Base de dados : LILACS
Pesquisa : N03.349.550 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2623 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 263 ir para página                         

  1 / 2623 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039515
Autor: Ruela, Ludmila de Oliveira; Moura, Caroline de Castro; Gradim, Clícia Valim Côrtes; Stefanello, Juliana; Iunes, Denise Hollanda; Prado, Rogério Ramos do.
Título: Implementação, acesso e uso das práticas integrativas e complementares no Sistema Único de Saúde: revisão da literatura / Implementation, access and use of integrative and complementary practices in the unified health system: a literature review
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(11):4239-4250, nov. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo No Brasil, as Práticas Integrativas e Complementares (PIC) tiveram maior visibilidade após a criação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, em 2006. Contudo, ainda existem lacunas sobre o cenário geral dessas práticas. O objetivo deste estudo foi analisar a implementação, o acesso e o uso das PIC no Sistema Único de Saúde (SUS) após a implantação da política. Foi realizada uma revisão integrativa da literatura, guiada pela questão: "Qual o atual cenário de implementação, acesso e utilização das PIC no âmbito do SUS?", na Biblioteca Virtual em Saúde, na US National Library of Medicine e na Web of Science, com os descritores "Sistema Único de Saúde"/"Unified Health System" AND "Terapias complementares"/"Complementary Therapies". Da análise dos artigos, emergiram quatro categorias de discussão: "A abordagem das PIC no SUS: principais práticas usadas"; "O acesso às PIC: a Atenção Básica à Saúde como porta de entrada"; "Atual cenário de implementação das PIC: o preparo dos serviços e dos profissionais da saúde para a realização das PIC"; "Principais avanços no uso das PIC e desafios futuros". Observa-se que as PIC são oferecidas de forma tímida e os dados disponíveis são escassos, apesar dos reflexos positivos para os usuários e para os serviços que aderiram à sua utilização.

Abstract In Brazil, the Integrative and Complementary Practices (ICP) achieved greater visibility after the establishment of the National Integrative and Complementary Practices Policy (NICPP) in 2006. However, there are still gaps in the general setting of these practices. Thus, this study aimed to analyze the implementation, access and use of ICPs in the Brazilian Unified Health System (SUS) after the establishment of this policy. We performed an integrative literature review, guided by the question: "What is the current setting of implementation, access and use of ICPs within the SUS?", in the Virtual Health Library (BVS), the U.S. National Library of Medicine and in the Web of Science, with descriptors "Sistema Único de Saúde" / "Unified Health System" AND "Terapias Complementares" / "Complementary Therapies". The analysis of papers gave rise to four categories for discussion: "The ICP approach in the SUS: main practices used"; "Access to ICPs: Primary Health Care as a gateway"; "Current implementation scenario of ICPs: the preparation of health services and professionals for to implement ICPs"; "Main advances in the use of ICPs and future challenges". We have observed that ICPs are bashfully offered and that data available are scarce, despite the positive impacts on users and services that have embraced their use.
Descritores: Terapias Complementares/organização & administração
Assistência à Saúde/organização & administração
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
-Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Brasil
Política de Saúde
Acesso aos Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055806
Autor: Habimorad, Pedro Henrique Leonetti; Catarucci, Fernanda Martin; Bruno, Vânia Hercília Talarico; Silva, Ivan Beteto da; Fernandes, Violeta Campolina; Demarzo, Marcelo Marcos Piva; Spagnuolo, Regina Stella; Patricio, Karina Pavão.
Título: Potencialidades e fragilidades de implantação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares / Implementation of Brazil's National Policy on Complementary and Integrative Practices: strengths and weaknesses
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(2):395-405, Feb. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Esta revisão narrativa tem por objetivo analisar a produção científica sobre as Práticas Integrativas e Complementares (PIC) no Sistema Único de Saúde (SUS) visando compreender as potencialidades e fragilidades do processo de implantação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC). Após busca nas bases de dados, 25 artigos foram selecionados e os seus resultados analisados criticamente. Da análise do material emergiram cinco temas principais que explicitaram potencialidades e fragilidades de implantação da política: 1) Formação profissional em PIC para o SUS; 2) Estruturação da oferta em PIC, acesso e promoção da saúde; 3) Conhecimento, acesso e aceitação de usuários em relação às PIC; 4) Conhecimento de profissionais e gestores em relação à PNPIC; e 5) Escopo, monitoramento e avaliação da PNPIC. Os resultados se alinham aos relatórios de gestão da PNPIC aprofundando o conhecimento acerca da implantação da política e reforçando a necessidade de empoderamento dos atores do SUS para o enfrentamento de seus desafios.

Abstract This narrative review examines the literature on complementary and integrative practices (CIPs) and their incorporation into Brazil's national health system (Sistema Único de Saúde - SUS) in an attempt to understand the strengths and weaknesses of the implementation of the National Policy on Complementary and Integrative Practices in the SUS (PNPIC, acronym in Portuguese). A search was conducted of the MEDLINE, LILACS, and SciELO databases, resulting in final sample of 25 articles. Our analysis identified five key themes in the literature related to the strengths and weaknesses of policy implementation: 1) Professional training in CIPs in the SUS; 2) structuring the provision of CIPs, access, and health promotion; 3) knowledge, access, and acceptance of service users in relation to CIPs; 4) knowledge of SUS professional staff and managers in relation to the PNPIC; and 5) scope and monitoring and evaluation of the PNPIC. In consonance with the conclusions of the PNPIC management reports, the findings provide a deeper insight into policy implementation problems and reinforce the need to empower the actors involved in this process to tackle these challenges.
Descritores: Assistência à Saúde/organização & administração
Política de Saúde
Programas Nacionais de Saúde
-Terapias Complementares/organização & administração
Brasil
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Assistência à Saúde/legislação & jurisprudência
Medicina Integrativa/organização & administração
Promoção da Saúde/organização & administração
Acesso aos Serviços de Saúde
Programas Nacionais de Saúde/legislação & jurisprudência
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-948805
Autor: Melo, Eduardo Alves; Maksud, Ivia; Agostini, Rafael.
Título: Cuidado, HIV/Aids e atenção primária no Brasil: desafio para a atenção no Sistema Único de Saúde? / HIV/Aids management at the primary care level in Brazil: a challenge for the Unified Health System? / Cuidados de pacientes VIH / SIDA y atención primaria en Brasil: desafíos para la atención en el Sistema Único de Salud?
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;42:e151, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) prevê a organização de uma rede hierarquizada e regionalizada de serviços de saúde tendo a atenção primária à saúde (APS) como ordenadora e porta de entrada para os serviços. Recentemente, novas diretrizes e experiências brasileiras designaram para a APS um papel de maior protagonismo no tema das políticas de HIV/Aids, que até então desenvolviam-se, no seu componente assistencial, centralmente em serviços especializados. Este artigo contextualiza e problematiza esse recente processo de descentralização do cuidado às pessoas vivendo com HIV/Aids no SUS. A partir de 2011, novas tecnologias diagnósticas (como os testes rápidos) foram implantadas na APS no Brasil, ampliando o acesso à testagem e promovendo um aumento do número de diagnósticos de HIV na APS. A partir de 2013, diretrizes e recomendações incentivaram também o acompanhamento de pessoas com HIV/Aids no âmbito da APS. Nesse contexto, o presente artigo examina a relação entre APS e atenção especializada, as questões de acesso, estigma e confidencialidade na APS e o modo de organização e funcionamento das equipes de saúde da família, notadamente a vinculação formal entre moradores a equipes. Conclui-se que o enfrentamento de vários desafios ­ de ordem moral, ética, técnica, organizacional e política - é necessário para ampliar as possibilidades de acesso e a qualidade do cuidado na APS para as pessoas vivendo com HIV/Aids no Brasil.(AU)

In Brazil, the Unified Health System (SUS) entails the establishment of hierarchical and regionalized networks coordinated from the primary health care (PHC) level, which is also the entry point into the system. Recently, as a result of new guidelines and experiences in Brazil, PCH has been assigned a more substantial role in the care and management of people living with HIV/Aids, tasks traditionally performed at specialized clinics. The present article contextualizes and problematizes this recent process of decentralized care to people living the HIV/Aids in the context of the SUS. Since 2011, new diagnostic technologies (such as rapid testing)) have been become available at PHC units in Brazil, expanding access to testing and promoting an increase in the number of HIV diagnoses performed at the PHC level. Since 2013, new guidelines and recommendations have also supported the management of people with HIV/Aids in PHC units. The present article examines the relationship between PHC and specialized care, issues of access, stigma, and confidentiality within PHC, and the mode of organization and functioning of family health teams, especially the formal link between residents in catchment areas and health teams and workers. In conclusion, many challenges ­ moral, ethical, technical, organizational, and political ­ have to be faced in order to increase access and quality of care in the context of PHC for people living with HIV/Aids in Brazil.(AU)

En Brasil, el Sistema Único de Salud (SUS) prevé la organización de una red jerarquizada y regionalizada de servicios de salud, teniendo la atención primaria en salud (APS) como ordenadora y puerta de entrada para los servicios. Recientemente, nuevas directrices y experiencias brasileñas otorgaron a la APS un papel de mayor protagonismo en el tema de las políticas de VIH / SIDA, que hasta entonces desarrollaban su componente asistencial, centralizado en servicios especializados. Este artículo contextualiza y problematiza este reciente proceso de descentralización del cuidado a las personas que viven con VIH / SIDA en el SUS. A partir de 2011, nuevas tecnologías diagnósticas (como las pruebas rápidas) fueron implantadas en la APS en Brasil, ampliando el acceso a la prueba y promoviendo un aumento del número de diagnósticos de VIH en la APS. A partir de 2013, las directrices y recomendaciones incentivaron también el seguimiento de las personas con VIH / SIDA en el marco de la APS. En este contexto, el presente artículo examina la relación entre la APS y atención especializada, los temas de acceso, estigma y confidencialidad en la APS y el modo de organización y funcionamiento de los equipos de salud de la familia, tambien la vinculación formal entre los habitantes a los equipos de la APS. Se concluye que enfrentar varios desafíos (de orden moral, ético, técnico, organización y política) son necesarios para ampliar las posibilidades de acceso y la calidad del cuidado en la APS para las personas que viven con VIH / SIDA en Brasil.(AU)
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Sistema Único de Saúde
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/diagnóstico
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/tratamento farmacológico
Assistência Integral à Saúde
-Brasil
Programas Nacionais de Saúde
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039528
Autor: Ramos, Dionei; Pestana, Paula Roberta Silva; Trevisan, Iara Buriola; Christofaro, Diego Giulliano Destro; Tacao, Guilherme Yassuyuki; Coripio, Iris Cristina; Ferreira, Aline Duarte; Ramos, Ercy Mara Cipulo.
Título: Impacto da queima da cana-de-açúcar sobre internações hospitalares por doenças respiratórias / The impact of sugarcane burning on hospitalization due to respiratory diseases
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(11):4133-4140, nov. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo deste artigo é avaliar o impacto das emissões da queima da cana-de-açúcar sobre o número de internações hospitalares por doenças respiratórias em uma região canavieira. Registros de internações hospitalares por doenças respiratórias foram adquiridas a partir da base de dados referentes ao sistema de informações hospitalares do sistema único de saúde (SIH-SUS), no período de 28 de março de 2011 a 28 de dezembro de 2012. Níveis de MP10, NO2, O3, temperatura e umidade relativa foram registradas. Modelos de regressão logística foram construídos para analisar a associação entre o número total de internações, poluentes atmosféricos e variáveis meteorológicas. Foram registradas 1.179 internações, dentre elas a pneumonia mostrou aumento significativo no período de queima (p = 0,005). Neste mesmo período observou-se que o cluster MP10 e NO2 influenciou 67,9% (IC95%: 11,111-2,537), seguido do cluster MP10, NO2, O3 e temperatura que influenciou 91,1% (IC95%: 1,116; 3,271) no número total de internações. Durante o período de queima houve maior número de internações por doenças respiratórias, principalmente de pneumonia, quando foi observada a influência dos poluentes e temperatura no processo de adoecimento da população.

Abstract The scope of this article is to evaluate the impact of emissions from sugarcane burning on hospital admission numbers for respiratory diseases in a sugarcane region. Hospital admission records for respiratory diseases were acquired from the database of the Hospital Information System of the Unified Health System (SIH-SUS) in the period from March 28, 2011 to December 28, 2012. Levels of PM10, NO2, O3, Temperature and Relative Humidity were recorded. Logistic regression models were created to analyze the association between the total number of hospitalizations, atmospheric pollutants and meteorological variables. A total of 1,179 hospitalization admissions were recorded, with a significant increase in cases of pneumonia in the burning period (p = 0.005). Likewise, it was observed that the cluster of PM10 and NO2 was influenced 67.9% (95% CI: 11.111-2.537) followed by cluster PM10, NO2, O3 and Temperature that influenced 91.1% (95% CI: 1.116; 3.271) in the total number of hospitalization admissions. During the sugarcane burning period there were more hospitalization admissions due to respiratory tract diseases, mainly pneumonia, where the influence of air pollutants and temperature in the process of illness in the population was detected.
Descritores: Pneumonia/epidemiologia
Doenças Respiratórias/epidemiologia
Saccharum
Exposição Ambiental/efeitos adversos
-Temperatura
Brasil
Bases de Dados Factuais
Poluentes Atmosféricos/toxicidade
Material Particulado/toxicidade
Fogo
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Umidade
Programas Nacionais de Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039532
Autor: Bisol, Jairo.
Título: Uma gestão elegante / An elegant management
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(6):1991-1992, jun. 2019.
Idioma: pt.
Descritores: Política de Saúde
Programas Nacionais de Saúde
-Política Pública
Brasil
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055760
Autor: Bernat, María Sofía.
Título: "Nacer en determinado lugar te condiciona". Salud, derecho a la ciudad, crisis y participación en un barrio reubicado / "Being born in a certain place conditions you". Health, right to the city, crisis and participation in a relocated neighborhood
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4569-4578, dez. 2019.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Este artículo analiza, en el marco de una relocalización de asentamientos, la participación y las tácticas de los/as habitantes de Barrio Nuevo y médicos/as de un Centro de Salud de La Plata (Argentina) ante la crisis acontecida a partir de la aplicación de políticas de austeridad.El supuesto del que partimos es que la participación comunitaria y en el campo de la salud (entendida en un sentido holístico) posibilita identificar e incidir en los condicionantes sociales, como el derecho a la ciudad, para favorecer transformaciones de la situación de salud del territorio. Para ello, indagaremos la crisis, las políticas actuales y los modos de participación. En particular, desarrollaremos la experiencia de un Análisis de Situación de Salud (ASIS) en el barrio y analizaremos la relación entre derecho a la salud y derecho a la ciudad.Se empleó una metodología etnográfica. Se realizaron observaciones participantes, entrevistas en profundidad, un taller de salud y se participó en el ASIS.Concluimos que hay una relación dialéctica entre derecho a la ciudad y a la salud y ésta es una construcción colectiva. Toda participación barrial fortalece las intervenciones en salud. Ello es indispensable en contextos de crisis para luchar por derechos vulnerados.

Abstract The present paper analyzes, in the context of a settlements' relocation, the participation and tactics developed by the Barrio Nuevo inhabitants and doctors of a Health Centre in La Plata (Argentina), to face the crisis that is taking place in the country from the application of austerity policies. Our assumption is that community participation and in health issues (understood in a holistic sense) makes it possible to identify and intervene in social conditions, such as the right to the city, to produce changes in the health situation of the territory. For this, we will investigate the crisis, the current public policies and the modes of participation. Specifically, we will develop the experience of a Health Situation Analysis (ASIS) held in the territory and we will analyze the relationship between the right to health and the right to the city.The methodology used is ethnography. We carried out participant observations, in-depth interviews, a health workshop and participated in the ASIS.We conclude that there is a dialectical relationship between the right to the city and to health and this is a collective construction. All community participation strengthens health interventions. This is essential in crisis contexts to fight for violated rights.
Descritores: Alocação de Recursos para a Atenção à Saúde
Características de Residência
Centros Comunitários de Saúde
Participação da Comunidade/métodos
Alocação de Recursos
-Argentina
Dinâmica Populacional
Cidades
Pesquisa Qualitativa
Direito à Saúde
Política de Saúde
Corpo Clínico
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055763
Autor: Logroño, Sol.
Título: Salud en movimiento: movimientos sociales y salud popular en La Plata, Argentina / Health on the move: social movements and popular health in La Plata, Argentina
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(12):4579-4586, dez. 2019.
Idioma: es.
Resumo: Resumen El presente artículo indaga sobre la participación popular en salud en barrios de la periferia de La Plata (Argentina) en un contexto de vaciamiento de las políticas sociales de acuerdo a las normativas neoliberales que rigen con fuerza creciente en el país y en el continente. En este marco de crisis económica que afecta particularmente a la salud pública, los movimientos sociales se organizan para defenderla, al mismo tiempo que resisten el empobrecimiento cotidiano y construyen alternativas de salud popular y colectiva. El trabajo, sostenido en una investigación etnográfica, se propone reconstruir los modos en que los sujetos reconfiguran los modos de pensar la salud y la participación política en la vida cotidiana de los territorios a través de distintas tácticas y estrategias de cuidado y construcción político-comunitarias.

Abstract This article investigates the popular participation in health in neighborhoods of the periphery of La Plata (Argentina) in a context of emptying of social policies according to the neo-liberal regulations that govern with increasing force in the country and in the continent. In this framework of economic crisis that especially affects public health, social movements are organized to defend, while resisting daily impoverishment and building popular and collective health alternatives. The work, sustained in an ethnographic investigation, aims to reconstruct the ways in which the subjects reconfigure the ways of thinking about health and political participation in the daily life of the territories through different tactics and strategies of care and community-political construction.
Descritores: Política
Justiça Social
Características de Residência
Saúde Pública
Participação da Comunidade/métodos
Recessão Econômica
-Argentina
Setor Público/economia
Setor Público/organização & administração
Setor Privado/economia
Pesquisa Qualitativa
Direito à Saúde/tendências
Promoção da Saúde/métodos
Acesso aos Serviços de Saúde
Seguro Saúde/economia
Seguro Saúde/organização & administração
Antropologia Cultural
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-879447
Autor: Kemper, Elisandréa Sguario; Tasca, Renato; Harzheim, Erno; Jiménez, Julio M. Suárez; Hadad, Jorge; Sousa, Maria Fátima de.
Título: Cobertura universal em saúde e o Programa Mais Médicos no Brasil / Universal health coverage and the More Doctors physician recruitment program (Programa Mais Médicos) in Brazil / Cobertura universal de salud y el programa Más Médicos (Programa Máis Médicos) en Brasil
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;42:e1, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: A cobertura universal pode ser entendida como uma meta que engloba diversas medidas que permitem a ampliação do acesso pelos sistemas de saúde. A atenção primária à saúde (APS) deve ser vista como um aspecto essencial desse processo, com papel de re-organização dos serviços com base nas necessidades em saúde. O Programa Mais Médicos no Brasil traz uma série de medidas para fortalecer a APS no país. A partir de uma revisão conceitual de cobertura universal em saúde e de uma análise do Programa Mais Médicos sob a ótica dos resultados obtidos em termos de fortalecimento da APS no Sistema Único de Saúde (SUS), o objetivo do artigo foi discutir a potencial contribuição do Programa Mais Médicos para o avanço do sistema de saúde brasileiro rumo à cobertura universal. Conclui-se que o Programa Mais Médicos é um propulsor para o alcance da cobertura universal no SUS.(AU)

Universal health coverage can be understood as a goal encompassing a series of structural measures that allow health care systems to enhance access to health care. Primary health care (PHC) should be seen as an essential component of this process, in charge of re-organizing services according to the health needs of the population. A Brazilian physician recruitment program, Programa Mais Médicos (More Doctors), has introduced a set of measures that strengthen PHC. Based on a conceptual review of universal health coverage and on an analysis of the More Doctor Program from the perspective of the results obtained in terms of strengthening PHC in the public Unified Health System (SUS), the aim of the present article was to discuss the potential contribution of the More Physicians Program to the progress towards universal coverage in the SUS. It is concluded that the More Doctors Programs is a driver of universal coverage in the public health care system in Brazil.(AU)

La cobertura universal de salud puede entenderse como una meta que abarca una serie de medidas estructurales que permiten a los sistemas de atención médica mejorar el acceso a la atención médica. La atención primaria de salud (APS) debe ser vista como un componente esencial de este proceso, responsable de la reorganización de los servicios, tomando en cuenta las necesidades de salud de la población. El programa Más Médicos, ha introducido en Brasil un conjunto de medidas que fortalecen la APS. Con base en una revisión conceptual de la cobertura universal de salud y de un análisis del programa Más Médicos desde la perspectiva de los resultados obtenidos en términos de fortalecimiento de la APS en el Sistema Único de Salud público (SUS), el objetivo del presente artículo fue analizar la contribución potencial del programa Más Médicos al progreso hacia la cobertura universal en el SUS. Se concluye que el programa Más Médicos es un motor de cobertura universal en el sistema de salud pública en Brasil.(AU)
Descritores: Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Sistema Único de Saúde/organização & administração
Cobertura Universal do Seguro de Saúde
Acesso Universal aos Serviços de Saúde
Programas Nacionais de Saúde
-Brasil
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 2623 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rosa, Roger dos Santos
Texto completo
Id: biblio-1055827
Autor: Arcari, Janete Madalena; Barros, André Phylippe Dantas; Rosa, Roger dos Santos; Marchi, Renato De; Martins, Aline Blaya.
Título: Perfil do gestor e práticas de gestão municipal no Sistema Único de Saúde (SUS) de acordo com porte populacional nos municípios do estado do Rio Grande do Sul / Manager profile and practices of county health management in the Unified Health System (SUS) according to population size in the municipalities of the Rio Grande do Sul state
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(2):407-420, Feb. 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O estudo buscou conhecer quem são os gestores municipais de saúde e práticas realizadas no âmbito de gestão. Possuiu delineamento transversal. A metodologia contou com o envio de um questionário eletrônico às secretarias de saúde dos 497 municípios do estado do Rio Grande do Sul (RS). Destes, 297 retornaram (59,75%). Contudo, foram considerados na análise estatística apenas os questionários com mais de 50% de respostas válidas (n = 264). A análise contou com o cálculo da distribuição das variáveis e com testes de qui-quadrado, onde o porte populacional foi considerado variável independente. A maioria foi composta por mulheres, com escolaridade alta e distintas formações, média de idade de 43,76 anos, cor branca. A média de gastos com saúde foi de ≈20% das receitas. Houve consenso quanto na insuficiência dos recursos. Quanto ao porte populacional, 79,92% possuíam ≤ 20.000 habitantes. Diferenças significativas foram observadas na gestão de municípios de distintos portes, tanto nas prioridades, quanto nas dificuldades. O estudo permitiu conhecer parcialmente a realidade da gestão municipal. Além disso, os resultados sugeriram a necessidade de novas pesquisas sobre a feminilização da gestão, avaliação de processos de trabalho e impactos da política de austeridade.

Abstract This study intended to gather who are the county health managers and the practices performed in management. It is based on a cross-sectional design. The methodology involved the use of electronic questionnaire, which was sent to the health departments of the 497 municipalities of the state of Rio Grande do Sul (RS). Of these, 297 were answered (59.75%). However, only those with more than 50% of valid answers (n = 264) were included in the statistical analysis. The analysis included the calculation of the distribution of variables and chi-square testes, taking population size as an independent variable. Most managers were women; graduated; from different professional backgrounds; average age of 43.76 years-old, and white. The average health expenditure in the municipalities was ≈ 20% of revenues. There was a consensus on the insufficiency of resources. With regards to population size, 79.92% presented with ≤ 20,000 inhabitants. Statistically significant differences were found in the management of municipalities of different sizes, both in terms of priorities and difficulties. The study allowed to partially understanding the reality of municipal management. These results indicate the need to further investigate the feminization of health management, working process assessment, and the impacts of economical austerity policy.
Descritores: Pessoal Administrativo/estatística & dados numéricos
Gastos em Saúde/estatística & dados numéricos
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
-Brasil
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Densidade Demográfica
Cidades
Pessoa de Meia-Idade
Programas Nacionais de Saúde/economia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 2623 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1089507
Autor: Harzheim, Erno; D'Avila, Otávio Pereira; Ribeiro, Daniela de Carvalho; Ramos, Larissa Gabrielle; Silva, Lariça Emiliano da; Santos, Caroline Martins José dos; Costa, Luis Gustavo Mello; Cunha, Carlo Roberto Hackmann da; Pedebos, Lucas Alexandre.
Título: Novo financiamento para uma nova Atenção Primária à Saúde no Brasil / New funding for a new Brazilian Primary Health Care
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(4):1361-1374, abr. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo desse artigo é apresentar um debate sobre a nova política de financiamento para Atenção Primária à Saúde (APS) no Brasil. Para desenvolvimento do método de pagamento foi realizado consulta da literatura nacional e internacional, além do envolvimento de gestores municipais, estaduais e federais da APS. O modelo final proposto é baseado em Capitação ponderada; Pagamento por desempenho; Incentivo para Ações Estratégicas. A capitação é ponderada por vulnerabilidade socioeconômica, aspectos demográficos e ajuste municipal, o pagamento por desempenho composto por um conjunto total de 21 indicadores e incentivos a ações estratégicas foi possível a partir da manutenção de alguns programas específicos. Os resultados das simulações apontaram para um baixo cadastro (90 milhões de brasileiros) para a cobertura estimada atual (148.674.300 milhões de brasileiros). Além disso, demonstraram um incremento imediato de recursos financeiros para 4.200 municípios brasileiros. Observa-se que a proposta do financiamento traz a APS brasileira para o século XXI, aponta para o fortalecimento dos atributos da APS e torna concreto os princípios de universalidade e equidade do Sistema Único de Saúde.

Abstract This paper aims to present a debate on the new Brazilian Primary Health Care (PHC) funding policy. We consulted the national and international literature, and we involved municipal, state, and federal PHC managers to develop the payment method. The proposed final model is based on weighted capitation, payment-for-performance, and incentive for strategic actions. Capitation is weighted by the socioeconomic vulnerability, demographic aspects, and municipal adjustment, the payment-for-performance consists of an entire set of 21 indicators, and incentives for strategic actions were facilitated from the maintenance of some specific programs. The results of the simulations pointed to low registration (90 million Brazilians) for the currently estimated coverage (148,674,300 Brazilians). Moreover, they showed an immediate increase in financial resources for 4,200 Brazilian municipalities. We observed that the funding proposal brings Brazilian PHC into the 21st century, points to the strengthening of PHC attributes, and materializes the principles of universality and equity of the Unified Health System.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/economia
Reembolso de Incentivo
Capitação
Financiamento Governamental/legislação & jurisprudência
Programas Nacionais de Saúde/economia
-Brasil
Programas Nacionais de Saúde/legislação & jurisprudência
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 263 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde