Base de dados : LILACS
Pesquisa : N02.421.297.900 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 345 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 35 ir para página                         

  1 / 345 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-233976
Autor: Paula, Gilberto L. de Souza; S. Filho, Antônio Carlos Roque da.
Título: Implementaçäo do modelo Geronte para avaliaçäo da autonomia de pacientes através de uma rede neural artificial / Implemented the Geronte model to evaluated a patients autonomy through of an artificial neural network
Fonte: In: Schiabel, Homero; Slaets, Annie France Frère; Costa, Luciano da Fontoura; Baffa Filho, Oswaldo; Marques, Paulo Mazzoncini de Azevedo. Anais do III Fórum Nacional de Ciência e Tecnologia em Saúde. Säo Carlos, s.n, 1996. p.776-776, tab.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Fórum Nacional de Ciência e Tecnologia em Saúde, 3 e Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica, 15 e Congresso Brasileiro de Físicos em Medicina , 6 e Congresso Brasileiro de Informática em Saúde, 5 e Encontro Brasileiro de Proteçäo Radiológica, Campos do Jordäo, 13-17 out. 1996.
Resumo: Desenvolvemos neste trabalho uma rede neural artificial do tipo rede de Hopfield para implementar o modelo Geronte, que avalia a autonomia de pacientes através da observação dos seus desempenhos nas atividades da vida diária. O uso de uma rede neural para efetuar este tipo de classificação, constitui uma tentativa de fornecer um auxílio na tarefa de reconhecimento de padrões de auto-suficiência em pacientes, otimizando o processo de enfermagem.
Descritores: Software
Geriatria
Redes Neurais (Computação)
Tomada de Decisões
-Triagem/estatística & dados numéricos
Educação de Pós-Graduação
Limites: Seres Humanos
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/3012.168


  2 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Cunha, Antonio José Ledo Alves da
Lopes, Cláudia de Souza
Texto completo
Id: lil-794969
Autor: Magalhães-Barbosa, Maria Clara de; Prata-Barbosa, Arnaldo; Cunha, Antonio José Ledo Alves da; Lopes, Cláudia de Souza.
Título: CLARIPED: a new tool for risk classification in pediatric emergencies / CLARIPED: um novo instrumento para classificação de risco em emergências pediátricas
Fonte: Rev. paul. pediatr;34(3):254-262, July-Sept. 2016. tab.
Idioma: en; pt.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro.
Resumo: OBJECTIVE: To present a new pediatric risk classification tool, CLARIPED, and describe its development steps. METHODS: Development steps: (i) first round of discussion among experts, first prototype; (ii) pre-test of reliability, 36 hypothetical cases; (iii) second round of discussion to perform adjustments; (iv) team training; (v) pre-test with patients in real time; (vi) third round of discussion to perform new adjustments; (vii) final pre-test of validity (20% of medical treatments in five days). RESULTS: CLARIPED features five urgency categories: Red (Emergency), Orange (very urgent), Yellow (urgent), Green (little urgent) and Blue (not urgent). The first classification step includes the measurement of four vital signs (VIPE score); the second step consists in the urgency discrimination assessment. Each step results in assigning a color, selecting the most urgent one for the final classification. Each color corresponds to a maximum waiting time for medical care and referral to the most appropriate physical area for the patient's clinical condition. The interobserver agreement was substantial (kappa=0.79) and the final pre-test, with 82 medical treatments, showed good correlation between the proportion of patients in each urgency category and the number of used resources (p<0.001). CONCLUSIONS: CLARIPED is an objective and easy-to-use tool for simple risk classification, of which pre-tests suggest good reliability and validity. Larger-scale studies on its validity and reliability in different health contexts are ongoing and can contribute to the implementation of a nationwide pediatric risk classification system.

OBJETIVO: Apresentar um novo instrumento de classificação de risco pediátrico, o CLARIPED, e descrever as etapas de seu desenvolvimento. MÉTODOS: Etapas do desenvolvimento: (i) primeira rodada de discussão entre especialistas, primeiro protótipo; (ii) pré-teste de confiabilidade, 36 casos hipotéticos; (iii) segunda rodada de discussão para ajustes; (iv) treinamento da equipe; (v) pré-teste com pacientes em tempo real; (vi) terceira rodada de discussão para novos ajustes; (vii) pré-teste final de validade (20% dos atendimentos de cinco dias). RESULTADOS: O CLARIPED apresenta cinco categorias de urgência: Vermelha (emergência), Laranja (muito urgente), Amarela (urgente), Verde (pouco urgente) e Azul (sem urgência). A primeira etapa da classificação inclui a aferição de quatro sinais vitais (escore Vipe); a segunda etapa consiste na avaliação de discriminadores de urgência. Cada etapa resulta na atribuição de uma cor, seleciona-se a de maior urgência para a classificação final. Cada cor corresponde a um tempo máximo de espera pelo atendimento médico e ao encaminhamento à área física mais adequada à condição clínica do paciente. A concordância interobservador foi substancial (kappa=0,79) e o pré-teste final, com 82 atendimentos, evidenciou boa correlação entre a proporção de pacientes em cada categoria de urgência e o número de recursos usados (p<0,001). CONCLUSÕES: O CLARIPED é um instrumento para classificação de risco simples, objetivo e de fácil uso, cujos pré-testes sugerem boa confiabilidade e validade. Estudos em maior escala sobre sua validade e confiabilidade em diferentes contextos de saúde estão em curso e podem contribuir para a adoção de um sistema de classificação de risco pediátrico em âmbito nacional.
Descritores: Pediatria
Risco
Triagem/classificação
Serviços Médicos de Emergência/classificação
Limites: Seres Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR584.1 - Biblioteca Central BSCAN


  3 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-983912
Autor: Souza, Inaie Maria Prado de; Carvalho, Nádia Giulian de; Plotegher, Samantha Dayane Camargo Brito; Colella-Santos, Maria Francisca; Amaral, Maria Isabel Ramos do.
Título: Triagem do processamento auditivo central: contribuições do uso combinado de questionário e tarefas auditivas / Auditory processing screening: contributions of the combined use of questionnaire and auditory tasks
Fonte: Audiol., Commun. res;23:e2021, 2018. tab.
Idioma: pt.
Projeto: FAPESP.
Resumo: RESUMO Objetivo Analisar o desempenho de escolares em uma bateria de triagem do processamento auditivo e comparar com um questionário de autopercepção. Além disso, comparar as respostas das crianças com questionário respondido pelos pais. Métodos Participaram 67 escolares com média de idade de 9,58 anos (±1,06), divididos em Grupo I (GI), composto por 40 crianças com desenvolvimento normal e bom desempenho escolar (23 meninas), e Grupo II (GII), composto por 27 crianças com dificuldades escolares (12 meninas). Foram realizados meatoscopia, imitanciometria, avaliação simplificada do processamento auditivo (ASPA) e questionário baseado no Scale of Auditory Behaviors. Resultados No total, 2 crianças do GI (5%) e 14 do GII (51,9%) tiveram desempenho alterado na ASPA. A tarefa de ordenação temporal para sons verbais demonstrou desempenho estatisticamente inferior do GII, em relação ao GI (p=0,001). No questionário, 14 crianças (35%) do GI e 23 (85,2%) do GII foram identificadas como risco para o TPAC (p<0,001). Houve correlação positiva de grau moderado entre desempenho na ASPA e o questionário (p<0,05). Na comparação das respostas das crianças e dos pais, considerando cada grupo separadamente, não houve diferença para o GI (p=0,894) e GII (p=0,239) e na amostra completa (p=0,363). Conclusão Ambos os instrumentos foram capazes de diferenciar os grupos estudados e identificar escolares que necessitam de encaminhamento para realizar o diagnóstico. A partir da análise de correlação, concluiu-se que a ASPA e o questionário devem ser utilizados de forma complementar, independentemente de serem aplicados com a criança ou os pais.

ABSTRACT Purpose To analyze the performance of school children in auditory tasks and to compare it with the self-perception questionnaire. In addition, it also aimed to compare the children's answers with the same questionnaire answered by their parents and/or relatives. Methods A total of 67 children aged 9.58 years old on average (±1.06) participated in the study, having been divided into two groups. Group I (GI) consisted of 40 children with normal development and good school performance (23 females) and Group II (GII) consisted of 27 children with learning difficulties (12 females). The procedures applied included: meatoscopy, immitanciometry, auditory processing simplified assessment (ASPA) and a questionnaire based on the Scale of Auditory Behaviors. Results A total of two GI (5%) and 14 GII (51.9%) children had abnormal ASPA performance. The temporal ordering task demonstrated statistically lower performance of GII in relation to GI (p = 0.001). In the questionnaire, risk of CAPD was identified in 14 children (35%) of GI and 23 children (85.2%) of GII (p <0.001). There was a positive moderate correlation between their performance in ASPA and in the questionnaire (p <0.05). Comparing the answers of the children and their parents, considering each group separately, there was no difference for GI (p = 0894) and GII (p = 0239) and the total sample (p = 0.363). Conclusion Both instruments were able to differentiate the groups studied and to identify the schoolchildren who needed to be referred for a diagnostic evaluation. From the correlation analysis, it was concluded that both ASPA and the questionnaire should be used in a complementary way, regardless of whether they are applied to the children or their parents.
Descritores: Percepção Auditiva
Triagem
Testes Auditivos
-Estudos Transversais
Eletrofisiologia
Lista de Checagem
Limites: Seres Humanos
Criança
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR663.1 - Biblioteca da Saúde da Mulher e da Criança


  4 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-978603
Autor: Viveiros, Wandressa Letícia; Okuno, Meiry Fernanda Pinto; Campanharo, Cássia Regina Vancini; Lopes, Maria Carolina Barbosa Teixeira; Oliveira, Gabriella Novelli; Batista, Ruth Ester Assayag.
Título: Pain in emergency units: correlation with risk classification categories / Dor no serviço de emergência: correlação com as categorias da classificação de risco / Dolor en el servicio de emergencia: correlación con las categorías de clasificación de riesgo
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);26:e3070, 2018. tab.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: ABSTRACT Objectives: to correlate risk classification categories with the level of pain of patients in an emergency service. Method: cross-sectional study carried out in the Risk Classification of 611 patients. The variables studied were: age, gender, comorbidities, complaint duration, medical specialty, signs and symptoms, outcome, color attributed in the risk classification of and degree of pain. We used Analysis of Variance, a Chi-Square test and a Likelihood Ratio test. Results: the average age was 42.1 years (17.8); 59.9% were women; the green (58.9%) and yellow (22.7%) risk classification prevailed and hypertension (18.3%) was the most common Comorbidity. The most frequent pain intensity was moderate (25.9%). In the red category, patients presented a higher percentage of absence of pain; in the blue, mild pain; and in the green, yellow and orange categories, there was a greater percentage of intense pain (p < 0.0001). Conclusion: among the patients who presented pain, the majority reported moderate intensity. Regarding risk categories, most patients in the red category did not report pain. Those who were classified as green, yellow and orange, reported mostly intense pain. On the other hand, patients in the blue category reported predominantly mild pain.

RESUMO Objetivos: correlacionar as categorias da classificação de risco com grau de dor dos pacientes em um serviço de emergência. Método: estudo transversal, realizado no Acolhimento com Classificação de Risco com 611 pacientes. As variáveis estudadas foram: idade, sexo, comorbidades, duração da queixa, especialidade médica, sinais e sintomas, desfecho, cor atribuída na classificação de risco e grau da dor. Utilizou-se a Análise de Variância, teste Qui-Quadrado e teste da Razão de Verossimilhança. Resultados: a média de idade foi 42,1 anos (17,8), 59,9% eram mulheres, com classificação de risco verde (58,9%) e amarela (22,7%), e comorbidade prevalente a hipertensão arterial (18,3%). Intensidade de dor mais frequente foi moderada (25,9%). Na categoria vermelha, pacientes apresentaram maior percentual de ausência de dor; na azul, dor leve; e nas categorias verde, amarela e laranja, maior percentual de dor intensa (p<0,0001). Conclusão: dos pacientes que apresentaram dor, a maioria referiu intensidade moderada. Em relação às categorias de risco, a maior parte dos pacientes da categoria vermelha não relatou dor; os que foram classificados como verde, amarela e laranja referiram, na maioria das vezes, dor intensa; já os pacientes da categoria azul mencionaram, predominantemente, dor leve.

RESUMEN Objetivos: correlacionar las categorías de clasificación de riesgo con grado de dolor de los pacientes en un servicio de emergencia. Método: estudio transversal, realizado en la Acogida con Clasificación de Riesgo con 611 pacientes. Las variables estudiadas fueron: edad, sexo, comorbilidades, duración de la queja, especialidad médica, signos y síntomas, resultado, color atribuída a la clasificación de riesgo y grado de dolor. Se utilizaron Análisis de Varianza, Prueba Chi cuadrado y la prueba de Razón de Verosimilitud. Resultados: la edad promedio fue de 42,1 años (17,8), 59.9% eran mujeres, con clasificación de riesgo verde (58,9%) y amarillo (22,7%) y comorbilidad prevalente a hipertensión arterial (18,3%). La intensidad de dolor más frecuente fue moderada (25.9%). En la categoría roja, los pacientes presentaron un mayor porcentaje de ausencia de dolor, en la azul, dolor suave, y en las categorías verde, amarillo y naranja, un porcentaje más alto de dolor severo (p < 0,0001). Conclusión: de los pacientes que presentaron dolor, la mayoría se refiere a intensidad moderada. En relación con las categorías de riesgo, la mayoría de los pacientes de la categoría roja no informó dolor. Quienes fueron clasificados como verde, amarillo y naranja, mencionaron, en su mayoría, dolor intenso. Los pacientes de la categoría azul, reportaron, predominante, dolor leve.
Descritores: Dor/classificação
Dor/diagnóstico
Triagem/métodos
Triagem/estatística & dados numéricos
Avaliação de Sintomas/métodos
-Fatores Socioeconômicos
Medição da Dor
Medição de Risco
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-961046
Autor: Amthauer, Camila; Cunha, Maria Luzia Chollopetz da.
Título: Manchester Triage System: main flowcharts, discriminators and outcomes of a pediatric emergency care / Sistema de Triagem de Manchester: principais fluxogramas, discriminadores e desfechos dos atendimentos de uma emergência pediátrica / Sistema de triaje de Manchester: organigramas principales, discriminadores y resultados de la atención de una emergencia pediátrica
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);24:e2779, 2016.
Idioma: en.
Projeto: Fundo de Incentivo à Pesquisa e Eventos.
Resumo: ABSTRACT Objetive: to characterize the care services performed through risk rating by the Manchester Triage System, identifying demographics (age, gender), main flowcharts, discriminators and outcomes in pediatric emergency Method: cross-sectional quantitative study. Data on risk classification were obtained through a search of computerized registration data from medical records of patients treated in the pediatric emergency within one year. Descriptive statistics with absolute and relative frequencies was used for the analysis. Results: 10,921 visits were conducted in the pediatric emergency, mostly male (54.4%), aged between 29 days and two years (44.5%). There was a prevalence of the urgent risk category (43.6%). The main flowchart used in the care was worried parents (22.4%) and the most prevalent discriminator was recent event (15.3%). The hospitalization outcome occurred in 10.4% of care performed in the pediatric emergency, however 61.8% of care needed to stay under observation and / or being under the health team care in the pediatric emergency. Conclusion: worried parents was the main flowchart used and recent events the most prevalent discriminator, comprising the hospitalization outcomes and permanency in observation in the pediatric emergency before discharge from the hospital.

RESUMO Objetivo: caracterizar os atendimentos realizados por meio da classificação de risco pelo Sistema de Triagem de Manchester, identificando dados demográficos (idade, sexo), principais fluxogramas, discriminadores e desfechos na emergência pediátrica. Método: estudo quantitativo transversal. Os dados referentes à classificação de risco foram obtidos por meio de uma pesquisa ao registro informatizado de dados dos prontuários dos pacientes atendidos na emergência pediátrica no período de um ano. Para análise foi utilizada estatística descritiva com frequências absolutas e relativas. Resultados: foram realizados 10.921 atendimentos na emergência pediátrica, em sua maioria do sexo masculino (54,4%), com idade entre 29 dias e dois anos (44,5%). Houve prevalência da categoria de risco urgente (43,6%). O principal fluxograma utilizado nos atendimentos foi pais preocupados (22,4%) e o discriminador mais prevalente foi evento recente (15,3%). O desfecho de internação hospitalar ocorreu em 10,4% dos atendimentos realizados na emergência pediátrica, entretanto 61,8% dos atendimentos necessitaram permanecer em observação e/ou ficar sob os cuidados da equipe de saúde na emergência pediátrica. Conclusão: pais preocupados foi o principal fluxograma utilizado e evento recente o discriminador mais prevalente, constando-se os desfechos de hospitalização e de permanencia em observação na emergência pediátrica, antes da alta para o domicílio.

RESUMEN Objetivo: caracterizar la atención recibida por calificación de riesgo por el sistema de triaje de Manchester, identificando los datos demográficos (edad, sexo), principales organigramas, discriminadores y los resultados en la emergencia pediátrica. Método: estudio cuantitativo transversal. Los datos sobre la clasificación de riesgo se obtuvieron a través de una búsqueda de los datos de registro informático de los registros médicos de los pacientes tratados en la emergencia pediátrica en el período de un año. Para el análisis se utilizó la estadística descriptiva con frecuencias absolutas y relativas. Resultados: se llevaron a cabo 10.921 consultas en urgencias pediátricas, en su mayoría hombres (54,4%), con edades comprendidas entre 29 días y dos años (44,5%). Hubo una prevalencia de la categoría de riesgo urgente (43,6%). El diagrama de flujo principal utilizado en los cuidados fue padres preocupados (22,4%) y el discriminador más prevalente fue el evento reciente (15,3%). El resultado de internación se produjo en el 10,4% de los casos realizados en la emergencia pediátrica, sin embargo el 61,8% de las visitas precisaron permanecer en observación y/o estar bajo el cuidado del equipo de atención médica en la emergencia pediátrica. Conclusión: padres preocupados fue el diagrama de flujo principal utilizado y los eventos recientes el discriminador más frecuente, constatando los resultados de hospitalización y permanencia en la observación en la emergencia pediátrica antes del alta a la casa.
Descritores: Desenho de Programas de Computador
Triagem/métodos
Serviços Médicos de Emergência
-Estudos Transversais
Avaliação de Resultados (Cuidados de Saúde)
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  6 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lima, Maria Alice Dias da Silva
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-907936
Autor: Duro, Carmen Lucia Mottin; Lima, Maria Alice Dias da Silva; Weber, Luciana Andressa Feil.
Título: Opinião de enfermeiros sobre classificação de risco em serviços de urgência / Nurses' opinion on risk classification in emergency services / Opinión de los enfermeros sobre la clasificación de riesgo en los servicios de urgencias
Fonte: REME rev. min. enferm;21:[1-9], 2017. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: A classificação de risco em serviços de urgência tem a finalidade de priorizar o atendimento, considerando a gravidade do quadro clínico do paciente. No entanto, há dificuldades em relação ao desenvolvimento dessa atividade pelo enfermeiro. O objetivo do estudo é avaliar a opinião dos enfermeiros sobre a classificação de risco em serviços de urgência. Trata-se de estudo exploratório, quantitativo, com utilização da técnica Delphi. Foram realizadas três rodadas de opinião por meio de questionário disponibilizado em plataforma eletrônica. As alternativas de resposta foram apresentadas de acordo com escala Likert e foi considerado consenso quando o percentual das alternativas de respostas apresentasse frequência igual ou superior a 70%. Para a amostra foram selecionados enfermeiros com experiência profissional e/ou pesquisadores da área. Na primeira rodada participaram 130 enfermeiros, 89 na segunda e 65 na terceira. Os enfermeiros indicaram que a classificação de risco organiza o fluxo de pacientes e diminui o tempo de espera, daqueles em estado grave, por atendimento. Para isso, utilizam o conhecimento clínico, experiência profissional e capacidade de gerenciar conflitos. Os enfermeiros discordaram que a classificação de risco proporciona o acolhimento e privacidade do paciente, assim como sobre a existência de capacitação periódica para o exercício dessa atividade. Concluiu-se que os enfermeiros fortalecem sua prática assistencial na classificação de risco dos pacientes, no entanto, é necessária a elaboração de estratégias para superar as dificuldades estruturais.

The aim of risk classification in emergency services is to prioritize care, considering the severity of the patient's clinical condition. However, nursesface difficulties in the development of this activity. The study aims to evaluate the opinion of nurses on risk classification in emergency services.This is a descriptive, quantitative study, using the Delphi technique. Three rounds of opinions were collected by means of a questionnaire providedthrough an electronic platform. Response alternatives were presented in a Likert-type scale and consensus was achieved when the frequency ofthe percentage of response alternatives was greater than or equal to 70%. The study sample included nurses with professional experience and/orresearchers in the studied field. The first round had the participation of 130 nurses, the second 89, and the third 65 nurses. The nurses mentionedthat risk classification organizes the flow of patients and reduces the waiting time for severe patients to be assisted. In this process, they use clinical knowledge, professional experience and the ability to manage conflicts. Nurses disagreed that risk classification provides hosting and privacy topatients, and that there is periodical training available for exercising this activity. In conclusion, patients' risk classification strengthens the nurses'care practice; however, strategies must be created to overcome structural difficulties.

La Clasificación de Riesgo en los servicios de urgencias médicas tiene la finalidad de dar prioridad a la atención de los pacientes según la gravedad de su cuadroclínico. No obstante, existen dificultades respecto al desarrollo de esta tarea por parte de los enfermeros. El estudio apunta a evaluar la opinión de los enfermerossobre la clasificación de riesgo en los servicios de urgencias. Estudio descriptivo, cuantitativo, que emplea la técnica Delphi. Fueron realizadas tres rondas deopinión mediante una encuesta disponible en la plataforma electrónica. Las alternativas de respuesta fueron presentadas según la escala Likert y se consideróconsenso cuando el porcentaje de las alternativas de respuestas mostró frecuencia mayor o igual al 70%. Para la muestra, fueron seleccionados enfermeros con experiencia profesional y/o investigadores del área. En la primera ronda participaron 130 enfermeros, 89 en la segunda y 65 en la tercera. Los enfermerosexpresaron que la clasificación de riesgo organiza el flujo de pacientes y disminuye el tiempo de espera de aquéllos más graves. Ellos utilizan el conocimientoclínico, la experiencia profesional y la capacidad de manejar conflictos. Los enfermeros opinan que la Clasificación de Riesgo no brinda ni acogida ni privacidadal paciente. También consideran que no se ofrece capacitación periódica para el ejercicio de esta actividad. Se concluye que los enfermeros fortalecen su práctica asistencial en la clasificación de riesgo de los pacientes pero que también deberían elaborarse estrategias para superar las dificultades estructurales.
Descritores: Serviços Médicos de Emergência
Enfermagem em Emergência
Avaliação em Enfermagem
Triagem
Acolhimento
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  7 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Chianca, Tânia Couto Machado
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-907920
Autor: Chianca, Tânia Couto Machado; Costa, Relbson de Matos; Vidigal, Michelle Viana; Silva, Ludmila Christiane Rosa da; Diniz, Graziele Alexandrina; Araújo, Joyce Henriques Vasconcelos; Souza, Cristiane Chaves de.
Título: Tempos de espera para atendimento usando sistema de triagem de manchester em um hospital de urgência / Waiting time for assistance using the machester triage system in an emergency hospital / Tiempo de espera usando el sistema de triaje manchester en el servicio de urgencias de un hospital público
Fonte: REME rev. min. enferm;20:e988, 2016. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O Sistema de Triagem de Manchester (STM) é utilizado em serviços de urgência para determinar prioridade clínica de pacientes, otimizando o tempo de espera para atendimento médico. Estudos que mensurem diferentes tempos de espera para atendimento são escassos.OBJETIVO: avaliar tempos de espera para atendimento de pacientes em hospital público de urgência.MÉTODO: estudo descritivo realizado em hospital público de urgência brasileiro com população de 68.215 prontuários de pacientes atendidos em 2014. Os dados foram coletados por consulta em prontuário na base de dados eletrônica do hospital. Estatística descritiva foi usada para análise nos programas SPSS 21.0 e software R 3.2.1.RESULTADOS: o tempo médio de espera entre o registro na porta de entrada e a classificação de risco foi de 12:23 minutos. O tempo médio geral entre início e fim da triagem foi de 2:06 minutos. Apenas 32,3% dos pacientes classificados como laranja foram atendidos pelo médico em até 10 minutos após a classificação. A maioria (58,2%) dos pacientes classificados como amarelo foi atendida pelo médico em até 60 minutos após a classificação. No geral, os pacientes esperaram, em média, 52:03 minutos entre a chegada ao hospital e o atendimento médico.CONCLUSÃO: o enfermeiro está classificando o paciente no tempo recomendado pelo STM. A maioria dos pacientes classificados como laranja e 41,8% dos classificados como amarelo aguardaram por atendimento médico em tempo superior ao recomendado pelo STM, indicando a necessidade de estabelecer fluxos assistenciais para minimizar tempos de espera e adequá-los ao recomendado pelo STM.

The Manchester Triage System (MTS) is used by emergency health services to determine patients' clinical priority, optimizing the waiting timefor medical care. Studies that measure waiting times for medical care are scarce. Objective: To evaluate patients' waiting times in a publicemergency hospital. Method: this is a descriptive study performed on medical records of 68.215 patients in a Brazilian emergency hospital during2014. Data was collected from the hospital`s electronic database. Descriptive statistical analysis was performed using the software SPSS and R.Results: The waiting time between registration at reception and the beginning of triage had a mean of 12:23 minutes. The mean of the waitingtime between the beginning of triage and its end was 2:06 minutes. Only 32.3% of patients classified as orange were seen by a doctor withinten minutes of being triaged. The majority (58.2%) of patients classified as yellow received medical care within 60 minutes of being triaged. Ingeneral, patients waited for 52:03 minutes on average between their arrival at the hospital and the first medical care they received. Conclusion:The nurses are triaging patients within the MTS recommended time. Most patients classified as orange and 41.8% of those classified as yellowhad waiting times to receive medical care longer than the MTS` recommendations. This shows the need to establish assistance flows to reducewaiting times and comply with MTS recommendations.

El Sistema de Triaje Manchester (STM) se utiliza en los servicios de urgencias hospitalarias para determinar la prioridad clínica del paciente, optimandoel tiempo de espera para la atención médica. Son escasos los estudios que miden el tiempo de espera. Objetivo: Evaluar el tiempo de espera de lospacientes en el servicio de urgencias de un hospital público. Método: Estudio descriptivo realizado en un hospital público brasileño con una poblaciónde 68.215 expedientes de pacientes atendidos en 2014. Los datos se recogieron por consulta en expedientes en la base de datos electrónica del hospital.El análisis estadístico descriptivo se realizó en los programas SPSS 21.0 con el software R 3.2.1. Resultados: El tiempo de espera entre la recepción y elcomienzo del triaje fue de 12:23 minutos en promedio. La media del tiempo de espera entre el comienzo de triaje y el final fue de 2:06 minutos. Sólo32,3% de los pacientes clasificados como anaranjado fueron atendidos por un médico hasta diez minutos después del triaje. La mayoría (58,2%) delos pacientes clasificados como amarillo recibió atención médica hasta 60 minutos después del triaje. En general, los pacientes esperaban en media52:03 minutos entre su llegada al hospital y la atención médica. Conclusión: los enfermeros seleccionaron pacientes dentro del tiempo recomendadopor el STM. La mayoría de los pacientes clasificados como anaranjado y 41,8% de los amarillo esperaron más que el tiempo recomendado por el STM.Esto demuestra la necesidad de establecer flujos de asistencia para reducir los tiempos de espera y cumplir las recomendaciones del STM.
Descritores: Assistência Ambulatorial
Serviços Médicos de Emergência
Enfermagem em Emergência
Serviços de Saúde
Triagem
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  8 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-906700
Autor: Queiroz, Anderson Palácio de; Veras, Necio; Campos, Gustavo.
Título: Um sistema conexionista de apoio a decisão para triagem de acientes em unidades básicas de saúde / A connectionist system decision support for screening patients in primary care units
Fonte: J. health inform;8(supl.I):899-906, 2016. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Congresso Brasileiro de Informática em Saúde, 15, Goiânia, 27-30 nov. 2016.
Resumo: A não priorização dos casos clínicos pelas equipes das unidades básicas de saúde é um problema que restringe o acesso da população aos serviços. Essa dificuldade surge a partir do número excessivo de pessoas sob a responsabilidade das equipes, que muitas vezes é superior à sua própria capacidade de atendimento, gerando uma grande concorrência e a superlotação dos postos. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é apresentar um sistema de apoio a decisão,baseado em redes neurais artificiais, que realize triagens de pacientes a partir de suas queixas de saúde, possibilitando identificar as diferentes gradações de risco, direcionando os casos priorizados para os profissionais de saúde adequados.

The non-prioritization of clinical cases by basic health unit teams is a problem that restricts people's accessto services. This difficulty arises from the excessive number of people under the responsibility of the teams, which isoften higher than its service capacity, creating a great competition and an overcrowding of the posts. In this context, the objective of this paper is to present a decision support system, based on artificial neural networks, which perform triage of patients from their health complaints, making possible to identify the different risk gradations, directing prioritized cases to the appropriate health professionals.
Descritores: Centros de Saúde
Triagem/classificação
Redes Neurais (Computação)
-Algoritmos
Técnicas de Apoio para a Decisão
Congressos como Assunto
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  9 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-891017
Autor: Moura, Ricardo; Andrade, Peterson Marco Oliveira; Fontes, Patrícia Lemos Bueno; Ferreira, Fernanda Oliveira; Salvador, Larissa de Souza; Carvalho, Maria Raquel Santos; Haase, Vitor Geraldi.
Título: Mini-mental state exam for children (MMC) in children with hemiplegic cerebral palsy / Mini-exame do estado mental para crianças (mmc) na paralisia cerebral
Fonte: Dement. neuropsychol;11(3):287-296, July-Sept. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: undação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; . CNPq.
Resumo: ABSTRACT Cognitive impairment is frequent in cerebral palsy (CP) and there is a lack of multiprofessional screening instruments. OBJECTIVE: The aim of this study was to investigate the utility of the Mini-Mental State Examination for Children (MMC), an adapted version of the Mini-Mental State Examination, in screening for cognitive impairments in children with CP. METHODS: We assessed 397 Brazilian children, 310 with typical development and 87 with CP (hemiplegic and quadriplegic forms), aged 5-16 years. Association between the MMC and general intelligence was assessed by the Colored Progressive Matrices instrument. RESULTS: Psychometric indexes for the MMC were adequate. ROC analyses revealed effective diagnostic accuracy in all ages assessed. Cut-off values are reported. Major difficulties on the MMC were observed in children with CP, particularly individuals with the quadriplegic form. Moreover, the MMC showed moderate correlation with the intelligence test, and was reliable in discriminating, among clinical cases, those with poorer cognitive abilities. CONCLUSION: The MMC could be useful as a multiprofessional screening instrument for cognitive impairment in children with hemiplegic CP. Results of the MMC in quadriplegic CP children should be interpreted with caution. Diagnosis should be confirmed by further psychological testing.

RESUMO Comprometimentos cognitivos são frequentes na Paralisia Cerebral (PC) e existe uma falta de instrumentos multiprofissionais para uma triagem. OBJETIVO: Investigar a viabilidade do uso do mini-exame do estado mental para crianças (MMC), uma adaptação do mini-exame do estado mental, como uma triagem para comprometimento cognitivo em crianças com PC. MÉTODOS: Nós avaliamos 397 crianças brasileiras, 310 com desenvolvimento típico e 87 com PC (hemiplégica e quadriplégica), com idades entre cinco e 16 anos. A associação entre MMC e a inteligência geral foi avaliada através das Matrizes Coloridas Progressivas de Raven. RESULTADOS: Os índices psicométricos para o MMC foram adequados. As análises ROC revelaram eficácia diagnóstica para todas as idades avaliadas. Os valores de corte são relatados. Dificuldades importantes na MMC foram observadas em crianças com PC, principalmente em crianças tetraplégicas. Além disso, MMC mostrou correlação moderada com o teste de inteligência e boa precisão na identificação das crianças com PC que possuem habilidades cognitivas prejudicadas. CONCLUSÃO: O MMC poderia ser útil como um instrumento de triagem multiprofissional para comprometimento cognitivo em crianças hemiplégicas. Os resultados de MMC em crianças tetraplégicas devem ser interpretados cuidadosamente. O diagnóstico deve ser confirmado por mais testes psicológicos.
Descritores: Paralisia Cerebral
Triagem
Disfunção Cognitiva
Testes de Estado Mental e Demência
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  10 / 345 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-774555
Autor: SARAIVA, Danúbia da Cunha Antunes; AFONSO, Wanélia Vieira; PINHO, Nivaldo Barroso de; PERES, Wilza Arantes Ferreira; PADILHA, Patricia de Carvalho.
Título: Equivalência semântica do Questionário Pediatric Subjective Global Nutritional Assessment para triagem nutricional em pacientes pediátricos com câncer / Semantic equivalence of Pediatric Subjective Global Nutritional Assessment Questionnaire for nutritional screening in pediatric patients with cancer
Fonte: Rev. Nutr. (Online);29(2):211-227, jan.-abr. 2016. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Realizar a equivalência semântica da Avaliação Nutricional Subjetiva Global Pediátrica e sua adaptação para a língua portuguesa para aplicação em pacientes pediátricos hospitalizados com câncer. Métodos: O processo de equivalência semântica envolveu as seguintes etapas: tradução, síntese das traduções, retrotradução, discussão com comitê de especialistas e pré-teste, etapas que aconteceram na Universidade Federal do Rio de Janeiro e no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. O questionário foi pré-testado em 32 pacientes pediátricos com câncer, de 2 a 18 anos, para verificar sua adequação nessa população. Resultados: Todas as etapas fundamentaram a equivalência semântica do instrumento. Foram necessárias discretas alterações no instrumento Avaliação Nutricional Subjetiva Global Pediátrica para o contexto brasileiro. Na avaliação das 56 assertivas traduzidas para o português, 81% das respostas dos especialistas classificaram como "inalterado" o significado geral. Evidenciou-se uma boa equivalência semântica entre a tradução e a retrotradução e a versão original. Conclusão: A versão brasileira da Avaliação Nutricional Subjetiva Global Pediátrica foi bem compreendida pela população do estudo e mostrou-se adequada para seguir com as demais etapas de adaptação transcultural e validação da ferramenta para posterior aplicação na população pediátrica hospitalizada com câncer.

Objective: Perform the semantic equivalence of Pediatric Subjective Global Nutritional Assessment and its adaptation to the Portuguese language for use in pediatric patients hospitalized with cancer. Methods: The semantic equivalence process involved the following steps: translation, synthesis of translations, back-translation, discussion with Expert Committee and pre-test, steps that took place at the Universidade Federal do Rio de Janeiro and at the Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. The questionnaire was pretested in 32 patients with pediatric cancer, of the aged 2-18 years, to check its suitability in this population. Results: All steps justified the equivalence semantics of the instrument. Discrete changes were necessary in the Pediatric Subjective Global Nutritional Assessment instrument for the Brazilian context. According to the responses of each free expert for each of the 56 assertions, 81% of the responses were classified as "unchanged". It was a good semantic equivalence between the translation and the back-translation and the original version. Conclusion: The Brazilian version of Pediatric Subjective Global Nutritional Assessment was well understood by the study population and was adequate to continue with the remaining steps of cross-cultural adaptation and validation tool for further application in hospitalized pediatric patients with cancer.
Descritores: Pediatria
Avaliação Nutricional
Comparação Transcultural
Neoplasias
-Triagem
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR13.3 - Biblioteca das Faculdades de Odontologia e Nutrição



página 1 de 35 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde