Base de dados : LILACS
Pesquisa : N02.278.220 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 199 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 20 ir para página                         

  1 / 199 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-154224
Autor: Dall'Agnol, Clarice Maria.
Título: O agir-refletir-agir nos movimentos de integraçäo e diferenciaçäo de uma equipe de enfermagem em relaçöes de trabalho / The acting-reflecting-acting in the integration and differentiation movements of a nursing team in working relations.
Fonte: Florianópolis; s.n; ago. 1994. 186 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Santa Catarina. Area de Assistência em Enfermagem para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Este relato, pautado em experiência de prática assistencial, retrata a convivência de uma equipe de enfermagem de um unidade de internaçäo hospitalar. O engajamento para tal prática teve como referencial norteador um marco conceitual, fazendo-se ressaltar os movimentos de integraçäo e diferenciaçäo no trabalho em equipe. Em uníssono aos membros da equipe, a autora ancorou-se no agir-refletir-agir, o que lhe conferiu uma participaçäo como enfermeira facilitadora. Ao focalizar os movimentos de integraçäo e diferenciaçäo, pontuou temas emergentes, sinalizando-os com as seguintes palavras-chaves: imagem, mensagem, tempo, espaço, oportunidade e sintonia. A mobilizaçäo nesta temática conferiu realce a um convívio prazerso, em nome de uma ambiência favorável ao exercício da profissäo de enfermagem
Descritores: Equipe de Enfermagem
Relações Interpessoais
-Ambiente de Instituições de Saúde
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1; 2559.00


  2 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Carvalho, Daclé Vilma
Id: lil-115018
Autor: Carvalho, Daclé Vilma.
Título: Necessidade territorial do paciente hospitalizado / Territorial necessity of the hospitalized patients.
Fonte: s.l; s.n; 1987. vii,115 p. tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de Säo Paulo. Escola de Enfermagem para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Ter um território é uma necessidade humana básica. E, se o comportamento territorial faz parte da vida diária do indivíduo, espera-se também que no ambiente hospitalar o paciente internado em enfermaria tenha este mesmo comportamento, ou seja, delimite, tome posse e defenda o seu território. O estudo foi realizado em quatro (4) hospitais gerais de Belo Horizonte, Minas Gerais, com os objetivos de verificar o nível de atendimento da necessidade territorrial do paciente hospitalizado e as extensöes dos territórios: destinada, definida e desejada pelo paciente. Estas variáveis foram relacionadas com o tipo de enfermaria e com características pessoais do paciente. A amostra populacional constou de duzentos e quarenta e seis (246) pacientes internados em enfermaria de clínicas médico-cirúrgicas. Os dados foram colhidos através de entrevista com o paciente, utilizando-se de um formulário. Pela análise estatística dos dados verificou-se que, segundo o nível de atendimento da necessidade territorial, os pacientes se situam predominantemente, de forma equitativa, nos níveis 2 e 3. No nível 2 os pacientes delimitam e tomam posse de sua área, porém näo a defendem, enquanto no nível 3, delimitam tomam posse e defendem sua área, na enfermaria. Quanto às extensöes dos territórios, verificou-se que näo há diferença significativa entre as extensöes destinada e a definida pelo paciente como sua, porém os pacientes desejam mais espaço do que lhes é oferecido e do que imaginam ter nas enfermarias. A escolaridade e a faixa etária foram as únicas variáveis ligadas ao paciente, que influenciaram no nível de atendimento da necessidade territorial e na extensäo do território desejada, respectivamente. O tipo de enfermaria influenciou na extensäo destinada ao paciente. Pelos resultados obtidos pode-se verificar que a necessidade territorial também se evidencia quando o ser humano se encontra hospitalizado.
Descritores: Quartos de Pacientes
Pacientes Internados
Ambiente de Instituições de Saúde
Espaço Pessoal
-Hospitais Gerais
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG
BR21.1/T-WY125*CANE; BR41.1


  3 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-150403
Autor: Humerez, Dorisdaia Carvalho de.
Título: Enfermagem e loucura: visäo do conceito de loucura e do ser louco no cotidiano da instituiçäo manicomial e os reflexos na prática da enfermagem / Nursing and insanity.
Fonte: Säo Paulo; s.n; 1988. 182 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de Säo Paulo. Escola de Enfermagem para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O trabalho em questäo tem por objetivo compreender a relaçäo entre a concepçäo que o pessoal de enfermagem e os doentes mentais têm da loucura e do ser louco, e a assistência cotidiana na instituiçäo manicomial. Para captar a concepçäo da loucura e do ser louco, tornou-se necessário rever os conceitos que a acompanham, tanto os provenientes do saber científico, como os do senso comum. O estudo empírico em dois hospitais psiquiátricos estatais foi realizado procurando-se as representaçöes nos discursos e nas açöes dos agentes da enfermagem e pacientes, através de entrevistas individuais e observaçäo participante. Nas representaçöes dos enfermeiros, evidenciou-se a dicotomizaçäo entre o saber e o fazer cotidiano que estäo centrados em dois eixos: a loucura como problema de relacionamento e a loucura como resultado de problemas sociais. Os auxiliares do trabalho da enfermagem denunciam o saber popular em que o ser louco aparece como "possesso", "abandonado", "que tem foco" e "vagabundo". As representaçöes no discurso dos pacientes vêm num esforço de justificar que näo säo loucos, porém que säo doentes. Este estudo evidenciou que a concepçäo de loucura e do ser louco encontrada direciona a relaçäo com o doente mental, todavia a questäo da qualidade da assistência de enfermagem nos manicômios reflete näo só os conceitos que se tem de loucura e do ser louco, mas também o fato do ser louco pertencer à classe pobre. Diante disso, faz-se necessário que a enfermagem re / tome sua prática como categoria profissional envolvida num processo histórico para poder, como força de trabalho, imprimir uma nova intencionalidade às suas açöes, colocando-se, conscientemente, ao lado da clientela oprimida.
Descritores: Demência
Transtornos Mentais
Ambiente de Instituições de Saúde
Enfermagem Psiquiátrica
Hospitais Psiquiátricos/organização & administração
-Preconceito
Transtornos Psicóticos
Controle Social Formal
Transtornos Psicóticos Afetivos
Condições Sociais
Dissertações Acadêmicas
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG
BR21.1/T-WY160*HUEN; BR41.1


  4 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-978601
Autor: Dorigan, Gisele Hespanhol; Guirardello, Edinêis de Brito.
Título: Effect of the practice environment of nurses on job outcomes and safety climate / Efeito do ambiente da prática do enfermeiro nos resultados do trabalho e clima de segurança / Efecto del ambiente de la práctica del enfermero en los resultados del trabajo y clima de seguridad
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);26:e3056, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: ABSTRACT Objective: to propose and analyze a theoretical model to measure the effect of nurses' perceptions about the practice environment on safety climate, job satisfaction, intention to stay employed and in the profession, and burnout syndrome. Method: correlational study with probabilistic sample of 465 nurses. In the theoretical model, the dimensions of the nursing practice environment were considered as independent variables and job satisfaction, safety climate, intention to stay employed and in the profession, and burnout were considered the outcome variables. Structural Equation Modeling was the method used in the analysis. Results: small adjustments were made in the model and the dimensions of practice environment predicted job satisfaction (R2 = 43%), safety climate (R2 = 42%) and burnout (R2 = 36%), as well as the intention to stay in the job (R2 = 22%) and in the profession (R2 = 17%). Conclusion: the practice environment showed a strong impact on job satisfaction, safety climate and burnout, with a moderate impact on the intention to stay in the institution and in the profession. The findings can be used to manage care in health institutions, focusing on promoting nurse retention and improving the safety climate.

RESUMO Objetivo: propor e analisar um modelo teórico que mensura o efeito da percepção de enfermeiros quanto ao ambiente da prática no clima de segurança, na satisfação no trabalho, na intenção de permanecer tanto no emprego quanto na profissão e no burnout. Método: estudo correlacional com amostra probabilística de 465 enfermeiros. No modelo teórico, as dimensões do ambiente da prática foram consideradas variáveis independentes e satisfação no trabalho, clima de segurança, intenção de permanecer no trabalho e na profissão e burnout, variáveis de resultado. Para análise, utilizou-se o método de Modelagem de Equações Estruturais. Resultados: realizaram-se pequenos ajustes no modelo e as dimensões do ambiente da prática foram preditoras da satisfação no trabalho (R2 = 43%), do clima de segurança (R2 = 42%) e burnout (R2 = 36%), bem como da intenção de permanecer na instituição (R2 = 22%) e na profissão (R2 = 17%). Conclusão: o ambiente da prática mostrou forte impacto na satisfação no trabalho, clima de segurança e burnout, com moderado impacto na intenção em permanecer na instituição e na profissão. Os achados podem ser utilizados para o gerenciamento da assistência em instituições de saúde, com enfoque na promoção da retenção de enfermeiros e melhoria do clima de segurança.

RESUMEN Objetivo: proponer y analizar un modelo teórico que mida el efecto de la percepción de enfermeros sobre el ambiente de la práctica en el clima de seguridad, en la satisfacción en el trabajo, en la intención de permanecer tanto en el empleo cuanto en la profesión y en el burnout. Método: estudio correlacional con muestra probabilística de 465 enfermeros. En el modelo teórico, las dimensiones del ambiente de la práctica fueron consideradas variables independientes y satisfacción en el trabajo, clima de seguridad, intención de permanecer en el trabajo y en la profesión y burnout, variables de resultado. Para el análisis se utilizó el método de Modelaje de Ecuaciones Estructurales. Resultados: se realizaron pequeños ajustes en el modelo y las dimensiones del ambiente de la práctica fueron predictoras de la satisfacción en el trabajo (R2 = 43%), del clima de seguridad (R2 = 42%) y burnout (R2 = 36%), así como de la intención de permanecer en la institución (R2 = 22%) y en la profesión (R2 = 17%). Conclusión: el ambiente de la práctica mostró fuerte impacto en la satisfacción en el trabajo, clima de seguridad y burnout, con moderado impacto con la intención en permanecer en la institución y en la profesión. Los hallados pueden ser utilizados para el gerenciamiento de la asistencia en instituciones de salud, con enfoque en la promoción de la retención de enfermeros y mejoría del clima de seguridad.
Descritores: Reorganização de Recursos Humanos/tendências
Esgotamento Profissional/psicologia
Inquéritos e Questionários/estatística & dados numéricos
Ambiente de Instituições de Saúde/organização & administração
-Garantia da Qualidade dos Cuidados de Saúde
Saúde do Trabalhador
Administração Hospitalar
Satisfação no Emprego
Recursos Humanos de Enfermagem
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1004246
Autor: Sillero-Sillero, Amalia; Zabalegui, Adelaida.
Título: Segurança e satisfação de pacientes com os cuidados de enfermeiros no perioperatório / Safety and satisfaction of patients with nurse's care in the perioperative / Seguridad y satisfación del paciente con los cuidados de enfermeros en el perioperatorio
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);27:e3142, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: investigar a segurança e a satisfação de pacientes e sua relação com os cuidados dos enfermeiros no perioperatório. Método: estudo multinível, transversal, correlacional, realizado com 105 enfermeiros da área cirúrgica e 150 pacientes operados em um hospital terciário espanhol. Para os enfermeiros foram coletadas as variáveis sociodemográficas, a percepção do ambiente de trabalho, o desgaste profissional e a satisfação no trabalho. Para os pacientes, a segurança de eventos adversos e nível de satisfação, por meio de registros e questionários. Utilizou-se análise multinível, univariada e multivariada. Resultados: satisfação no trabalho, compromisso profissional e participação em questões hospitalares foram preditores negativos para eventos adversos relacionados ao paciente, enquanto o cuidado do enfermeiro no pós-operatório foi um preditor positivo. Conclusão: observa-se aumento dos eventos adversos quando os enfermeiros têm insatisfação no trabalho, menor compromisso profissional e baixa disponibilidade para participar nos assuntos de sua unidade. Por outro lado, os eventos adversos diminuem quando os enfermeiros realizam os cuidados no pós-operatório. A satisfação foi boa e não houve associação com as características do cuidado dos enfermeiros. Recomenda-se melhorar esses preditores para aumentar a segurança de pacientes cirúrgicos.

Objective: to investigate the safety and satisfaction of patients and their relationship with nurse's care in the perioperative period. Method: cross-sectional, multi-level, correlational study with 105 nurses in the surgical area and 150 patients operated in a Spanish tertiary hospital. For the nurses the sociodemographic variables, the perception of the work environment, the professional burnout and the satisfaction in the work were collected. For patients, the safety of adverse events and level of satisfaction, through the application of questionnaires. Univariate and multivariate analysis were used. Results: job satisfaction, professional commitment, and participation in hospital issues were negative predictors for adverse events related to the patient, while postoperative nurse care was a positive predictor. Conclusion: there is an increase in adverse events when nurses are dissatisfied at work, less professional commitment and low availability to participate in the subjects of their unit. On the other hand, adverse events decrease when nurses perform the care in the postoperative period. Satisfaction was good and there was no association with the characteristics of nurses' attention. It is recommended to improve these predictors to increase the safety of surgical patients.

Objetivo: investigar la seguridad y la satisfacción de los pacientes y su relación con el cuidado de los enfermeros en el perioperatorio. Método: estudio multinivel, transversal, correlacional, realizado con 105 enfermeros del área quirúrgica y 150 pacientes operados en un hospital terciario español. Para los enfermeros fueron recolectadas las variables sociodemográficas, la percepción del ambiente de trabajo, el desgaste profesional y la satisfacción en el trabajo. Para los pacientes, la seguridad de eventos adversos y el nivel de satisfacción, mediante la aplicación de cuestionarios. Se utilizó análisis univariante y multivariante. Resultados: satisfacción en el trabajo, compromiso profesional y participación en cuestiones hospitalarias fueron predictores negativos para eventos adversos relacionados al paciente, mientras que el cuidado del enfermero en el postoperatorio fue un predictor positivo. Conclusión: se observa aumento de los eventos adversos cuando los enfermeros tienen insatisfacción en el trabajo, menor compromiso profesional y baja disponibilidad para participar en los asuntos de su unidad. Por otro lado, los eventos adversos disminuyen cuando los enfermeros realizan los cuidados en el postoperatorio. La satisfacción fue buena y no hubo asociación con las características de la atención de los enfermeros. Se recomienda mejorar estos predictores para aumentar la seguridad de los pacientes quirúrgicos.
Descritores: Enfermagem Perioperatória/organização & administração
Segurança do Paciente/normas
Ambiente de Instituições de Saúde/organização & administração
-Satisfação do Paciente
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-755943
Autor: Backes, Marli Terezinha Stein; Erdmann, Alacoque Lorenzini; Büscher, Andreas.
Título: The Living, Dynamic and Complex Environment Care in Intensive Care Unit / O ambiente vivo, dinâmico e complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva / El ambiente vivo, dinámico y complejo de cuidados en Unidad de Terapia Intensiva
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);23(3):411-418, May-June 2015.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE:

to understand the meaning of the Adult Intensive Care Unit environment of care, experienced by professionals working in this unit, managers, patients, families and professional support services, as well as build a theoretical model about the Adult Intensive Care Unit environment of care.

METHOD:

Grounded Theory, both for the collection and for data analysis. Based on theoretical sampling, we carried out 39 in-depth interviews semi-structured from three different Adult Intensive Care Units.

RESULTS:

built up the so-called substantive theory "Sustaining life in the complex environment of care in the Intensive Care Unit". It was bounded by eight categories: "caring and continuously monitoring the patient" and "using appropriate and differentiated technology" (causal conditions); "Providing a suitable environment" and "having relatives with concern" (context); "Mediating facilities and difficulties" (intervenienting conditions); "Organizing the environment and managing the dynamics of the unit" (strategy) and "finding it difficult to accept and deal with death" (consequences).

CONCLUSION:

confirmed the thesis that "the care environment in the Intensive Care Unit is a living environment, dynamic and complex that sustains the life of her hospitalized patients".

.

OBJETIVOS:

compreender o significado do ambiente de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva Adulto, vivenciado pelos profissionais que atuam nessa unidade, gestores, pacientes, familiares e profissionais dos serviços de apoio, bem como construir um modelo teórico sobre o ambiente de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva.

MÉTODO:

Grounded Theory, tanto para a coleta como para a análise dos dados. Com base na amostragem teórica, realizaram-se 39 entrevistas em profundidade, em três Unidades de Terapia Intensiva Adulto.

RESULTADOS:

construiu-se a teoria substantiva denominada "sustentando a vida no ambiente complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva" que compreende oito categorias: "cuidando e monitorando o paciente continuamente" e "utilizando tecnologia adequada e diferenciada" (condições causais); "proporcionando um ambiente adequado" e "tendo familiares com preocupação" (contexto); "mediando facilidades e dificuldades" (condições intervenientes); "organizando o ambiente e gerenciando a dinâmica da unidade" (estratégia) e "encontrando dificuldades para aceitar e lidar com a morte" (consequências).

CONCLUSÃO:

confirmou-se a tese de que "o ambiente de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva é um ambiente vivo, dinâmico e complexo que sustenta a vida dos pacientes nela internados".

.

OBJETIVOS:

comprender el significado del ambiente de cuidados en una Unidad de Terapia Intensiva Adulto, experimentado por los profesionales que actúan en esa unidad: administradores, pacientes, familiares y profesionales de los servicios de apoyo; así como construir un modelo teórico sobre el ambiente de cuidados en una Unidad de Terapia Intensiva.

MÉTODO:

se utilizó la Grounded Theory, tanto para la recolección como para el análisis de los datos. Con base en el muestreo teórico, se realizaron 39 entrevistas en profundidad, en tres Unidades de Terapia Intensiva Adulto.

RESULTADOS:

se construyó la teoría substantiva denominada "sustentando la vida en el ambiente complejo de cuidados en una Unidad de Terapia Intensiva" que comprende ocho categorías: "cuidando y monitorizando el paciente continuamente" y "utilizando tecnología adecuada y diferenciada" (condiciones causales); "proporcionando un ambiente adecuado" y "teniendo familiares con preocupación" (contexto); "mediando facilidades y dificultades" (condiciones intervenientes); "organizando el ambiente y administrando la dinámica de la unidad" (estrategia); y, "encontrando dificultades para aceptar y lidiar con la muerte" (consecuencias).

CONCLUSIÓN:

se confirmó la tesis de que "el ambiente de cuidados en una Unidad de Terapia Intensiva es un ambiente vivo, dinámico y complejo que sustenta la vida de los pacientes en ella internados".

.
Descritores: Cuidados Críticos
Ambiente de Instituições de Saúde
Unidades de Terapia Intensiva/organização & administração
-Cuidados Críticos/normas
Unidades de Terapia Intensiva/normas
Limites: Seres Humanos
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-845290
Autor: Maurício, Luiz Felipe Sales; Okuno, Meiry Fernanda Pinto; Campanharo, Cássia Regina Vancini; Lopes, Maria Carolina Barbosa Teixeira; Belasco, Angélica Gonçalves Silva; Batista, Ruth Ester Assayag.
Título: Professional nursing practice in critical units: assessment of work environment characteristics / Práctica profesional del enfermero en unidades críticas: evaluación de las características del ambiente de trabajo / Prática profissional do enfermeiro em unidades críticas: avaliação das características do ambiente de trabalho
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);25:e2854, 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: assess the autonomy, control over environment, and organizational support of nurses' work process and the relationships between physicians and nurses in critical care units. Method: cross-sectional study conducted with 162 nurses working in the intensive care units and emergency service of a university hospital. The workers' satisfaction with their work environment was assessed using Brazilian Nursing Work Index - Revised, translated and adapted for the Brazilian culture. Results: average age was 31.6 ± 3.9 years; 80.2% were women; 68.5% Caucasians and 71.6% worked in intensive care units. The nurses considered autonomy (2.38 ± 0.64) and their relationship with physicians (2.24 ± 0.62) to be characteristics of the work environment that favored professional practice. Control over environment (2.78 ± 0.62) and organizational support (2.51 ± 0.54), however, were considered to be unfavorable. No statistically significant differences were found between the units based on the scores obtained by the professionals on the Brazilian Nursing Work Index - Revised. Conclusion: autonomy, relationship between physicians and nurses, and organizational support were considered by the units to be characteristics that favored nurses' professional practices. On the other hand, control over environment and organizational support were considered unfavorable.

RESUMEN Objetivo: evaluar la autonomía, el control sobre el ambiente, el soporte organizacional del proceso de trabajo de los enfermeros y las relaciones entre médicos y enfermeros, en unidades críticas. Método: estudio transversal realizado en 162 enfermeros de las unidades de terapia intensiva y del servicio de emergencia de un hospital universitario. La evaluación de la satisfacción del profesional con el ambiente de trabajo fue realizada utilizando el Brazilian Nursing Work Index - Revised, traducido y adaptado para la cultura brasileña. Resultados: el promedio de edad fue 31,6 ± 3,9 años, 80,2% eran mujeres, 68,5% blancos y 71,6% trabajaban en la unidad de terapia intensiva. Los enfermeros consideraron que la autonomía (2,38 ± 0,64) y la relación médico y enfermero (2,24 ± 0,62) fueron las características del ambiente de trabajo favorables a la práctica profesional. Entretanto, consideraron como desfavorables el control del ambiente (2,78 ± 0,62) y el soporte organizacional (2,51 ± 0,54). No hubo diferencia estadísticamente significativa en el Brazilian Nursing Work Index - Revised entre la evaluación de los profesionales de las unidades evaluadas. Conclusión: en las unidades evaluadas, la autonomía, la relación médico y enfermero y el soporte organizacional fueron las características que favorecieron la práctica profesional del enfermero. En contrapartida, el control del ambiente y el soporte organizacional fueron relatados como desfavorables.

RESUMO Objetivos: avaliar a autonomia, o controle sobre o ambiente, o suporte organizacional do processo de trabalho dos enfermeiros e as relações entre médicos e enfermeiros em unidades críticas. Método: estudo transversal realizado com 162 enfermeiros das unidades de terapia intensiva e do serviço de emergência de um hospital universitário. A avaliação da satisfação do profissional com o ambiente de trabalho foi realizada por meio do Brazilian Nursing Work Index - Revised, traduzido e adaptado para a cultura brasileira. Resultados: a média de idade foi 31,6 ± 3,9 anos, 80,2% mulheres, 68,5% brancos e 71,6% trabalhavam em unidade de terapia intensiva. Os enfermeiros consideraram que autonomia (2,38 ± 0,64) e relação médico e enfermeiro (2,24 ± 0,62) foram características do ambiente de trabalho favoráveis à prática profissional. Entretanto, consideraram como desfavoráveis o controle do ambiente (2,78 ± 0,62) e o suporte organizacional (2,51 ± 0,54). Não houve diferença estatisticamente significativa no Brazilian Nursing Work Index - Revised entre a avaliação dos profissionais das Unidades avaliadas. Conclusão: nas unidades avaliadas, a autonomia, relação médico e enfermeiro e o suporte organizacional foram características que favoreceram a prática profissional do enfermeiro. Em contrapartida, o controle do ambiente e o suporte organizacional foram relatados como desfavoráveis.
Descritores: Local de Trabalho
Enfermagem de Cuidados Críticos
Ambiente de Instituições de Saúde
Unidades de Terapia Intensiva
-Brasil
Estudos Transversais
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-723370
Autor: Petean, Elen; Costa, Aldenan Lima Ribeiro Corrêa da; Ribeiro, Rosa Lúcia Rocha.
Título: Repercussões da ambiência hospitalar na perspectiva dos trabalhadores de limpeza / Effects of the hospital environment on the cleaning workers' perspectives / Repercusiones del entorno hospitalario desde la perspectiva de los trabajadores de limpieza
Fonte: Trab. educ. saúde;12(3):615-635, Sep-Dec/2014.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivou-se compreender o trabalho de limpeza hospitalar da perspectiva dos trabalhadores e descrever, na visão deles, as repercussões da ambiência hospitalar sobre o seu cotidiano de vida e trabalho. É um estudo de caso de abordagem qualitativa, empregando a hermenêutica como apoio teórico-metodológico. Os dados foram colhidos por meio da observação não participante e de entrevista com cinco trabalhadoras da limpeza de um hospital universitário. A análise foi por meio de leituras, buscando-se as unidades de significados contidas na transcrição dos dados empíricos, que permitiu o desmembramento em duas categorias: o cotidiano do trabalho de limpeza hospitalar e os reflexos da terceirização na vida do trabalhador da limpeza hospitalar. No hospital estudado, predominou o trabalho feminino e a constante preocupação com os riscos à saúde, principalmente os riscos biológicos. A terceirização reflete-se diretamente sobre o trabalhador, causando-lhe a sensação de um menor valor social e humano. Aponta-se a necessidade dos hospitais oferecerem um ambiente mais acolhedor ao trabalhador terceirizado da limpeza, tão exigidos física e mentalmente.

This study aimed to understand the hospital cleaning work from the workers' perspective and to describe, from their viewpoint, the impact the hospital environment has on their daily life and work. It is a qualitative case study that uses hermeneutics as its theoretical and methodological support. Data were collected through non-participant observation and interviews were carriedout with five cleaningworkers at a university hospital. The analysis was based on reading, seeking for the units of meaning contained in the transcript of the empirical data, which allowed for distribution into two categories: Daily hospital cleaning work and reflections on the outsourcing of the hospital cleaning workers' lives. At the hospital that was studied, female labor and the constant concern with health risks, especially biohazards, predominated. Outsourcing has a direct impact on the workers, as it makes them feel less valuable from the social and human viewpoints. The study points to the need for hospitals to offer a more welcoming environment for outsourced cleaning workers, upon whom so much physical and mental demand is imposed.

Este estudio tuvo como objetivo comprender el trabajo de limpieza hospitalaria desde la perspectiva de los trabajadores y describir, en su opinión, el impacto del entorno hospitalario sobre su vida cotidiana y su trabajo. Se trata de un estudio de caso enfoque cualitativo, empleando la hermenéutica como soporte teórico y metodológico. Los datos fueron recolectados a través de la observación no participante y de entrevistas con cinco trabajadoras de la limpieza de un hospital universitario. El análisis se realizó mediante lecturas, buscando las unidades de significados contenidas en la transcripción de los datos empíricos, lo que permitió su desglose en dos categorías: el trabajo diario de la limpieza hospitalaria y los reflejos de la subcontratación en la vida del trabajador de la limpieza hospitalaria. En el hospital estudiado, predominó el trabajo femenino y la preocupación constante acerca de los riesgos para la salud, especialmente los riesgos biológicos. La subcontratación se refleja directamente en el trabajador, causándole la sensación de una menor valoración social y humana. Se señala la necesidad de que los hospitales ofrezcan un ambiente más acogedor a los trabajadores de limpieza subcontratados, tan exigidos tanto física y como mentalmente.
Descritores: Serviços Terceirizados
Ambiente de Instituições de Saúde
Serviço de Limpeza
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  9 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1005871
Autor: Nonato, Lázaro França.
Título: Relações de poder nas práticas cotidianas de profissionais de uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal / Power relations in the daily practices of professionals of a Neonatal Intensive Care Unit.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2018. 107 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Enfermagem para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) configura-se como um ambiente terapêutico apropriado para o tratamento de recém nascidos (RN) de alta complexidade. Nesse cenário tecnológico, multiprofissional, regulamentado por leis e diferentes saberes desenvolvem-se relações de poder que para Foucault acontece como uma relação de forças, coagindo, disciplinando e controlando as pessoas. O objetivo deste estudo foi analisar os discursos dos profissionais acerca das relações de poder no cotidiano de trabalho de uma UTIN de um Hospital Universitário de Belo Horizonte- MG. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de perspectiva pós-estruturalista e ancorada no referencial teórico Foucaultiano. O cenário do estudo foi uma UTIN de um hospital público, universitário, geral, de Belo Horizonte, Minas Gerais. Os participantes foram 8 profissionais, sendo eles das categorias médica, enfermeiro, técnico de enfermagem, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, todas do sexo feminino. Os dados foram coletados por meio de entrevistas, a partir de um roteiro semiestruturado e a análise dos dados, por meio da técnica de Análise de Discurso. Os resultados desse estudo emergiram de um percurso semântico que se refere às relações de poder configuradas no cotidiano de trabalho desses profissionais. Esse percurso semântico foi subdividido em três percursos temáticos: as práticas de poder no cotidiano da UTIN; o poder como hierarquia e a necessidade do controle, e as relações de poder na UTIN. Os personagens discursivos selecionados como representantes foram: coordenação, médico, enfermagem, sindicato, categoria profissional, residente, hospital, Sofia, Menino, bebe, RN, pais e família, enfermeiro e serviço de psicologia. A seleção lexical dos discursos apresentados pelos participantes mostrou-se diversificada tanto nos aspectos gramaticais quanto no seu teor e rigor científico com utilização de figuras de linguagem, sendo predominante o uso de hipérboles, metáforas, ironias, metonímias. Nesse contexto, no primeiro percurso temático sobre as práticas de poder no cotidiano da UTIN, essas se baseiam em um contrato de condutas marcadas por uma rotina normalizada pela instituição através de dispositivos de poder, tais como: a prescrição médica; a passagem de plantão; o enfermeiro; e a comunicação efetiva. Tratando-se da segunda temática sobre o poder como hierarquia e a necessidade de controle, os entrevistados trouxeram uma concepção de poder enquanto uma materialização da hierarquia, baseada na presença de normas e regras, personificada a alguém que manda. As questões do poder-saber e do poder-disciplinar presentes dentro de uma UTIN também influenciaram as relações dos profissionais com os pais. Na terceira temática sobre as relações de poder na UTIN, estas foram marcadas pela presença de resistência, concepções de poder relacionadas à vigilância hierárquica e a utilização da norma para controle do corpo. Os médicos foram apresentados como autoritários por não permitirem argumentações, tampouco discussão sobre alguma conduta do paciente, subentendendo um domínio sobre o julgamento. Já a relação entre enfermeiro e técnico de enfermagem foi considerada boa, embora seja referido que existam conflitos. O respeito foi mencionado em todos os discursos como algo importante nas relações, além da necessidade do trabalho em equipe, uma prática pouco presente e até mesmo inexistente dentro da unidade. Além disso, a fofoca foi considerada como algo que influencia o processo de trabalho em equipe. Contudo, foi possível compreender a configuração das relações de poder na UTIN a partir de suas práticas, do poder disciplinar e da necessidade de controle. Observou-se a circularidade do poder nesse cotidiano de trabalho, bem como seus efeitos nas relações entre os profissionais. E com isso considera-se essencial o desenvolvimento de pesquisa nas demais unidades hospitalares a fim de compreender as relações de poder no por meio do discurso dos profissionais, possibilitando identificar o panorama dessa temática, assim como suas potencialidades e fragilidades.(A)

The Neonatal Intensive Care Unit (NICU) is an appropriate therapeutic environment for the treatment of high-complexity newborns (NB). In this technological scenario, multiprofessional, regulated by laws and different knowledges develop power relations that for Foucault happens as a relationship of forces, coercion, disciplining and controlling people. The objective of this study was to analyze the professionals' discourses about power relations in the daily work of a NICU of a University Hospital of Belo Horizonte - MG. It is a qualitative research, from a post-structuralist perspective and anchored in the Foucaultian theoretical framework. The study scenario was a NICU of a public, university, general hospital in Belo Horizonte, Minas Gerais. The participants were 8 professionals, being of the categories medical, nurse, nursing technician, physiotherapist, speech therapist, all female. The data were collected through interviews, using a semi-structured script and data analysis, using the Discourse Analysis technique. The results of this study emerged from a semantic path that refers to the relations of power configured in the daily work of these professionals. This semantic path was subdivided into three thematic paths: the practices of power in the daily life of the NICU; power as hierarchy and the need for control, and power relations in the NICU. The discursive characters selected as representatives were: coordination, doctor, nursing, union, professional category, resident, hospital, Sofia, Boy, baby, NB, parents and family, nurse and psychology service. The lexical selection of the discourses presented by the participants was diversified both in the grammatical aspects and in their content and scientific rigor with the use of figures of language, being predominant the use of hyperbole, metaphors, ironies, metonymy. In this context, in the first thematic course on power practices in the daily life of the NICU, these are based on a contract of conduct marked by a routine normalized by the institution through power devices, such as: medical prescription; the shift on duty; the nurse; and effective communication. In the second issue of power as a hierarchy and the need for control, the interviewees brought a conception of power as a materialization of the hierarchy, based on the presence of norms and rules, personified to someone who commands. The power-knowledge and power-disciplinary issues present within a NICU also influenced the professionals' relationships with their parents. In the third thematic on power relations in the NICU, these were marked by the presence of resistance, conceptions of power related to hierarchical vigilance and the use of the norm for control of the body. The doctors were presented as authoritarian because they did not allow arguments, nor did they discuss some of the patient's behavior, implying a dominance over the trial. The relationship between nurse and nursing technician was considered good, although it is mentioned that there are conflicts. Respect was mentioned in all discourses as something important in relationships, as well as the need for teamwork, a practice that is not present and even non-existent within the unit. In addition, gossip has been considered as something that influences the process of teamwork. However, it was possible to understand the configuration of the power relations in the NICU from its practices, the disciplinary power and the need for control. It was observed the circularity of power in this daily work, as well as its effects on the relationships between professionals. And with this, it is considered essential to develop research in other hospital units in order to understand the power relations in the discourse of professionals, allowing to identify the panorama of this issue, as well as its potentialities and weaknesses. (AU)
Descritores: Equipe de Assistência ao Paciente
Poder (Psicologia)
Unidades de Terapia Intensiva Neonatal
Ambiente de Instituições de Saúde
Relações Interprofissionais
-Prática Profissional
Inquéritos e Questionários
Dissertações Acadêmicas
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG
BR21.1; T-WY88, NORE


  10 / 199 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-998517
Autor: Paiva, Ana Carolina de Oliveira.
Título: Interrupções no trabalho do enfermeiro e suas interferências na segurança do paciente / Interruptions in nurses' work and their interference in patient safety.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2019. 132 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Enfermagem para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Objetivo: Trata-se de uma pesquisa quantitativa observacional de corte transversal, que teve como objetivo analisar as interrupções nas atividades primárias dos enfermeiros de uma unidade de Pronto Atendimento (PA) de um hospital universitário de Minas Gerais. Método: Os participantes foram 40 enfermeiros, dos turnos diurno e noturno, que atuavam na unidade. A coleta de dados foi realizada de 8 de junho a 23 de julho de 2018, por meio da observação direta não participante das interrupções nas atividades primárias dos enfermeiros, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa e do hospital. A análise descritiva foi feita utilizando planilha eletrônica da plataforma Microsoft Excel e realizada distribuição de frequência absoluta e relativa. Resultados: Durante as 113,2 horas de coleta de dados, foram observadas 736 atividades primárias, sendo 277 (37,6%) de cuidado indireto ao paciente; 211 (28,7%) de cuidado direto; 144 (19,6%) de atividades administrativas; 99 (13,5%) de atividades pessoais; e 5 (0,7%) de atividades de ensino e pesquisa. Quanto ao tempo das interrupções, constatou-se que os enfermeiros gastaram mais tempo durante o cuidado indireto (34,9%). Das 736 atividades, 426 (57,9%) foram interrompidas, com média de 1,8 interrupções por atividade primária, totalizando 1.334 ocorrências (11,8 por hora). O cuidado indireto foi o mais interrompido (53,5%), seguido pelo cuidado direto (29,8%), atividade administrativa (13,2%) e atividade pessoal (3,5%). A atividade com maior número de interrupções foi registro de enfermagem (28,1%), seguida da avaliação do paciente (13,7%) e realização de procedimentos ou cuidado ao paciente (10,6%). As interrupções corresponderam a 41% do tempo de trabalho dos enfermeiros durante o período de observação. A mediana da duração das atividades primárias interrompidas foi de oito minutos e as não interrompidas foi de 2,5 minutos. O número de interrupções foi maior no turno da manhã (36%), mas a duração das interrupções foi maior no horário noturno (4,1%). As principais fontes de interrupções foram a equipe de enfermagem (40,6%) e a autointerrupção (13,3%), sendo as fontes que mais demandaram o tempo do enfermeiro, 41,2% e 12,3%, respectivamente. Os motivos de interrupções mais frequentes foram os relacionados ao paciente (31%), administrativo (24%), pessoal (18%), ajuda (17%), ambiente (8%) e ensino e pesquisa (2%). Os principais motivos foram fornecer e receber informações relacionadas ao paciente (18,1%), conversa paralela (12,5%) e alarmes (6,1%). O motivo que mais consumiu o tempo do enfermeiro foi conversa paralela (32,3%). Após as interrupções, os enfermeiros não retornaram à atividade primária em 1,8% dos casos, sendo necessário atender de uma a 30 interrupções antes de retornar à atividade inicial. Ao comparar a frequência das interrupções do PA Subunidades e PA Unidade de Terapia Intensiva, notou-se que o segundo correspondeu a 54% das interrupções, representando 61,5% do tempo total das interrupções. Conclusão: O conhecimento das interrupções no trabalho do enfermeiro pode contribuir para se elencar interrupções que propiciam a segurança do paciente e aquelas que geram problemas para a concentração e interferem na qualidade da assistência e na segurança do paciente. O profissional deve ater-se à atividade em execução e avaliar a pertinência da intervenção de acordo com a situação.(AU)

Objective: This is a cross-sectional, observational quantitative study, whose objective was to analyze the interruptions in the primary activities of nurses at an Emergency Care Unit at a university hospital in Minas Gerais. Method: There were 40 nurses participating in the study, from both day and night shifts, who worked in the unit. Data collection was performed from June 8th to July 23rd, 2018, through the direct non-participant observation of interruptions in nurses primary activities, after approval of the Research Ethics Committee and the hospital. The descriptive analysis was done using Microsoft Excel. In addition to that, it was performed absolute and relative frequency distribution. Results: During the 113.2 hours of data collection, 736 primary activities were observed, being: 277 (37.6%) of indirect care to the patient; 211 (28.7%) of direct care; 144 (19.6%) of administrative activities; 99 (13.5%) of personal activities; and 5 (0.7%) of teaching and research activities. Regarding the time of interruptions, it was found that nurses spent more time during indirect care (34.9%). Of the 736 activities, 426 (57.9%) were interrupted, with an average of 1.8 interruptions per primary activity, at a total of 1,334 occurrences (11.8 interruptions per hour). The indirect care was the most interrupted (53.5%), followed by direct care (29.8%), administrative activity (13.2%) and personal activity (3.5%). The activity with the highest number of interruptions was the nursing record (28.1%), followed by patient evaluation (13.7%), and procedures or patient care (10.6%). The interruptions corresponded to 41% of nurses' work time during the observation period. The median duration of interrupted primary activities was eight minutes and the non-interrupted was 2.5 minutes. The number of interruptions was higher in the morning shift (36%), but the duration of interruptions was higher at the night shift (34.1%). The main sources of interruptions were the nursing team (40.6%) and self-interruption (13.3%), being the sources that most demanded the nurses' time, 41.2% and 12.3%, respectively. Regarding the reasons for the interruptions, the most frequent were those related to the patient (31%), administrative (24%), personal (18%), help (17%), environment (8%) and teaching and research (2%). The main reasons were providing and receive information related to the patient (18.1%), parallel conversation (12.5%) and alarms (6.1%). The reason that most consumed the nurse's time was the parallel conversation (32.3%). After the occurrence of interruptions, the nurses did not return to primary activity in 1.8% of the cases, being necessary to attend from one to 30 interruptions before returning to the initial activity. When comparing the frequency of interruptions of the Emergency Care Subunits and the Intensive Care Unit of the Emergency Care Unit, it was observed that the second corresponded to 54% of the interruptions, besides representing 61.5% of the total time of the interruptions. Conclusion: The knowledge of the interruptions in the work of the nurse can contribute to list interruptions that promote patient safety and those that generate problems for concentration and interfere in the quality of care and in the patient safety. The professional should stick to the activity in execution and evaluate the pertinence of the intervention according to the situation.(AU)
Descritores: Qualidade da Assistência à Saúde
Enfermagem em Emergência/estatística & dados numéricos
Segurança do Paciente
Ambiente de Instituições de Saúde
-Inquéritos e Questionários
Dissertações Acadêmicas
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG
BR21.1; T-WY128PAIN



página 1 de 20 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde