Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP3.001.005.030.050.010.030 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 826 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 83 ir para página                         

  1 / 826 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-895270
Autor: Silva, Roseane Amorim da; Menezes, Jaileila de Araújo; Souza, Leyllyanne Bezerra de; Silva, Jéssica do Nascimento; Moura, Renata Paula dos Santos; Gaia, Stellamary Brandão Rodrigues.
Título: Vamos conversar?: histórias de jovens sobre o uso de bebidas alcoólicas nas comunidades quilombolas / Let's talk?: stories of young people about the use of alcoholic beverages in quilombola communities / Vamos a hablar?: historias de los jóvenes sobre el uso de alcohol en las comunidades quilombolas
Fonte: Pesqui. prát. psicossociais;12(2):263-279, ago. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo faz parte da devolutiva dos resultados de uma pesquisa realizada em 2013, em duas comunidades quilombolas, localizadas em Garanhuns/PE. A pesquisa é qualitativa e buscou investigar os significados do uso de álcool entre os(as) jovens, considerando a perspectiva da interseccionalidade. A devolutiva foi constituída por duas etapas: na primeira entramos em contato com os(as) jovens participantes da pesquisa e combinamos a devolutiva. Em seguida, realizamos uma oficina e discutimos os resultados da pesquisa abordando de modo interseccional as questões de gênero, classe social e raça/etnia em relação ao consumo de álcool por jovens das comunidades. os(as) participantes foram bem receptivos aos resultados da pesquisa, apresentados em formato de pequenas histórias, e destacaram: as diversas formas de violência contra as mulheres nas comunidades; o uso de bebidas alcoólicas relacionado à ausência de equipamentos de lazer; e o preconceito sofrido por serem negros(as) e/ou quilombolas, o que ganha relevo quando circulam nos espaços urbanos da cidade, em geral, e no contexto escolar, em especial. Essas questões chamam atenção para que pesquisas e intervenções sejam realizadas nas comunidades, no intuito de contribuir para o enfrentamento das diversas desigualdades sociais que historicamente têm marcado a vida da população quilombola.

This article is part of the return of the results of a survey conducted in 2013, in two quilombola communities, located in Garanhuns/PE. The research is qualitative and sought to investigate the meanings of alcohol use among the young considering the intersectionality perspective. The devolution was constituted by two stages: in the first, we contacted the young participants of the research and we combined the devolution. Next, we held a workshop and discussed the results of the survey. We addressed issues of gender, social class and race/ethnicity in relation to alcohol consumption by youth in the communities. Participants were very receptive to the results of the research, presented in small story format, and highlighted: the various forms of violence against women in the communities; The use of alcoholic beverages related to the absence of leisure equipment; And the prejudice suffered by being black and/or quilombolas, which gains importance when they circulate in the urban spaces of the city in general and in the school context in particular. These issues call attention to the fact that research and interventions are carried out in the communities, in order to contribute to the confrontation of the various social inequalities that historically have marked the life of the quilombola population.
Descritores: Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool
Grupo com Ancestrais do Continente Africano
-Psicologia Social
Serviço Social
Grupos Étnicos
Adolescente
Alcoolismo
Interseccionalidade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  2 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1056225
Autor: Alves, Heliana Castro.
Título: Colonialidade do saber e conflitos de memórias no espaço público / Coloniality of knowledge and conflict of memories in the public space
Fonte: Fractal rev. psicol;31(spe):195-200, set.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: A colonialidade do poder e do saber pode transcender a relação da Europa com os países colonizados, passando a se constituir como um padrão de relações reproduzido em diversos sistemas políticos. O eurocentrismo é uma perspectiva cognitiva-epistêmica não exclusiva dos europeus e nem do período colonial, pertencendo também aos que tenham sido educados pela sua hegemonia. Este relato de pesquisa tem por objetivo abordar a concepção e organização de um Memorial em uma comunidade quilombola, observando-se o processo de construção da memória coletiva em torno de um mito fundacional de origem. Na metodologia seguiu-se a abordagem qualitativa utilizando o método da história oral. Os dados foram analisados por meio da análise de conteúdo temática valendo-se do software Atlas Ti na codificação, categorização e monitoração da produção de sentidos. Observa-se que durante a construção do Memorial determinados grupos sociais dominantes utilizam o poder simbólico, social e político para fazer prevalecer sua representação de passado numa perspectiva epistemológica eurocêntrica, evitando a polissemia de vozes. O guiamento do Memorial provoca, porém, um conflito de memórias a partir de relatos testemunhais que subvertem a temporalidade histórica da escravidão, imputando novas formas identitárias ao processo de construção da memória.(AU)

The coloniality of power and knowledge can transcend the relationship of Europe with the colonized countries, becoming a pattern of relations reproduced in various political systems. Eurocentrism is a non-exclusive cognitive-epistemic perspective of Europeans and neither of the colonial period, also belonging to those who have been educated by their hegemony. This research report aims to approach the conception and organization of a memorial in a quilombola community observing the process of construction of the collective memory around a founding myth of origin. In the methodology followed the qualitative approach using the oral history method. The data were analyzed through the thematic content analysis using Atlas Ti software in the coding, categorization and monitoring of the production of meanings. It is observed that during the construction of Memorial certain dominant social groups use the symbolic, social and political power to make their representation of the past prevail in a Eurocentric epistemological perspective, avoiding the polysemy of voices. The Memorial guide, however, provokes a conflict of memories, based on witness accounts that subvert the historical temporality of slavery, imputing new identity forms to the process of memory construction.(AU)
Descritores: Identificação Social
Grupos Étnicos
Poder Público
Limites: Humanos
Responsável: BR13.2 - Biblioteca Central de Gragoatá


  3 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1095380
Autor: Guillén Zambrano, Henry Rául; Cueto Saldívar, Rosa María Luisa Martina; Olano Raffo, Giacomo.
Título: Bases psicosociales del prejuicio étnico en el Perú: el caso de las categorías afroperuanos, peruanos andinos y peruanos blancos / Psychosocial bases of ethnic prejudice in Peru: the case of Afro-Peruvian, Andean-Peruvian and White Peruvians categories
Fonte: Summa psicol. UST;15(2):123-133, 2018.
Idioma: es.
Resumo: Tomando como base una muestra de personas de clase media de la ciudad de Lima (n=194) se analiza la relación entre variables ideológicas, emocionales y de contenido estereotípico con la valoración personal y percibida de tres categorías étnico raciales: peruanos andinos, peruanos blancos y afroperuanos. Los resultados permiten visibilizar el papel de las variables ideológicas en los niveles de prejuicio dirigidos a dichas categorías, principalmente a las categorías blanco y afroperuano. Además, se hallaron impactos específicos de dimensiones estereotípicas tradicionalmente asociadas con la categoría blanco, andino y afroperuano, como la competencia, lo moral y lo positivo en términos de calidez, respectivamente. Así también, se identifican impactos específicos de las emociones asociadas a cada categoría, principalmente a la categoría peruano blanco y peruano andino. Se analizan además las diferencias obtenidas en los niveles de conservadurismo por sexo. Finalmente, se discute lo hallado a la luz de la evidencia sistemática hallada en otras investigaciones en contextos nacionales.

Based on a sample of middle-class people from the city of Lima (n = 194), the relationship between ideological, emotional and stereotypical content variables is analyzed with the personal and perceived value of three ethnic-racial categories: Andean Peruvians, White Peruvians, and Afro-Peruvians. The results allow visualizing the role of ideological variables in the levels of prejudice directed to these categories, mainly to the White and Afro-Peruvian categories. Moreover, specific impacts of stereotypical dimensions traditionally associated with White, Andean and Afro-Peruvian categories were found, such as competition, moral and the positive in terms of warmth, respectively. Additionally, specific impacts of the emotions associated with each category are identified, mainly to the White and Andean-Peruvian. Furthermore, the differences obtained in the levels of conservatism by sex are also analyzed. Finally, findings are discussed in the light of the systematic evidence found in other investigations in national contexts.
Descritores: Preconceito/psicologia
Grupos Étnicos
-Peru
Estereotipagem
Grupo com Ancestrais Nativos do Continente Americano
Emoções
Racismo/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: CL126.2 - Biblioteca Médica Dr. Profesor Hernán Alessandri R.


  4 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-959226
Autor: Gonçalves, Priscila D; Smith, Tom L; Anthenelli, Robert M; Danko, George; Schuckit, Marc A.
Título: Alcohol-related blackouts among college students: impact of low level of response to alcohol, ethnicity, sex, and environmental characteristics
Fonte: Rev. bras. psiquiatr;40(2):128-137, Apr.-June 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: NIH/NIAAA; . CNPq.
Resumo: Objective: To explore how a genetically-influenced characteristic (the level of response to alcohol [LR]), ethnicity, and sex relate to environmental and attitudinal characteristics (peer drinking [PEER], drinking to cope [COPE], and alcohol expectancies [EXPECT]) regarding future alcohol-related blackouts (ARBs). Methods: Structural equation models (SEMs) were used to evaluate how baseline variables related to ARB patterns in 462 college students over 55 weeks. Data were extracted from a longitudinal study of heavy drinking and its consequences at a U.S. university. Results: In the SEM analysis, female sex and Asian ethnicity directly predicted future ARBs (beta weights 0.10 and -0.11, respectively), while all other variables had indirect impacts on ARBs through alcohol quantities (beta weights ~ 0.23 for European American ethnicity and low LR, 0.21 for cannabis use and COPE, and 0.44 for PEER). Alcohol quantities then related to ARBs with beta = 0.44. The SEM explained 23% of the variance. Conclusion: These data may be useful in identifying college students who are more likely to experience future ARBs over a 1-year period. They enhance our understanding of whether the relationships of predictors to ARBs are direct or mediated through baseline drinking patterns, information that may be useful in prevention strategies for ARBs.
Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Consumo de Álcool na Faculdade/etnologia
Amnésia/induzido quimicamente
-Fatores Socioeconômicos
Estudantes/psicologia
Estudantes/estatística & dados numéricos
Universidades
Consumo de Bebidas Alcoólicas/prevenção & controle
Consumo de Bebidas Alcoólicas/psicologia
Fumar Maconha/efeitos adversos
Fumar Maconha/psicologia
Grupos Étnicos
Fatores Sexuais
Fatores de Risco
Estudos Longitudinais
Amnésia/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-974614
Autor: Wanzinack, Clovis; Signorelli, Marcos Claudio; Reis, Clóvis.
Título: Homicides and socio-environmental determinants of health in Brazil: a systematic literature review / Homicídios e determinantes socioambientais da saúde no Brasil: uma revisão sistemática da literatura / Homicidios y determinantes socioambientales de la salud en Brasil: una revisión sistemática de la literatura
Fonte: Cad. Saúde Pública (Online);34(12):e00012818, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Brazilian Graduate Studies Coordinating Board (Capes).
Resumo: Abstract: Brazil currently has the highest absolute number of homicides in the world, which results from a complex range of factors. This study aimed at understanding the associations between socio-environmental determinants of health (SDH) and homicides in Brazil through a systematic literature review. The review followed PRISMA guidelines, selecting quantitative and qualitative studies published in Portuguese, English, and Spanish carried out between 2002 and 2017, available in the PubMed, MEDLINE, LILACS, SciELO and BVS-BIREME databases. Two trilingual reviewers tracked studies independently by basing on the eligibility criteria. We critically assessed the selected studies with the Critical Appraisal Skills Programme (CASP) or the Checklist for Analytical Cross-Sectional Studies, depending on the study design. We considered 60 studies and grouped their SDH into categories to develop a narrative synthesis about each SDH. These categories were: territory; race/ethnicity; gender; age; social inequalities and economic factors; development; education; work and employment; drugs and trafficking; other SDH. We found some SDH were more associated with homicides, such as being young, black, male, of low education level, and also people who lived in places of high social inequality, such as urban suburbs and agricultural frontiers. Unemployment and drug trafficking, as well as intersections between various SDH were also prominent. Education seems to be a protective factor for homicide. Despite the limited capacity of interpretation due to the high range of methodological approaches, this review shows the importance of considering SDH and their intersections when developing homicide prevention policies.

Resumo: O Brasil tem atualmente o maior número absoluto de homicídios do mundo, resultado de uma série de fatores complexos. O estudo teve como objetivo compreender as associações entre os determinantes socioambientais da saúde (DSS) e os homicídios no Brasil através de uma revisão sistemática da literatura. A revisão seguiu as normas PRISMA, selecionando estudos quantitativos e qualitativos publicados em português, inglês e espanhol e realizados entre 2002 e 2017, disponíveis nas bases de dados PubMed, MEDLINE, LILACS, SciELO e BVS-BIREME. Dois revisores trilíngues rastrearam os estudos de maneira independente com base nos critérios de elegibilidade. Avaliamos criticamente os estudos selecionados com o Critical Appraisal Skills Programme (CASP) ou a Checklist for Analytical Cross-Sectional Studies, a depender do delineamento do estudo. Analisamos 60 estudos e agrupamos seus DSS em categorias para elaborar uma narrativa-síntese sobre cada DSS. Essas categorias foram: território; raça/cor; gênero; idade; desigualdades sociais e fatores econômicos; desenvolvimento; educação; trabalho e emprego; drogas e tráfico e outros DSS. Alguns DSS estiveram mais fortemente associados aos homicídios, tais como: idade mais jovem, raça negra, sexo masculino, escolaridade baixa e residência em área de maior desigualdade social, como periferias urbanas e fronteiras agrícolas. Destacaram-se também o desemprego e o tráfico de drogas, além de interações entre diversos DSS. A educação parece ser um fator de proteção contra o homicídio. Apesar da capacidade de interpretação limitada, devido à ampla gama de abordagens metodológicas, a revisão mostra a importância de considerar os DSS e suas interações no desenvolvimento de políticas de prevenção do homicídio.

Resumen: Brasil cuenta actualmente con el mayor número absoluto de homicidios del mundo, resultado de una serie de factores complejos. El objetivo del estudio fue comprender las asociaciones entre los determinantes socioambientales de salud (DSS) y los homicidios en Brasil, a través de una revisión sistemática de la literatura. La revisión siguió las normas de PRISMA, seleccionando estudios cuantitativos y cualitativos, publicados en portugués, inglés y español, y realizados entre 2002 y 2017, disponibles en las bases de datos PubMed, MEDLINE, LILACS, SciELO y BVS-BIREME. Dos revisores trilingües rastrearon los estudios de manera independiente, en base a criterios de elegibilidad. Evaluamos críticamente los estudios seleccionados con el Critical Appraisal Skills Programme (CASP) o la Checklist for Analytical Cross-Sectional Studies, dependiendo de la tendencia del estudio. Analizamos 60 estudios y agrupamos sus DSS en categorías para elaborar una síntesis narrativa sobre cada DSS. Esas categorías fueron: territorio; raza/color; género; edad; desigualdades sociales y factores económicos; desarrollo; educación; trabajo y empleo; drogas y tráfico y otros DSS. Algunos DSS estuvieron más fuertemente asociados a los homicidios, tales como: edad más joven, raza negra, sexo masculino, escolaridad baja y residencia en un área de mayor desigualdad social, como periferias urbanas y fronteras agrícolas. Se destacaron también el desempleo y el tráfico de drogas, además de interacciones entre diversos DSS. La educación parece ser un factor de protección contra el homicidio. A pesar de la capacidad de interpretación limitada, debido a una amplia gama de enfoques metodológicos, la revisión muestra la importancia de considerar los DSS y sus interacciones en el desarrollo de políticas de prevención de homicidios.
Descritores: Determinantes Sociais da Saúde
Homicídio/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Grupos Étnicos
Características de Residência
Fatores Sexuais
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Andrade, Selma Maffei de
Texto completo
Id: biblio-952387
Autor: Melanda, Francine Nesello; Santos, Hellen Geremias dos; Salvagioni, Denise Albieri Jodas; Mesas, Arthur Eumann; González, Alberto Durán; Andrade, Selma Maffei de.
Título: Violência física contra professores no espaço escolar: análise por modelos de equações estruturais / Violencia física contra profesores en el ámbito escolar: análisis mediante modelos de ecuaciones estructurales / Physical violence against schoolteachers: an analysis using structural equation models
Fonte: Cad. Saúde Pública (Online);34(5):e00079017, 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivou-se identificar associações de fatores sociodemográficos, do trabalho e do ambiente escolar com a ocorrência de violência física no espaço escolar contra professores. Trata-se de um estudo transversal com professores que atuavam há pelo menos um ano no Ensino Fundamental ou Médio da rede estadual de Londrina, Paraná, Brasil. Foram selecionadas, por conveniência, as 20 escolas com o maior número de professores do município. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas e questionários autopreenchidos, nos anos de 2012 e 2013. Violência física foi definida como relatos de tentativas ou agressões físicas, com o uso de armas brancas ou de fogo, nos 12 meses anteriores à pesquisa. Modelos de equações estruturais foram utilizados para a análise dos dados. Dos 937 docentes elegíveis para a pesquisa, 789 (84,2%) foram entrevistados. A frequência de relatos de vitimização por violência física na escola foi de 8,4%. As condições de trabalho (número de locais e tipo de contrato de trabalho) apresentaram efeito direto sobre a violência física (p = 0,032), assim como ter vivenciado outras situações de violência na escola (p = 0,059). A idade (até 40 anos) apresentou relação indireta com a violência física, correlacionando-se com piores condições de trabalho. Com base nesses resultados, destaca-se a importância de melhora das condições de trabalho dos professores e de implantação de ações de prevenção à violência na escola e na sociedade.

El objetivo de este estudio fue identificar asociaciones entre factores sociodemográficos, laborales y de ambiente escolar con la ocurrencia de violencia física contra profesores en el ámbito escolar. Se trata de un estudio transversal, con profesores que ejercían desde hacía por lo menos un año en la enseñanza primaria o secundaria en la red estatal educativa de Londrina, Paraná, Brasil. Se seleccionaron, por su conveniencia, las 20 escuelas con mayor número de profesores del municipio. Los datos se obtuvieron mediante entrevistas y cuestionarios autocompletados, durante los años 2012 y 2013. La violencia física se definió como relatos de tentativas o agresiones físicas, con el uso de armas blancas o de fuego, durante los 12 meses anteriores a la investigación. Se utilizaron modelos de ecuaciones estructurales para los análisis de los datos. De los 937 docentes elegibles para la investigación, se les realizó la entrevista a 789 (84,2%). La frecuencia de relatos de victimización por violencia física en la escuela fue de 8,4%. Las condiciones de trabajo (número de locales y tipo de contrato de trabajo) presentaron un efecto directo sobre la violencia física (p = 0,032), así como haber vivido otras situaciones de violencia en la escuela (p = 0,059). La edad (hasta 40 años) presentó una relación indirecta con la violencia física, correlacionándose con peores condiciones de trabajo. En base a esos resultados, se destaca la importancia de una mejora en las condiciones de trabajo de los profesores y de la implantación de acciones de prevención frente a la violencia en la escuela y en la sociedad.

This study aimed to identify associations between sociodemographic, workplace, and school environmental factors and the occurrence of physical violence against teachers at school. This was a cross-sectional study of teachers that had been working for at least a year in elementary or middle schools in the state school system in Londrina, Paraná State, Brazil. A convenience sample was taken of the 20 schools with the most teachers in the city of Londrina. Data were obtained through interviews and self-completed questionnaires in 2012 and 2013. Physical violence was defined as reports of attempted or actual physical aggression using cold steel weapons or firearms in the 12 months prior to the study. Structural equation models were used for the data analysis. Of the 937 teachers eligible for the study, 789 (84.2%) were interviewed. The physical violence victimization rate in schoolteachers was 8.4%. Work conditions (number of schools where the teachers worked and type of employment contract) showed a direct effect on physical violence (p = 0.032), as did having experienced previous situations of violence in the school (p = 0.059). Age (up to 40 years) was indirectly related to physical violence, correlating with worse work conditions. The results highlight the importance of improving teachers' work conditions and implementing measures to prevent violence both in schools and in society as a whole.
Descritores: Estudantes/estatística & dados numéricos
Local de Trabalho
Abuso Físico/estatística & dados numéricos
Professores Escolares/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Estudantes/psicologia
Brasil/epidemiologia
Grupos Étnicos
Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Fatores Etários
Meio Ambiente
Professores Escolares/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039366
Autor: Hicken, Margaret T.
Título: Measurement and modeling of race and health in Brazil: continuing the discussion / Medição e modelagem de raça e saúde no Brasil: continuando a discussão / Medición y modelización de raza y salud en Brasil: continuando la discusión
Fonte: Cad. Saúde Pública (Online);33(supl.1):e00084216, 2017.
Idioma: en.
Resumo: Recent reviews have discussed the conceptualization of race in health studies in Brazil. This review further documents and discusses specific measurement and modeling issues with regard to race and how this can impact result interpretation. Three scientific databases were used to search the literature on race and three health outcomes. The search yielded 38 empirical studies on birth outcomes, self-rated health, and weight. Results suggest that, while there are racial patterns in the overall literature, conceptual and methodological challenges can be addressed to clarify the ways in which racial group membership is linked to health.

Recentes revisões têm discutido a conceitualização da raça em estudos sobre saúde no Brasil. Esta revisão descreve e discute temas específicos de medição e modelização de raça e como isso pode impactar a interpretação de resultados. Três bases de dados científicas foram usadas para buscar a literatura sobre raça e três resultados em saúde. A pesquisa encotnrou 38 estudos empíricos sobre os resultados do parto, auto-avaliação da saúde e peso. Os resultados sugerem que, embora existam padrões raciais na literatura em geral, os desafios conceituais e metodológicos podem ser abordados para esclarecer as formas em que a adesão ao grupo racial está ligada à saúde.

Recientes revisiones han discutido la conceptualización de la raza en estudios de la salud en el Brasil. Esta revisión documenta y discute temas específicos de medición y modelización con respecto a la raza y cómo esto puede impactar la interpretación de resultados. Tres bases de datos científicas fueron utilizadas para buscar la literatura sobre raza y tres resultados de salud. La búsqueda encontró 38 estudios empíricos sobre los resultados del nacimiento, la autoevaluación de la salud y el peso. Los resultados sugieren que, si bien hay patrones raciales en la literatura general, desafíos conceptuales y metodológicos pueden ser abordados para aclarar las formas en que la pertenencia a grupos raciales está vinculada a la salud.
Descritores: Grupos Étnicos
Grupos de Populações Continentais/classificação
Determinantes Sociais da Saúde
-Brasil
Equidade em Saúde
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-984139
Autor: Ferreira, Rodrigo Wiltgen; Caputo, Eduardo Lucia; Häfele, César Augusto; Jerônimo, Jeferson Santos; Florindo, Alex Antonio; Knuth, Alan Goularte; Silva, Marcelo Cozzensa da.
Título: Acesso aos programas públicos de atividade física no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde, 2013 / Access to public physical activity programs in Brazil: National Health Survey, 2013 / Acceso a programas públicos de actividad física en Brasil: Encuesta Nacional de Salud, 2013
Fonte: Cad. Saúde Pública (Online);35(2):e00008618, 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo foi descrever o conhecimento de programas públicos de atividade física, a prática de atividade física em programas públicos e as barreiras relacionadas à não participação nestes programas de uma amostra representativa nacional, segundo o sexo, idade, cor da pele, renda, Unidades da Federação (UF) e ter sido visitado por uma equipe de saúde da família (EqSF) no último ano. Estudo transversal com dados da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. As análises foram de cunho descritivo, usando-se a distribuição de frequências relativas e respectivos intervalos de 95% de confiança, ponderadas para o desenho amostral. Foram inclusos 60.202 indivíduos. A prevalência de conhecimento foi de 20% e, destes, 9,7% relataram prática de atividades nos programas públicos. As barreiras mais relatadas foram falta de tempo (41,4%) e não ter interesse pelas atividades oferecidas (29,7%). Mulheres possuem maior conhecimento quando comparadas aos homens, porém a prática é similar entre os sexos. O conhecimento e a prática de atividade física foram maiores nas categorias de idades mais avançadas. O conhecimento aumentou conforme a renda, mas os mais pobres participam mais dos programas públicos de atividade física em comparação às demais categorias de renda. O conhecimento e a prática de atividade física foram similares entre quem recebeu ou não uma visita de EqSF. As prevalências de conhecimento e prática de atividade física em programas públicos são pouco expressivas, sendo que quase 30% dos indivíduos não se interessam pelos programas vigentes. Esforços loco-regionais são necessários para que a atividade física possa se estabelecer como ferramenta de promoção de saúde.

The article sought to describe awareness of public physical activity programs, practice of physical activity in public programs and barriers related to non-participation in these programs in a national representative sample according to sex, age, skin color, income, state and having been visited by a family health team (EqSF, in Portuguese) in the previous year. This is a cross-sectional survey with data from the Brazilian National Health Survey, 2013. We carried out descriptive analyses using the distribution of relative frequencies and their respective 95% confidence intervals, weighted in the sample design. We included 60,202 individuals. We found a 20% prevalence of awareness and, of these, 9.7% reported practicing physical activity in public programs. Most commonly reported barriers were lack of time (41.4%) and lack of interest in available activities (29.7%). Women have greater awareness when compared with men, but levels of physical activity were similar in both sexes. Awareness and physical activity were higher in the older age groups. Awareness increased with income, but the poorest participate more in public physical activity programs when compared with the other income categories. Awareness and physical activity were similar among those who were and were not visited by EqSF. Prevalences of awareness and participation in public physical activity programs are not expressive, with nearly 30% of individuals disinterested in current programs. Local-regional efforts are needed so that physical activity can be established as a health promotion tool.

El objetivo fue describir el conocimiento de programas públicos de actividad física, la práctica de actividad física en programas públicos, así como las barreras relacionadas con la no participación en estos programas dentro de una muestra representativa nacional, según sexo, edad, color de piel, renta, Unidades de la Federación (UF) y haber sido visitado por un equipo de salud de la familia (EqSF) durante el último año. Es un estudio transversal con datos de la Encuesta Nacional de Salud, 2013. Los análisis fueron de cuño descriptivo, utilizando la distribución de frecuencias relativas y sus respectivos intervalos de 95% de confianza, así como ponderadas para el diseño de muestras. Se incluyeron a 60.202 individuos. La prevalencia de conocimiento fue de un 20,0% y, de estos, un 9,7% informaron de la práctica de actividades en los programas públicos. Las barreras más informadas fueron falta de tiempo (41,4%) y no tener interés por las actividades ofrecidas (29,7%). Las mujeres cuentan con un mayor conocimiento cuando se comparan con los hombres, pese a que la práctica es similar entre sexos. El conocimiento y la práctica de actividad física fueron mayores en las categorías con edades más avanzadas. El conocimiento aumentó según la renta, pero los más pobres participan más en los programas públicos de actividad física, en comparación con las demás categorías de renta. El conocimiento y la práctica de actividad física fueron similares entre quienes recibieron o no una visita de EqSF. Las prevalencias de conocimiento y práctica de actividad física en programas públicos son poco expresivas, en consecuencia casi un 30% de los individuos no se interesan por los programas vigentes. Se necesitan esfuerzos en el nivel local y regional para que la actividad física pueda establecerse como herramienta de promoción de salud.
Descritores: Exercício Físico
Promoção da Saúde/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Grupos Étnicos
Prática de Saúde Pública
Características de Residência
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Saúde da Família
Educação de Pacientes como Assunto
Estudos Transversais
Inquéritos Epidemiológicos
Setor Público
Promoção da Saúde/métodos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 826 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: biblio-1072944
Autor: Rothschild, Henry(ed); Chapman, Charles F(ed).
Título: Biocultural aspects of disease.
Fonte: Louisiana; Academic Press; 1981. 653 p.
Idioma: en.
Descritores: Classificação Internacional de Doenças
Doença
Grupos de Populações Continentais
Grupos Étnicos
Origem Étnica e Saúde
Limites: Masculino
Feminino
Humanos
Responsável: BR1764.1 - Núcleo de Informação e Documentação
BR1764.1, R746bi


  10 / 826 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1069382
Autor: Oliveira, Maria Aprecida.
Título: Representações e práticas em saúde bucal entre os Guarani Mbyá da aldeia Boa Vista no município de Ubatuba, São Paulo / Representations and practices in buccal health among the Guarani Mbyá of the village Boa Vista in the municipal district of Ubatuba, São Paulo.
Fonte: São Paulo; s.n; 2006. [89] p. ilus, map.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Coordenadoria de Controle de Doencas da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Investiga-se com os Guarani Mbyá, residentes em uma aldeia no município de Ubatuba, no estado de São Paulo, mantém suas respresentações e cuidados bucais. Os Guarani têm entre suas formas de atenção a utilização de rezas e as "boas palavras" onde nesta maneira discursiva os mais velhos aconselham os mais jovens da comunidade. Portanto os "conselho" são entre outros modos, uma maneira de educar e cuidar de si. Partindo do conhecimento da cosmogia guarani procuramos relacionar com os cuidados corporais e, mais especificamente, bucais...
Descritores: Assistência à Saúde
Saúde Bucal
Índios Sul-Americanos
-Brasil/epidemiologia
Cultura
Grupos Étnicos
Pesquisa Qualitativa
Limites: Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Humanos
Responsável: BR1764.1 - Núcleo de Informação e Documentação
O48r; T, O, O48r



página 1 de 83 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde