Base de dados : LILACS
Pesquisa : N06.850.780 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 189 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 19 ir para página                         

  1 / 189 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-478403
Autor: Gonçalves, Henrique Carlos.
Título: Aspectos legais que o médico deve conhecer / The legal aspects that the doctor must be aware
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(4):349-352, out.-dez. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: O autor, médico há mais de 30 anos e presidente do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CRM-SP), é também advogado e traz sua experiência para pontuar fatos e problemas nas áreas ética e legal que podem eventualmente ocorrer a médicos em face de sua atividade clínica. Esses aspectos relevantes são discutidos em detalhes, bem como a necessidade ou não da participação de advogados na defesa do médico, que não é absolutamente necessária, pelo menos no que se refere ao CRM-SP. Outros assuntos são discutidos, inclusive as modalidades cíveis de ação contra eventualmente a favor do médico.
Descritores: Prática de Saúde Pública
-Ética
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  2 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962126
Autor: Arenas-Monreal, Luz; Cortez-Lugo, Marlene; Parada-Toro, Irene; Pacheco-Magaña, Lilian E; Magaña-Valladares, Laura.
Título: Population health diagnosis with an ecohealth approach / Diagnóstico de salud poblacional con enfoque de ecosalud
Fonte: Rev. saúde pública (Online);49:78, 2015. tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE To analyze the characteristics of health diagnosis according to the ecohealth approach in rural and urban communities in Mexico.METHODS Health diagnosis were conducted in La Nopalera, from December 2007 to October 2008, and in Atlihuayan, from December 2010 to October 2011. The research was based on three principles of the ecohealth approach: transdisciplinarity, community participation, gender and equity. To collect information, a joint methodology and several techniques were used to stimulate the participation of inhabitants. The diagnostic exercise was carried out in five phases that went from collecting information to prioritization of problems.RESULTS The constitution of the transdisciplinary team, as well as the participation of the population and the principle of gender/equity were differentials between the communities. In the rural community, the active participation of inhabitants and authorities was achieved and the principles of transdisciplinarity and gender/equity were incorporated.CONCLUSIONS With all the difficulties that entails the boost in participation, the incorporation of gender/equity and transdisciplinarity in health diagnosis allowed a holistic public health approach closer to the needs of the population.

OBJETIVO Analizar las características del diagnóstico de salud según el enfoque de ecosalud en comunidades rural y urbana en México.MÉTODOS Los diagnósticos de salud se efectuaron en La Nopalera, de diciembre 2007 a octubre 2008 y en Atlihuayan de diciembre 2010 a octubre de 2011. Se basó en tres principios del enfoque de ecosalud: transdiciplina, participación comunitaria, género y equidad. Para colectar la información se utilizó una metodología mixta y diversas técnicas para estimular la participación de los habitantes. El ejercicio de diagnóstico se efectuó en cinco fases que oscilaron desde la recolección de información hasta la priorización de problemas.RESULTADOS La constitución del equipo transdisciplinario, así como la participación de la población y el principio de género/equidad fue diferencial entre las comunidades. En la comunidad rural, se logró la participación activa de los pobladores y autoridades y se incorporaron los principios de transdisciplina y género/equidad.CONCLUSIONES Con todas las dificultades que acarrea el impulso de la participación, la incorporación del género/equidad y la transdisciplina en el diagnóstico de salud, permitió un abordaje holístico de salud pública más cercano a las necesidades de la población.
Descritores: Saúde Ambiental
Medicina Integrativa/métodos
Saúde Holística
-População Rural
População Urbana
Prática de Saúde Pública
Vigilância da População
Participação da Comunidade
México
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134087
Autor: Rodríguez-Ocaña, Esteban.
Título: Global health in the making: health demonstration areas in Europe, 1950s and 1960s / Construcción de la salud global: zonas de demostración sanitaria en Europa, décadas de 1950 y 1960
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(supl.1):165-185, Sept. 2020.
Idioma: en.
Projeto: European Regional Development Fund.
Resumo: Abstract Global health is a multifaceted concept that entails the standardization of procedures in healthcare domains in accordance with a doctrine agreed upon by experts. This essay focus on the creation of health demonstration areas by the World Health Organisation (WHO) to establish core nodes for integrated state-of-the-art health services. It explores the origins, theoretical basis and aims of this technique and reviews several European experiences during the first 20 years of the WHO. Particular attention is paid to the historical importance of technical cooperative activities carried out by the WHO in regard to the implementation of health services, a long-term strategic move that contributed to the thematic upsurge of primary health care in the late 1970s.

Resumen Salud global es un concepto complejo que implica la normalización de los procedimientos de actuación sanitaria siguiendo una doctrina acordada por expertos. Este trabajo se ocupa del establecimiento de zonas de demostración sanitaria por la Organización Mundial de la Salud (OMS) a modo de núcleos de modernos servicios sanitarios integrados. Revisa el origen, las bases téoricas y los objetivos de esta técnica y examina diversas experiencias europeas durante los primeros veinte años de la OMS. Pone de manifiesto la importancia histórica de las actividades de cooperación técnica de la OMS en la puesta en marcha de servicios sanitarios, una estrategia de largo plazo que ayuda a entender la aparición de la atención primaria de salud a finales de la década de 1970.
Descritores: Prática de Saúde Pública/história
Saúde Global/história
-Organização Mundial da Saúde/história
Educação/história
Europa (Continente)
Serviços de Saúde/história
Limites: Humanos
História do Século XX
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134086
Autor: McMillen, Christian.
Título: Water and the death of ambition in global health, c. 1970-1990 / A água e o fim da ambição na saúde global, c. 1970-1990
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(supl.1):211-230, Sept. 2020.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Economic development and good health depended on access to clean water and sanitation. Therefore, because economic development and good health depended on access to clean water and sanitation, beginning in the early 1970s the World Bank, the World Health Organization (WHO), and others began a period of sustained interest in developing both for the billions without either. During the 1980s, two massive and wildly ambitious projects showed what was possible. The International Drinking Water Supply and Sanitation Decade and the Blue Nile Health Project aimed for nothing less than the total overhaul of the way water was developed. This was, according to the WHO, "development in the spirit of social justice."

Resumo Crescimento econômico e boa saúde dependem de acesso a saneamento e água limpa. Assim, o Banco Mundial, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outros órgãos, a partir do início da década de 1970, inauguraram um período de contínuo interesse no desenvolvimento de ambos para bilhões de pessoas desprovidas de tais necessidades. Durante a década de 1980, dois projetos monumentais e extremamente ambiciosos demonstraram o que era viável fazer. A International Drinking Water Supply and Sanitation Decade e o Blue Nile Health Project visavam à total reestruturação do modelo de desenvolvimento da água. Tratava-se, segundo a OMS, do "desenvolvimento do espírito de justiça social".
Descritores: Abastecimento de Água/história
Prática de Saúde Pública/história
Saneamento/história
Saúde Global/história
-Nações Unidas/história
Organização Mundial da Saúde/história
África
Limites: Humanos
História do Século XX
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134092
Autor: López, Raúl Necochea.
Título: The anti-cancer League and public outreach for cancer control in Peru / A liga Anticancerosa e a sensibilização pública ao controle do câncer na sociedade peruana
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(supl.1):49-69, Sept. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Peru's first cancer control public outreach scheme started in the 1910s, but ground to a standstill as it attained official governmental recognition in 1926 as the Liga Anti-Cancerosa (LAC). This paper explains the developments leading to that earliest effort to enlist a coalition of State health agencies, physicians, and lay people in a campaign to publicize early signs of this disease, as well as the medical and political reasons for and implications of its decline. Besides highlighting the importance of professional initiatives shaping cancer activism, contextualizing the rise and fall of the LAC calls attention to the effects that hospitalization of cancer treatment had on aspects of cancer care that were not directly treatment-related, such as public outreach.

Resumo O primeiro programa peruano de sensibilização pública para controle do câncer iniciou na década de 1910, mas arrefeceu quando reconhecido pelo governo como Liga Anticancerosa (LAC), em 1926. Este artigo aborda os avanços que conduziram aos pioneiros esforços de recrutamento de agências governamentais de saúde, médicos e leigos na divulgação sobre os primeiros sinais da doença, assim como as motivações políticas e médicas e as implicações de seu declínio. Além de assinalar a importância de iniciativas profissionais no ativismo na temática do câncer, a contextualização da ascensão e declínio da LAC chama a atenção para os reflexos da hospitalização no tratamento do câncer sobre aspectos indiretamente relacionados ao tratamento, como os esforços de sensibilização pública.
Descritores: Instituições Filantrópicas de Saúde/história
Prática de Saúde Pública/história
Neoplasias/história
-Peru/epidemiologia
Relações Comunidade-Instituição
Países em Desenvolvimento
Promoção da Saúde/história
Hospitalização
Neoplasias/mortalidade
Neoplasias/prevenção & controle
Neoplasias/terapia
Limites: Humanos
História do Século XX
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134096
Autor: Porras, María Isabel; Báguena, María José.
Título: The role of the World Health Organization country programs in the development of virology in Spain, 1951-1975 / El papel desempeñado por los programas país de la Organización Mundial de la Salud en el desarrollo de la virología en España, 1951-1975
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(supl.1):187-210, Sept. 2020.
Idioma: en.
Projeto: MINECO-FONDOS FEDER; . Consejería de Educación.
Resumo: Abstract Within the framework of recent historiography about the role of the World Health Organization (WHO) in modernizing public health and the multifaceted concept of global health, this study addresses the impact of the WHO's "country programs" in Spain from the time it was admitted to this organization in 1951 to 1975. This research adopts a transnational historical perspective and emphasizes attention to the circulation of health knowledge, practices, and people, and focuses on the Spain-0001 and Spain-0025programs, their role in the development of virology in Spain, and the transformation of public health. Sources include historical archives (WHO, the Spanish National Health School), various WHO publications, the contemporary medical press, and a selection of the Spanish general press.

Resumen En el marco de la reciente historiografía sobre el papel de la Organización Mundial de la Salud (OMS) en la modernización de la salud pública y el concepto multifacético de salud global, se estudia el papel de los llamados "programas país" de la OMS en España desde su admisión en 1951 hasta 1975. Adoptando perspectiva histórica transnacional y enfatizando el estudio de la circulación de personas, conocimientos y prácticas científico-sanitarias, nuestro análisis se centra en los programas España-0001 y España-0025, en evaluar su papel en el desarrollo de la virología en España y en la transformación de la salud pública. Nuestras fuentes vienen de archivos históricos (OMS, Escuela Nacional de Sanidad), publicaciones de la OMS, revistas médicas contemporáneas, y una selección de prensa general española.
Descritores: Espanha
Virologia
Organização Mundial da Saúde/história
Pesquisa Biomédica
-Prática de Saúde Pública/história
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134097
Autor: Zylberman, Patrick.
Título: Debordering public health: the changing patterns of health border in modern Europe / Tirando as fronteiras da saúde pública: mudanças nos padrões de fronteira sanitária na Europa moderna
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(supl.1):29-48, Sept. 2020.
Idioma: en.
Resumo: Abstract According to David Fidler, the governance of infectious diseases evolved from the mid-nineteenth to the twenty-first century as a series of institutional arrangements: the International Sanitary Regulations (non-interference and disease control at borders), the World Health Organization vertical programs (malaria and smallpox eradication campaigns), and a post-Westphalian regime standing beyond state-centrism and national interest. But can international public health be reduced to such a Westphalian image? We scrutinize three strategies that brought health borders into prominence: pre-empting weak states (eastern Mediterranean in the nineteenth century); preventing the spread of disease through nation-building (Macedonian public health system in the 1920s); and debordering the fight against epidemics (1920-1921 Russian-Polish war and the Warsaw 1922 Sanitary Conference).

Resumo Segundo David Fidler, a gestão de doenças infecciosas entre meados do século XIX e e o XXI guiou-se por uma série de acordos institucionais: Regulamento Sanitário Internacional (não interferência e controle de doenças em fronteiras), programas verticais da OMS (campanhas de erradicação da malária e varíola), e posicionamento pós-vestefaliano além do estado-centrismo e interesse nacional. Mas pode a saúde pública internacional ser reduzida à tal imagem vestefaliana? Examinamos três estratégias que destacaram as fronteiras sanitárias: prevenção em estados vulneráveis (Mediterrâneo oriental, século XIX); prevenção à disseminação de doenças via construção nacional (sistema público de saúde macedônico, anos 1920); remoção de fronteiras no combate às epidemias (guerra polaco-soviética, 1920-1921 e Conferência Sanitária de Varsóvia, 1922).
Descritores: Prática de Saúde Pública/história
Controle de Doenças Transmissíveis/história
-Política
Ásia
Organização Mundial da Saúde/história
Quarentena/história
Controle de Doenças Transmissíveis/métodos
Saúde Global/história
Europa (Continente)
Hospitais de Isolamento/história
Malária/história
Malária/prevenção & controle
Limites: História do Século XVIII
História do Século XIX
História do Século XX
História do Século XXI
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134098
Autor: Webb J, James.
Título: Historical epidemiology and global health history / Epidemiologia histórica e história global da saúde
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(supl.1):13-28, Sept. 2020.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The subdiscipline of historical epidemiology holds the promise of creating a more robust and more nuanced foundation for global public health decision-making by deepening the empirical record from which we draw lessons about past interventions. This essay draws upon historical epidemiological research on three global public health campaigns to illustrate this promise: the Rockefeller Foundation's efforts to control hookworm disease (1909-c.1930), the World Health Organization's pilot projects for malaria eradication in tropical Africa (1950s-1960s), and the international efforts to shut down the transmission of Ebola virus disease during outbreaks in tropical Africa (1974-2019).

Resumo A subdisciplina epidemiologia histórica se propõe a criar um alicerce robusto e refinado para o processo de tomada de decisões em saúde pública global, aprofundando registros empíricos que nos ensinam sobre intervenções passadas. Este artigo se baseia na pesquisa epidemiológica histórica de três campanhas globais de saúde pública para ilustrar essa proposta: os esforços da Fundação Rockefeller para controle da ancilostomose (1909-c.1930), os projetos-piloto da Organização Mundial da Saúde para erradicação da malária na África tropical (décadas de 1950-1960), e os esforços internacionais de interrupção da transmissão do vírus Ebola durante surtos na África tropical (1974-2019).
Descritores: Saúde Global/história
Epidemiologia/história
Doença pelo Vírus Ebola/história
Promoção da Saúde/história
Infecções por Uncinaria/história
Malária/história
-Organização Mundial da Saúde/história
Prática de Saúde Pública/história
Controle de Doenças Transmissíveis/história
Doença pelo Vírus Ebola/prevenção & controle
Doença pelo Vírus Ebola/transmissão
África
Infecções por Uncinaria/prevenção & controle
Malária/prevenção & controle
Limites: Humanos
História do Século XX
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 189 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1281184
Autor: Oliveira, Ana Maria Caldeira.
Título: Vigilância sanitária, participação social e cidadania / Health surveillance social participation and citizenship.
Fonte: São Paulo; s.n; 2010. 198 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Este trabalho apresenta uma pequena amostra do cotidiano da experiência viva da participação social desenvolvida no Conselho Municipal de Saúde de Belo Horizonte - espaço público legalmente instituído e vinculado ao SUS-BH. O objetivo geral do estudo é descrever e analisar as representações sociais dos conselheiros de saúde sobre a temática da vigilância sanitária. A pesquisa qualitativa de representação social foi adotada como metodologia, sendo utilizadas principalmente as técnicas de entrevista e de observação participante. Os dados obtidos com a realização das entrevistas foram analisados pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. O estudo apresenta e analisa os obstáculos que se interpõem ao bom funcionamento desse fórum, além de expor uma convivência conflituosa entre os representantes dos segmentos usuário, trabalhador e gestor. Através dos discursos, os conselheiros de saúde demonstram conhecer a vigilância sanitária e a reconhecer sua importância para as práticas de Saúde Pública. E, assim, demonstram também estarem aptos para participarem do processo de formulação da Política Municipal de Vigilância Sanitária. O estudo reafirma a necessidade de se assegurar o direito constitucional da participação da sociedade na gestão pública, pois somente o exercício pleno da cidadania, realizado através da participação dos cidadãos no ciclo das políticas públicas, garantirá a finalidade precípua de que essas políticas atendam ao interesse público

This study presents a small sample of the daily living experience of social participation developed in the City Health Council of Belo Horizonte, state of Minas Gerais, Brazil a public forum officially created and linked to SUS-BH. The general purpose of the study is to describe and analyze the social representations of the Health Counselors about the Sanitary Surveillance theme. The qualitative research of social representation was the adopted methodology, and the techniques of interviews and participant observation were mostly used. The data obtained from interviews were analyzed by the Discourse of Collective Subject method. The study presents and analyzes the obstacles that stands for the proper functioning of this forum, and besides exposes a conflicted relationship between the users, workers and managerial segments. Using verbal communication, the Health Counselors demonstrated their knowledge about the Sanitary Surveillance work and their recognition of its importance for the Public Health practices. This way the Counselors demonstrated their aptitude to participate in the process of developing the Citys Sanitary Survaillance Policy. The study reinforces the necessity of assurance of the constitutional rights of societys participation in the public management, since only with the full exercise of citizenship, by the means of the participation of the citizen in the public policies cycle, will guarantee the main objective that these policies are in accordance to public interest
Descritores: Vigilância Sanitária
Participação da Comunidade
Conselhos de Saúde
Política de Saúde
-Prática de Saúde Pública
Pesquisa Qualitativa
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  10 / 189 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-690119
Autor: Zago, Luiz Felipe; Santos, Luís Henrique Sacchi dos.
Título: Os limites do conceito de empoderamento na prevenção ao HIV/Aids entre jovens gays e bissexuais no Brasil / The limits of the concept of empowerment in HIV/Aids prevention among young gay and bisexual men in Brazil
Fonte: Physis (Rio J.);23(3):681-701, jul.-set. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: O artigo objetiva realizar uma análise teórica dos limites do conceito de empowerment inserido em uma política de prevenção ao HIV/Aids entre jovens gays e bissexuais no Brasil. Parte de proposições de um documento oficial do Ministério da Saúde do Brasil, cuja forma é de um manual metodológico, que coloca o empowerment como conceito central na execução da prevenção para essa população. A análise utiliza-se do arcabouço teórico pós-estruturalista para examinar os modos como o conceito é descrito e operacionalizado nas atividades sugeridas pelo manual. Indica-se que o empowerment é uma estratégia de governamento dos corpos e das autonomias dos indivíduos que funciona dentro de uma racionalidade ampla de controle, constituindo-se em uma tecnologia de regulação das práticas sexuais e medição calculável das subjetividades. Exploram-se as noções de risco e responsabilização que circunscrevem a comunidade de jovens gays e bissexuais à qual a prevenção se dirige. Como conclusão, sublinham-se os impasses que a introdução desse conceito pode gerar no campo da resposta brasileira à epidemia de HIV/Aids, sem que seja feita uma revisão crítica dos modos como ele é concebido e implementado.

The paper seeks to analyze the limits of the concept of empowerment within HIV/Aids prevention among young gay and bisexual men in Brazil. It uses propositions of an official document of the Ministry of Health of Brazil, in form of a methodological handbook for prevention. It employs empowerment as the main theoretical and methodological tool to conduct prevention actions in this population, and the text develops a conceptual discussion on the possibilities for its implementation. The analysis draws on the post-structuralist framework to examine the ways through which the concept is described and used in the activities that are suggested by the manual. The analyses indicate that empowerment is a strategy that functions within a wide rationality of government of bodies and autonomies of the targeted individuals through their insertion in communities, for the concept becomes a technology of regulation of sexual practices and countable measurement of subjectivity. The analyses also explore notions of risk and accountability which circumscribe the community of young gay and bisexual men. Finally, the analyses underline the impasses that may be generated by the insertion of empowerment within the Brazilian HIV/Aids activism without previous critical review of the ways it is conceived and used.
Descritores: Prática de Saúde Pública
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/prevenção & controle
HIV
Minorias Sexuais e de Gênero
Empoderamento para a Saúde
Promoção da Saúde/métodos
-Autocuidado
Planos e Programas de Saúde
Brasil
Infecções por HIV/prevenção & controle
Adolescente
Sexualidade
Política de Saúde
Prevenção de Doenças
Empoderamento
Limites: Humanos
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C



página 1 de 19 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde