Base de dados : LILACS
Pesquisa : M01.526.485.067.652 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 597 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 60 ir para página                         

  1 / 597 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-953183
Autor: Mendes, Josiane Ribeiro; Lopes, Maria Carolina Barbosa Teixeira; Vancini-Campanharo, Cássia Regina; Okuno, Meiry Fernanda Pinto; Batista, Ruth Ester Assayag.
Título: Types and frequency of errors in the preparation and administration of drugs / Tipos e frequência de erros no preparo e na administração de medicamentos endovenosos
Fonte: Einstein (Säo Paulo);16(3):eAO4146, 2018.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To identify compatibility, types and frequency of errors in preparation and administration of intravenous drugs. Methods: A cross-sectional and descriptive study performed at the emergency department of a university hospital in the city of São Paulo (SP). The sample consisted of 303 observations of the preparation and administration of intravenous drugs by nursing aides, nursing technicians and registered nurses, using a systematized script, similar to a checklist. The following variables were collected: errors related to dispensing, omission, schedule, unauthorized administration, dosage, formulation, incompatibility, preparation and administration. Results: In the preparation stage, the following errors were identified: no hand hygiene (70.29%), and no use of aseptic technique (80.85%). Upon administration, no hand hygiene (81.18%), and no use of aseptic technique (84.81%). In 31.35% of observations, there was more than one medication at the same time for the same patient, of which 17.89% were compatible, 56.84% were incompatible and 25.26% were not tested, according to the Micromedex database. Conclusion: In both preparation and administration stages, the most frequent errors were no hand hygiene and no use of aseptic technique, indicating the need to develop and implement education programs focused on patient safety.

RESUMO Objetivo: Identificar a compatibilidade, os tipos e a frequência de erros no preparo e na administração de medicamentos endovenosos. Métodos: Estudo transversal e descritivo, realizado em um serviço de emergência de um hospital universitário da cidade de São Paulo (SP). A amostra foi constituída por 303 observações do preparo e administração de medicamentos endovenosos por auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros, tendo como instrumento um roteiro sistematizado, do tipo checklist. As variáveis coletadas foram: erro de dispensação, omissão, horário, administração não autorizada, dose, apresentação, incompatibilidade, e erros de preparo e administração. Resultados: Na etapa de preparo, foram identificados os seguintes erros: não higienização das mãos (70,29%) e não usar técnica asséptica (80,85%). Na etapa de administração, 81,18% não higienizaram as mãos, e 84,81% não usaram a técnica asséptica. Em 31,35% das observações, existia mais de uma medicação no mesmo horário para o mesmo paciente; destas 17,89% eram compatíveis, 56,84% incompatíveis e 25,26% não foram testadas, conforme análise feita na base de dados Micromedex. Conclusão: Tanto na etapa do preparo quanto na de administração, os erros mais frequentes foram a não higienização das mãos e o não uso de técnica asséptica, apontando para a necessidade de desenvolvimento e implantação de programas de educação centrados na segurança do paciente.
Descritores: Composição de Medicamentos/estatística & dados numéricos
Administração Intravenosa/estatística & dados numéricos
Erros de Medicação/estatística & dados numéricos
Enfermeiras e Enfermeiros/estatística & dados numéricos
Assistentes de Enfermagem/estatística & dados numéricos
-Qualidade da Assistência à Saúde
Brasil
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Serviço Hospitalar de Emergência/estatística & dados numéricos
Segurança do Paciente
Higiene das Mãos/estatística & dados numéricos
Hospitais Universitários/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1146481
Autor: Viana, Keila Ellen; Matsuda, Laura Misue; Pereira, Ana Carolina Simões; Oliveira, João Lucas Campos de; Inoue, Kelly Cristina; Cruz, Elaine Drehmer de Almeida.
Título: Cultura de segurança do paciente em hospitais públicos de ensino: estudo comparativo / Patient safety culture in public teaching hospitals: a comparative study / Cultura de seguridad del paciente en hospitales públicos de enseñanza: un estudio comparativo
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e51949, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: comparar a cultura de segurança do paciente entre equipes de enfermagem de quatro hospitais de ensino públicos do Paraná, Brasil. Método: estudo transversal, descritivo, analítico, realizado em amostra representativa proporcional, aprovado pelo Comitê de Ética em Pequisa. Utilizou-se a versão eletrônica do instrumento Hospital Survey on Patient Safety Culture para a coleta de dados, analisados por meio de estatística descritiva e inferencial, com uso do Software Statistica Single User versão 13. As dimensões da cultura foram classificadas em forte, potencial e frágil; as diferenças foram determinadas pelo teste qui-quadrado e nível de significância p< 0,05. Resultados: entre os 376 participantes foram constatadas diferenças significativas nas dimensões Frequência de eventos notificados, Percepção de segurança, Abertura para comunicações e Apoio da gerência. Aprendizagem organizacional/melhora continuada foi a única dimensão forte identificada em todos os hospitais. Conclusão: embora observadas diferenças entre hospitais, a cultura de segurança mostra-se frágil e representa barreira à qualidade assistencial.

Objective: to compare patient safety culture of among nursing teams at four public teaching hospitals in Paraná, Brazil. Method: this cross-sectional, descriptive, analytical study was conducted on a proportional representative sample, and was approved by the Ethics Commission. Data were collected using the electronic version of the Hospital Survey on Patient Safety Culture, and analyzed using descriptive and inferential statistics, using the Statistica Single User software, version 13. The dimensions of culture were classified as strong, potential, and fragile; the differences were determined by the chi-square test to significance level p < 0.05. Results: significant differences were found among the 376 participants in the following dimensions: Frequency of notified events, Perception of safety, Openness to communications, and Management support. Organizational learning/continuous improvement was the only dimension identified as strong at all the hospitals. Conclusion: although differences were observed among hospitals, safety culture was fragile and constituted a barrier to the quality of nursing care.

Objetivo: comparar la cultura de seguridad del paciente entre los equipos de enfermería de cuatro hospitales públicos de enseñanza en Paraná, Brasil. Método: este estudio transversal, descriptivo y analítico se realizó sobre una muestra representativa proporcional y fue aprobado por la Comisión de Ética. Los datos fueron recolectados usando la versión electrónica de la Encuesta Hospitalaria sobre Cultura de Seguridad del Paciente, y analizados usando estadística descriptiva e inferencial, usando el software Statistica Single User, versión 13. Las dimensiones de cultura fueron clasificadas como fuerte, potencial y frágil; las diferencias se determinaron mediante la prueba de chi-cuadrado al nivel de significancia p < 0.05. Resultados: se encontraron diferencias significativas entre los 376 participantes en las siguientes dimensiones: Frecuencia de eventos notificados, Percepción de seguridad, Apertura a las comunicaciones y Apoyo a la gerencia. El aprendizaje organizacional / mejora continua fue la única dimensión identificada como fuerte en todos los hospitales. Conclusión: si bien se observaron diferencias entre hospitales, la cultura de seguridad fue frágil y constituyó una barrera para la calidad de la atención de enfermería.
Descritores: Cultura Organizacional
Segurança do Paciente
Hospitais Públicos
Hospitais de Ensino
Equipe de Enfermagem
-Brasil
Estudos Transversais
Técnicos de Enfermagem
Enfermeiras e Enfermeiros
Assistentes de Enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1123446
Autor: Santana, Lucas Carvalho; Ferreira, Lúcia Aparecia; Coimbra, Marli Aparecida Reis; Rezende, Marina Pereira; Dutra, Cíntia Machado.
Título: Aspecto psicossocial do ambiente de trabalho de profissionais de enfermagem segundo o modelo demanda-controle / Psychosocial aspect of nursing personnel's work environment according to the demand-control model / Aspecto psicosocial del ambiente de trabajo del personal de enfermería según el modelo demanda control
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e50740, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: avaliar o aspecto psicossocial do ambiente de trabalho de profissionais de enfermagem de um hospital universitário. Método: estudo transversal, exploratório e quantitativo realizado com 124 profissionais de enfermagem de um hospital universitário do interior de Minas Gerais, A coleta de dados foi realizada entre os meses de julho e setembro de 2018 e utilizouse a Job Stress Scale (JSS). O presente estudo foi aprovado pelo CEP/UFTM. Resultados: os profissionais foram alocados nos quadrantes do modelo Demanda-Controle e identificou-se a seguinte prevalência: 30,6% na situação de alta exigência; 28,2% na de baixa exigência; 21,8% de trabalho ativo e 19,4% na situação de trabalho passivo. Conclusão: a avaliação do aspecto psicossocial do ambiente de trabalho evidenciou maiores taxas de indivíduos em situação de trabalho de alta exigência entre profissionais de enfermagem atuantes nas enfermarias (41,9%) e no setor de bloco cirúrgico (33,3%).

Objective: to evaluate the psychosocial aspect of the work environment of nursing personnel at a university hospital. Method: in this exploratory, quantitative, cross-sectional study of 124 nursing professionals at a university hospital in Minas Gerais state, data were collected between July and September 2018. The Job Stress Scale (JSS) was used. The study was approved by the research ethics committee of the Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Results: participants were allocated to quadrants of the Demand-Control model, and the following prevalences were identified: 30.6% in high-stress situations; 28.2% in lowstress; 21.8% in active work; and 19.4% in passive work. Conclusion: assessment of the psychosocial aspect of the work environment found higher rates of individuals in high-stress jobs among nursing personnel on the wards (41.9%) and in the surgical sector (33.3%).

Objetivo: evaluar el aspecto psicosocial del entorno laboral del personal de enfermería de un hospital universitario. Método: en este estudio exploratorio, cuantitativo y transversal de 124 profesionales de enfermería de un hospital universitario del estado de Minas Gerais, se recolectaron datos entre julio y septiembre de 2018. Se utilizó la Job Stress Scale (JSS). El estudio fue aprobado por el comité de ética en investigación de la Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Resultados: los participantes fueron asignados a cuadrantes del modelo Demanda-Control, y se identificaron las siguientes prevalencias: 30,6% en situaciones de alto estrés; 28,2% en bajo estrés; 21,8% en trabajo activo; y el 19,4% en trabajo pasivo. Conclusión: la evaluación del aspecto psicosocial del ambiente de trabajo encontró tasas más altas de individuos en trabajos de alto estrés entre el personal de enfermería en las salas (41,9%) y en el sector quirúrgico (33,3%).
Descritores: Ambiente de Trabalho
Saúde do Trabalhador
Estresse Ocupacional/psicologia
Profissionais de Enfermagem/psicologia
-Brasil/epidemiologia
Estudos Transversais
Coleta de Dados
Técnicos de Enfermagem/psicologia
Estresse Ocupacional/epidemiologia
Hospitais Universitários
Enfermeiras e Enfermeiros/psicologia
Assistentes de Enfermagem/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  4 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1097273
Autor: Fonseca, Elizabeth Camacho; Sousa, Kayo Henrique Jardel Feitosa; Nascimento, Flaviana Pereira Bastos; Tracera, Gisele Massante Peixoto; Moraes, Katerine Gonçalves; Zeitoune, Regina Célia Gollner.
Título: Riscos ocupacionais na sala de vacinação e suas implicações à saúde do trabalhador de enfermagem / Occupational risks in the vaccination room and its implications for the health of the nursing workers / Riesgos laborales en la sala de vacunación y sus implicaciones para la salud del trabajador de enfermería
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e45920, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: analisar a associação entre os riscos ocupacionais e os danos relacionados ao trabalho de enfermagem em sala de vacinação. Método: estudo transversal analítico realizado em salas de vacinação de unidades de atenção primária à saúde entre junho e julho de 2017, com 171 trabalhadores de enfermagem. Utilizou-se um instrumento com informações sobre dados sociodemográficos, laborais e riscos ocupacionais e a Escala de Avaliação dos Danos Relacionados ao Trabalho. Estudo aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: a exposição ocupacional aos riscos físico e ergonômico esteve associada a todas as formas de adoecimento investigadas, enquanto que a exposição ao risco mecânico às formas de adoecimento relacionadas aos danos físicos e psicológicos. A exposição ao risco químico associou-se ao adoecimento físico. Conclusão: as condições de trabalho a que os profissionais da enfermagem são expostos nas salas de vacinação, expressadas em riscos ocupacionais, são associadas a danos à sua saúde.

Objective: to analyze the association between occupational risks and damages related to nursing work in the vaccination room. Method: analytical cross-sectional study conducted in the vaccination rooms of primary health care units in the city of Rio de Janeiro between June and July 2017, with 171 nursing workers. An instrument was used with information on sociodemographic, occupational and occupational risk data and the Work-Related Damage Assessment Scale. The study was approved by the research ethics committee. Results: occupational exposure to physical and ergonomic risk were associated with all forms of illness investigated, while exposure to mechanical risk to forms of illness related to Physical and Psychological Damage Exposure to chemical risk was associated to physical illness. Conclusion: the working conditions to which nursing professionals are exposed in vaccination room, expressed in occupational risks, negatively affect their health.

Objetivo: analizar la asociación entre riesgos laborales y daños relacionados con el trabajo de enfermería en la sala de vacunación. Método: estudio transversal analítico realizado en las salas de vacunación de las unidades de atención primaria de salud de la ciudad de Río de Janeiro entre junio y julio de 2017, con 171 trabajadores de enfermería. Se utilizó un instrumento con información sobre datos sociodemográficos, laborales y de riesgos laborales y la Escala de evaluación de daños relacionados con el trabajo. El estudio fue aprobado por el comité de ética de investigación. Resultados: la exposición ocupacional al riesgo físico y ergonómico se asoció con todas las formas de enfermedad investigadas, mientras que la exposición al riesgo mecánico a las formas de enfermedad relacionadas con el daño físico y psicológico La exposición al riesgo químico se asoció a la enfermedad física. Conclusión: las condiciones de trabajo a las que están expuestos los profesionales de enfermería en la sala de vacunación, expresados en riesgos laborales, afectan negativamente su salud.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Exposição Ocupacional
Vacinação
Recursos Humanos de Enfermagem
Doenças Profissionais
-Condições de Trabalho
Brasil
Estudos Transversais
Técnicos de Enfermagem
Enfermeiras e Enfermeiros
Assistentes de Enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  5 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1252315
Autor: Bergonzoli, Gustavo; Jaramillo-López, Carolina; Delgado-Grijalba, David; Duque, Felipe; Vivas, Germán; Tinoco-Zapata, Felipe José.
Título: Factores asociados al síndrome de desgaste laboral en auxiliares de enfermería / Factors associated with burnout syndrome in nursing assistants
Fonte: Univ. salud;23(2):120-128, mayo-ago. 2021. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: El Síndrome de Desgaste Laboral o Burnout, es entendido como una baja resiliencia para afrontar el estrés laboral. Objetivo: Identificar factores asociados al Burnout y la prevalencia global y de cada uno de sus constructos, entre auxiliares de enfermería en un hospital de referencia de mediana y alta complejidad, en Colombia. Materiales y métodos: Estudio de casos y controles, con 183 auxiliares registradas en un hospital. Se utilizó el instrumento de Maslach y se identificaron los factores asociados utilizando la regresión Log-Binomial determinando los Odds Ratio (OR). Resultados: Los factores encontrados asociados con Burnout que aumentan la probabilidad de ocurrencia son: trabajar más de 48 horas por semana, OR=1,02 (1,01-1.05) al 90% de confianza; sentirse mal con el trabajo que se realiza OR=3,87 (1,18-10,71); el dormir siete horas o más al día OR=0,70 (0,53-0,91), disminuye la probabilidad. La prevalencia total de Burnout fue 44,7%, siendo 11,8% para agotamiento personal, 14,9% despersonalización y 47,81% pobre realización personal. Conclusiones: Los factores asociados: no dormir suficiente y sentirse mal con la tarea que se realiza, aumentan la probabilidad de desarrollar Burnout, mientras que dormir 7 o más horas diarias la disminuye. Estos hallazgos facilitarán la aplicación de medidas de control institucional.

Introduction: The Burnout syndrome is understood as a low resilience to face work stress. Objective: To identify factors and constructs associated with Burnout and its overall prevalence in nursing assistants in a reference hospital of medium and high complexity level from Colombia. Materials and methods: A case-control study was conducted on 183 nursing assistants from a hospital. The Maslach instrument and Log-Binomial regression were used to identify associated factors, determining their Odds Ratio (OR). Results: The factors found associated with Burnout that increase its probability of occurrence are: working more than 48 hours a week (OR=1.02 (1.01-1.05) 90% CI) and feeling negatively about the work being done (OR=3.87 (1.18-10.71)). However, sleeping 7 or more hours a day reduces such probability (OR=0.70 (0.53-0.91)). The total Burnout prevalence was 44.7%, the main causes being personal fatigue (11.8%), depersonalization (14.9%), and poor personal fulfillment (47.81%). Conclusions: Associated factors, such as not getting enough sleep and feeling negatively about the work being done, increase the probability to develop Burnout, while this probability decreases by sleeping 7 or more hours a day. These findings will facilitate the implementation of institutional control measures.
Descritores: Esgotamento Psicológico
Assistentes de Enfermagem
-Estudos de Casos e Controles
Modelos Logísticos
Responsável: CO146.1 - CESUN - Centro de Estudios en Salud


  6 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-981066
Autor: Rosales-Rodríguez, Lucina.
Título: Análisis de un modelo de capacitación a médicos y auxiliares de enfermería en técnicas educativas de participación comunitaria en nutrición / Analysis of a training model for doctors and nursing assistants in educational techniques of community participation in nutrition Introduction
Fonte: Rev. enferm. Inst. Mex. Seguro Soc;2(1):37-39, Enero.-Abr. 1989. graf, ilus.
Idioma: es.
Descritores: Recursos Humanos em Hospital
Exposições Educativas
Análise Estatística
Enfermagem
Pessoal de Saúde
Participação da Comunidade
CYCLAMATESABDOMINAL INJURIES
Educação
FACIAL EXPRESSIONABATTOIRS
Assistentes de Enfermagem
-México
Limites: Humanos
Responsável: MX346.1 - CENAIDS - Centro Nacional de Investigación Documental en Salud


  7 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-981582
Autor: Colegio Nacional de Enfermeras; Federación Nacional de Escuelas y Facultades de Enfermería.
Título: Enfermería, compromiso y respuesta ante los servicios de salud / Where is the nursing in Mexico going?
Fonte: Rev. enferm. Inst. Mex. Seguro Soc;1(2/3):74-77, Mayo.-Dic. 1988. tab.
Idioma: es.
Descritores: Fala
Coalizão em Cuidados de Saúde
Enfermagem
Supervisão de Enfermagem
Enfermagem em Saúde Comunitária
Padrões de Prática em Enfermagem
Serviços de Saúde
Assistentes de Enfermagem
Serviços de Enfermagem
-México
Limites: Humanos
Responsável: MX346.1 - CENAIDS - Centro Nacional de Investigación Documental en Salud


  8 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1254658
Autor: Guimarães, Caroline Pereira.
Título: Tempo médio de assistência de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica / Average time of nursing care in Pediatrics Intensive Care Unit.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 136 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução: A literatura nacional e internacional oferece parâmetros para dimensionar pessoal de enfermagem em unidades de pacientes adultos. Contudo, existe uma lacuna de conhecimento no que se refere à proposição de indicadores de tempo de cuidado para atender os pacientes em unidades de assistência pediátrica, o que dificulta a operacionalização dos métodos de dimensionamento nessa área. Objetivo: Identificar o tempo médio de assistência de enfermagem, por paciente, nas 24 horas, utilizado para assistir o paciente pediátrico internado na área de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP) da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal (UTIPN) do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (HU-USP), segundo o grau de dependência da equipe de enfermagem. Método: Estudo descritivo, observacional, transversal, de natureza quantitativa, realizado na UTIP da UTIPN do HU-USP. Participaram da pesquisa todos os profissionais de enfermagem que trabalharam na UTIP e todos os pacientes internados, no período de 03 a 09 de novembro de 2014. A pesquisa foi desenvolvida em quatro etapas: identificação das atividades realizadas na assistência ao paciente pediátrico internado na UTIP; mapeamento das atividades em intervenções da Nursing Intervention Classification (NIC); validação do mapeamento das atividades em intervenções da NIC e mensuração do tempo médio de assistência despendido no cuidado ao paciente pediátrico, segundo o grau de dependência da equipe de enfermagem.Resultados: Obteve-se 4824 amostras de intervenções/atividades realizadas pelos profissionais de enfermagem, sendo 1440 realizadas por enfermeiros e 3384 por técnicos/ auxiliares de enfermagem. As intervenções realizadas com maior frequência foram DOCUMENTAÇÃO (13,6%), Administração de MEDICAMENTOS (9,35%) e Troca de informações sobre cuidados em SAÚDE (6,1%). Os profissionais despenderam 30,5% do seu tempo em intervenções de cuidado direto, 45% em intervenções de cuidado indireto, 20,8% em atividades de tempo pessoal, 2,3% em atividades associadas e 1,4% em outras. A produtividade média da equipe correspondeu à 79,2%, considerado um índice excelente, de acordo com os critérios de avaliação indicados na literatura. As intervenções com os maiores tempos médios de execução foram TRANSPORTE intra-hospitalar, Desenvolvimento de FUNCIONÁRIOS; Cuidados com CATETER central de inserção periférica (PICC); TRANSPORTE inter-hospitalar; PRECEPTOR: estudante; Supervisão de FUNCIONÁRIOS e ENSINO: processo da doença. O tempo médio de assistência utilizado para atender os pacientes, nas 24 horas, correspondeu à 8,3 horas na categoria de cuidado intermediário, 13,1 horas na categoria alta dependência, 9,6 na categoria de cuidado semi-intensivo e 13,9 horas na categoria de cuidado intensivo, cujos valores possuem a mesma distribuição daqueles preconizados pelo COFEN. Conclusão: A identificação dos tempos médio de assistência dispensados aos pacientes, segundo o grau de dependência da equipe de enfermagem, constitui importante contribuição para a superação das dificuldades que envolvem o processo de dimensionamento de profissionais na área de pediatria.

Introduction: The national and international literature offers parameters to dimension nursing staff in adult patients units. However, there is a knowledge gap in relation to the proposition of time of care indicators to assist patients in pediatric units, making it difficult to operationalization of design methods in this area. Objective: To identify the average time of nursing care per patient within 24 hours, used to assist the hospitalized pediatric patients in the area of Pediatric Intensive Care Unit (UTIP) of the Intensive Care Unit Pediatric and Neonatal (UTIPN) of the University Hospital of University of São Paulo (HU-USP), according to the degree of dependence on the nursing team. Method: This is a descriptive, observational, transversal, quantitative study, developed in the UTIP of UTIPN the HU-USP. All nurses who worked in the UTIP and all hospitalized patients, from 03 to 13 November 2014 participated in the survey. The research was developed in four stages: identification nursing care activities to assists the hospitalized pediatric patient in the UTIP; mapping activities in interventions of Nursing Intervention Classification (NIC); validation of the mapping of activities in NIC interventions and measurement of the average time spent in the assistance of pediatric patients hospitalized, according to the degree of dependence of the nursing staff. Results: 4824 samples of interventions / activities performed by nursing professionals was collected, 1440 performed by nurses and 3384 by nursing assistants.The more frequently performed interventions were DOCUMENTATION (13.6%), MEDICATION managing (9.35%) and Exchange of information on HEALTH care (6.1%). The professionals spent 30.5% of their time on direct care interventions, 45% in indirect care interventions, 20.8% in personal time activities, 2.3% in associated activities and 1.4% in others. The average productivity of nursing staff corresponded to 79.2%, considered an excellent index, according to the criteria of evaluation listed in the literature. The interventions with the highest average execution time were intra-hospital TRANSPORT, Development of EMPLOYEES; Peripherally Inserted Central Catheter care (PICC); Inter-hospital TRANSPORT; PRECEPTOR: student; SUPERVISION and TEACHING: disease process. The average time of assistance used to assist patients within 24 hours, corresponded to 8.3 hours in the category of intermediate care, 13.1 hours in the high dependency category, 9.6 in semi-intensive care category and 13.9 hours in the intensive care category, whose values have the same distribution of those recommended by the COFEN. Conclusion: The identification of the average time of care provided to patients according to the degree of dependence on the nursing team, represents an important contribution to overcoming the difficulties involving the professional dimensioning in the pediatrics area.
Descritores: Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica
-Assistentes de Enfermagem
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta
BR41.1


  9 / 597 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-467876
Autor: Ferreira, Oranice; Martinez, Edson Z; Mota, Celso A; Silva, Antônio M.
Título: Avaliação do conhecimento sobre hemoterapia e segurança transfusional de profissionais de enfermagem / Evaluation of knowledge about hemotherapy and transfusional care of nurses
Fonte: Rev. bras. hematol. hemoter;29(2):160-167, abr.-jun. 2007. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os riscos envolvidos na transfusão de sangue e hemoderivados podem ser conseqüentes de procedimentos inadequados, erros ou omissões dos profissionais responsáveis pela transfusão. O presente estudo objetivou determinar o nível de conhecimento sobre o assunto e a adequação das práticas transfusionais dos profissionais de Enfermagem que atuam em um grande hospital universitário do interior de São Paulo. O estudo foi realizado durante um treinamento teórico em Hemoterapia, onde foi aplicado um instrumento de coleta de dados antes e após o treinamento, caracterizando estes profissionais e avaliando seus conhecimentos sobre o tema. Participaram enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem responsáveis pela administração de transfusões. Mais da metade se sente pouco ou mal informada sobre o assunto. Grande parte referiu que os pacientes não são orientados sobre sinais e sintomas de reações transfusionais, ainda referindo procedimentos incorretos para aquecimento do sangue. A avaliação de conhecimentos evidenciou lacunas importantes na capacitação destes profissionais.

The risks involved in blood and blood component transfusion can be caused by inadequate procedures and mistakes or omissions by professionals responsible for transfusion. The present study aims at evaluating the level of knowledge on this issue and about the adequacy of the transfusional practices of nurses at a large university hospital in the State of São Paulo, Brazil. The study was conducted during an in-service training course on hemotherapy. A data collection instrument was applied before and after the training, when the professionals were asked about their knowledge of transfusion practices. Study participants were nurses and nursing assistants, all of whom were responsible for transfusion procedures. More than half the participants felt that they were given little information or were badly informed about transfusions. A large portion of the professionals mentioned that the signs and symptoms of transfusion reactions are not explained to patients. Many participants reported inadequate blood warming procedures. The evaluation of the knowledge showed significant defects in the education of these nursing professionals.
Descritores: Capacitação de Recursos Humanos em Saúde
Enfermeiros
-Transfusão de Sangue
Conhecimento
Educação Continuada em Enfermagem
Serviço de Hemoterapia
Segurança do Sangue
Reação Transfusional
Técnicos de Enfermagem
Profissionais de Enfermagem
Assistentes de Enfermagem
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  10 / 597 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1223626
Autor: Medina, Skarleth Gissell; Oseguera Oyuela, Eliab Jair.
Título: Factores de riesgo de lumbalgia en personal de enfermería, Hospital Militar Central, Honduras / Lower Back Pain ́s Risk Factors In Nursing Staff Of Hospital Militar Central, Honduras
Fonte: Rev. fac. cienc. méd. (Impr.);17(1):8-14, ene.-jun. 2020. tab.
Idioma: es.
Resumo: La lumbalgia es un problema de salud pública por su alta prevalencia y repercusión socioeconómica, el personal de enfermería, es una población trabajadora expuesta a diversos factores debido a las exigencias físicas que su labor conlleva. Objetivo:identificar los factores de riesgo en personal de enfermería con lumbalgia, que labora en el Hospital Militar Central de Honduras. Material y Métodos:estudio descriptivo, transversal, cuantitativo, no experimental; universo de 207 profesionales y auxiliares de enfermería, la muestra por conveniencia de 63 sujetos. Los datos fueron obtenidos por encuesta anónima con previo consentimiento informado, estructurada con preguntas cerradas y abiertas, distribuidas en los turnos de mañana, tarde y noche. La información se codificó en base de datos Microsoft Excel 2013, los datos fueron exportados al software Epi Info.7, versión 7.2.2.6. Se procesaron frecuencias absolutas y relativas para cruzar los datos de las variables en estudio y los gráficos correspondientes. Resultados: se encontró prevalencia de lumbalgia de 38(60%), en ambos sexos. La relación entre obesidad y lumbalgia 35(55.5%), clasificados asi; preobesidad 18(28.5%), obesidad Tipo I 16(25.3%) y obesidad Tipo II 1(1.5%). Los factores ergonómicos relacionados conel manejo de cargas se encontró que 43(68%) realizan movimientos de levantamiento y 32(50%) hacen movimientos de inclinación de manera rutinaria. Entre los factores psicosociales, se destaca la presión laboral con 27(43%). Conclusión: los factores de riesgo de lumbalgia a los que está expuesto el personal de enfermería del Hospital Militar Central de Honduras son: obesidad, factores de origen ergonómico, factores psicosociales y presion laboral...(AU)
Descritores: Dor Lombar/diagnóstico
Enfermeiras e Enfermeiros/estatística & dados numéricos
-Fatores de Risco
Assistentes de Enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: HN1.1 - Biblioteca Médica Nacional



página 1 de 60 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde