Base de dados : LILACS
Pesquisa : N02.278.020.300.310 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1939 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 194 ir para página                         

  1 / 1939 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Piva, Jefferson Pedro
Bruno, Francisco
Texto completo
Id: biblio-891441
Autor: Velozo, Kelly Dayane Stochero; Garcia, Pedro Celiny Ramos; Piva, Jefferson Pedro; Fiori, Humberto Holmer; Cabral, Daiane Drescher; Einloft, Paulo Roberto; Bruno, Francisco; Tonial, Cristian Tedesco; Costa, Caroline Abud Drumond; Canabarro, Simone Travi.
Título: Scores TISS-28 versus NEMS to size the nursing team in a pediatric intensive care unit / Escores TISS-28 versus NEMS para dimensionar a equipe de enfermagem em unidade de terapia intensiva pediátrica
Fonte: Einstein (Säo Paulo);15(4):470-475, Oct.-Dec. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To estimate the workload and size the nursing team using the scales TISS-28 and NEMS in a pediatric intensive care unit. Methods: An observational prospective study with a quantitative approach was conducted at the pediatric intensive care unit of a university hospital from Jan 1st, 2009 to Dec 31st, 2009. All children who remained hospitalized for more than 8 hours were included, with length of stay of 4 hours in case of death. Clinical data were collected and the Paediatric Index of Mortality 2 and the scores TISS-28 and NEMS were determined. The TISS-28 and NEMS were converted into working hours of the nursing team and sizing complied with the parameters of the Brazilian Federal Nursing Council. Pearson's correlation and the Bland-Altman model were used to verify the association and agreement between the instruments. Results: A total of 459 children were included, totaling 3,409 observations. The average values for the TISS-28 and NEMS were 20.8±8 and 25.2±8.7 points, respectively. The nursing workload was 11 hours by TISS-28 and 13.3 hours by NEMS. The estimated number of professionals by TISS-28 and NEMS was 29.6 and 35.8 professionals, respectively. The TISS-28 and NEMS showed adequate correlation and agreement. Conclusion: Time spent in nursing activities and team sizing reflected by the NEMS were significantly greater when compared to the TISS-28.

RESUMO Objetivo: Estimar a carga de trabalho e dimensionar a equipe de enfermagem utilizando as escalas TISS-28 e NEMS em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Métodos: Estudo prospectivo observacional com abordagem quantitativa, realizado na unidade de terapia intensiva pediátrica de um hospital universitário, no período de 1o de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2009. Foram incluídas todas as crianças que permaneceram internadas por mais de 8 horas, com duração de internação de 4 horas em caso de óbito. Foram coletados os dados clínicos, e determinados o Paediatric Index of Mortality 2 e as escalas TISS-28 e NEMS. O TISS-28 e o NEMS foram convertidos em horas de trabalho da equipe de enfermagem, e o dimensionamento seguiu os parâmetros do Conselho Federal de Enfermagem. A correlação de Pearson e o modelo de Bland-Altman foram utilizados para verificar a associação e a concordância entre os instrumentos. Resultados: Foram incluídas 459 crianças, totalizando 3.409 observações. As médias do TISS-28 e do NEMS foram 20,8±8 e 25,2±8,7 pontos, respectivamente. A carga de trabalho de enfermagem foi de 11 horas pelo TISS-28 e 13,3 horas pelo NEMS. A estimativa do número de profissionais pelo TISS-28 e NEMS foi de 29,6 e 35,8 profissionais, respectivamente. O TISS-28 e o NEMS apresentaram correlação e concordância adequadas. Conclusão: O tempo despendido nas atividades de enfermagem e o dimensionamento da equipe refletido pelo NEMS foram significativamente maiores quando comparados ao TISS-28.
Descritores: Administração de Recursos Humanos
Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica/organização & administração
Carga de Trabalho/normas
Recursos Humanos de Enfermagem no Hospital/organização & administração
-Brasil
Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica/estatística & dados numéricos
Estudos Prospectivos
Estudos Longitudinais
Carga de Trabalho/estatística & dados numéricos
Hospitais Universitários
Avaliação em Enfermagem
Recursos Humanos de Enfermagem no Hospital/normas
Recursos Humanos de Enfermagem no Hospital/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-840294
Autor: Campos, Cássia Lima de; Pierin, Angela Maria Geraldo; Pinho, Natalia Alencar de.
Título: Hypertension in patients admitted to clinical units at university hospital: post-discharge evaluation rated by telephone / Hipertensão arterial em pacientes internados em clínica médica de hospital universitário: avaliação pós-alta por contato telefônico
Fonte: Einstein (Säo Paulo);15(1):45-49, Jan.-Mar. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To characterize hypertensive patients after admission to hospital considering the current status, compliance to treatment, habits and lifestyle, and knowledge and beliefs about the disease. Methods This was an exploratory study with 265 hypertensive patients admitted to a medical inpatients unit of a university hospital. Data were collected in an interview over the telephone. The level of significance was set as p<0.05. Results It was found that 32% of hypertensive patients had died. One hundred patients were interviewed, mean age of 64.15 (13.2) years, 51% were women, 56% non-white, 51% with primary education, 52% were retired, 13% were smokers, 38% used alcohol, 80% did not perform physical exercise, and the mean body mass index was 35.9 (15.5) kg/m2. The comorbidities were heart problem (52%), diabetes (49%) and stroke (25%). As to antihypertensive treatment, 75% were on use, 17.3% stopped taking them and 21.3% missed visits. The treatment sites were the primary care unit (49%) and hospital (36%). As for knowledge and beliefs, 25% believed hypertension is curable, 77% that treatment should last for the rest of their lives, and hypertension brings complications (84%). A total of 46.7% were controlled. The lack of control was associated (p<0.05) with non-white ethnicity and absence of heart problems. Conclusion There were significant deaths occurred after hospitalization and poor control of blood pressure, probably due to inadequate habits and lifestyles and non-compliance to antihypertensive treatment.

RESUMO Objetivo Caracterizar hipertensos após internação quanto a condição atual, adesão ao tratamento, hábitos e estilos de vida, e conhecimento e crenças sobre a doença. Métodos Estudo exploratório, com 265 hipertensos, após internação em clínica médica de hospital universitário. Os dados foram coletados em entrevista por contato telefônico. O nível de significância foi de p<0,05. Resultados Verificou-se que 32% dos pacientes faleceram. Foram entrevistados 100 hipertensos, com média de idade de 64,15 (13,2) anos, 51% eram mulheres, 56% não brancos, 51% com 1o grau de escolaridade, 52% eram aposentados, 13% tabagistas, 38% usavam bebida alcoólica, 80% não realizavam exercícios físicos e o índice de massa corporal médio foi de 35,9 (15,5) kg/m2. As comorbidades foram problema cardíaco (52%), diabetes (49%) e acidente vascular encefálico (25%). Quanto ao tratamento anti-hipertensivo, 75% estavam em uso de medicamentos, 17,3% deixaram de tomá-los e 21,3% faltaram às consultas. O tratamento era feito em unidade básica de saúde (49%) e no hospital (36%). Quanto aos conhecimentos e crenças, 25% acreditavam que hipertensão tinha cura, 77% que o tratamento deveria ser por toda a vida e 84% que a hipertensão trazia complicações. Estavam controlados 46,7% hipertensos. A ausência de controle associou se com etnia não branca e ausência de problemas cardíacos (p<0,05). Conclusão Foram expressivas as mortes ocorridas após internação e controle insatisfatório da pressão arterial, provavelmente decorrentes de hábitos e estilos de vida inadequados e não realização adequada do tratamento anti-hipertensivo.
Descritores: Alta do Paciente/estatística & dados numéricos
Hipertensão/epidemiologia
-Fatores Socioeconômicos
Telefone
Brasil/epidemiologia
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Fatores de Risco
Hospitais Universitários/estatística & dados numéricos
Hipertensão/mortalidade
Hipertensão/terapia
Estilo de Vida
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-885704
Autor: Nahas, Sergio Carlos; Nahas, Caio Sergio; Bustamante-Lopez, Leonardo Alfonso; Pinto, Rodrigo Ambar; Marques, Carlos Frederico Sparapan; Campos, Fabio Guilherme; Cecconello, Ivan.
Título: Prognostic factors for left colectomy for colon cancer: a ten years experience of a single university institution / Fatores prognósticos da colectomia esquerda para câncer de cólon: experiência de dez anos de uma instituição universitária
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;30(2):103-107, Apr.-June 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: Colorectal cancer is the third most common cancer in the world. In Brazil, it is the leading cause of cancer in the gastrointestinal tract. Aim: To evaluate the preoperative, perioperative, and postoperative risk factors for recurrence and overall survival of patients with left colon cancer operated during a ten-year period. Methods: Patients with left colon cancer surgically treated underwent clinical preoperative workout and cancer staging. The following factors were studied: gender, age, tumor location, T stage, lymph node yield, N stage, M stage, histological type, and tumor differentiation. It was analyzed the influence in five-year overall survival. Results: A total of 173 patients underwent left colectomy for colon cancer. There was a slight predominance of male gender with 50.9%. The mean age was 60.8 years old. Fifteen (8.7%) tumors were located at splenic flexure, 126 (72.8%) at sigmoid colon, and 32 (18.5%) at descending colon. The median length of hospital stay was seven days. Mean survival was 47.5 months. At 60 months seven patients (4%) lost follow-up, 38 patients (21.9%) deceased and 135 patients (78%) were alive. Overall survival time was 48 months. Conclusion: Advanced stages (T3-T4, N+ and M+) were the only factors associated with poor long term survival in left colon cancer.

RESUMO Racional: O câncer colorretal é o terceiro câncer mais comum no mundo. No Brasil é a principal causa no trato gastrointestinal. Objetivo: Avaliar os fatores de riscos pré, peri e pós-operatório para recorrência e sobrevida global de pacientes com câncer de cólon esquerdo operado durante um período de dez anos. Métodos: Os pacientes com câncer de cólon esquerdo operados foram retrospectivamente avaliados. Os seguintes fatores foram estudados: gênero, idade, localização do tumor, estádio T, número de linfonodos, estágio N, estágio M, tipo histológico e diferenciação tumoral. Foi analisada a influência desses fatores na sobrevida global de cinco anos. Resultados: 173 pacientes foram submetidos à colectomia para câncer de cólon esquerdo. O gênero masculino predominou com 50,9%. A média de idade foi de 60,8 anos. Quinze (8,7%) tumores foram localizados no ângulo esplênico, 126 (72,8%) no sigmóide e 32 (18,5%) e no descendente. A média do tempo de internação foi de sete dias. A sobrevida média foi de 47,5 meses. Aos 60 meses sete doentes (4%) perderam o seguimento, 38 (21,9%) faleceram e 135 (78%) estavam vivos. O tempo de sobrevida global foi de 48 meses. Conclusão: Os estádios avançados (T3-T4, N e M+) foram os únicos fatores associados à menor sobrevida em longo prazo em câncer de cólon esquerdo.
Descritores: Colectomia/métodos
Neoplasias do Colo/cirurgia
-Prognóstico
Fatores de Tempo
Taxa de Sobrevida
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Neoplasias do Colo/mortalidade
Hospitais Universitários
Recidiva Local de Neoplasia/epidemiologia
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Amaral, Rita Goreti
Texto completo
Id: biblio-1056078
Autor: Araújo, Eduardo Silva; Modesto, Ana Carolina Figueiredo; Ferreira, Tatyana Xavier Almeida Matteucci; Provin, Mércia Pandolfo; Lima, Dione Marçal; Amaral, Rita Goreti.
Título: Pharmaceutical intervention in the rational use of intravenous omeprazole / Intervenção farmacêutica no uso racional de omeprazol intravenoso
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO4433, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To describe the pharmaceutical interventions of a vertical clinical pharmacy service to promote the rational use of intravenous omeprazole. Methods: A prospective and descriptive study carried out at a university hospital in the Midwestern Region of Brazil, from November 2014 to May 2015. The service consisted of the analysis of adequacy of the route of administration of omeprazole in relation to the clinical conditions of the patient, as well as the use of the appropriate diluent. Interventions were recorded in medical records and subsequently evaluated for acceptance. Results: A total of 770 prescriptions were evaluated. Interventions related to diluent replacement were more accepted (p<0.001), and surgeons were the specialty that used the intravenous route inappropriately (p<0.001). Conclusion: Although partially accepted, pharmaceutical interventions could contribute to improve patient safety, since they allowed the use of a safer route of administration.

RESUMO Objetivo: Descrever as intervenções farmacêuticas de um serviço farmacêutico clínico vertical, para a promoção do uso racional do omeprazol intravenoso. Métodos: Estudo prospectivo e descritivo realizado em um hospital universitário da região Centro-Oeste do Brasil, no período de novembro de 2014 a maio de 2015. O serviço consistia na análise da adequabilidade da via de administração do omeprazol em relação às condições clínicas do paciente, bem como a utilização do diluente adequado. As intervenções eram registradas em prontuário e, posteriormente, avaliadas quanto à aceitação. Resultados: Foram avaliadas 770 prescrições. As intervenções relacionadas à substituição do diluente foram mais aceitas (p<0,001), e os cirurgiões foram a especialidade que utilizou a via intravenosa de maneira inadequada (p<0,001). Conclusão: Embora parcialmente aceitas, as intervenções farmacêuticas puderam contribuir com a melhoria da segurança dos pacientes, uma vez que permitiram a utilização de uma via de administração mais segura.
Descritores: Serviço de Farmácia Hospitalar/normas
Omeprazol/administração & dosagem
Inibidores da Bomba de Prótons/administração & dosagem
Administração Intravenosa/métodos
-Prescrições de Medicamentos/estatística & dados numéricos
Brasil
Estudos Prospectivos
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Segurança do Paciente
Hospitais Universitários
Erros de Medicação/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1009728
Autor: Pulze, Giovanna; Alves, Winnie da Silva; Paiva, Bruno Castro de; Ferretti-Rebustini, Renata Eloah de Lucena.
Título: Incidência e fatores associados à parada cardiorrespiratória nas primeiras 24 horas de internação em unidades de terapia intensiva / Incidence and factors associated with cardiorespiratory arrest in the first 24 hours of hospitalization in intensive care unit
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(2 (Supl)):192-196, abr.-jun. 2019. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Identificar a incidência de parada cardiorrespiratória (PCR) nas primeiras 24 horas de internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e seus fatores associados; verificar se a maior gravidade admissional está associada à maior ocorrência de PCR em pacientes internados em UTI. Métodos: Em um estudo secundário, foram analisados 530 prontuários completos de indivíduos pertencentes à casuística do estudo primário "Caracterização Clínica de Adultos e Idosos em UTI". Foram extraídos dados demográficos, clínicos, gravidade (Simplified Acute Physiology Score ­ SAPS II) e ocorrência de PCR (eventos/24 horas; tempo; ritmo; medida de reversão e desfecho). Para as análises foram utilizados testes de comparação de médias e de associação. Foi feita correlação ponto bisserial e regressão logística com análise da capacidade preditiva por meio da curva ROC. O valor de p foi fixado em 0,05 e as análises foram feitas por meio do software SPSS (versão 22) e Medcalc. Resultados: A incidência de PCR nas primeiras 24 horas de internação foi de 3,6% (n = 19). Cada indivíduo teve em média 1,61 ± 0,97 eventos de PCR com tempo médio de 7,68 ± 10,59 minutos. Os ritmos mais frequentes foram: AESP (42,1%), AS 21,1%); TV sem pulso (5,3%). A única comorbidade que se associou à PCR foi o choque (p = 0,003). Os métodos de reversão mais utilizados foram: químico (31,6%), químico+elétrico (10,5%) e apenas elétrico (5,3%). Não houve retorno da circulação espontânea em 57,9% dos casos. A SpO2 (p < 0,001), o nível de consciência (p < 0,001) e a gravidade (p = 0,032) associaram­se à ocorrência de PCR. A gravidade admissional foi um preditor independente de ocorrência de PCR (OR = 1,032; p = 0,034), com boa capacidade preditiva (AUC = 0,618). O ponto de corte do SAPS2 que melhor prediz a PCR é 38,0 pontos (sensibilidade: 52,6; especificidade: 72,4). Conclusões: A incidência de PCR nas primeiras 24 horas de internação em UTI foi de 3,6%. Os fatores associados à PCR foram: saturação de oxigênio, nível de consciência e gravidade. A gravidade admissional é um preditor de ocorrência de PCR com boa capacidade preditiva

To identify the incidence of cardiorespiratory arrest (CRA) in the first 24 hours of hospitalization in Intensive Therapy Units (ITU) and its associated factors; to determine whether greater severity on admission is associated with a higher occurrence of CRA in patients admitted to the ITU. Methods: In a secondary study, 530 complete patient records of individuals that comprised the case series of the primary study "Clinical Characterization of Adults and Elderly Patients in ITU" were analyzed. Demographic and clinical data were extracted, and also data on severity (Simplified Acute Physiology Score ­ SAPS II) and the occurrence of CRA (events/24 hours; time; rhythm; reversion measure and outcome). For the analyses, comparisons of means and association tests were used. Biserial point correlation and logistical regression were carried out with analysis of predictive capacity by means of the ROC curve. A p value was fixed at 0.05 and the analyses were performed using the software programs SPSS (version 22) and Medcalc. Results: The incidence of CRA in the first 24 hours of hospitalization was 3.6% (n = 19). Each individual had a mean of 1.61 ± 0.97 CRA events, with a mean time of 7.68 ± 10.59 minutes. The most frequent rhythms were: PEA (42.1%), AS (21.1%); pulseless VT (5.3%). The only comorbidity that was associated with CRA was shock (p = 0.003). The reversion methods most used were: chemical (31.6%), chemical+electrical (10.5%) and only electrical (5.3%). There was no spontaneous return-of-circulation in 57.9% of cases. The SpO2 (p < 0.001), level of consciousness (p < 0.001) and severity (p = 0.032) were associated with the occurrence of CRA. The severity on admission was an independent predictor of the occurrence of CRA (OR = 1.032; p = 0.034), with good predictive capacity (AUC = 0.618). The SAPS2 cutoff point that best predicts CRA is 38.0 points (sensitivity: 52.6; specificity: 72.4). Conclusions: The incidence of CRA in the first 24 hours of hospitalization in the ITU was 3.6%. The factors associated with CRA were: oxygen saturation, level of consciousness, and severity. Severity on admission is a predictor of the occurrence of CRA with good predictive capacity
Descritores: Fatores de Risco
Parada Cardíaca
Unidades de Terapia Intensiva
-Fibrilação Ventricular/complicações
Prevalência
Estudos Transversais
Análise Estatística
Valor Preditivo dos Testes
Curva ROC
Hospitais Universitários
Cuidados de Enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1146101
Autor: Telles, Vanessa Guimarães; Fassarella, Cintia Silva; Silva, Rafael Celestino da; Almeida, Priscila Francisca; Camerini, Flavia Giron.
Título: Handover de enfermagem em clínicas cirúrgicas: a interface entre a comunicação e a segurança do paciente / Nursing shift handover in surgical clinics: the interface between communication and patient safety / Traspaso de turnos de enfermería en clínicas quirúrgicas: la interfaz entre la comunicación y la seguridad del paciente
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e48402, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: identificar os fatores que interferem na comunicação entre as equipes de enfermagem durante o handover de troca de turno em clínicas cirúrgicas, e sua interface com a segurança do paciente. Método: estudo quantitativo, observacional, com análise descritiva, realizado de abril a julho de 2019, por meio de um roteiro de observação e um formulário, em nove clínicas cirúrgicas de um hospital universitário. Resultados: observou-se 54 handovers e participaram 123 profissionais de enfermagem. Dentre os fatores analisados, destaca-se, a ausência de instrumento padronizado de handover (85,19%) e presença de ruídos sonoros (77,78%). A maioria dos participantes (86,93%) apontaram a omissão de informações, na transferência de cuidados, como o fator mais prejudicial para assistência. Conclusão: os fatores que interferiram na comunicação durante o handover foram: ruídos sonoros, omissão de informações, ausência de instrumento padronizado e atrasos dos profissionais. Acredita-se que a identificação desses fatores contribua para o desenvolvimento de melhores estratégias.

Objective: to identify factors affecting communication between nursing teams during shift handover on surgical wards, and how it interfaces with patient safety. Method: this quantitative, observational study, with descriptive analysis, was conducted on nine surgical wards of a university hospital from April to July 2019, using an observation script and record form. Results: 54 nursing shift handovers were observed, and 123 nursing personnel participated. Of particular note among the factors analyzed were absence of a standardized handover instrument (85.19%) and the presence of noise (77.78%). Most of the participants (86.93%) pointed to missing information at handover as the factor most prejudicial to care. Conclusion: the factors that interfered with communication during handover were: noise, omission of information, absence of a standardized instrument, and staff lateness. It is believed that identifying these factors will help develop better strategies.

Objetivo: identificar los factores que afectan la comunicación entre los equipos de enfermería durante la transferencia de turno en las salas quirúrgicas y cómo interactúa con la seguridad del paciente. Método: este estudio cuantitativo, observacional, con análisis descriptivo, se realizó en nueve salas quirúrgicas de un hospital universitario de abril a julio de 2019, utilizando un guión de observación y formulario de registro. Resultados: se observaron 54 traspasos de turno de enfermería y participaron 123 personal de enfermería. Entre los factores analizados destacan la ausencia de un instrumento de traspaso estandarizado (85,19%) y la presencia de ruido (77,78%). La mayoría de los participantes (86,93%) señaló la falta de información en la entrega como el factor más perjudicial para la atención. Conclusión: los factores que interfirieron en la comunicación durante el traspaso fueron: ruido, omisión de información, ausencia de instrumento estandarizado y tardanza del personal. Se cree que identificar estos factores ayudará a desarrollar mejores estrategias.
Descritores: Comunicação
Segurança do Paciente
Transferência da Responsabilidade pelo Paciente/normas
Hospitais Universitários
Relações Interprofissionais
Equipe de Enfermagem
-Equipe de Assistência ao Paciente/normas
Brasil
Troca de Informação em Saúde
Cuidados de Enfermagem/normas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  7 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1145690
Autor: Silva, Vatusi Emanuela da; Nunes, Michelle Darezzo Rodrigues; Macedo, Isabela Fornerolli de; Possi, Juan Carlos Silva; Silva-Rodrigues, Fernanda Machado; Pacheco, Sandra Teixeira de Araujo.
Título: Convivendo com múltiplos sintomas: a experiência de crianças e adolescentes com condição crônica / Living with multiple symptoms: the experience of children and adolescents with chronic condition / Vivir con múltiples síntomas: la experiencia de niños y adolescentes con condición crónica
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e47474, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: compreender como é a experiência das crianças/adolescentes de conviver com sintomas de uma condição crônica. Método: abordagem qualitativa, utilizando como referencial a Teoria Fundamentada nos Dados. Os participantes foram 11 crianças e adolescentes de seis a 18 anos incompletos hospitalizados em um hospital estadual universitário. Como instrumentos de coleta de dados, utilizou-se a entrevista semiestruturada e a técnica "draw, write and tell". As entrevistas foram audiogravadas e transcritas, e a análise seguiu os passos do referencial. Resultados: apreendeu-se a categoria "Tendo que conviver com os sintomas", que engloba cinco subcategorias que apresentam sintomas físicos, emocionais e gerais, a convivência com a multiplicidade de sintomas simultâneos e as consequências de se conviver com eles. Conclusão: a convivência com diversos sintomas leva a limitações. A enfermagem precisa favorecer a expressão das vivencias das crianças/adolescentes, minimizando situações de estresse e melhorar o gerenciamento dos sintomas, através do planejamento de estratégias individualizadas.

Objective: to comprehend children's or adolescents' experiences of living with symptoms of a chronic condition. Method: on a qualitative approach, taking Grounded Theory as a frame of reference and 11 children and adolescents aged 6 to 18 years hospitalized in a state university hospital as participants, data were collected by semi-structured interview using the "draw, write, and tell" technique. The interviews were recorded and transcribed, and then analyzed following the steps of Grounded Theory. Results: analysis identified the category "Having to live with symptoms", which comprised 5 subcategories featuring physical, emotional and general symptoms, the experience of living with multiple simultaneous symptoms, and the consequences of living with them. Conclusion: living with several symptoms entails limitations. Nursing needs to favor children's and adolescents' expressions of their experiences in order to minimize stressful situations and improve symptom management by planning individualized strategies.

Objetivo: comprender las experiencias de niños o adolescentes de vivir con síntomas de una enfermedad crónica. Método: con un enfoque cualitativo, tomando como marco de referencia la Teoría Fundamentada y como participantes a 11 niños y adolescentes de 6 a 18 años hospitalizados en un hospital universitario estatal, los datos se recolectaron mediante entrevista semiestructurada utilizando el método "dibujar, escribir y decir "técnica. Las entrevistas fueron grabadas y transcritas, y luego analizadas siguiendo los pasos de Grounded Theory. Resultados: el análisis identificó la categoría "Tener que vivir con síntomas", que comprendía 5 subcategorías que presentaban síntomas físicos, emocionales y generales, la experiencia de vivir con múltiples síntomas simultáneos y las consecuencias de vivir con ellos. Conclusión: vivir con varios síntomas conlleva limitaciones. La enfermería debe favorecer la expresión de las experiencias de los niños y adolescentes para minimizar las situaciones estresantes y mejorar el manejo de los síntomas mediante la planificación de estrategias individualizadas
Descritores: Criança Hospitalizada/psicologia
Doença Crônica
Adolescente Hospitalizado/psicologia
Hospitais Estaduais
Hospitais Universitários
-Brasil
Pesquisa Qualitativa
Teoria Fundamentada
Acontecimentos que Mudam a Vida
Cuidados de Enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  8 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1128440
Autor: Uema, Roberta Tognollo Borotta; Rodrigues, Bruna Caroline; Rissi, Gabrieli Patrício; Felipin, Larissa Carolina Segantini; Higarashi, Ieda Harumi.
Título: Cuidado centrado na família em neonatologia: percepções dos profissionais e familiares / Family-centered care in neonatology: health workers' and families' perceptions / Atención centrada en la familia en neonatologia: percepciones de los profesionales y familiares
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e45871, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: analisar, sob a ótica dos profissionais que atuam em unidade de terapia intensiva neonatal e dos pais das crianças internadas, o entendimento do cuidado centrado na família. Método: estudo quantitativo de abordagem descritiva, realizado em 2018 com 19 profissionais de enfermagem de um hospital de ensino na região noroeste do Paraná e nove familiares. Utilizaram-se dois questionários autoaplicáveis acerca do tema e os sujeitos foram abordados durante seu período de permanência na unidade. Os dados foram analisados por estatística descritiva. Pesquisa aprovada pelo comitê de ética em pesquisa da instituição. Resultados: a equipe demonstra acolhimento pela família, os pais sentem esse vínculo, porém nos momentos de tomada de decisão, esta ainda é centralizada no profissional de saúde. Conclusão: a percepção dos profissionais e dos familiares converge para o cuidado centrado na família, porém, de forma incipiente, desconhecendo seus demais desdobramentos e maneiras de colocá-lo em prática.

Objective: to examine family-centered care as seen by health personnel working in a neonatal intensive care unit and the parents of children hospitalized there. Method: this quantitative, descriptive study was conducted in 2018 with 19 nursing personnel at a teaching hospital in northwest Paraná State and nine family members. Two self-administered questionnaires on the topic were used, and study subjects were approached during their time at the unit. Data were analyzed using descriptive statistics. The study was approved by the institution's research ethics committee. Results: the team demonstrated acceptance by the family, and the parents felt that bond, although decision making still centered on the health professional. Conclusion: the health personnel's and patient relatives' perceptions converge to family-centered care, although in an incipient manner, and they are unaware of how it can be further developed and put into practice.

Objetivo: analizar la atención centrada en la familia como la ve el personal de salud que trabaja en una unidad de cuidados intensivos neonatales y los padres de los niños hospitalizados allí. Método: este estudio cuantitativo y descriptivo se realizó en 2018 con 19 miembros del personal de enfermería de un hospital universitario del noroeste del estado de Paraná y nueve familiares. Se utilizaron dos cuestionarios autoadministrados sobre el tema y se abordó a los sujetos de estudio durante su tiempo en la unidad. Los datos fueron analizados utilizando estadística descriptiva. El estudio fue aprobado por el comité de ética en investigación de la institución. Resultados: el equipo demostró aceptación por parte de la familia y los padres sintieron ese vínculo, aunque la toma de decisiones aún se centró en el profesional de la salud. Conclusión: las percepciones del personal de salud y familiares del paciente convergen hacia la atención centrada en la familia, aunque de manera incipiente, y desconocen cómo se puede desarrollar y poner en práctica.
Descritores: Relações Profissional-Família
Unidades de Terapia Intensiva Neonatal/organização & administração
Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde
Equipe de Enfermagem
-Pais/psicologia
Percepção
Brasil
Inquéritos e Questionários
Acolhimento
Lacunas da Prática Profissional
Hospitais Universitários
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  9 / 1939 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1123446
Autor: Santana, Lucas Carvalho; Ferreira, Lúcia Aparecia; Coimbra, Marli Aparecida Reis; Rezende, Marina Pereira; Dutra, Cíntia Machado.
Título: Aspecto psicossocial do ambiente de trabalho de profissionais de enfermagem segundo o modelo demanda-controle / Psychosocial aspect of nursing personnel's work environment according to the demand-control model / Aspecto psicosocial del ambiente de trabajo del personal de enfermería según el modelo demanda control
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e50740, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: avaliar o aspecto psicossocial do ambiente de trabalho de profissionais de enfermagem de um hospital universitário. Método: estudo transversal, exploratório e quantitativo realizado com 124 profissionais de enfermagem de um hospital universitário do interior de Minas Gerais, A coleta de dados foi realizada entre os meses de julho e setembro de 2018 e utilizouse a Job Stress Scale (JSS). O presente estudo foi aprovado pelo CEP/UFTM. Resultados: os profissionais foram alocados nos quadrantes do modelo Demanda-Controle e identificou-se a seguinte prevalência: 30,6% na situação de alta exigência; 28,2% na de baixa exigência; 21,8% de trabalho ativo e 19,4% na situação de trabalho passivo. Conclusão: a avaliação do aspecto psicossocial do ambiente de trabalho evidenciou maiores taxas de indivíduos em situação de trabalho de alta exigência entre profissionais de enfermagem atuantes nas enfermarias (41,9%) e no setor de bloco cirúrgico (33,3%).

Objective: to evaluate the psychosocial aspect of the work environment of nursing personnel at a university hospital. Method: in this exploratory, quantitative, cross-sectional study of 124 nursing professionals at a university hospital in Minas Gerais state, data were collected between July and September 2018. The Job Stress Scale (JSS) was used. The study was approved by the research ethics committee of the Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Results: participants were allocated to quadrants of the Demand-Control model, and the following prevalences were identified: 30.6% in high-stress situations; 28.2% in lowstress; 21.8% in active work; and 19.4% in passive work. Conclusion: assessment of the psychosocial aspect of the work environment found higher rates of individuals in high-stress jobs among nursing personnel on the wards (41.9%) and in the surgical sector (33.3%).

Objetivo: evaluar el aspecto psicosocial del entorno laboral del personal de enfermería de un hospital universitario. Método: en este estudio exploratorio, cuantitativo y transversal de 124 profesionales de enfermería de un hospital universitario del estado de Minas Gerais, se recolectaron datos entre julio y septiembre de 2018. Se utilizó la Job Stress Scale (JSS). El estudio fue aprobado por el comité de ética en investigación de la Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Resultados: los participantes fueron asignados a cuadrantes del modelo Demanda-Control, y se identificaron las siguientes prevalencias: 30,6% en situaciones de alto estrés; 28,2% en bajo estrés; 21,8% en trabajo activo; y el 19,4% en trabajo pasivo. Conclusión: la evaluación del aspecto psicosocial del ambiente de trabajo encontró tasas más altas de individuos en trabajos de alto estrés entre el personal de enfermería en las salas (41,9%) y en el sector quirúrgico (33,3%).
Descritores: Ambiente de Trabalho
Saúde do Trabalhador
Estresse Ocupacional/psicologia
Profissionais de Enfermagem/psicologia
-Brasil/epidemiologia
Estudos Transversais
Coleta de Dados
Técnicos de Enfermagem/psicologia
Estresse Ocupacional/epidemiologia
Hospitais Universitários
Enfermeiras e Enfermeiros/psicologia
Assistentes de Enfermagem/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  10 / 1939 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120172
Autor: Melo, Anna Bianca Ribeiro; Siqueira, Janaina Moreno de; Silva, Marize Barbosa; Silva, Pablo Alexandre; Antonian, Glória Maria de Moraes; Farias, Sheila Nascimento Pereira de.
Título: Danos à saúde e qualidade de vida no trabalho de enfermeiros hospitalares: um estudo transversal / Hospital nurses' health and quality of life at work harms: a cross-sectional study / Daños a la salud y calidad de vida en el trabajo de las enfermeras hospitalarias: un estudio transversal
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e46505, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: analisar a associação entre danos à saúde e qualidade de vida no trabalho de enfermeiros hospitalares. Método: estudo quantitativo, descritivo, transversal, com 145 enfermeiros, aprovado pela comissão de ética sob protocolos 1.634.051 e 1.643.912. Utilizaram-se estatísticas descritivas, análises bivariadas, teste qui-quadrado, cálculo da razão de chance e intervalos de confiança. Resultados: observou-se que o consumo de medicamentos provocado/agravado pelo trabalho aumentou em 2,31 vezes a chance de o enfermeiro ter baixa qualidade de vida no trabalho; transtornos do sono provocados/agravados pelo trabalho aumentou em 3,15 vezes a chance de ter baixa qualidade de vida no trabalho; cefaleia frequente provocada/agravada pelo trabalho aumentou a chance em 1,98 vezes de ter baixa qualidade de vida no trabalho. Conclusão: condições de trabalho impactam na saúde e qualidade de vida do trabalho do enfermeiro. Ambientes de trabalho adequados proporcionam satisfação pessoal e profissional, além de manterem a qualidade da força de trabalho do enfermeiro.

Objective: to examine the association between health harm and quality of life in the work of hospital nurses. Method: this quantitative, descriptive, cross-sectional study, with 145 nurses, after approval by research ethics committee ­ protolcols 1.634.051 and 1.643.912. Descriptive statistics, bivariate analyses, chi-square test, odds ratio and confidence intervals were used. Results: the odds of nurses' quality of life at work being poor were found to be increased 2.31 times by work-related or - aggravated medicine consumption; 3.15 times by work-related or -aggravated sleep disorders; and 1.98 times by frequent workrelated or -aggravated headache. Conclusion: working conditions impact on nurses' health and quality of life at work. Appropriate work environments favor personal and professional satisfaction and maintain the quality of the nurse's workforce.

Objetivo: examinar la asociación entre daños a la salud y calidad de vida en el trabajo de enfermeras hospitalarias. Método: estudio cuantitativo, descriptivo, transversal, con 145 enfermeros, previa aprobación del comité de ética en investigación - protolcols 1.634.051 y 1.643.912. Se utilizó estadística descriptiva, análisis bivariados, prueba de chi-cuadrado, razón de probabilidades e intervalos de confianza. Resultados: se encontró que las probabilidades de que la calidad de vida de las enfermeras en el trabajo sea deficiente aumentaban 2,31 veces por el consumo de medicamentos relacionados con el trabajo o agravados; 3,15 veces por trastornos del sueño relacionados con el trabajo o agravados; y 1,98 veces por dolor de cabeza frecuente relacionado con el trabajo o agravado. Conclusión: las condiciones laborales repercuten en la salud y la calidad de vida de las enfermeras en el trabajo. Los entornos laborales adecuados favorecen la satisfacción personal y profesional y mantienen la calidad de la fuerza laboral de la enfermería.
Descritores: Qualidade de Vida
Condições de Trabalho
Saúde do Trabalhador
Hospitais Universitários
Enfermeiras e Enfermeiros
-Automedicação
Transtornos do Sono-Vigília
Brasil
Distribuição de Qui-Quadrado
Intervalos de Confiança
Razão de Chances
Epidemiologia Descritiva
Estudos Transversais
Local de Trabalho
Cefaleia
Satisfação no Emprego
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)



página 1 de 194 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde