Base de dados : LILACS
Pesquisa : K01.752.566.479.161 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 11 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 11 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Id: biblio-983652
Autor: Gaulejac, Vincent de.
Título: Gestão como doença social: ideologia, poder gerencialista e fragmentação social.
Fonte: Aparecida, SP; Ideias e Letras; 2007. 338 p. tab. (Management, 4).
Idioma: pt.
Resumo: Sob uma aparência pragmática, a gestão constitui uma ideologia que legitima a guerra econômica e a obsessão pelo rendimento financeiro. Os gestionários instalam, na verdade, um novo poder gerencialista. Trata-se não tanto de um poder autoritário e hierárquico, e sim de uma incitação ao investimento ilimitado de si no trabalho, para tentar satisfazer os próprios pendores narcísicos e as próprias necessidades de reconhecimento. Trata-se de instilar nas mentes uma representação do mundo e da pessoa humana, de modo que o único caminho de realização de si consista em se lançar totalmente na luta pelos lugares e na corrida para a produtividade. Ora, a fim de melhor garantir seu empreendimento, essa lógica transborda seu campo e coloniza toda a sociedade. Hoje, tudo é gerenciado — as cidades, as administrações, as instituições, mas igualmente a família, as relações amorosas, a sexualidade... O Ego de cada indivíduo se tornou um capital que ele deve fazer frutificar...Essa cultura do alto desempenho, porém, e o clima de competição generalizada, põe o mundo sob pressão. O assédio se banaliza, acarretando o esgotamento profissional, o estresse e o sofrimento no trabalho. A sociedade é apenas um mercado, um campo de batalha insensata, em que o remédio proposto aos malefícios da guerra econômica consiste sempre em agravar a luta. Diante dessas transformações, a política, contaminada por sua vez pelo realismo gestionário, parece impotente para delinear os contornos de uma sociedade harmoniosa, preocupada com o bem comum.
Descritores: Organização e Administração/economia
Cultura Organizacional
Poder (Psicologia)
Psicologia Industrial
-Ego
Ética nos Negócios
Doenças Profissionais
Classe Social
Sociologia/organização & administração
Desempenho Profissional
Condições de Trabalho
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Livros de Texto
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; 658.001, G269g


  2 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-876383
Autor: Faria, José Henrique de(edt); Meneghetti, Francis Kanashiro(com).
Título: Liderança e Organizações / Leadership and Organizations
Fonte: Rev. psicol. (Fortaleza, Online);2(2):[93-119], 2011.
Idioma: pt.
Resumo: A liderança pode ser considerada um papel social que deve ser desempenhado tendo como suporte alguns princípios básicos. A liderança que procura seguir estes princípios desencadeia o potencial humano individual de integrante de um coletivo. Do líder dependem muitas pessoas, que depositam nele suas esperanças para melhorar suas condições de trabalho e realizar seus objetivos individuais. O líder tem como atributo a tarefa de proteção dos seus subordinados quanto às más condições de trabalho, às arbitrariedades na atribuição de tarefas e aos riscos ligados aos trabalhos, independentemente se estas situações causem impactos negativos na eficiência do trabalho. Assim, a qualidade de trabalho e, em parte, a qualidade de vida, são atribuições do líder. Neste sentido é que a liderança deve ser concebida como condição, atributo ou capacidade de um sujeito individual ou coletivo de mobilização de outros sujeitos ou indivíduos devido à sua ação diante de situações de sofrimento, indecisão ou preenchimento de desejos e necessidades por parte dos liderados.

Leadership can be considered a social role to be played with and support some basic principles. The leadership that seeks to follow these principles unleashes the human potential of individual member of a collective. Many people depend on the leader, who put their hopes in him to improve their working conditions and achieve their individual goals. The leader has as attribute the task of protecting his subordinates about the poor working conditions, the arbitrariness in the allocation of tasks and risks related to work, regardless of whether these conditions cause negative impacts on the efficiency of work. Thus, the quality of work and, in part, the quality of life, are functions of the leader. In this sense is that leadership must be conceived as a condition attribute or ability of a subject individual or collective mobilization of other subjects or individuals due to its action in situations of suffering, indecision or filling of wants and needs on the part of subordinates.
Descritores: Liderança
-Democracia
Ética nos Negócios
Grupos Populacionais
Poder (Psicologia)
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR6.3 - Biblioteca de Ciências Humanas


  3 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-832918
Autor: Calain, Philippe.
Título: Oil for health in sub-Saharan Africa: health systems in a 'resource curse' environment
Fonte: Global Health;4(10):[35], 2008.
Idioma: en.
Resumo: Background In a restricted sense, the resource curse is a theory that explains the inverse relationship classically seen between dependence on natural resources and economic growth. It defines a peculiar economic and political environment, epitomised by oil extraction in sub-Saharan Africa. Methods Based on secondary research and illustrations from four oil-rich geographical areas (the Niger Delta region of Nigeria, Angola, southern Chad, Southern Sudan), I propose a framework for analysing the effects of the resource curse on the structure of health systems at sub-national levels. Qualitative attributes are emphasised. The role of the corporate sector, the influence of conflicts, and the value of classical mitigation measures (such as health impact assessments) are further examined. Results Health systems in a resource curse environment are classically fractured into tripartite components, including governmental health agencies, non-profit non-governmental organisations, and the corporate extractive sector. The three components entertain a range of contractual relationships generally based on operational considerations which are withdrawn from social or community values. Characterisation of agencies in this system should also include: values, operating principles, legitimacy and operational spaces. From this approach, it appears that community health is at the same time marginalised and instrumentalised toward economic and corporate interests in resource curse settings. Conclusion From a public health point of view, the resource curse represents a fundamental failure of dominant development theories, rather than a delay in creating the proper economy and governance environment for social progress. The scope of research on the resource curse should be broadened to include more accurate or comprehensive indicators of destitution (including health components) and more open perspectives on causal mechanisms.
Descritores: África ao Sul do Saara
Impactos na Saúde/análise
Exploração de Recursos Naturais
Óleos
Saúde Pública
-Conflito de Interesses
Administração Ambiental
Ética nos Negócios
Risco Relativo
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR2260 - NETHIS - Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde


  4 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-832915
Autor: Tilburt, Jon C; Kaptchuk, Ted J.
Título: Herbal medicine research and global health: an ethical analysis
Fonte: Bull World Health Organ;86(8):[6], 2008.
Idioma: en.
Resumo: Governments, international agencies and corporations are increasingly investing in traditional herbal medicine research. Yet little literature addresses ethical challenges in this research. In this paper, we apply concepts in a comprehensive ethical framework for clinical research to international traditional herbal medicine research. We examine in detail three key, underappreciated dimensions of the ethical framework in which particularly difficult questions arise for international herbal medicine research: social value, scientific validity and favourable risk­benefit ratio. Significant challenges exist in determining shared concepts of social value, scientific validity and favourable risk­benefit ratio across international research collaborations. However, we argue that collaborative partnership, including democratic deliberation, offers the context and process by which many of the ethical challenges in international herbal medicine research can, and should be, resolved. By cross-training" investigators, and investing in safety-monitoring infrastructure, the issues identified by this comprehensive framework can promote ethically sound international herbal medicine research that contributes to global health.
Descritores: Ética
Saúde Global
Medicina Herbária
-Ética nos Negócios
Reprodutibilidade dos Testes
Responsável: BR2260 - NETHIS - Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde


  5 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lotufo, Paulo Andrade
Id: lil-508035
Autor: Lotufo, Paulo Andrade.
Título: Porque conter o complexo médico-industrial-midiático / Why contain the
Fonte: Diagn. tratamento;8(4):163-164, out.-dez. 2003.
Idioma: pt.
Descritores: Ética nos Negócios
Ética Médica
Indústria Farmacêutica/ética
Indústria Farmacêutica/tendências
Meios de Comunicação/ética
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  6 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-465754
Autor: Ardito, Roberto V.
Título: Criatividade e ética: os limites corporativos na gestão da tecnologia e da inovação / Ethics and create: the line of in administration of the innovation and the technology
Fonte: REBLAMPA Rev. bras. latinoam. marcapasso arritmia;20(1):4-6, jan.-mar. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: Face aos desafios do mundo contemporâneo, torna-se fundamental...
Descritores: Criatividade
Ética nos Negócios
-Inovação
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  7 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-440841
Autor: Lima, Agostinha Penhas de; Kisawa, Rosa Yoshiko.
Título: Comércio de alimentos: orientações para o comércio ambulante de alimentos (complementares à Resolução SS 142/93) / Food commerce: orientation to food moving commerce (complement to Resolução SS 142/93)
Fonte: In: Diniz, Elizeu; Pereira, Sheila Duarte. Curso básico em vigilância sanitária: unidade didático pedagógica IV. São Paulo, s.n, ago. 1998. p.194-205, ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Comércio
Riscos Ambientais
Ética nos Negócios
Alimentos
Higiene dos Alimentos
Legislação como Assunto
Orientação
Fatores de Risco
Perfis Sanitários
-Vigilância Sanitária
Saúde Pública
Tipo de Publ: Aulas
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; WA19, D585c, 1998


  8 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Monteiro, Janine Kieling
Texto completo
Id: lil-430173
Autor: Monteiro, Janine Kieling; Espirito Santo, Fabiana Cobas do; Bonacina, Franciela.
Título: Valores, ética e julgamento moral: um estudo exploratório em empresas familiares / Values, ethics and moral judgment: an familiar business exploratory study
Fonte: Psicol. reflex. crit;18(2):237-246, maio-ago. 2005. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Este estudo investigou princípios éticos, valores morais e julgamento moral nas empresas familiares. Participaram 2 empresas gaúchas, com 28 participantes cada. Utilizou-se questionário e MJI. A metodologia foi análise de conteúdo e de freqüência. Os principais resultados foram: ambas empresas possuem código de ética que é conhecido. Foi citado que a má conduta deve ser denunciada, que ambas empresas adotariam medidas corretivas, apesar da punição ser desigual. As infrações mais cometidas foram: mentira, roubo, assédio sexual, consumo de drogas durante expediente, contratação por indicação de pessoas não-qualificadas, informações escondidas sobre empresa, controle de recados e e-mails e exigência de horas-extras sem pagamento adicional. Foram destacados valores como responsabilidade, respeito e honestidade. Não encontramos diferenças significativas no julgamento moral.
Descritores: Ética nos Negócios
Família
Julgamento/ética
Desenvolvimento Moral
Moral
Setor Privado/ética
Limites: Adulto
Seres Humanos
Feminino
Masculino
Responsável: BR85.1 - Biblioteca Dante Moreira Leite


  9 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: lil-411485
Autor: Nascimento, Álvaro César.
Título: A persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado. Isto é regulação? / They persist her the symptoms the doctor it should be consulted. That is regulation?.
Fonte: São Paulo; Sociedade Brasileira de Vigilância de Medicamentos; 2005. 151 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Descritores: Indústria Farmacêutica
Publicidade de Medicamentos
Ética nos Negócios
Meios de Comunicação de Massa
-Vigilância Sanitária
Automedicação
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; 615.5, N244p


  10 / 11 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-387860
Autor: Nascimento, Álvaro César.
Título: A persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado. Isto é regulação? / They persist her the symptoms the doctor it should be consulted. That is regulation?.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2003. 123 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Medicina Social para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O tripé formado pela indústria farmacêutica, agências de publicidade e empresas de comunicação tem implementado uma intensa estratégia de marketing com vistas a elevar o consumo de medicamentos pela população. A revolução científica e tecnológica, por sua vez, altera o padrão de enfrentamento terapêutico de doenças e seu impacto no setor saúde faz surgir o fenômeno da medicalização e da lógica de que estes bens e serviços devam ser considerados mercadorias como as demais, cujo objetivo é gerar lucros através da elevação de seu consumo e conquista de cada vez mais mercado. Esta realidade impõe um desafio: na utilização de medicamentos, até onde prevalece a exigência terapêutica estritamente voltada para o controle de enfermidades e começa a pressão mercadológica a estimular o seu consumo? Por outro lado, a exploração do valor simbólico do medicamento pela grande mídia passa a representar um poderoso instrumento de indução de hábitos para elevar seu consumo.Segunda causa de intoxicação humana no Brasil desde 1995 (excluindo-se as tentativas de suicídio) todo medicamento possui significativo potencial de risco e as reações adversas multiplicam-se com o seu uso incorreto e indiscriminado. Idosos, crianças e portadores de doenças crônicas formam um enorme contingente exposto à propaganda de medicamentos, sem que ela traga nenhum tipo de advertência quanto ao uso de determinadas substâncias nocivas a estes grupos. A magnitude do problema levou a que o Estado há muito tempo busque regular esta propaganda, através de leis, decretos e códigos que com o passar do tempo foram constantemente desrespeitados. Mais recentemente, em 30 de novembro de 2000, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publica a Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) 102, tentando novamente impor limites ao setor. Analisa 100 propagandas de medicamentos veiculadas entre os meses de outubro de 2002 e julho de 2003, compara suas mensagens com os limites da nova legislação e conclui que todas elas agridem um ou mais artigos da Resolução. Para além de um maior esforço fiscalizador, este trabalho discute o próprio modelo regulatório adotado, que não tem conseguido alcançar o objetivo a que se propõe.
Descritores: Indústria Farmacêutica
Publicidade de Medicamentos
Ética nos Negócios
Meios de Comunicação de Massa
-Vigilância Sanitária
Automedicação
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; R615.5, N244p; BR433.1; T726



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde