Base de dados : LILACS
Pesquisa : N06.850.210 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 420 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 42 ir para página                         

  1 / 420 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1182462
Autor: Perú. Ministerio de Salud. Dirección General de Medicamentos, Insumos y Drogas.
Título: Alerta DIGEMID n° 20-2010: falsificación de productos farmacéuticos.
Fonte: Lima; DIGEMID; 24 jun. 2010.
Idioma: es.
Descritores: Controle de Medicamentos e Entorpecentes
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Vigilância Sanitária
-Peru
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME
[{"text": "PE267.1"}]


  2 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Bugno, Adriana
Texto completo
Id: lil-729391
Autor: Miyamaru, Lígia Luriko; Santa Bárbara, Maria Cristina; Pereira, Tatiana Caldas; Almodovar, Adriana Aparecida Buzzo; Nakano, Viviane Emi; Ikeda, Tamiko Ichikawa; Lambert, Christiane Guedes; Rodrigues, Vinicius Dalben; Bugno, Adriana.
Título: Perfumes e colônias no comércio ilegal / Perfumes and colognes in the illegal trade
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;72(1):59-64, 2013. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Perfumes e colônias são elaborados a partir de uma criteriosa seleção de matérias-primas que, combinadas,conferem características únicas e de alto valor agregado ao produto. Em virtude da enorme lucratividadeque o setor da indústria cosmética proporciona, a comercialização de produtos falsificados crescecontinuamente. Este estudo analisou a autenticidade e a segurança de perfumes e colônias de marcasnacionais encontrados no comércio clandestino de São Paulo, avaliando-se os parâmetros microbiológico,citotóxico, perfil cromatográfico e de autenticidade. Houve divergências entre as características dasamostras analisadas e dos padrões de referência, as quais indicam que estes produtos não eram procedentesdas empresas detentoras das marcas. Este dado serve de alerta para intensificar a fiscalização e adoção demedidas contra a prática da falsificação, como as campanhas educativas, para esclarecer os riscos que estesprodutos podem causar à saúde e à segurança dos consumidores.
Descritores: Perfumes
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Águas Perfumadas
-Indústria Cosmética
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  3 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
ALMEIDA-MURADIAN, LIGIA BICUDO DE
Texto completo
Id: lil-672307
Autor: Smith, Ana Carolina de Lima; Almeida-Muradian, Ligia Bicudo de.
Título: Rotulagem de alimentos: avaliação da conformidade frente à legislação e propostas para a sua melhoria / Food labeling: conformity evaluation with legislation and proposals for improvements
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;70(4):463-472, out.-dez. 2011. graf.
Idioma: pt.
Resumo: O enorme desenvolvimento que tem ocorrido na área alimentícia gera a necessidade de legislações que regulamentem o setor nos âmbitos de qualidade, segurança e rotulagem. Entretanto, o cumprimento das legislações muitas vezes não tem sido observado. Este trabalho teve o objetivo de verificar a conformidade da rotulagem de 13 categorias de produtos alimentícios comercializados na cidade de São Paulo frente à legislação brasileira em vigor e apresentar propostas para sua melhoria. Dos 52 rótulos analisados, 80, 8 por cento apresentaram no mínimo um tipo de não conformidade frente à legislação vigente e, apenas 19,2 por cento estavam plenamente de acordo com o estabelecido na legislação. A categoria que apresentou maior número de itens não-conformes foi a categoria de alimentos para praticantes de atividade física. Com relação ao número de rótulos não confomes, quatro categorias (bombons, leites UHT, biscoitos e alimentos infantis) apresentaram 100 por cento de rótulos não confomes. Já com relação ao tipo de irregularidade, a tabela nutricional foi o item avaliado que apresentou maior número de irregularidades. Desta forma, alguns itens da legislação são discutidos, a fim de proporcionar uma melhor adequação dos rótulos às necessidades dos consumidores.
Descritores: Legislação sobre Alimentos
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Rotulagem de Produtos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  4 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-620810
Autor: Oliveira, Luisa Costa de; Souza, Sara Oliveira de; Mamede, Maria Eugênia de Oliveira.
Título: Avaliação das características físico-químicas e colorimétricas de vinhos finos de duas principais regiões vinícolas do Brasil / Evaluation of physicochemical and colorimetric characteristics of fine wines from two main vineyards regions of Brazil
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;70(2):158-167, abr.-jun. 2011. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Com o objetivo de avaliar as características físico-químicas e colorimétricas de vinhos finos tintos e brancos produzidos no Brasil, foram determinados diversos parâmetros exigidos pela legislação brasileira, além de compostos fenólicos totais, antocianinas, L*, a*, b*, C* e h. Apesar dos valores relativamente altos de pH e da acidez volátil de algumas amostras, todos os vinhos apresentaram os parâmetros analíticos dentro dos limites fixados pela legislação brasileira para bebidas alcoólicas, exceto o teor de açúcar residual total das amostras de vinho tinto analisadas. Com relação às amostras de vinho branco, a amostra Cb (Vale do São Francisco) foi a única que apresentou alteração na relação álcool em peso/extrato seco reduzido. As amostras de vinhos tintos apresentaram boa saturação da cor (C*), enquanto as amostras de vinhos brancos alcançaram níveis elevados de luminosidade (L*). Não foi possível obter uma discriminação das amostras com base apenas na variedade de uva utilizada ou na sua procedência geográfica através da Análise de Componentes Principais.
Descritores: Fenômenos Químicos
Colorimetria
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Vinho
-Brasil
Tipo de Publ: GOVERNMENT PUBLICATIONS
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  5 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lopes, Maria do Rosário Vigeta
Texto completo
Id: lil-339403
Autor: Santos, Cecília C. M. dos; Lopes, Maria do Rosário Vigeta; Kosseki, Sandra Y.
Título: Ocorrência de aflatoxinas em amendoim e produtos de amendoim comercializados na regiäo de Säo José do Rio Preto/SP / Occurrence of aflatoxins in peanut and peanut products commercialized in the region of Säo José do Rio Preto/SP
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;60(2):153-157, 2001. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a contaminaçäo por aflatoxinas em amostra de amendoim e produtos de amendoim comercializados na Regiäo de Säo José do Rio Preto/SP. Foram analisadas, no período de agosto de 1996 a dezembro de 2000, 178 amostras, sendo 77 de amendoim cru, pés-de-moleque, 48 paçocas e 22 de outros produtos de amendoim (amendoim confeitado doce e salgado e torrone). As amostras foram coletadas aleatoriamente, pelo Grupo de Vigilância Sanitária da Direçäo Regional de Saúde (DIRXXII) no comércio varejista de Säo José do Rio Preto/SP e Regiäo. A quantificaçäo das aflatoxinas B1 e G1, foi realizada pelo método de Soares & Rodrigues-Amaya, sendo que o limite de quantificaçäo do método (B1 + G1) conseguido em nosso laboratório, foi de 5,0 ug/kg. Das 77 amostras de amendoim cru analisadas, 24 (13,5 por cento) apresentaram teor de contaminaçäo por B1 + G1 maior que 30 ug/kg (limite estabelecido pelo Ministério da Saúde), 04 (2,2 por cento) menor ou igual a 30 ug/kg e 49 (27,5 por cento) foi inferior a 5,0 ug/kg. Para as amostras de pé-de-moleque, 13 (7,3 por cento) apresentaram contaminaçäo por aflatoxinas B1 + G1 acima de 30 ug/kg, 02 (1,1 por cento) menor ou igual a 30 ug/kg e 16 (9,0 por cento) inferior a 5,0 ug/kg. Já para as amostras de paçoca, 14 (7,9 por cento) continham teores acima de 30 ug/kg, 02 (1,1 por cento) menor ou igual a 30 ug/kg e 32(18 por cento) inferior a 5,0 ug/kg. Para os demais produtos de amendoim, 08 (4,5 por cento) apresentaram contaminaçäo acima de 30 ug/kg, 03 (1,7 por cento) menor ou igual a 30 ug/kg e 11 (6,2 por cento) inferior a 5,0 ug/kg. De acordo com os resultados deste estudo, pode-se observar, que a porcentagem de amostras contaminadas com aflatoxina manteve-se em torno de 39,3 por cento mostrando que as investigaçöes sobre a ocorrência de aflatoxinas em alimentos säo de grande importância para o desenvolvimento de açöes de controle de produtos susceptíveis a esse tipo de contaminaçäo
Descritores: Arachis
Qualidade dos Alimentos
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Aflatoxinas
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  6 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-339401
Autor: Garrido, Neusa S; Morais, José Mário T; Oliveira, Maria Aparecida de; Bergamini, Alzira M. M; Oliveira, Solange A. V. de; Fávaro, Rosa M. D; Briganti, Rita de C.
Título: Avaliaçäo da qualidade físico-química e microbiológica do leite pasteurizado proveniente de mini e micro-usinas de beneficiamento da regiäo de Ribeiräo Preto/SP / Physicochemical and microbiological quality evaluation of the pasteurized milk processed by mini and microprocessing lants of the area of Ribeiräo Preto, State of Säo Paulo - Brazil
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;60(2):141-146, 2001. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Foram analisadas, de 1995 a 1998, 390 amostras de leite (123 tipo C, 86 tipo B, e 181 tipo Integral) provenientes de dezesseis mini e micro-usinas da regiäo de Ribeiräo Preto/SP. Dentre essas usinas, dez foram submetidas a um estudo longitudinal, ou seja, as amostras de leite foram analisadas durante 4 anos, sendo que cada ano correspdeu a um período. Os estabelecimentos foram fiscalizados por um médico veterinário do Serviço de Inspeçäo de Säo Paulo que, mediante os resultados das análises de leite, orientava os responsáveis pelas usinas. Dentre o total de amostras estudadas, observou-se que estavam em desacordo com os padröes físico-químicos e microbiológicos, estabelecidos pela legislaçäo em vigor, 15,5 por cento e 32,5 por cento do tipo C; 37,2 por cento e 32,6 por cento do leite tipo B e 30,9 por cento e 31,0 por cento do tipo Integral, respectivamente. Na avaliaçäo das dez mini e micro-usinas estudadas durante os 4 anos observou-se, quanto a qualidade microbiológica, que o leite tipo B apresentou uma melhora a partir do terceiro período de estudo; o de tipo Integral também no terceiro período e depois manteve níveis um pouco mais altos no decorrer do estudo. Os dados mostraram que a fiscalizaçäo e orientaçäo resultaram em uma maior adequaçäo nas condiçöes higiênico-sanitárias do leite. O mesmo näo foi observado em relaçäo às características físico-químicas
Descritores: Qualidade de Produtos para o Consumidor
Leite
Técnicas Microbiológicas
Manipulação de Alimentos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  7 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-724343
Autor: Anon.
Título: Reglas para la administracion segura de medicamentos / Drug administration rules
Fonte: Notas enferm. (Córdoba);14(23):35-36, jul. 2014.
Idioma: es.
Descritores: Formas de Dosagem
Vias de Administração de Medicamentos
-Qualidade de Produtos para o Consumidor
Responsável: AR475.1 - Biblioteca de la Escuela de Enfermería


  8 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-444833
Autor: Fukuda, Emiko; Giordano, José Carlos; Dalgo, Maria Lúcia Nossar S de.
Título: Boas práticas operacionais / Good practices operationals
Fonte: In: Diniz, Elizeu; Pereira, Sheila Duarte. Curso de Vigilância Sanitária: unidade didático pedagógica II. São Paulo, s.n, set. 1999. p.26-44.
Idioma: pt.
Descritores: ISO 9000
Controle de Qualidade
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Mão de Obra em Saúde
Responsabilidade Legal
-Alimentos
Cosméticos
Preparações Farmacêuticas
Vigilância Sanitária
Tipo de Publ: Aula
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2-BR1763.1; WA19, D585cvs, 1999


  9 / 420 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-546030
Autor: Mársico, Eliane Teixeira; Silva, Carla da; Barreira, Viviane Brandão; Mantilla, Samira Pirola Santos; Moraes, Ismar Araujo de.
Título: Parâmetros físico-químicos de qualidade de peixe salgado e seco(bacalhau) comercializado em mercados varejistas / Physical-chemical quality parameters of salted and dried fish (codfish) traded by retail markets
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;68(3):406-410, set.-dez. 2009. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Foram avaliados os parâmetros físico-químicos de qualidade em amostras de peixe salgado e seco (bacalhau)comercializado no mercado varejista da Cidade do Rio de Janeiro/RJ. Das 20 amostras analisadas, 75% apresentaram valores de umidade acima do limite máximo permitido pela legislação. Os valores de A avariaram entre 0,70 e 0,84. A faixa predominante do pH foi de 5,7 a 6,0 e apenas uma amostra se de stacoudas demais por apresentar pH 7,1. Os valores de Bases Voláteis Totais (BVT) variaram de 1,76 a 10,58mgN/100g. A quantidade de resíduo mineral fixo total foi maior do que o limite estabelecido em 25% das amostras analisadas. Em todas as amostras analisadas, o índice de cloretos foi superior ao valor mínimo estabelecido. Em 14 das 20 amostras coletadas, foi realizada a determinação do ranço oxidativo, e quatro apresentaram resultados positivos. Observou-se a ocorrência de fraude, pela adição de sulfito de sódio em uma amostra e pela presença de histamina em quantidade de 2 a 5 mg/100g em uma outra amostra. De modo geral, a qualidade do bacalhau disponível ao consumo apresentou-se insatisfatória, em função do percentual de amostras que mostraram não conformidade com os padrões oficiais para alguns parâmetros e pela presença de ranço, sulfito e histamina, que além de sugerirem perda de qualidade do produto, esses podem comprometer a saúde do consumidor.
Descritores: Gadus morhua
Qualidade de Produtos para o Consumidor
Química de Alimentos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  10 / 420 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Waszczynskyj, Nina
Texto completo
Id: lil-450812
Autor: Barboza, Liane M. V; Waszczynskyj, Nina; Freitas, Renato J. S. de.
Título: Avaliação microbiológica de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil.) / Microbiological evaluation of yerba-maté (Ilex paraguariensis St. Hil.)
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;65(2):123-126, maio-ago. 2006. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O controle higiênico-sanitário dos alimentos é fundamental para o sucesso de qualquer empresa no ramo alimentício. O objetivo deste trabalho foi avaliar a contaminação microbiológica de amostras de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil.). As amostras foram do tipo cancheada folha verde e folha tostada. As análises foram realizadas de acordo com a Organização Mundial da Saúde e a ResoluçãoANVISA/MS (RDC Nº. 12/2001): contagem de bolores e leveduras (UFC/g), contagem de bactérias mesófilas (UFC/g), contagem de coliformes a 35º C (NMP/g), determinação do Número Mais Provávelde coliformes a 45º C (Escherichia coli) (NMP/g) e pesquisa de Salmonella spp/25g. Como complemento foi determinada a atividade de água nas amostras. Os resultados de atividade de água revelaram valores entre 0,639 e 0,713g/100g. As amostras analisadas obtiveram resultados em conformidade à legislação vigente, demonstrando boas práticas de fabricação e qualidade da erva-mate ao consumidor.
Descritores: Contaminação de Alimentos
Controle de Qualidade
Ilex paraguariensis
Microbiologia de Alimentos
-Qualidade de Produtos para o Consumidor
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação



página 1 de 42 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde