Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP3.001.037.033.044 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 23 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 23 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Wagner, Adriana
Texto completo
Id: biblio-1291271
Autor: Neumann, Angelica Paula; Falcke, Denise; Mosmann, Clarisse Pereira; Wagner, Adriana.
Título: Adesão aos mitos da conjugalidade por homens e mulheres: associações com qualidade e conflito conjugal / Adhesion to the myths of conjugality by men and women: associations with marital quality and conflict / Adhesión a los mitos de la conjugalidad por hombres y mujeres: asociaciones con calidad y conflicto conjugal
Fonte: Estud. Interdiscip. Psicol;10(3,Supl 1):66-84, jun-dez.2019. Tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste estudo foi identificar a adesão de homens e mulheres a mitos conjugais, comparando os sexos e verificando associações com variáveis sociodemográficas, qualidade conjugal e estilos de resolução de conflitos. Participaram 65 casais heterossexuais, casados oficialmente (45,3%), em união estável (35,9%) ou namorando (18,5%). Os instrumentos utilizados foram: questionário sociodemográfico, questionário de mitos conjugais, Inventário de Estado Conjugal de Golombok e Rust e Inventário de Estilos de Resolução de Conflitos. Os resultados revelaram que houve adesão alta ou moderada aos mitos conjugais. Na amostra masculina, maior adesão foi associada à percepção de maior qualidade conjugal, maior uso de estratégia de submissão e menor envolvimento no conflito. Na amostra feminina, a adesão aos mitos correlacionou-se positivamente com as estratégias de resolução positiva dos conflitos e submissão e negativamente com o envolvimento no conflito. Discute-se a necessidade de considerar a adesão aos mitos da conjugalidade nas intervenções com casais (AU).

The purpose of this study was to identify the adhesion of men and women to conjugal myths, comparing the sexes and checking associations with sociodemographic variables, marital quality and style of conflict resolution strategies. Participated 65 heterosexual couples, officially married (45.3%), in a stable union (35.9%) or dating (18.5%). The instruments used were: sociodemographic questionnaire, questionnaire of conjugal myths, Golombok and Rust Inventory of Martital State e Conflict Resolution Style Inventory. The results revealed that there was high or moderate adhesion to the conjugal myths. For men, greater adherence was associated with perceived higher marital quality, greater use of submission strategy and less involvement in conflict. For women, adherence to myths was positively correlated with the strategies of positive resolution of conflicts and submission and negatively with involvement in the conflict. It is discussed the need to consider adherence to the myths of conjugality in interventions with couples (AU).

Este estudio analizó la adhesión de hombres y mujeres a los mitos conyugales, haciendo comparaciones entre los sexos y verificando las asociaciones con las variables sociodemográficas, la calidad conyugal y el estilo de resolución de conflictos. Participaron 65 parejas heterosexuales, en matrimonios oficiales (45,3%), unión de hecho (35,9%) y novios (18,5%). Los instrumentos utilizados fueron: cuestionario sociodemográfico y de mitos conyugales, Golombok and Rust Inventory of Martital State e Conflict Resolution Style Inventory. Hubo adhesión alta o moderada a los mitos conyugales. Para los hombres, la mayor adhesión se presentó asociada a la percepción de más calidad conyugal y uso de estrategia de sumisión y menos implicación en el conflicto. Para las mujeres, la adhesión a los mitos se correlacionó positivamente con las estrategias de resolución positiva de los conflictos y la sumisión; y negativamente con la participación en el conflicto. Se discute la necesidad de considerar la adhesión a los mitos conyugales en las intervenciones con parejas (AU).
Descritores: Mulheres
Casamento/psicologia
Estado Conjugal
Homens
-Características da Família
Conflito Familiar
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR512.1 - Biblioteca Setorial do Centro de Ciências da Saúde


  2 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1140894
Autor: Rosas, Carolina.
Título: Interferencias entre la migración, la situación conyugal y la descendencia: Mujeres y varones peruanos en Buenos Aires entre siglos / Interference between migration, marital status and descendant: Peruvian women and men in Buenos Aires between centuries.
Fonte: Buenos Aires; GCBA. Dirección General de Estadística y Censos; oct. 2009. a) f: 11 l:27 p. tab, graf. (Población de Buenos Aires, 6, 10).
Idioma: es.
Resumo: El objetivo del artículo es mostrar algunas características de la interferencia entre el fenómeno migratorio, la situación conyugal y la descendencia. Se consideran las formas en que las parejas encararon su migración, así como el movimiento de los hijos y las experiencias de reunificación en el destino. En el caso de quienes al momento de su migración no estaban unidos, se analizan las características que adquiere su entrada a la vida conyugal en el destino. Se utiliza información cualitativa y cuantitativa especialmente recolectada para la investigación. El estudio muestra que las parejas optaron por la migración escalonada o de uno de sus miembros. En general, las esposas fueron las pioneras. La reunificación en el destino se produjo más rápido cuando la mujer migró antes que el varón. Por otra parte, más de dos tercios de quienes nunca habían estado en unión conyugal antes de moverse, una vez en la Argentina, han experimentado la vida en pareja. Los varones dejaron pasar un poco más de tiempo entre su movimiento y su primera unión, se unieron con una frecuencia algo menor y experimentaron más rupturas de sus primeras uniones. Finalmente, cabe destacar que poco más de un tercio de los encuestados había ejercido la paternidad o la maternidad antes de su migración. La gran mayoría de los hijos reside en la Argentina, lo cual indica que se trata de un flujo que ha fijado una nueva residencia base, es decir, que tiene cierto carácter irreversible.(AU)
Descritores: Peru
Argentina
Dinâmica Populacional
Características da Família
Cônjuges/etnologia
Cônjuges/estatística & dados numéricos
Emigração e Imigração/tendências
Emigração e Imigração/estatística & dados numéricos
Estado Conjugal
Migração Humana
Responsável: AR494.1 - Centro de Documentación en Salud
AR494.1; CEDOS/CD 5, SP5.006.052_08


  3 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-973239
Autor: Padoin, Stela Maris de Mello; Marchi, Maressa Claudia de; Santos, Wendel Mombaque dos; Quadros, Jacqueline Silveira de; Langendorf, Tassiane Ferreira; Paula, Cristiane Cardoso de.
Título: A influência da situação conjugal no suporte social em pessoas infectadas pelo HIV / La influencia de estado civil en el soporte social en personas infectadas por el VIH / The influence of marital status in social support in people infected by HIV
Fonte: Rev. enferm. Cent.-Oeste Min;8:1-7, mar. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a influência da situação conjugal no suporte social percebido por pessoas infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). MÉTODO: Estudo de delineamento transversal, realizado com 179 participantes. Para coleta de dados, utilizou-se a Escala de Suporte Social para pessoas infectadas pelo HIV. Como variável dependente, o suporte social percebido, e como variáveis independentes, as características sociais, demográficas e clínicas. Realizada análise descritiva das variáveis, Teste de Jonckheere-Terpstra e regressão logística. RESULTADOS: Conviver com esposo(a) ou companheiro(a) é fator de proteção quando comparado a ser solteiro(a) ou separado(a), divorciado(a) ou viúvo(a), de forma que a chance de proteção é de 8,84 vezes (IC: 3,43 – 14,25) para o suporte social geral, 5,54 vezes (IC: 2,54 – 8,54) para suporte social emocional, e 4,31 vezes (IC: 0,97 - 7,65) para suporte social instrumental. CONCLUSÃO: Ter companheiro(a) é fator de proteção para manutenção do suporte social. Essa avaliação contribui para identificar dificuldades na adesão ao tratamento antirretroviral e elaborar estratégias de enfrentamento da doença e manutenção de comportamentos favoráveis à adesão.

OBJECTIVE: To evaluate the influence of the conjugal situation on the social support perceived by people infected by the human immunodeficiency virus. METHOD: A cross-sectional study with 179 participants. To collect data, the Social Support Scale was used for people infected with HIV. As a dependent variable, perceived social support, and as independent variables, social, demographic and clinical characteristics. Descriptive analysis of the variables, Jonckheere-Terpstra test and logistic regression. RESULTS: Living with a spouse or partner is a protective factor when compared to being single or separated, divorced or widowed, so the chance of protection is 8, 84 times (CI: 3.43 - 14.25) for general social support, 5.54 (CI: 2.54 - 8.54) times higher for social emotional support, and 4.31 (CI: 0, 97 - 7.65) times greater for social instrumental support. CONCLUSION: Having a partner is a protective factor for maintaining social support. This evaluation contributes to identify difficulties in adherence to antiretroviral treatment and to develop coping strategies and maintenance of adherence behaviors.

OBJETIVO Evaluar la influencia del estado civil en el apoyo social percibido por personas infectadas por el virus de inmunodeficiencia humana (VIH). MÉTODO: Estudio transversal, realizado con 179 participantes. Para la recolección de datos se utilizó la Escala de Soporte Social para las personas infectadas por el VIH. Como variable dependiente, el suporte social percibido y como variables independientes, las características sociodemográficas y clínicas. Realizado análisis descriptivo de las variables, prueba de Jonckheere-Terpstra y regresión logística. RESULTADOS: Convivir con su cónyuge o pareja es un factor protector en comparación con ser soltero(a) o separado(a), divorciado(a) o viudo(a), por lo que la probabilidad de protección es de 8,84 (IC: 3.43 a 14.25 veces) por el apoyo social general, 5.54 (IC: 2.54 a 8.54) veces para el apoyo social y emocional, y 4.31 (IC: 0.97 a 7.65) veces para el apoyo social instrumental. CONCLUSIONES: Tener pareja es factor de protección para mantenimiento del suporte social. Esa evaluación contribuye para identificar dificultades en la adhesión al tratamiento antirretroviral y elaborar estrategias de enfrentamiento de la enfermedad e mantenimiento de comportamientos favorables a la adhesión.
Descritores: HIV
Adulto
Estado Conjugal
Adesão à Medicação
Limites: Masculino
Feminino
Humanos
Responsável: BR1259.1 - DIBIB - Divisão de Biblioteca


  4 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-846246
Autor: França, Marina.
Título: A vida pessoal de trabalhadoras do sexo: dilemas de mulheres de classes populares / The private life of sex workers: dilemmas of working class women / La vida personal de trabajadoras del sexo: dilemas de mujeres de clases populares
Fonte: Sex., salud soc. (Rio J.);(25):134-155, jan.-abr. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo considera como mulheres prostitutas articulam suas relações afetivo-sexuais, condições econômicas e vida profissional. Observando suas experiências e seus relatos de relações com parceiros pessoais, antes e depois do início da prostituição, trata de aproximar a vida e os dilemas de trabalhadoras do sexo dos de outras mulheres, especialmente brasileiras de classes populares. Ao fazê-lo, aborda questões como gênero, maternidade, conjugalidade e suas tensões. Além disso, considera as especificidades de relacionamentos íntimos colocadas pela prostituição, e situações de envolvimento amoroso entre prostitutas e clientes. Atravessando os diversos temas, aparecem conexões entre afetos, sexualidade, dinheiro e trabalho.

Abstract This paper examines how affective and sexual relations, economic issues, and the professional life are articulated by sex workers. Through the observation of their experiences and narratives about personal relationships, before and after starting sex work, their life and dilemmas become closer to those of other women, specifically Brazilian women from lower classes. Issues and tensions of gender, maternity, and conjugality are analyzed; as well as the specificities in romantic relationships created by sex work and romantic involvements between sex workers and clients. Intersected by these themes are connections concerning emotions, sexuality, money and labor.

Resumen El artículo considera como mujeres prostitutas articulan sus relaciones afectivo-sexuales, condiciones económicas y vida profesional. Observando sus experiencias y sus relatos de relaciones con parejas personales, antes y después de su inicio en la prostitución, el análisis intenta aproximar la vida y los dilemas de trabajadoras del sexo a la de otras mujeres, especialmente brasileras de clases populares, luego son abordados asuntos como género, maternidad, conyugalidad y sus tensiones. Además, son consideradas las especificidades de las relaciones íntimas relativas a la prostitución y situaciones de involucramiento amoroso entre prostitutas y clientes. A partir de las intersecciones entre los diversos temas, aparecen conexiones entre afectos, sexualidad, dinero y trabajo.
Descritores: Trabalho Sexual
Classe Social
Coito
Sexualidade
Identidade de Gênero
-Brasil
Afeto
Pesquisa Qualitativa
Estado Conjugal
Prazer
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Revisão
Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  5 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-797827
Autor: Manente, Milena Valelongo; Rodrigues, Olga Maria Piazentin Rolim.
Título: Maternidade e trabalho: associação entre depressão pós-parto, apoio social e satisfação conjugal / Motherhood and work: association with postnatal depression, support available and marital satisfaction
Fonte: Pensando fam;20(1):99-111, jul. 2016. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Investigou-se entre mães trabalhadoras aspectos relacionados aos direitos, conjugalidade, apoio social, prevalência de depressão pós-parto e a sua relação com as variáveis pesquisadas. Participaram 30 primigestas com bebês entre dois e seis meses. Os instrumentos utilizados foram: Escala de Depressão Pós-Parto de Edimburgo e um protocolo de entrevista. Os dados apontaram, que durante a fase gestacional, as participantes desconheciam as políticas de proteção maternoinfantil, mas reconheciam a presença do apoio social, principalmente do companheiro e da genitora. Houve prevalência de sintomatologia depressiva entre 13,3% das mães. Confirmaram-se associações entre DPP e saúde emocional na gestação (p=0,008); sentir falta de ajuda (p=0,026) e pretensão de retorno ao trabalho (p=0,001). Verificou-se satisfação com o apoio social disponível e preservação da satisfação conjugal. Os resultados apontam para a importância de atendimento psicológico à mulher na gestação e puerpério, assim como esclarecê-las de seus direitos.(AU)

We investigated, among working mothers, aspects related to rights, relationship between couples, social support, prevalence of postpartum depression and its relationship with the variables studied. A total of 30 first-time-mothers with babies from two to six months took part. The instruments used were: Postpartum Depression Scale of Edinburgh and an interview protocol. Data showed that during the gestational phase, participants were unaware of maternal and child protection policies, but acknowledged the presence of social support, especially the fellow and mother. Depressive symptoms prevailed among 13.3% of mothers. Associations between DPP and emotional health during pregnancy (p = 0.008); lack of assistance (p = 0.026) and intention of returning to work (p = 0.001) were confirmed. Satisfaction with social support available and preservation of marital satisfaction were observed. The results show the importance of psychological care for women during pregnancy and postpartum, as well as information about their rights.(AU)
Descritores: Apoio Social
Mulheres Trabalhadoras/psicologia
Depressão Pós-Parto
Estado Conjugal
-Escalas de Graduação Psiquiátrica
Estudos Transversais/instrumentação
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Entrevista
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-841956
Autor: Bernardi, Denise; Dias, Monica de Vasconcellos; Machado, Rebeca Nonato; Féres-Carneiro, Terezinha.
Título: Definindo fronteiras no recasamento: relato de uma experiência clínica / Setting boundaries in remarriage: report of a clinical experience
Fonte: Pensando fam;20(2):43-55, dez. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo investigar as fronteiras no recasamento, buscando compreender o interjogo estabelecido entre a conjugalidade e a parentalidade na estruturação da nova família. Para isso, desenvolvemos uma investigação clínico-qualitativa, a partir de um estudo de caso realizado em clínica-escola de uma universidade privada da cidade do Rio de Janeiro. A psicoterapia de casal ocorreu durante oito meses, com supervisão semanal. Utilizamos relatórios que foram elaborados durante o processo de atendimento para obter os dados. Verificamos que existem especificidades nas relações da família recasada, como a presença de um delicado equilíbrio entre a construção da identidade conjugal e a reorganização das funções parentais. Constatamos a necessidade de serem elaboradas as expectativas desencadeadas pela participação do novo cônjuge no cuidado dos filhos do primeiro casamento, buscando criar um diálogo sobre a interferência disso na conjugalidade recentemente construída.(AU)

The present study aims to investigate the boundaries on remarriage, seeking to understand the interplay established between conjugality and parenthood in the structuring of the new Family. For this, we have developed a clinical-qualitative research, from a case study in a clinical school from a private University in Rio de Janeiro. Couple psychotherapy occurred during eight months, with weekly supervision. We used reports that were prepared during the treatment process in order to get the data. We noticed that there are peculiarities in the relations of a remarried family, as the presence of a delicate balance between the spousal identity construction and reorganization of parental roles. We observed the need to elaborate the expectations triggered by the new spouse's participation in the care of the children from the first marriage, seeking to create a dialogue about the interference in the newly built conjugality.(AU)
Descritores: Casamento/tendências
Estado Conjugal
-Poder Familiar/tendências
Conflito Familiar
Terapia Familiar/instrumentação
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-955230
Autor: Gonçalves, Angélica Lopes; Caramaschi, Sandro; Feijó, Marianne Ramos.
Título: Conjugalidade e gestão do orçamento doméstico: um estudo qualitativo / Conjugality and management of the household budget: a qualitative study
Fonte: Pensando fam;22(1):29-43, jan.-jun. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo é um relato de pesquisa qualitativa de mestrado, cujo objetivo é descrever como casais não clínicos percebem as dificuldades e as divergências ao lidar com o orçamento doméstico. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com seis casais, com e sem filhos, com até cinco anos de casamento. Os resultados mostraram que as divergências estão relacionadas aos custos dos produtos e ao grau de autonomia de cada cônjuge nas decisões de compras. Questões culturais como gênero e o consumismo influenciam o modo de lidar com o dinheiro, além da repetição intergeracional de comportamentos e de padrões de interação familiar. O conhecimento sobre tais dinâmicas contribui para a compreensão por parte de psicólogos e de terapeutas de casais da dimensão financeira no casamento, bem como para a estruturação de futuras práticas terapêuticas, educativas e preventivas em situações de conflitos conjugais.(AU)

This article is a qualitative research report of a master's degree, whose purpose is to describe how non-clinical couples meet the struggle and divergences when dealing with the household finances. Six couples, with and without children, that has been married for up to five years were interviewed. The results have shown that the divergences are related to the price of products and each partner's self-sufficiency in making shopping decisions. Cultural factors like gender and consumption affect their money management, besides the intergenerational repetition of behavior patterns and family interaction. Insight about these dynamics contributes to the understanding of the marriage's financial dimension by therapists and psychologists, as well as to developing future therapeutic, preventive and educational methods in marital conflict situations.(AU)
Descritores: Orçamentos
Comportamento do Consumidor/economia
Estado Conjugal
Conflito Familiar/economia
-Inquéritos e Questionários
Limites: Humanos
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1017302
Autor: Mendes-Campos, Carolina; Féres-Carneiro, Terezinha; Magalhães, Andrea Seixas.
Título: Intimidade e extimidade virtual na conjugalidade contemporânea / Intimacy and virtual extimacy in contemporary conjugality
Fonte: Interaçao psicol = Interação psicol. (Online) = Interaçao psicol. (Impr.);19(3):407-416, set.-dez. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: Antes do boom da internet, a intimidade mantinha uma forte vinculação com a ideia de privacidade. Contudo, é notória a transformação da intimidade hoje, justamente, no que concerne à sua ligação com o espaço virtual. A internet se tornou um palco de exibição, no qual muitas informações são compartilhadas, alcançando uma visibilidade pública nunca antes imaginada. Neste trabalho, pretende-se investigar, a partir de uma revisão teórica, as possíveis repercussões que esse novo fenômeno observado na internet está produzindo na vivência da conjugalidade contemporânea, uma vez que os olhares parecem estar, cada vez mais, magnetizados pelas relações com os inúmeros outros virtuais. Para tal, será apresentada a atual perspectiva da intimidade vazada na exterioridade pública das telas, aqui denominada de extimidade virtual, refletindo sobre os seus novos desafios

Before the internet boom, intimacy was highly connected to the idea of privacy. However, it is notorious the transformation of intimacy today, especially in what concerns its relationship to the virtual space. The internet became a stage for exhibition, in which lots of information is shared, achieving a public visibility never imagined before. In this work, we aim to investigate, throw a theorical review, the possible repercussions that this new phenomenon observed in the internet is producing in the experience of contemporary conjugality once the eyes seem to be increasingly magnetized by the numerous virtual others. In order, to reach this goal, we will present the perspective of casting intimacy into public externality ­ coined as virtual extimacy ­ reflecting on its new challenges
Descritores: Características da Família
Estado Conjugal
Limites: Humanos
Responsável: BR628.1 - Biblioteca Central


  9 / 23 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-770185
Autor: Oliveira, Andréa Marília Alves de; Pocahy, Fernando Altair.
Título: Eu, tu, ele(s), ela(s): cartografando heteroconjugalidades na prática do swing / I, you, he, she, they: drawing a cartography about straight/conjugalities in practice of swing
Fonte: Fractal rev. psicol;27(3):228-237, sept.-dic. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: As experimentações da sexualidade produzidas nas heteroconjugalidades contemporâneas têm vivido transições nos seus suportes afetivo-relacionais, maior flexibilização em suas hierarquias de gênero e enriquecimento das suas possibilidades institucionais. Problematizaremos a prática do swing como uma das linhas de tensionamento produzidas nesta agonística cultural, tomando como objeto de estudo hetero/casais em cenas eróticas 'dissidentes'. Nesta cena da pesquisa nos valemos de conversações entre interlocutoras/res swingers cearenses e uma das pesquisadoras. Os princípios do método do nosso estudo se (des)acomodam em perspectivas feministas e desde os estudos queer, assumindo um modo de análise em posição discursivo-desconstrucionista, a partir dos pressupostos foucaultianos da análise do discurso. Esta cartografia íntima nos permitiu acompanhar algo dos/nos trânsitos das relações hetero/conjugais contemporâneas e suas (dissidentes) performances de gênero e experimentações das sexualidades. De modo que assumimos, pelo instante, a ideia do swing como prática de subjetivação e modo de experimentação da heteroconjugalidade

The experimentations of sexuality produced in contemporary straight/conjugalities have experienced transitions in the affective-relational bases, greater flexibilization in their gender hierarchies and enrichment of their institutional possibilities. We will problematize the practice of swing as one of the tensioning lines produced in this cultural agonistic, taking as object of study straight/couples in 'dissent' erotic scenes. At this scene of the research we make use of conversations between interlocutor swingers of Ceará and one of the researchers. The principles of the method of the study (dis)lodge in feminist perspectives and from queer studies, assuming a mode of analysis in discursive deconstructionist position, from the Foucaultian assumptions of the analysis discourse. This intimate cartography allowed us to accompany something of/on transits of contemporary hetero/conjugal relationships and their (dissent) performances of gender and sexualities experimentations. In a way that we assume, for now, the idea of swing as practice of subjectivation and method of heteroconjugality experimentation
Descritores: Sexualidade
Heterossexualidade
Estado Conjugal
Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR13.2 - Biblioteca Central de Gragoatá


  10 / 23 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-745003
Autor: Orives, Andrea da Luz; Cardoso, Nara Maria Batista; Torman, Ronalisa.
Título: (Re)pensando o amor no relacionamento conjugal: a partir de uma abordagem sistêmica / Re-thinking the love in a marital reelationship: based in a systemic approach
Fonte: Pensando fam;14(1):77-89, jul. 2010.
Idioma: pt.
Resumo: O presente estudo tem como objetivo investigar, a partir de uma Abordagem Sistêmica, qual o significado do amor na vida dos casais contemporâneos. A partir de pesquisa bibliográfica e da prática clínica, identificou-se um esvaziamento do valor social e psicológico do amor, refletindo nos relacionamentos. Segundo Anton (2000), a Teoria Sistêmica busca um entendimento altamente construtivo, na medida, que descarta rótulos e classificações, dedicando-se a examinar, o funcionamento do sistema familiar e detendo-se de um modo especial, nos "como” e nos "para quês” das incontáveis trocas, estabelecidas, nos relacionamentos interpessoais. A reflexão sobre o assunto se dá a partir do estágio curricular, realizado no CIP, Feevale (Centro Integrado de Psicologia), que compreendeu março de 2008 a novembro de 2009. São apresentados vários recortes clínicos, e a partir da vivência desta prática terapêutica, percebeu-se a necessidade e a importância de pacientes construírem um espaço para dialogarem e para expressarem seus sentimentos. (AU)

The present study aims to investigate from a systemic approach, what the meaning of love on the contemporary's couples' lives. From a bibliographic research and clinical practice, they have identified a dissection of the love in social and psychological aspects, reflecting on the relationships. As per Anton (2000), the systemic theory seeks a highly constructive understanding, as it discards labels and classifications, dedicating themselves to examine the functioning of the family system and focusing specially on the "how's and why's” from the countless trades, established in the interpersonal relationships. The reflection on the subject starts from the curriculum stage, performed at the CIP, Feevale (Integrated Center of Psychology) which comprised March 2008 to November 2009. There were presented several clinical clippings and from the experience in this therapeutic practice, it was realized the necessity and importance of the patients to build a space for dialogue and express their feelings.
Descritores: Estado Conjugal
Amor
Psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1323.1 - Biblioteca Central Irmão José Otão



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde