Base de dados : LILACS
Pesquisa : SH1.010.020.005 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 33 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 33 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-859762
Autor: Ferreira, José Roberto; Fonseca, Luiz Eduardo.
Título: Cooperação estruturante, a experiência da Fiocruz / Fiocruz Structural Cooperation, the Fiocruz experience
Fonte: Ciênc. saúde coletiva;22(7):2129-2133, jul. 2017.
Idioma: en; es; pt.
Resumo: O artigo analisa a estratégia de cooperação estruturante em saúde, procurando destacar seu significado como método de promover políticas institucionais para aperfeiçoar o modelo de gestão. No âmbito da saúde, chama a atenção para a diferença que representa em relação à cooperação tradicional mais orientada à doenças, enquanto esta abordagem está centrada no sistema de saúde, reforçando a governança global e aplicando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que ampliam uma influência multisetorial. Tal abordagem potencializa a cooperação com o estabelecimento de redes de Instituições estruturantes, incluindo as relações entre os países participantes no âmbito de seus Institutos Nacionais de Saúde, e Escolas de Saúde Pública e de Pessoal Técnico. Como exemplo se aplica na União de Nações Sul Americanas (UNASUL) e na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) especialmente na África. Finalmente, ressalta a importância dessa estratégia na relação sul-sul, visando as reais necessidades dos países parceiros em oposição às assimetrias nas dimensões econômicas e cientificas que se observam na cooperação oferecida pelos países desenvolvidos.
Descritores: Internacionalidade
Cooperação Sul-Sul
Cooperação Internacional
-Sistemas de Saúde
ERYTHROCYTES, ABNORMALABATTOIRS
AMBULATORY SURGICAL PROCEDURES9TEMEFOS
Limites: Humanos
Responsável: BR2260 - NETHIS - Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde


  2 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Buss, Paulo Marchiori
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1151971
Autor: Buss, Paulo Marchiori; Ferreira, José Roberto.
Título: Ensaio crítico sobre a cooperação internacional em saúde / Critical essay on international cooperation in health
Fonte: RECIIS (Online);4(1):93-105, mar. 2010.
Idioma: en; pt.
Resumo: Este ensaio discute as necessidades de cooperação internacional em saúde, o modelo dominante da cooperação neste campo, algumas alternativas ao mesmo − que inclui a cooperação Sul-Sul - e prognósticos para o cenário cooperação internacional, considerada parte da diplomacia da saúde

This essay discusses the need for international cooperation in health, the current dominant model of cooperation in the area, as well as a few alternatives to this model - such as South-South cooperation - and prognoses for the international cooperation sphere, considered a part of health diplomacy
Descritores: Cooperação Horizontal
Cooperação Internacional
-Cooperação Sul-Sul
Diplomacia em Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1151964
Autor: Almeida, Celia; Campos, Rodrigo Pires de; Buss, Paulo; Ferreira, José Roberto; Fonseca, Luiz Eduardo.
Título: A concepção brasileira de "cooperação Sul-Sul estruturante em saúde" / Brazil's conception of South-South "structural cooperation" in health*
Fonte: RECIIS (Online);4(1):25-35, mar. 2010.
Idioma: en; pt.
Resumo: No despontar do novo milênio, as necessidades em saúde dos países pobres além de não terem diminuído parecem ter piorado, devido a uma complexa interação entre vários fatores, que resulta em agudas iniquidades, num mesmo país e entre os países. Essa situação crítica questiona, mais uma vez, a cooperação internacional para o desenvolvimento e estimula a reflexão. Nesse processo, a cooperação Sul-Sul tem ganhado crescente importância. No início do século XXI, a cooperação internacional, principalmente no âmbito Sul-Sul, passou a ocupar um lugar estratégico na política externa brasileira e a saúde é considerada um tema prioritário nessa agenda. Este artigo discute a concepção brasileira de "cooperação estruturante em saúde" entre os países em desenvolvimento. Apresenta uma breve revisão histórica sobre a cooperação para o desenvolvimento e a cooperação em saúde; elabora o conceito de "cooperação estruturante em saúde", discute a proposta brasileira formulada ao longo da última década e a sua implementação até o presente momento. A abordagem brasileira está centrada no conceito de "construção de capacidades para o desenvolvimento", mas inova em dois aspectos: integra formação de recursos humanos, fortalecimento organizacional e desenvolvimento institucional; e rompe com a tradicional transferência passiva de conhecimentos e tecnologias. É cedo para avaliar o seu impacto, mas essa cooperação vem sendo implementada com base em cinco aspectos estratégicos, políticos e técnicos interrelacionados: (a) priorização da cooperação horizontal; (b) foco no desenvolvimento de capacidades em saúde; (c) iniciativas coordenadas no contexto regional; (d) forte envolvimento de ministros da saúde na construção de consensos estratégicos e políticos; e (e) estimulo à parceria entre saúde e relações exteriores

At the dawn of the new millennium, not only have poor countries' health needs not diminished, but they seem to have worsened due to a complex interplay among many factors that result in huge inequities within and between countries. This critical situation calls international development cooperation into question once again and prompts new thinking. In this process, South-South cooperation has steadily gained importance. At the start of the 21st century, international ­ particularly South-South ­ cooperation has come to occupy a strategic place in Brazilian foreign policy, and health is a priority item on this agenda. This paper examines the Brazilian conception of horizontal "structural cooperation in health". It presents a brief historical review of international development cooperation and health cooperation, explores the concept of "structural cooperation in health", and discusses the Brazilian proposal formulated over the past decade and its implementation to date. This Brazilian approach centers on the concept of "capacity building for development", but innovates in two respects: by integrating human resource development with organisational and institutional development and by breaking with the traditional passive transfer of knowledge and technology. It is still early to evaluate its impact, but this cooperation has been implemented on the basis of five interrelated strategic, political and technical considerations: (a) priority for horizontal cooperation; (b) focus on developing health capabilities; (c) coordinated initiatives in the regional context; (d) strong involvement of health ministers in building strategic and political consensus; and (e) encouraging partnership between ministries of health and foreign relations
Descritores: Comunidade dos Países de Língua Portuguesa
Cooperação Sul-Sul
Cooperação Internacional
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1146452
Autor: Ungerer, Regina Lucia Sarmento.
Título: Cooperação Sul-Sul em Saúde: a experiência do programa ePORTUGUÊSe da OMS / South-South Health Cooperation: the experience of the ePORTUGUESe WHO Programme.
Fonte: São Paulo; s.n; 2020. 273 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução. Destaca-se a concepção da Rede ePORTUGUÊSe da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2005, como uma plataforma criada para apoiar a colaboração e a troca de informações em saúde entre os oito países de língua portuguesa no mundo, à época. Enfatiza-se a enorme potencialidade desta rede para fortalecer os sistemas nacionais de saúde, capacitar os recursos humanos e, acima de tudo, contribuir para que os países pudessem atingir seus Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM). Objetivo. Avaliar o processo de implementação da Rede ePORTUGUÊSe, no contexto da cooperação Sul-Sul em saúde, com foco nos países de língua portuguesa no período de 2005 a 2015. Método. Foi um estudo de abordagem qualitativa, através da análise da documentação técnica, científica e administrativa disponível sobre a Rede ePORTUGUÊSe nos repositórios públicos nas diversas instituições envolvidas, em níveis nacionais de cada país e internacional. Realizou-se uma revisão bibliográfica sobre a cooperação Sul-Sul em saúde nos países de língua portuguesa, além de entrevistas semiestruturadas com atores relevantes em cada país. Resultados: A Rede ePORTUGUÊSe ofereceu oportunidades de cooperação entre instituições e profissionais de saúde que se encontravam em diversos países. O programa ajudou a melhorar o acesso e o compartilhamento da informação técnica e científica e foi um exemplo concreto de cooperação Sul-Sul em saúde nos países de língua portuguesa. O reduzido comprometimento dos responsáveis pelas políticas de desenvolvimento de recursos humanos para a saúde, assim como das instituições de formação ou das associações de profissionais dificultaram o crescimento do programa. A escassez de recursos financeiros para a realização de atividades descentralizadas nos países também afetou negativamente o programa. Considerações Finais. Este programa foi um exemplo de trabalho em rede baseado no idioma, com foco na saúde. Apesar de ter sido um programa complexo com diversos componentes desenvolvidos e aproveitados em graus diferentes por cada país, o programa foi relevante para diminuir o isolamento profissional e aumentar o acesso e o compartilhamento da informação em saúde em português. Sua baixa disseminação por profissionais de saúde, dificultou o desenvolvimento de estratégias e apropriação da rede ePORTUGUÊSe pelos países.

Introduction. This study highlights the development of the ePORTUGUESe Network of the World Health Organization (WHO), in 2005, as a platform created to support collaboration and sharing of health information among the eight Portuguese-speaking countries in the world at that time. It addressed the enormous potential of this network to reinforce national health systems and to build human resources for health capacity. Above all, helping countries achieve their Millennium Development Goals (MDGs). Objective: To evaluate the implementation process of the ePORTUGUESe Network, in the context of the South-South cooperation in health, focusing on Portuguese-speaking countries from 2005 to 2015. Method. It is a study with a qualitative approach that uses technical, scientific and administrative documentation for the ePORTUGUESe Network available from public repositories in several international or local institutions. In addition to a bibliographic review of South-South cooperation in health in Portuguese-speaking countries, semi-structured interviews were conducted in each country with relevant actors. Results: The ePORTUGUESe Network provided opportunities for cooperation between institutions and health professionals based in different countries. It helped improve access and sharing of technical and scientific knowledge and was a concrete example of South-South cooperation in health in Portuguese-speaking countries. The reduced engagement of those responsible for developing policies for human resources for health, as well as training institutions or professional associations, hampered the growth of the program. The scarcity of financial resources to carry out decentralized activities in countries has also adversely impacted the program. Final Considerations: This program was considered an example of a language-based network, with a focus on health. Although it was a complex program with many components developed and used to varying degrees in each country, it was relevant to reduce professional isolation and to improve access and exchange of health information in Portuguese. However, the lack of dissemination by health professionals, hindered the development of ePORTUGUESe Network strategies and ownership by countries.
Descritores: Organização Mundial da Saúde
Capacitação de Recursos Humanos em Saúde
Comunidade dos Países de Língua Portuguesa
Cooperação Sul-Sul
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  5 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1104367
Autor: Organización Panamericana de la Salud.
Título: Interacciones socioculturales de los médicos cubanos participantes del Programa Más Médicos en Brasil / Sociocultural interactions of Cuban doctors participating in the More Doctors Program in Brazil.
Fonte: Brasília; OPS; 2019. graf, ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: El Programa Más Médicos (PMM) fue creado en Brasil, en 2013, en el contexto de la necesidad de ampliar y garantizar el acceso y la cobertura de los cuidados básicos de salud, principalmente para la población con mayor vulnerabilidad social. Se trata de una iniciativa de carácter holístico, creada no sólo para resolver el problema de la escasez de médicos en el país, sino también para asegurar el desarrollo de las capacidades para la atención básica, además de invertir en la infraestructura necesaria y en la formación del personal de la salud, tanto en cantidad como en calidad. Finalmente, el reclutamiento de médicos tiene carácter de emergencial, pues pretende llenar vacíos de cobertura en municipios carentes. El PMM trajo impactos desde su inicio, percibido de forma positiva por las poblaciones objetivo, permitiendo así superar las fuertes críticas que recibió de algunos segmentos de la sociedad, incluso de la corporación médica. El hecho es que actualmente este programa se identifca como auténtica «marca¼ de salud pública, en términos de satisfacción de usuarios y gestores y de resolución de problemas de salud para la población brasileña. Este libro presenta una nueva visión sobre el PMM, aún poco explorada, al ingresar en los escenarios de práctica para responder preguntas importantes acerca de las interacciones socioculturales de los médicos cubanos reclutados, con el objetivo declarado de producir conocimiento, pero además para promover mejoras en la participación de extranjeros en la atención primaria que el SUS ofrece a la población, aún limitada. Su lectura presentará percepciones, memorias e incluso explicaciones para quien, de una forma u otra, está asociado con el desarrollo del PMM, particularmente aquellos en una posición comprometida con la salud y con el reconocimiento de los cuidados primarios de la salud como el verdadero camino para el desarrollo del sistema de salud.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/métodos
Cooperação Técnica
Cooperação Sul-Sul
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
-Brasil
Cuba
Médicos de Atenção Primária/provisão & distribuição
Médicos Graduados Estrangeiros/organização & administração
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1104333
Autor: Organização Pan-Americana da Saúde.
Título: Interações socioculturais dos médicos cubanos participantes do Programa Mais Médicos no Brasil / Sociocultural interactions of Cuban doctors participating in the Mais Médicos Program in Brazil.
Fonte: Brasília; OPAS; 2018. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O Programa Mais Médicos (PMM) foi criado no Brasil, em 2013, no contexto da necessidade de ampliar e garantir o acesso e a cobertura dos cuidados básicos de saúde, principalmente para a população com maior vulnerabilidade social. Trata-se de uma iniciativa de natureza holística, criada não só para resolver o problema da escassez de médicos no país, mas também para assegurar o desenvolvimento de capacidades para os cuidados básicos, e investir na infraestrutura necessária e na formação do pessoal de saúde, tanto em quantidade como em qualidade. Finalmente, o recrutamento de médicos tem caráter de emergência, pois visa preencher lacunas de cobertura em municípios carentes. O PMM trouxe impactos desde seu início, sendo percebido de forma positiva pelas populações-alvo, permitindo assim superar as fortes críticas a que foi submetido por alguns segmentos da sociedade, inclusive da corporação médica. O fato é que o Programa se constitui atualmente como autêntica "marca" em saúde pública, em termos de satisfação de usuários e gestores e de resolução de problemas de saúde da população brasileira. Este livro apresenta uma nova visão sobre o PMM, ainda pouco explorada, ao adentrar nos cenários de prática para responder perguntas importantes a respeito das interações socioculturais dos médicos cubanos recrutados, com a intenção declarada de produção de conhecimento, mas também para promover melhorias na participação de estrangeiros ainda limitada na atenção primária que o SUS oferece à população. Sua leitura virá apresentar percepções, memórias e até mesmo explicações para quem, de uma forma ou de outra, está associado ao desenvolvimento do PMM, particularmente àqueles com posição comprometida com a saúde e com o reconhecimento dos cuidados primários de saúde, como o verdadeiro caminho para o desenvolvimento do sistema de saúde.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/métodos
Cooperação Técnica
Médicos de Atenção Primária
Cooperação Sul-Sul
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
-Brasil
Cuba
Médicos Graduados Estrangeiros/provisão & distribuição
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-882177
Autor: Organização Pan-Americana da Saúde.
Título: Programa Mais Médicos como expressão de Cooperação Sul-Sul: transferência de conhecimentos e inovações / More Doctors program as an expression of South-South cooperation: knowledge transfer and innovation.
Fonte: Brasilia; OPAS; 2018.
Idioma: pt.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/organização & administração
Estratégia Saúde da Família
Troca de Informação em Saúde
Cooperação Sul-Sul
Programas Nacionais de Saúde/organização & administração
-Médicos
Brasil
Cuba
Médicos Graduados Estrangeiros
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1044729
Autor: Luz, Douglas Valletta; Jaccoud, Luciana de Barros; Pires, Roberto Rocha Coelho.
Título: Cooperação técnica Sul-Sul, capacidades estatais e desenvolvimento social: o caso do projeto de fortalecimento da autoridade sanitária do Haiti.
Fonte: Brasília; IPEA;ENAP; 2018. 120 p.
Idioma: pt.
Resumo: A abordagem oficial brasileira de cooperação técnica Sul-Sul centra-se no fortalecimento de capacidades estatais para o desenvolvimento, orientada por princípios como a horizontalidade, a não condicionalidade e o compartilhamento de experiências bem-sucedidas com outros países em desenvolvimento. Desde que o Brasil assumiu o comando militar da MINUSTAH, em 2004, o Haiti adquiriu centralidade em suas relações internacionais. O terremoto de 2010 foi marco para a intensificação da cooperação com o país. O Haiti reconhece direitos sociais em sua Constituição, inclusive à saúde pública. A ação social do Estado, contudo, é fragilizada. Em 2010, foi firmado o "BRA/10/005 ­ Projeto de cooperação Sul-Sul de fortalecimento da autoridade sanitária do Haiti", instrumento por meio do qual o Brasil executa a maior parte dos compromissos assumidos no Memorando de Entendimento firmado entre Brasil, Cuba e Haiti para o "fortalecimento do sistema e dos serviços públicos de saúde e de vigilância epidemiológica no Haiti". Entre suas principais atividades estão: a construção e a reforma de infraestruturas físicas, a aquisição de veículos e equipamentos para o sistema público de saúde haitiano e a manutenção e custeio de serviços, que não seriam ações de fortalecimento de capacidades preconizadas pela orientação oficial da cooperação brasileira. A partir da revisão da literatura de ação do Estado para desenvolvimento social, capacidades estatais e cooperação internacional para o desenvolvimento, da análise de documentos e registros administrativos disponíveis e de entrevistas com atores relevantes, o trabalho buscou compreender como a concepção do BRA/10/005 aborda o desenvolvimento de capacidades estatais para o fortalecimento da saúde pública no Haiti. Os achados revelam que o projeto representou uma relativa inovação em relação a projetos de cooperação técnica tradicionalmente prestados pelo Brasil e fortaleceu a capacidade de cobertura territorial do Estado e acesso para a saúde pública, com a característica de "fazer conjunto" e de vincular atividades de formação e de organização de serviços ao sistema de saúde haitiano, inspirado no Sistema Único de Saúde. As entrevistas revelam, ainda, "efeitos colaterais positivos", como o fortalecimento da saúde comunitária; de estratégias de coordenação e gestão; criação de serviço pioneiro de reabilitação de deficiências físicas; e até uma possível política de participação social em gestação.

Brazil's official approach to South-South technical cooperation focuses on strengthening state capacities for development, guided by principles such as horizontality, non-conditionality, and the commitment to share successful experiences with other developing countries. Ever since Brazil took military command of MINUSTAH in 2004, Haiti has acquired a central role in its international relations. The earthquake of 2010 marked the enhancement of cooperation between the two countries. Haiti recognizes social rights in its Constitution, including the right to public health. The social action of the State is, however, fragile. In 2010, the "BRA/10/005 - South-South cooperation project to strengthen Haiti's health authority" was entered into as the instrument through which Brazil would fulfill the majority of the commitments undertaken in the Memorandum of Understanding executed by Brazil, Cuba and Haiti to "strengthen the public health system and epidemiologic surveillance in Haiti". Among its main activities are: building and renovating health infrastructure; purchasing vehicles and equipment for the public health system; and maintaining the services of the built infrastructures. These activities would not be deemed as the capacity strengthening actions recommended according to the official guidance of Brazilian cooperation. By reviewing literature on State action for social development, State capacities and international cooperation for development; plus research of documents and administrative records available and interviews with relevant actors, this study sought to understand how the design of the BRA/10/005 addresses State capacity-building to strengthen public health in Haiti. The findings reveal that this project represented a relative innovation when compared to technical cooperation projects traditionally presented by Brazil. It strengthened the State's capacity of territorial coverage and the access to public health, with activities of a collaborative nature that incorporated training and organization of the health care services and of the Haitian health system. Experiences gained through the institutionalization and implementation of the Unified Health System of Brazil were also used as inspiration for the Haitian system. The interviews also unveil "positive side effects" such as the strengthening of communitarian health and of strategies of coordination and management, as well as the creation of a pioneer rehabilitation service for physical disabilities; and even brought forth the possibility of social participation on health policy, which is being discussed by the Haitian government.
Descritores: Brasil
Cooperação Internacional
Cooperação Sul-Sul
Cooperação Técnica
Dissertação Acadêmica
Haiti
Mudança Social
Saúde Pública
Serviços de Saúde
Sistemas de Saúde
Responsável: BR1541.1 - Biblioteca
L979; 338.97294, L979; BR1541.1


  9 / 33 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-997709
Autor: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.
Título: A atuação internacional brasileira / Português
Idioma: pt.
Descritores: Regulamentação Governamental
Cooperação Sul-Sul
Política de Saúde
Serviços de Saúde
Cooperação Internacional
Responsável: BR1541.1 - Biblioteca
BR1541.1; 327.81, I59


  10 / 33 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-992048
Autor: Hirst, Monica.
Título: Aspectos conceituais e práticos da atuação do Brasil em cooperação Sul-Sul: os casos de Haiti, Bolívia e Guiné Bissau / Texto para Discussão (TD) 1687: Aspectos conceituais e práticos da atuação do Brasil em cooperação Sul-Sul: os casos de Haiti, Bolívia e Guiné Bissau.
Fonte: Rio de Janeiro; IPEA; 2012. 46 p. (Texto para Discussão / IPEA).
Idioma: pt.
Resumo: O Brasil vem projetando uma presença internacional na qual combina ações de assistência humanitária, programas de cooperação horizontal e presença militar-policial. Analisa três casos particularmente ilustrativos, que, se espera, ajudem a compreender a forma e o conteúdo desta presença. Os exemplos do Haiti, da Bolívia e da Guiné Bissau são representativos, seja pelo volume de recursos despendidos, o número de ações e agências governamentais que envolvem e a própria destreza geopolítica da cooperação para o desenvolvimento oferecido pelo Brasil.
Descritores: Brasil
Cooperação Internacional
Cooperação Sul-Sul
Guiné-Bissau
Haiti
Política de Saúde
-Bolívia
Brasil
Responsável: BR1541.1 - Biblioteca
BR1541.1; 330.908, I59 TDI1687



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde