Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP1.001.042.063 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 204 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 21 ir para página                         

  1 / 204 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-414093
Autor: Ugarte Gil, César Augusto; Miranda Montero, Juan Jaime.
Título: Derechos humanos y salud: El caso del VIH/SIDA / Human rights and health: The case of HIV/AIDS
Fonte: Rev. méd. hered;15(4):225-228, oct.-dic. 2004.
Idioma: es.
Resumo: The history of HIV/AIDS (Human Immunodeficiency Virus/ Acquired Immunodeficiency Syndrome) has shown us, continuously, many experiences in the political, moral, economic, social, therapeutic and clinical areas, amongst others. Due to the various and diverse implications of this complex problem, a solitary analysis framed by only one of those fields results difficult and inappropriate. We argue that a human rights approach should be undertaken to understand and address this problem. The advantage of this type of analysis goes beyond clinical aspect of the patient, and thus provides an integral vision that every health professional should handle in a day-to-day basis.
Descritores: HIV
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Direitos Humanos
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  2 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Leal, Maria do Carmo
Batista, Luis Eduardo
Id: lil-494690
Autor: Leal, Maria do Carmo; Gama, Silvana Granado Nogeira da; Cunha, Cynthia Braga da.
Título: Desigualdades raciais, sociodemográficas e na assistência ao pré-natal e ao parto, 1999-2001 / Racial, sociodemographic, and prenatal and childbirth care inequalities in Brazil, 1999-2001
Fonte: In: Batista, Luis Eduardo. Saúde da população negra no Estado de São Paulo. São Paulo, CVE, maio 2007. p.36-45, tab. (BEPA, 4, supl.1).
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Analisar as desigualdades sociais e no acesso e utilização dos serviços de saúde em relação à cor da pele em amostra representativa de puérperas que demandaram atenção hospitalr ao parto. Métodos: Trata-se de estudo transversal, realizado no Município do Rio de Janeiro, no qual foram amostradas 9.633 puérperas, sendo 5.002 brancas (51,9%), 2.796 pardas (29,0%) e 1.835 negras (19,0%), oriundas de maternidades públicas, conveniadas com o Sistema Único de Saúde e particulares no período de 1999 a 2001. Os dados foram coletados de prontuários médicos e por entrevistas com as mães no pós-parto imediato, aplicando questionários padronizados. Foram utilizados os testes de X2, para analisar a homogeneidade das porporções e t de Student para comparação de médias. A análise foi estratificada segundo o grau de instrução materna. Resultados: Observou-se persistente situação...
Descritores: Acesso aos Serviços de Saúde
Cuidado Pré-Natal
Cuidado Pós-Natal
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Grupos Étnicos
Iniquidade Social
Parto
Serviços de Saúde Materna
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; WA100, B333sau, 2007


  3 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-440864
Autor: Mendes, José Dínio Vaz.
Título: Repensando a CPS à luz do novo papel do gestor estadual no Sistema Único de Saúde - SUS / Rethinking CPS to light by new paper of state manager at Sistema Único de Saúde - SUS
Fonte: In: São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Planejamento de Saúde. Planejamento de saúde: conhecimento & ações 2006. São Paulo, São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Planejamento de Saúde, 2006. p.7-21.
Idioma: pt.
Descritores: Políticas, Planejamento e Administração em Saúde
Avaliação de Resultados em Cuidados de Saúde
Estrutura dos Serviços
Formulação de Políticas
Planejamento em Saúde
Mão de Obra em Saúde
Serviços de Saúde
Setor Público/história
Sistema Único de Saúde
-Acesso aos Serviços de Saúde
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Estratégias
Governo Local
Regionalização
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; WA540, S239p, 2006


  4 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-324753
Autor: Carneiro Júnior, Nivaldo.
Título: O setor público não estatal: as organizações sociais como possibilidades e limites na gestão pública da saúde / The non-governamental public sector: the social organizations as possibilities and limites in the public management of health.
Fonte: São Paulo; s.n; 2002. 227 p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Descritores: Administração em Saúde Pública
Administração em Saúde Pública/tendências
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Formulação de Políticas
Organização Social
Organizações sem Fins Lucrativos/tendências
Políticas Públicas de Saúde
Reforma dos Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR599.1; 525, C289s, 2002,AGE; BR66.1


  5 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lima, Rita de Cássia Duarte
Id: lil-394041
Autor: Tavares, Fábio Lúcio; Laignier, Mariana Rabello; Silva, Marta Zorzal; Daros, Raphaella Fagundes; Lima, Rita de Cássia Duarte.
Título: O SUS que temos e a informação como estratégia de (in)visibilidade / The SUS we have and information as strategy of (in)visibility
Fonte: Saúde debate;27(65):405-413, set.-dez. 2003.
Idioma: pt.
Resumo: Com o objetivo de desvelar o nível de entendimento da população sobre o que é o Sistema Único de saúde (SUS), desenvolvemos este trabalho, utilizando como estratégia metodológica a estimativa rápida, por meio de entrevista aleatória. Foi feita a abordagem direta das pessoas nas ruas na tentativa de apreender o nível de informação da população em relação ao conceito de saúde e ao funcionamento do SUS. Foi possível observar elementos que se repetiam e, assim, denunciavam a concepção predominante da saúde, a qual parecia referenciar o entendimento acerca do modelo de saúde pública vigente: o SUS como oferta de serviços para a população carentes.
Descritores: Sistema Único de Saúde
Estratégias
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Acesso Universal aos Serviços de Saúde
Acesso à Informação
Saúde Pública
Serviços de Informação
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR430.1 - Biblioteca


  6 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-694129
Autor: Santinha, Gonçalo.
Título: Cuidados de saúde e território: um debate em torno de uma abordagem integrada / Healthcare and territory: debating an integrated approach
Fonte: Saúde Soc;22(3):815-829, jul.-set. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: As alterações que, essencialmente no decurso da última década, têm surgido nos domínios económico, político e social, com repercussões no âmbito dos serviços de saúde, justificam um repensar dos processos de formulação de políticas da saúde. De facto, este conjunto de alterações coloca em discussão as noções de equidade e eficiência à luz das dinâmicas territoriais, obrigando ao reajustamento das perspetivas teórico-concetuais predominantes e à revisão de estratégias de intervenção vulgarmente utilizadas neste campo. Neste texto, procura esclarecer-se a relação entre cuidados de saúde e território tendo por base dois fatores: a natureza geográfica de acessibilidade aos cuidados de saúde atendendo, quer à dicotomia urbano/rural, quer às recentes tendências de reorganização de vários sistemas de saúde numa ótica de racionalização de recursos e de centralização de serviços, e as implicações no modo como os serviços de saúde passam a organizar-se territorialmente e se articulam, quer entre si, quer com o modelo de organização dos sistemas urbanos existentes. O objetivo é, justamente, refletir sobre esses desafios que, agudizados perante o atual contexto, se colocam às decisões políticas no âmbito dos cuidados de saúde e, consequentemente, discutir possíveis estratégias de intervenção que se afigurem mais territorialmente integradas.

Prominent economic, social and political changes, mainly over the past decade, which had broad impacts on healthcare services, justify reimagining healthcare decision-making processes. This set of changes puts into debate the competing values of equity and efficiency in articulation with territorial dynamics, impelling the readjustment of both prevailing theoretical viewpoints and strategic actions usually adopted in this field. This paper seeks to clear out the relationship between healthcare and territory according to two issues: the geographical nature of healthcare accessibility, bearing in mind both the urban/rural dichotomy and the recent trends concerning the reorganization of healthcare systems based on a centralization and cost-efficiency perspective, and the consequences on how healthcare services are spatially organised and relate, not only with other healthcare services, but also with the spatial structure of urban systems. Accordingly, this paper aims to ponder on these conspicuous challenges faced by decision-making processes in healthcare and, thus, discuss possible strategic, integrated and more spatially focused paths.
Descritores: Acesso aos Serviços de Saúde
Assistência à Saúde
Política
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Política de Saúde
Política Pública
Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  7 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-684182
Autor: Bagrichevsky, Marcos; Santos Júnior, Vitor Jorge dos; Estevão, Adriana; Vasconcellos-Silva, Paulo Roberto.
Título: Desigualdades sociais em saúde e práticas corporais: um exercício singular de análise / Social inequalities in health and corporal practices: a singular analysis exercise
Fonte: Saúde Soc;22(2):497-510, abr.-jun. 2013. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Ao reconhecer a relevância dos estudos sobre as desigualdades sociais em saúde, o presente trabalho propõe uma análise que articula essa temática à questão das práticas corporais e sua institucionalização no campo público. Inicia resgatando as perspectivas ético-políticas legitimadoras do ideário da Atenção Primária à saúde e da Promoção da saúde e alguns elementos pontuais do vasto debate teórico sobre as desigualdades e iniquidades sociais em saúde. A partir desses pressupostos problematiza o modo como as práticas corporais têm sido "posicionadas" no universo da Atenção Primária no Brasil, uma vez que sua implementação vem ocorrendo de forma medicalizadora e fragmentada. Para tanto, debruça-se sobre o exame contextual de duas iniciativas públicas existentes no Espírito Santo (ES) que fomentam práticas corporais/atividades físicas. O empreendimento analítico foi subsidiado pelo cotejamento de informações relativas às condições de vida em alguns bairros da cidade de Vitória e às características de tais programas. Finaliza apontando algumas reflexões, com base no quadro empírico-conceitual produzido.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Atividade Motora
Condições Sociais
Disparidades nos Níveis de Saúde
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Iniquidade Social
Estratégia Saúde da Família
Promoção da Saúde
Sistema Único de Saúde
-Qualidade de Vida
Limites: Humanos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  8 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-305487
Autor: Cordeiro, Hésio de Albuquerque.
Título: Descentralizaçäo, universalidade e eqüidade nas reformas da saúde / Decentralization, universal access, and equity in health reforms
Fonte: Ciênc. saúde coletiva;6(2):319-328, 2001.
Idioma: pt.
Resumo: Contextualiza as políticas aplicadas ao campo da saúde na década de 1990 a partir de dois eixos contraditórios: o mandato da Constituiçäo Federal de 1988 e da Lei Orgânica da Saúde (LOAS) de 1990; e a onda neoliberal que influenciou as reformas de Estado em toda a América Latina. Detalha os percursos e os percalços do setor saúde na implantaçäo de uma agenda de descentralizaçäo fundamentada nos principios constitucionais de universalizaçäo, eqüidade e participaçäo cidadä. E conclui que a reforam da saúde, tal como prevista na LOAS, está se realizando com oscilaçöes, avanços e recuos que traduzem ambigüidades, conflitos e contradiçöes em relaçäo às mudanças no papel do Estado brasileiro a partir da década de 1990. Ele perdeu sua capacidade de formular e implementar políticas nacionais de desenvolvimento, centrou-se no ajuste fiscal e está permeado pelas pressöes da globalizaçäo do capital.
Descritores: Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Política
Reforma dos Serviços de Saúde
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública


  9 / 204 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Meneghel, Stela Nazareth
Texto completo
Id: lil-442076
Autor: Selli, Lucilda; Garrafa, Volnei; Meneghel, Stela Nazareth.
Título: Bioética, solidariedade, voluntariado e saúde coletiva: notas para discussão / Bioethics, solidarity, voluntariness and collective health: notes for discussion
Fonte: Bioética;13(1):53-64, 2005.
Idioma: pt.
Resumo: Este texto procura pautar algumas relações entre bioética, solidariedade e voluntariado na busca de uma articulação com o campo da saúde coletiva. No Brasil, devido às extremas desigualdades sociais, a reflexão bioética prioriza cada vez mais a eqüidade no acesso à saúde. O Estado, em função da escassez de recursos, não é capaz de prescindir do auxílio de organizações não-governamentais que representam um espaço de mobilização e de articulação da sociedade civil. Entende-se que uma bioética que integra a solidariedade aos valores que embasam seus princípios fundamentais pode se transformar em um espaço reflexivo com a função de subsidiar a práxis do trabalho voluntário de cunho social. O estudo faz uma breve análise da evolução histórica da organização do voluntariado brasileiro, de suas relações com o Estado e de seu papel fundamental na redução das desigualdades sociais. Introduz o papel da saúde coletiva ao pautar a importância dos valores éticos, como a solidariedade.
Descritores: Bioética
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Organizações
Voluntários
Valores Sociais
-Justiça Social
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  10 / 204 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-706411
Autor: Aragão, Jamilly da Silva; Magalhães, Isabella Medeiros de Oliveira; Coura, Alexsandro Silva; Silva, Arthur Felipe Rodrigues; Cruz, Giovanna Karinny Pereira; França, Inácia Sátiro Xavier de.
Título: Acesso e comunicação de adultos surdos: uma voz silenciada nos serviços de saúde / Acceso para adultos sordos y comunicación: una voz silenciada en los servicios de salud / Access and communication of deaf adults: a voice silenced in health services
Fonte: Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online);6(1):1-7, jan.-mar. 2014. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objective: To investigate the access and communication of deaf adults in health services. Method: A descriptive study conducted from March/2011 to July/2012 in a school of audio-communication located in Campina Grande/Paraiba, Brazil. Participated 36 patients who answered a questionnaire about access and communication in health services, and the data analyzed in SPSS. Results: It found that 75% of deaf people access medical services and 88.9% the dental service, being public institutions the most accessed ones (53.1%). The main factors that motivated 25% did not seek health services were: no need (88.8%) and not having anyone to follow (44.4%). All reported difficulties in communication with health professionals, being the help of a family member (86.1%) the alternative most commonly used. Conclusion: The access for deaf adults in health services permeated by difficulties, and the difficulty of nonverbal communication is the major factor that weakens the inclusion of these individuals.

Objetivo: Investigar o acesso e a comunicação de adultos surdos nos serviços de saúde. Método: Estudo descritivo, realizado de março/2011 a julho/2012 em uma escola de audiocomunicação, localizada em Campina Grande/PB, Brasil. Participaram 36 sujeitos que responderam um questionário sobre acesso e comunicação nos serviços de saúde, sendo os dados analisados no SPSS. Resultados: Verificou-se que 75% dos surdos acessam o serviço médico e, 88,9%, o odontológico, sendo as instituições públicas as mais acessadas (53,1%). Os principais fatores que motivaram 25% não buscarem serviços de saúde foram: não precisar (88,8%) e não ter ninguém para acompanhar (44,4%). Todos referiram dificuldade de comunicação com os profissionais de saúde, sendo o auxílio de um familiar (86,1%) a alternativa mais utilizada. Conclusão: O acesso dos surdos nos serviços de saúde é permeado por dificuldades, sendo a dificuldade da comunicação não verbal um dos principais fatores que fragiliza a inclusão desses sujeitos.

Objetivo: Investigar el acceso y la comunicación de los adultos sordos en servicios de salud. Método: Estudio descriptivo desde Marzo/2011 hasta Julio/2012 en colegio de audio-comunicación ubicado en Campina Grande/Paraíba, Brasil. Los 36 participantes respondieron un cuestionario sobre acceso y comunicación en servicios de salud, y los datos analizados en SPSS. Resultados: Se encontró que 75% acezan los servicios médicos, y 88,9%, los dentistas, siendo las instituciones públicas más procuradas (53,1%). Los principales factores que motivaron 25% a no buscaren los servicios fueron: no es necesario (88,8%) y no tener a nadie a seguir (44,4%). Todos señalarán dificultad en la comunicación con los profesionales de salud, siendo la ayuda de un familiar (86,1%) la alternativa más utilizada. Conclusión: El acceso de los sordos en los servicios de salud está permeado por dificultades y la dificultad de la comunicación verbal es el principal factor que debilita la inclusión de estos individuos.
Descritores: Acesso aos Serviços de Saúde
Barreiras de Comunicação
Equidade no Acesso aos Serviços de Saúde
Línguas de Sinais
Pessoas com Deficiência Auditiva
-Brasil
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1208.1 - BSEN - Biblioteca Setorial de Enfermagem e Nutrição



página 1 de 21 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde