Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP2.006.057.010.010 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 299 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 30 ir para página                         

  1 / 299 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1022335
Autor: Brunozi, Naipy Abreu; David, Flávia Lúcia.
Título: Antibioticoterapia em crianças indígenas e não indígenas desnutridas / Antibiotic therapy in indigenous and non-indigenous undernourished children
Fonte: ABCS health sci;44(2):85-91, 11 out 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: A prevalência da desnutrição infantil vem diminuindo em todo o mundo, mas ainda acomete milhões de crianças, especialmente indígenas. Devido ao elevado número de doenças infecciosas associadas à desnutrição, a antibioticoterapia faz parte da terapêutica recomendada. OBJETIVO: Observar os casos de desnutrição entre crianças indígenas e não indígenas hospitalizadas e a terapêutica empregada durante o tratamento. MÉTODOS: Estudo de coorte retrospectivo, farmacoepidemiológico, realizado com informações extraídas de prontuários arquivados do período de janeiro de 2012 a dezembro de 2014 de um hospital público. RESULTADOS: Participaram 166 crianças, sendo o número de crianças indígenas aproximadamente seis vezes maior do que não indígenas. Houve maior prevalência entre lactentes e crianças com idade inferior a um ano apresentaram mais chances de serem internadas por desnutrição. Os diagnósticos de desnutrição mais vistos foram os inespecíficos, com uma proporção significativa de óbitos relacionados ao diagnóstico E43. As infecções mais comuns foram do sistema digestório e respiratório. Crianças indígenas tiveram quase cinco vezes mais chances de apresentarem infecção respiratória. A maior proporção recebeu até três antibióticos, havendo crianças que receberam mais que sete antibióticos diferentes durante o período de internação. CONCLUSÃO: A população infantil deve ser acompanhada por meio de inquéritos que possam subsidiar políticas de saúde que atendam suas necessidades. É necessária a capacitação dos profissionais envolvidos no cuidado da criança desnutrida, recursos materiais e financeiros, a fim diminuir o número de diagnósticos inespecíficos e evitar o uso indiscriminado de antibióticos, sendo imprescindível uma política de controle efetiva no uso da politerapia antimicrobiana.

INTRODUCTION: The prevalence of child malnutrition is declining worldwide, but still affects millions of children, especially indigenous people. Due to the high number of infectious diseases associated with malnutrition, antibiotic therapy is part of the recommended therapy. OBJECTIVE: To observe the cases of malnutrition among hospitalized indigenous and non-indigenous children and the therapy used during treatment. METHODS: Retrospective cohort study, pharmacoepidemiological, carried out with information extracted from medical records filed from January 2012 to December 2014 of a public hospital. RESULTS: 166 children participated, with the number of indigenous children being approximately six times higher than that of nonindigenous children. There was a higher prevalence among infants and children under one year of age who were more likely to be hospitalized for malnutrition. The most frequent diagnoses of malnutrition were nonspecific, with a significant proportion of deaths related to diagnosis E43. The most common infections were of the digestive and respiratory system. Indigenous children were almost five times more likely to have respiratory infection. The highest proportion received up to three antibiotics, with children receiving more than seven different antibiotics during the hospitalization period. CONCLUSION: The child population must be accompanied by surveys that can subsidize health policies that meet their needs. It is necessary to train the professionals involved in the care of malnourished children, material and financial resources, in order to reduce the number of non-specific diagnoses and to avoid the indiscriminate use of antibiotics, a policy of effective control in the use of antimicrobial polytherapy is essential.
Descritores: Índios Sul-Americanos
Desenvolvimento Infantil/efeitos dos fármacos
Desnutrição
Saúde de Populações Indígenas
Antibacterianos/uso terapêutico
-Resistência Microbiana a Medicamentos
Transtornos da Nutrição Infantil/tratamento farmacológico
Saúde da Criança
Farmacorresistência Bacteriana/efeitos dos fármacos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR1342.1 - Biblioteca da Escola de Enfermagem BENF


  2 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-974860
Autor: Rissardo, Leidyani Karina(ED); Carreira, Lígia(ED).
Título: Novos horizontes: um olhar para o cuidado profissional ao idoso indígena / New horizons: a look at the old professional care of the indigenous / Nuevos horizontes: una mirada del adulto mayor profissional ao indigena
Fonte: Ciênc. cuid. saúde;15(3):396-396, Jul.-Set. 2016.
Idioma: pt.
Descritores: Saúde do Idoso
Enfermagem
Fatores Culturais
Assistência à Saúde
Saúde de Populações Indígenas
Direitos dos Povos Indígenas
Índio
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central


  3 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-964767
Autor: Paraguay. Ministerio de Salud Pública y Bienestar Social.
Título: Encuesta nacional de salud bucodental del Paraguay / National survey of Paraguayan oral health.
Fonte: Asunción; MSPBS/OPS/OMS; 2017. 180 p.
Idioma: es.
Resumo: En el Paraguay la caries dental es la enfermedad bucodental que se presenta y reporta con mayor frecuencia. Con las evaluaciones realizadas por el Programa Regional de Salud Oral de la Organización Panamericana de la Salud (OPS) y las Encuestas Nacionales, incluyendo, la Encuesta Nacional de Salud Bucodental PY 2017 (ENSABUD), se ha logrado configurar, de manera progresiva, el perfil epidemiológico de la población escolar a lo largo de los últimos 35 años. Según los criterios del Plan Regional Decenal sobre el desarrollo de la Salud Oral de la OPS/1996, Paraguay se encontraba dentro del grupo de 7 países considerados de crecimiento según su índice de dientes cariados perdidos y obturados (CPO-D) con valores entre 3-5 para la edad de 12 años. Guiados por los mismos criterios, los resultados de la Encuesta de Salud Oral 2008 con un CPO-D de 2,79 y los de la ENSABUD PY 2017, con un CPO-D de 2,07, colocan al Paraguay en etapa de consolidación. El plan se guía por tres principios operativos: prevención de la caries, formación de la capacidad técnica y continuidad del programa. Los resultados de la ENSABUD PY 2017, se dan en el marco del desarrollo de la Política Nacional de Salud Bucodental: "Por el Derecho de Volver a Sonreír" que ha significado un profundo cambio estructural en el programa ejecutado por la Dirección de Salud Bucodental (DSBD) del Ministerio de Salud Pública y Bienestar Social (MSPBS) y sugiere un impacto positivo en la salud bucodental de la población escolar. Dicha política se ha venido consolidando en los últimos diez años a través de importantes líneas de acción como la ejecución del presupuesto asignado a la DSBD; el fortalecimiento de los servicios; la ejecución de programas, entre ellos, "Salvemos al Primer Molar"; la atención a poblaciones vulnerables y la ampliación de los servicios de especialidades, entre otras. OBJETIVOS - Actualizar los datos sobre el estado de salud bucodental a nivel nacional; en términos de experiencia de caries dental, necesidades y urgencia de tratamiento, estado de tejidos periodontales y fluorosis del esmalte en niños escolarizados de 5 - 6 años, 12 años y 15 años. - Estimar de manera exploratoria el estado de salud bucodental en función de grupos definidos por determinadas características socio-económicas, demográficas y de estilos de vida. - Proveer información exploratoria en términos de percepción de la salud bucodental, hábitos y cuidados relacionados con la salud oral, así como sobre el acceso y utilización de servicios. - Evaluar cambios en niveles de morbilidad en relación a resultados de anteriores encuestas. METODOLOGÍA Se realizó un estudio de corte transversal bajo el enfoque cuantitativo. La población de estudio estuvo conformada por 3.222 estudiantes de 5-6, 12 y 15 años de edad escolarizados en instituciones de Nivel Inicial, Educación Escolar Básica y Educación Media públicas, privadas o privadas subvencionadas de todo el país, incluyendo a las instituciones con población indígena. El diseño muestral y las edades consideradas fueron definidas siguiendo las recomendaciones de la OPS/OMS para el estudio de niños y adolescentes escolarizados. La recolección de los datos se realizó de junio a noviembre del 2017, con profesionales calibrados, mediante un trabajo conjunto entre el equipo técnico de la DSBD, los odontólogos de las clínicas móviles y de las Regiones Sanitarias. Para cumplir con esta fase, se utilizaron los recursos humanos y financieros de la DSBD del MSPBS. PRINCIPALES RESULTADOS Debido a que los resultados de la población indígena son considerados exploratorios, los mismos, se presentan de manera separada a los de la población general (urbana + rural).

In Paraguay, dental caries is the oral disease that occurs and reports with higher frequency. With the evaluations made by the Regional Oral Health Program of the Pan American Health Organization (PAHO) and the National Surveys, including, The National Survey of Oral Health PY 2017 (ENSABUD), has been con fi gured, progressively, the epidemiological pro fi le of the school population over the past few years 35 years. According to the criteria of the Regional Ten Year Plan on the development of Oral Health of the PAHO / 1996, Paraguay was within the group of 7 countries considered to be growing according to your index of decayed and filled teeth decayed (CPO-D) with values ​​between 3-5 for the age of 12 years. Guided by the same criteria, the results of the Survey of Oral Health 2008 with a CPO-D of 2.79 and those of the ENSABUD PY 2017, with a CPO-D of 2.07, they place Paraguay in the consolidation stage. The plan is guided by three operating principles: prevention of caries, training of technical capacity and continuity of the program. The results of the ENSABUD PY 2017, are given within the framework of the development of the Policy National Oral Health: "For the Right to Smile Back" which has meant a profound structural change in the program executed by the Directorate of Health Oral Medicine (DSBD) of the Ministry of Public Health and Social Welfare (MSPBS) and suggests a positive impact on the oral health of the school population. This policy has been consolidated in the last ten years through important lines of action as the execution of the budget assigned to the DSBD; the strengthening of services; the execution of programs, among them, "Save the First Molar"; attention to populations vulnerable and the expansion of specialty services, among others. OBJECTIVES - Update the data on the state of oral health at the national level; in terms of dental caries experience, needs and treatment urgency, state of periodontal tissues and enamel fl uorosis in school children of 5 - 6 years, 12 years and 15 years. - To estimate exploratoryly the state of oral health according to groups de fi ned by certain socio-economic, demographic and lifestyles. - Provide exploratory information in terms of perception of oral health, habits and care related to oral health, as well as access and use of services. - Evaluate changes in morbidity levels in relation to previous results surveys METHODOLOGY A cross-sectional study was carried out under the quantitative approach. The population of study was conformed by 3,222 students of 5-6, 12 and 15 years of schooling in institutions of Initial Level, Basic School Education and Public Education, private or subsidized schools throughout the country, including institutions with indigenous population. The sample design and ages considered were defined following PAHO / WHO recommendations for the study of school children and adolescents. The data collection was carried out from June to November 2017, with professionals calibrated, through a joint work between the technical team of the DSBD, the dentists of mobile clinics and the Health Regions. To meet this phase, they were used the human and financial resources of the DSBD of the MSPBS. MAIN RESULTS Because the results of the indigenous population are considered exploratory, the they are presented separately from those of the general population (urban + rural).
Descritores: Inquéritos de Saúde Bucal/estatística & dados numéricos
Políticas Públicas de Saúde
-Higiene Bucal/estatística & dados numéricos
Paraguai/epidemiologia
Fatores Socioeconômicos
Índice CPO
Saúde Bucal/estatística & dados numéricos
Estudos Transversais
Saúde de Populações Indígenas/estatística & dados numéricos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Publicações Governamentais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-955467
Autor: Marinho, Gerson L; Caldas, Aline Diniz Rodrigues; Santos, Ricardo Ventura.
Título: Indígenas residentes em domicílios "improvisados" segundo o Censo Demográfico 2010 / Indigenous residents in "improvised" households according to the 2010 Brazilian National Census
Fonte: Physis (Rio J.);27(1):79-102, jan.-mar. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Projeto: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro.
Resumo: Resumo Os censos nacionais brasileiros empregam uma classificação de domicílios que se baseia nas categorias de "permanente", "improvisado" e "coletivo". Tal categorização é relevante para o campo da saúde, pois informações detalhadas sobre saneamento são coletadas somente para domicílios classificados como "permanentes". Este estudo descreve características sociodemográficas dos indígenas (sexo, idade, alfabetização, rendimento e etnia) que residiam em domicílios "improvisados" segundo o Censo Demográfico de 2010. A ocorrência de indígenas em domicílios "improvisados" (3,3 por mil indígenas) foi o dobro daquela observada para o país como um todo (1,5 por mil pessoas). Comparados aos indígenas em domicílios "permanentes", aqueles em "improvisados" apresentaram menores proporções de pessoas alfabetizadas e menores rendimentos, sobretudo em áreas urbanas e fora de terras indígenas. Guarani Kaiowá e Kaingang residentes fora de terras indígenas apresentaram as mais expressivas ocorrências de residentes em domicílios "improvisados" (82,0 e 90,9 por mil, respectivamente). Argumenta-se que, ao mesmo tempo que a caracterização de uma moradia indígena como "improvisada" pode decorrer de problemas na definição e aplicação das categorias, é possível que, sobretudo no contexto urbano e fora de terras indígenas, os indígenas residentes em domicílios "improvisados" apresentem maior vulnerabilidade socioeconômica.

Abstract Brazilian national censuses classify households according to three categories: "permanent", "improvised", and "collective". This classification scheme is relevant for analysis of health profiles because detailed sanitation data are only collected for the subset of "permanent" households. Based on data from the 2010 Brazilian National Census, in this paper we investigate sociodemographic characteristics (sex, age, literacy, per capita income, and ethnic affiliation) of Indigenous persons residing in households classified as "improvised". The occurrence of indigenous residents in "improvised" households (3.3 per thousand Indigenous individuals) was twice that observed for non Indigenous persons (1.5 per thousand individuals). Indigenous persons residing in "improvised" households presented lower literacy rates and per capita income, especially in urban areas and outside Indigenous reserves. Guarani Kaiowá e Kaingang in urban areas and outside Indigenous reserves had greater proportions of individuals residing in "improvised" households (82.0 and 90.9 per thousand, respectively). While the higher frequencies of Indigenous persons living in "improvised" households may involve problems in defining and applying these categories, it is possible that Indigenous persons living in "improvised" households, especially in urban areas and outside indigenous reservations, are more socioeconomically vulnerable.
Descritores: Brasil
Distribuição Espacial da População
Saneamento
Censos
Saúde de Populações Indígenas
Iniquidade Social
Habitação
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  5 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lemos, Elba Regina Sampaio de
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1015786
Autor: Zenazokenae, Leonir Evandro; Terças-Trettel, Ana Cláudia Pereira; Nascimento, Vagner Ferreira do; Hattori, Thalise Yuri; Atanaka, Marina; Lemos, Elba Regina Sampaio de; Bóia, Márcio Neves.
Título: Prevalence of enteroparasitosis in the indigenous community of Mato Grosso, Brazil: a look into the sanitation and ethno-development / Prevalência de enteroparasitoses em comunidade indígena de Mato Grosso, Brasil: um olhar sobre o saneamento e etnodesenvolvimento
Fonte: Saude e pesqui. (Impr.);12(2):253-264, maio/ago 2019. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: The intestinal parasitic diseases directly affect the quality of life of indigenous populations, because of vulnerabilities they experience. This study aimed to understand the prevalence of intestinal parasites among the Haliti-Paresí and relate with sanitation and ethno-development. It is a quantitative and cross-sectional study on indigenous Utiaritiland where reside the Haliti-Paresí, in the middle region northern Mato Grosso, Brazil. Data collection occurred in 2015, from interview with application of semi-structured form and collection of feces for coprological survey.Forty-three indigenous people participated in the study, of an average age of 30.9 years old, mostly women, and a predominance of basic education. The prevalence of enteroparasitosis was 46.6%, predominantly among men, reaching all adolescents, followed by children, without the influence of schooling in the rate of infection. Nine species were detected, being six pathogenic, Giardia duodenalis, Entamoebahistolytica, Ancilostomídeo, Blastocystishominis, Hymenolepis nana and Rodentolepis nana, in addition to three non-pathogenic, Iodamoebabutschlii, Entamoeba coli and Endolimax nana.The sanitation conditions, associated with cultural habits, point to the need for improvement in sanitation, since we detected a high prevalence of intestinal parasitoses in this study. The ethno-development may be crucial as strategies for the maintenance of culture in balance with health and sanitary development.

As doenças parasitárias intestinais impactam diretamente na qualidade de vida das populações indígenas, em decorrência das vulnerabilidades que vivenciam. Objetivou-se conhecer a prevalência das parasitoses intestinais entre os Haliti-Paresí e relacionar com o saneamento e etnodesenvolvimento. Trata-se de um estudo quantitativo e transversal na terra indígena Utiariti onde residem os Haliti-Paresí, na região médio Norte de Mato Grosso, Brasil. A coleta de dados ocorreu em 2015, a partir de entrevista com aplicação de formulário semiestruturado e coleta de fezes para inquérito coprológico. Participaram do estudo 43 indígenas, com idade média de 30,9 anos, maioria mulheres e predomínio do ensino fundamental. A prevalência de enteroparasitoses foi de 46,6%, predominando entre os homens, atingindo todos os adolescentes, seguido pelas crianças, sem influência da escolaridade na taxa de infecção. Nove espécies foram detectadas, sendo seis patogênicos, Giardiaduodenalis, Entamoebahistolytica, Ancilostomídeo, Blastocystishominis, Hymenolepis nana e Rodentolepis nana, além de três não patogênicas, Iodamoebabutschlii, Entamoeba coli e Endolimax nana. As condições de saneamento associadas aos hábitos culturais apontam para necessidade de melhoria no saneamento, uma vez que detectamos alta prevalência de parasitoses intestinais neste estudo. O etnodesenvolvimento poderá ser fundamental como estratégias de manutenção da cultura em equilíbrio com a saúde e desenvolvimento sanitário.
Descritores: Doenças Parasitárias
Planejamento Social
Saúde de Populações Indígenas
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR313.1 - Biblioteca Ana Bove


  6 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1013120
Autor: Barreto, Carla Tatiana Garcia; Tavares, Felipe Guimarães; Theme-Filha, Mariza; Cardoso, Andrey Moreira.
Título: Factors Associated with Low Birth Weight in Indigenous Populations: a systematic review of the world literature / Fatores associados ao Baixo Peso ao Nascer em Populações Indígenas: Uma revisão sistemática da literatura mundial
Fonte: Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online);19(1):7-23, Jan.-Mar. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objectives: we aimed to identify etiological factors for low birth weight (LBW), prematurity and intrauterine growth restriction (IUGR) in the Indigenous Population. Methods: for this systematic review, publications were searched in Medline/PubMed, Scopus, Web of Science, and Lilacs until April 2018. The description in this review was based on the PRISMA guideline (Study protocol CRD42016051145, registered in the Centre for Reviews and Dissemination at University of York). We included original studies that reported any risk factor for one of the outcomes in the Indigenous Population. Two of the authors searched independently for papers and the disagreements were solved by a third reviewer Results: twenty-four studies were identified, most of them were from the USA, Canada and Australia. The factors associated were similar to the ones observed in the non-indigenous including unfavorable obstetric conditions, maternal malnutrition, smoking, and maternal age at the extremes of childbearing age, besides environmental factors, geographic location, and access to health care in indigenous communities. Conclusions: etiologic factors for LBW in Indigenous Population have been receiving little attention, especially in Latin America. The three outcomes showed common causes related to poverty and limited access to healthcare. New studies should ensure explicit criteria for ethnicity, quality on the information about gestational age, and the investigation on contextual and culture-specific variables.

Resumo Objetivos: identificar fatores etiológicos para o baixo peso ao nascer (BPN), prematuridade e crescimento intrauterino restrito (CIUR) em povos indígenas. Métodos: revisão sistemática, com pesquisa nas bases Medline/PubMed, Scopus, Web of Science e Lilacs de publicações até abril de 2018. A descrição dessa revisão baseou-se na diretriz PRISMA (Protocolo de estudo CRD42016051145, registrado no Center for Reviews and Dissemination, da Universidade de York). Incluímos estudos originais que relatavam fatores de risco para algum dos três desfechos em Populações Indígenas. Dois autores fizeram buscas independentes e as discordâncias foram solucionadas por um terceiro revisor. Resultados: vinte e quatro estudos foram identificados, a maioria deles nos EUA, Canadá e Austrália. Os fatores associados foram semelhantes aos observados nos não indígenas, incluindo condições obstétricas desfavoráveis, desnutrição materna, tabagismo e idade materna nos extremos da idade fértil, além de fatores ambientais, localização geográfica e acesso aos serviços de saúde nas comunidades indígenas. Conclusões: os fatores etiológicos para BPN em povos indígenas receberam pouca atenção, especialmente na América Latina. Os três desfechos apresentaram causas comuns relacionadas à pobreza e acesso limitado aos serviços de saúde. Novos estudos devem garantir critérios explícitos para a classificação da etnia, qualidade da informação sobre a idade gestacional e a investigação de variáveis contextuais e culturais dos grupos estudados.
Descritores: Recém-Nascido de Baixo Peso
População Indígena
Saúde de Populações Indígenas
Retardo do Crescimento Fetal
-Pobreza
Recém-Nascido Prematuro
Disparidades nos Níveis de Saúde
Acesso aos Serviços de Saúde
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR663.1 - Biblioteca da Saúde da Mulher e da Criança


  7 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-953364
Autor: Lemos, Pablo Natanael; Rodrigues, Douglas Antonio; Frazão, Paulo; Coelho, Clayton Carvalho; Campos, Juliana Nogueira de Souza; Narvai, Paulo Capel.
Título: Cárie dentária em povos do Parque Indígena do Xingu, Brasil, 2007 e 2013 / Caries dental en los pueblos del Parque Indígena Xingu, Brasil, 2007 y 2013 / Dental caries in peoples of Xingu Indigenous Park, Brazil, 2007 and 2013
Fonte: Epidemiol. serv. saúde;27(1):e20171725, 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: descrever a prevalência de cárie e provisão de cuidados odontológicos na população do Parque Indígena do Xingu, Brasil, aos 5, 12 e 15-19 anos de idade, 2007 e 2013. Métodos: painel de estudos transversais, com dados secundários disponibilizados pelo Distrito Sanitário Especial Indígena do Xingu e Projeto Xingu. Resultados: examinaram-se 368 (2007) e 423 (2013) indígenas no período, sem diferença significativa entre as médias do número de dentes cariados, perdidos e obturados aos 5 (6,43 [2007] e 5,85 [2013]; p=0,29) e aos 12 anos (2,54 [2007] e 2,78 [2013]; p=0,81); essa diferença foi significativa aos 15-19 anos (6,89 [2007] e 4,65 [2013]; p<0,05); o índice de cuidados odontológicos diminuiu de 21,7 para 7,1%, de 44,1 para 16,4% e de 63,1 para 41,1%, respectivamente aos 5, 12 e 15-19 anos. Conclusão: a prevalência de cárie permaneceu elevada em crianças e reduziu-se em adolescentes (15-19 anos); a provisão de cuidados odontológicos decresceu.

Objetivo: describir la prevalencia de caries y la provisión de cuidados odontológicos en la población del Parque Indígena Xingu, Brasil, a los 5, 12 y 15-19 años, en 2007 y 2013. Métodos: panel de estudios transversales, con datos secundarios disponibles por el Distrito Sanitario Indígena y Proyecto Xingu. Resultados: se examinaron 368 indígenas en 2007 y 423 en 2013; en el período, no hubo diferencia significativa entre las medias del número de dientes cariados, perdidos y obturados a los 5 (6,43 [2007] y 5,85 [2013]; p=0,29) y 12 años (2,54 [2007] y 2,78 [2013]; p=0,81); esta diferencia fue significativa a los 15 y 19 años (6,89 [2007] y 4,65 [2013]; p<0,05); el índice de atención odontológica disminuyó de 21,7% para 7,1%, de 44,1 para 16,4% y de 63,1 para 41,1%, respectivamente a los 5, 12 y 15-19 años. Conclusión: la prevalencia de caries se permaneció elevada en niños, con reducción en adolescentes de 15-19 años; hubo decrecimiento de la atención odontológica.

Objective: to describe the prevalence of dental caries and the supply of dental care in the population of Xingu Indigenous Park, Brazil, at 5, 12 and 15-19 years old, in 2007 and 2013. Methods: cross-sectional study panel, with secondary data provided by the Indigenous Special Sanitary District of Xingu and Project Xingu. Results: 368 indigenous people were examined in 2007 and 423 in 2013; there was no significant difference between the means of the number of decayed, missing and filled teeth at 5 years (6.43 [2007], 5.85 [2013]; p=0.29), and at 12 years (2.54 [2007], 2.78 [2013]; p=0.81); this difference was significant at 15-19 years (6.89 [2007], 4.65 [2013]; p<0.01); the dental care index decreased from 21.7 to 7.1%, 44.1 to 16.4%, and 63.1 to 41.1%, respectively at 5, 12, and 15-19 years. Conclusion: the prevalence of caries remained high in children, with a reduction in adolescents (15-19 years old); there was a decrease in the supply of dental care.
Descritores: Saúde Bucal
Cárie Dentária
População Indígena
Saúde de Populações Indígenas
-Epidemiologia Descritiva
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Responsável: BR275.1 - Biblioteca


  8 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-984786
Autor: Farfán, Juan Camilo Calderón; Torres, Dolly Arias; Gómez, Martha Nidia Papamija; Tamayo, Maria Paula Quintero.
Título: Condiciones de seguridad alimentaria en una comunidad indígena de Colombia / Conditions of food security in an indigenous community of Colombia / Condições de segurança alimentar em uma comunidade indígena da Colômbia
Fonte: Physis (Rio J.);28(4):e280405, 2018. graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen La seguridad alimentaria se consigue cuando todas las personas, en todo momento, tienen acceso físico y económico a suficiente alimento, seguro y nutritivo, para satisfacer sus necesidades alimenticias y sus preferencias, con el objeto de llevar una vida activa y sana. Objetivo: Explorar condiciones de seguridad alimentaria en los comuneros del Resguardo Indígena La Gabriela. Método: Estudio cualitativo, de alcance exploratorio, que aplicó las técnicas de foto-voz y grupos de discusión. Se efectuó análisis de contenido. Resultados: Las condiciones de seguridad alimentaria de la comunidad indígena La Gabriela están asociadas al territorio y a prácticas alimentarias modificadas por influencia externa, lo cual afecta su autonomía generando dependencia a cadenas comerciales estimuladas por el libre mercado. Es preciso formular políticas que fortalezcan las creencias, costumbres y tradiciones ancestrales, lo cual requiere mayor atención por parte de las entidades estatales y los gobiernos.

Abstract Food security is achieved when all people, at all times, have physical and economic access to sufficient food, safe and nutritious, to meet their dietary needs and preferences, in order to lead an active and healthy life. Objective: To explore conditions of food security in the community members of the La Gabriela Indigenous Reserve. Method: Qualitative study, of exploratory scope, that applied the techniques of photo-voice and discussion groups. Content analysis was carried out. Results: The food security conditions of the La Gabriela indigenous community are associated to the territory and food practices modified by external influence, which affects their autonomy generating dependence on commercial chains stimulated by the free market. It is necessary to formulate policies that strengthen ancestral beliefs, customs and traditions, which requires greater attention on the part of state entities and governments.

Resumo A segurança alimentar é alcançada quando todas as pessoas, em todos os momentos, têm acesso físico e econômico a alimentos suficientes, seguros e nutritivos, para satisfazer suas necessidades e preferências alimentares, a fim de levar uma vida ativa e saudável. Objetivo: Explorar as condições de segurança alimentar dos membros da comunidade da Reserva Indígena La Gabriela. Método: Estudo qualitativo, de abrangência exploratória, que aplicou as técnicas de foto-voz e grupos de discussão. Realizou-se análise de conteúdo. Resultados: As condições de segurança alimentar da comunidade indígena La Gabriela estão associadas ao território e às práticas alimentares modificadas por influência externa, o que afeta sua autonomia, gerando dependência de cadeias comerciais estimuladas pelo mercado livre. É necessário formular políticas que fortaleçam crenças, costumes e tradições ancestrais, o que requer maior atenção por parte das entidades e governos estaduais.
Descritores: Nutrição de Grupos de Risco
Consumo de Alimentos
Produção de Alimentos
Colômbia/etnologia
Pesquisa Qualitativa
Saúde de Populações Indígenas
Segurança Alimentar e Nutricional
Abastecimento de Alimentos
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  9 / 299 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1002320
Autor: Fontão, Maria Angélica Breda; Pereira, Éverton Luís.
Título: Projeto Mais Médicos na saúde indígena: reflexões a partir de uma pesquisa de opinião / More Doctors Project in indigenous health: reflections from an opinion survey / Proyecto Más Médicos en la salud indígena: reflexiones a partir de una encuesta de opinión
Fonte: Interface (Botucatu, Online);21(supl.1):1169-1180, 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O estudo tem como objetivo contribuir com a análise da implementação do "Projeto Mais Médicos para o Brasil", nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas, com dados produzidos por pesquisa de opinião desenvolvida em comunidades assistidas por médicos do projeto. A presente análise trouxe um recorte dos dados produzidos pelo questionário aplicado às comunidades indígenas assistidas e comparados com o universo geral da pesquisa aplicada em municípios. O estudo identifica um incremento significativo no quantitativo de médicos trabalhando na saúde indígena, uma percepção positiva quanto à satisfação com o projeto e aponta uma relação não excludente entre o acesso aos serviços biomédicos e o uso de práticas terapêuticas indígenas. Demonstra, ainda, a necessidade de se ampliarem as pesquisas sobre as consequências do Programa Mais Médicos, especialmente de cunho qualitativo e etnográfico.

The study aims to contribute to the analysis of the implementation of the Project More Doctors for Brazil in the Indigenous Special Health Districts, with data produced by opinion research developed in communities that are served by Project's physicians. The present analysis presents a set of data produced by a questionnaire applied to indigenous communities and then compared with the general universe of the same research in municipalities. The study identifies a significant increase in the number of physicians working in indigenous health, a positive perception of satisfaction with the project pointing out a non-exclusive relationship between access to biomedical services and the use of indigenous therapeutic practices. It also demonstrates the need to expand research on the consequences of the More Doctors Program, especially on qualitative and ethnographic bases.

El objetivo del estudio es contribuir con el análisis de la implementación del Proyecto Más Médicos para Brasil, en los Distritos Especiales Indígenas, con datos obtenidos por encuesta de opinión desarrollada en comunidades asistidas por médicos del proyecto. Este análisis proporcionó un recorte de los datos obtenidos por el cuestionario aplicado en las comunidades indígenas asistidas y comparados con el universo general de la encuesta realizada en los municipios. El estudio identifica un aumento significativo en la cantidad de médicos trabajando en la salud indígena, una percepción positiva en lo que se refiere a la satisfacción el proyecto y señala una relación no excluyente entre el acceso a los servicios biomédicos y el uso de prácticas terapéuticas indígenas. También demuestra la necesidad de ampliar las investigaciones sobre las consecuencias del Programa Más Médicos, especialmente de cuño cualitativo y etnográfico.
Descritores: Opinião Pública
Consórcios de Saúde
Saúde de Populações Indígenas
-Inquéritos e Questionários/estatística & dados numéricos
População Indígena
Saúde de Populações Indígenas/estatística & dados numéricos
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  10 / 299 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-998493
Autor: Vieira, Nayara Begalli Scalco.
Título: "Tem que ser do nosso jeito": participação e protagonismo do movimento indígena na construção da política de saúde no Brasil / "It has to be our way" participation and protagonism of the indigenous movement in the construction of the health policy in Brazil.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 234 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Prática de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Os povos indígenas vivem há mais de 500 anos na luta pela superação do colonialismo interno. Com a homogeneização das formas de vida, estes povos são sistematicamente produzidos como não existentes nas políticas integracionistas. A Constituição Federal de 1988 rompe com esta prática garantindo o direito do reconhecimento de suas identidades e modos de vida, expressos pela sua cultura, e o direito à saúde. O direito dos povos originários à saúde pautou três Conferências de Saúde Indígena que estabeleceram as diretrizes para a criação do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena em 1999. Desde o início de sua estruturação nos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), foram organizados os Conselhos Distritais de Saúde Indígena (CONDISI) e o Fórum de Presidentes de CONDISI no nível central. Este estudo tem como objetivo analisar a participação e o protagonismo dos povos indígenas no processo de construção e implementação da Política Nacional de Saúde Indígena, após a Constituição Federal de 1988, a partir das Epistemologias do Sul. Foi utilizada a metodologia qualitativa com diversas fontes e materiais: análise documental das atas de reuniões, legislações, relatórios das cinco Conferências Nacionais de Saúde Indígena e 24 entrevistas em profundidade com indígenas, gestores, indigenistas e representante do MPF. A análise das legislações reconhecidas como pertinentes ao tema indicam uma grande quantidade e diversidade de normas que tratam de forma segregada as temáticas indígenas e as normas do Sistema Único de Saúde. Demonstram, para além da fragmentação legal e normativa, algumas iniciativas que avançam na integralidade da assistência, bastante pontuais, como a criação de incentivos financeiros específicos. Destaca-se a complexidade e a fragilidade da articulação interfederativa, que se torna mais complexa com a gestão federal e a territorialização dos DSEI, que não coincidem com os territórios de estados e municípios. No que tange à participação, pode-se afirmar que a maioria dos entrevistados reconhecem o CONDISI como espaço legítimo de diálogo entre indígenas e governo para debater a política de saúde e sua execução nas aldeias indígenas. Contudo, é evidente o predomínio das pautas de interesse da gestão e a repercussão nas reuniões de CONDISI de temas já discutidos no Fórum de Presidentes. Nas pautas do CONDISI Litoral Sul, que foram objeto deste estudo, por exemplo, a discussão da divisão territorial do DSEI, de interesse dos indígenas, não ganhou espaço e reconhecimento pela gestão. Chama a atenção à ausência de discussão nos espaços formais de temas que predominam nas entrevistas com os indígenas, como a valorização da medicina tradicional e a atenção diferenciada. Esta última é a justificativa central para existência do Subsistema e pauta-se nas desigualdades em saúde, na necessidade de modos de produção de cuidado que articulem as medicinas indígenas e a biomedicina e na diversidade cultural dos mais de 300 povos. O predomínio da biomedicina como forma científica e legítima do saber sobre a saúde acaba por interditar as pautas referentes às medicinas indígenas. Esta lógica perpetua a relação colonial do governo com os povos originários, principalmente sobre o saber, comprometendo a efetivação da atenção diferenciada, e, por consequência, do direito à saúde. Esta política, para ser efetiva, deveria se organizar na perspectiva da Ecologia de Saberes, considerando os modos de existência destes povos, principalmente sua relação com a terra, e sua construção como sujeitos coletivos

Indigenous Peoples have been living for more than 500 years in the struggle to overcome internal colonialism. With the homogenization of the way of life, these peoples are systematically considered as non-existent in integrationist policies. The Federal Constitution of 1988 breaks with this logic assuring them the right to their identities and their ways of life, expressed by their culture, and also their right to health. The Indigenous Peoples' right to health established three Indigenous Health Conferences that set the guidelines for the creation of the Indigenous Health Care Subsystem, in 1999. Since its beginning, along with the establishiment of the 34 Special Indigenous Sanitary Districts (DSEI), participatory Councils were organized (CONDISI), and also the CONDISI Presidents' Forum at the central level. Based on Epistemologies of the South, this study aims to analyze the participation and the protagonism of Indigenous Peoples in the construction and implementation processes of the National Indigenous Health Policy, after the Federal Constitution of 1988. The qualitative methodology used with several sources and materials: documenta analysis of minutes of meetings, legislations, reports of the five National Indigenous Health Conferences and 24 in-depth interviews with Indigenous Peoples, managers, indigenists and Federal Prosecution Service. Relevant legislation analyzed showed great quantity and diversity of norms that separate the indigenous themes and the norms of the Unified Health System. They demonstrate, in addition to legal and normative fragmentation, some initiatives towards care integrality quite specific ones, such as the creation of financial incentives. We highlight the complexity and fragility of the interfederative articulation, which becomes more complex with federal management and territorialisation of the DSEI, which do not match with the limits of states and municipalities territories. Regarding participation, it can be said that most interviewees recognize the CONDISI as a legitimate space for dialogue between Indigenous Peoples and the government to discuss the health policy and its implementation in indigenous communities. However, there is a clear predominance of agendas in the interest of the management representatives and the repercussions on the CONDISI meetings of topics already discussed in the Presidents' Forum. For example, on the agenda of the CONDISI Litoral Sul, object of this study, the discussion of the territorial division of the DSEI, on the interest of the indigenous representatives, did not gain space and recognition by the management representatives. What also draws attention is the absence of discussions of topics that were predominant on the interviews with Indigenous Peoples on formal spaces, such as traditional medicine and differentiated care. This last one is central to the existence of the Subsystem and it is based on inequalities in health, the need for care production methods that articulate traditional indigenous medicine and biomedicine, and the cultural diversity of more than 300 tribes. The predominance of biomedicine as a scientific and legitimate way of health knowledge inhibits the agenda related to traditional indigenous medicine. This logic perpetuates the colonial relationship of the government upon the Indigenous Peoples, especially regarding knowledge, compromising the effectiveness of differentiated care and, consequently, the right to health. This policy, in order to be effective, should be organized in the perspective of the Ecology of Knowledges, considering the ways of existence of these peoples, especially their relationship with the land, and their construction as collective subjects
Descritores: Participação da Comunidade
Equidade em Saúde
Conferências de Saúde
Conselhos de Saúde
Saúde de Populações Indígenas
Integralidade em Saúde
-Sistema Único de Saúde
Pesquisa Qualitativa
Atenção à Saúde
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; DR1492



página 1 de 30 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde