Base de dados : LILACS
Pesquisa : J01.637.870.350 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 139 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 14 ir para página                         

  1 / 139 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1155208
Autor: Dias, Lashayane Eohanne; Gavioli, Aroldo; Bergamini, Marcela; Marangoni, Sonia Regina; Santana, Cleiton José; Santos, Denise Raquel dos; Valsecchi, Elizabeth Amâncio Souza da Silva; Oliveira, Magda Lúcia Felix.
Título: Fatores associados a óbitos por ferimentos por arma de fogo: em atendimentos móveis pré-hospitalares de um samu regional do Paraná / Factores asociados con muertes por lesiones causadas por armas de fuego: en servicios móviles prehospitalarios de un samu regional de Paraná / Factors associated with deaths from firearm injuries: in pre-hospital mobile care at a regional samu in Paraná
Fonte: REME rev. min. enferm;24:1351, fev.2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Projeto: CAPES.
Resumo: RESUMO Objetivo: analisar perfil sociodemográfico, morbimortalidade e distribuição espacial de vítimas de ferimentos por armas de fogo atendidas pelo serviço de atendimento móvel de urgência. Métodos: estudo transversal dos registros de atendimento de 603 vítimas de ferimento por arma de fogo atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Utilizaram-se estatística descritiva, análise de associação univariada e mapa de Kernel para distribuição espacial. Resultados: a maioria das vítimas era do sexo masculino (94%), com idade entre 21 e 30 anos (61,5%). A maioria dos óbitos (73,7%) ocorreu nessa mesma faixa etária. A distribuição espacial demonstrou a maior parte das vítimas em municípios conurbados da região metropolitana, com elevada morbimortalidade. Conclusão: houve maior prevalência de vítimas e óbitos em homens, na faixa dos 21 aos 30 anos, com ferimento em cabeça e pescoço e múltiplos sítios. Nesta amostra não foi possível estabelecer relação estatística significativa entre as cidades das ocorrências, porém se notam focos bem expressivos nas cidades de Sarandi e Paiçandu. Os resultados podem fornecer subsídios para formular políticas públicas para prevenção da violência e preparo para atenção às emergências.

RESUMEN Objetivo: analizar el perfil sociodemográfico, la morbimortalidad y la distribución espacial de las víctimas de lesiones causadas por armas de fuego atendidas por el servicio móvil de urgencias. Métodos: estudio transversal de los registros de atención de 603 víctimas de lesiones por armas de fuego atendidas por el servicio móvil de urgencias. Se utilizó estadística descriptiva, análisis de asociación univariante y el mapa de Kernel para la distribución espacial. Resultados: la mayoría de las víctimas eran hombres (94%), entre 21 y 30 años de edad (61,5%). La mayoría de las muertes (73,7%) ocurrió en este mismo grupo de edad. La distribución espacial mostró la mayoría de víctimas en los municipios conurbados de la región metropolitana, con alta morbilidad y mortalidad. Conclusión: hubo mayor prevalencia de víctimas y muertes en hombres, entre 21 y 30 años, con lesiones de cabeza y cuello y múltiples lugares. A pesar de haberse observado focos bastante expresivos en las ciudades de Sarandí y Paiçandu, en esta muestra no se ha logrado establecer una relación estadísticamente significativa entre las ciudades de los incidentes. Los resultados podrían proporcionar información relevante para formular políticas públicas de prevención de la violencia y preparación para la atención de emergencias.

ABSTRACT Objective: to analyze the sociodemographic profile, morbidity and mortality and spatial distribution of victims of firearms injuries attended by the mobile emergency care service. Methods: cross-sectional study of the care records of 603 firearm injury victims attended by the Mobile Emergency Care Service. Descriptive statistics, univariate association analysis and Kernel map were used for spatial distribution. Results: most of the victims were male (94%), aged between 21 and 30 years (61.5%). Most deaths (73.7%) occurred in this same age group. The spatial distribution showed the majority of victims in conurbated municipalities in the metropolitan region, with high morbidity and mortality. Conclusion: there was a higher prevalence of victims and deaths in men, aged 21 to 30 years, with head and neck injuries and multiple sites. In this sample it was not possible to establish a statistically significant relationship between the cities of the occurrences, but there are quite expressive focuses in the cities of Sarandi and Paiçandu. The results can provide input to formulate public policies for preventing violence and preparing for emergency care.
Descritores: Violência
Armas de Fogo
Fatores de Risco
Enfermagem em Emergência
Serviços Médicos de Emergência
-Ferimentos e Lesões/mortalidade
Ferimentos por Arma de Fogo/mortalidade
Características de Residência
Estudos Transversais
Limites: Humanos
Responsável: BR21.2 - BVS Enfermería


  2 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Souza, Edinilsa Ramos de
Texto completo
Id: biblio-890455
Autor: Ribeiro, Adalgisa Peixoto; Souza, Edinilsa Ramos de; Sousa, Carlos Augusto Moreira de.
Título: Lesões provocadas por armas de fogo atendidas em serviços de urgência e emergência brasileiros / Injuries caused by firearms treated at Brazilian urgent and emergency healthcare services
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2851-2860, Set. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo objetiva analisar os atendimentos de pessoas lesionadas por armas de fogo, em serviços de urgência e emergência brasileiros, em 2014. Realizou-se um estudo transversal dos atendimentos de pacientes com lesões por arma de fogo, em 24 capitais brasileiras e no Distrito Federal, incluídos no VIVA Inquérito. Foram calculadas frequências simples e relativas das variáveis relacionadas aos pacientes e ao evento e foi ajustado um modelo logístico para amostras complexas tendo como desfecho os atendimentos a pacientes com lesões por arma de fogo. Os resultados mostram que 0,7% dos atendimentos por outros acidentes (exceto os de transporte), 1,5% por lesões autoprovocadas, 15,9% por agressões e 65,1% por intervenção legal foram provocados por arma de fogo. Houve predomínio de atendimentos a pacientes do sexo masculino, de adultos jovens (20 a 39 anos), de cor da pele parda e com baixa escolaridade. Os membros e múltiplos órgãos foram os locais mais atingidos. Conclui-se discutindo sobre os esforços para o controle de armas de fogo em circulação no país e como elas podem potencializar desfechos graves e letais em brigas e conflitos interpessoais.

Abstract This paper analyzes the medical care given at Brazilian urgent and emergency healthcare services to people injured by firearms in 2014. A cross-sectional study was carried out on care given to patients with firearms injuries in 24 capital cities of Brazilian states and in the Brazilian Federal District, included in the VIVA Survey. Simple and relative frequencies of the variables related to the patients and to the event were calculated, and a logistic model for complex samples was applied adopting care for firearms injuries patients as outcome. The results show the following percentages of care events as caused by firearms: 0.7% for the category 'other accidents (other than transport-related accidents)', 1.5% for self-inflicted injuries, 15.9% for injuries due to assault, and 65.1% of cases arising from legal intervention. The care given was predominantly to young male adults (age 20-39), of mixed race and with a low level of schooling. The most common injuries were: to arms and legs; and to multiple organs. The paper concludes by discussing the efforts to control firearms held by the public in Brazil, and how they can lead to severe and lethal outcomes in quarrels and interpersonal disputes.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Armas de Fogo/estatística & dados numéricos
Acidentes/estatística & dados numéricos
Comportamento Autodestrutivo/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Modelos Logísticos
Estudos Transversais
Serviços Médicos de Emergência/estatística & dados numéricos
Serviço Hospitalar de Emergência/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890457
Autor: González-Pérez, Guillermo Julián; Vega-López, María Guadalupe; Flores-Villavicencio, María Elena.
Título: El incremento de la mortalidad por armas de fuego y su relación con el estancamiento de la esperanza de vida en México / The increase of firearm mortality and its relationship with the stagnation of life expectancy in Mexico
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2861-2872, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Este estudio analiza la mortalidad por armas de fuego (AF) en México y su impacto en la esperanza de vida (EV) - comparado con otras causas de muerte- entre los trienios 2000-2002 y 2010-2012 e identifica el papel de los grupos de edad en la pérdida de años de EV por esta causa. A partir de datos oficiales se elaboraron tablas de vida abreviadas para México, por sexo, para ambos trienios; esto permitió calcular la EV temporaria entre 15 y 75 años y los años de esperanza de vida perdidos (AEVP) entre ambas edades, por causa. Entre los hombres, la mortalidad por AF pasó de ser la causa que menos AEVP provocó en 2000-2002 a ser la principal causa de AEVP entre 15 y 75 años en 2010-2012. Entre las mujeres, fueron los AEVP por esta causa los que relativamente más crecieron. En ambos sexos el mayor aumento de los AEVP por AF fue entre 20 y 34 años. Los hallazgos indican que el aumento de la mortalidad por AF, sobre todo entre los jóvenes, ha contribuido sustancialmente al estancamiento de la esperanza de vida, e incluso a su descenso entre los hombres. Esto refleja que la violencia ligada a las AF no es solo un problema de seguridad sino también un problema de salud colectiva que debe ser afrontado de forma interdisciplinaria e intersectorial si se pretende incrementar la esperanza de vida del país.

Abstract This study analyzes firearms mortality (FA) and their impact on life expectancy in Mexico -compared to other causes of deaths- during the three-year periods 2000-2002 and 2010-2012 and the weight of the different age groups in years of life expectancy lost (YLEL) due to this cause. Based on official death and population data, abridged life tables in Mexico were constructed for the three-year periods studied. Temporary life expectancy and YLEL for aged 15 to 75 by selected causes and age groups were calculated in each three-year period. Among men, FA mortality went from being the cause less YLEL caused in 2000-2002 to be the main cause of YLEL between 15 and 75 years in 2010-2012. Among women, YLEL for FA mortality had a higher relative growth. In both sexes, the greatest increase in YLEL by FA mortality was between 20 and 34 years. Findings indicate that the increase in FA mortality, especially among young people, has substantially contributed to the stagnation of life expectancy in recent years, and even his decline in the case of men. This reflects that violence linked to the FA is not only a security problem but also a collective health problem that must be copied in an interdisciplinary and intersectoral form if it is to increase the life expectancy of the country.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Armas de Fogo/estatística & dados numéricos
Expectativa de Vida/tendências
-Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Causas de Morte
Fatores Etários
México/epidemiologia
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890458
Autor: Malta, Deborah Carvalho; Bernal, Regina Tomie Ivata; Pugedo, Fabricia Soares Freire; Lima, Cheila Marina; Mascarenhas, Marcio Denis Medeiros; Jorge, Alzira de Oliveira; Melo, Elza Machado de.
Título: Violências contra adolescentes nas capitais brasileiras, segundo inquérito em serviços de urgência / Violence against adolescents in Brazilian capitals based on a survey conducted at emergency services
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2899-2908, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo No estudo descrevem-se as características das violências praticadas contra os adolescentes atendidos em serviços de urgência e emergência participantes do inquérito Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA), em 2014, e analisar possíveis associações entre as variáveis. Foram analisados dados de 815 adolescentes na amostra e utilizada a análise de correspondência, que consiste em análise exploratória, visando identificar variáveis associadas de forma simultânea à violência contra eles. A agressão praticada contra os adolescentes teve como vítimas mais frequentes o sexo masculino, o meio de agressão utilizado foi a arma de fogo e objeto pérfuro cortante. Na faixa etária de 15 a 19 anos, predominaram as ocorrências praticadas nas vias públicas, por agressores desconhecidos e predominaram lesões como fraturas e cortes. Entre as vítimas entre 10 e 14 anos, o local de ocorrência foi a escola e o agressor foi o amigo, por meio de ameaças. Entre as vítimas do sexo feminino, as ocorrências foram mais frequentes na residência. Conclui-se que a violência envolvendo adolescentes perpassa as mais importantes instituições socializadoras: a família, a escola, apontando a necessidade de mobilizar toda a sociedade na perspectiva do seu enfrentamento.

Abstract This study explored the characteristics of violence against adolescents who received treatment at urgent and emergency care centers participating in the 2014 Violence and Accident Surveillance System (Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes, VIVA) survey and determined the association between demographic variables and the characteristics of violent events. The sample was composed of 815 adolescents who responded to the 2014 VIVA survey. Correspondence analysis was used to determine possible associations between the variables. Victims were predominantly males and the most common form of aggression was the use of firearms and sharp objects. Among males aged between 15 and 19 years, violent acts were predominantly committed in public thoroughfares and by strangers, and the most common injuries consisted of fractures and cuts, while among younger adolescents aged between 10 and 14 years the most common form of aggression was threats made by friends at school. The most common place of occurrence among females was the home. It is concluded that violence against adolescents permeates the chief agencies of socialization - the family and school - demonstrating the need to mobilize the whole society in tackling this problem.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Violência Doméstica/estatística & dados numéricos
Serviços Médicos de Emergência/estatística & dados numéricos
-Armas de Fogo/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Fatores Etários
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890465
Autor: Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Barufaldi, Laura Augusta; Nico, Lucélia Silva; Freitas, Mariana Gonçalves de.
Título: Perfil epidemiológico do atendimento por violência nos serviços públicos de urgência e emergência em capitais brasileiras, Viva 2014 / Epidemiological profile of care for violence in public urgency and emergency services in Brazilian capital, Viva 2014
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2811-2823, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo As lesões e mortes decorrentes da violência constituem importante problema de saúde pública no Brasil. O artigo tem como objetivo descrever o perfil dos atendimentos por violência em serviços de urgência e emergência de capitais brasileiras. Trata-se de um estudo descritivo do inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA), realizado em emergências públicas das capitais brasileiras, de setembro a novembro de 2014, perfazendo um total de 4.406 atendimentos por agressões. Foram consideradas as seguintes categorias de análise: 1) característica sociodemográfica (sexo, faixa etária, raça/cor da pele, escolaridade, local de residência, vulnerabilidade, ingestão de álcool); 2) característica do evento (provável autor, natureza e meio da agressão) e características do atendimento (locomoção para o hospital, atendimento prévio, evolução). Do total de atendimentos por violência (n = 4406), a maior prevalência ocorreu entre jovens de 20 a 39 anos (50,2%), do sexo masculino, negros e de baixa escolaridade. Quanto às características do evento destaca-se que: 87,8% foram agressões físicas; 46,3% corte/laceração e 13,7% envolveram arma de fogo. Os resultados enfatizam a necessidade de fortalecer as ações intersetoriais visando ampliar a rede de atenção e proteção.

Abstract Injuries and deaths resulting from violence constitute a major public health problem in Brazil. The article aims to describe the profile of calls for violence in emergency departments and emergency Brazilian capitals. This is a descriptive study of Violence and Accident Surveillance System (VIVA), carried out in public emergencies Brazilian cities, from September to November 2014, a total of 4406 calls for aggression. We considered the following categories of analysis: 1) sociodemographic characteristics (gender, age, race / skin color, education, place of residence, vulnerability, alcohol intake); 2) Event feature (probable author, nature and means of aggression); and characteristics of care (getting to the hospital, prior service, evolution). Of the total calls for violence (n = 4406), the highest prevalence was among young people 20-39 years (50.2%), male, black and low education. As for the event characteristics it stands out that 87.8% were physical assaults; 46.3% cut/laceration and 13.7% involved a firearm. The results point to the need to strengthen intersectoral actions to expand the network of care and protection.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Saúde Pública
Serviços Médicos de Emergência/estatística & dados numéricos
Serviço Hospitalar de Emergência/estatística & dados numéricos
-Armas de Fogo/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Acidentes/estatística & dados numéricos
Fatores Sexuais
Prevalência
Estudos Transversais
Fatores Etários
Agressão
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-952641
Autor: Silva, Carlos José de Paula; Paiva, Paula Cristina Pelli; Paula, Liliam Pacheco Pinto de; Fonseca, Jussara de Fátima Barbosa; Silvestrini, Rafaella Almeida; Naves, Marcelo Drummond; Moura, Ana Clara Mourão; Ferreira, Efigênia Ferreira e.
Título: Padrão espacial e diferencial de renda dos domicílios de adolescentes e adultos jovens vítimas de traumatismo maxilofacial por agressão com arma de fogo / Spatial and differential income pattern of households of adolescents and young adults who are victims of maxillofacial injuries resulting from firearm aggression
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(4):1281-1292, abr. 2018. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O estudo investigou o padrão espacial dos casos de traumatismo maxilofacial decorrentes de agressão com arma de fogo em adolescentes e adultos jovens a partir do local de domicílio das vítimas e analisou comparativamente os diferenciais de renda dessas áreas. Estudo transversal com dados de vítimas atendidas em três hospitais de Belo Horizonte-MG, entre janeiro de 2008 e dezembro de 2010. Endereços foram georeferenciados por geocodificação. Tendências de aleatoriedade e densidade de pontos foram analisadas por Função K de Ripley e mapas de Kernel. A interação espacial entre os domicílios de adolescentes e adultos jovens foi verificada através da Função K12. Encontrouse registros de 218 casos de agressão com arma de fogo, com predomínio do sexo masculino (89,9%) e adultos jovens (70,6%). Os domicílios se distribuíram de forma agregada no espaço urbano com nível de confiança de 99% e níveis de agregação espacial semelhantes. Os clusters de domicílios convergiram para 7 favelas ou regiões vizinhas com população de maior renda revelando propagação de eventos. Os hotspots se concentraram em favelas com histórico de crimes ligados ao narcotráfico. A incorporação do espaço na dinâmica dos eventos mostrou que a condição econômica isoladamente não limitou a vitimização.

Abstract The study investigated the spatial pattern of cases of maxillofacial injury resulting from firearm aggression among teenagers and young adults and analyzed the comparison of income differentials in these areas based on the residence of the victims. This is a cross-sectional study with data from victims attended in three hospitals in Belo Horizonte, State of Minas Gerais, from January 2008 to December 2010. The addresses of the victims were georeferenced by geocoding. Randomness and point density trends were analyzed using Ripley's K function and Kernel maps. The spatial interaction between the homes of adolescents and young adults was verified through the K12 function. Records of 218 cases of assault with a male predominance (89.9%) and young adults (70.6%) were found. Household clusters were distributed on an aggregate basis in the urban space with a confidence level of 99% and similar spatial aggregation levels. The hotspots converged on 7 shantytowns or neighboring regions with higher income population revealing spread of events. Hotspots focused on slums with a history of crimes linked to drug trafficking. The incorporation of space in the dynamics of events showed that the economic condition in isolation did not limit victimization.
Descritores: População Urbana/estatística & dados numéricos
Armas de Fogo
Vítimas de Crime/estatística & dados numéricos
Traumatismos Maxilofaciais/epidemiologia
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Características de Residência
Características da Família
Estudos Transversais
Análise Espacial
Renda
Traumatismos Maxilofaciais/etiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Multicêntrico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1144203
Autor: Baumfeld, Daniel; Brito, Auro Sérgio Perdigão de; Torres, Maíra Soares; Prado, Kassio Lohner; de Andrade, Marco Antonio Percope; Campos, Tulio Vinicius de Oliveira.
Título: Firearm-Related Fractures: Epidemiology and Infection Rate / Fraturas causadas por armas de fogo: Epidemiologia e taxa de infecção
Fonte: Rev. bras. ortop;55(5):625-628, Sept.-Oct. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective To investigate the incidence of infection in patients with gunshot-related fractures, and to correlate this finding with the occurrence of surgical debridement in the emergency room. Methods A retrospective, observational, descriptive study that included all cases of fractures caused by firearms between January 2010 and December 2014; 245 fractures in 223 patients were included. Results There was surgical-site infection in 8.5% of the fractures, and the mean number of debridements required to control the infectious process was of 1.273 ± 0.608. A correlation was identified between the surgical treatment chosen and the affected body segment (p< 0.001). The surgical treatment in the emergency room had a correlation with the occurrence of infection (p< 0.001; Chi-squared test). Conclusion Patients with gunshot injuries treated non-operatively presented less severe and stable lesions; thus, the incidence of complications in this group was found to be lower. On the other hand, those patients with complex lesions underwent debridement and external fixation. Therefore, a greater number of infectious complications in patients submitted to external fixation was found, as expected.

Resumo Objetivo Investigar a incidência de infecção em pacientes com fraturas por arma de fogo, e correlacionar esse achado com a ocorrência de desbridamento cirúrgico na sala de emergência. Métodos Estudo retrospectivo, observacional e descritivo, que incluiu todos os casos de fraturas causadas por armas de fogo entre janeiro de 2010 e dezembro de 2014; foram incluídas 245 fraturas em 223 pacientes. Resultados Houve infecção do local cirúrgico em 8,5% das fraturas, e a média de desbridamentos necessários para controlar o processo infeccioso foi de 1,273 ± 0,608. Foi identificada correlação entre o tratamento cirúrgico escolhido e o segmento corporal afetado (p< 0,001). O tratamento cirúrgico na sala de emergência teve correlação com a ocorrência de infecção (p< 0,001; teste do qui-quadrado). Conclusão Pacientes com ferimentos à bala tratados de forma não operatória apresentaram lesões menos graves e estáveis; portanto, a incidência de complicações nesse grupo foi menor. Por outro lado, os pacientes com lesões complexas foram aqueles submetidos a desbridamento e fixação externa. Portanto, como esperado, foi encontrado um maior número de complicações infecciosas em pacientes submetidos à fixação externa.
Descritores: Infecção dos Ferimentos/epidemiologia
Ferimentos e Lesões
Ferimentos por Arma de Fogo/epidemiologia
Armas de Fogo
Desbridamento
Serviço Hospitalar de Emergência
Fraturas Ósseas
Controle
Fogo
Mãos
Infecções
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  8 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Brasil, Virginia Visconde
Barbosa, Maria Alves
Texto completo
Id: lil-650734
Autor: Mello-Silva, Ana Cláudia Carvalho; Brasil, Virginia Visconde; Minamisava, Ruth; Oliveira, Lizete Malagoni de Almeida Cavalcante; Cordeiro, Jacqueline Andrea Bernardes Leão; Barbosa, Maria Alves.
Título: Qualidade de vida e trauma psíquico em vítimas da violência por arma de fogo / Quality of life and psychological trauma in firearm violence victims / Calidad de vida y trauma psíquico en las víctimas de la violencia por armas de fuego
Fonte: Texto & contexto enferm;21(3):558-565, jul.-set. 2012. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A violência por arma de fogo pode induzir estresse pós-traumático e redução da qualidade de vida. Estudo descritivo analisou a qualidade de vida e sintomas de Transtorno de Estresse Pós-Traumático de adultos jovens vítimas de violência interpessoal por arma de fogo. Os instrumentos WHOQOL-Bref e PCL-C foram aplicados em 95 vítimas no ano 2007, no principal hospital de referência em urgência de Goiânia, Brasil. Os Domínios Meio Ambiente e Físico da qualidade de vida apresentaram os menores escores (44,71 e 48,26, respectivamente). Sintomas de Transtorno de Estresse Pós-Traumático foram identificados em 60% dos casos, mas não foi detectada diferença das médias dos escores dos Domínios entre os indivíduos com e sem sintomas de Transtorno de Estresse Pós-Traumático. O trauma decorrente da violência entre vítimas de violência por arma de fogo pode resultar em escores relativamente baixos de qualidade de vida e alta prevalência de sintomas de Transtorno de Estresse Pós-Traumático.

Firearms violence can induce post-traumatic stress and reduce quality of life. This descriptive study aimed to analyze quality of life and Posttraumatic Stress Disorder symptoms of young adult inpatients, victims of interpersonal firearm violence. WHOQOL-Bref and PCL-C instruments were used to interview 95 victims during 2007 in the main hospital of Goiânia, Brazil. The Environment and Physical Health domains presented the lower mean scores of quality of life (44.71 and 48.26, respectively). Symptoms of Posttraumatic Stress Disorder were identified in 60% of victims, but no difference was detected in the quality of life domain scores between those with and without Posttraumatic Stress Disorder symptoms. The traumas due to interpersonal firearm violence may result in low quality of life scores and high prevalence of Posttraumatic Stress Disorder symptoms.

La violencia con armas de fuego pueden provocar estrés post-traumático y reduce la calidad de vida. Este estudio descriptivo tuvo como objetivo evaluar la calidad de vida y Trastorno de Estrés Postraumático en adultos jóvenes víctimas de la violencia interpersonal con armas de fuego. El WHOQOL-Bref y PCL-C fueron aplicados en 95 víctimas durante el año 2007 en el principal hospital de referencia en el departamento de emergencia de Goiania, Brasil. Los dominios Ambiente y Físico tenían la puntuación más baja de calidad de vida (44,71 y 48,26, respectivamente). Los síntomas de trastorno de estrés postraumático se identificó en el 60% de los casos, pero no se detectaron diferencias entre las puntuaciones medias en los dominios entre aquellos con y sin síntomas de Trastorno de Estrés Postraumático. Los traumas por violencia interpersonal con armas de fuego pueden resultar en menor puntuación de la calidad de vida y alta prevalencia de síntomas de Trastorno de Estrés Postraumático.
Descritores: Qualidade de Vida
Violência
Armas de Fogo
Serviço Hospitalar de Emergência
Limites: Humanos
Responsável: BR17.1 - Biblioteca Setorial Centro de Ciências da Saúde (BSCCSM)


  9 / 139 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1057945
Autor: Beraldo, Renato Fedatto; Forlin, Edilson.
Título: Firearm-Related Musculoskeletal Injuries in Brazilian Children and Teenagers / Lesões musculoesqueléticas por armas de fogo em crianças e adolescentes brasileiros
Fonte: Rev. bras. ortop;54(6):685-691, Nov.-Dec. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective To evaluate and describe musculoskeletal injuries by firearms in children and adolescents attended in a major trauma center. Methods This was a retrospective study that evaluated the medical records of < 18 years old patients who were victims of injuries by firearms and who presented to the emergency department of our hospital, from January 2014 to December 2016. A total of 51 patients were excluded for not showing musculoskeletal injures or for other reasons, while 126 were included. The collected data were: gender; age; way of admission; body site hit; fractures; complications and sequelae; associated injures; hospitalization time; surgeries; deaths. Results Out of 126 patients included, 107 were male (84.9%) and 19 were female (15.1%). The mean age was 15 years and 5 months old (range: 2y + 8 months to 17y + 11 months years old). A total of 70 patients were hospitalized (55.6%), with a mean hospital stay of 9.6 days, and 21 patients were hospitalized in the intensive care unit (ICU) for a mean of 14.7 days. A total of 37 patients needed orthopedic surgery (29.4%). There were 6 deaths (4.8%). The thigh was the most hit region, in 43 injuries (24.7%). Six patients had spinal cord sequelae, and eight patients had peripheral nerves injuries. A total of 58 patients (46%) had 71 fractures, and the femur was the most hit (15.5%). A total of 52 (41.3%) patients presented with associated injuries. In the 71 fractures, the treatment was conservative in 45 (63.4%), surgical in 23 (32.4%). Three injuries resulted in death (4.2%). Conclusion Adolescents and males are at-risk groups for firearms injuries, and the lesions are mainly on the lower limbs. Less than half of the patients had fractures, but many had complex lesions with potential for severe sequelae.

Resumo Objetivo Avaliar e descrever lesões musculoesqueléticas por armas de fogo em crianças e adolescentes atendidas em um pronto-socorro de grande porte. Métodos Estudo retrospectivo avaliando os prontuários de pacientes, vítimas de armas de fogo e menores de 18 anos de idade que deram entrada ao pronto socorro do nosso hospital, de janeiro de 2014 a dezembro de 2016. Um total de 51 pacientes foi excluído por não apresentar lesões musculoesqueléticas ou outras razões, enquanto 126 foram incluídos. Os dados colhidos foram: sexo; idade; via de entrada; tipo de lesão; balas alojadas e removidas; local do corpo atingido; fraturas; complicações e sequelas; lesões associadas; tempo de internamento e de UTI; cirurgias; e óbitos. Resultados Dos 177 pacientes menores de 18 anos que deram entrada no pronto socorro por ferimento por armas de fogo, 126 pacientes (71,2%) atenderam aos critérios de inclusão. Foram excluídos 51 (43 por não apresentaram lesões musculoesqueléticas). Cento e sete (84,9%) eram do sexo masculino e 19 (15,1%) do feminino. A média de idade foi 15,5 anos (limites, 2 anos + 8 meses a 17 anos + 11 meses). Setenta pacientes foram internados por tempo médio de 9,6 dias, e 21 pacientes foram hospitalizados na unidade de tratamento intensivo (UTI) por 14,7 dias em média. Um total de 37 pacientes (29,4%) foi submetido a cirurgias ortopédicas. Houve um total de 6 óbitos (4,8%). A coxa foi a principal região atingida, em um total de 43 vezes (24,7%). Seis pacientes tiveram lesões da medula espinhal, e oito pacientes tiveram lesões de nervos periféricos. Um total de 58 pacientes (46%) teve 71 fraturas, e o fêmur foi o principal osso fraturado (11 pacientes; 15,5%). Um total de 52 pacientes (41,3%) tiveram lesões associadas. Das 71 fraturas, o tratamento foi conservador em 45 (63,4%) e cirúrgico em 23 (32,4%). Três evoluíram para óbito (4,2%). Conclusão Os adolescentes e o sexo masculino são grupo de risco para lesões de armas de fogo, e as lesões são principalmente em membros inferiores. Menos da metade dos pacientes apresentaram fraturas, mas muitos apresentaram lesões complexas com potencial de graves sequelas.
Descritores: Traumatismos da Medula Espinal
Ferimentos e Lesões
Osso e Ossos
Armas de Fogo
Doces
Procedimentos Ortopédicos
Extremidade Inferior
Serviços Médicos de Emergência
Sistema Musculoesquelético/lesões
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  10 / 139 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-763310
Autor: Trindade, Ruth França Cizino da; Costa, Flávia Azevedo de Mattos Moura; Silva, Patrícia de Paula Alves Costa da; Caminiti, Gustavo Bussi; Santos, Claudia Benedita dos.
Título: Map of homicides by firearms: profile of the victims and the assaults / Mapa de los homicidios por arma de fuego: perfil de las víctimas y las agresiones / Mapa dos homicídios por arma de fogo: perfil das vítimas e das agressões
Fonte: Rev. Esc. Enferm. USP;49(5):748-755, Oct. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: AbstractOBJECTIVEDescribing the profile of victims and assaults by gunshot, where the outcome was death.METHODAn ecological study conducted in the city of Maceió/AL, in 2012. Data were collected from the death statements. The variables studied were: the death circumstances, gender, age, marital status, place, date, time, month and proportion according to the occurring neighborhood.RESULTSThe homicide mortality rate was 65.2 per 100,000 inhabitants, with 130.6 per 100,000 men and 7.8 per 100,000 women. Of the total number of homicides, 93.6% of the victims were men. The age group between 15 and 29 years of age was the most affected, with 68.8%. In 97.6% of cases the death occurred at the site of aggression, 74.1% in the streets. In relation to the date, 54.2% of cases occurred between Friday and Sunday. 59.7% of the homicides were concentrated in seven neighborhoods.CONCLUSIONThe map of violence presented shows heterogeneous areas for the occurrence of assaults with firearms, characterizing the existing urban inequality in violence distribution.

ResumenOBJETIVODescribir el perfil de las víctimas y las agresiones por proyectil de arma de fuego, cuyo resultado fue el fallecimiento.MÉTODOEstudio ecológico, llevado a cabo en el municipio de Maceió/AL en 2012. Los datos fueron recogidos de los Certificados de Defunción. Las variables estudiadas fueron: circunstancia del fallecimiento, sexo, edad, estado civil, sitio, día, hora, mes y proporción según el barrio de ocurrencia.RESULTADOSEl índice de mortalidad por homicidios fue del 65,2 por 100 mil vecinos, siendo el 130,6 por 100 mil varones y el 7,8 por 100 mil mujeres. Del total de homicidios, el 93,6% de las víctimas eran hombres. El rango de edad de 15 a 29 años fue el más involucrado, con el 68,8%. En el 97,6% de los casos, la defunción sucedió en el sitio de la agresión, el 74,1% en la calle. Con respecto al día, el 54,2% de los casos sucedieron entre los viernes y domingos. Siete vecindades concentraron el 59,7% de los homicidios.CONCLUSIÓNEl mapa de la violencia presentado muestra zonas heterogéneas en la ocurrencia de las agresiones por arma de fuego, caracterizando la desigualdad urbana existente en la distribución de la violencia.

ResumoOBJETIVODescrever o perfil das vítimas e das agressões por projétil de arma de fogo, cujo desfecho foi o óbito.MÉTODOEstudo ecológico, realizado no município de Maceió/AL, em 2012. Os dados foram coletados junto às Declarações de Óbitos. As variáveis estudadas foram: circunstância do óbito, sexo, idade, estado civil, local, dia, hora, mês e proporção segundo o bairro de ocorrência.RESULTADOSA taxa de mortalidade por homicídios foi de 65,2 por 100 mil habitantes, sendo 130,6 por 100 mil homens e 7,8 por 100 mil mulheres. Do total de homicídios, 93,6% das vítimas eram homens. A faixa etária de 15 a 29 anos foi a mais atingida, com 68,8%. Em 97,6% dos casos o óbito ocorreu no local da agressão, 74,1% em via pública. Em relação ao dia, 54,2% dos casos ocorreram entre sexta-feira e domingo. Sete bairros concentraram 59,7% dos homicídios.CONCLUSÃOO mapa da violência apresentado mostra regiões heterogêneas para a ocorrência das agressões por arma de fogo, caracterizando a desigualdade urbana existente na distribuição da violência.
Descritores: Armas de Fogo
Homicídio/estatística & dados numéricos
Violência/estatística & dados numéricos
-Brasil
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Criança
Pré-Escolar
Feminino
Humanos
Lactente
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 14 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde