Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP1.021.152.178 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 373 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 38 ir para página                         

  1 / 373 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1093057
Autor: Caballero Rivero, Alejandro; Macedo dos Santos, Raimundo Nonato; Trzesniak, Piotr.
Título: Políticas de avaliação e práticas de publicação nas Ciências da Saúde no Brasil / Políticas de evaluación y prácticas de publicación en las Ciencias de la Salud en Brasil / Health sciences evaluation policies and publication practices in Brazil
Fonte: Rev. cub. inf. cienc. salud = Rev. cuba. inf. cienc. salud;30(1):e1358, ene.-mar. 2019. tab, fig.
Idioma: pt.
Resumo: Estudos teóricos sustentam a existência de culturas epistêmicas nas comunidades acadêmicas, bem como a influência que as políticas de avaliação exercem sobre elas. Este trabalho aprofunda a análise realizada pelos autores em estudos anteriores para melhorar a compreensão de mudanças nas práticas de publicação das Ciências da Saúde no Brasil entre 2000 e 2014. Pesquisa quantitativa-qualitativa, não experimental e longitudinal. Os dados de produção científica das Ciências da Saúde são coletados a partir do Diretório dos Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e são representadas graficamente as séries históricas de artigos, monografias e trabalhos completos em anais, bem como as razões de artigos nacionais/internacionais e artigos/monografias, para identificar e comparar padrões. Os documentos das Comissões de Áreas (Capes) e dos Comitês de Assessoramento das Ciências da Saúde (CNPq) são analisados, identificando, examinando e classificando os critérios de avaliação utilizados. Os resultados indicam que os critérios de avaliação contribuem a promover mudanças nas práticas de publicação dos pesquisadores das Ciências da Saúde, especificamente, um aumento significativo na contribuição percentual de artigos internacionais e uma redução dos nacionais, das monografias e dos trabalhos completo em anais(AU)

Estudios teóricos fundamentan la existencia de culturas epistémicas en las comunidades académicas, así como la influencia que las políticas de evaluación ejercen sobre ellas. El presente trabajo profundiza los análisis realizados por los autores en estudios anteriores para mejorar la comprensión sobre los cambios ocurridos en las prácticas de publicación de las Ciencias de la Salud en Brasil entre los años 2000 y 2014. Se trata de una investigación cuantitativa-cualitativa, no experimental y longitudinal. Se colectan los datos de la producción científica de las Ciencias de la Salud a partir del Directorio de Grupos de Investigación del Consejo Nacional de Asesoramiento Científico y Tecnológico, y se representan gráficamente las series históricas de artículos, monografías y trabajos en anales, así como las razones de artículos nacionales/internacionales y artículos/monografías, para identificar y comparar patrones. Se analizan los documentos de las Comisiones de Áreas (Capes) y de los Comités de Asesoramiento de las Ciencias de la Salud (CNPq), y se identifican, examinan y clasifican los criterios de evaluación utilizados. Los resultados indican que los criterios de evaluación contribuyen a promover cambios en las prácticas de publicación de los investigadores de las Ciencias de la Salud, específicamente un aumento significativo de la contribución porcentual de los artículos internacionales y una reducción de los nacionales, de las monografías y de los trabajos completos en anales(AU)

Theoretical studies substantiate the existence of epistemic cultures in academic communities, as well as the influence that evaluation policies exert upon them. The present study reviews the analyses conducted by authors of previous research to improve understanding of the changes taking place in health sciences publication practices in Brazil between the years 2000 and 2014. A longitudinal non-experimental quantitative-qualitative study was conducted. Data about health sciences scientific production were collected from the Research Groups Directory of the National Council for Scientific and Technological Development, and a graphic representation is provided of the historical series of papers, monographies and studies contained in annals, as well as of the ratios of national/international papers and papers/monographies, with the purpose of identifying and comparing the patterns. An analysis was performed of documents from the Area Committees (Capes) and the Health Sciences Advisory Committees (CNPq), identifying, examining and classifying the evaluation criteria used. Results suggest that evaluation criteria contribute to foster changes in the publication practices of health sciences researchers, particularly a significant increase in the percentage of international papers and a decrease in national papers, monographies and full papers in proceedings(AU)
Descritores: Desenvolvimento Tecnológico
Comitês Consultivos
Conselhos de Saúde
Ciências da Saúde
Modelos Teóricos
Limites: Humanos
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  2 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-764170
Autor: Guedes, Cristiano; Reis, Danielle.
Título: Pesquisas genéticas, prognósticos morais e discriminação genética: um estudo de caso sobre traço falciforme / Genetic research, moral prognostic and genetic discrimination: a case study on sickle cell trait
Fonte: Physis (Rio J.);25(3):729-751, jul.-set. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: ResumoO estudo analisou os debates, no período de 2000 a 2010, no Conselho Nacional de Saúde (CNS) e na Comissão Intersetorial de Vigilância Sanitária e Farmacoepidemiologia (CIVSF), sobre os temas da vigilância sanitária e articulação com o Conselho Consultivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A pesquisa documental, de natureza qualitativa, que analisou 163 atas de reuniões do CNS e da CIVSF, e demais documentos a elas relacionados, buscou reunir informações sobre o contexto político-institucional e as interfaces e conexões entre as três instâncias. Observou-se baixa inserção do tema "vigilância sanitária" na pauta do CNS e uma atuação insuficiente da CIVSF para o fortalecimento desse debate. Conclui-se pela fragilidade de integração entre o Conselho Consultivo da Anvisa e as instâncias de controle social no Sistema Único de Saúde. Esse resultado é fruto de dificuldades de comunicação interinstitucional e da baixa inserção da vigilância sanitária no SUS, historicamente construída.

AbstractThe debate on research ethics can be applied both to the scientific methodology as other disciplines, such as sports. In the field of Brazilian sports health, it has been common research that do genetic testing to identify athletes with sickle cell trait. Despite the persistence of Brazilian sports federations to discriminate athletes with this inherited trait, sickle cell trait is not a disease. This article reports the case of a soccer athlete victim of genetic discrimination: identified with the sickle cell trait, she was deemed unfit to participate in a championship for the Brazilian Football Confederation. The paper analyzes the implications of genetic research to identify the sickle cell trait in the absence of ethical care aimed at preserving the rights of those who submit to testing. It also shows the vulnerability to which are exposed people involved in research that do genetic testing without ethical care or even reasonable justifications and the results are interpreted under the rationality of biological determinism and genetic reductionism. Brazilian sports federations interested in identifying athletes with sickle cell trait should submit this order to study the evaluation of Research Ethics Committees, as this is a potential to cause harm to the procedure of athletes. The genetic test can not be considered an act of health care, since no disease is being treated.
Descritores: Traço Falciforme
Medicina Esportiva/ética
Testes Genéticos/ética
Pesquisa em Genética/ética
Ética em Pesquisa
Atletas
-Esportes
Brasil
Privacidade Genética
Conselhos de Saúde/legislação & jurisprudência
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  3 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1101315
Autor: Pacheco, Hélder Freire; Leal, Eliane Maria Medeiros; Gurgel Júnior, Garibaldi Dantas; Santos, Francisco de Assis da Silva; Medeiros, Kátia Rejane de.
Título: A accountability das Organizações Sociais no SUS: uma análise do papel institucional do Conselho Estadual de Saúde em Pernambuco / The Social Organizations' accountability in SUS: an analysis of the institutional role of the State Health Council in Pernambuco
Fonte: Physis (Rio J.);30(1):e300108, 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este artigo tem como objetivo analisar a percepção dos integrantes dos órgãos de controles interno e externo da gestão pública, acerca do papel do Conselho Estadual de Saúde na accountability das Organizações Sociais em Saúde. Trata-se de estudo analítico, com abordagem qualitativa, baseado em entrevistas semiestruturadas, com amostra intencional. Dez atores-chave responsáveis pelos mecanismos dos controles interno e externo do Sistema Único de Saúde (SUS) foram selecionados. Os dados revelaram o papel do Conselho em relação às Organizações Sociais em Saúde, que consiste em fiscalizar a gestão dessas organizações como representantes da sociedade. Agir de forma transparente, bem como viabilizar a prestação de contas das Organizações Sociais com linguagem adequada para os integrantes do Conselho, além da independência política e liberdade para fiscalização das ações de saúde, são premissas que devem ser atendidas para que o processo de acompanhamento seja mais efetivo e propositivo na visão desses atores institucionais.

Abstract This article aims to analyze the perception of the members of the internal and external control organs of public management, about the role of the State Health Council in the accountability of the Social Organizations in Health. This is an analytical study with a qualitative approach, based on semi-structured interviews, with intentional sample. Ten key actors responsible for the internal and external control mechanisms of the Unified Health System [SUS] were selected. Data revealed the role of the State Health Council in relation to the Social Organizations, which is to oversee the management of these organizations as a representative of society. The need to act in a transparent manner and to enable the provision of Social Organizations in Health's records with adequate language for the members of the Council, besides political independence and freedom to supervise health actions are premises that must be met in order for the monitoring process to be more effective and proactive in the eyes of these institutional actors.
Descritores: Responsabilidade Social
Políticas de Controle Social
Gestão em Saúde
Conselhos de Saúde
Regulação e Fiscalização em Saúde
Organizações em Saúde
-Sistema Único de Saúde
Brasil
Saúde Pública
Pesquisa Qualitativa
Políticas Públicas de Saúde
Governança
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  4 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1145107
Autor: Scalco, Nayara; Nunes, João Arriscado; Louvison, Marília.
Título: Controle social no Subsistema de Atenção à Saúde Indígena: uma estrutura silenciada / Social control in the Indigenous Health Care Subsystem: a silenced structure
Fonte: Saúde Soc;29(3):e200400, 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo No Brasil, um dos princípios fundamentais do Sistema Único de Saúde é a participação social. Por meio de muita mobilização, os povos originários garantiram a publicação da lei que estabelece o Subsistema de Atenção à Saúde Indígena em 1999, estruturado em 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas. Desde o início foram organizadas instâncias de participação: os Conselhos Locais, os Conselhos Distritais de Saúde Indígena (Condisi) e o Fórum de Presidentes de Condisi (FPCondisi). Este estudo tem como objetivo compreender a estrutura formal e a efetiva configuração do espaço de participação social dos povos indígenas na construção de uma política de saúde diferenciada. Foi utilizada metodologia qualitativa com diversas fontes e materiais, com análise documental de atas de reuniões do Condisi Litoral Sul e do FPCondisi, legislação e com entrevistas em profundidade com indígenas e indigenistas. Os resultados demonstram que há vários caminhos de participação dos indígenas na política de saúde. É possível afirmar que a maioria dos entrevistados reconhece o Condisi como espaço de diálogo entre indígenas e governo, mas também apontam falta de resolubilidade desta e demais instâncias de controle social. O silenciamento das pautas indígenas nos espaços de participação formal faz com que esses povos busquem outras formas de protagonizar a construção de uma política de saúde diferenciada.

Abstract In Brazil, one of the fundamental principles of the Brazilian National Health System is social participation. Through mobilization, indigenous peoples secured the publication of the law establishing the Indigenous Health Subsystem in 1999, structured in 34 Special Indigenous Health Districts. From the beginning, participation instances were organized: Local Councils, District Councils of Indigenous Health (Condisi) and the Condisi Presidents Forum (FPCondisi) This study aims to understand the formal structure and effective configuration of the social participation space of indigenous people in the construction of a differentiated health policy. A qualitative methodology was used with several sources and materials, with documentary analysis of minutes of Condisi Litoral Sul and FPCondisi meetings, legislation and with in-depth interviews with indigenous people and indigenists. The results showed that there are several ways for indigenous people to participate in health policy. It is possible to state that most of the interviewees recognizes Condisi as a space for dialogue between indigenous people and the government, but they also point out the limits of the effectiveness of this and other instances of social control. The silencing of indigenous agendas in formal participation spaces makes these people seek for other ways to lead the construction of a differentiated health policy.
Descritores: Sistema Único de Saúde
Conselhos de Saúde
Saúde de Populações Indígenas
Participação Social
Política de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  5 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: biblio-961266
Autor: Riesgo Rodríguez, Solangel de la Caridad; idal Tallet, Lázaro Arturo.
Título: El Consejo Científico como órgano asesor de la ciencia e innovación tecnológica en Salud en el hospital Eliseo Noel Caamaño / The Scientific Council as assessor organ of science and technological innovation in Health Policies in the hospital Eliseo Noel Caamaño
Fonte: Rev. medica electron;40(3):894-908, may.-jun. 2018. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Conselhos de Saúde
Ciência, Tecnologia e Sociedade
Instalações de Saúde
-Pesquisa
Sociedades
Políticas Editoriais
Gestão do Conhecimento para a Pesquisa em Saúde
Avaliação da Pesquisa em Saúde
Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: CU424.1 - Centro Provincial de Información de Ciencias Médicas


  6 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1139800
Autor: Bortoli, Francieli Regina; Kovaleski, Douglas Francisco.
Título: Democracia e saúde: condicionantes da efetividade deliberativa de um conselho municipal de saúde no sul do Brasil / Democracy and health: conditioning factors of the deliberative effectiveness of a municipal health council in southern Brazil / Democracia y salud: condicionantes de la efectividad deliberativa de un consejo municipal de salud en el sur de Brasil
Fonte: Trab. educ. saúde;18(3):e00299131, 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este artigo buscou avaliar a efetividade deliberativa em um conselho municipal de saúde, com o intuito de produzir informações que contribuam para o aprimoramento da democracia deliberativa. Trata-se de estudo de caso, de abordagem qualitativa, sobre o Conselho Municipal de Saúde de Criciúma, Santa Catarina. A coleta de dados foi realizada em 2018 com base nas seguintes estratégias: observação participante, 12 entrevistas semiestruturadas e análise documental. Os dados organizados e sistematizados resultaram em três categorias temáticas, quais sejam: funcionamento; relações de poder entre Estado e Sociedade Civil; e questões conflituosas. Como resultado, constatou-se que os princípios da igualdade de participação, da igualdade deliberativa, da liberdade de pensamento, bem como da pluralidade da composição, os temas discutidos, as normas para a definição da pauta e para a ocupação da presidência tornam este fórum colegiado mais democrático. Todavia o princípio da inclusão deliberativa é prejudicado por questões relativas à divergência de interesses, sobremaneira, os interesses pessoais e políticos em detrimento aos interesses coletivos, sendo esse o maior obstáculo relacionado à efetividade deliberativa. Neste cenário, evidencia-se a importância de informar e conscientizar os conselheiros, a fim de ampliar a capacidade de intervenção no campo ético, político e de conhecimento no campo da democracia e da saúde.

Abstract This article sought to evaluate the deliberative effectiveness in a municipal health council, in order to produce information that contributes to the improvement of the deliberative democracy. This is a case study, with a qualitative approach, about the Municipal Health Council of Criciúma, Brazil. Data collection was performed in 2018 based on the following strategies: participant observation, 12 semi-structured interviews and document analysis. The organized and systematized data resulted in three thematic categories, namely: functioning; power relations between the State and Civil Society; and conflicting issues. As a result, it was found that the principles of equal participation, deliberative equality, freedom of thought, as well as plurality of composition, the topics discussed, the rules for defining the agenda and for the occupation of the presidency make this forum more democratic collegiate body. However, the principle of deliberative inclusion is undermined by issues related to the divergence of interests, especially personal and political interests to the detriment of collective interests, which is the biggest obstacle related to deliberative effectiveness. In this scenario, the importance of informing and raising awareness among councilors is evident, in order to expand the capacity for intervention in the ethical, political and knowledge fields in the field of democracy and health.

Resumen Este artículo trató de evaluar la efectividad deliberativa de un consejo municipal de salud, con el objetivo de producir información que contribuya para mejorar la democracia deliberativa. Se trata de un estudio de caso, de abordaje cualitativo, sobre el Consejo Municipal de Salud de Criciúma, Brasil. La recolección de datos se realizo em 2018 teniendo como base las siguientes estrategias: observación participante, 12 entrevistas semiestructuradas y análisis de los participantes. Los datos organizados y sistematizados resultaron en tres categorías temáticas: funcionamiento; relaciones de poder entre Estado y Sociedad Civil; y asuntos conflictivos. Como resultado, se constató que los principios de igualdad de participación, de la igualdad deliberativa, de la libertad de pensamiento, así como el de la pluralidad de la composición, los temas discutidos, las normas para la definición de la pauta y para la ocupación de la presidencia transforman a este foro colegiado más democrático. Sin embargo el principio de inclusión deliberativa está perjudicado por asuntos relativos a la divergencia de intereses, sobremanera, los intereses personales y políticos en detrimiento de los intereses colectivos siendo ese el mayor obstáculo relacionado a la efectividad deliberativa. En este escenario, se evidencia la importancia de informar y concientizar a los consejeros, con el fin de ampliar la capacidad de intervención en el campo ético, político y de conocimiento en el campo de la democracia y de la salud.
Descritores: Controle Social Formal
Efetividade
Participação da Comunidade
Deliberações
Conselhos de Saúde
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  7 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-931620
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde.
Título: Resolução n° 333, de 4 de novembro de 2003 / Resolution No. 333, of November 4, 2003.
Fonte: Brasília; Brasil. Ministério da Saúde; 2003. 13 p.
Idioma: pt.
Resumo: Aprova as diretrizes para criação, reformulação, estruturação e funcionamento dos Conselhos de Saúde. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Imprensa Nacional, 4 dez. 2003, n. 236, seção 1, p. 57, col. 1.
Descritores: Conselhos de Saúde/legislação & jurisprudência
Conselhos de Saúde/organização & administração
Políticas Públicas de Saúde
-Saúde Pública/legislação & jurisprudência
Responsável: BR1599.1
BR1599.1. 00089; BR276.2; 614.2, C755r


  8 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-691651
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde.
Título: Plenárias Nacionais de Conselhos de Saúde: resgate histórico do controle social no SUS / National Plenary Meetings of the Health Councils. Historical Rescue of the Social Control in SUS.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; 2006. 256 p. (História da Saúde no Brasil (Série Histórica do CNS)).
Idioma: pt.
Resumo: A iniciativa de realizar o I Congresso Nacional de Conselhos de Saúde em abril de 1995, em Salvador-BA, marcou um momento importante para o controle social no SUS. Esta publicação comemorativa aos 10 anos relata as Plenárias Nacionais de Conselhos de Saúde que ocorreram neste período e registra a participação dos movimentos sociais e lideranças que propiciaram esses momentos. A Plenária Nacional de Conselhos de Saúde constitui-se em um movimento dos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional, nascido do compromisso e da necessidade de articulação entre os conselhos e pela capacitação para fortalecimento da ação dos conselheiros. Esse movimento interconselhos sempre lutou pelo Sistema Único de Saúde como uma política pública inclusiva e contra o desmonte do Estado brasileiro. Ao ler cada relatório, é possível identificar a conjuntura em que se realizaram as plenárias e o foco de suas decisões, onde as políticas de saúde sempre estiveram destacadas. As questões relacionadas à atenção à saúde, a descentralização e municipalização dos serviços e à avaliação das gestões municipais, estaduais e nacional exigiram condições e conhecimento para avaliação dos orçamentos, prestação de contas, lei orçamentária e lei de diretrizes orçamentárias, incentivando inúmeras trocas de experiências. A necessidade de Planos Municipais, Estaduais e Nacional de Saúde, construídos a partir da formulação dos Conselhos de Saúde, tem sido uma preocupação permanente.
Descritores: Congressos como Assunto/história
Conselhos de Saúde/história
Políticas de Controle Social/história
Sistema Único de Saúde/história
-Saúde Pública/história
Tipo de Publ: GOVERNMENT PUBLICATIONS
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR526.1; 362.1042, B823p; BR276.2; 614.2, B823p; BR1764.1; F, B83pl


  9 / 373 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-921563
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde.
Título: III Conferência Nacional de Saúde Indígena: relatório final / III National Conference on Indigenous Health: final report.
Fonte: Luziânia; s.n; 2001. 31 p.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Conferência Nacional de Saúde Indígena, 3, Luziânia, 14-18 maio.2001.
Resumo: Cada povo indígena tem suas próprias concepções, valores e formas próprias de vivenciar a saúde e a doença. As ações de prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde devem considerar esses aspectos, ressaltando os contextos e o impacto da relação de contato interétnico vivida por cada povo. As ações de saúde destinadas aos povos indígenas devem priorizar a promoção à saúde e a prevenção das doenças. A saúde indígena está diretamente relacionada à garantia da demarcação, desintrusão e vigilância permanente das terras indígenas. O incremento demográfico dos povos indígenas, aliado às transformações decorrentes de um contínuo processo de redução territorial e degradação ambiental, exige a formulação e a execução de uma política de segurança alimentar, desenvolvimento sustentável e recuperação do meio ambiente nas áreas indígenas.
Descritores: Conselhos de Saúde
Saúde de Populações Indígenas
-Congressos como Assunto
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR1750.1; WA300, B823t, 2001 ex.1; BR1750.1; WA300, B823t, 2001 ex.2; BR599.1; WB50DB8, bB823; BR276.2; 614(=1-82), C748t


  10 / 373 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: lil-687508
Autor: Brasil. Ministério da Saúde.
Título: Orientações para as secretarias executivas dos Conselhos de Saúde / Orientations for the executive secretariat of the Health Councils.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; 2012. 80 p. ilus. (Série A. Normas e Manuais Técnicos).
Idioma: pt.
Resumo: A Lei nº 8.142/90 instituiu os Conselhos de Saúde, como atividades estratégicas de caráter permanente e deliberativo, para atuar na formulação das políticas de saúde nas esferas municipais, estaduais e federal. Os Conselhos representam hoje um importante espaço para a efetivação do Controle Social dando voz à sociedade que participa do planejamento, monitora e avalia as ações dos gestores. Para contribuir na atuação técnico-administrativa dos Conselhos são instituídas as Secretarias Executivas. O presente Manual tem como objetivo informar e auxiliar na realização das atividades rotineiras exercidas pelas Secretarias Executivas dos Conselhos de Saúde. Para isso, será apresentada a forma como a Secretária-Executiva do Conselho Nacional de Saúde desenvolve seu fluxo de trabalho. Os exemplos demonstrados podem ser utilizados nos municípios e estados, levando-se em consideração a realidade local. A elaboração deste documento foi aprovada na 220ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde em abril de 2011 e, também é fruto de um encaminhamento definido durante o Encontro das Secretarias Executivas de Conselhos de Saúde, realizado no dia 1º de junho de 2011, em Brasília. No Manual para Secretarias Executivas de Conselhos de Saúde estão disponíveis as competências e atribuições da área responsável pelas questões administrativas dos Conselhos, a organização, estrutura e os procedimentos rotineiros para melhor condução dos trabalhos da Secretaria Executiva. Além disso, traz as orientações e modelos para elaboração dos mais variados documentos comumente utilizados nos Conselhos. Assim sendo, espera-se que este Manual possa efetivamente orientar os secretários e secretárias-executivas em suas trajetórias, favorecendo-os na obtenção dos resultados almejados.
Descritores: Conselhos de Saúde/economia
Conselhos de Saúde/legislação & jurisprudência
-Financiamento Governamental/economia
Administração em Saúde Pública/normas
Tipo de Publ: Manual de Referência
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR599.1; 614(81), C755o, MT, 15000. 10001030070; BR599.1; 614(81), C755o, e.2, AG. 10001030071



página 1 de 38 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde