Base de dados : LILACS
Pesquisa : N03.219.521.576.343.981 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1103122
Autor: Valencia-Mayer, Catalina.
Título: Atención en salud basada en el valor: retos y oportunidades / Value-based health care: challenges and opportunities / Assistência médica baseada em valor: desafios e oportunidades
Fonte: Rev. salud bosque;9(2):35-46, 2019. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La atención en Salud Basada en el Valor es un modelo de atención re-ciente, innovador, dirigido a garantizar mejores resultados en salud para la población atendida, paralelo a un uso óptimo de los recursos. Para su implementación, dicho modelo propone una serie de principios, los cua-les son analizados dentro del presente documento. Para esto, se tiene en cuenta no sólo sus características fundamentales, sino también, su facti-bilidad, posibles barreras y oportunidades. Los principios revisados son: unidades integradas de atención, medición de resultados en salud y cos-tos, plataformas tecnológicas, modelos de pago centrados en la atención, sistemas integrados de atención y expansión geográfica. Adicionalmente, se incluyen la atención centrado en el paciente y el trabajo en equipo co-mo componentes fundamentales de este modelo también

Value-based Health Care is a recent, innovative delivering healthcare model which has emerged as a cost-effective alter-native to provide superior health outcomes for patients while decreasing inefficiencies in the system. For its successful im-plementation this model provides a set of principles which are revised in the present article, providing insights on their feasibility, challenges and opportunities. The principles revised here are: Integrated Practice Units, Health Outcomes and Cost Measurement, Value-based Payments, enabling health systems platforms, and efficient allocation of resources. Along with the-se, a person-centered approach and stakeholders' participation and engagement have been also revised as key components of the model.

A assistência médica baseada em valor é um modelo de assis-tência inovador que visa garantir melhores resultados de saúde para a população atendida e o uso ideal dos recursos. Para sua implementação, propõe-se uma série de princípios anali-sados neste documento, uma análise na qual são levadas em consideração as características fundamentais, viabilidade, pos-síveis barreiras e oportunidades que esse modelo pode gerar. Os princípios revisados são: unidades de atendimento integra-das, mensuração de resultados de saúde e custo, plataformas tecnológicas, modelos de pagamento focados na geração de valor, sistemas / redes de atendimento integrados e expansão geográfica. Além disso, o atendimento centrado no paciente e o trabalho em equipe são incluídos como componentes funda-mentais deste modelo.
Descritores: Seguro de Saúde Baseado em Valor/organização & administração
-Aquisição Baseada em Valor
GENERAL ADAPTATION SYNDROME9
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO647.9 - Universidad El Bosque


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-971740
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento.
Título: Manual de consulta e análise de preços utilizando o Banco de Preços em Saúde (BPS).
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; fev. 2016. 31 p. ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Comércio/economia
Comércio/estatística & dados numéricos
Comércio/normas
Aquisição Baseada em Valor/estatística & dados numéricos
Aquisição Baseada em Valor/tendências
-Economia Médica/estatística & dados numéricos
Economia Médica/normas
Economia Médica/tendências
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Manual de Referência
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR599.1; 614.39:658.8.03, B823m. 10002029873; BR599.1; 614.39:658.8.03, B823m, e.2. 10002029874


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Sichieri, Rosely
Texto completo
Id: biblio-845895
Autor: Bezerra, Ilana Nogueira; Moreira, Tyciane Maria Vieira; Cavalcante, Jessica Brito; Souza, Amanda de Moura; Sichieri, Rosely.
Título: Food consumed outside the home in Brazil according to places of purchase / Consumo de alimentos fora do lar no Brasil segundo locais de aquisição
Fonte: Rev. saúde pública = J. public health;51:15, 2017. tab.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE This study aims to describe the places of purchase of food consumed outside the home, characterize consumers according to the places of consumption, and identify the food purchased by place of consumption in Brazil. METHODS We have used data from the Pesquisa de Orçamento Familiar (Household Budget Survey) of 2008-2009 with a sample of 152,895 subjects over 10 years of age. The purchase of food outside the home was collected from the records of all expenditures made in seven days. The places of purchase were grouped according to their characteristics: supermarket, bakery, street food, restaurant, snack bar, fruit shop, and other places. The types of food were grouped into nine categories, considering the nutritional aspects and the marketing characteristics of the item. We have estimated the frequency of purchase in the seven groups of places in Brazil and according to gender and type of food purchased per place. We have calculated the average age, income and years of education, as well as the per capita expenditure according to places of purchase of food consumed outside the home. RESULTS The purchase of food outside the home was reported by 41.2% of the subjects, being it greater among men than women (44% versus 38.5%). Adults had a higher frequency (46%) than teenagers (37.7%) and older adults (24.2%). The highest frequency of places of purchase were snack bar (16.9%) and restaurant (16.4%), while the fruit shop (1.2%) presented the lowest frequency. Sweets, snack chips and soft drinks were the most purchased items in most places. Average expenditure was higher for restaurant (R$33.20) and lower for fruit shop (R$4.10) and street food (R$5.00). CONCLUSIONS The highest percentage of food consumed outside the home comes from snack bars and restaurants, pointing to important places for the development of public policies focused on promoting healthy eating.

RESUMO OBJETIVO Descrever os locais de aquisição dos alimentos consumidos fora do lar, caracterizar os consumidores de acordo com os locais de consumo e identificar os alimentos adquiridos por local de consumo no Brasil. MÉTODOS Utilizaram-se dados da Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009 em uma amostra de 152.895 indivíduos acima de 10 anos. A aquisição de alimentos para consumo fora do lar foi coletada por registros de todos os gastos realizados no período de sete dias. Os locais de aquisição de alimentos foram agrupados de acordo com suas características: supermercado, padaria, comida de rua, restaurante, lanchonete, frutaria e outros. Os tipos de alimentos adquiridos foram alocados em nove categorias de alimentos, considerando os aspectos nutricionais e as características de comercialização do item. Estimou-se a frequência de aquisição de alimentos nos sete grupos de locais no Brasil e por sexo e o tipo de alimento adquirido por local. Calculou-se a média de idade, de renda e de anos de escolaridade, bem como da despesa per capita segundo locais de aquisição de alimentos consumidos fora do lar. RESULTADOS A aquisição de alimentos fora do lar foi reportada por 41,2% dos indivíduos, sendo maior entre os homens do que nas mulheres (44% versus 38,5%). Os adultos apresentaram maior frequência de aquisição (46%) do que os adolescentes (37,7%) e os idosos (24,2%). Os locais com maiores frequências de consumo de alimentos fora do lar foram lanchonete (16,9%) e restaurante (16,4%), enquanto frutaria (1,2%) apresentou a menor frequência. Doces, salgadinhos e refrigerante foram os alimentos mais adquiridos na maioria dos locais. Os gastos médios com alimentos foram maiores para restaurante (R$33,20) e menores para frutaria (R$4,10) e comida de rua (R$5,00). CONCLUSÕES O maior percentual de consumo de alimentos fora do lar é proveniente de lanchonete e restaurante, apontando importantes locais para o desenvolvimento de políticas públicas com foco na promoção da alimentação saudável.
Descritores: Comportamento do Consumidor/estatística & dados numéricos
Inquéritos sobre Dietas/estatística & dados numéricos
Comportamento Alimentar
Serviços de Alimentação/estatística & dados numéricos
Alimentos/estatística & dados numéricos
-Fatores Etários
Brasil
Comportamento do Consumidor/economia
Serviços de Alimentação/economia
Valores de Referência
Fatores Sexuais
Fatores Socioeconômicos
Aquisição Baseada em Valor/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde