Base de dados : LILACS
Pesquisa : M01.777 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 93 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 93 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-841972
Autor: Alves, Cláudio Eduardo Resende; Silva, Guilherme Freitas; Moreira, Maria Ignez Costa.
Título: A política pública do uso do nome social por travestis e transexuais nas escolas municipais de Belo Horizonte: uma pesquisa documental / The public policy of the social name usage by transvestites and transsexuals in the municipal schools of Belo Horizonte: a document research / La politique publique de l'utilisation du nom social de travestis et transsexuels dans les écoles municipaux de Belo Horizonte: une recherche documentaire
Fonte: Pesqui. prát. psicossociais;11(2):325-340, dez. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo é o relato de uma pesquisa acadêmica, financiada pelo FIP/PUC Minas, que investigou a política pública do uso do nome social por estudantes travestis e transexuais nas escolas municipais de Belo Horizonte. Por nome social, entende-se o nome pelo qual travestis e transexuais preferem ser chamados cotidianamente, uma vez que o nome civil ou de registro não reflete sua identidade de gênero. A pesquisa teve suporte epistemológico nas teorias pós-estruturalistas de gênero e como estratégia metodológica a análise documental da Resolução CME/BH nº 002/08 e do Parecer CME/BH nº 052/08, ambos do Conselho Municipal de Educação de Belo Horizonte, que legitimam o uso do nome social na educação. Inúmeras inconsistências textuais e conceituais foram encontradas nos documentos analisados, comprometendo a lógica interna do dispositivo legal. Entretanto, longe de ser o ideal, o nome social trouxe a temática para a pauta política dos direitos humanos.

This article is a report of an academic research, funded by FIP/PUC Minas, which investigated the public policy of the social name usage by students transvestites and transsexuals in municipal schools of Belo Horizonte. Social name means the name by which transvestites and transsexuals prefer to be called daily, once the civil name does not reflect their gender identity. The research had the post structuralist theories of gender as epistemological support and as methodological strategy the document analysis of the Resolução CME/BH nº 002/08 and of the Parecer CME/BH nº 052/08, both produced by the Municipal Council of Education of Belo Horizonte, legitimating the use of the social name on education premises. Numerous textual and conceptual inconsistencies were found in the analyzed documents, undermining the internal logic of the legal provision. However, far from ideal, the social name brought the thematic to the human rights policy agenda.

Cet article est le rapport d'une recherche universitaire, financée par le FIP/PUC Minas, qui a enquêté sur la politique publique de l'usage du nom social d'étudiants travestis et transsexuels dans les écoles municipaux de Belo Horizonte. On comprend le nom social par lequel travestis et transsexuels préfèrent être appelés quotidiennement, une fois que le nom civil ne reflète pas leur identité de genre. La recherche a eu comme support épistémologique les post structuraliste théories du genre et comme stratégie méthodologique l'analyse documentaire de la Resolução CME/BH nº 002/08 et du Parecer CME/BH nº 052/08, tous deux du Conseil Municipal de l'Éducation de Belo Horizonte, que légitime le nom social sur l'administration scolaire. De nombreux incohérences textuelles et conceptuelles ont été trouvées dans les documents analysés, ces incohérences nuisent la logique interne de la disposition légale. Cependant, loin d'être idéale, le nom social a apporté la thématique à l'agenda politique des droits humains.
Descritores: Minorias Sexuais e de Gênero
Direitos Humanos
-Política Pública
Identificação Social
Educação
Pessoas Transgênero
Identidade de Gênero
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  2 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989523
Autor: Takemoto, Maira Libertad Soligo; Menezes, Mariane de Oliveira; Polido, Carla Betina Andreucci; Santos, Débora de Souza; Leonello, Valeria Marli; Magalhães, Claudia Garcia; Cirelli, Jessica Fernandes; Knobel, Roxana.
Título: Prevalence of sexually transmitted infections and bacterial vaginosis among lesbian women: systematic review and recommendations to improve care / Prevalência de infecções sexualmente transmissíveis e vaginose bacteriana em mulheres lésbicas: revisão sistemática e recomendações para melhoria do cuidado / Prevalencia de infecciones sexualmente transmisibles y vaginosis bacteriana entre mujeres lesbianas: revisión sistemática y recomendaciones para mejorar el cuidado
Fonte: Cad. Saúde Pública (Online);35(3):e00118118, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Our aim was to systematically review data about the risk of sexually transmitted infections (STI) and bacterial vaginosis among lesbian women and to suggest strategies to improve prevention, diagnosis and treatment. A search strategy for lesbian, STI and bacterial vaginosis was applied to PubMed, LILACS and BDENF databases. Of 387 unique references retrieved, 22 fulfilled the inclusion criteria (cross-sectional studies reporting prevalence for 8 STIs/bacterial vaginosis and history of a STI). The most frequent infection reported was bacterial vaginosis, and none study reported data on hepatitis B. A wide range of prevalence was observed for most infections. In terms of risk factors, the number of sexual partners, the past or current smoking, a history of forced sex and sexual stigma seem to increase the risk of STI and bacterial vaginosis. The findings of this review are discussed considering guidelines directly addressing the LGBT community's health and relevant studies investigating both safe sexual practices and the intricate relationship between LGBT people and their care providers. A set of recommendations to improve preventive care for lesbian women is proposed. Affirming that little is known about the extent of STIs and bacterial vaginosis transmission in female-to-female sexual activities or about the risk factors for STI and bacterial vaginosis among lesbian women is reasonable. In fact, the overall quality of the studies was low or very low with significant uncertainty around their findings. However, we consider that the available knowledge indicates some paths to be followed by care providers and policy decision-makers to improve their actions towards better sexual health of lesbian women.

Nosso objetivo foi revisar sistematicamente dados sobre o risco de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e vaginose bacteriana em mulheres lésbicas e sugerir estratégias para melhorar prevenção, diagnóstico e tratamento. Uma estratégia de busca para lésbica, ISTs e vaginose bacteriana foi aplicada às bases PubMed, LILACS e BDENF. De 387 referências únicas identificadas, 22 preenchiam os critérios de inclusão (estudos seccionais relatando a prevalência de 8 ISTs/vaginose bacteriana e histórico de ISTs). A infecção mais frequentemente relatada foi vaginose bacteriana e nenhum estudo relatou dados sobre hepatite B. Uma ampla gama de prevalências foi observada para a maioria das infecções. Em termos de fatores de risco, o número de parceiras sexuais, ser ou ter sido fumante, histórico de sexo forçado e estigma sexual parecem aumentar o risco de ISTs e vaginose bacteriana. Os resultados desta revisão são discutidos à luz de diretrizes que abordam diretamente a saúde da comunidade LGBT e também de estudos relevantes que investigaram tanto práticas de sexo seguro quanto a complexa relação entre pessoas LGBT e profissionais de saúde. Um conjunto de recomendações para melhorar o cuidado preventivo para mulheres lésbicas é proposto. É razoável afirmar que pouco se sabe sobre a dimensão da transmissão de ISTs e vaginose bacteriana em atividades sexuais entre mulheres ou sobre os fatores de risco para ISTs e vaginose bacteriana em mulheres lésbicas. De fato, a qualidade dos estudos foi, de forma geral, baixa ou muito baixa, com incerteza significativa quanto a seus resultados. Contudo, consideramos que o conhecimento disponível indica alguns caminhos a serem seguidos por profissionais de saúde e na elaboração de políticas públicas para melhorar ações em direção a uma melhor saúde sexual de mulheres lésbicas.

Nuestro objetivo fue realizar una revisión sistemática de los datos sobre infecciones de trasmisión sexual (ITS) y riesgo de vaginosis bacteriana entre mujeres lesbianas y sugerir estrategias para mejorar su prevención, diagnóstico y tratamiento. La estrategia de búsqueda de lesbiana, ITS y vaginosis bacteriana se realizó en las bases de datos de PubMed, LILACS y BDENF. De 387 referencias únicas recogidas, 22 reunían criterios de inclusión (estudios transversales informaron sobre la prevalencia de 8 ITS/vaginosis bacteriana e historial de una ITS). La infección más frecuente fue vaginosis bacteriana y ningún estudio proporcionó datos sobre hepatitis B. se observó un amplio rango de prevalencia para la mayoría de las infecciones. En términos de factores de riesgo, el número de parejas sexuales, ser fumador o exfumador, un pasado de abusos sexuales, así como el estigma sexual parece que incrementaron el riesgo de ITS y vaginosis bacteriana. Los hallazgos del presente estudio se discuten a la luz de las directrices de salud directamente dirigidas a la comunidad LGBT, y también a estudios relevantes que investigaban tanto las prácticas sexuales seguras, como la relación intricada entre individuos del colectivo LGBT y sus proveedores de salud. Se propone un conjunto de recomendaciones para mejorar el cuidado preventivo de mujeres lesbianas. Es razonable afirmar que se conoce poco sobre el grado de transmisión de las ITS y vaginosis bacteriana en las relaciones sexuales entre mujeres o sobre los factores de riesgo para las ITS y vaginosis bacteriana entre mujeres lesbianas. De hecho, la calidad general de los estudios fue baja o muy baja con una incertidumbre significativa sobre sus resultados. No obstante, consideramos que el conocimiento disponible indica algunos caminos que pueden recorrer proveedores de salud y tomadores decisiones para mejorar sus acciones orientadas a una mejor salud sexual de las mujeres lesbianas.
Descritores: Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle
Vaginose Bacteriana/prevenção & controle
Homossexualidade Feminina
-Comportamento Sexual
Brasil/epidemiologia
Parceiros Sexuais
Doenças Sexualmente Transmissíveis/classificação
Doenças Sexualmente Transmissíveis/diagnóstico
Doenças Sexualmente Transmissíveis/epidemiologia
Prevalência
Fatores de Risco
Vaginose Bacteriana/diagnóstico
Vaginose Bacteriana/transmissão
Vaginose Bacteriana/epidemiologia
Minorias Sexuais e de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Costa Rica
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1090091
Autor: Silva Góis, Amanda Regina da; Sena dos Santos, Cibelle Nayara; Silva Filho, Jabiael Carneiro da; Cabrera Garcia, Esmelsy Gloribel; De Oliveira, Regina Célia; Silva Abrão, Fatima Maria da.
Título: Representações sociais de profissionais do sexo homossexuais, travestis e mulheres transexuais sobre a síndrome da imunodeficiência adquirida / Representaciones sociales de trabajadoras sexuales homosexuales, travestis y mujeres transgénero sobre el síndrome de inmunodeficiencia adquirida / Social representations of homosexual sex workers, transvestites and transgender women about acquired immunodeficiency syndrome
Fonte: Enferm. actual Costa Rica (Online) = Rev. electron. enferm. actual Costa Rica;(38):121-135, Jan.-Jun. 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo deste estudo é analisar as representações sociais de profissionais do sexo sobre HIV / AIDS. É delineado como um estudo qualitativo, descritivo-exploratório das representações sociais com uma abordagem processual. Quinze profissionais do sexo participaram do estudo, esses homens fazendo sexo com homens, homossexuais, travestis e mulheres transexuais. Os dados foram coletados por meio de entrevista estruturada e questionário sociodemográfico, no período de março de 2015 a março de 2016. A análise de conteúdo da avaliação foi utilizada como técnica. As representações sociais dos sujeitos do estudo sobre HIV / AIDS apresentaram elementos conceituais sobre vírus e doenças, vulnerabilidade; Consequências; Prevenção; e transmissão. Conclui-se que os participantes mostraram em suas representações o déficit de estratégias de promoção da saúde sobre o tema, focado em suas necessidades e especificidades dos profissionais do sexo.

Abstract The objective of this study is to analyze the social representations of sex workers about HIV / AIDS. It is outlined as a qualitative, descriptive-exploratory study of social representations with a procedural approach. Fifteen sex workers participated in the study, these men having sex with men, homosexuals, transvestites and transsexualwomen. Data were collected through a structured interview and sociodemographic questionnaire, from March 2015 to March 2016. The evaluation content analysis was used as a technique. The social representations of the subjects of the study on HIV / AIDS presented conceptual elements on the virus and disease, vulnerability; Consequences; Prevention; and transmission. It is concluded that the participants showed in their representations the deficit of health promotion strategies on the subject, focused on their needs and specificities of sex workers.

Resumen El objetivo de este estudio es analizar las representaciones sociales de los trabajadores sexuales sobre el VIH / SIDA. Se perfila como un estudio cualitativo, descriptivo-exploratorio, de representaciones sociales con abordaje procesual. Participaron del estudio quince trabajadores sexuales, siendo estos hombres que tienen sexo con hombres, homosexuales, travestis y mujeres transexuales. Los datos fueron recolectados a través de entrevista de tipo estructurada y cuestionario sociodemográfico, de marzo de 2015 a marzo de 2016. Se utilizó como técnica el análisis de contenido evaluativo. Las representaciones sociales de los sujetos del estudio sobre el VIH/SIDA presentaron elementos conceptuales sobre el virus y la enfermedad, vulnerabilidad; Consecuencias; Prevención; y transmisión. Se concluye que los participantes se mostraron en sus representaciones el déficit de las estrategias de promoción de la salud sobre el tema, enfocadas a sus necesidades y especificidades de los trabajadores sexuales.
Descritores: Travestilidade
Brasil
Homossexualidade
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
HIV
Profissionais do Sexo
Pessoas Transgênero
Minorias Sexuais e de Gênero
Promoção da Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: CR1.1 - BINASSS - Biblioteca Nacional de Salud y Seguridad Social


  4 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-904597
Autor: Remy, Lysa S; Scherer, Juliana; Guimarães, Luciano; Surratt, Hilary L; Kurtz, Steven P; Pechansky, Flavio; Kessler, Felix.
Título: Anxiety and depression symptoms in Brazilian sexual minority ecstasy and LSD users / Sintomas de ansiedade e depressão em brasileiros não heterossexuais usuários de ecstasy e LSD
Fonte: Trends psychiatry psychother. (Impr.);39(4):239-246, Oct.-Dec. 2017. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fogarty International Center; . Fundo de Incentivo à Pesquisa e Eventos.
Resumo: Abstract Background This study examined drug use patterns and psychiatric symptoms of anxiety and depression among young Brazilian sexual minority ecstasy and LSD users and compared findings with those reported for their heterosexual peers. Method This cross-sectional study employed targeted sampling and ethnographic mapping approaches via face-to-face interviews conducted at bars and electronic music festivals using an adapted, semi-structured version of the Global Appraisal of Individual Needs questionnaire. The sample comprised 240 male and female young adults who had used ecstasy and/or LSD in the 90 days prior to the interview and who were not on treatment for alcohol and drug abuse. Results Of the 240 subjects enrolled (mean age: 22.9±4.5 years), 28.7% were gay or bisexuals. Multivariate regression analysis showed that the prevalence of depression symptoms in the past 12 months in the sexual minority group was 37% higher than among heterosexuals (prevalence ratio [PR]=1.79; 95% confidence interval [95%CI] 1.03-3.11; p=0.037). Conclusion Strategies should be developed to assess and address individual needs and treatment approaches should be tailored to address depressive symptoms in young, sexual minority club drug users.

Resumo Introdução Este estudo examinou os padrões de uso de drogas e os sintomas psiquiátricos de ansiedade e depressão entre brasileiros não heterossexuais usuários de ecstasy e/ou LSD e comparou os achados com aqueles relatados por seus pares heterossexuais. Método Este estudo transversal empregou amostragens direcionadas e abordagens de mapeamento etnográfico através de entrevistas presenciais realizadas em bares e festivais de música eletrônica usando uma versão adaptada e semiestruturada do questionário de Avaliação Global de Necessidades Individuais. A amostra incluiu 240 adultos jovens do sexo masculino e feminino que haviam usado ecstasy e/ou LSD nos 90 dias anteriores à entrevista e que não estavam em tratamento para abuso de álcool e drogas. Resultados Dos 240 sujeitos incluídos (idade média: 22,9±4,5 anos), 28,7% eram homossexuais ou bissexuais. A análise de regressão multivariada mostrou que a prevalência de sintomas de depressão nos últimos 12 meses no grupo não heterossexual foi 37% superior à dos heterossexuais [razão de prevalência (RP) = 1,79; intervalo de confiança de 95% (IC95%) 1.03-3.11; p=0,037]. Conclusão Estratégias devem ser desenvolvidas para avaliar e abordar as necessidades individuais, e as abordagens de tratamento devem ser adaptadas para sintomas depressivos em usuários de drogas jovens e não heterossexuais.
Descritores: Ansiedade/etnologia
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/etnologia
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/psicologia
Depressão/etnologia
Minorias Sexuais e de Gênero/psicologia
-Psicotrópicos/administração & dosagem
Brasil
Estudos Transversais
Análise Multivariada
Inquéritos e Questionários
N-Metil-3,4-Metilenodioxianfetamina/administração & dosagem
Heterossexualidade/psicologia
Dietilamida do Ácido Lisérgico/administração & dosagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1058798
Autor: Silva, Ana Cecília; Silva, Carolina; Bonfim, Juliano; Lima, Lívia Barbosa; Mesquita, Marcos Ribeiro.
Título: Juventudes, gênero e sexualidade: a ação política dos movimentos sociais / Youths, gender and sexuality: the political action of the social movements / Jóvenes, género y sexualidad: la acción política de los movimientos sociales
Fonte: Rev. polis psique;8(2):93-117, maio-ago. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: O presente trabalho é resultado de uma investigação que objetivou analisar e compreender a visão de jovens maceioenses sobre as dinâmicas participativas dos movimentos sociais feministas e LGBT na atualidade. Para tanto, foram realizados dois grupos focais com participantes de idades compreendidas entre 18 e 29 anos, que receberam a solicitação para participar pelo Facebook. Os grupos discutiram questões referentes à participação política e a relação com as dimensões de gênero e diversidade sexual. Concluímos que aquelas(es) que participaram da pesquisa possuem conhecimento sobre as dinâmicas internas dos movimentos sociais, que lhes parecem cada dia mais desafiadoras. De modo geral, suas concepções acerca dos movimentos e da própria política passam por experiências pessoais de afirmação e de enfrentamento. Tais noções se ligam ao coletivo e não à fragmentação e o individualismo, exigindo cada vez mais a desconstrução de discursos naturalizados e essencializados sobre a sexualidade e o gênero. (AU)

The present work is result of an investigation that aimed to analyse and understand the perspective of young people from Maceió about the participative dynamics of feminist and LGBT social movements nowadays. Therefore, two focus groups were held with participants aged 18 to 29 years old, who received the request to participate through Facebook. The groups discussed issues related to political participation and the relation with gender and sexual diversity dimensions. We conclude that those who participate in the research have knowledge about the internal dynamics of the social movements, which seem to them each day more challenging. In general, their conceptions about these social movements and the politics itself passes through personal experiences of affirmation and confrontation. Such notions are linked to the collective rather than to fragmentation and individualism, increasingly demanding the deconstruction of naturalized and essentialized discourses about sexuality and gender. (AU)

Este trabajo es resultado de una investigación que tuvo como objetivo analizar y comprender la perspectiva de los jóvenes acerca de las dinámicas participativas de los grupos y movimientos feministas y LGBT en la actualidad. Para ello, realizamos dos grupos focales con participantes de edades comprendidas entre los 18 y los 29 años invitados por Facebook. Los grupos trataron cuestiones referentes a la participación política y la relación con las dimensiones de género y la diversidad sexual. Llegamos a la conclusión que aquellas(s) que participaron de esta investigación tienen conocimiento sobre las dinámicas internas de los movimientos sociales, que les parecen cada día más desafiantes. En general, sus concepciones acerca de los movimientos y la política misma pasa por una experiencia personal de afirmación y de enfrentamiento. Tales nociones se vinculan al colectivo y no a la fragmentación y el individualismo, y viene exigiendo cada vez más la descontrucción de los discursos naturalizados y esencializados sobre la sexualidad y el género. (AU)
Descritores: Política
Feminismo
Participação Social
Minorias Sexuais e de Gênero
Identidade de Gênero
-Sexualidade
Limites: Humanos
Adolescente
Adulto
Responsável: BR574.2 - Biblioteca


  6 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1024511
Autor: Melo, Dayana Souza de; Silva, Bianca Luna da; Mello, Rosâne.
Título: A sintomatologia depressiva entre lésbicas, gays, bissexuais e transexuais: um olhar para a saúde mental / Symptoms of depression among lesbians, gays, bisexuals, and transsexuals: a look at mental health / La sintomatología depresiva entre lesbianas, gays, bisexuales y transexuales: una mirada hacia la salud mental
Fonte: Rev. enferm. UERJ;27:e41942, jan.-dez. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: analisar a incidência da sintomatologia depressiva entre lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBT), de dois cenários distintos, e sua relação com a sexualidade desses indivíduos. Método: pesquisa quantitativa, mediante análise estatística, realizada entre os anos de 2016 a 2018, e que aplicou o Inventário de Depressão de Beck - II (BDI- II) do Hospital Uiversitário Gaffrée e Guinle (HUGG) e na Escola de Enfermagem Alfredo Pinto (EEAP), ambos localizados no município do Rio de Janeiro. Participaram 76 pessoas. A pesquisa foi aprovada por Comitê de Ética. Resultados: No HUGG foi observado indicativo de depressão mínima. Na EEAP, foi observado indicativo de depressão moderada. As disparidades podem ser justificadas pela diferença de idade, os impactos do processo de disclosure e estigmas do portador de HIV. Conclusão: observouse que a família é fundamental na saúde mental entre LGBT e que é necessário mais pesquisas sobre o tema.

Objective: to examine the incidence of symptoms of depression among lesbian, gay, bisexual, and transgender (LGBT) people from two different scenarios, and their relationship with these individuals' sexuality. Method: this quantitative study, using statistical analysis was conducted between 2016 and 2018 by applying the Beck Depression Inventory - II (BDI-II) to 76 participants at the Gaffrée e Guinle University Hospital and the Alfredo Pinto School of Nursing, both in Rio de Janeiro city. The study was approved by the research ethics committee. Results: indications of minimal depression were found at the hospital, while at the school of nursing, indications of moderate depression were observed. These disparities may be explained by the age difference, the impacts of the disclosure process, and stigmas attached to people with HIV. Conclusion: the family was found to be fundamental in mental health among LGBT people, and further research on the subject is needed.

Objetivo: analizar la incidencia de sintomatología depresiva entre lesbianas, gays, bisexuales y transexuales (LGBT), en dos escenarios distintos, y la relación de esos individuos con su sexualidad. Método: investigación cuantitativa por medio de un análisis estadístico, realizada entre 2016 y 2018, con la aplicación del Inventario de Depresión de Beck-II (BDI-II) del Hospital Universitario Gaffrée e Guinle (HUGG) y en la Escuela de Enfermería Alfredo Pinto (EEAP), ambos ubicados en la ciudad de Río de Janeiro. Participaron 76 personas en total. La investigación fue aprobada por el Comité de Ética. Resultados: En el HUGG, se observó un indicativo de depresión mínima. En la EEAP, se observó un indicativo de depresión moderada. Las disparidades pueden estar justificadas por las diferencias de edad, los impactos del proceso de divulgación y los estigmas del portador del VIH. Conclusión: Se observó que la familia es fundamental para la salud mental LGBT y que hace falta más investigación sobre dicho tema.
Descritores: Saúde Mental
Sexualidade
Depressão
Minorias Sexuais e de Gênero
Minorias Sexuais e de Gênero/psicologia
-Estudos de Avaliação como Assunto
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  7 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Araujo, Luciane Marques de
Texto completo
Id: biblio-1005414
Autor: Araujo, Luciane Marques de; Penna, Lucia Helena Garcia; Carinhanha, Joana Iabrudi; Costa, Cristiane Maria Amorim.
Título: O cuidado às mulheres lésbicas no campo da saúde sexual e reprodutiva / The care to lesbian women in the field of sexual and reproductive health / El cuidado de las mujeres lesbianas en el campo de la salud sexual y reproductiva
Fonte: Rev. enferm. UERJ;27:e34262, jan.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: descrever e analisar o cuidado às lésbicas, por enfermeiras e médicos, no campo da saúde sexual e reprodutiva. Método: pesquisa descritiva, qualitativa. Participaram do estudo 24 enfermeiras e 21 médicos atuantes na atenção primária, no município do Rio de Janeiro. Pesquisa aprovada por Comitê de Ética em Pesquisa. Os dados foram coletados em 2014, por meio da entrevista semiestruturada. Desenvolveu-se análise de conteúdo temático-categorial. Resultados: os esquemas de percepção e apreciação de enfermeiras e médicos sobre as lésbicas apresentam um conteúdo fortemente normativo e os profissionais apresentam defasagem de conhecimento, inabilidade de comunicação e omissão em relação às demandas de saúde dessas mulheres. Conclusão: o cuidado às lésbicas é permeado por rotinas heteronormativas e a omissão de enfermeiras e médicos frente às demandas de saúde de lésbicas opera como uma violência simbólica, sendo condicionante do menor acesso à saúde.

Objective: to describe and analyze care by nurses and physicians for lesbians' sexual and reproductive health. Method: in this qualitative, descriptive study, data were collected in 2014, by semi-structured interviews of 24 nurses and 21 physicians working in primary care in Rio de Janeiro city. Thematic category content analysis was applied. The study was approved by the research ethics committee. Results: nurses' and doctors' perceptions and understandings of lesbians are strongly normative in content and personnel display knowledge deficits, inability to communicate and omission in relation to these women's health demands. Conclusion: care for lesbians is permeated by heteronormative routines, while nurses' and physicians' omissions in response to lesbian health demands operates as symbolic violence, and is a condition in their more restricted access to health.

Objetivo: describir y analizar el cuidado a las lesbianas, por parte de enfermeras y médicos, en el campo de la salud sexual y reproductiva. Método: investigación descriptiva, cualitativa. Participaron del estudio 24 enfermeras y 21 médicos que trabajan en la atención primaria, en el municipio de Río de Janeiro. Investigación aprobada por el Comité de Ética en Investigación. Los datos fueron recolectados en 2014, a través de la entrevista semiestructurada. Se desarrolló el análisis de contenido temáticocategorial. Resultados: los esquemas de percepción y apreciación de enfermeras y médicos sobre las lesbianas presentan un contenido fuertemente normativo y los profesionales presentan desfase de conocimiento, inhabilidad de comunicación y omisión en relación a las demandas de salud de esas mujeres. Conclusión: el cuidado a las lesbianas se hace a través de rutinas heteronormativas y la omisión de enfermeras y médicos ante las demandas de salud de lesbianas se muestra como una violencia simbólica y limita el acceso a la salud.
Descritores: Violência
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle
Saúde Sexual e Reprodutiva
Gênero e Saúde
Minorias Sexuais e de Gênero
-Mulheres
Estudos de Avaliação como Assunto
Epidemiologia Descritiva
Relações Enfermeiro-Paciente
Cuidados de Enfermagem
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  8 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1052110
Autor: Moraes Filho, Iel Marciano de; Alves, Cassio Murilo Rodrigues; Gonçalves, Maria Tereza Aparecida Moi; Carvalho Filha, Francidalma Soares Sousa; Viana, Lívia Maria Mello; Alves, Patricia.
Título: O papel da enfermagem no rompimento dos preconceitos LGBT nos serviços de saúde / The role of nursing in the breaking of LGBT preconceptions in health services
Fonte: REVISA (Online);8(3):242-245, 2019.
Idioma: en; pt.
Resumo: Os movimentos sociais se caracterizam como ações coletivas de caráter sociopolítico, construídas por atores sociais pertencentes a diferentes classes e camadas sociais. Eles politizam suas demandas e criam um campo político de força social na sociedade civil. Suas ações estruturam-se a partir de repertórios criados sobre tema e problemas em situações de: conflitos, litígios e disputas.

Social movements are characterized as collective actions of a socio-political character, built by social actors from different social classes and strata. They politicize their demands and create a political field of social force in civil society. Its actions are structured from repertoires created on the theme and problems in situations of: conflicts, disputes and disputes
Descritores: Comportamento Social
Homossexualidade
Minorias Sexuais e de Gênero
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR2040.1 - Biblioteca Central


  9 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-530876 LILACS-Express
Autor: Costa, Eduardo Louzada Da; Venancio, Marina Andrade; Gamonal, Aloísio.
Título: Sarcoma de Kaposi / Kaposi's Sarcoma
Fonte: HU rev;32(3):77-84, jul.-set. 2006.
Idioma: pt.
Resumo: Com o advento da epidemia de Aids/HIV, o Sarcoma de Kaposi (KS) entrou em voga, já que se trata de uma neoplasia definidora de Aids. Após a introdução dos inibidores de protease, sua incidência diminuiu, mas continua como a neoplasia mais comum em pacientes com Aids. Ainda hoje existem muitas questões a serem revistas e pesquisadas no que tange à epidemiologia, fisiopatologia e diagnóstico desta neoplasia. Assim, uma revisão desta doença se faz necessária na tentativa de agilizar a incorporação das descobertas recentes, principalmente quanto ao diagnóstico, mecanismo fisiopatológico e tratamento do KS. As informações e atualizações aqui apresentadas foram baseadas na pesquisa de literaturas consagradas, somadas às atualizações retiradas de revistas e artigos científicos a fim de apresentar um apanhado do conhecimento adquirido ao longo dos anos sobre esta neoplasia. O artigo em questão deseja ressaltar a importância do sarcoma de Kaposi no contexto da pandemia de Aids. Através deste trabalho, buscamos caracterizar de forma clara as lesões apresentadas por esta doença, a cada dia mais presente no cotidiano do médico, a fim de facilitar o diagnóstico da mesma. A intenção na realização deste trabalho foi a de expor, de forma clara e abrangente, informações acerca desta neoplasia para estudantes e profissionais de saúde, além de portadores e interessados no tema, ressaltando a importância do diagnóstico precoce e do tratamento correto no combate às morbidades desencadeadas pela doença.

The interest in Kaposi`s sarcoma (KS) was renewed with the HIV pandemic, once the former is an AIDS defining malignancy. Although the introduction of protease inhibitors has reduced the incidence of KS, the disease is still the most common cancer affecting AIDS patients. Many questions regarding the epidemiology, pathogenesis and diagnosis of this malignancy still remain unanswered. The authors undertook a comprehensive review, incorporating recent discoveries chiefly about early diagnosis, cutaneous presentation, and treatment approaches.
-Sarcoma de Kaposi
Terapêutica
Portador Sadio
Fatores de Risco
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
HIV
Diagnóstico
Minorias Sexuais e de Gênero
Membrana Mucosa
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  10 / 93 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1049037
Autor: Araújo, Ludgleydson Fernandes de; Salgado, Ana Gabriela Aguiar Trévia; Santos, José Victor De Oliveira; Jesus, Lorena Alves de; Fonseca, Luciana Kelly da Silva.
Título: Representações sociais da velhice LGBT entre agentes comunitários de saúde / Social representations of LGBT old age among community health agents / Representaciones sociales de la vejez LGBT entre agentes comunitarios de salud
Fonte: Psico (Porto Alegre);50(4):30619, 2019.
Idioma: pt.
Resumo: A pesquisa objetivou identificar as representações sociais da velhice LGBT entre Agentes Comunitários de Saúde. Participaram 50 profissionais, com idades entre 25 e 49 anos, de dois estados diferentes da Região Nordeste do Brasil. Foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e questionários sociodemográficos analisados pelo software Iramuteq que classificou as representações sociais dentro de classes com proximidade lexical. A Classificação Hierárquica Descendente gerou seis classes a partir do corpus. Os resultados indicam representações que veem o idoso LGBT como ser de luta dentro do cenário excludente que há na sociedade. Ademais, as suas crenças geraram discursos que colocam a sua prática como potencial gestor de saúde ao segmento. Acredita-se que os dados registrados ofereçam base à discussão de vulnerabilidades e potencialidades da população pesquisada.

The research aimed to identify the social representations of LGBT old age among Community Health Agents. Fifty professionals, aged 25 to 49 years old, participated in two different states in the northeastern region of Brazil. Semi-structured interviews and sociodemographic questionnaires analyzed by Iramuteq software were used, which classified the social representations within classes with lexical proximity. The Descending Hierarchical Classification generated six classes from the corpus. The results indicate representations that see the elderly LGBT as being of struggle within the exclusionary scenario that exists in society. In addition, his beliefs generated speeches that put his practice as a potential health manager for the segment. It is believed that the recorded data provide a basis for the discussion of vulnerabilities and potentialities of the population surveyed.

La investigación objetivó identificar las representaciones sociales de la vejez LGBT entre Agentes Comunitarios de Salud. Participaron 50 profesionales, con edades entre 25 y 49 años, de dos estados diferentes de la región nordeste de Brasil. Se utilizaron entrevistas semiestructuradas y cuestionarios sociodemográficos analizados por el software Iramuteq que clasificó las representaciones sociales dentro de clases con proximidad lexical. La clasificación jerárquica descendiente generó seis clases a partir del corpus. Los resultados indican representaciones que ven el anciano LGBT como ser de lucha dentro del escenario excluyente que hay en la sociedad. Además, sus creencias generaron discursos que ponen su práctica como potencial gestor de salud al segmento. Se cree que los datos registrados se basan en la discusión de vulnerabilidades y potencialidades de la población investigada.
Descritores: Envelhecimento
Minorias Sexuais e de Gênero
-Pessoal de Saúde
Responsável: BR1323.1 - Biblioteca Central Irmão José Otão



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde