Base de dados : LILACS
Pesquisa : N01.600.725 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2276 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 228 ir para página                         

  1 / 2276 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Viana, Ana Luiza D'Avila
Texto completo
Id: biblio-984365
Autor: Ponnet, Liz; Willems, Sara; Vyncke, Veerle; Bousquat, Aylene Emilia Moraes; Viana, Ana Luiza d'Ávila; Mello, Guilherme Arantes; Demarzo, Marcelo.
Título: Evaluation of the quality of Primary Health Care services for children: reflections on the feasibility of using the Brazilian version of the Primary Care Assessment Tool as a routine assessment tool / Avaliação da qualidade dos serviços de Atenção Primária à Saúde para crianças: reflexões sobre a viabilidade do uso rotineiro do Primary Care Assessment Tool-Brazil
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(1):eAO4333, 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To assess the quality of the Primary Health Care services provided to children and the feasibility of using the Brazilian version of Primary Care Assessment Tool (PCAT-Brazil) as a routine quality assessment tool. Methods A cross-sectional study was carried out in Joanópolis, a small rural town in the State of São Paulo (SP), Brazil. Seven health professionals and 502 caretakers of children using the public health center were interviewed using the PCAT-Brazil, collecting data on the core and related attributes of Primary Health Care provided to children. The score of each attribute was calculated. Results Caretakers rated as good the following attributes; "degree of affiliation", "first contact care − use of services", "coordinated care", and "comprehensive care − available services". The attributes of "first contact accessibility", "long term person care", "comprehensive care − offered services" and "family- and community-oriented care" were scored as poor. The health professionals only rated the attribute of "first contact accessibility" as satisfactory, and considered that all other Primary Health Care attributes needed improvement. To conduct this study, at least 1,241 working hours were invested, and the estimated budget was R$12.900,00 (or U$3,953.00). Conclusion The use of the PCAT-Brazil as a routine assessment and planning tool seemed to be not feasible in the given setting due to high costs, lack of trained personnel and the huge workload. To overcome the encountered obstacles, advices are given based on field experience.

RESUMO Objetivo Avaliar a qualidade dos serviços de Atenção Primária à Saúde prestados às crianças e a viabilidade de usar a versão brasileira da Primary Care Assessment Tool (PCAT-Brazil) como ferramenta rotineira de avaliação da qualidade. Métodos Estudo transversal, realizado em Joanópolis, um pequeno município rural no Estado de São Paulo. Sete profissionais de saúde e 502 responsáveis legais de crianças que usaram o centro de saúde foram entrevistados usando a PCAT-Brazil, para coleta de dados sobre os atributos essenciais e derivados dos serviços de Atenção Primária à Saúde oferecidos às crianças. Foi calculado o escore para cada atributo. Resultados Os responsáveis classificaram como satisfatórios os atributos como "grau de afiliação", "acesso de primeiro contato − utilização", "coordenação" e "integralidade − serviços disponíveis". Os atributos "acesso de primeiro contato − acessibilidade", "longitudinalidade", "integralidade − serviços prestados" e "orientação familiar e comunitária" foram classificados como insatisfatórios. Por outro lado, os profissionais de saúde apenas classificaram o atributo "acessibilidade do primeiro contato" como satisfatório e consideraram todos os outros atributos de Atenção Primária à Saúde como necessidade de melhoria. Para realizar este estudo, foram investidas pelo menos 1.241 horas de trabalho e o orçamento estimado foi de R$12.900,00 (ou U$3,953.00). Conclusão Usar a PCAT-Brazil como ferramenta de avaliação e planejamento de rotina pareceu não ser viável neste estudo, pelos altos custos, pela falta de pessoal treinado e pelo grande número de horas de trabalho exigido. Para superar os obstáculos encontrados, conselhos foram formulados com base na experiência de campo.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/normas
Acesso aos Serviços de Saúde/economia
Acesso aos Serviços de Saúde/organização & administração
Acesso aos Serviços de Saúde/estatística & dados numéricos
-Atenção Primária à Saúde/economia
Atenção Primária à Saúde/estatística & dados numéricos
População Rural
Brasil
Estudos de Viabilidade
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Cuidadores
Pessoal de Saúde
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1283246
Autor: Roldán Amaro, José Antonio; Ramírez Sánchez, Eric Uriel; Carrasco Quintero, María del Refugio; Álvarez Izazaga, Marsela Alejandra; Contreras Molotla, Felipe; Ledesma Solano, José Ángel.
Título: Adquisición alimentaria en la crisis de 2008 y en 2016 en hogares rurales-urbanos de México / Food acquisition during the crisis of 2008 and 2016 in rural-urban households in Mexico
Fonte: Arch. latinoam. nutr;71(1):28-35, mar. 2021. tab.
Idioma: es.
Resumo: En 2008 México enfrentó una crisis alimentaria que impactó la adquisición de comestibles, ocho años después se acentuó la tendencia de los alimentos, que son más energéticos y menos nutritivos, ocasionando problemas en la salud de la población. Objetivo: Identificar la adquisición de alimentos y su equivalente en calorías en el 2008 y 2016 en hogares rurales y urbanos del sureste de México. Material y métodos: se realizó un estudio de tipo transversal, retrospectivo y comparativo de dos muestras independientes a partir de bases de datos de las Encuestas Nacionales de Ingreso Gasto en Hogares en México de 2008 y 2016. Se trabajó con un total de 5.840 hogares de los cuales, 3.522 fueron urbanos y 2.318 rurales. Las variables consideradas fueron: encuestas, tipos de hogares y adquisición de alimentos equivalentes en calorías. Para el análisis estadístico se utilizó la prueba paramétrica t de Student para muestras independientes, medias, desviación estándar y homogeneidad de varianzas, se tomó como significativo una p < ,05 Resultados: los alimentos de mayor adquisición calórica en ambos años y hogares fueron, cereales y productos de origen animal y los menos, verduras y frutas (p < ,001). Los hogares rurales, incrementaron significativamente (p < ,001) los cereales para el 2016, así como en los urbanos, disminuyó en aceites y carnes procesadas (p < ,001). Conclusión: después de la crisis alimentaria del 2008 se observaron cambios alimentarios en hogares rurales, atribuyéndosele más a la transición alimentaria que a la crisis, las familias adquirieron nuevos hábitos alimentarios(AU)

In 2008 México faced a food crisis that impacted the acquisition of groceries, eight years later the trend of foods, which are more energetic and less nutritious, was accentuated, causing problems in the health of the population. Objective: Identify food acquisition and its calorie equivalent in 2008 and 2016 in rural and urban households in southeastern México. Material and methods: A cross-sectional, retrospective and comparative study of two independent samples was conducted from databases of the National Household Spending and Income Surveys in Mexico in 2008 and 2016. A total of 5,840 households were worked on, of which 3,522 were urban and 2,318 rural. The variables considered were: surveys, types of households and acquisition of calorie-equivalent foods. For statistical analysis, Student's t parametric test was used for independent samples, mean, standard deviation and variance homogeneity, a p < ,05 was taken as significant. Results: The foods with the highest caloric acquisition in both years and households were cereals and products of animal origin and the least vegetables and fruits (p < ,001). Rural households significantly increased cereals for 2016 (p < ,001), as well as in urban households, decreased in oils and processed meats (p< ,001). Conclusion: After the 2008 food crisis, dietary changes were observed in rural households, with more attributed to the food transition than to the crisis, families acquired new eating habits(AU)
Descritores: População Rural
População Urbana
Comportamento do Consumidor
Ingestão de Alimentos
Transição Nutricional
Insegurança Alimentar/economia
-Estudos Transversais
Estudos Retrospectivos
Comportamento Alimentar
Recessão Econômica
México
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  3 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1287973
Autor: Siqueira, Fernanda Duarte; Girardon-Perlini, Nara Marilene Oliveira; Andolhe, Rafaela; Zanini, Roselaine Ruviaro; Santos, Evelyn Boeck dos; Dapper, Steffani Nikoli.
Título: Caring ability of urban and rural family caregivers: association with overburden, stress and coping / Habilidad de cuidadores familiares urbanos y rurales: relación con la sobrecarga, el estrés y el afrontamiento (coping) / Habilidade de cuidado de cuidadores familiares urbanos e rurais: relação com a sobrecarga, estresse e coping
Fonte: Rev. Esc. Enferm. USP;55:e03672, 2021. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To correlate caring ability with overburden, stress and coping of urban and rural family caregivers of patients undergoing cancer treatment. Method: Cross-sectional study, carried out in a referral hospital for cancer treatment, with urban and rural caregivers who responded the following instruments: questionnaire of sociodemographic characterization of the caregiver and the care provided, Perceived Stress scale, Burden Interview scale and Brief COPE. Pearson's correlation test was used for statistical analysis, with a significance level ≤5%. Results: A total of 163 urban caregivers and 59 rural caregivers participated in the study. Between the caring ability and stress, a negative and moderate correlation was found in rural caregivers. In the relationship between the caring ability and the overburden, there was a statistically significant correlation in urban caregivers in the interpersonal relationship and perception of self-efficacy factor. Between coping and the caring ability, a positive and moderate correlation was identified in coping focused on the problem in the knowledge dimension in urban caregivers. Conclusion: Urban caregivers had greater intensity of overburden and coping focused on the problem in relation to the caring ability.

RESUMEN Objetivo: Correlacionar la habilidad del cuidado con la sobrecarga, el estrés y el afrontamiento (coping ) de familiares urbanos y rurales cuidadores de pacientes en tratamiento oncológico. Método: Se trata de un estudio transversal, realizado en un hospital referencia en tratamiento oncológico, con cuidadores de los medios urbano y rural que respondieron a los instrumentos: cuestionario de caracterización sociodemográfica del cuidador y de la atención prestada, escala de Estrés Percibido, escala de Entrevista de Carga y COPE 28. Para el análisis estadístico se utilizó la prueba de Correlación de Pearson, con nivel de significación ≤5%. Resultados: Participaron 163 cuidadores urbanos y 59 cuidadores rurales. Entre la capacidad del cuidado y el estrés, se constató una correlación negativa y moderada en los cuidadores rurales. En la relación de la habilidad del cuidado y la sobrecarga, se comprobó una correlación estadísticamente significativa entre los cuidadores urbanos en el factor de la relación interpersonal y en la percepción de la autoeficacia. Entre el afrontamiento y la habilidad del cuidado, se identificó una correlación positiva y moderada en el afrontamiento, centrado en el problema de la dimensión de conocimientos de los cuidadores urbanos. Conclusión: Los cuidadores urbanos presentaron una mayor intensidad de sobrecarga y coping enfocado en el problema de la relación con la capacidad del cuidado.

RESUMO Objetivo: Correlacionar a habilidade de cuidado com a sobrecarga, o estresse e o coping de cuidadores familiares urbanos e rurais de pacientes em tratamento oncológico. Método: Estudo transversal, realizado em um hospital de referência no tratamento oncológico, com cuidadores do contexto urbano e rural que responderam aos instrumentos: questionário de caracterização sociodemográfica do cuidador e do cuidado prestado, escala de Estresse Percebido, escala Burden Interview e COPE Breve. Para a análise estatística, foi utilizado o teste de Correlação de Pearson, com nível de significância ≤5%. Resultados: Participaram 163 cuidadores urbanos e 59 cuidadores rurais. Entre a habilidade de cuidado e o estresse, constatou-se correlação negativa e moderada nos cuidadores rurais. Na relação da habilidade de cuidado e a sobrecarga, verificou-se correlação estatisticamente significativa nos cuidadores urbanos no fator relação interpessoal e percepção de autoeficácia. Entre o coping e a habilidade de cuidado, identificou-se correlação positiva e moderada no coping focado no problema na dimensão conhecimento nos cuidadores urbanos. Conclusão: Cuidadores urbanos apresentaram maior intensidade de sobrecarga e coping focado no problema na relação com a habilidade de cuidado.
Descritores: Enfermagem Oncológica
Neoplasias
-Pacientes
População Rural
População Urbana
Cuidadores
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta


  4 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1012111
Autor: Guimarães, Andréa Noeremberg; Schneider, Jacó Fernando; Nasi, Cíntia; Camatta, Márcio Wagner; Pinho, Leandro Barbosa de; Ferraz, Lucimare.
Título: Alcoholism in rural areas: biographical situation of relatives of patients admitted to a general hospital / Alcoholismo en el ambiente rural: situación biográfica de familiares de pacientes internados en un hospital general / Alcoolismo no meio rural: situação biográfica de familiares de pacientes internados em hospital geral
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;23(4):e20190040, 2019.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective: To understand the biographical situation of relatives of alcoholics living in rural areas admitted to a general hospital. Method: Qualitative research, with an approach based on the Phenomenological Sociology of Alfred Schutz. We performed interviews with 15 relatives of alcoholics hospitalized for treatment. The collection took place between August 2015 and July 2016. The information was organized from the phenomenological analysis of Schutz, which resulted in three concrete categories. Results: The concrete categories were: "The lived experiences of the relatives of alcoholics: alcohol consumption in the social world of relatives of alcoholics"; "Face-to-face relationship between relative-alcoholic: overload, illness and estrangement"; and "Reasons that led the relative to take care of the alcoholic". Conclusion and implications for practice: We identified the repetition of the family history of alcoholism; the clinical picture of the alcoholic interfering with the relationship between the family members, bringing consequences for the whole family group; and the care provided to the alcoholic motivated by affective bonds, moral aspects, as well as by the fact that the alcoholic maintains a good social coexistence when sober. We noted the need for nursing to foster family participation in care actions, strengthening it to cope with the inherent difficulties of interactions, thereby contributing to healthy face-to-face relationships between alcoholics and their relatives.

Resumen Objetivo: Comprender la situación biográfica de familiares de alcohólicos residentes en ambiente rural internados en un hospital general. Método: Investigación cualitativa, con enfoque en la Sociología Fenomenológica de Alfred Schutz. Quince familiares de alcohólicos hospitalizados para tratamiento fueron entrevistados. Recolección de datos entre agosto de 2015 y julio de 2016. Información organizada a partir del análisis fenomenológico de Schutz, que resultó en tres categorías concretas. Resultados: Tales categorías constituyeron las experiencias vividas de los familiares: "Consumo de alcohol en el mundo social de familiares de alcohólicos"; "Relación cara a cara entre pariente-alcohólico: sobrecarga, enfermedad y alejamiento" y; "Razones por las cuales el pariente comenzó a cuidar del alcohólico". Conclusión e implicaciones para la práctica: Identificada la repetición del historial familiar de alcoholismo; el cuadro clínico del alcohólico interfiriendo en la relación entre los miembros de la familia, trayendo consecuencias para todo el grupo y; el cuidado ofrecido al alcohólico motivado por vínculos afectivos, aspectos morales y por el alcohólico mantener una buena convivencia social cuando sobrio. La enfermería debe favorecer la participación de la familia en el cuidado, fortaleciéndola para enfrentar las dificultades inherentes a las interacciones, contribuyendo así con relaciones cara a cara saludables entre alcohólicos y sus familiares.

Resumo Objetivo: Compreender a situação biográfica de familiares de alcoolistas residentes no meio rural internados em hospital geral. Método: Pesquisa qualitativa, com abordagem da Sociologia Fenomenológica de Alfred Schutz. Foram entrevistados 15 familiares de alcoolistas hospitalizados para tratamento. A coleta ocorreu entre agosto de 2015 a julho de 2016. As informações foram organizadas a partir da análise fenomenológica de Schutz, que resultou em três categorias concretas. Resultados: As categorias concretas constituíram as experiências vividas dos familiares de alcoolistas: consumo de álcool no mundo social de familiares de alcoolistas; relação face a face entre familiar-alcoolista: sobrecarga, adoecimento e separação; e, motivos que levaram o familiar a cuidar do alcoolista. Conclusão e implicações para a prática: Identificaram-se a repetição do histórico de alcoolismo na família, o quadro clínico do alcoolista interferindo no relacionamento entre os membros da família, trazendo consequências para todo o grupo familiar, e o cuidado dispensado ao alcoolista motivado pelos vínculos afetivos, aspectos morais e pelo fato do alcoolista manter boa convivência social quando sóbrio. Notou-se a necessidade de que a enfermagem favoreça a participação da família no cuidado, fortalecendo-a para enfrentar as dificuldades inerentes às interações, contribuindo, assim, para relações face a face saudáveis entre alcoolistas e seus familiares.
Descritores: População Rural
Cuidadores/psicologia
Alcoolismo
Relações Familiares/psicologia
-Violência
Consumo de Bebidas Alcoólicas
Pesquisa Qualitativa
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  5 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962281
Autor: Xavier, Mariana Otero; Del-Ponte, Bianca; Santos, Iná S.
Título: Epidemiology of smoking in the rural area of a medium-sized city in Southern Brazil / Epidemiologia do tabagismo em zona rural de um município de médio porte no Sul do Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52(supl.1):10s, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To estimate the prevalence of smoking and associated factors among rural residents. METHODS This is a population-based, cross-sectional study of 1,519 individuals carried out in 2016. We randomly selected 24 of the 50 census tracts that make up the eight rural districts of the city of Pelotas, State of Rio Grande do Sul, Brazil. All individuals aged 18 years or more living in the randomly selected households were eligible. Smokers were all those who smoked ≥ 1 cigarette/day for at least one month or declared that they had stopped smoking for less than one month. The independent variables included socioeconomic, demographic, behavioral, and health characteristics. We investigated age of onset, duration of addiction, number of cigarettes smoked/day, pack-years, and types of cigarettes consumed. Poisson regression was performed to calculate the adjusted prevalence ratios (PR) and 95% confidence intervals (95%CI). RESULTS The prevalence of smoking was 16.6% (95%CI 13.6-20.0), and it was twice as high in men in relation to women (PR = 1.99, 95%CI 1.44-2.74), in socioeconomic class D or E in relation to class A or B (PR = 2.23, 95%CI 1.37-3.62), and in those who considered their health poor or very poor in relation those with good or very good health (PR = 2.02, 95%CI 1.33-3.08). It was also higher in persons aged 30-59 years (compared to those aged < 30 years), with 5-8 years of education level (compared to those with ≥ 9 years), and with positive screening for alcohol-related disorder. Prevalence was lower among individuals who were overweight or obese than in those with normal weight. Smoking began on average at 16.9 years, with an average consumption of approximately 14 cigarettes/day and mean pack-years of 22 packs/year. The paper hand-rolled cigarette was the most consumed (57.6%). CONCLUSIONS Approximately one in six adults in rural Pelotas is a current smoker. The findings show the existence of social inequalities related to smoking addiction. Actions to prevent and control smoking should continue to be stimulated, especially in the most vulnerable subgroups.

RESUMO OBJETIVO Estimar a prevalência de tabagismo e fatores associados entre moradores de zona rural. MÉTODOS Estudo transversal de base populacional realizado com 1.519 indivíduos, em 2016. Foram aleatoriamente selecionados 24 dos 50 setores censitários que compõem os oito distritos rurais do município de Pelotas, RS. Indivíduos ≥ 18 anos residentes nos domicílios aleatoriamente selecionados eram elegíveis. Foram considerados tabagistas aqueles que fumavam ≥ 1 cigarro/dia há pelo menos um mês ou que declararam haver parado de fumar há menos de um mês. As variáveis independentes incluíram características socioeconômicas, demográficas, comportamentais e de saúde. Foram investigados: idade de início, duração da adição, número de cigarros fumados/dia, carga tabágica e tipos de cigarros consumidos. Foi realizada regressão de Poisson para cálculo das razões de prevalências (RP) ajustadas e intervalos de confiança de 95% (IC95%). RESULTADOS A prevalência de tabagismo foi 16,6% (IC95% 13,6-20,0), sendo duas vezes maior nos homens do que nas mulheres (RP = 1,99; IC95% 1,44-2,74), na classe econômica D ou E do que na A ou B (RP = 2,23; IC95% 1,37-3,62) e naqueles que consideraram sua saúde ruim ou muito ruim, comparados àqueles que a consideraram muito boa ou boa (RP = 2,02; IC95% 1,33-3,08). Também foi superior em pessoas com 30-59 anos (comparadas àquelas com < 30 anos), com 5-8 anos de escolaridade (comparados às pessoas com ≥ 9 anos), e com rastreio positivo para transtorno relacionado ao consumo de álcool. A prevalência foi menor entre indivíduos com sobrepeso ou obesidade, em comparação aos eutróficos. O tabagismo iniciou em média aos 16,9 anos, com consumo médio de cerca de 14 cigarros/dia e carga tabágica média de 22 maços/ano. O cigarro de papel enrolado à mão foi o mais consumido (57,6%). CONCLUSÕES Aproximadamente um em cada seis adultos da zona rural de Pelotas é fumante atual. Os achados evidenciam a existência de desigualdades sociais relacionadas à adição tabágica. Ações de prevenção e controle do tabagismo devem continuar sendo estimuladas, sobretudo nos subgrupos mais vulneráveis.
Descritores: População Rural/estatística & dados numéricos
Tabagismo/epidemiologia
Cidades/epidemiologia
Fumar Tabaco
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Fatores Sexuais
Estado Nutricional
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores Etários
Abandono do Uso de Tabaco/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962285
Autor: Fernandes, Mayra Pacheco; Bielemann, Renata Moraes; Fassa, Anaclaudia Gastal.
Título: Factors associated with the quality of the diet of residents of a rural area in Southern Brazil / Fatores associados à qualidade da dieta de moradores da zona rural do Sul do Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52(supl.1):6s, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To identify factors associated with a better quality of the diet of residents of a rural area in Southern Brazil. METHODS This is a population-based, cross-sectional study with individuals aged 18 years or over living in the rural area of Pelotas, State of Rio Grande do Sul, Brazil. Food consumption was evaluated by a food frequency questionnaire of thirteen items, related to the consumption in the last week. We evaluated quality of the diet using the Adult Diet Quality Index (IQD-A). Healthy food received increasing scores while unhealthy food received decreasing scores, according to consumption frequency, amounting to scores from zero to 30. The total score was divided into tertiles. Individuals of the third tertile were classified with better quality of the diet. We investigated the association between quality of the diet and independent variables using multinomial logistic regression. RESULTS We interviewed 1,519 individuals with mean IQD-A of 17.1 points (SD = 3.3) and a median of 17.0 (range of 10 to 25 points). Although the population studied kept the consumption of staple foods, the intake of industrialized food such as soft drinks, artificial juices, and unhealthy foods such as sweets was high. Older individuals presented seven times (95%CI 4.20-12.48) more chance of having a better quality of the diet. Women, individuals with higher economic status, those who worked in the sale of animals, or those who had diabetes were approximately twice as likely to be in the group with the best quality of the diet. Individuals whose families worked with fishing presented a 70% lower chance of being in the group of better quality of the diet. CONCLUSIONS We identified that men, younger adults, individuals of lower socioeconomic level, and fishing families were in the group of higher vulnerability for the consumption of a diet with worse quality. Thus, public policies, especially educational policies, are needed to promote healthy eating in this group.

RESUMO OBJETIVO Identificar fatores associados à melhor qualidade da dieta de moradores da zona rural do Sul do Brasil. MÉTODOS Foi realizado estudo transversal de base populacional com moradores de 18 anos ou mais, da zona rural de Pelotas, RS, Brasil. O consumo alimentar foi avaliado por um questionário de frequência alimentar de 13 itens, referente ao consumo da última semana. A qualidade da dieta foi avaliada pelo Índice de Qualidade da Dieta de Adultos (IQD-A). Os alimentos saudáveis receberam pontuação de forma crescente enquanto os alimentos não saudáveis receberam pontuação decrescente conforme a frequência de consumo, formando escores de zero a 30. A pontuação total foi dividida em tercis. Indivíduos do 3º tercil foram classificados com melhor qualidade da dieta. A associação entre a qualidade da dieta e as variáveis independentes foi investigada usando-se regressão logística multinomial. RESULTADOS Foram entrevistados 1.519 indivíduos com média de IQD-A de 17,1 pontos (DP = 3,3) e mediana de 17,0 (amplitude de 10 a 25 pontos). Embora a população estudada mantenha o consumo de alimentos básicos, a ingestão de alimentos industrializados como refrigerantes, sucos artificiais e de alimentos não saudáveis como doces foi alta. Indivíduos mais velhos apresentaram sete vezes (IC95% 4,20-12,48) mais chance de ter melhor qualidade da dieta. As mulheres, indivíduos com maior nível econômico, que trabalhavam com venda de animais ou que possuíam diabetes apresentaram cerca de duas vezes mais chance de estarem no grupo de melhor qualidade da dieta. Indivíduos cujas famílias trabalhavam com pesca apresentaram 70% menor chance de estar no grupo de melhor qualidade da dieta. CONCLUSÕES Identificou-se um grupo de maior vulnerabilidade ao consumo de dieta com pior qualidade, sendo esse constituído por homens, adultos mais jovens, indivíduos de menor nível econômico e de família de pescadores. Assim, são necessárias políticas públicas, especialmente educacionais, com o fim de promover uma alimentação saudável para esse grupo.
Descritores: População Rural/estatística & dados numéricos
Dieta/normas
Comportamento Alimentar
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Fatores Etários
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Tomasi, Elaine
Assunçäo, Maria Cecilia Formoso
Texto completo
Id: biblio-962287
Autor: Gonçalves, Helen; Tomasi, Elaine; Tovo-Rodrigues, Luciana; Bielemann, Renata Moraes; Machado, Adriana Kramer Fiala; Ruivo, Ana Carolina Oliveira; Bortolotto, Caroline Cardozo; Jaeger, Gustavo Pêgas; Xavier, Mariana Otero; Fernandes, Mayra Pacheco; Martins, Rafaela Costa; Hirschmann, Roberta; Silva, Thais Martins da; Assunção, Maria Cecília Formoso.
Título: Population-based study in a rural area: methodology and challenges / Estudo de base populacional na zona rural: metodologia e desafios
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52(supl.1):3s, 2018. tab.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To describe the planning, sampling, operational aspects of the field, and the sample obtained during a research conducted in a rural area, specifying and discussing the main logistical difficulties unique to these places and the solutions adopted. METHODS We carried out a population-based, cross-sectional survey between January and June 2016, with a representative sample of the population aged 18 years or over living in the rural area of Pelotas (approximately 22,000 individuals), State of Rio Grande do Sul, Brazil. We collected demographic, socioeconomic, and health-related information, such as alcohol consumption, cigarette consumption, depressive symptoms, quality of diet, quality of life, physical activity, satisfaction with the health unit, overweight or obesity, and sleep problems. RESULTS In the 720 domiciles sampled, 1,697 individuals were identified and 1,519 were interviewed (89.5%). The study initially drew 24 census tracts and proposed the visit to 42 households per tract; however, we need to adjust the method, such as decreasing the number of households per census tract (from 42 to 30) and identifying housing centers in each tract. The main reasons for these changes were difficulty accessing the area, large distances between households, misconceptions in the satellite data available (which did not fit the reality), and high cost of the field work. CONCLUSIONS The previous detailed recognition of the research environment was crucial for decision making as the maps and territory had geographical inconsistencies. The strategies and techniques used in studies for the urban area are not applicable to the rural area given the outcomes observed in Pelotas. The decisions taken, keeping the methodological rigor, were essential to ensure the timely execution of the study with the financial resources available.

RESUMO OBJETIVO Descrever o planejamento, a amostragem, os aspectos operacionais do campo e a amostra obtida durante pesquisa realizada na zona rural, especificando e discutindo as principais dificuldades logísticas peculiares a esses locais e as soluções adotadas. MÉTODOS Entre janeiro e junho de 2016, foi realizado inquérito transversal de base populacional, com amostra representativa da população com 18 anos de idade ou mais residente na zona rural de Pelotas (cerca de 22 mil), RS, Brasil. Foram coletadas informações demográficas, socioeconômicas e relacionadas à saúde, como consumo de bebidas alcoólicas, consumo de cigarros, sintomas depressivos, qualidade da alimentação, qualidade de vida, atividade física, satisfação com a unidade de saúde, excesso de peso ou obesidade e problemas do sono. RESULTADOS Em 720 domicílios amostrados, 1.697 indivíduos foram identificados e 1.519 foram entrevistados (89,5%). O estudo, inicialmente, sorteou 24 setores e propôs-se a visitar 42 domicílios/setor, mas foram necessárias adequações metodológicas, especialmente a redução do número de domicílios por setor (de 42 para 30) e a identificação de núcleos habitacionais nos setores. As principais razões para as adequações foram dificuldade de acesso aos locais, grandes distâncias entre residências, equívocos nos dados geográficos disponíveis via satélite (não condiziam com a realidade) e alto custo. CONCLUSÕES O prévio reconhecimento detalhado do ambiente de pesquisa foi fundamental para a tomada de decisão perante às inconsistências geográficas entre mapas e território. As estratégias e técnicas dos estudos na zona urbana não são aplicáveis à zona rural no que tange ao contexto observado em Pelotas. As medidas adotadas, mantendo o rigor metodológico, foram fundamentais para garantir a execução do estudo no tempo planejado e com os recursos financeiros disponíveis.
Descritores: População Rural/estatística & dados numéricos
Inquéritos Epidemiológicos/métodos
Planejamento em Saúde Comunitária/métodos
-Projetos de Pesquisa/normas
Brasil
Estudos de Viabilidade
Estudos Transversais
Coleta de Dados/métodos
Amostragem
Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos
Planejamento em Saúde Comunitária/normas
Geografia
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-979036
Autor: Castro-Costa, Erico; Lima-Costa, Maria Fernanda; Andrade, Fabíola Bof de; Souza Junior, Paulo Roberto Borges de; Ferri, Cleusa Pinheiro.
Título: Cognitive function among older adults: ELSI-Brazil results / Função cognitiva entre adultos mais velhos: resultados do ELSI-Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52(supl.2):4s, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Brazilian Ministry of Health; . Secretariat of Health Care; . Secretariat of Health Care; . Secretariat of Health Care.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To investigate macroregional variations in cognitive function in a national sample representative of the Brazilian population aged 50 years and older. METHODS Data from the baseline of the Longitudinal Study of Brazilian Elderly (ELSI-Brazil), collected between 2015 and 2016, were used. Memory was measured by means of a 10-word list and executive function, by semantic verbal fluency, based on the naming of animals. Gender, age, education, and rural or urban residence were potentially confounding RESULTS Among the 9,412 ELSI-Brazil participants, 9,085 were included in the analysis; 53.9% were women and the average age was 63.0 (0.42) years. After adjusting for potential confounding variables, average scores for memory and verbal fluency were lower in the Northeast region and higher in the Midwest and Southeast, respectively. In the South region, higher scores were found for immediate and combined memory. In all regions, older participants and those with lower schooling had worse scores for memory and verbal fluency. CONCLUSIONS There are differences in cognitive function among older adults in the different macroregions, independent of age, gender, schooling, and rural or urban residence.

RESUMO OBJETIVO Investigar as variações macrorregionais da função cognitiva em amostra nacional representativa da população brasileira com 50 anos ou mais. MÉTODOS Foram utilizados dados da linha de base do Estudo Longitudinal dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil), coletados entre 2015 e 2016. A memória foi aferida por meio de lista de 10 palavras e a função executiva, pela fluência verbal semântica, baseada na nomeação de animais. Como potenciais variáveis de confusão, incluímos: sexo, idade, escolaridade e residência rural ou urbana. RESULTADOS Entre os 9.412 participantes do ELSI-Brasil, 9.085 foram incluídos na análise; 53,9% eram mulheres e a média de idade foi 63,0 (0,42) anos. Após ajustes por potenciais variáveis de confusão, os escores médios para memória e fluência verbal foram menores na região Nordeste e maiores no Centro-Oeste e Sudeste, respectivamente. Na região Sul, foram encontrados maiores escores para memória imediata e combinada. Em todas as regiões, participantes mais velhos e com menor escolaridade apresentaram piores escores para memória e fluência verbal. CONCLUSÕES Existem diferenças na função cognitiva entre adultos mais velhos nas distintas macrorregiões, que são independentes da idade, sexo, escolaridade e residência rural ou urbana.
Descritores: Cognição/fisiologia
Transtornos da Memória/diagnóstico
-População Rural
População Urbana
Brasil/epidemiologia
Estudos Longitudinais
Escolaridade
Transtornos da Memória/fisiopatologia
Transtornos da Memória/epidemiologia
Pessoa de Meia-Idade
Testes Neuropsicológicos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 2276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Cherchiglia, Mariângela Leal
Texto completo
Id: biblio-979033
Autor: Andrade, Eli Iola Gurgel; Cherchiglia, Mariângela Leal; Souza Junior, Paulo Roberto Borges de; Andrade, Fabíola Bof de; Mambrini, Juliana Vaz de Melo; Lima-Costa, Maria Fernanda.
Título: Factors associated with the receipt of pensions among older adults: ELSI-Brazil / Fatores associados ao recebimento de aposentadorias entre adultos mais velhos: ELSI-Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52(supl.2):15s, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Brazilian Ministry of Health; . Secretariat of Health Care; . Secretariat of Health Care; . Secretariat of Health Care.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To describe the prevalence of receipt of pensions and associated factors in a nationally representative sample of the Brazilian population aged 50 years and over. METHODS We used data from 9,130 participants from the Brazilian Longitudinal Study of Aging (ELSI-Brazil) baseline survey. The outcome variable was receipt of pensions from any source. The exploratory variables were age, gender, residence by region and by urban/rural area, household arrangements, schooling, household assets, perception of income sufficiency, age when started working, number of chronic diseases, and functional limitation. The analyses were based on the Poisson and binary logistic regressions. RESULTS The prevalence of the receipt of pension was 54.3%. In the multivariate analysis, the following factors showed statistically significant (p < 0.05) associations with the outcome: age [Prevalence Ratio (PR) = 2.59 and 3.24 for 60-69 and 70 years], rural residence (PR = 1.23 ), residence in the Northeast, South and Southeast compared to the North (PR ranging from 1.18 to 1.23), living arrangements (PR = 1.07 and 1.15 for living with one person and living alone), perception of income sufficiency (PR = 1.08 and 1.15 for sometimes and always), functional limitation (PR = 1.13) and having 1 and ≥ 2 chronic diseases (PR = 1,09 and 1,17). Negative association was observed for 5-8 years of education. No association between age when the individual started working and the outcome was observed. Younger participants (50-59 years old) with ≥ 2 diseases or functional limitation were 31% and 63% more likely to receive pensions, respectively; the strength of these associations declined with age. CONCLUSIONS The results suggest that health conditions are important determinants of early retirement. Discussions to increase age to the retirement cannot be separated from those on improvements in the health conditions of the Brazilian population.

RESUMO OBJETIVO Descrever a prevalência do recebimento de aposentadorias e pensões e analisar seus fatores associados em amostra nacional da população com 50 anos ou mais. MÉTODOS Foram utilizados dados de 9.130 participantes da linha de base do Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil). O desfecho foi o recebimento do benefício por qualquer fonte. As variáveis exploratórias incluíram: idade, sexo, residência por região e zona urbana ou rural, arranjos domiciliares, escolaridade, bens domiciliares, suficiência da renda, idade em que começou a trabalhar, número de doenças crônicas e limitação funcional. As regressões de Poisson e logística binária foram utilizadas nas análises. RESULTADOS A prevalência do recebimento do benefício foi de 54,3%. Na análise multivariada, os seguintes fatores apresentaram associações significantes (p < 0,05) com o recebimento do benefício: idade [razão de prevalência (RP) = 2,59 e 3,24 para 60-69 e 70 anos], residência rural (RP = 1,23), residência no Nordeste, Sul e Sudeste em comparação ao Norte (RP variando entre 1,18 e 1,23), arranjos domiciliares (RP = 1,07 e 1,15 para morar com uma pessoa e para morar só), percepção da suficiência da renda (RP = 1,08 e 1,15 para às vezes e sempre suficiente), ter doenças crônicas (RP = 1,09 e 1,17 para 1 e ≥ 2) e limitação funcional (RP = 1,13). Associação negativa foi observada para escolaridade igual a 5-8 anos (RP = 0,88). O recebimento do benefício não foi associado com a idade em que começou a trabalhar. Participantes mais jovens (50-59 anos) com ≥ 2 doenças crônicas ou limitação funcional foram 31% e 63% mais propensos a receber o benefício. Com o aumento da idade, a força dessas associações diminuiu. CONCLUSÕES Os resultados sugerem que as condições de saúde são importantes determinantes da aposentadoria ou pensão precoce. As discussões para aumentar a idade da aposentadoria não podem ser separadas daquelas acerca de melhorias das condições de saúde da população brasileira.
Descritores: Pensões/estatística & dados numéricos
Atividades Cotidianas
Doença Crônica/epidemiologia
-População Rural
Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Prevalência
Estudos Longitudinais
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 2276 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-899705
Autor: Gajardo, Jorge I; Castillo, Mauricio J.
Título: Factores de riesgo para hidatidosis en estudiantes de enseñanza media de la comuna de Punitaqui, Chile / Risk factors for hydatid disease in high school students in the district of Punitaqui, Chile
Fonte: Rev. chil. infectol;34(3):227-234, jun. 2017. tab.
Idioma: es.
Resumo: Background: Hydatidosis is an endemic zoonosis in different areas of Chile, including the Region of Coquimbo, this is linked to the slaughter of cattle and presence of dogs. Objective: To identify risk factors related to hydatidosis in the home of high school students of Punitaqui. Material: A descriptive cross-sectional study was done by the application of a self-administered questionnaire to 274 students of high school. The information was analyzed by urban/rural area in five dimensions: knowledge, basic sanitation, keeping dogs, vegetable growing and cattle slaughtering and possession. Results: 84.6% of urban students reported not having received hydatidosis education. In rural areas, 93.5% reported owning dogs, with an average of 2.95 dogs/home (p < 0.001). In urban areas 44.4% of the dogs had not been dewormed and 60.3% (p < 0.001) was fed with viscera in rural areas. The 66.2% of cattle were goats and sheep and 64.5% (p < 0.001) of rural households did slaught. The main way to eliminate viscera was feeding the dogs. Conclusions: Risk factors that favor the presence of the parasite were present in relation to keeping dogs and cattle breeding and slaughter, which occurred mostly in rural areas, but being also present in urban areas.

Introducción: La hidatidosis es una zoonosis endémica en diferentes zonas de Chile y en la Región de Coquimbo, ligada a la faena de ganado y presencia de perros. Objetivo: Identificar factores de riesgo relacionados con hidatidosis en hogares de estudiantes de enseñanza media de la comuna de Punitaqui. Material: Se realizó un estudio transversal, descriptivo, aplicándose un cuestionario auto-administrado a 274 estudiantes de enseñanza media. Se analizó según zona urbana/rural en cinco dimensiones: conocimientos, saneamiento básico, tenencia de perros, cultivo de vegetales y, tenencia y faena de ganado. Resultados: El 84,6% de los estudiantes urbanos manifestó no haber recibido educación sobre hidatidosis. En zonas rurales, 93,5% señaló poseer perros, promediando 2,95 perros/vivienda (p < 0,001) y 60,3% (p < 0,001) era alimentado con vísceras. En zonas urbanas, 44,4% de los perros no había sido desparasitado. El 66,2% del alumnado declaró poseer ganado caprino y ovino y 64,5% (p < 0,001) de hogares rurales faenaba. La eliminación de vísceras era destinada principalmente para alimentación de perros. Conclusiones: Se presentaron factores de riesgo que favorecen la presencia del parásito, relacionados a la tenencia de perros y crianza y faena de ganado, los que fueron mayoritarios en sectores rurales siendo igualmente altos en zonas urbanas.
Descritores: Estudantes/estatística & dados numéricos
Equinococose/epidemiologia
-População Rural
População Urbana
Chile/epidemiologia
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Animais
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central



página 1 de 228 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde