Base de dados : LILACS
Pesquisa : N01.824.196 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1961 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 197 ir para página                         

  1 / 1961 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1136161
Autor: Araújo, José Klerton Luz; Silva, Leandro Marques da; Santos, Camila Alencar; Oliveira, Izabelle da Silva; Fialho, Gabriela Medrado; Giglio, Auro del.
Título: Assessment of costs related to cancer treatment
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);66(10):1423-1430, Oct. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: SUMMARY INTRODUCTION: Cancer patients and their caregivers incur costs not covered by the Sistema Único de Saúde - SUS(Unified Health System) during their treatment, with expenses related to transportation, symptomatic medications, food, loss of working days, and others. OBJECTIVE: To evaluate the costs incurred and not covered for cancer patients and their caregivers during cancer treatment at SUS. METHODS: This is a cross-sectional study of 110 cancer patients undergoing chemotherapy, radiotherapy, and 88 caregivers in the last month prior to their inclusion in the study. We correlated costs with clinical and sociodemographic variables such as gender, race, age, marital status, education, occupation, place of birth, origin, monthly income, family income, housing, comorbidities, types of cancer, and staging. RESULTS: We observed that the average cost for study patients was R$ 747.92, which corresponds to 78.4% of the minimum wage, and the average cost for caregivers was R$ 118.86, which is 12.46% of the minimum wage. Among all variables analyzed, the average overall monthly cost for patients was positively correlated with the occupation (p = 0.021) and origin (p = 0.038) variables. For the other variables, no significant associations were detected. CONCLUSION: The positive correlation found between occupation and origin variables with costs incurred and not covered for patients suggests that the creation of programs that enable the payment of costs not covered by SUS and the decentralization of access to cancer treatment could potentially facilitate patients' adherence to cancer treatment.

RESUMO INTRODUÇÃO: Pacientes oncológicos e seus acompanhantes incorrem em custos não cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) durante o seu tratamento, com gastos relacionados a transporte, medicações sintomáticas, alimentação, perda de dias de trabalho dentre outros. OBJETIVO: Avaliar os custos incorridos e não cobertos pelo SUS por pacientes com câncer e seus acompanhantes durante a realização do tratamento, oncológico. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal realizado com 110 pacientes oncológicos em tratamento com quimioterapia ou quimioterapia e radioterapia e 88 acompanhantes, no último mês, antes de sua inclusão no estudo. Correlacionamos os custos dispendidos com variáveis clínicas e sociodemográficas como sexo, idade, raça, estado civil, escolaridade, ocupação, naturalidade, procedência, renda mensal, renda familiar, moradia, comorbidades, tipo de neoplasia e estadiamento. RESULTADOS: Observamos que a média do custo global dos pacientes do estudo foi de R$ 747,92, que corresponde a 78,4% do salário mínimo e a média do custo dos acompanhantes foi de R$ 118,86 reais que equivale a 12,46% do salário mínimo. Dentre todas as variáveis analisadas, a média do custo global mensal dos pacientes correlacionou-se positivamente com a variável ocupação (p=0,021) assim como com a variável procedência (p = 0,038). Para as demais variáveis, não foram detectadas associações significantes. CONCLUSÃO: A correlação positiva encontrada entre ocupação e procedência com custos incorridos e não cobertos por pacientes sugere a criação de programas que viabilizem o pagamento dos custos não cobertos pelo SUS e a descentralização do acesso ao tratamento oncológico podem potencialmente facilitar a aderência do paciente ao tratamento oncológico.
Descritores: Neoplasias/tratamento farmacológico
-Estudos Transversais
Custos de Cuidados de Saúde
Cuidadores
Escolaridade
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Moreira, Thereza Maria Magalhäes
Texto completo
Id: biblio-1153816
Autor: Cestari, Virna Ribeiro Feitosa; Florêncio, Raquel Sampaio; Sousa, George Jó Bezerra; Garces, Thiago Santos; Maranhão, Thatiana Araújo; Castro, Révia Ribeiro; Cordeiro, Luana Ibiapina; Damasceno, Lara Lídia Ventura; Pessoa, Vera Lucia Mendes de Paula; Pereira, Maria Lúcia Duarte; Moreira, Thereza Maria Magalhães.
Título: Vulnerabilidade social e incidência de COVID-19 em uma metrópole brasileira / Social vulnerability and COVID-19 incidence in a Brazilian metropolis
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;26(3):1023-1033, mar. 2021. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A vulnerabilidade é um fator chave no enfrentamento da COVID-19 tendo em vista que pode influenciar no agravamento da doença. Desse modo, ela deve ser considerada no controle da COVID-19, prevenção e promoção da saúde. O objetivo deste artigo é analisar a distribuição espacial da incidência de casos de COVID-19 em uma metrópole brasileira e sua associação com indicadores de vulnerabilidade social. Estudo ecológico. Foi utilizada a análise de varredura espacial (scan) para identificar aglomerados de COVID-19. As variáveis para identificação da vulnerabilidade foram inseridas em um modelo de Regressão Espacial Geograficamente Ponderado (GWR) para identificar sua relação espacial com os casos de COVID-19. A incidência de COVID-19 em Fortaleza foi de 74,52/10 mil habitantes, com notificação de 3.554 casos, sendo pelo menos um caso registrado em cada bairro. A regressão espacial GWR mostrou relação negativa entre incidência de COVID-19 e densidade demográfica (β=-0,0002) e relação positiva entre incidência de COVID-19 e percentual de ocupados >18 anos trabalhadores autônomos (β=1,40), assim como, renda domiciliar per capita máxima do quinto mais pobre (β=0,04). A influência dos indicadores de vulnerabilidade sobre a incidência evidenciou áreas que podem ser alvo de políticas públicas a fim de impactar na incidência de COVID-19.

Abstract Vulnerability is a crucial factor in addressing COVID-19 as it can aggravate the disease. Thus, it should be considered in COVID-19 control and health prevention and promotion. This ecological study aimed to analyze the spatial distribution of the incidence of COVID-19 cases in a Brazilian metropolis and its association with social vulnerability indicators. Spatial scan analysis was used to identify COVID-19 clusters. The variables for identifying the vulnerability were inserted in a Geographically Weighted Regression (GWR) model to identify their spatial relationship with COVID-19 cases. The incidence of COVID-19 in Fortaleza was 74.52/10,000 inhabitants, with 3,554 reported cases and at least one case registered in each neighborhood. The spatial GWR showed a negative relationship between the incidence of COVID-19 and demographic density (β=-0,0002) and a positive relationship between the incidence of COVID-19 and the percentage of self-employed >18 years (β=1.40), and maximum per capita household income of the poorest fifth (β=0.04). The influence of vulnerability indicators on incidence showed areas that can be the target of public policies to impact the incidence of COVID-19.
Descritores: Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Populações Vulneráveis
Análise Espaço-Temporal
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Áreas de Pobreza
Comorbidade
Incidência
Teorema de Bayes
Fatores Etários
Densidade Demográfica
Cidades/epidemiologia
Saúde Suburbana/estatística & dados numéricos
Escolaridade
Emprego/estatística & dados numéricos
Habitação/normas
Renda
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Brucki, Sonia Maria Dozzi
Texto completo
Id: biblio-1019467
Autor: Gil, Gislaine; Magaldi, Regina Miksian; Busse, Alexandre Leopold; Ribeiro, Elyse Soares; Brucki, Sonia Maria Dozzi; Yassuda, Mônica Sanches; Jacob-Filho, Wilson; Apolinario, Daniel.
Título: Development of a word accentuation test for predicting cognitive performance in Portuguese-speaking populations / Desenvolvimento de um teste de acentuação de palavras em português para predição de desempenho cognitivo
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;77(8):560-567, Aug. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT The Word Accentuation Test (WAT) has been used to predict premorbid intelligence and cognitive performance in Spanish-speaking populations. It requires participants to read a list of words without the accent marks that indicate the stressed syllable. Objective: As Portuguese pronunciation is also strongly based on accent marks, our aim was to develop a Brazilian version of the WAT. Methods: An initial pool of 60 items was constructed and a final version of 40 items (named WAT-Br) was derived by item response theory. A sample of 206 older adults underwent the WAT-Br and a standardized neuropsychological battery. Independent ratings were performed by two observers in 58 random participants. Results: The items showed moderate to high discrimination (α between 0.93 and 25.04) and spanned a wide range of difficulty (β between −2.07 and 1.40). The WAT-Br was shown to have an excellent internal consistency (Kuder-Richardson Formula 20 = 0.95) and inter-rater reliability (intraclass correlation coefficient = 0.92). It accounted for 61% of the variance in global cognitive performance. Conclusion: A version of the WAT for Portuguese-speaking populations was developed and proved to be a valuable tool for estimating cognitive performance.

RESUMO O Teste de Acentuação de Palavras (TAP) tem sido utilizado para predizer inteligência pré-mórbida e desempenho cognitivo em populações de língua espanhola. Requer que os sujeitos leiam uma lista de palavras sem os sinais gráficos de acentuação que indicam a sílaba tônica. Objetivo: Como a pronúncia da língua portuguesa também é fortemente baseada em acentos gráficos, nosso objetivo foi desenvolver uma versão brasileira do TAP. Métodos: Um conjunto inicial de 60 itens foi construído e uma versão final de 40 itens (denominada TAP-Br) foi derivada por teoria da resposta ao item. Uma amostra de 206 idosos foi submetida ao TAP-Br e a uma bateria neuropsicológica padronizada. Registros de pontuação independentes foram realizados por dois observadores em uma subamostra de 58 participantes aleatórios. Resultados: Os itens apresentaram moderada a alta discriminação (α entre 0,93 e 25,04) e abrangeram uma ampla gama de dificuldades (β entre −2,07 e 1,40). O TAP-Br apresentou excelente consistência interna (Fórmula de Kuder-Richardson 20 = 0,95) e confiabilidade inter-examinador (Coeficiente de Correlação Intraclasse = 0,92). O escore do TAP-Br explicou 61% da variância do desempenho cognitivo global. Conclusão: Uma versão do TAP para as populações de língua portuguesa foi desenvolvida e mostrou-se uma ferramenta útil para estimar desempenho cognitivo.
Descritores: Cognição/fisiologia
Idioma
Testes de Linguagem
-Psicometria
Valores de Referência
Brasil
Modelos Logísticos
Valor Preditivo dos Testes
Reprodutibilidade dos Testes
Escolaridade
Inteligência/fisiologia
Testes Neuropsicológicos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890232
Autor: Silva, Tereza Cristina; Matsuoka, Pollyanna da Fonseca Silva; Aquino, Dorlene Maria Cardoso de; Caldas, Arlene de Jesus Mendes.
Título: Fatores associados ao retratamento da tuberculose nos municípios prioritários do Maranhão, Brasil / Factors associated with tuberculosis retreatment in priority districts of Maranhão, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(12):4095-4104, Dez. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo investigou os fatores associados aos casos de retratamento de tuberculose por recidiva e por reingresso após abandono. Trata-se de um estudo transversal tipo analítico dos casos notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação em municípios prioritários do Estado do Maranhão, de janeiro de 2005 a dezembro de 2010. Para identificar as associações foi utilizado o modelo de regressão logística. Os pacientes com idade entre 40 e 59 anos (OR = 1,49; p = 0,029) e com a forma clínica pulmonar (OR = 2,79; p = 0,016) apresentaram maior chance para recidiva. Os reingressos após abandono tiveram maior chance nos indivíduos do sexo masculino (OR = 1,53; p = 0,046), com idade entre 20 e 39 anos (OR = 1,65; p = 0,007), com menos de oito anos de estudo (OR = 2,01; p = 0,037) e dependentes de álcool (OR = 1,66; p = 0,037), os quais apresentaram maior chance de novo abandono (OR = 5,96; p < 0,001). Esses dados reforçam a necessidade de estratégias direcionadas a esse grupo, como a ampliação do tratamento supervisionado, intensificação da busca ativa, acompanhamento pós-alta e ações de educação em saúde.

Abstract This study investigated factors associated with cases of tuberculosis retreatment due to relapse and readmission after treatment abandonment. This is an analytical cross-sectional study type of cases reported in the Information System for Notifiable Diseases in priority municipalities in the State of Maranhão, from January 2005 to December 2010. A logistic regression model was used to identify the association. Patients aged between 40 and 59 years (OR = 1.49, p = 0.029) with a pulmonary clinical form (OR = 2.79, p = 0.016) were more likely to incur relapse. Readmissions after abandonment were more likely in males (OR = 1.53, p = 0.046), aged between 20 and 39 years (OR = 1.65, p = 0.007), with less than eight years of schooling (OR = 2.01, p = 0.037) and with alcohol dependence (OR=1.66, p = 0.037), which showed a higher probability of another abandonment (OR = 5.96, p < 0.001). These data reinforce the need for strategies aimed at this group, such as increased supervised treatment, intensified active search, post-discharge follow-up and health education action.
Descritores: Tuberculose/tratamento farmacológico
Tuberculose Pulmonar/tratamento farmacológico
Adesão à Medicação
-Recidiva
Brasil
Modelos Logísticos
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Fatores Etários
Retratamento/estatística & dados numéricos
Alcoolismo/epidemiologia
Escolaridade
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890242
Autor: Gonçalves, Carla Vitola; Camargo, Valéri Pereira; Cagol, Jussara Marli; Miranda, Bruna; Mendoza-Sassi, Raul Andres.
Título: O conhecimento de mulheres sobre os métodos para prevenção secundária do câncer de mama / Women's knowledge of methods for secondary prevention of breast cancer
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(12):4073-4082, Dez. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Objetivou-se avaliar o conhecimento das mulheres sobre métodos de rastreamento do câncer de mama. Estudo de base populacional com mulheres de 18 anos ou mais em Rio Grande, entre abril e novembro de 2011. Entrevistadoras aplicavam questionário pré-codificado em todas as mulheres do domicílio selecionado. Construiuse um modelo para cada forma de rastreamento (autoexame das mamas, mamografia e exame clínico), analisados por regressão de Poisson. Das 1596 mulheres entrevistadas, 1355 referiram o autoexame, 456, a mamografia e, apenas 191, o exame clínico da mama, realizado por um profissional de saúde, como importantes para a prevenção do câncer de mama. As mulheres brancas, e com 11 anos ou mais de escolaridade, tiveram maior probabilidade de referirem a mamografia e o exame clínico como métodos de rastreamento. Para esses dois desfechos, também se observou uma tendência linear, sendo que a probabilidade de referir uma dessas formas de rastreamento se incrementou na medida em que aumentaram os quartis de renda. O estudo aponta para a necessidade de maior esclarecimento da população sobre os métodos de prevenção, evitando, assim, o diagnóstico tardio. Evidenciou-se que as mulheres não brancas e as de baixa escolaridade e renda, demonstraram menos conhecimentos sobre os métodos de exame clínico e mamografia.

Abstract The objective of this study was to evaluate women's knowledge of methods for screening breast cancer. The study was done on a population of women aged 18 or over in the city of Rio Grande between April and November 2011. Interviewers used questionnaires on all of the women at selected households. Models were developed for every type of screening (self-examination of breasts, mammography, and clinical exams) that were analyzed through the use of Poisson regression. Out of the 1596 women interviewed, 1355 reported self-examination, 456, mammography, and only 191, clinical examination of the breast, performed by a health professional, as important for the prevention of breast cancer. White women with 11 years or more worth of schooling had a greater probability of having mammography exams and clinical examinations as methods for screening. We noted, linked to the aforementioned, that there was a linear tendency whereby there was a greater probability for those with high incomes to undergo one of the above interventions. The study noted that there was a need for more detailed information aimed at the population on prevention methods in order to avoid late diagnosis. We noted that non-white women with little education and on low incomes showed less knowledge of clinical examination methods and mammographies.
Descritores: Neoplasias da Mama/prevenção & controle
Mamografia/métodos
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Programas de Rastreamento/métodos
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Neoplasias da Mama/diagnóstico
Distribuição de Poisson
Inquéritos e Questionários
Escolaridade
Detecção Precoce de Câncer/métodos
Prevenção Secundária/métodos
Renda
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1087539
Autor: Lira, Sílvia Cristina Macêdo; Bento, Maria Izabel Cardoso; Santiago, Bianca Marques; Nascimento, Rayane Pereira Do; Fernandes, Larissa Chaves Cardoso; Rabellov, Patrícia Moreira.
Título: Perfil das Vítimas de Suicídio em Município da Paraíba/Brasil / Profile of Suicide Victims in a Municipality of Paraíba / Brazil
Fonte: Rev. bras. ciênc. saúde;24(1):123-132, 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Traçar o perfil dos óbitos das vítimas de suicídio necropsiadas no Núcleo de Medicina e Odontologia Legal do Instituto de Polícia Científica do Estado da Paraíba do Muni-cípio de Guarabira, no período de 2016 a 2017. Metodologia: Pesquisa documental e descritiva com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 47 laudos de óbitos por suicídio. Resultados: Das 47 mortes por suicídio, 76,6% eram do sexo masculino e 23,4% do sexo feminino. A média de idade foi de 44,3 anos com desvio padrão de 19,8, não existindo diferença quanto a idade para o sexo masculino e o feminino (p=0,223). Quanto ao estado civil, 55,3% eram solteiros, seguidos de casados (29,8%), 4,3% eram viúvos, 6,4% não tinham esta informação e 4,3% era ignorado. Do total de suicídios, 68,1% das vítimas foi enforcamento, seguido de 23,4% de envenena-mento, 4,3% arma de fogo, 2,1% precipitação de altura e 2,1% automutilação como meio para realizar o seu intuito. Conclusão: As vítimas mais frequentes pertenciam ao sexo masculino, adultos jovens e solteiros. A atividade laboral que mais se mostrou presente foi a agricultura, com meio mais utilizado o enforcamento, seguido pelo envenenamento. Os meses que existiram mais vítimas foram maio, agosto e setembro, com a segunda-feira e quinta-feira mais prevalentes. Espera-se que as características observadas dessas vítimas possibilitem a tomada de intervenções , com o objetivo de identificar os grupos de risco e estabelecer políticas de prevenção. (AU)

Objective: To outline the profile of deaths of suicide victims necropsied at the Center for Medicine and Forensic Dentistry of the Paraíba State Scientific Police Institute in Guarabira, from 2016 to 2017. Methodology: This is a documentary and descriptive research with a quantitative approach. The sample consisted of 47 reports of deaths from suicide. Results: Results showed that of the 47 suicide deaths, 76.6% were male and 23.4% female. The mean age was 44.34 years with a standard deviation of 19.83 in the total group, and no difference in the age of males and females (p = 0.223). Regarding marital status, 55.3% were single, followed by 29.8% were married, 4.3% were widowed, 6.4% did not have this information and 4.3% were ignored. Regarding the method to carry out the suicide, 68.1% of the victims were hanged, followed by 23.4% were poisoned, 4.3% were by firearm, 2.1% were by hight precipitation and 2.1% self-mutilation. Conclusion: The most frequent victims were male, young and single adults. The labor activity that was most present was agriculture, with hanging being the most used method, followed by poisoning. The months with the most casualties were May, August, and September, with the most prevalent days being Monday and Thursday. It is hoped that the observed characteristics will be able to enable effective in-terventions in order to identify suicide risk groups and establish prevention politics. (AU)
Descritores: Suicídio/estatística & dados numéricos
-Trabalhadores Rurais
Brasil/epidemiologia
Prevalência
Estado Civil
Distribuição por Idade
Escolaridade
Distribuição Temporal
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR8.1 - Biblioteca Central


  7 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1145569
Autor: Waetge, Tatiana Sanjuan Ganem; Machado, Carlos José Saldanha.
Título: A realidade das informações da política de medicamentos especializados nos websites das Secretarias Estaduais de Saúde / The reality of the information of the specialized drug policy on the websites of the State Health Departments / La realidad de la información especializada sobre políticas de medicamentos en los sitios web del Departamento de Salud del Estado
Fonte: RECIIS (Online);14(4):926-941, out.-dez. 2020. ilus, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo desse artigo é analisar como os sites das Secretarias Estaduais de Saúde da Paraíba, Bahia, Santa Catarina e Rio Grande do Sul disponibilizam informações sobre a política de medicamentos brasileira para os usuários do SUS. Com base em uma metodologia qualitativa, observa-se uma variedade de formas de organização e apresentação das informações estruturadas em uma linguagem predominantemente técnica, em desacordo com o nível de instrução da população, em oposição à uma comunicação pública que deve ser, segundo a norma legal, acessível e compreensível por gestores, profissionais e atores da sociedade civil, superando o linguajar do corpo técnico-burocrático para que a política pública seja apropriada pela sociedade. Ao identificar uma distância existente entre lei e realidade, conclui-se enunciando limites e desafios a serem superados pelos agentes políticos no aprofundamento e desenvolvimento de metodologias voltadas para a qualidade do acesso às informações da política pública de medicamentos pela população.

The objective of this article is to analyze how the websites of the State Health Departments of Paraíba, Bahia, Santa Catarina and Rio Grande do Sul provide information about the Brazilian drug policy for SUS users. Based on a qualitative methodology, a variety of forms of organization and presentation of structured information are observed in a predominantly technical language, in disagreement with the level of education of the population of these states, as opposed to a public communication that must be, according to the legal norm, accessible and understandable by managers, professionals and civil society actors, overcoming the language of the technical-bureaucratic body so that public policy is appropriated by society. When identifying a distance between law and reality, it concludes by stating a limits and challenges to be overcome by the political agents in the deepening and development of methodologies focused on the quality of access to information on public policy of medicines by the population.

El propósito de este documento es analizar cómo los sitios web de los Departamentos de Salud del Estado de Paraíba, Bahía, Santa Catarina y Rio Grande do Sul proporcionan información sobre la política de drogas de Brasil a los usuarios del SUS. Basado en una metodología cualitativa, se puede observar una variedad de formas de organización y presentación de información estructurada en un lenguaje predominantemente técnico, en desacuerdo con el nivel educativo de la población, en oposición a una comunicación pública que debe ser, según la norma, legal, accesible y comprensible para gerentes, profesionales y actores de la sociedad civil, superando el lenguaje del cuerpo técnico-burocrático para que la sociedad se apropie de las políticas públicas. Al identificar una distancia existente entre la ley y la realidad, concluimos estableciendo límites y desafíos que deben superar los agentes políticos en la profundización y el desarrollo de metodologías dirigidas a la calidad del acceso a la información de las políticas públicas sobre medicamentos por parte de la población.
Descritores: Redes de Comunicação de Computadores
Serviços de Informação sobre Medicamentos
Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica
Política Nacional de Medicamentos
Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
Governo Eletrônico
-Sistema Único de Saúde
Características de Residência/estatística & dados numéricos
Alocação de Custos
Pesquisa Qualitativa
Escolaridade
Políticas Públicas de Saúde
Saúde da População
Limites: Humanos
Adolescente
Adulto
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública


  8 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890418
Autor: Duarte, Daniel Vanti; Restrepo-Méndez, María Clara; Silveira, Mariângela Freitas da.
Título: Prevalence of erectile dysfunction oral drugs use in a city of southern Brazil / Prevalência do uso de drogas orais para disfunção erétil em uma cidade do sul do Brasil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(8):2763-2770, Ago. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The last decade has seen a breakthrough in the treatment of erectile dysfunction (ED) with the advent of phosphodiesterase-5 inhibitors. There are few population-based observational studies on the prevalence of use of these drugs. We conducted a cross-sectional population-based study in the city of Pelotas (Brazil). Our sample comprised 1,082 men aged 20 years or older who answered a confidential and self-administered questionnaire. Prevalence of EDD use was 5% (IC95% = 4%;7%). ED and advanced age were strongly associated with a higher prevalence of EDD use. ED prevalence in men who used EDD was 68%, which was much higher than the one found in the entire sample (27%). The use of EDD was more frequently reported among separated men, respondents with higher level of education and those without ED. A high proportion of respondents (68%) did not seek medical advice on the use of EDD. Sildenafil was the most commonly used drug (38%) but non-regulated and non-evidence-based drugs were also frequently used (14%). Prevalence of EDD use is higher among individuals with ED, opposing to the notion of recreational use of EDD.

Resumo Na última década houve um grande avanço no tratamento da disfunção erétil (DE), com o advento dos inibidores da fosfodiesterase-5. Existem poucos trabalhos sobre a prevalência de uso destas drogas. Foi realizado um estudo transversal de base populacional na cidade de Pelotas. A amostra foi composta por 1.082 homens com 20 anos ou mais de idade que responderam um questionário confidencial e auto-aplicado. A prevalência do uso de medicamentos estimulantes da ereção (MEE) foi de 5%(IC95% = 4%-7%). Idade avançada e DE foram fortemente associados a uma maior prevalência de uso de MEE. A prevalência foi também maior em indivíduos com ensino superior e aqueles separados. A prevalência de DE em homens que usaram MEE foi de 68%, sendo maior do que a prevalência encontrada em toda a amostra (27%). A maioria dos indivíduos não teve aconselhamento médico para o uso de MEE (68%). Sildenafil foi a droga mais utilizada (38%), seguida por aquelas não regulamentadas (14%). A prevalência do uso de MEE é maior em indivíduos com disfunção erétil, opondo-se à noção de uso "recreativo" de EDD.
Descritores: Inibidores da Fosfodiesterase 5/uso terapêutico
Citrato de Sildenafila/uso terapêutico
Disfunção Erétil/tratamento farmacológico
-Brasil
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores Etários
Escolaridade
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 1961 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Assis, Simone Gonçalves de
Texto completo
Id: biblio-890467
Autor: Avanci, Joviana Quintes; Pinto, Liana Wernersbach; Assis, Simone Gonçalves de.
Título: Atendimento dos casos de violência em serviços de urgência e emergência brasileiros com foco nas relações intrafamiliares e nos ciclos de vida / Treatment for cases of violence by Brazilian emergency services focusing on family relationships and life cycles
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2825-2840, Set. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O presente estudo analisa dados de violência intrafamiliar atendidos nos serviços de emergência segundo as características sociodemográficas das pessoas atendidas, do evento e a evolução do atendimento, da infância à velhice por sexo; e os fatores que diferenciam os eventos de violência intrafamiliar em comparação aos cometidos por não familiares. Foram analisados dados de 24 capitais brasileiras e do Distrito Federal, compreendendo 86 serviços de urgência e emergência e englobando um total de 4.893 indivíduos. Dentre o total de atendimentos, 26,6% sofreram violência intrafamiliar (40,0% crianças/adolescentes, 57,2% adultos e 2,8% idosos). O modelo ajustado, que compara as vítimas de violências cometidas por familiares em relação aos não familiares, mostra que ser do sexo masculino possui menor chance de sofrer violência intrafamiliar, ter menos anos de estudo tem risco aumentado e mulheres têm maior chance de cometerem violência intrafamiliar se comparado com a categoria "ambos os sexos". O estudo reforça que os profissionais de saúde precisam ser habilitados a lidar com o fenômeno da violência familiar, prestando apoio e suporte, realizando boas práticas e cuidados protocolares, cuidando das lesões e promovendo acesso a outros serviços.

Abstract This article analyzes data regarding cases of domestic violence treated by the emergency services through the following: the sociodemographic characteristics of the people who were treated; the events themselves; the evolution of care (from childhood to old age by gender); and the factors that differentiate cases of domestic violence compared to those committed by non-family members. Data from 24 Brazilian state capitals and the Federal District were analyzed, comprising 86 emergency services: a total of 4,893 individuals were surveyed. Of those people who were treated by emergency services, 26.6% suffered domestic violence: 40.0% were children/adolescents, 57.2% were adults and 2.8% were elderly. The adjusted model, which compared victims of violence committed by other family members with those who were not family members, showed that males were less likely to suffer from domestic violence; those that had fewer years of education were at increased risk; and that women were more likely to commit domestic violence compared to the category of "both genders". This study reinforces the fact that health sector professionals need to be able to deal with domestic violence by providing support, performing good practices, abiding by care protocols, taking care of injuries, and facilitating access to other services.
Descritores: Família
Violência Doméstica/estatística & dados numéricos
Serviços Médicos de Emergência/estatística & dados numéricos
Relações Familiares
-Brasil/epidemiologia
Fatores Sexuais
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Fatores Etários
Escolaridade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 1961 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890448
Autor: Barufaldi, Laura Augusta; Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Correia, Renata Sakai de Barros; Montenegro, Marli de Mesquita Silva; Pinto, Isabella Vitral; Silva, Marta Maria Alves da; Lima, Cheila Marina de.
Título: Violência de gênero: comparação da mortalidade por agressão em mulheres com e sem notificação prévia de violência / Gender violence: a comparison of mortality from aggression against women who have and have not previously reported violence
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2929-2938, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A violência contra a mulher constitui um importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo. O objetivo do presente estudo foi descrever o perfil de mortalidade por agressão em mulheres e analisar se as vítimas de violência notificadas apresentam taxas de mortalidade por esse motivo mais elevadas do que a população feminina geral. Trata-se de um estudo descritivo da mortalidade por agressão em mulheres, a partir do linkage de bancos de dados. Os dados utilizados para o linkage foram todas as notificações de violência contra mulheres registradas no SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) no período de 2011 a 2015 e os óbitos de mulheres por agressão registrados no SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade), no período de 2011 a 2016. O risco de morte por agressão nas mulheres notificadas por violência foi maior do que na população feminina geral, revelando assim uma situação de vulnerabilidade. Mulheres negras, de menor escolaridade foram as principais vítimas de violência e homicídios. O elevado número de mulheres mortas por agressão e a violência de repetição revelaram a fragilidade das redes de atenção e proteção no atendimento integral, qualificado e oportuno às vítimas.

Abstract Violence against women is an important public health problem in Brazil and in the world. The objective of the present study was to describe the profile of mortality due to aggression against women, and analyze whether the victims of reported violence are more likely to die from aggression than the general female population. This is a descriptive study of mortality due to aggression against women, from database linkage. The databases used for linkage were SINAN Brazil's Notifiable Diseases Information System (reports of violence against women) (2011 - 2015), and SIM, the Mortality Information System (women dying as a result of aggression) (2011 - 2016). The risk of death due to aggression among women previously reporting violence is higher than in the general female population, thus revealing a situation of vulnerability. Black women with lower schooling are the main victims of violence and homicides. The large number of women killed by aggression and repeated violence reveal the fragility of the care and protection networks in providing comprehensive, qualified and timely care for victims.
Descritores: Saúde Pública
Agressão
Violência de Gênero/estatística & dados numéricos
Homicídio/estatística & dados numéricos
-Violência/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Mortalidade
Bases de Dados Factuais
Populações Vulneráveis/estatística & dados numéricos
Escolaridade
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 197 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde