Base de dados : LILACS
Pesquisa : M01.060.703 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 29588 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2959 ir para página                         

  1 / 29588 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Silva, Luciana Rodrigues
Texto completo
Id: lil-463302
Autor: Silva, Luciana Rodrigues; Vieira, Graciete; Dias, Camila Pereira Fernandes; Santos, Daniel R. Diniz; Ferraz, Fredterik; Carneiro, Gabriel; Casqueiro, Janine Borges; Vilas Boas, Leonel; Oliveira, Ludmila; Santana, Mariana Costa de; Barreiro, Patrícia.
Título: Conhecimento materno sobre aleitamento: um estudo piloto realizado em Salvador, Bahia visando à elaboração de uma cartilha educativa / Mother´s knowledge on breastfeeding: a pilot study developed in Salvador, Bahia to guide the development of an educative booklet
Fonte: Rev. Ciênc. Méd. Biol. (Impr.) = J. med. biol. sci;4(3):187-194, set.-dez. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Embora o leite materno seja o melhor alimento para a criança, é notável o desconhecimento das mães sobre a importância da amamentação. Foram objetivos do estudo: (1) avaliar o conhecimento de mães e gestantes acerca da amamentação e (2) elaborar uma cartilha que contemplasse as principais dúvidas identificadas. Um estudo qualitativo foi idealizado e desenvolvido por alunos de graduação em Medicina da UFBA, no curso da disciplina de Pediatria Preventiva e Social. Estudou-se uma amostra de conveniência, não probabilística, composta por 24 mães e gestantes. Utilizou-se questionário semi-estruturado, elaborado pelos autores, para entrevista pessoal. O grupo estudado apresentou diversas dúvidas e desconhecimentos acerca do tema, destacando-se aqueles relacionados ao preparo da mama e posição de amamentar (70,8 por cento), além do momento correto para introdução de novos alimentos (67,0 por cento). O uso de chá, água e sucos antes do sexto mês é ainda muito freqüente (50,0 por cento) entre os lactentes, e 25,0 por cento das mulheres temiam não ter leite suficiente. A partir desses dados, elaborou-se a cartilha informativa. Verificou-se que o nível de informação das mães sobre a amamentação é insuficiente, apesar das campanhas veiculadas pela mídia e do avanço no conhecimento científico sobre o tema. A construção de uma cartilha informativa deve contribuir no esclarecimento das principais dúvidas acerca de amamentação.
Descritores: Aleitamento Materno
Educação Alimentar e Nutricional
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Leite Humano
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Lactente
Responsável: BR337.1 - Biblioteca


  2 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-494394
Autor: Arduino, Mariana; Splívalo, Griselda.
Título: Prevención de secuelas psicológicas en niños con quemaduras graves / Prevention of psychological sequelae in severely burnt children
Fonte: Med. infant;15(2):126-133, jun. 2008. tab.
Idioma: es.
Resumo: con el objetivo de evaluar la incidencia del Trastorno de estrés Agudo (T.E.A.) y el trastorno de Estrés postraumático (T.E.P.T.) en niños con quemaduras graves, se realizó una primera evaluación del niño en el primer mes de sucedido el evento traumático (período 1) y dos evaluaciones más en el período 2 (2do. y 3er. mes) y en el período 3 4to y 5to. mes). Dado que no existe un instrumento validado para el estudio de T.E.A y T. E.P.T., se diseñaron dos entrevistas psicológicas basadas en los criterios del Manual diagnóstico y estadístico de los trastornos mentales (DSM IV). Se estudiaron 69 niños con quemaduras graves (grupo I, II, III y IV, según clasificación de Garces), edad de 0 a 15 años (mediana 4 años), 43 por ciento F y 57 por ciento M. Los resultados fueron los siguientes: en el periodo 1, 18 por ciento de los pacientes presentaron T.E.A. y 82 por ciento Sintomatología poliforfa. En este período treinta (30) pacientes fueron no evalubles, dado que estaban en Asistencia Respiratoria Mecánica. En el perído 2; 8 por ciento de los pacientes presentaron T.E.P.T.; 92 por ciento sintomatología polimorfa. cinco (5) pacientes fueron no evaluables, dado que continuaban ARM. En el período 3; 28 por ciento presentó Sintomatología Polimorfa y el resto ningún trastorno emocional. Todos los pacientes fueron evaluados. Se realizaron intervenciones psicoeducativas, graficas y dramatizaciones con el niño (adaptadas al estado clínico del mismo). Conclusión: los resultados sugieren que la evaluación e intervenciones psicológicas tempranas de niños que vivieron un evento traumático podrían tener un efecto preventivo de secuelas psicológicas tempranas de niños que vivieron un evento traumático podrían tener un efecto preventivo de secuelas psicológicas asociadas al evento.
Descritores: Entrevista Psicológica
Queimaduras/complicações
Transtornos de Estresse Traumático Agudo/prevenção & controle
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/prevenção & controle
-Epidemiologia Descritiva
Limites: Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  3 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-494391
Autor: Caletti, M. G; Missoni, M; Vezzani, C; Grignoli, M; Piantanida, J. J; Kelmansky, D; Martínez, E; Rasse, S; Baltar, M; Salim, R; Flores, T; Repetto, H; Masso, D; Exeni, R; Grimoldi, I; Exeni, C; Alconcher, L; Argumedo, A.
Título: Impacto de la dieta sobre la proteinuria en pacientes con nefropatía secuelar por sindrome urémico hemolítico (D+) / Impact of the diet on proteinuria in patients with sequelae nephorapathy due t o Hemolytic Uremic Syndrome (D+)
Fonte: Med. infant;15(2):110-113, jun. 2008. graf, tab.
Idioma: es.
Resumo: El sindrome Urémico Hemolítico D+ (SUH) es la segunda causa de insuficiencia renal crónica terminal (IRCT) en edad pediátrica. La proteinuria es el principal modulador de la evolución a la cronicidad. En un grupo de pacientes tratados con dieta controlada en proteínas e inhibidores de la enzima de conversión de la Angiotensina II se demostró un enlentecimiento significativo en la progresión de la nefropatía a la IRCT. El objetivo de este trabajo fue evaluar, en una primera etapa, el impacto de la dieta normoproteica y normosódica sobre la proteinuria en pacientes con nefropatía secuelar por SUH y función renal normal (CI Cr >80ml/min/1.73m2). Métodos: como parte de un estudio de fase III longitudinal, multicéntrico, aleatorizado, doble ciego, de grupos paralelos (placebo y activo controlado con enalpril y losartan), se evaluó la diferencia entre la proteinuria antes y después de una dieta normósódica y mormoprotica, indicada según RDA. La ingesta proteica fue estimada mediante recordtorio de 72 horas y el cálculo de excreción de urea en orina de 24 horas. La proteinuria se dosó en orina de 24 hs. al comienzo del estudio, a los 30 y 60 días. Resultados: se incluyeron 102 pacientes cuyo rango de proteinuria fue entre 5.3 y 40.0 mg/kg/día de los cuales negativizaron 65 (63.7 por ciento) y no respondieron 37 (36,3 por ciento ). La mediana de edad del comienzo de la enfermedad fue de 16,5 meses (rango: 7.0-85.0 meses). El tiempo de evolución post SUG fue de 4.0 a 155.0 meses (mediana 48.0 meses) El valor de la proteinuria inicial en los 65 niños que respondieron fue de x 9.83 mg/kg/día (ES 0 o,34) y post dieta de de x =2,44 (ES 0 0,12) P < 0.0001. La media de las diferencias entre la natriuresis pre y post dieta no fue estadísticamente diferente de 0; t = 0,97 (x /ES). Conclusión: la dieta normoproteica es capaz de normalizar la proteinuria en el 63.7 por ciento de los pacientes con proteinuria significativa secundaria a SUH y función renal normal.
Descritores: Enalapril/uso terapêutico
Losartan/uso terapêutico
Proteinúria/dietoterapia
Síndrome Hemolítico-Urêmica
-Estudos Longitudinais
Estudos Multicêntricos como Assunto
Método Duplo-Cego
Limites: Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  4 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Uruguai
Texto completo
Id: biblio-1114647
Autor: Ormaechea Fossati, Martín Álvaro.
Título: Torsión de cordón espermático: análisis de situación en un período de 4 años en la Clínica Quirúrgica Pediátrica del Centro Hospitalario Pereira Rossell, Montevideo, Uruguay / Torsion of spermatic cord: situation analysis over a period of 4 years in Pediatric Surgical Clinic of the Pereira Rossell Hospital Center, Montevideo, Uruguay / Torção do cordão espermático: análise da situação ao longo de um período de 4 anos em Clinica Cirúrgica Pediátrica do Centro Hospitalar Pereira Rossell, Montevideo, Uruguai
Fonte: An. Facultad Med. (Univ. Repúb. Urug., En línea);7(1), 2020.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: El sindrome escrotal agudo es una causa frecuente de consulta en la urgencia pediátrica y el diagnóstico de su etiología puede ser realmente un desafío para el pediatra y el cirujano. Existen múltiples etiologías posibles, siendo la torsión de cordón espermático la más importante, porque el retraso en su diagnóstico y tratamiento conlleva una alta incidencia de necrosis gonadal. Esta patología debe considerarse una emergencia quirúrgica. El objetivo de este artículo es conocer la situación de la torsión de cordón espermático en nuestro medio ya que existe un único estudio sobre esta patología realizado hace más de 30 años. Material y método: Se realizó un estudio observacional descriptivo y retrospectivo. Se identificaron todas las escrototomías realizadas con planteo clínico de síndrome escrotal agudo con la sospecha de una torsión de cordón espermático, en el período comprendido entre el 1.º de enero de 2015 y el 31 de diciembre de 2018. Se analizó la edad de los pacientes, patología diagnosticada en el intraoperatorio, lado afectado, sentido de la rotación y procedimiento realizado. Resultados: En el período comprendido entre el 1.º de enero de 2015 y el 31 de diciembre de 2018 se intervinieron quirúrgicamente 68 pacientes con diagnóstico de sindrome escrotal agudo. Del total, 49 pacientes (72 %) presentaron una torsión de cordón espermático, y a 16 (32,6 %) se les realizó orquiectomía. A todos se les realizó pexia testicular contralateral en el mismo acto quirúrgico. Conclusiones: En el período analizado fueron intervenidos 49 pacientes con torsión de cordón espermático. En 16 casos se realizó orquiectomía. Se identificó una leve predominancia del lado derecho, y el sentido de la rotación fue principalmente interno, si bien existe un importante subregistro de dicho dato en las descripciones operatorias. En el 72 % de los pacientes en quienes se decidió conservar la gónada, el cirujano describe una importante isquemia testicular, por lo que resulta fundamental realizar, para un futuro artículo, el seguimiento de estos pacientes para conocer su evolución.

Introduction: Acute scrotal syndrome is a frequent cause of consultation in the pediatric emergency and the diagnosis of its etiology can really be a challenge for the pediatrician and the surgeon. There are multiple possible etiologies, with torsion of the spermatic cord being the most important due to the high incidence of gonadal necrosis that the delay in diagnosis and treatment entails. This pathology should be considered a surgical emergency. The objective of this article is to know the situation of spermatic cord torsion in our environment since there is only one study done on this pathology more than 30 years ago. Material and method: A descriptive and retrospective observational study was carried out. All scrototomies performed with a clinical approach to acute scrotal syndrome were identified with the suspicion of spermatic cord torsion in the period between January 1, 2015 and December 31, 2018. The patients' age, pathology was analyzed. Diagnosed intraoperatively, affected side, direction of rotation and procedure performed. Results: In the period between January 1, 2015 and December 31, 2018, 68 patients were diagnosed with a diagnosis of acute scrotal syndrome. Of the total, 49 patients (72 %) had spermatic cord torsion, and 16 (32.6 %) had orchiectomy. All of them underwent contralateral testicular pexia in the same surgical act. Conclusions: In the analyzed period, 49 patients with spermatic cord torsion were operated. In 16 cases orchiectomy was performed. A slight predominance of the right side was identified, and the direction of rotation was mainly internal, although there is an important underreporting of this data in the operative descriptions. In 72 % of the patients in whom it was decided to preserve the gonad, the surgeon describes an important testicular ischemia, so it is essential for a future article to monitor these patients to know their evolution.

Introdução: A síndrome escrotal aguda é uma causa freqüente de consulta na emergência pediátrica e o diagnóstico de sua etiologia pode realmente ser um desafio para o pediatra e o cirurgião. Existem múltiplas etiologias possíveis, sendo a torção do cordão espermático a mais importante devido à alta incidência de necrose gonadal que o atraso no diagnóstico e tratamento acarreta. Essa patologia deve ser considerada uma emergência cirúrgica. O objetivo deste artigo é conhecer a situação de torção do cordão espermático em nosso ambiente, uma vez que existe apenas um estudo sobre essa patologia há mais de 30 anos. Material e método: Foi realizado um estudo observacional descritivo e retrospectivo. Todas as escrototomias realizadas com abordagem clínica da síndrome escrotal aguda foram identificadas com suspeita de torção espermática no período de 1 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2018. A idade dos pacientes foi analisada. diagnosticado no intraoperatório, lado afetado, direção da rotação e procedimento realizado. Resultados: No período de 1 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2018, 68 pacientes foram diagnosticados com diagnóstico de síndrome escrotal aguda. Do total, 49 pacientes (72 %) apresentaram torção espermática e 16 (32,6 %) tiveram orquiectomia. Todos foram submetidos a pexia testicular contralateral no mesmo ato cirúrgico. Conclusões: No período analisado, foram operados 49 pacientes com torção espermática. Em 16 casos, foi realizada orquiectomia. Foi identificada uma ligeira predominância do lado direito, e o sentido de rotação era principalmente interno, embora exista uma importante subnotificação desses dados nas descrições operatórias. Em 72 % dos pacientes nos quais foi decidido preservar a gônada, o cirurgião descreve uma importante isquemia testicular, por isso é essencial que um artigo futuro monitore esses pacientes para conhecer sua evolução.
Descritores: Torção do Cordão Espermático/cirurgia
Torção do Cordão Espermático/diagnóstico
Testículo/cirurgia
Testículo/patologia
Orquiectomia
Orquidopexia
-Doença Aguda
Epidemiologia Descritiva
Estudos Retrospectivos
Limites: Humanos
Masculino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: UY1.1 - BINAME - Biblioteca Nacional de Medicina


  5 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1282585
Autor: Ferreira, Gustavo Costa; Mendonça, Thays Santos; Silva, Eduardo Sérgio; Pereira, Mariana Linhares; Belo, Vinícius Silva; Ferreira, Vitor Costa; Baldoni, André de Oliveira.
Título: Pacientes com diabetes mellitus tipo 2 em uso de medicamentos via judicial: há monitorização clínica e laboratorial? / Patients with type 2 diabetes mellitus using drugs by filing lawsuits: is there clinical and laboratory monitoring? / Pacientes con diabetes mellitus tipo 2 en uso de medicamentos vía judicial: ¿hay monitoreo clínico y laboratorial?
Fonte: Rev. bras. med. fam. comunidade;15(42):2561, 20200210. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: O aumento contínuo do número de processos de judicialização da saúde, a relevância epidemiológica do diabetes mellitus tipo 2 (DM2), a escassez de recursos utilizados para monitorar os investimentos dos processos judiciais e do seu alto custo para a saúde pública, diante disso torna-se necessário estudos que analisem o perfil da judicialização dos antidiabéticos, que é a principal classe de medicamentos alvo dos processos judiciais. Objetivo: Analisar se os pacientes com DM2 atendidos via judicial, foram acompanhados e monitorados no Sistema Único de Saúde (SUS) antes e após os processos judiciais. Além de analisar o perfil de medicamentos judicializados para tratamento da DM2. Métodos: Trata-se de um estudo longitudinal retrospectivo, que utilizou dados secundários, prontuários e arquivos de processos judiciais, de 56 pacientes com DM2 que adquiriram pelo menos um de seus medicamentos por meio da judicialização, no ano de 2019, em um município mineiro. Os dados foram analisados 12 meses antes e 12 meses após a judicialização. Resultados: Dentre as 56 ações judiciais, 39% se concentraram em apenas três unidades de saúde do município. Somente 30 pacientes (53%) antes e 29 (51%) após a judicialização tiveram consultas no SUS. Além disso, apenas 15 (26%) e 13 (23%) pacientes, respectivamente antes e após a judicialização, apresentaram algum exame laboratorial realizado pelo SUS. As insulinas Levemir Flex Pen® (13%), Novo Rapid® (11%) e Lantus® (7%) foram os medicamentos mais judicializados. Conclusão: Observou-se que apesar do SUS prover o insumo terapêutico de elevado custo por meio de uma porta de entrada não convencional, não há monitorização clínica e laboratorial para avaliação da efetividade do uso da tecnologia, conforme recomendam os protocolos clínicos e dispositivos legais brasileiros sobre acesso a medicamentos.

Introduction: The continuous increase in the number of health judicialization processes, the epidemiological relevance of type 2 diabetes mellitus (DM2), the scarcity of resources used to monitor the investments of lawsuits, and their high cost to public health, that said there is a need for studies that analyze the profile of the judicialization of antidiabetics, which is the main class of drugs targeted by lawsuits. Objective: To analyze whether patients with DM2 attended by judicial system, are followed up and monitored in Brazilian Public Health System (SUS) before and after judicial proceedings. In addition to analyzing the profile of drugs legalized for the treatment of DM2. Methods: A retrospective observational study, which secondary database, medical records and judicial files, was conducted with 56 patients with DM2 who have acquired at least one of their medicines through lawsuits, in 2019, in a city in Minas Gerais. The data were analyzed 12 months before and 12 months after judicialization process. Results: Among the 56 lawsuits, 39% were concentrated in only three health units. Only 30 patients (53%) before and 29 (51%) after judicialization had appointments in SUS. Furthermore, only 15 (26%) and 13 (23%) patients, respectively before and after judicialization, had some laboratory test performed by SUS. The insulins Levemir Flex Pen® (13%), Novo Rapid® (11%), and Lantus® (7%) were the most judicialized drugs. Conclusion: It was observed that despite the SUS providing the high-cost therapeutic input through an unconventional gateway, there is no clinical and laboratory monitoring to evaluate the effectiveness of the technology, as recommended by clinical protocols and Brazilian laws about access to medicines.

Introducción: El aumento continuo en el número de procesos de judicialización de la salud, la relevancia epidemiológica de la diabetes mellitus tipo 2 (DM2), la escasez de recursos utilizados para monitorear las inversiones en procesos judiciales y de su alto costo para la salud pública, se vuelven necesarios estudios que analicen el perfil de la judicialización de los antidiabéticos, que es la principal clase de medicamentos a las que se dirigen los procesos judiciales. Objetivo: Analizar si los pacientes con DM2 atendidos vía judicial, fueron acompañados y monitoreados en el Sistema Único de Salud (SUS) antes y después de los procesos judiciales. Además de analizar el perfil de las drogas legalizadas para el tratamiento de la DM2. Métodos: Se trata de un estudio retrospectivo longitudinal, que utilizó datos secundarios, registros médicos y archivos de demandas, de 56 pacientes con DM2 que adquirieron al menos uno de sus medicamentos a través de la judicialización, en el año 2019, en un municipio de Minas Gerais. Los datos fueron analizados 12 meses antes y 12 meses después de la judicialización. Resultados: Entre las 56 acciones judiciales, el 39% se concentró en solo tres unidades de salud en el municipio. Solo 30 pacientes (53%) antes y 29 (51%) después de la judicialización tuvieron consultas en el SUS. Además, solo 15 (26%) y 13 (23%) pacientes, respectivamente antes y después de la judicialización, se sometieron a pruebas de laboratorio realizadas por el SUS. Las insulinas Levemir Flex Pen® (13.0%), Novo Rapid® (11%) y Lantus® (7%) fueron los medicamentos más judicializadas. Conclusión: Se observó que a pesar de que el SUS proporciona un recurso terapéutico de alto costo a través de una puerta de entrada no convencional, no hay monitoreo clínico y laboratorial para la evaluación de la efectividad del uso de la tecnología, según lo recomendado por los protocolos clínicos y dispositivos legales brasileros sobre el acceso a medicamentos.
Descritores: Assistência Farmacêutica
Acesso à Informação
Diabetes Mellitus Tipo 2
Judicialização da Saúde
-Cobertura Universal do Seguro de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  6 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-975113
Autor: Pereira, Lucas Luís Meigre Dias; Bravin, Cristina Augusta; Cintra, Terezinha Sarquis; Cassa, Wélida Santos Portela; Santos, Thainá Altoé; Fonseca, Armando; Pratte-Santos, Rodrigo.
Título: Prevalence of G6PD deficiency and molecular characterization of G202A, A376G and C563T polymorphisms in newborns in Southeastern Brazil / Prevalência da deficiência de G6PD e caracterização molecular dos polimorfismos G202A, A376G e C563T em neonatos no Sudeste do Brasil
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(1):eAO4436, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate the prevalence of G6PD deficiency and characterize G202A, A376G and C563T polymorphisms in neonates using molecular assays. Methods A total of one thousand samples were tested through quantitative analysis of enzyme activity, detecting 25 G6PD-deficient individuals. Patients identified as deficient were submitted to molecular analysis quantitative real-time polymerase chain reaction - (qPCR) to investigate the presence of variants associated with the deficiency. Results The total prevalence of G6PD deficient was 2.5%. Of the 25 samples identified as deficient, 21 were submitted to qPCR assay to analyze the presence of G202A, A376G and C563T variants. All samples showed the G202A/A376G genotype, characterizing G6PD A- phenotype. Conclusion The prevalence of G6PD deficiency in the present study was similar to that observed in other study populations in Brazil. Molecular analysis identified in all patients the presence of the genetic polymorphism G202A/A376G, more common in the Brazilian population with G6PD deficiency, which is directly estimated by enzyme activity level.

RESUMO Objetivo Avaliar a prevalência da deficiência de G6PD e caracterizar, por ensaios moleculares, os polimorfismos G202A, A376G e C563T em recém-nascidos. Métodos Foram testadas mil amostras por meio da análise quantitativa da atividade enzimática, detectando 25 portadores de deficiência de G6PD. Os pacientes identificados como deficientes foram submetidos à análise molecular reação em cadeia da polimerase em tempo real (qPCR) para pesquisa da presença das variantes associadas à deficiência. Resultados A prevalência total de deficientes de G6PD foi de 2,5%. Das 25 amostras identificadas como deficientes, 21 foram submetidas ao qPCR, para análise da presença das variantes G202A, A376G e C563T. Todas as amostras apresentaram o genótipo G202A/A376G, caracterizando fenótipo G6PD A-. Conclusão A prevalência da deficiência da G6PD no presente estudo foi semelhante à verificada em outras populações de estudo no Brasil. A análise molecular identificou em todos os pacientes a presença do polimorfismo genético G202A/A376G, mais comum na população brasileira portadora da deficiência de G6PD, que é diretamente estimada pelo nível de atividade enzimática.
Descritores: Polimorfismo Genético/genética
Deficiência de Glucosefosfato Desidrogenase/genética
Deficiência de Glucosefosfato Desidrogenase/epidemiologia
-Fenótipo
Brasil/epidemiologia
Prevalência
Distribuição por Sexo
Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real
Genótipo
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Viana, Ana Luiza D'Avila
Texto completo
Id: biblio-984365
Autor: Ponnet, Liz; Willems, Sara; Vyncke, Veerle; Bousquat, Aylene Emilia Moraes; Viana, Ana Luiza d'Ávila; Mello, Guilherme Arantes; Demarzo, Marcelo.
Título: Evaluation of the quality of Primary Health Care services for children: reflections on the feasibility of using the Brazilian version of the Primary Care Assessment Tool as a routine assessment tool / Avaliação da qualidade dos serviços de Atenção Primária à Saúde para crianças: reflexões sobre a viabilidade do uso rotineiro do Primary Care Assessment Tool-Brazil
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(1):eAO4333, 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To assess the quality of the Primary Health Care services provided to children and the feasibility of using the Brazilian version of Primary Care Assessment Tool (PCAT-Brazil) as a routine quality assessment tool. Methods A cross-sectional study was carried out in Joanópolis, a small rural town in the State of São Paulo (SP), Brazil. Seven health professionals and 502 caretakers of children using the public health center were interviewed using the PCAT-Brazil, collecting data on the core and related attributes of Primary Health Care provided to children. The score of each attribute was calculated. Results Caretakers rated as good the following attributes; "degree of affiliation", "first contact care − use of services", "coordinated care", and "comprehensive care − available services". The attributes of "first contact accessibility", "long term person care", "comprehensive care − offered services" and "family- and community-oriented care" were scored as poor. The health professionals only rated the attribute of "first contact accessibility" as satisfactory, and considered that all other Primary Health Care attributes needed improvement. To conduct this study, at least 1,241 working hours were invested, and the estimated budget was R$12.900,00 (or U$3,953.00). Conclusion The use of the PCAT-Brazil as a routine assessment and planning tool seemed to be not feasible in the given setting due to high costs, lack of trained personnel and the huge workload. To overcome the encountered obstacles, advices are given based on field experience.

RESUMO Objetivo Avaliar a qualidade dos serviços de Atenção Primária à Saúde prestados às crianças e a viabilidade de usar a versão brasileira da Primary Care Assessment Tool (PCAT-Brazil) como ferramenta rotineira de avaliação da qualidade. Métodos Estudo transversal, realizado em Joanópolis, um pequeno município rural no Estado de São Paulo. Sete profissionais de saúde e 502 responsáveis legais de crianças que usaram o centro de saúde foram entrevistados usando a PCAT-Brazil, para coleta de dados sobre os atributos essenciais e derivados dos serviços de Atenção Primária à Saúde oferecidos às crianças. Foi calculado o escore para cada atributo. Resultados Os responsáveis classificaram como satisfatórios os atributos como "grau de afiliação", "acesso de primeiro contato − utilização", "coordenação" e "integralidade − serviços disponíveis". Os atributos "acesso de primeiro contato − acessibilidade", "longitudinalidade", "integralidade − serviços prestados" e "orientação familiar e comunitária" foram classificados como insatisfatórios. Por outro lado, os profissionais de saúde apenas classificaram o atributo "acessibilidade do primeiro contato" como satisfatório e consideraram todos os outros atributos de Atenção Primária à Saúde como necessidade de melhoria. Para realizar este estudo, foram investidas pelo menos 1.241 horas de trabalho e o orçamento estimado foi de R$12.900,00 (ou U$3,953.00). Conclusão Usar a PCAT-Brazil como ferramenta de avaliação e planejamento de rotina pareceu não ser viável neste estudo, pelos altos custos, pela falta de pessoal treinado e pelo grande número de horas de trabalho exigido. Para superar os obstáculos encontrados, conselhos foram formulados com base na experiência de campo.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/normas
Acesso aos Serviços de Saúde/economia
Acesso aos Serviços de Saúde/organização & administração
Acesso aos Serviços de Saúde/estatística & dados numéricos
-Atenção Primária à Saúde/economia
Atenção Primária à Saúde/estatística & dados numéricos
População Rural
Brasil
Estudos de Viabilidade
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Cuidadores
Pessoal de Saúde
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1290309
Autor: Araújo, Kadja Elvira dos Anjos Silva; Santos, Camila Carvalho dos; Caminha, Maria de Fátima Costa; Silva, Suzana Lins da; Pereira, Juliana De Castro Nunes; Batista Filho, Malaquias.
Título: Skin to skin contact and the early initiation of breastfeeding: a cross-sectional study / Contacto piel con piel y lactancia materna en la primera hora de vida: un estudio transversal / Contato pele a pele e amamentação na primeira hora de vida: um estudo transversal
Fonte: Texto & contexto enferm;30:e20200621, 2021. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: to identify the prevalence and factors associated with the occurrence of skin-to-skin contact and the early initiation of breastfeeding in a Baby-friendly hospital in northeastern Brazil. Method: cross-sectional study, composed of pregnant women, in which delivery occurred at the Baby-friendly Hospital. Data were collected between April 2017 and May 2019 through forms containing sociodemographic variables, obstetric history and data on the delivery and birth of the newborn. The possible associated factors were analyzed through the chi-square test, adopting the significance level of 0.05. Result: among the 727 pregnant women, skin-to-skin contact occurred in 83.6% and breastfeeding in 58.3%. Full-term birth, birth weight ≥ 2500g, Apgar index >7 in the first minute, vaginal delivery, 6 or more prenatal consultations and years of study >9 were the factors associated with the practice of skin-to-skin contact. Regarding breastfeeding, in addition to the first five factors related to skin-to-skin contact, a statistical relationship with the beginning of prenatal care in the first trimester, skin-to-skin contact and multiparity was also evidenced. Conclusions: this study found a prevalence rate of skin-to-skin contact appropriate to a Baby-friendly Hospital and a direct association of this practice with breastfeeding.

RESUMEN Objetivo: identificar la prevalencia y factores asociados a la ocurrencia de contacto piel con piel y lactancia materna en la primera hora de vida en un hospital Amigo del Niño en el noreste de Brasil. Método: estudio transversal, compuesto por mujeres embarazadas, en el que el parto tuvo lugar en el Hospital Amigo del Niño. Los datos fueron recolectados entre abril y maio de 2019 a través de formularios que contienen variables sociodemográficas, antecedentes obstétricos y datos sobre el parto y nacimiento del recién nacido. Los posibles factores asociados se analizaron mediante la prueba de chi-cuadrado, adoptando un nivel de significancia de 0,05. Resultado: entre las 727 mujeres embarazadas estudiadas, el contacto piel con piel ocurrió en el 83,6% y la lactancia materna en el 58,3%. El parto a término, el peso al nacer ≥ 2500g, la puntuación de Apgar> 7 en el primer minuto, el parto vaginal, 6 o más consultas prenatales y los años de estudio> 9 fueron factores asociados a la práctica del contacto piel con piel. En cuanto a la lactancia materna, además de los primeros cinco factores relacionados con el contacto piel a piel, también existía una relación estadística con el inicio de la atención prenatal en el primer trimestre, el contacto piel con piel y la multiparidad. Conclusiones: este estudio encontró una tasa de prevalencia de contacto piel con piel apropiada para un Hospital Amigo del Niño y una asociación directa entre esta práctica y la lactancia materna.

RESUMO Objetivo: identificar a prevalência e os fatores associados à ocorrência do contato pele a pele e da amamentação na primeira hora de vida em um hospital Amigo da Criança do nordeste brasileiro. Método: estudo transversal, composto por gestantes, nas quais o parto ocorreu no Hospital Amigo da Criança. Os dados foram coletados entre abril de 2017 e maio de 2019 por meio de formulários contendo variáveis sociodemográficas, história obstétrica e dados sobre o parto e nascimento do recém-nascido. Os possíveis fatores associados foram analisados através do teste qui quadrado, adotando o nível de significância de 0,05. Resultado: entre as 727 gestantes estudadas o contato pele a pele ocorreu em 83,6% e a amamentação em 58,3%. O nascimento a termo, peso ao nascer ≥ 2500g, índice de Apgar >7 no primeiro minuto, parto vaginal, realização de 6 ou mais consultas de pré-natal e anos de estudo >9 foram os fatores associados a prática do contato pele a pele. Quanto ao aleitamento, além dos cinco primeiros fatores relacionados ao contato pele a pele também foi evidenciada relação estatística com início do pré-natal no primeiro trimestre, contato pele a pele e multiparidade. Conclusões: verificou-se nesse estudo taxa de prevalência de contato pele a pele adequada a um Hospital Amigo da Criança e associação direta dessa prática com a amamentação.
Descritores: Aleitamento Materno
Recém-Nascido
Saúde Materno-Infantil
Parto
Período Pós-Parto
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Lactente
Adulto
Responsável: BR17.1 - Biblioteca Setorial Centro de Ciências da Saúde (BSCCSM)


  9 / 29588 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1287720
Autor: Marcuz, Julia Coelho; Emidio, Suellen Cristina Dias; Carmona, Elenice Valentim.
Título: Aleitamento materno em pacientes admitidos em unidade de terapia intensiva pediátrica / Lactancia materna en pacientes ingresados en unidad de cuidados intensivos pediátricos / Breastfeeding in patients admitted in a pediatric intensive care unit
Fonte: REME rev. min. enferm;25:[e:1359], 2021. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivos: analisar a proporção de aleitamento materno (AM) em pacientes menores de seis meses admitidos na unidade de terapia intensiva pediátrica (UTP), comparar o tipo de AM oferecido na admissão e na alta e verificar, a partir de variáveis quantitativas e qualitativas, grupos com maior proporção de desmame precoce. Método: estudo retrospectivo e longitudinal. Consultados prontuários de lactentes com até seis meses de idade internados entre 2014 e 2016 na UTIP. Os dados coletados foram: o tipo de aleitamento materno na admissão e na alta hospitalar dos lactentes, dados de caracterização das mães e dados clínicos dos pacientes. Os dados foram submetidos à estatística descritiva, com nível de significância de 5%. Resultados: dos 104 prontuários analisados, 46,2% registraram desmame já na admissão. Na alta, apresentaram desmame 13,6% dos admitidos em aleitamento materno exclusivo. Conclusão: nos pacientes admitidos na UTIP de 2014 a 2016, a prevalência de AME (21,1%) foi inferior aos índices nacionais na faixa etária entre zero e seis meses (45,7%), bem como às metas recomendadas pela OMS (acima de 50%). A hospitalização teve relevante impacto no aleitamento, com o total de apenas 38 pacientes tendo alta com algum tipo de aleitamento. Foram significantes para o desmame: tempo de internação; dias de oferecimento de fórmula; e alimentação por cateter enteral.

RESUMEN Objetivos: analizar la proporción de lactancia materna (LM) en pacientes menores de seis meses ingresados en la unidad de cuidados intensivos pediátricos (UCIP), comparar el tipo de lactancia materna ofrecida al ingreso y egreso y verificar, mediante variables cuantitativas y cualitativas, grupos con mayor proporción de destete precoz. Método: estudio retrospectivo y longitudinal. Se consultaron las historias clínicas de los lactantes hasta los seis meses ingresados entre 2014 y 2016 en la UCIP. Los datos recogidos fueron: tipo de lactancia materna al ingreso y egreso de los lactantes, datos de caracterización de las madres y datos clínicos de los pacientes. Los datos se sometieron a estadística descriptiva, con un nivel de significancia del 5%. Resultados: de las 104 historias clínicas analizadas, el 46,2% registró destete al ingreso. Al alta, registró destete 13,6% de los ingresados en lactancia materna exclusiva. Conclusión: en los pacientes ingresados en la UCIP entre 2014 y 2016, la prevalencia de LME (21,1%) fue menor que los índices nacionales en el grupo de edad entre cero y seis meses (45,7%), así como las metas recomendadas por la OMS (arriba 50%). La hospitalización tuvo un impacto significativo en la lactancia materna, con un total de solo 38 pacientes dadas de alta con algún tipo de lactancia. Los siguientes fueron significativos para el destete: duración de la estadía; días de oferta de fórmula; y alimentación por catéter enteral.

ABSTRACT Objectives: to analyze the proportion of breastfeeding (BF) in patients under six months of age admitted to the pediatric intensive care unit (UTP), to compare the type of BF offered at admission and at discharge and to verify, using quantitative and qualitative variables, groups with a higher proportion of early weaning. Method: retrospective and longitudinal study. Medical records of infants up to six months of age admitted between 2014 and 2016 to the PICU were consulted. The data collected were: the type of breastfeeding on admission and discharge of infants, data on the characterization of mothers and clinical data on patients. The data were submitted to descriptive statistics, with a significance level of 5%. Results: of the 104 medical records analyzed, 46.2% registered weaning on admission. At discharge, 13.6% of those admitted to exclusive breastfeeding were weaned. Conclusion: in patients admitted to the PICU from 2014 to 2016, the prevalence of EBF (21.1%) was lower than the national indexes in the age group between zero and six months (45.7%), as well as the goals recommended by the WHO (above 50%). Hospitalization had a significant impact on breastfeeding, with a total of only 38 patients being discharged with some type of breastfeeding. The following were significant for weaning: length of stay; formula offering days; and enteral catheter feeding.
Descritores: Desmame
Aleitamento Materno
Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica
-Enfermagem Materno-Infantil
Hospitalização
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR21.2 - BVS Enfermería


  10 / 29588 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989779
Autor: Miyake, Marcel Menon; Tateno, Daniela Akemi; Cançado, Natália Amaral; Miyake, Michelle Menon; Tincani, Stefano; Sousa Neto, Osmar Mesquita de.
Título: Water protection in patients with tympanostomy tubes in tympanic membrane: a randomized clinical trial / Proteção auricular da água em pacientes com tubo de ventilação em membrana timpânica: ensaio clínico randomizado
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(2):eAO4423, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To analyze the incidence of otorrhea in the postoperative period of patients submitted to tympanotomy to place ventilation tube, and who did not protect the ear when exposed to water. Methods Open, randomized-controlled trial. Eighty patients submitted to unilateral or bilateral ear grommet tympanostomy were included and divided into two groups: Auricular Protection and Non-Protection to water during bathing and activities in water. Results In the first postoperative month, the Non-Protection Group presented a significant increase in the number of patients with otorrhea and in the incidence. Four patients of the Protection Group (11%) presented at least one episode of otorrhea in this period, representing an incidence of 0.11 (standard deviation ±0.32) episode/month, whereas in the Non-Protection Group there were 12 episodes (33%; p=0.045) and incidence of 0.33 (±0.48; p=0.02). Between the 2nd and the 13th postoperative months, there was no difference between groups. Seven patients in the Protection Group (20%) had at least one episode of otorrhea, representing an incidence of 0.04 (±0.09) episodes/month, while in the Non-Protection Group there were seven episodes (22%; p=0.8) and incidence of 0.05 (±0.1; p=0.8). Conclusion Patients who underwent ear protection when exposed to water had a lower incidence of otorrhea in the first postoperative month than those who did not undergo protection. From the second month, there was no difference between groups.

RESUMO Objetivo Avaliar a incidência de otorreia no período pós-operatório em pacientes submetidos à timpanotomia para colocação de tubo de ventilação e que não realizaram proteção auricular quando expostos à água. Métodos Ensaio clínico controlado, aberto e randomizado. Foram incluídos 80 pacientes submetidos à timpanotomia para colocação de tubo de ventilação unilateral ou bilateral, divididos em dois grupos: Grupo Proteção e Grupo Não Proteção auricular da água durante o banho e as atividades aquáticas. Resultados No primeiro mês pós-operatório, o Grupo Não Proteção apresentou aumento significativo tanto no número de pacientes com otorreia quanto na incidência. Quatro pacientes do Grupo Proteção (11%) apresentaram ao menos um episódio de otorreia neste período, representando incidência de 0,11 (desvio padrão ±0,32) episódio/mês, enquanto no Grupo Não Proteção ocorreram 12 episódios (33%; p=0,045) e incidência de 0,33 (±0,48; p=0,02). Entre o 2º e o 13º meses pós-operatórios, não houve diferença entre os grupos. Sete pacientes do Grupo Proteção (20%) apresentaram ao menos um episódio de otorreia, representando incidência de 0,04 (±0,09) episódios/mês, enquanto no Grupo Não Proteção foram registrados sete episódios (22%; p=0,8) e incidência de 0,05 (±0,1; p=0,8). Conclusão Pacientes que realizaram a proteção auricular quando expostos à água apresentaram menor incidência de otorreia no primeiro mês pós-operatório do que aqueles que não a realizaram. A partir do segundo mês, não houve diferença entre os grupos.
Descritores: Otite Média Supurativa/etiologia
Otite Média Supurativa/prevenção & controle
Complicações Pós-Operatórias/etiologia
Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
Água/efeitos adversos
Ventilação da Orelha Média/efeitos adversos
-Otite Média Supurativa/epidemiologia
Complicações Pós-Operatórias/epidemiologia
Natação
Fatores de Tempo
Banhos/efeitos adversos
Brasil/epidemiologia
Modelos Logísticos
Incidência
Fatores de Risco
Resultado do Tratamento
Estatísticas não Paramétricas
Dispositivos de Proteção das Orelhas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2959 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde