Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP1.001.037 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 269 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 27 ir para página                         

  1 / 269 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Id: lil-219834
Autor: Witte, Lothar.
Título: Paraguay el regimen pensional paraguayo: el estado actual y perspectivas de reforma: informe final para el programa visión estratégica.
Fonte: Asunción; Paraguay Secretaría Técnica de Planificación Presidencia de al República; 1998. 49 p.
Idioma: es.
Descritores: CONFLICT (PSYCHOLOGY)1
Política Financeira
-Paraguai
Responsável: PY2.1 - Centro de Documentación
614/2658


  2 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: biblio-1018190
Autor: Durr, Ernst.
Título: Politica económica.
Fonte: Asunción; Fundación Honns Seidel; abr.1995. 137 p. ilus, graf.
Idioma: es; en.
Resumo: Tomo I base teorica de la politica económica en introducción a los ordenes economicos Tomo II Politica del crecimiento económico Tomo III Politica de estabilidad económica, politica social y del medio ambiente, integración internacional y politica económica en América Latina
Descritores: Política Financeira
-Economia
Responsável: PY37.1 - Biblioteca
3821#D936p


  3 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-31615
Autor: Salas Opazo, Víctor.
Título: Recursos financieros y evolución del gasto en salud / Financial resources and development of health expenditures
Fonte: In: Jiménez, Jorge, ed. Política y sistemas de salud: análisis preliminar de la década 74-83. s.l, Corporación de Promoción Universitaria, 1985. p.64-64, tab.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Seminario de Salud Pública, 4, Santiago, oct. 1985.
Resumo: En los umltimos años el Estado chileno, basado en el principio de subsidiariedad, ha reorientado sus politicas en el área de salud y junto con privatizar la generación de algunos servicios públicos ha dado pasos hacia la privatización del acceso a dichos servicios, en el sentido de que no es más responsabilidad del Estado el que todos dispongan de un mínimo de estos servicios públicos. Se presenta, en el informe, la evolución histórica del Gasto en Salud que el Estado viene realizándo, evaluándolo de acuerdo a la evolución de los indicadores de salud pública. Son percibidos los niveles de salud pública y las perspectivas de su evolución futura a través del Gasto que se realiza en el sector en términos globales, sectoriales y por habitante. En la primera parte se mostra la evolución del sistema y las políticas de salud en Chile. En la segunda, se analiza el financiamiento del sector y los mecanismos de obtención y asignación de recursos, ha evolución del gasto público en salud, sus componentes y la eficiencia de este sobre la salud de la población, se revisan en la tercer parte del trabajo. Se formulan comentarios sobre causas de los problemas del sector
Descritores: Gastos em Saúde/tendências
Serviços de Saúde/economia
-Apoio Financeiro
Chile
Política Financeira
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/225.02; CL27.1; Biblioteca de Salud "Dr. Bogoslav Juricic Turina"; WA525, J61; CL1.1/OPS (134)


  4 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-430450
Autor: Batista Júnior, Paulo Nogueira.
Título: Brasil, Argentina e América do Sul / Brazil, Argentina and South America
Fonte: Estud. av;19(55):65-74, set.-dez. 2005. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Este trabalho discute alguns aspectos da evolução econômica recente do Brasil, da Argentina e de outros países da América do Sul. Tendências econômicas e intelectuais perigosas, tais como a "globalização", o chamado Consenso de Washington, a dolarização e as negociações da Alca (Area de Livre Comércio das Américas), perderam ímpeto e a América do Sul está se movendo gradualmente na direção de um posicionamento mais independente na condução das suas política econômicas e internacionais. As mudanças foram muito mais significativas na Argentina do que no Brasil e isso se tornou fonte de alguma tensão entre os dois principais países sul-americanos. Não obstante, uma aliança estratégica entre Argentina e Brasil continua sendo a pedra angular da integração da América do Sul.
Descritores: Política Financeira
-América do Sul
Argentina
Brasil
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  5 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Braz, Marlene
Texto completo
Id: lil-434277
Autor: Braz, Marlene.
Título: Bioética e violência / Bioethics and violence
Fonte: Bioética;12(2):77-97, 2004.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste artigo é refletir sobre as relações entre bioética e a violência, até então negligenciadas. A relevância, as relações com as políticas econômicas excludentes, o papel da ciência na coisificação do ser humano, o desrespeito aos direitos humanos e à dignidade humana são temas de interesse da disciplina. O método utilizado foi o desenho de ensaio compreendido como um exercício crítico de procura de novas maneiras de olhar os fatos. Na introdução, são enfocadas as relações entre a violência e a bioética. A seguir, são trabalhados os conceitos e significados da violência no mundo atual. Após o que é abordado o papel do Estado frente a vulnerabilidade à violência. Como conclusão, constata-se que o não-privilegiamento da violência no campo da bioética deve ser revisto, tendo em vista a importância do tema e o papel que esta disciplina deve ter junto à política econômica, no sentido de prevenir e combater a violência.
Descritores: Bioética
Direitos Humanos
Iniquidade Social
Justiça Social
Política Financeira
Violência
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  6 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-961795
Autor: Matus-López, Mauricio; Pozo, Desiderio Cansino; Pedraza, Camilo Cid; Romero, Werner Valdés.
Título: Evaluación del espacio fiscal para salud en Bolivia / Evaluation of fiscal space for health in Bolivia / Avaliação do espaço fiscal para a saúde na Bolívia
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;42:e4, 2018. tab.
Idioma: es.
Resumo: RESUMEN Objetivo Evaluar desde los puntos de vista técnico y político la capacidad de Bolivia para generar espacio fiscal para salud que le permita sostener los avances y cumplir el compromiso de un gasto público en salud de 6% del producto interno bruto (PIB). Métodos Se realizó una revisión de la evidencia internacional sobre espacio fiscal y sus mediciones. El análisis técnico se desarrolló a través del uso de estadísticas e informes oficiales de múltiples fuentes secundarias nacionales e internacionales. El análisis político y social se llevó a cabo mediante 20 entrevistas a representantes de organismos e instituciones. Resultados Existe capacidad para crear espacio fiscal en salud para Bolivia. Las fuentes con mayor factibilidad técnica y política son tres: el crecimiento económico vinculado al compromiso de repriorización del gasto público en salud, mejoras de las fuentes internas de recaudación a través de la reducción de la informalidad y reducción de los gastos tributarios. Con menos factibilidad se sitúa el financiamiento externo y el aumento de las contribuciones a la Seguridad Social. Conclusiones Bolivia está en condiciones de alcanzar un gasto público en salud de 6% del PIB. El tiempo en que logre esta meta depende de mantener la priorización del gasto en el sector, con el consenso de la mayoría social y política y en un marco de crecimiento y estabilidad económica.

ABSTRACT Objective To assess from a technical and political point of view the capacity of Bolivia to generate fiscal space for health that allows it to sustain progress and fulfill the commitment of a public health expenditure of 6% of gross domestic product. Methods A review of the international evidence on fiscal space and its measurements was conducted. The technical analysis was developed through statistics and official reports from multiple national and international secondary sources. The political and social analysis was carried out through 20 interviews with representatives of organizations and institutions. Results There is capacity to create fiscal space in health for Bolivia. There are three sources with the greatest technical and political feasibility: economic growth linked to the commitment to reprioritize public spending on health; improvements in the internal sources of revenue through the reduction of informal work; and reduction of tax expenditures. External financing and an increase of Social Security contributions are less feasible. Conclusions Bolivia is able to achieve a public health spending of 6% of gross domestic product. The timing to achieve this goal depends on maintaining the prioritization of spending in the sector, with social and political consensus and within a framework of economic growth and stability.

RESUMO Objetivo Avaliar do ponto de vista técnico e político a capacidade da Bolívia para gerar espaço fiscal para a saúde que lhe permita sustentar o progresso e cumprir o compromisso de uma despesa de saúde pública de 6% do Produto Interno Bruto (PIB). Métodos Foi feita uma revisão da evidência internacional sobre o espaço fiscal e suas medições. A análise técnica foi desenvolvida através do uso de estatísticas e relatórios oficiais de múltiplas fontes secundárias nacionais e internacionais. A análise política e social foi realizada através de 20 entrevistas com representantes de organizações e instituições. Resultados Existe capacidade para criar espaço fiscal em saúde para a Bolívia. As fontes com maior viabilidade técnica e política são três: crescimento econômico ligado ao compromisso de desajustar as despesas públicas em saúde, melhorias nas fontes internas de receita através da redução da informalidade e redução de despesas tributárias. Com menos viabilidade é o financiamento externo e o aumento das contribuições para a Segurança Social. Conclusões A Bolívia é capaz de alcançar gastos de saúde pública de 6% do PIB. O tempo que atinge esse objetivo depende da manutenção da priorização dos gastos no setor, com o consenso da maioria social e política, tudo em um quadro de crescimento econômico e estabilidade.
Descritores: Política Financeira
Cobertura Universal/organização & administração
Financiamento da Assistência à Saúde
Recursos em Saúde/provisão & distribuição
-Bolívia
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-983661
Autor: Dias Filho, Pedro Paulo de Salles.
Título: Neocorporativismo e saúde suplementar: as bases sociais da privatização da saúde no Brasil.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2016. 305 p. graf, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Esta tese problematiza a adesão de trabalhadores organizados aos planos de saúde, edescreve o paradoxo político desse vínculo frente ao projeto que faculta aos brasileiros um sistemade saúde universal, público e gratuito. Com efeito, essa adesão dos trabalhadores à provisão deassistência à saúde privada guarda estreitas relações com a trajetória pré-existente, quando, desdeos anos 1920, se definiu o marco legal que instituiu uma proteção social de financiamento tripartite,sustentada pelo Estado, pelo empresariado e pelos próprios trabalhadores. Trata-se de um modelocorporativista, que associa a proteção social ao processo de produção capitalista. No Brasilcontemporâneo essa proteção à saúde vinculada à produção é representada pelos planos e segurossaúde, os quais observaram grande salto no crescimento dos vínculos no auge das relações políticasneocorporativistas. O estudo conta com o respaldo empírico de análise de banco de dados doDIEESE, que demonstra que os planos de saúde representam uma demanda ativa dos trabalhadoresno palco das negociações coletivas de trabalho. O trabalho aponta como se forjou essa adesão daclasse trabalhadora organizada à saúde suplementar, e que consequências trouxe para a proteção dasaúde dos trabalhadores ativos e inativos. Ao fim e ao cabo a tese indica que a saúde suplementarnão garantirá a proteção à saúde esperada pelos trabalhadores, ao tempo que o SUS, da mesmaforma, dificilmente logrará superar o seu sub-financiamento estrutural, sendo urgente se pensaruma nova pactuação social que transcenda as barreiras à adequada, e equânime, proteção à saúdedos brasileiros.

This thesis discusses the adherence of organized workers to health insurance plans, and describesthe political paradox of this link to the project that provides Brazilians with a universal health caresystem, public and free. Indeed, the compliance of workers with the private health care provisionkeeps close relations with the pre-existing trend, when, since the 1920s, it was defined the legalframework establishing social protection with tripartite funding, supported by the State,entrepreneurs and the workers themselves. This is a corporatist model, which combines socialprotection and the capitalist production process. In contemporary Brazil, this health protectionlinked to production is represented by health insurance plans, which took a great leap in the growthof the bonds at the height of neocorporatist political relations. The study comprises an empiricalsupport analysis of DIEESE database, which shows that health plans are an active demand forworkers on the work collective negotiations arena. It shows how the adhesion of the organizedworking class to additional health was forged, and what consequences it brought to protect thehealth of active and retired workers. Finally, the thesis indicates that health insurance does notguarantee the health protection expected by workers, and at the same time the SUS, likewise, willhardly overcome its structural underfunding; so it is urgent to think about a new social pact thattranscends the barriers to the adequate and equitable protection to the health of Brazilians.
Descritores: Privatização
Saúde Suplementar
-Política Financeira
Política Pública
Sistema Único de Saúde
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; T368.3820981, D541n


  8 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-913704
Autor: Fernández Soto, Silvia Gabriela; Tripiana, Jorge Daniel.
Título: El desarrollo del capitalismo y la nueva configuración de la protección social: la Asignación Universal por Hijo en Argentina / The development of capitalism and the new configuration of social protection: the Universal allocation per child in Argentina
Fonte: Textos contextos (Porto Alegre);13(2):274-290, 2014.
Idioma: es.
Resumo: En este trabajo señalamos el contexto político, económico y social en que surge y se implementa la Asignación Universal por Hijo en Argentina como un programa de "Transferencias Monetarias Condicionadas" aprobado a fines del año 2009. Caracterizamos este programa a partir de un conjunto de dimensiones de análisis, desde una perspectiva amplia y compleja sobre la política social, e identificamos problemas en relación a la orientación y sentido ético político que persigue. En relación a estos interrogantes colocamos algunas tensiones centrales que hacen al desarrollo del capitalismo y a la implementación de políticas: la relación de las condiciones y formas de organización del trabajo y las desigualdades contemporáneas con las formas de protección social; el papel de las condicionalidades y las tensiones con perspectivas universalistas. De este modo damos cuenta de la configuración de un nuevo sistema de protección social acorde con las transformaciones del capitalismo contemporáneo.

In this paper we pointed out the economic, political and social context that arises and implements the Universal allocation per child in Argentina as a program of "Conditional Cash Transfers" adopted at the end of the year 2009. We characterize this program from a set of dimensions of analysis, from a broad perspective and complex on social policy, and identify problems in relation to the orientation and sense of ethics that aim. In relation to these questions we put some tensions that make central to the development of capitalism and to the implementation of policies: the relationship of the conditions and forms of work organization and inequalities with contemporary forms of social protection; the role of the conditionalities and tensions with universalist perspective. In this way do we account for the configuration of a new system of social protection in line with the contemporary transformations of capitalism.
Descritores: Política Pública
-Política Financeira
Ciências Sociais
Responsável: BR1323.1 - Biblioteca Central Irmão José Otão


  9 / 269 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-736584
Autor: Fehn, Licelma Amanda Cavada.
Título: Capacidades municipais e vigilância sanitária: análise do Estado do Espírito Santo / Municipal capacities and health surveillance: analysis of the state of Espírito Santo.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2011. xi,73 p. mapas, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Estudo ecológico e exploratório sobre os municípios do Estado do Espírito Santo. Utilizaram-se dados secundários de livre acesso provenientes de pesquisas ou de órgãos governamentais,como os da Secretaria do Tesouro Nacional. O estudo justifica-se pela heterogeneidade estrutural e de capacidades – fiscal, administrativa e de provisão de bens e serviços públicos –dos municípios brasileiros; pela obrigatoriedade do SUS realizar ações de vigilância sanitária;por essa vigilância ser uma atividade de Estado no campo da Saúde, caracterizada pelo uso do poder de polícia administrativa sanitária, o que exige certas capacidades municipais para se efetivar. O estudo tem como objetivo geral analisar as capacidades dos 78 municípios do estado do Espírito Santo com base em nove indicadores que foram calculados e submetidos a análises estatísticas. A Matriz de Correlação de Pearson identificou correlação com todos os indicadores,exceto os referentes ao gasto per capita com saúde e receita própria líquida (RPL). A correlação entre a taxa de mortalidade infantil e de leito por habitante foi inversamente proporcional e estatisticamente significativa, ao nível de significância de 0,05. Apresentaram correlação mais significativa, com intensidade positiva forte, os indicadores receita própria líquida, densidade demográfica, arrecadação de IPTU per capita, todos estatisticamente significativos ao nível de5%. Com a Análise Fatorial, geraram-se três fatores: Capacidade de Arrecadação, Capacidade de Gasto Social – Saúde e Educação – e Capacidade em Saúde. O porte populacional, a cota parte dos royalties e o IDH não foram utilizados na análise estatística, mas integraram a análise de dados. As análises mostraram coerência com a literatura científica publicada e reforçou a insuficiência do porte populacional como fator explicativo das deficiências e como atributo resumo para classificação e aproximação às capacidades municipais...

Exploratory ecologic study on the municipalities of the state of Espírito Santo, Brazil. We usedsecondary data freely accessible from research or government agencies such as the NationalTreasury. The study is justified by the heterogeneity of the structure and capabilities –fiscal, administrative and provision of public goods and services – of Brazilian municipalities;by the mandatory health surveillance activities SUS (Short word for the Brazilian Health System) must perform; for this surveillance is aState activity in the Health field characterized by the use of administrative healthcare policepower, which requires certain municipal capacities to be effective. The study aims at exploringthe capabilities of the 78 municipalities of the state of Espírito Santo based on nine indicators that were calculated and subjected to statistical analyzes. A Pearson Correlation Matrix identified correlations with all indicators, except those related to per capita spending on healthcare and own revenue net (A Brazilian public administration parameter). The correlation between infant mortality rate and per capita bedwas inversely and statistically significant at the significance level of 0.05. Correlated most significantly with a strong positive intensity, the indicators of own net revenue, population density, per capita property tax revenues, all statistically significant at the 5% level. With thefactor analysis, three factors were generated: Revenue Capability, Social Spending Capability- Healthcare and Education – and Healthcare Capability. The population size, the quota-shareof royalties and the Human development indicator were not used in the statistical analysis, but integrated data analysis. The analyzes were consistent with the published literature and reinforced the inadequacy of population size as a deficiency explanatory factor and as summary attribute for classification and approach of municipal capabilities...
Descritores: Cidades
Política
Política Financeira
Gastos em Saúde
Vigilância Sanitária
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1


  10 / 269 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Abrucio, Fernando Luiz
Id: lil-719665
Autor: Sano, Hironobu; Abrucio, Fernando Luiz.
Título: Federalismo e articulação intergovernamental: os conselhos de secretários estaduais / Federalism and intergovernmental coordination: the boards of state secretaries
Fonte: In: Hochman, Gilberto; Faria, Carlos Aurélio Pimenta de. Federalismo e políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2013. p.213-246.
Idioma: pt.
Descritores: Federalismo
Política Financeira
Manobras Políticas
Governo Local
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; 321.020981, H685f



página 1 de 27 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde