Base de dados : LILACS
Pesquisa : N04.761.700.350.650 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1084 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 109 ir para página                         

  1 / 1084 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Avila, Walkíria Samuel
Texto completo
Id: biblio-1142245
Autor: Marques-Santos, Celi; Avila, Walkiria Samuel; Carvalho, Regina Coeli Marques de; Lucena, Alexandre Jorge Gomes de; Freire, Claudia Maria Vilas; Alexandre, Elizabeth Regina Giunco; Campanharo, Felipe Favorette; Rivera, Maria Alayde Mendonça R; Costa, Maria Elizabeth Navegantes Caetano; Castro, Marildes Luiza de.
Título: Posicionamento sobre COVID-19 e Gravidez em Mulheres Cardiopatas - Departamento de Cardiologia da Mulher da Sociedade Brasileira de Cardiologia - 2020 / Position Statement on COVID-19 and Pregnancy in Women with Heart Disease Department of Women Cardiology of the Brazilian Society of Cardiology - 2020
Fonte: Arq. bras. cardiol;115(5):975-986, nov. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Descritores: Complicações Neoplásicas na Gravidez
Cardiologia
Infecções por Coronavirus
Cardiopatias
-Sociedades Médicas
Brasil
Guias de Prática Clínica como Assunto
Pandemias
Betacoronavirus
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1089493
Autor: Mendes, Rosemar Barbosa; Santos, José Marcos de Jesus; Prado, Daniela Siqueira; Gurgel, Rosana Queiroz; Bezerra, Felipa Daiana; Gurgel, Ricardo Queiroz.
Título: Avaliação da qualidade do pré-natal a partir das recomendações do Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento / Evaluation of the quality of prenatal care based on the recommendations Prenatal and Birth Humanization Program
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(3):793-804, mar. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (PHPN) estabelece um pacote mínimo de procedimentos a serem oferecidos a todas as gestantes durante o pré-natal. O objetivo deste estudo foi analisar a qualidade do pré-natal no estado de Sergipe a partir das recomendações do PHPN. Trata-se de um estudo transversal, com abordagens descritiva e analítica, vinculado à pesquisa Nascer em Sergipe, realizada entre junho/2015 e abril/2016. Foram avaliadas 768 puérperas proporcionalmente distribuídas entre todas as maternidades do estado (n = 11). A coleta dos dados ocorreu por meio de entrevista face a face e visualização do cartão de pré-natal. Os resultados mostraram uma cobertura elevada da assistência pré-natal (99,3%; n = 763), porém pouco mais da metade destas mulheres iniciaram seu acompanhamento antes da 16ª semana gestacional (57%; n = 435) e 74,4% (n = 570) compareceram a seis ou mais consultas. Constatou-se que 16,6% (n = 127) das gestantes foram consideradas de alto risco e quase metade delas continuou o acompanhamento com profissionais enfermeiros. A orientação sobre a maternidade de referência para o parto foi referida por 61,3% e 29,4% procuraram mais de um serviço para a parturição. Concluiu-se que houve uma alta cobertura do pré-natal em Sergipe, porém com problemas relacionados à sua adequação ao PHPN.

Abstract The Prenatal Care and Birth Humanization Program (PHPN) establishes a minimum number of procedures to be provided to all pregnant women during prenatal care. This study aimed to analyze the quality of prenatal care in Sergipe based on the PHPN recommendations. This is a cross-sectional study, with a descriptive and analytic approach, using survey data from the Birth in Sergipe research, conducted from June 2015 to April 2016 with 768 puerperae proportionally distributed among all state maternity hospitals (n = 11). Data were collected from face-to-face interviews and patients' prenatal care cards. The results showed a high coverage of prenatal care (99.3%; n =763), but little more than half of these women started their prenatal care within 16 weeks of gestation (57%; n =435), and 74.7% (n = 570) had six or more visits. We noted that 16.6% (n = 127) of pregnant women were at high risk for complications and almost half continued monitoring prenatal care with professional nurses. Around 61.3% were advised about the maternity care service of reference for delivery, and 29.4% sought more than one health service for childbirth. We concluded that there was a high prenatal care coverage in Sergipe, however, with issues concerning its adaptation to the PHPN.
Descritores: Cuidado Pré-Natal/normas
Qualidade da Assistência à Saúde
-Cuidado Pré-Natal/estatística & dados numéricos
Brasil
Estudos Transversais
Guias de Prática Clínica como Assunto
Programas Governamentais
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Multicêntrico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1056965 LILACS-Express
Autor: Santos, Renata Oliveira Maciel dos; Ramos, Danielle Nogueira; Migowski, Arn.
Título: Barreiras na implementação das diretrizes de detecção precoce dos cânceres de mama e colo do útero no Brasil / Barriers to implementing early breast and cervical cancer detection guidelines in Brazil
Fonte: Physis (Rio J.);29(4):e290402, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Diretrizes clínicas podem melhorar a qualidade e a segurança da atenção à saúde, reduzindo ações inapropriadas, entretanto, a implementação desses documentos é influenciada por diversos fatores. O objetivo deste estudo foi identificar as barreiras na implementação das diretrizes para a detecção precoce do câncer de mama e do colo do útero no Brasil sob a perspectiva dos gestores do SUS. Trata-se de uma pesquisa transversal e exploratória com desenho quantitativo-qualitativo, com 60 gestores. As principais barreiras para o câncer de mama foram: conflitos com as sociedades de especialidades médicas (31,0%); baixa adesão dos profissionais (20,7%); desorganização dos serviços (17,2%); e para o câncer do colo do útero: pouca tradição organizacional no uso de diretrizes (25,0%); baixa adesão dos profissionais (21,4%); desorganização dos serviços de saúde (21,4%). Demais barreiras identificadas foram a precariedade do sistema de informação e alta rotatividade dos profissionais. Diferenças regionais se destacam na demanda inapropriada da população na Região Sul e na escassez de recursos financeiros na Região Norte. Os resultados reiteram pressupostos de como a comunicação ineficiente pode impactar na prática e adesão dos profissionais e usuários às recomendações e que as barreiras se relacionam a condições interdependentes e de forma sinérgica se potencializam nas dimensões práticas, sistêmicas e organizacionais.

Abstract Clinical guidelines can improve the quality and safety of health care by reducing inappropriate actions. However, the implementation of these documents is influenced by several factors. This study aimed to identify the barriers in the implementation of guidelines for early breast and cervical cancer detection in Brazil, as seen from the public health managers (SUS) perspective. This is a cross-sectional and exploratory research with quantitative-qualitative design, involving 60 managers. The implementation main barriers for breast cancer were: medical society conflicts (31.0%), low professionals' adherence (20.7%); and disorganization of health services (17.2%). For the cervical cancer, these are: little organizational tradition in the use of guidelines (25.0%); low professionals' adherence (21.4%); and disorganization of health services (21.4%). Other identified barriers were the precariousness of the information health system and high turnover of professionals. Regional differences stood out in the inappropriate demand of the population in the South Region and lack of financial resources in the North Region. The results reinforce the fact that inefficient communication does affect the medical practice. Moreover, the adherence of both professionals and users to recommendations are related to interdependent and synergistic conditions that become more relevant at the practical, systemic, and organizational dimensions.
Descritores: Sistema Único de Saúde
Neoplasias da Mama/prevenção & controle
Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle
Guias de Prática Clínica como Assunto
Gestor de Saúde
Prática Clínica Baseada em Evidências
-Brasil
Serviços de Saúde da Mulher
Protocolos Clínicos
Saúde da Mulher
Políticas Públicas de Saúde
Limites: Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  4 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-782882
Autor: Coluzzi, Flaminia; Taylor J, Robert; Pergolizzi J, Joseph V; Mattia, Consalvo; Raffa, Robert B.
Título: Good clinical practice guide for opioids in pain management: the three Ts - titration (trial), tweaking (tailoring), transition (tapering) / Orientação para boa prática clínica para opioides no tratamento da dor: os três "Ts" - titulação (teste), ajustes (individualização), transição (redução gradual)
Fonte: Rev. bras. anestesiol;66(3):310-317, May.-June 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Achieving good clinical practice in the use of opioids as part of a comprehensive pain management regimen can face significant challenges. Despite guidelines from governmental and pain society/organization sources, there are still significant hurdles. A review of some basic tenets of opioid analgesia based on current published knowledge and experiences about this important healthcare imperative is warranted. CONTENT: Consistent with guidelines, the literature supports using the lowest total opioid dose that provides adequate pain control with the fewest adverse effects. Titration (or trial) during opioid initiation is a way of starting low and going slow (and assessing the appropriateness of a specific opioid and formulation). Recognizing that multiple factors contribute to an individual's personal experience of pain, the physical, psychological, social, cultural, spiritual, pharmacogenomic, and behavioral factors of the individual patient should be taken into account (tweaking, or tailoring). Finally, for those patients for whom transition (tapering) from opioid is desired, doing so too rapidly can have negative consequences and minimization of problems during this step can be achieved by proper tapering. CONCLUSION: We conclude that a simultaneously aggressive, yet conservative, approach is advocated in the literature in which opioid therapy is divided into three key steps (the 3 T's): titration (or trial), tweaking (or tailoring), and transition (or tapering). Establishment of the 3 T's along with the application of other appropriate good medical practice and clinical experience/judgment, including non-pharmacologic approaches, can assist healthcare providers in the effort to achieve optimal management of pain.

RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Uma boa prática clínica com o uso de opioides como parte de um regime abrangente de tratamento da dor pode enfrentar desafios significativos. Apesar das diretrizes provenientes de sociedades/organizações não governamentais para o manejo da dor, ainda existem obstáculos significativos. A revisão de alguns princípios básicos da analgesia com opioide com base na experiência e no conhecimento das publicações atuais sobre esse cuidado importante da saúde é justificável. CONTEÚDO: De acordo com as diretrizes, a literatura apoia o uso da dose total mais baixa de opioides que forneça o controle adequado da dor com menos efeitos adversos. A titulação (teste), ao iniciar a administração de um opioide, é uma maneira de começar com uma concentração baixa e ir devagar (avaliar a adequação da fórmula específica de um opioide). O ajuste (individualização) é reconhecer que vários fatores contribuem para a experiência pessoal da dor de um indivíduo, tais como fatores físicos, psicológicos, sociais, culturais, espirituais, farmacogenômicos e comportamentais. Finalmente, para aqueles pacientes nos quais a transição (redução gradual) do opioide é desejada, fazer essa transição muito rapidamente pode ter consequências negativas e é possível minimizar os problemas durante essa etapa por meio de uma redução gradual. CONCLUSÃO: Uma abordagem simultânea, agressiva, porém conservadora, é defendida na literatura em que a terapia com opioides é dividida em três etapas principais (os 3 Ts - em inglês: titration, tailoring, tapering): titulação (teste), ajuste (individualização) e transição (redução gradual). Estabelecer os três Ts, juntamente com a aplicação de outra boa prática médica e experiência/julgamento clínico, incluindo abordagens não farmacológicas, pode ajudar os profissionais de saúde no esforço para alcançar o tratamento ideal da dor.
Descritores: Guias de Prática Clínica como Assunto
Dor Crônica/tratamento farmacológico
Manejo da Dor/métodos
Analgésicos Opioides/uso terapêutico
-Protocolos Clínicos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1140186
Autor: Barcelos, Mara Rejane Barroso; Chalupowski, Malgorzata Nabialczyk; Rebbeck, Timothy Richard; Facchini, Luiz Augusto.
Título: Diretrizes de rastreamento do câncer de mama com práticas personalizadas e baseadas em risco: estamos preparados? / Breast cancer screening guidelines with personalized, risk-based practices: are we ready?
Fonte: Femina;48(11):685-698, 20201130. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O estudo averiguou se a literatura atual pode ajudar na orientação de sistemas e profissionais de saúde para a promoção de rastreamento personalizado centrado no perfil de risco das mulheres. Revisamos artigos publicados entre 2010 e 2015, indexados no banco de dados Medline. Os artigos foram selecionados com base em conteúdo tratando de métodos de rastreamento, diretrizes e fatores de risco levados em consideração no processo de tomada de decisão. Os descritores de busca foram câncer de mama, rastreamento, diretrizes e avaliação de qualidade. Os 40 artigos selecionados para leitura completa foram organizados em ordem cronológica segundo a data de publicação. Dos 40 artigos, 32 se referem a diretrizes nacionais ou internacionais já existentes sobre rastreamento do câncer de mama. Vários fatores de risco relevantes para estratégias de rastreamento, incluindo os modelos de avaliação de risco cumulativo, são considerados em todos os 40 artigos, sendo os mais comuns idade, histórico familiar e densidade do tecido da mama. Contudo, não há consenso explícito sobre se o rastreamento do câncer de mama deve ser visto como uma escolha da paciente ou se é um imperativo das políticas de saúde pública. As evidências sugerem que os sistemas de saúde e os médicos deveriam considerar a mudança do paradigma de rastreamento rotineiro de mulheres de 50 a 69 anos para o rastreamento personalizado do câncer de mama baseado em avaliação de risco nos países em que isso é factível.(AU)

The study ascertained whether the current literature may be helpful in guiding health systems and healthcare providers to promote personalized screening centered on women's risk profiles. We reviewed Medline database indexed articles published between 2010 and 2015, indexed in the Medline databased. Articles were selected based on their content dealing with screening methods, guidelines, and risk factors considered in the decision-making process. The descriptors used for the search were breast cancer, screening, guidelines, and quality assessment. The 40 articles selected for full text reading were organized in chronological order by date of publishing. Of the 40 articles, 32 refer to the existing national or international breast cancer screening guidelines. Various risk factors relevant to screening strategies, including the cumulative risk assessment models, are considered in all 40 articles, with the most common being age, family history, and breast tissue density. However, there is no explicit consensus on whether to view breast cancer screening as a patient choice or as an imperative of public health policies. The evidences suggest that health systems and physicians should consider switching from the routine screening paradigm for women aged 50-69 to personalized risk-assessment-based screening for breast cancer in countries where this is feasible. (AU)
Descritores: Neoplasias da Mama/diagnóstico
Neoplasias da Mama/diagnóstico por imagem
Assistência à Saúde/normas
-Exame Físico
Mamografia
Espectroscopia de Ressonância Magnética
Testes Genéticos
Fatores de Risco
Bases de Dados Bibliográficas
Ultrassonografia
Autoexame de Mama
Guias de Prática Clínica como Assunto
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  6 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1014269
Autor: Rodríguez, María Victoria; Prieto, Florencia; Pantoja, Tomás; Letelier, Francisco.
Título: Percepciones y actitudes de médicos de atención primaria respecto de las Guías de Práctica Clínicas en el Régimen de Garantías en Salud / Perceptions and attitudes of Chilean primary care physicians toward clinical practice guidelines
Fonte: Rev. méd. Chile;147(5):602-611, mayo 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Background: Clinical practice guidelines (CPGs) promote better quality and equity in health care and potentially they could improve patients' outcomes. However, their implementation is hindered by a number of factors including some related to health care professionals. Aim: To assess the perceptions and attitudes of primary care physicians regarding CPGs developed by the Chilean Ministry of Health in the context of the Health Sector Reform. Material and Methods: An adaptation of the survey "Knowledge, perceptions and attitudes towards Clinical Practice Guidelines" was sent to 1,264 primary care physicians in Chile and answered completely by 354. The analysis assessed the attitudes towards CPG, their use in primary care and their relationship with socio demographic features of respondents. Results: Eighty two percent of respondents reviewed the flowcharts of the guidelines, 85% consulted their online version. The classification of evidence levels and the strength of recommendations generated a high level of confidence with the guidelines in 70 and 64% of respondents. Eighty five percent considered that CPG could help to standardize clinical practice. The most relevant barrier hindering CPG use was the lack of a brief, simple and easy to access format in 63% of respondents. The three dimensions of the theory of planned behavior (attitude toward behavior, subjective norms, and perceived behavioral control) were associated with a greater frequency of guideline use. A higher age and not being Chilean were associated with a lower frequency of use. Conclusions: The identified factors associated with CPG use should be considered in future guideline design.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/normas
Padrões de Prática Médica/normas
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Guias de Prática Clínica como Assunto
Médicos de Atenção Primária/normas
-Padrões de Prática Médica/estatística & dados numéricos
Atitude do Pessoal de Saúde
Chile
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fidelidade a Diretrizes/normas
Fidelidade a Diretrizes/estatística & dados numéricos
Médicos de Atenção Primária/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  7 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1138724
Autor: Silva-Figueroa, Angélica; Gallego-Cifuentes, Alejandra; Veloso-Olivares, Marcelo.
Título: Recomendaciones generales en cirugía oncológica de cabeza y cuello durante la pandemia COVID-19 / General recommendations in head and neck oncologic surgery during COVID-19 pandemic
Fonte: Rev. cir. (Impr.);72(4):361-368, ago. 2020. tab.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Durante la pandemia COVID-19, el enfrentamiento sanitario nacional e internacional ha enfocado sus esfuerzos en disminuir los riesgos inherentes del paciente oncológico. Existe un reforzamiento del enfoque resolutivo en los casos oncológicos críticos que requieren tratamiento precoz, evitando la exposición innecesaria al SARS-CoV-2 en los casos electivos y/o diferibles. Así como también, consideraciones de seguridad según riesgo para los cirujanos de cabeza y cuello acorde con la evidencia disponible hasta la fecha. Estas medidas tienen por objetivo evitar la exposición al virus y disminuir el uso de insumos limitados, enfocando nuestros esfuerzos en el tratamiento quirúrgico crítico.

During the COVID-19 pandemic, the national and international health confrontation has focused its efforts on reducing the inherent risk of cancer patients. There is a strengthening in the resolutions of critical oncological cases that require early treatment, avoiding unnecessary exposure to SARS-CoV-2 in elective or deferrable cases. And also, risk-based safety considerations for head and neck surgeons consistent with the evidence available to date. These actions aim to avoid exposure to the virus and decrease the use of limited supplies, focusing our efforts on critical surgical treatment.
Descritores: Pneumonia Viral
Infecções por Coronavirus
Betacoronavirus
Neoplasias de Cabeça e Pescoço/cirurgia
-Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/métodos
Guias de Prática Clínica como Assunto
Pandemias/prevenção & controle
Limites: Humanos
Responsável: CL61.1 - Biblioteca Central Campus Sur


  8 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-843397
Autor: Salgado Filho, Marcello Fonseca.
Título: Intraoperative echocardiography guidelines in Brazil - Is it time for a task force? / Diretrizes da ecocardiografia intraoperatória no Brasil - Chegou a hora de uma força-tarefa?
Fonte: Rev. bras. anestesiol;67(3):318-320, Mar.-June 2017.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background and objectives: The Brazilian Society of Anesthesiology (SBA) has been promoting continuing education in intraoperative echocardiography in Brazil since 2011, with the implementation of an Intraoperative Echocardiography Course (ETI/SBA). Although echocardiography is a reality of anesthesiology practice in Brazil, we still do not have an established policy on the area of expertise, job training, and recognition by the other societies, such as the Brazilian Society of Cardiology (SBC). The aim of this paper is to contextualize the anesthesiology in the intraoperative echocardiography in Brazil and promote a discussion on the formation of a Task Force along with the SBC to begin drawing up the Brazilian Guidelines on Intraoperative Echocardiography. Case report: The first reports on the involvement of anesthesiology in Brazil with intraoperative echocardiography are from the 80s and 90s. However, this technique implementation in routine practice in the Brazilian anesthesiology occurred in 2011 with the formation of the ETI/SBA Course. Since then, the SBA has been promoting a continuing education of its members and disseminating the ETI/SBA Course throughout Brazil. More than 200 associates have taken this course, and the vast majority works with cardiac surgery. Conclusion: Intraoperative echocardiography is a reality in the practice of the Brazilian anesthesiology, and the ETI/SBA Course has been promoting its continuing education, however, we still do not have a grounded guideline. As occurred in major worldwide centers, we have to promote a Task Force along with the SBC in order to begin the drawing up of the Brazilian Guidelines on Intraoperative Echocardiography.

Resumo Justificativa e objetivos: A Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) vem promovendo a educação continuada em ecocardiografia intraoperatória no Brasil desde 2011, com a implantação do Curso de Ecocardiografia Intraoperatória (ETI/SBA). Apesar de a ecocardiografia ser uma realidade do anestesiologista brasileiro, ainda não temos uma diretriz estabelecida no que diz respeito à área de atuação, capacitação profissional e ao reconhecimento junto às demais sociedades, como, por exemplo, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). O objetivo deste artigo é contextualizar a anestesiologia na ecocardiografia intraoperatória no Brasil e promover uma discussão sobre a formação de uma força-tarefa junto à SBC para iniciarmos a formação das Diretrizes Brasileiras em Ecocardiografia Intraoperatória. Relato do caso: Os primeiros relatos do envolvimento da anestesiologia no Brasil com a ecocardiografia intraoperatória são da década de 1980 e 90. Contudo, a implantação dessa técnica na prática rotineira na anestesiologia brasileira ocorreu em 2011, com a formação do Curso ETI/SBA. Desde então, a SBA vem promovendo a educação continuada de seus associados e divulgando o Curso ETI/SBA em todo o Brasil. Já fizeram esse curso mais de 200 associados. A grande maioria trabalha com cirurgia cardíaca. Conclusão: A ecocardiografia intraoperatória é uma realidade na anestesiologia brasileira e o Curso ETI/SBA vem promovendo a sua educação continuada. Contudo, ainda não temos uma diretriz fundamentada. Como ocorreu nos grandes centros mundiais, temos de promover uma força-tarefa junto à SBC a fim de iniciarmos a formulação das Diretrizes Brasileiras em Ecocardiografia Intraoperatória.
Descritores: Ecocardiografia/normas
Monitorização Intraoperatória/normas
Anestesia/normas
-Brasil
Monitorização Intraoperatória/métodos
Guias de Prática Clínica como Assunto
Comitês Consultivos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 1084 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-897749
Autor: Garcia, João Batista Santos; Bonilla, Patricia; Kraychete, Durval Campos; Flores, Fernando Cantú; Valtolina, Elizabeth Diaz Perez de; Guerrero, Carlos.
Título: Optimizing post-operative pain management in Latin America / Aprimorar o controle da dor no pós-operatório na América Latina
Fonte: Rev. bras. anestesiol;67(4):395-403, July-aug. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Post-operative pain management is a significant problem in clinical practice in Latin America. Insufficient or inappropriate pain management is in large part due to insufficient knowledge, attitudes and education, and poor communications at various levels. In addition, the lack of awareness of the availability and importance of clear policies and guidelines for recording pain intensity, the use of specific analgesics and the proper approach to patient education have led to the consistent under-treatment of pain management in the region. However, these problems are not insurmountable and can be addressed at both the provider and patient level. Robust policies and guidelines can help insure continuity of care and reduce unnecessary variations in practice. The objective of this paper is to call attention to the problems associated with Acute Post-Operative Pain (APOP) and to suggest recommendations for their solutions in Latin America. A group of experts on anesthesiology, surgery and pain developed recommendations that will lead to more efficient and effective pain management. It will be necessary to change the knowledge and behavior of health professionals and patients, and to obtain a commitment of policy makers. Success will depend on a positive attitude and the commitment of each party through the development of policies, programs and the promotion of a more efficient and effective system for the delivery of APOP services as recommended by the authors of this paper. The writing group believes that implementation of these recommendations should significantly enhance efficient and effective post-operative pain management in Latin America.

Resumo O controle da dor no período pós-operatório é um problema significativo na prática clínica na América Latina. O controle insuficiente ou inadequado da dor é devido, em grande parte, à insuficiência de conhecimento, atitudes e formação e à comunicação precária em vários níveis. Além disso, a falta de conscientização da disponibilidade e importância de políticas e diretrizes inequívocas para avaliar a intensidade da dor, o uso de analgésicos específicos e a abordagem adequada para instruir o paciente levaram ao subtratamento consistente da dor na região. Contudo, esses problemas não são insuperáveis e podem ser abordados no âmbito tanto do provedor quanto do paciente. Políticas e diretrizes substanciais podem ajudar a garantir a continuidade dos cuidados e reduzir as variações desnecessárias na prática. O objetivo deste artigo é chamar a atenção para os problemas associados à dor aguda no pós-operatório (DAPO) e sugerir recomendações para solucioná-los na América Latina. Um grupo de especialistas em anestesiologia, cirurgia e dor desenvolveu recomendações que levarão a um controle mais eficiente e eficaz da dor. Será preciso mudar o conhecimento e o comportamento dos profissionais de saúde e pacientes e obter um compromisso por parte de legisladores. O sucesso dependerá de uma atitude positiva e do compromisso de cada parte através do desenvolvimento de políticas e programas e da promoção de um sistema mais eficiente e eficaz para a prestação de serviços para a DAPO, como recomendado pelos autores deste trabalho. O grupo que as redigiu acredita que a aplicação dessas recomendações deve melhorar de modo significativo a eficiência e eficácia do controle da dor no período pós-operatório na América Latina.
Descritores: Dor Pós-Operatória/terapia
Cuidados Pós-Operatórios/normas
Manejo da Dor/normas
-Guias de Prática Clínica como Assunto
América Latina
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 1084 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Roithmann, Renato
Texto completo
Id: biblio-1132602
Autor: Lavinsky, Joel; Kosugi, Eduardo Macoto; Baptistella, Eduardo; Roithmann, Renato; Dolci, Eduardo; Ribeiro, Thais Knoll; Rossini, Bruno; Romano, Fabrizio Ricci; Maunsell, Rebecca Christina Kathleen; Mitre, Edson Ibrahim; Imamura, Rui; Hachiya, Adriana; Chone, Carlos Takahiro; Watanabe, Luciana Miwa Nita; Fornazieri, Marco Aurélio; Lessa, Marcus Miranda; SantAnna, Geraldo Druck.
Título: An update on COVID-19 for the otorhinolaryngologist - a Brazilian Association of Otolaryngology and Cervicofacial Surgery (ABORL-CCF) Position Statement / Atualização sobre o COVID-19 para o otorrinolaringologista - um documento sobre a posição da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF)
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);86(3):273-280, May-June 2020.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: We are facing a pandemic with a great impact worldwide, as a result of the rapid spread of the novel coronavirus (COVID-19). The medical community is still getting to know behavior of this virus and the consequences from a population point of view. All this knowledge is extremely dynamic, so some behaviors are still not well established. Otorhinolaryngologists have a central role in the management of this situation, in which they must assess the patient, avoid contamination to and by health professionals and other patients. Thus, the recommendations of the Brazilian Association of Otorhinolaryngology and Cervical-Facial Surgery (ABORL-CCF) have the main objective of reducing the spread of the new coronavirus during otorhinolaryngological care and assisting in the management of these patients. Methods: Review of the main recommendations of national and international scientific societies, decisions by government agencies and class councils. The topics will be related to the general aspects of COVID-19, personal protective equipment, care in patient assistance, endoscopic exam routines and the management of sinonasal, otological and pediatric evaluations related to COVID-19. Results: The use of personal protective equipment is considered crucial in routine ENT care. We recommend postponing appointments, exams and elective surgeries to reduce the spread of COVID-19. Similarly, we recommend changing routines in several areas of otolaryngology. Additionally, guidance is provided on the use of telemedicine resources during the pandemic period. Conclusions: We are still at the beginning of the COVID-19 pandemic and scientific evidence is still scarce and incomplete, so these ABORL-CCF recommendations for otorhinolaryngologists may be updated based on new knowledge and the pattern of the new coronavirus spread.

Resumo: Introdução: Estamos diante de uma pandemia de grande impacto mundial como resultado da rápida propagação do novo coronavírus, COVID-19. A comunidade médica está ainda conhecendo o comportamento desse vírus e as repercussões do ponto de vista populacional. Todo esse conhecimento é extremamente dinâmico, por isso algumas condutas ainda não estão bem estabelecidas. O otorrinolaringologista tem um papel central no manejo dessa situação em que deve avaliar o paciente e evitar a contaminação dos profissionais da saúde e dos demais pacientes. Dessa forma, as recomendações da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) têm por objetivo principal reduzir a propagação do novo coronavírus durante o atendimento otorrinolaringológico e auxiliar no manejo desses pacientes. Método: Revisão das principais recomendações das sociedades científicas nacionais, internacionais, decisões de órgãos governamentais e de conselhos de classe. Os tópicos serão relativos aos aspectos gerais do COVID-19, equipamentos de proteção individual, cuidados no atendimento ao paciente, as rotinas dos exames endoscópicos e o manejo de aspectos nasossinusais, otológicos e pediátricos relacionados ao COVID-19. Resultados: É considerado crucial o uso de equipamento de proteção individual no atendimento otorrinolaringológico de rotina. Recomendamos postergar atendimentos, exames e cirurgias eletivas para diminuir a propagação do COVID-19. Da mesma forma, recomendamos mudança de rotinas em diversas áreas da otorrinolaringologia. Além disso, orientações sobre o uso do recurso da telemedicina durante o período de vigência da pandemia. Conclusões: Estamos ainda no início da pandemia do COVID-19 e as evidências científicas são ainda escassas, por isso essas recomendações da ABORL-CCF para os otorrinolaringologistas podem sofrer atualizações baseadas nos novos conhecimentos e no padrão de disseminação do novo coronavírus.
Descritores: Otolaringologia/normas
Pneumonia Viral/prevenção & controle
Infecções por Coronavirus/prevenção & controle
Pandemias/prevenção & controle
Equipamento de Proteção Individual/normas
Betacoronavirus
-Sociedades Médicas
Padrões de Prática Médica
Guias de Prática Clínica como Assunto
Transmissão de Doença Infecciosa do Paciente para o Profissional/prevenção & controle
Infecções por Coronavirus
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 109 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde