultraprocessados (quinto superior da distribuição) foi observada tanto para o escore quanto para a participação de alimentos ultraprocessados na dieta. CONCLUSÃO O escore Nova de consumo de alimentos ultraprocessados, obtido de forma rápida e prática, apresenta bom potencial para refletir, no contexto brasileiro, a participação desses alimentos na dieta.
Descritores: Fast Foods
Manipulação de Alimentos
-Brasil
Ingestão de Energia
Dieta
Limites: Humanos
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Monteiro, Carlos Augusto
Texto completo
Id: biblio-1289984
Autor: Costa, Caroline dos Santos; Sattamini, Isabela Fleury; Steele, Eurídice Martinez; Louzada, Maria Laura da Costa; Claro, Rafael Moreira; Monteiro, Carlos Augusto.
Título: Consumption of ultra-processed foods and its association with sociodemographic factors in the adult population of the 27 Brazilian state capitals (2019) / Consumo de alimentos ultraprocessados e associação com fatores sociodemográficos na população adulta das 27 capitais brasileiras (2019)
Fonte: Rev. saúde pública (Online);55:47, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Foundation of Support to the University of São Paulo; . Fapesp.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To describe the magnitude of consumption of ultra-processed foods in the adult population (≥ 18 years old) in the capitals of the 27 federative units of Brazil, as well as its association with sociodemographic variables. METHODS Data used in this study stem from participants (n = 52,443) of the 2019 wave of the annual survey of the "National surveillance system for risk and protective factors for chronic diseases by telephone survey" (Vigitel). The consumption of ultra-processed foods was described based on a score, corresponding to the sum of positive responses to questions about consumption on the previous day of thirteen subgroups of ultra-processed foods frequently consumed in Brazil. Poisson regression models were used to describe the crude and adjusted associations between high consumption of ultra-processed foods (scores ≥ 5) and sex, age group, and level of education. RESULTS The frequency of high consumption of ultra-processed foods was 18.2% (95% CI 17.4-19.0). With or without adjustment for other sociodemographic variables, this frequency was significantly lower in females and decreased linearly with age. In the crude analysis, there was an increase in the frequency of high consumption from the lower level to the intermediate level of education and a decrease in this consumption from the intermediate level to the upper level. In the analysis adjusted for sex and age, the frequency of high consumption of ultra-processed foods was significantly lower at the higher level of education (12 or more years of study), with no differences between the other levels. CONCLUSION Ultra-processed foods are consumed with high frequency in the adult Brazilian population in the 27 capitals of the federation. Being male, younger and having less education than university are conditions that increase, independently, the consumption of these foods.

RESUMO OBJETIVO Descrever a magnitude do consumo de alimentos ultraprocessados na população adulta (≥ 18 anos) das capitais das 27 unidades federativas do Brasil e sua associação com variáveis sociodemográficas. MÉTODOS Os dados utilizados neste estudo provêm dos participantes (n = 52.443) da onda 2019 do inquérito anual do "Sistema nacional de vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico" (Vigitel). O consumo de alimentos ultraprocessados foi descrito com base em escore correspondente à somatória de respostas positivas para questões sobre o consumo no dia anterior de treze subgrupos de alimentos ultraprocessados frequentemente consumidos no Brasil. Modelos de regressão de Poisson foram utilizados para descrever as associações bruta e ajustada do alto consumo de alimentos ultraprocessados (escores ≥ 5) com sexo, faixa etária e nível de escolaridade. RESULTADOS A frequência de alto consumo de alimentos ultraprocessados foi 18,2% (IC95% 17,4-19,0). Com ou sem o ajuste para as demais variáveis sociodemográficas, essa frequência foi significativamente menor no sexo feminino e diminuiu linearmente com a idade. Na análise bruta, evidenciou-se aumento na frequência de alto consumo do nível inferior para o nível intermediário de escolaridade e diminuição desse consumo do nível intermediário para o superior. Na análise ajustada por sexo e idade, a frequência de alto consumo de alimentos ultraprocessados foi significativamente menor no nível superior de escolaridade (12 ou mais anos de estudo), não havendo diferenças entre os demais níveis. CONCLUSÃO Alimentos ultraprocessados são consumidos com alta frequência na população brasileira adulta das 27 capitais da federação. Pertencer ao sexo masculino, ser mais jovem e ter escolaridade inferior à universitária são condições que aumentam, de forma independente, o consumo desses alimentos.
Descritores: Comportamento Alimentar
Fast Foods
-Brasil
Estudos Transversais
Dieta
Manipulação de Alimentos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1289987
Autor: Motta, Virginia Williane de Lima; Lima, Severina Carla Vieira Cunha; Marchioni, Dirce Maria Lobo; Lyra, Clélia de Oliveira.
Título: Food frequency questionnaire for adults in the Brazilian Northeast region: emphasis on the level of food processing / Questionário de frequência alimentar para adultos da região Nordeste: ênfase no nível de processamento dos alimentos
Fonte: Rev. saúde pública (Online);55:51, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To develop a quantitative Food Frequency Questionnaire (FFQ) for adults in the Northeast region of Brazil, in order to identify the frequency of consumption of foods considered to be of protection and risk for chronic non-communicable diseases (NCDs), grouping food items by processing level. METHODS To develop the FFQ, data from 7,516 adults from Northeastern Brazil were used, extracted from the 2008-2009 Household Budget Survey. The food lists were elaborated according to the methodology of the relative contribution of each item, identifying foods with the highest relative contribution for macronutrients, fiber, saturated fat, trans fat, sodium and potassium. All foods whose contribution sum was up to 90% composed such lists. The final structure of the FFQ organized the food items in order to respect the mental image of the meals. RESULT The FFQ resulted in 83 food items, distributed in minimally processed, processed and ultra-processed. We chose the previous year as the time to estimate food consumption, and frequency options ranged from "never" to "10 times". The instrument includes guidelines for filling and collects data on serving sizes (small, medium, large and extra-large), as well as additional information on culinary preparations. There was a high percentage of people who were overweight (44.1%). CONCLUSION The study culminated in an FFQ to identify the frequency of consumption of foods considered protective and risk for NCDs. The instrument can support epidemiological studies that evaluate outcomes related to the diet of adults considering the level of food processing, in accordance with the Guia alimentar para a população brasileira .

RESUMO OBJETIVO Desenvolver um Questionário de Frequência Alimentar (QFA) quantitativo para adultos da região Nordeste do Brasil, com o fim de identificar a frequência de consumo de alimentos considerados de proteção e risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), agrupando os itens alimentares por nível de processamento. MÉTODOS Para desenvolver o QFA foram utilizados dados de 7.516 adultos do Nordeste do Brasil, extraídos da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. As listas de alimentos foram elaboradas segundo a metodologia da contribuição relativa do item, nas quais foram identificados os itens alimentares com maior contribuição relativa para macronutrientes, fibra, gordura saturada, gordura trans, sódio e potássio. Tais listas foram compostas de todos os alimentos cujo somatório de contribuição foi de até 90%. Na estrutura final do QFA, os itens alimentares foram organizados de modo a respeitar a imagem mental das refeições. RESULTADOS O QFA resultou em 83 itens alimentares, distribuídos em minimamente processados, processados e ultraprocessados. O ano anterior foi escolhido como tempo para estimar o consumo dos alimentos, e as opções de frequência variaram de "nunca" até "10 vezes". O instrumento inclui orientações para preenchimento e colhe dados sobre o tamanho das porções (pequena, média, grande e extragrande), bem como informações complementares sobre as preparações culinárias. Registrou-se um percentual elevado de pessoas com excesso de peso (44,1%). CONCLUSÃO O estudo culminou em um QFA para identificar a frequência de consumo de alimentos considerados de proteção e risco para DCNT. O instrumento pode subsidiar estudos epidemiológicos que avaliem desfechos relacionados à dieta de adultos considerando o nível de processamento de alimentos, em consonância com o Guia alimentar para a população brasileira .
Descritores: Dieta
Fast Foods
-Brasil
Ingestão de Energia
Inquéritos sobre Dietas
Manipulação de Alimentos
Limites: Humanos
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1147585
Autor: Tafur, Geovanna; Suarez, Oscar; Lares, Mary del Carmen; Alvarez, Clímaco; Líconte, Neida.
Título: Capacidad antioxidante de un chocolate oscuro de granos cacao orgánico sin fermentar / Antioxidant capacity of a dark chocolate from organic and unfermented cocoa beans
Fonte: Revista Digital de Postgrado;10(1):280, abr. 2021. tab.
Idioma: es.
Resumo: Se evaluó la composición proximal, el contenido de polifenoles totales y la capacidad antioxidante de un chocolate oscuro formulado a partir de granos de cacao orgánico, seco, y no sometido al proceso fermentativo. Este producto fue elaborado con insumos y procesos desarrollados en la Granja Experimental El Cairo, ubicada en la Universidad Nacional de Colombia (GEL-UN), departamento de Arauca, Colombia. El contenido de grasa se encontró entre los rangos conocidos (>50%), siendo una característica ligada al origen genético, y a las condiciones climáticas. El alto contenido de proteínas (16,21%), evidencia que se trata de granos de cacao secos no fermentados. Tal contenido juega un papel importante en la formación de los precursores del sabor y aroma, en chocolates finos y exquisitos. El pH determinado es un indicativo de un chocolate amargo, con bajo índice de fermentación y de baja acidez acética o láctica. El contenido de polifenoles totales se relaciona de manera directa con la alta actividad antioxidante de este chocolate. Se concluye que el tipo de material genético usado como insumo, así como los procesos implementados para la obtención del chocolate, en GEL-UN, contribuyeron para la obtención de un producto tipo comercial, con propiedades funcionales, entre ellas las relacionadas con la capacidad antioxidante(AU)

Thee proximal chemical composition, the content of total polyphenols, and the antioxidant capacity of a dark chocolate formulated from organic, dry cocoa beans and not subjected to the fermentation process were evaluated. This product was made with inputs and processes developed at the El Cairo Experimental Farm, located at the Universidad Nacional de Colombia (CEF-UN), Arauca, Colombia. The fat content was found between the known ranges (> 50%), being a characteristic linked to the genetic origin, and to the climatic conditions. The high protein content (16.21%) evidenced that it´s unfermented dry cocoa beans. Such content plays an important role in the formation of precursors of flavor and aroma, in fine and exquisite chocolates. The determined pH is indicative of a dark chocolate, with a low fermentation index and low acetic or lactic acidity. The content of total polyphenols is directly related to the high antioxidant activity of this chocolate. It is concluded that the type of genetic material used as input, as well as the processes implemented to obtain chocolate, in CEF-UN, contributed to obtaining a commercial type product, with functional properties, including those related to antioxidant capacity(AU)
Descritores: Cacau/química
Polifenóis/análise
Chocolate/análise
Antioxidantes/análise
-Fermentação
Alimentos Orgânicos
Manipulação de Alimentos
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  5 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962142
Autor: Bielemann, Renata M; Motta, Janaína V Santos; Minten, Gicele C; Horta, Bernardo L; Gigante, Denise P.
Título: Consumption of ultra-processed foods and their impact on the diet of young adults / Consumo de alimentos ultraprocessados e impacto na dieta de adultos jovens
Fonte: Rev. saúde pública (Online);49:28, 2015. tab.
Idioma: en.
Projeto: International Development Research Centre; . World Health Organization; . Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Wellcome Trust.
Resumo: OBJECTIVE To evaluate the consumption of ultra-processed foods, its associated factors, and its influence on nutrient intake in young adults.METHODS In 2004-2005, the individuals belonging to the Pelotas birth cohort of 1982 were identified for a home interview. A total of 4,297 individuals were interviewed and 4,202 individuals were included in the study (follow-up rate of 77.4%). Diet was assessed using a questionnaire on dietary intake and the percentage of daily caloric intake attributed to ultra-processed foods as well as the intake of macro- and micronutrients were estimated. The association between cohort characteristics and the consumption of ultra-processed foods was assessed using linear regression. Analysis of variance and Pearson's Chi-square test were used to evaluate the association between the quintiles of the consumption of ultra-processed food, nutrient intake and adequacy of nutrient intake, respectively.RESULTS The consumption of ultra-processed foods corresponded to 51.2% of the total caloric intake. The consumption of ultra-processed foods was higher among women, individuals with higher education, and individuals who were never poor and eutrophic. The increased consumption of ultra-processed foods was positively correlated with the consumption of fat, cholesterol, sodium, iron, calcium, and calories (p < 0.001) and was negatively correlated with the consumption of carbohydrates, protein, and dietary fiber (p < 0.001).CONCLUSIONS The high consumption of ultra-processed foods and its positive correlation with the intake of sodium, cholesterol, and fats underscores the need to perform interventions aimed at decreasing the intake of this food group.

OBJETIVO Avaliar o consumo de alimentos ultraprocessados, os fatores associados e a sua influência na ingestão de nutrientes em adultos jovens.MÉTODOS Em 2004-2005, os participantes da Coorte de Nascimentos de Pelotas de 1982 foram identificados para entrevista domiciliar. Foram entrevistados 4.297 indivíduos (taxa de acompanhamento de 77,4%) e incluídos no estudo 4.202. O consumo alimentar foi avaliado por meio de questionário de frequência alimentar e estimada a proporção da ingestão calórica diária atribuída aos alimentos ultraprocessados, bem como a ingestão de macro e micronutrientes. A associação entre características dos indivíduos e consumo de alimentos ultraprocessados foi avaliada utilizando-se regressão linear. A análise de variância e o teste Qui-quadrado de Pearson foram utilizados na associação entre quintis de consumo de alimentos ultraprocessados, ingestão e na adequação da ingestão de nutrientes, respectivamente.RESULTADOS O consumo de alimentos ultraprocessados contribuiu com 51,2% das calorias totais ingeridas. A ingestão de alimentos ultraprocessados foi maior entre indivíduos: do sexo feminino; de maior escolaridade; que nunca foram pobres e eutróficos. Maior consumo de alimentos ultraprocessados foi positivamente associado ao consumo de gorduras, colesterol, sódio, ferro, cálcio e calorias (p < 0,001) e negativamente associado ao consumo de carboidratos, proteínas e fibras alimentares (p < 0,001).CONCLUSÕES O elevado consumo de alimentos ultraprocessados e sua relação positiva com a ingestão de sódio, colesterol e gorduras chama a atenção para a realização de intervenções visando a redução da ingestão desse grupo de alimentos.
Descritores: Doença Crônica/prevenção & controle
Comportamento Alimentar
Manipulação de Alimentos
Obesidade/etiologia
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Ingestão de Energia
Fatores Sexuais
Estado Nutricional
Fast Foods
Valor Nutritivo
Obesidade/prevenção & controle
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Monteiro, Carlos Augusto
Texto completo
Id: biblio-962109
Autor: Louzada, Maria Laura da Costa; Martins, Ana Paula Bortoletto; Canella, Daniela Silva; Baraldi, Larissa Galastri; Levy, Renata Bertazzi; Claro, Rafael Moreira; Moubarac, Jean-Claude; Cannon, Geoffrey; Monteiro, Carlos Augusto.
Título: Ultra-processed foods and the nutritional dietary profile in Brazil / Alimentos ultraprocessados e perfil nutricional da dieta no Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);49:38, 2015. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: OBJECTIVE To assess the impact of consuming ultra-processed foods on the nutritional dietary profile in Brazil.METHODS Cross-sectional study conducted with data from the module on individual food consumption from the 2008-2009 Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF - Brazilian Family Budgets Survey). The sample, which represented the section of the Brazilian population aged 10 years or over, involved 32,898 individuals. Food consumption was evaluated by two 24-hour food records. The consumed food items were classified into three groups: natural or minimally processed, including culinary preparations with these foods used as a base; processed; and ultra-processed.RESULTS The average daily energy consumption per capita was 1,866 kcal, with 69.5% being provided by natural or minimally processed foods, 9.0% by processed foods and 21.5% by ultra-processed food. The nutritional profile of the fraction of ultra-processed food consumption showed higher energy density, higher overall fat content, higher saturated and trans fat, higher levels of free sugar and less fiber, protein, sodium and potassium, when compared to the fraction of consumption related to natural or minimally processed foods. Ultra-processed foods presented generally unfavorable characteristics when compared to processed foods. Greater inclusion of ultra-processed foods in the diet resulted in a general deterioration in the dietary nutritional profile. The indicators of the nutritional dietary profile of Brazilians who consumed less ultra-processed foods, with the exception of sodium, are the stratum of the population closer to international recommendations for a healthy diet.CONCLUSIONS The results from this study highlight the damage to health that is arising based on the observed trend in Brazil of replacing traditional meals, based on natural or minimally processed foods, with ultra-processed foods. These results also support the recommendation of avoiding the consumption of these kinds of foods.

OBJETIVO Avaliar o impacto do consumo de alimentos ultraprocessados sobre o perfil nutricional da dieta.MÉTODOS Estudo transversal com dados obtidos do módulo sobre consumo alimentar de indivíduos da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. A amostra, representativa da população brasileira de 10 ou mais anos de idade, envolveu 32.898 indivíduos. O consumo alimentar foi avaliado por meio de dois registros alimentares de 24h. Os alimentos consumidos foram classificados em três grupos: in natura ou minimamente processados, incluindo preparações culinárias à base desses alimentos; processados; e ultraprocessados.RESULTADOS O consumo médio diário de energia per capita foi de 1.866 kcal, sendo 69,5% proveniente de alimentos: in natura ou minimamente processados, 9,0% de alimentos processados e 21,5% de alimentos ultraprocessados. O perfil nutricional da fração do consumo relativo a alimentos ultraprocessados mostrou maior densidade energética, maior teor de gorduras em geral, de gordura saturada, de gordura trans e de açúcar livre e menor teor de fibras, de proteínas, de sódio e de potássio, quando comparado à fração do consumo relativa a alimentosin natura ou minimamente processados. Alimentos ultraprocessados apresentaram, no geral, características desfavoráveis quando comparados aos alimentos processados. Maior participação de alimentos ultraprocessados na dieta determinou generalizada deterioração no perfil nutricional da alimentação. Os indicadores do perfil nutricional da dieta dos brasileiros que menos consumiram alimentos ultraprocessados, com exceção do sódio, aproximam este estrato da população das recomendações internacionais para uma alimentação saudável.CONCLUSÕES Os resultados indicam prejuízos à saúde decorrentes da tendência observada no Brasil de substituir refeições tradicionais baseadas em alimentosin naturaou minimamente processados por alimentos ultraprocessados e apoiam a recomendação para ser evitado o consumo desses alimentos.
Descritores: Ingestão de Energia
Comportamento Alimentar
Manipulação de Alimentos/classificação
-Brasil
Avaliação Nutricional
Inquéritos sobre Dietas
Estado Nutricional
Estudos Transversais
Renda
Limites: Humanos
Criança
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-903463
Autor: Canella, Daniela Silva; Louzada, Maria Laura da Costa; Claro, Rafael Moreira; Costa, Janaina Calu; Bandoni, Daniel Henrique; Levy, Renata Bertazzi; Martins, Ana Paula Bortoletto.
Título: Consumption of vegetables and their relation with ultra-processed foods in Brazil / Consumo de hortaliças e sua relação com os alimentos ultraprocessados no Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:50, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: National Council for Scientific and Technological Development (CNPq).
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To characterize the household purchase and the individual consumption of vegetables in Brazil and to analyze their relation with the consumption of ultra-processed foods. METHODS We have used data on the purchase of food for household consumption and individual consumption from the 2008-2009 Brazilian Household Budget Survey. The Brazilian Household Budget Survey studied the purchase of food of 55,970 households and the food consumption of 34,003 individuals aged 10 years and over. The foods of interest in this study were vegetables (excluding roots and tubers) and ultra-processed foods. We have described the amount of vegetables (grams) purchased and consumed by all Brazilians and according to the quintiles of caloric intake of ultra-processed food. To this end, we have calculated the crude and predicted values obtained by regression models adjusted for sociodemographic variables. We have analyzed the most commonly purchased types of vegetables (% in the total amount) and, in relation to individual food consumption, the variety of vegetables consumed (absolute number), the participation (%) of the types of culinary preparations based on vegetables, and the time of consumption. RESULTS The adjusted mean household purchase of vegetables was 42.9 g/per capita/day. The adjusted mean individual consumption was 46.1 g. There was an inverse relation between household purchase and individual consumption of vegetables and ultra-processed foods. Ten types of vegetables account for more than 80% of the total amount usually purchased. The variety consumed was, on average, 1.08 type/per capita/day. Approximately 60% of the vegetables were eaten raw, and the amount consumed at lunch was twice that consumed at dinner; individuals with higher consumption of ultra-processed foods tended to consume even less vegetables at dinner. CONCLUSIONS The consumption of vegetables in Brazil is insufficient, and this is worse among individuals with higher consumption of ultra-processed foods. The most frequent habit was to consume raw vegetables at lunch and with limited variety.

RESUMO OBJETIVO Caracterizar a aquisição domiciliar e o consumo alimentar individual de hortaliças no Brasil e analisar sua relação com o consumo de alimentos ultraprocessados. MÉTODOS Foram utilizados dados de aquisição de alimentos para consumo no domicílio e de consumo alimentar individual da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. A Pesquisa de Orçamentos Familiares estudou a aquisição de alimentos de 55.970 domicílios e o consumo alimentar de 34.003 indivíduos com 10 anos ou mais de idade. Os alimentos de interesse neste estudo foram as hortaliças (excluindo raízes e tubérculos) e os alimentos ultraprocessados. A quantidade de hortaliças (gramas) adquiridas e consumidas foi descrita para o conjunto dos brasileiros e segundo quintos da participação calórica de alimentos ultraprocessados na alimentação. Para tanto, foram calculados os valores brutos e preditos, obtidos por modelos de regressão ajustados por variáveis sociodemográficas. Analisaram-se os tipos mais adquiridos de hortaliças (% na quantidade total) e, em relação ao consumo alimentar individual, a variedade de hortaliças consumidas (número absoluto), a participação (%) dos tipos de preparação culinária à base de hortaliças e os horários de consumo. RESULTADOS A aquisição domiciliar média ajustada de hortaliças foi 42,9 g/per capita/dia. O consumo individual médio ajustado foi 46,1 g. Verificou-se relação inversa entre aquisição domiciliar e consumo individual de hortaliças e de alimentos ultraprocessados. Dez tipos de hortaliças respondem por mais de 80% da quantidade total habitualmente adquirida. A variedade consumida foi, em média, 1,08 tipo/per capita/dia. Cerca de 60% das hortaliças foram consumidas cruas, sendo a quantidade consumida no almoço duas vezes maior que aquela do jantar e indivíduos com maior consumo de alimentos ultraprocessados tenderam a consumir quantidade ainda menor de hortaliças no jantar. CONCLUSÕES O consumo de hortaliças no Brasil é insuficiente, sendo pior entre indivíduos com maior consumo de alimentos ultraprocessados. O hábito mais frequente foi consumir hortaliças cruas, no almoço e com limitada variedade.
Descritores: Verduras/classificação
Verduras/economia
Fast Foods/economia
Manipulação de Alimentos/estatística & dados numéricos
-Brasil
Ingestão de Energia
Características de Residência
Inquéritos sobre Dietas
Comportamento Alimentar
Manipulação de Alimentos/economia
Renda
Pessoa de Meia-Idade
Valor Nutritivo
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Castro, Inês Rugani Ribeiro de
Texto completo
Id: biblio-1127229
Autor: Anastácio, Carine de Oliveira Avelar; Oliveira, Juliana Martins; Moraes, Milena Miranda de; Damião, Jorginete de Jesus; Castro, Inês Rugani Ribeiro de.
Título: Nutritional profile of ultra-processed foods consumed by children in Rio de Janeiro / Perfil nutricional de alimentos ultraprocessados consumidos por crianças no Rio de Janeiro
Fonte: Rev. saúde pública (Online);54:89, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To analyze the nutritional composition of ultra-processed foods consumed by children that attend basic health units. METHODS This is a cross-sectional study with a representative probabilistic sample of 536 children aged between 6 and 59 months treated at a health unit in the city of Rio de Janeiro. Nutritional information was extracted from labels of the ultra-processed foods referred to in a 24-hour recall. The 351 foods mentioned were divided into 22 groups and 38 subgroups according to the type of product, and they were characterized according to the averages of the values for energy, total fats, saturated fats, trans fats and sodium in 100 grams of the product, in addition to presence, number, and type of "other sweeteners". The nutritional Profile Model of the Pan American Health Organization was applied for each food and for the average of nutrient content obtained for each group to examine the occurrence of critical nutrients excess. RESULTS Ultra-processed foods contained high energy value and high levels of total fats, saturated fats, trans fats, and sodium. Out of the total of ultra-processed foods, 66% presented excess of at least one critical nutrient, with emphasis on requeijões and ultra-processed cheeses, instant noodles, and industrialized and sausage-like meats, which presented 100% of foods with excess of total fats, saturated fats and sodium. Out of the 21 groups, the following exceeded the limit established by the Pan American Health Organization: for total fats, 10 groups; for saturated fats, 11; for trans fats, 3; and sodium, 13. Requeijões and ultra-processed cheeses; industrialized and sausage-like meats; and biscuits exceeded this limit in all parameters. Out of the set of ultra-processed foods analyzed, 13.4% contained "other sweeteners" (eight different types). CONCLUSIONS The ultra-processed foods analyzed presented unbalanced nutritional profile, and two thirds presented excess of at least one critical nutrient. Educational actions and regulatory measures are necessary to better inform the population and to discourage its consumption.

RESUMO OBJETIVO Analisar a composição nutricional dos alimentos ultraprocessados consumidos por crianças usuárias de unidades básicas de saúde. MÉTODOS Trata-se de estudo seccional com amostra probabilística representativa de 536 crianças de 6 a 59 meses de idade atendidas em uma unidade de saúde no município do Rio de Janeiro. Informações nutricionais foram extraídas dos rótulos dos alimentos ultraprocessados referidos em recordatório de 24 horas. Os 351 alimentos citados foram divididos em 22 grupos e 38 subgrupos de acordo com o tipo de produto e caracterizados segundo as médias dos valores encontrados para energia, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans e sódio em 100 gramas do produto, além de presença, número e tipo de "outros edulcorantes". Para examinar a ocorrência de excesso de nutrientes críticos, o Modelo de Perfil Nutricional da Organização Pan-Americana da Saúde foi aplicado para cada alimento e para a média dos teores de nutrientes obtida para cada grupo. RESULTADOS Os alimentos ultraprocessados consumidos continham alto valor energético e elevados teores de gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans e sódio. Do total de alimentos ultraprocessados, 66% apresentaram excesso de pelo menos um nutriente crítico, com destaque para requeijões e queijos ultraprocessados, macarrões instantâneos e carnes industrializadas e embutidos, que apresentaram 100% dos alimentos com excesso de gorduras totais, de gorduras saturadas e de sódio. Dos 21 grupos, extrapolaram o limite estabelecido pela Organização Pan-Americana da Saúde: para gorduras totais, 10 grupos; para gorduras saturadas, 11; para gorduras trans, 3; e para sódio, 13. Requeijões e queijos ultraprocessados; carnes industrializadas e embutidos; e biscoitos superaram esse limite em todos os parâmetros. Do conjunto de alimentos ultraprocessados analisados, 13,4% continham "outros edulcorantes" (oito diferentes tipos). CONCLUSÕES Os AUP analisados apresentaram perfil nutricional desequilibrado e dois terços apresentaram excesso de pelo menos um nutriente crítico. Fazem-se necessárias ações educativas e medidas regulatórias para melhor informar a população e desencorajar o seu consumo.
Descritores: Ingestão de Energia
Comportamento Alimentar
Fast Foods
Valor Nutritivo
-Estados Unidos
Brasil
Estudos Transversais
Manipulação de Alimentos
Limites: Humanos
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 1293 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1247655
Autor: Durán Agüero, Samuel; Silva Rojas, Jaime; Caichac, Astrid; Araneda, Jacqueline; Willson Rojas, Waleska; Buhring, Rodrigo; Pacheco, Viviana; Encina, Claudia; Ahumada, Danay; Fernández-Salamanca, Marcelo; Neira, Ana María; Aravena Martinovic, Paola; Villarroel, Pía; Fernández, Eloína; Moya, Jessica.
Título: Stages of change in the purchase of ultra-processed snacks among university students after the implementation of the chilean food law; a multi-center study
Fonte: Arch. latinoam. nutr;70(4):263-268, dic. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The Objective is to determine the stages of change in the behavior of university students regarding the purchase of ultra-processed snacks consumed. Multi-center study (14 Chilean universities). The participants (4,807 students)evaluated were applied a survey to determine the stage of change of behavior regarding the purchase of foods with warning signs. The students were evaluated and classified as (a) Nutrition Students, (b) Healthcare-related Students and (c) Other degree Students. More than 90% of the students were aware of the food regulation and knew the warning signs. More than 60% of Healthcare-related and Other degree students are in the stage of pre-contemplation or contemplation regarding purchase intent of sugary drinks, juices, cookies, sweet snacks and potato chips; this value is twice the percentage of Nutrition students in this stages ( Chi2, p<0.001). In conclusion there is a high proportion of pre-contemplation and contemplation with respect to purchase intent among the students(AU)

Determinar las etapas de cambio en el comportamiento de los estudiantes universitarios con respecto a la compra de colaciones ultraprocesadas. Estudio Multicéntrico (14 universidades chilenas). A los participantes (4.807 estudiantes) se les aplicó una encuesta para determinar el cambio en el comportamiento con respecto a la compra de alimentos con sellos de advertencia. Los estudiantes se clasificaron como (a) estudiantes de nutrición, (b) estudiantes del área de la salud y (c) estudiantes de otras carreras. Se evaluaron. Más del 90% de los estudiantes conocían la regulación alimentaria y conocían las señales de advertencia. Más del 60% de los estudiantes de la salud y de otras carreras se encuentran en la etapa de pre-contemplación o contemplación con respecto a la intención de compra de bebidas azucaradas, jugos, galletas, bocadillos dulces y papas fritas; Este valor es el doble del porcentaje de estudiantes de nutrición en estas etapas ( Chi2, p <0,001). Se concluye que existe una alta proporción de pre-contemplación y contemplación con respecto a la intención de compra entre los estudiantes universitarios(AU)
Descritores: Sobrepeso
Comportamento Alimentar
Lanches
Manipulação de Alimentos
Açúcares da Dieta
-Universidades
Saúde do Estudante
Doenças não Transmissíveis
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  10 / 1293 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-620403
Autor: Lima, Pedro Olavo de Paula; Botelho, Flavia Sobreira; Ribeiro, Daniel Chaves Lacerda; Laurentino, Glória Elizabeth Carneiro; Meireles, Karla Adryana Diniz.
Título: Análise da efetividade da liberação das interfaces nas disfunções neuro-ortopédicas do membro superior / Analysis of effective in the release of crush neuro-orthopedics dysfunctions of the upper limb
Fonte: Rev. Ter. Man;8(36):132-138, mar.-abr. 2010.
Idioma: pt.
Resumo: Basear o tratamento de um paciente apenas em seus sintomas e esquecer a causística e fatores contribuintes da patologia é com certeza uma forma de menosprezar todos os conhecimentos disponíveis sobre o assunto. Nas disfunções neuro-ortopédicas dos membros superiores busca-se alternativas que possam agregar efetividade no tratamento. Objetivo: o objetivo da pesquisa foi esclarecer e avaliar a influência das interfaces mecanicas nas patologias neuro-ortopédicas do membro superior. Método: foi realizado um estudo intervencionista com uma avaliação inicial seguida de um protocolo de tecnicas manipulativas em 16 pacientes durante 10 atendimentos e uma avalição final. Compararam-se os valores iniciais e finais da escala visual análoga da dor, goniometria, teste de flexão em pé e texte neurodinâmico. Resultados: foi observada uma diminuição da média de dor para 2,44 ±2,39 cm (p<0,01); uma redução dos testes neurais positivos de 50% (p<0,03), nos testes de flexão em pé e goniomeria não foram encontrados resultados significantes. Conclusão: conclui-se que a liberação das interfaces mecanicas obteve resultados efetivos para as disfunções neuro-ortopédicas do membro superior, no que diz respeito à diminuição do quadro álgico e sintomas neurais. Porém, não teve influência sobre a goniometria e teste de flexão em pé.

Basing the treatment of a patient only on his symptoms and forget about the series and contributing factors of the dissease is certainly a way to disparage all available knowledge on the subject. Neuro-orthopedc disorders of the upper limb seeks to alternatives that may add to treatment effectiveness. Objective: of this study was to clarify the influence of interfaces in neuro-orthopedic pathologies of the upper limb. Methods: wi comucted an interventionist study with an initial assessment fallowed by a protocol of manipulative techniques in 16 patients for 10 visits and a final assessment . We compare the initial and final values of the visual analog scale of pain, goniometry, flexion test stand and neurodymanic test. Results: we observed a decrease in average pain to 2.44±2.39 cm (p <0.01), a reduction of positive neural test 50% (p < 0.03), bending tests on foot and goniometry no results were found significant. Conclusion: we have concluded that the release of mechanical interfaces obtained effective results for neuro-orthopedic disorders of the upper lim, with regard to the reduction of pain and neural symptoms. However, there was no influence on goniometry and standing flexion test.
Descritores: Extremidade Superior
Manipulação de Alimentos
Responsável: BR512.1 - Biblioteca Setorial do Centro de Ciências da Saúde



página 1 de 130 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde