Base de dados : LILACS
Pesquisa : N06.850.310.415 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 35 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 35 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-982949
Autor: Dutra, Dariele Dias; Duarte, Marcella Costa Souto; Albuquerque, Karla Fernandes de; Santos, Jiovana de Souza; Simões, Kaliny Monteiro; Araruna, Patrícia da Cruz.
Título: Eventos adversos em unidades de terapia intensiva: estudo bibliométrico / Los eventos adversos en unidades de cuidados intensivos: estudio bibliométrico / Adverse events in intensive care units: bibliometric study
Fonte: Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online);9(3):669-675, jul.-set. 2017. ilus, tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objective: To investigate the scientific productions about the adverse events that occurred in Intensive Care Units. Methods: Bibliometric study, quantitative approach of documentary base, consisting of 20 articles from the electronic database Scientific Electronic Library Online (Scielo) and Specialized Bibliographic database in the area of nursing (BDENF), and thesis and dissertations database in the period of 2004 to 2014. Results: It was possible to identify scientific productions about adverse events in ICUs of the last 10 years, highlighting the predominance of papers published by nursing, especially AEs related to medication errors and nosocomial infection, intensified by the overload of work. Conclusion: The study presents limitations as to the number of publications on the subject. Thereby the scarcity of publications regarding the subject in question, makes updates on the subject.

Objetivo: Investigar as produções científicas acerca dos eventos adversos ocorridos em Unidades de Terapia Intensiva. Métodos: Estudo bibliométrico, abordagem quantitativa, de base documental, constituído por 20 artigos da base de dados eletrônica Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Base de Dados Bibliográficos Especializada na Área de Enfermagem (BDENF), e banco de teses e dissertações no período de 2004 a 2014. Resultados: Foi possível identificar produções cientificas acerca de eventos adversos em UTIs dos últimos 10 anos, ressalta a predominância de trabalhos publicados pela enfermagem, com destaque para EAs relacionados a erros de medicação e infecção nosocomial, intensificados pela sobrecarga de trabalho. Conclusão: O estudo apresenta limitações quanto ao número reduzido de publicações sobre a temática. Desse modo a escassez de publicações no que concerne à temática em questão, dificulta atualizações sobre o assunto.

Objetivo: Investigar las producciones científicas acerca de los eventos adversos ocurrieron en intensivo cuidado unidades. Métodos: Estudio bibliométrico, enfoque cuantitativo base documental que consta de 20 artículos de la base de datos electrónica Scientific Electronic Library Online (Scielo) y base de datos bibliográfica especializada en el área de enfermería (BDENF) y base de datos de tesis y disertaciones en el período 2004-2014. Resultados: Se logró identificar producciones científicas sobre eventos adversos en UCI de los últimos 10 años, destaca el predominio de artículos publicados por enfermería, especialmente EAs relacionados con errores de medicación y la infección nosocomial, intensificado por la sobrecarga de trabajo. Conclusión: El estudio presenta limitaciones en cuanto al número de publicaciones sobre el tema. Tal modo la escasez de publicaciones sobre el tema en cuestión, hace actualizaciones sobre el tema.
Descritores: Doença Iatrogênica
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente
Unidades de Terapia Intensiva
Imperícia
Erros Médicos
Literatura de Revisão como Assunto
-Brasil
Limites: Masculino
Feminino
Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1208.1 - BSEN - Biblioteca Setorial de Enfermagem e Nutrição


  2 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: lil-735362
Autor: Ramos Ríos, María Antonia; Hernández Díaz, Eraida; Miranda Gómez, Osvaldo; Prevot Cazón, Vivian; Bocourt Rodríguez, Alba; Sorá Pérez, Dienisis.
Título: Incidencia de marcadores serológicos en donantes de sangre / Incidence of serological markers in blood donors
Fonte: Rev. cuba. med. mil;43(4):441-448, oct.-dic. 2014. Ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: la transmisión de enfermedades infecciosas a través de las transfusiones sanguíneas constituye un tema de gran importancia, por lo que es necesario aumentar la seguridad de la sangre y sus componentes en cada donación. OBJETIVO: caracterizar a los donantes de sangre positivos a enfermedades infecciosas. MÉTODOS: estudio observacional, transversal en el cual se analizó una muestra de 989 donantes que concurrieron al banco de sangre del Hospital Militar Central "Dr. Carlos J. Finlay" entre enero y marzo de 2014. Se utilizó para la determinación de los marcadores serológicos la tecnología del sistema ultramicroanalítico (SUMA) y el método de aglutinación en porta. RESULTADOS: se alcanzó una incidencia de AgsHB 1 %, VHC 2,3 %, VIH 3,4 % y VDRL 2,3 %; estas cifras se correspondieron con la mayor positividad obtenida en los meses de febrero y marzo. En los casos positivos predominó el sexo masculino. La mayoría de los seropositivos se encontraron en el grupo etario de 18-28 años. CONCLUSIONES: la incidencia de los marcadores serológicos mostró una tendencia al incremento durante el período analizado. Los donantes de sangre de menor edad y del sexo masculino fueron los de mayor seropositividad.

INTRODUCTION: the transmission of infectious diseases through blood transfusions has been a problem of great importance for many years. For this reason it is necessary to increase safety of blood and its components in every donation. OBJECTIVE: to characterize the blood donors, positive to infectious diseases. METHODS: observational cross-sectional study of 989 donors, who went to the blood bank of "Dr. Carlos J. Finlay" central military hospital from January to March, 2014. The ultramicroanalytical technology known as SUMA and the agglutination method were used to determine the serological markers. RESULTS: the incidence was as follows: HBAgs 1 %, HCV 2.3 %, HIV 3.4 % and VDRL 2.3 %. These figures accounted for the highest positivity index obtained in February and March. The positive cases were fundamentally men. Most of the seropositive cases were young people aged 18 to 28 years. CONCLUSIONS: the incidence of the serological markers showed an increasing tendency in the analyzed period. The younger blood donors of the male sex showed bigger seropositivity.
Descritores: Doadores de Sangue
Incidência
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente
Reação Transfusional/sangue
-Estudos Transversais
Estudo Observacional
Limites: Seres Humanos
Masculino
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  3 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Valente, Joaquim Gonçalves
Id: biblio-851581
Autor: Miranzi, Mário Alfredo Silveira; Miranzi, Sybelle de Souza Castro; Valente, Joaquim Gonçalves; Oliveira, José Inácio de; Miranzi, Benito André Silveira.
Título: Avaliação da infecção cruzada na clínica odontológica / Evaluation the cross infection in dental practice
Fonte: JBC j. bras. clin. odontol. integr;10(52):36-50, jan.-mar. 2006. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O propósito deste trabalho foi avaliar o comportamento dos professores, estudantes e equipes de trabalhadores quanto à prevenção e controle da infecção cruzada na clínica odontológica da Universidade de Uberaba - Brasil. Vários agentes virais comuns que podem causar Aids e hepatite têm sido detectados em fluidos corporais, incluindo saliva e sangue, sendo que ambos são importantes razões para transmissão de doenças. O objetivo das observações foi discutir a alta epidemiologia e o risco de transmissão destas infecções virais. Na clínica odontológica, professores, alunos e equipes de trabalhadores estão constantemente sob o risco de contaminarem com agentes infecciosos e transmitirem para seus pacientes. Apesar de sempre ter existido este risco, após o aparecimento da Aids houve maior preocupação com biossegurança. Podemos concluir que com adoção das medidas de precaução universal, tornou-se posível prevenir a transmissão dos agentes infecciosos virais no ambiente clínico, incluindo o HIV, que por sinal tem baixa infectividade, não representando grande risco para os profissionais, estudantes e pessoal de apoio
Descritores: Clínicas Odontológicas
Contaminação de Equipamentos
Controle de Infecções
Transmissão de Doença Infecciosa
-Prótese Dentária
HIV
Controle de Infecções Dentárias
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/prevenção & controle
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR501.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde / Sede Botânico


  4 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: lil-742201
Autor: Pérez-Pérez, Pastora; Herrera-Usagre, Manuel; Bueno-Cavanillas, Aurora; Alonso-Humada, María Soledad; Buiza-Camacho, Begoña; Vázquez-Vázquez, Marta.
Título: Higiene de las manos: conocimientos de los profesionales y áreas de mejora / Hand hygiene: health professionals' knowledge and areas for improvement / A higiene das mãos: as competências profissionais e as áreas de melhoria
Fonte: Cad. saúde pública = Rep. public health;31(1):149-160, 01/2015. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: El objetivo fue analizar los conocimientos sobre la higiene de las manos de los profesionales del Sistema Sanitario Público Andaluz (España). Estudio mediante encuestas en 2011, utilizando el Hand Hygiene Knowledge Questionnaire for Health-Care Workers con la técnica de análisis de clases latentes. La media de respuestas correctas fue de 17,51 ± 3,68. Las preguntas con porcentajes de respuestas correctas más bajos son las referidas a la prevención, mediante la higiene de las manos, de la transmisión de microorganismos después de la exposición al paciente y aquellas relacionadas con la utilización de preparados de base alcohólica. Se obtuvo un modelo de 7 clases latentes. Principales diferencias socio-demográficas: los profesionales con conocimientos más bajos suelen ser hombres, jóvenes y no sanitarios; el haber recibido formación previa no discrimina a los que presentan excelentes conocimientos. Concluimos que la revisión de los programas de formación en higiene de las manos es necesaria para mejorar los conocimientos sobre aspectos conceptuales de la transmisión de microorganismos a través de las manos.

The objective of this study was to analyze knowledge on hand hygiene among staff workers in the Andalusian Public Health System (Spain). This was a cross-sectional study with surveys (2011) using the Hand Hygiene Knowledge Assessment Questionnaire for Healthcare Workers with the latent class analysis technique. The average number of questions answered correctly was 17.51±3.68. Questions with lower percentages of correct responses were those on hand hygiene for prevention of microorganism transmission to patients and those on hand- rubbing versus hand-washing. We obtained a model with 7 latent classes. Workers with lower knowledge tended to be younger, males, and non-healthcare workers. Having received previous training did not necessarily ensure excellent knowledge. The study concludes that hand hygiene training programs need to be revised in order to improve knowledge on conceptual characteristics involved in the transmission of microorganisms via the hands.

O objetivo foi analisar o conhecimento sobre a higiene das mãos dos profissionais do Sistema de Saúde Andaluz (Espanha). Os inquéritos foram realizados em 2011, por meio do questionário Hand Hygiene Knowledge Questionnaire for Health-Care Workers, usando a técnica da análise de classe latente. Questões com porcentagens mais baixas de acertos são as relacionadas com a prevenção da transmissão de micro-organismos após exposição ao paciente por higiene das mãos e aquelas relacionadas com a utilização de preparações à base de álcool. Obtivemos um modelo de sete classes latentes. Principais diferenças sociodemográficas: os profissionais de conhecimentos mais baixos são homens, jovens e profissionais não relacionados à saúde; ter recebido treinamento anterior e não discriminar as pessoas com grande conhecimento. Concluímos que é necessária a revisão dos programas de formação de higiene das mãos para melhorar o conhecimento sobre aspectos conceituais da transmissão de micro-organismos pelas mãos.
Descritores: Infecção Hospitalar/prevenção & controle
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Pessoal de Saúde
Desinfecção das Mãos/normas
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente/prevenção & controle
-Fatores Etários
Atitude do Pessoal de Saúde
Estudos Transversais
Fatores Sexuais
Espanha
Inquéritos e Questionários
Limites: Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-680915
Autor: Bathke, Janaína; Cunico, Priscila de Almeida; Maziero, Eliane Cristina Sanches; Cauduro, Fernanda Leticia Frates; Sarquis, Leila Maria Mansano; Cruz, Elaine Drehmer de Almeida.
Título: Infraestrutura e adesão à higienização das mãos: desafios à segurança do paciente / Infrastructure and adherence to hand hygiene: challenges to patient safety / Infraestructura y adhesión a la higienización de las manos: desafíos a la seguridad del paciente
Fonte: Rev. gaúch. enferm;34(2):78-85, jun. 2013. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Considerando a importância das mãos na cadeia de transmissão de microrganismos, esta pesquisa observacional investigou a infraestrutura material e a adesão à higienização das mãos em unidade de terapia intensiva do sul do Brasil, em 2010. Os dados foram coletados por observação direta não participante e emprego de instrumento autoaplicável a 39 profissionais, analisados com auxílio de Teste do χ², estatística descritiva e análise de discurso quantitativa. Embora os profissionais superestimem a adesão, reconheçam a prática como relevante para a prevenção de infecções e refiram não haver fatores de impedimento, entre 1277 oportunidades observadas, a adesão foi de 28,6%, e significativamente menor antes do contato e dos procedimentos assépticos do que após o contato com o paciente. A infraestrutura apresentou-se deficiente em funcionalidade. Os resultados implicam risco para a segurança dos pacientes, sendo relevante o planejamento de ações corretivas e que promovam essa prática.

Considering the importance of hands in the chain of transmission of microorganisms, this observational research investigated the material infrastructure and compliance of hand hygiene in an intensive care unit in the south of Brazil, in 2010. The data was collected by direct non-participant observation and through the use of self-administered questionnaires to be completed by the 39 participants, which was analyzed with the assistance of the χ² Test, descriptive statistics and quantitative discourse analysis. Although health professionals overestimate compliance rates, recognize the practice as relevant to the prevention of infection and refer there are no impeding factors, of the 1,277 opportunities observed, compliance was 26% and significantly lower before patient contact and the use of aseptic procedures than after patient contact: infrastructure was shown to be deficient. The results indicate risk to patient safety, and, thus, the planning of corrective actions to promote hand washing is relevant.

Con base en la importancia de las manos en la cadena de transmisión de microorganismos, esta investigación observacional tuvo el objetivo de observar la infraestructura material y la adhesión a la higienización de las manos en unidad de terapia intensiva del sur de Brasil, en 2010. Los datos fueron recogidos por la observación directa no participante y empleo de instrumento autoaplicable a 39 participantes, analizados con ayuda del Test de χ², estadística descriptiva y análisis de discurso cuantitativo. A pesar de que los profesionales sobrestimen la adhesión, reconocen la práctica como relevante para la prevención de infecciones y refieren no haber factores de impedimento. Entre 1277 oportunidades observadas, la adhesión fue del 28,6% y significativamente menor antes del contacto y procedimientos asépticos que después del contacto con el paciente; la infraestructura se ha presentado deficiente en funcionalidad. Los resultados revelan riesgo para la seguridad de los pacientes siendo relevante el planeamiento de acciones correctivas y que promuevan esa práctica.
Descritores: Fidelidade a Diretrizes
Higiene das Mãos
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente/prevenção & controle
Segurança do Paciente
Recursos Humanos em Hospital/estatística & dados numéricos
-Anti-Infecciosos Locais/provisão & distribuição
Infecção Hospitalar/prevenção & controle
Infecção Hospitalar/transmissão
Fidelidade a Diretrizes/estatística & dados numéricos
Hábitos
Pesquisas sobre Serviços de Saúde
Desinfecção das Mãos/instrumentação
Desinfecção das Mãos/normas
Higiene das Mãos/normas
Unidades de Terapia Intensiva
Auxiliares de Enfermagem/estatística & dados numéricos
Enfermeiras e Enfermeiros/estatística & dados numéricos
Fisioterapeutas/estatística & dados numéricos
Médicos/estatística & dados numéricos
Autorrelato
Inquéritos e Questionários
Engenharia Sanitária/instrumentação
Engenharia Sanitária/estatística & dados numéricos
Sabões/provisão & distribuição
Sanitários Públicos/estatística & dados numéricos
Limites: Adulto
Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Moraes, José Cassio de
Texto completo
Id: lil-679565
Autor: Moraes, José Cassio de; Carvalhanas, Telma; Bricks, Lucia Ferro.
Título: Should acellular pertussis vaccine be recommended to healthcare professionals? / A vacina pertússis acelular deve ser recomendada a profissionais de saúde? / ¿La vacuna contra la tos ferina acelular se debe recomendar a los profesionales de la salud?
Fonte: Cad. saúde pública = Rep. public health;29(7):1277-1290, Jul. 2013. tab.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this study was to describe recent changes in the epidemiology of pertussis and existing policies regarding recommended and mandatory occupational vaccinations for healthcare professionals (HCPs). The authors carried out an extensive review of references on the PubMed and SciELO databases and the official sites of the World Health Organization, Pan American Health Organization, Centers for Disease Control and Prevention, and Brazilian Ministry of Health, using the keywords pertussis, vaccines and healthcare professionals. Vaccination against pertussis is recommended for HCPs in the United States, Canada, nine European countries, Australia, Hong Kong, Singapore, Costa Rica, Argentina and Uruguay, and in some countries it is compulsory. In Brazil, only one publication discussing the risk of pertussis among HCPs was found. Considering the reemergence of pertussis and the great number of associated hospitalizations and deaths registered in 2011, it is necessary to review public policies regarding HCP pertussis vaccination, particularly among workers in frequent contact with young babies.

O objetivo deste artigo é descrever as recentes mudanças na epidemiologia da pertússis e as políticas de vacinação voltadas à prevenção da coqueluche para profissionais de saúde. Os autores fizeram um levantamento dos artigos publicados no PubMed, SciELO e páginas da Internet da Organização Mundial da Saúde, Organização Pan-Americana da Saúde, Centers for Disease Control and Prevention (Estados Unidos) e do Ministério da Saúde usando as palavras-chave: pertussis, vacinas e profissionais de saúde. A vacinação de profissionais de saúde contra coqueluche é recomendada pela OMS, OPAS, CDC, e autoridades de saúde de nove países europeus, da Austrália, Hong Kong, Cingapura, Costa Rica, Argentina e Uruguai, e em alguns países é compulsória. No Brasil, identificamos apenas um artigo abordando a vacinação de profissionais de saúde contra coqueluche, mas considerando a reemergencia da doença com grande número de hospitalizações e mortes em 2011, consideramos necessário rediscutir as políticas públicas envolvendo a vacinação dos profissionais de saúde, particularmente daqueles que têm contato frequente com lactentes jovens.

El propósito de este artículo es describir los recientes cambios en la epidemiología y políticas de vacunación para la prevención de la tos ferina en los profesionales de la salud. Los autores realizaron un estudio de los artículos publicados en PubMed, sitios como SciELO, de la OMS, OPS, CDC y Ministerio de Salud de Brasil con las siguientes palabras clave: vacunas contra la tos ferina y profesionales de la salud. La vacunación de los trabajadores de la salud contra la tos ferina es recomendada por la OMS, la OPS, CDC y por las autoridades sanitarias de 9 países europeos, de Australia, Hong Kong, Singapur, Costa Rica, Argentina y Uruguay, y en algunos países es obligatoria. En Brasil, se ha identificado un solo artículo sobre la vacunación de los trabajadores de la salud contra la tos ferina, sin embargo, frente al resurgimiento de la enfermedad con un gran número de hospitalizaciones y muertes en 2011, consideramos que es necesario revisar la política pública de vacunación de los profesionales de la salud, especialmente si tienen contacto con niños pequeños.
Descritores: Vacinas contra Difteria, Tétano e Coqueluche Acelular
Pessoal de Saúde
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente/prevenção & controle
Coqueluche/transmissão
-Vacina contra Difteria, Tétano e Coqueluche/imunologia
Vacinas contra Difteria, Tétano e Coqueluche Acelular/imunologia
Esquemas de Imunização
Riscos Ocupacionais
Vacinação
Coqueluche/epidemiologia
Coqueluche/imunologia
Coqueluche/prevenção & controle
Limites: Adulto
Seres Humanos
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-584136
Autor: Silveira, Mariana Bernardi Viviani; Perez, Deborah Ascar; Yamaguti, Alessandra; Saraiva, Eduardo Zegna; Borges, Maria Gabriela; Moraes-Pinto, Maria Isabel de.
Título: Immunization status of residents in pediatrics at the Federal University of São Paulo, Brazil / Imunização de residentes em Pediatria da Universidade Federal de São Paulo, Brasil
Fonte: Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo;53(2):73-76, Mar.-Apr. 2011. tab.
Idioma: en.
Resumo: Vaccination of health care workers is an efficient way to reduce the risk of occupational infection and to prevent nosocomial transmission to vulnerable patients. Despite this, achieving high immunization rates among those professionals is a challenge. We assessed the immunization status of Residents in Pediatrics at the Federal University of São Paulo from June to December 2008. Their immunization records were checked and evaluated according to the Brazilian Immunization Schedule for health care workers. Considering all required vaccines, only 3.1 percent of the 64 Residents were up-to-date with their immunizations. Influenza was the vaccine with the lowest uptake (3.1 percent) and measles and rubella were diseases with the highest evidence of immunity (62.5 percent each). Only 37.5 percent of Residents had received three hepatitis B vaccine doses with a subsequent serology confirming seroconversion. Moreover, the vast majority of Residents in Pediatrics who were not up-to-date were unaware of the fact. Both medical schools and Pediatric Residence programs should not only offer information but also check vaccination records in an effort to keep their healthcare workers´ vaccinations up-to-date.

A vacinação de profissionais da saúde representa maneira eficiente de reduzir o risco ocupacional a infecções e de prevenir a transmissão nosocomial de doenças a pacientes vulneráveis. Apesar disso, atingir altas taxas de cobertura vacinal entre estes profissionais continua sendo um desafio. Avaliamos a situação vacinal dos residentes de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo entre junho e dezembro de 2008. Suas carteiras de vacinação foram checadas e avaliadas de acordo com a orientação do calendário nacional para profissionais da saúde. Considerando as vacinas propostas, apenas 3,1 por cento dos 64 residentes estavam em dia com sua imunização. A vacina para Influenza foi a mais negligenciada (3,1 por cento) e sarampo e rubéola, as doenças com maior evidência de imunidade (62,5 por cento). Apenas 37,5 por cento dos residentes haviam recebido três doses da vacina para hepatite B e possuíam sorologia confirmando soroconversão. Além disso, a grande maioria dos residentes que estavam com atraso vacinal desconhecia este fato. Tanto as escolas médicas quanto os programas de residência em Pediatria deveriam não apenas orientar, como também checar os registros de vacinação num esforço para manter em dia a imunização dos profissionais de saúde.
Descritores: Programas de Imunização/estatística & dados numéricos
Transmissão de Doença Infecciosa do Paciente para o Profissional/prevenção & controle
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente/prevenção & controle
Internato e Residência/estatística & dados numéricos
Pediatria/estatística & dados numéricos
-Brasil
Programas de Imunização/normas
Limites: Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-548130
Autor: Romero C, Pablo; Vogel G, Marlene; Solanes, Federica; Luchsinger F, Vivian.
Título: Queratoconjuntivitis por adenovirus generadas a partir de una consulta oftalmológica / Adenovirus keratoconjunctivitis acquired in an ophtalmology clinic
Fonte: Rev. chil. infectol;27(2):148-152, abr. 2010. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Introduction: Eye infection is a common cause of ophtalmologic consultation. Adenovirus keratoconjunctivitis outbreaks are common worldwide but its impact and clinical characteristic in Chilean population is unkown. Objective: To describe a series of adenovirus keratoconjunctivitis cases. Patients and Method: The Índex case and contacts received medical care in the Hospital Clínico Universidad de Chile between April and August 2006. A complete ophthalmologic exam and microbiologic evaluation was performed. Results: Nine patients presented a pattern of characteristic epidemic keratoconjunctivitis. In x cases sub-corneal epithelial infiltrates were observed for a period of more than six months. Three affected patients were ophtalmologists, staff at the Hospital. In seven patients ADV was isolated all bellonging to type D genus. Conclusions: Adenovirus type D caused epidemic keratoconjunctivitis in a series of Chilean individuals. Ophthalmologist may have transmitted the virus to patients.

Introducción: La patología ocular infecciosa es frecuente en la consulta oftalmológica, especialmente la conjuntivitis y queratoconjuntivitis epidémica (QCE). Brotes de esta patología son causados por adenovirus (ADV) en el extranjero; en Chile se desconoce su impacto y características. Objetivos: Describir una serie de casos de queratonconjuntivitis epidémica por adenovirus. Material y Pacientes: Al caso índice y los contactos de una serie de casos de QCE por ADV que consultaron en el Hospital Clínico de la Universidad de Chile, entre abril y agosto de 2006, se les realizó examen oftalmológico completo y estudio de ADV por aislamiento viral, detección de antígenos y de genoma viral. Se estableció el género de ADV mediante reacción de polimerasa en cadena. Resultados: Los 9 pacientes infectados presentaron QCE característica. En algunos casos se observaron infiltrados sub-epiteliales corneales que se extendieron por más de seis meses. Tres pacientes eran médicos oftalmólogos. En 7 de los 9 pacientes examinados se aisló ADV; todos del género D. Conclusiones: En Chile, la QCE puede ser causada por el subgénero tipo D. El médico oftalmólogo es un potencial vector en la transmisión de ADV en un brote de QCE, por lo que es fundamental que sea considerado en las estrategias de prevención de esta patología.
Descritores: Infecções por Adenovirus Humanos/transmissão
Adenovírus Humanos/isolamento & purificação
Infecção Hospitalar/virologia
Surtos de Doenças
Ceratoconjuntivite/virologia
-Doença Aguda
Infecções por Adenovirus Humanos/diagnóstico
Infecções por Adenovirus Humanos/epidemiologia
Adenovírus Humanos/genética
Infecção Hospitalar/diagnóstico
Infecção Hospitalar/epidemiologia
Surtos de Doenças/estatística & dados numéricos
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente
Ceratoconjuntivite/diagnóstico
Ceratoconjuntivite/epidemiologia
Limites: Feminino
Seres Humanos
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 35 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-519764
Autor: Kantz, Clarissa Ferreira; Martins, Cristiane Canavarro Rodrigues; Miguel, José Augusto Mendes.
Título: A importância da proteção ocular no consultório ortodôntico / The importance of eye protection in the orthodontic office
Fonte: Rev. clín. ortodon. Dental Press;5(4):69-74, ago.-set. 2006. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Desde o início da década de 80, quando foram identificados os primeiros casos de AIDS e descobriu-se que a doença poderia ser transmitida em consultórios odontológicos, os profissionais da área vêm mudando radicalmente suas atitudes em relaçao ao controle de infecções. No entanto, é possível constatar que, nos dias atuais, a frequência de utilização das medidas é baixa, se comparada aos dentistas de outras especialidades. Principalmente no que diz respeito à proteção ocular, o descuido é ainda maior, fato que tem levado a sérios danos oculares e à transmissão de infecções, seguidos, muitas vezes, de processos na justiça. Esse artigo pretende ressaltar a importância do uso de protetores oculares por toda a equipe odontológica e pacientes durante o atendimento ortodôntico, com o intuito de prevenir acidentes desagradáveis e possíveis ações judiciais.
Descritores: Consultórios Odontológicos
EXPOSURE TO BIOLOGICAL AGENTS
Processo Legal
Equipamentos de Proteção
Transmissão de Doença Infecciosa do Paciente para o Profissional/prevenção & controle
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente/prevenção & controle
Traumatismos Oculares/prevenção & controle
Responsável: BR1141.1 - Biblioteca Central


  10 / 35 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: lil-511419
Autor: Santibáñez, Guillermo Sólomon; Mayans, Jaime Ramírez; Saldaña, Napoleon González; Orozco, Hilda Hernández; Narvaez, Jose Luis Castañeda; Aburto, Ester Lombardo; Viveros, Wendy Domínguez; Delgadillo, Natividad Navarrete; Olguín, Hugo Juárez.
Título: Outbreak of intra-hospital acquired rotavirus in a pediatric hospital in Mexico: [letter to the editor]
Fonte: Salud pública Méx;51(2):96-96, mar.-abr. 2009.
Idioma: en.
Descritores: Infecção Hospitalar/epidemiologia
Surtos de Doenças
Diarreia Infantil/epidemiologia
Infecções por Rotavirus/epidemiologia
-Desinfecção das Mãos
Hospitais Pediátricos/estatística & dados numéricos
Transmissão de Doença Infecciosa do Profissional para o Paciente
México/epidemiologia
Infecções por Rotavirus/transmissão
Limites: Pré-Escolar
Seres Humanos
Lactente
Recém-Nascido
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde