Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP6.056.237 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1730 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 173 ir para página                         

  1 / 1730 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1148028
Autor: Segurondo Loza, Romina; Cortez Quisbert, Viviana.
Título: Determinación de la rancidez en aceites usados en el proceso de frituras en establecimientos de expendió de comida rápida / Determination of rancity in oils used in the frying process in fast food display establishments
Fonte: Con-ciencia (La Paz);8(2):113-126, 2020. ilus., tab..
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: en la actualidad se ha producido un incremento sustancial del consumo de alimentos procesados en frituras con aceites vegetales expedidos en establecimientos de comida rápida, que son de elección para muchas personas principalmente por trabajadores y estudiantes por el horario limitado con el que cuentan para su alimentación y muchas veces por temas de economía. OBJETIVO: determinar la rancidez en aceites usados en el proceso de frituras en establecimientos de comida rápida. MÉTODOS: se implementaron la Prueba de Kreiss (método cualitativo) y el Índice de Peróxidos (método cuantitativo) para cuantificar la rancidez en los aceites utilizados para el procesamiento de frituras. RESULTADOS: de un total de 12 muestras de aceite analizadas, se estableció que el 42 % se encuentran fuera del rango establecido según la Norma Boliviana (NB 34008) lo que confirma el uso de aceites rancios.

INTRODUCTION: at present there has been a substantial increase in the consumption of processed foods in fried foods with vegetable oils issued in fast food establishments, which are the choice for many people, mainly by workers and students due to the limited hours they have for their food and often for economic reasons. OBJECTIVE: to determine the rancidity in oils used in the frying process in fast food establishments. METHODS: the Kreiss Test (qualitative method) and the Peroxide Index (quantitative method) were implemented to quantify rancidity in the oils used for frying processing. RESULTS: from a total of 12 oil samples analyzed, it was established that 42% are outside the range established according to the Bolivian Standard (NB 34008), which confirms the use of rancid oils. CONCLUSIONS: with the applied methods, Kreiss (qualitative) and Peroxide Index (quantitative) the same results were obtained, however, the use of the quantitative method is recommended because the Standard defines a limit of up to 6 meq / Kg, and the Qualitative method can be subjective because it is defined by a color change, likewise in the study the use of rancid oils in fast food outlets was confirmed.
Descritores: Peróxidos
Óleos
Consumo de Alimentos
Fast Foods
-Óleos Vegetais
Métodos
Pessoas
Responsável: BO138.1 - Biblioteca Central


  2 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-756193
Autor: Lacerda, Kaoma Suzamar Silva; Frota, Karoline de Macedo Gonçalves; Freire, Joilane Alves Pereira; Voci, Silvia Maria.
Título: Prevalência da inadequação no consumo de nutrientes entre gestantes atendidas em unidades básicas de saúde / Prevalence of inadequacy in nutrient consumption among pregnant women attended in basic health units / Prevalencia de la inadecuación del consumo de nutrientes por embarazadas asistidas en unidades básicas de salud
Fonte: Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) = Braz. j. health promot;27(3):357-364, set. 14. tab, ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar a prevalência da inadequação no consumo de nutrientes entre gestantes atendidas em Unidades Básicas de Saúde de Picos-PI, Brasil. Métodos: Estudo transversal envolvendo 72 gestantes. Coletaram-se dados sociodemográficos e de estilo de vida, além de informações sobre ingestão dietética, a partir de 3 recordatórios alimentares de 24 horas. Calcularam-se prevalências de inadequação para carboidrato, cálcio, ferro, vitaminas A, C, E e ácido fólico, baseando-se em suas respectivas médias estimadas (EAR); avaliouse a adequação da ingestão energética habitual em relação ao gasto energético usual indiretamente pelo índice de massa corporal (IMC). Resultados: Verificou-se que 86,1% (n=62) das gestantes apresentavam renda per capita inferior a 1 salário mínimo, 4,2% (n=3) fumavam e 11,1% (n=8) faziam uso de bebida alcoólica durante a gestação. No que se refere ao consumo, os carboidratos e a vitamina C tiveram prevalência de inadequação menor que 2%, enquanto a vitamina A ficou entre 30% e 50%. Cálcio, ferro, ácido fólico e vitamina E tiveram prevalência de inadequação maior que 98%. Ao considerar que 38,9% (n=28) das gestantes estavam com excesso de peso e 4,2% (n=3), com baixo peso, presume-se elevada prevalência de consumo inadequado de energia. Conclusão: Houve elevada prevalência de inadequação no consumo dos micronutrientes cálcio, ferro, ácido fólico e vitamina E nas gestantes, além de inadequação de consumo energético ? situação preocupante, visto que pode desencadear consequências adversas para o binômio mãe-filho.

Objective: To assess the dietary intake of pregnant women attended in Basic Health Units of Picos-Piauí. Methods: Cross-sectional study involving 72 pregnant women. Sociodemographic and lifestyle data was collected, plus information on dietary intake from three 24-hour food recalls. The prevalence of inadequacy for carbohydrate, calcium, iron, A, C, E vitamins, and folate were calculated based on their respective estimated average requirements (EAR), while the adequacy of habitual energy intake relative to usual energy expenditure was estimated indirectly by body mass index (BMI). Results: It was found that 86.1% of the pregnant women had a per capita income lower than one minimum wage, 4.2% were smokers and 11.1% used alcohol during pregnancy. As regards consumption, carbohydrates and vitamin C had inadequacy prevalence lower than 2%, while vitamin A ranged from 30 to 50%. Calcium, iron, folate, and vitamin E had inadequacy prevalence higher than 98%. Considering that 38.9% of the pregnant women were overweight and 4.2%, underweight, it is assumed that the prevalence of energy intake inadequacy is high. Conclusion: There was a high inadequacy prevalence in the micronutrients calcium, iron, folate, and vitamin E intake in pregnant women, as well as high inadequacy of energy consumption ? a disturbing situation, since it can trigger adverse consequences for the mother-baby binomial.

Objetivo: Evaluar la prevalencia de la inadecuación del consumo de nutrientes por embarazadas asistidas en Unidades Básicas de Salud de Picos-PI, Brasil. Métodos: Estudio transversal com 72 embarazadas. Se recogieron datos sociodemográficos, Del estilo de vida e informaciones sobre ingesta dietética a partir de 3 recordatorios de 24 horas. Se calculó las prevalencias de inadecuación para carbohidrato, calcio, hierro, vitaminas A, C, E y ácido fólico basándose en sus respectivas medias estimadas (EAR); se evaluó la adecuación de ingesta energética habitual respecto al gasto energético usual de modo indirecto a través Del índice de masa corporal (IMC). Resultados: Se verificó que El 86,1% (n=62) de las embarazadas presentaban renta per capita menor que 1 sueldo mínimo, el 4,2% (n=3) fumaban y el 11,1% (n=8) tomaban bebida alcohólica en el embarazo. Respecto al consumo, los carbohidratos y la vitamina C tuvieron prevalência de inadecuación menor que el 2% mientras que la vitamina A se quedó entre el 30% y el 50%. Calcio, hierro, ácido fólico y vitamina E tuvieron prevalencia de inadecuación mayor que el 98%. Considerando que el 38,9% (n=28) de las embarazadas tenían exceso de peso y el 4,2% (n=3) bajo peso, presúmase de elevada prevalencia del consumo inadecuado de energía. Conclusión: Hubo elevada prevalencia de inadecuación del consumo de los micronutrientes calcio, hierro, ácido fólico y vitamina E en las embarazadas además de la inadecuación del consumo energético ? situación preocupante ya que puede desencadenar consecuencias adversas para el binomio madre-hijo.
Descritores: Consumo de Alimentos
Nutrientes
Estado Nutricional
Gestantes
Necessidades Nutricionais
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  3 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-756194
Autor: Sarkis, KarinSedó; Maciel, Paula Maria Cals Theophilo; Justa, Rute Mattos Dourado Esteves; Gomes, Letícia Lira; Alves, Carone Lima; Lima Verde, Sara Maria Moreira.
Título: Padrão alimentar de mulheres com câncer de mama: um estudo a posteriori / Dietary pattern of women with breast cancer: a posteriori study / Patrón alimentario de mujeres con cáncer de mama: estúdio a Posteriori
Fonte: Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) = Braz. j. health promot;27(3):365-373, set. 14. ilus, tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Identificar o padrão alimentar a posteriori de mulheres com câncer de mama. Métodos: Estudo observacional, transversal e analítico. Foram avaliadas 100 mulheres com câncer de mama, submetidas à quimioterapia/radioterapia, atendidas em um centro de câncer, na cidade de Fortaleza-CE, de julho a dezembro de 2012. Coletaram-se dados clínicos (subtipo, estadiamento clínico ? EC, tratamento), socioeconômicos (escolaridade e renda mensal), antropométricos (peso, estatura, índice de massa corporal ? IMC) e de consumo alimentar. Para avaliação do consumo, foi utilizado um questionário quantitativo de frequência alimentar (QQFA) validado para mulheres do Nordeste, e o consumo diário de cada alimento foi definido em gramas/ml, sendo agrupados, de acordo com sua composição nutricional, em 10 grupos, seguindo a pirâmide alimentar adaptada à população brasileira. Definiu-se o padrão alimentar por componentes alimentares a partir da análise fatorial explanatória dos dez grupos de alimentos, utilizando-se o SPSS, versão 20.0. Resultados: Idade média de 50,9±10,2 anos, com prevalência de carcinoma ductal (n=83; 83%) em EC III (n=60; 60%). A média do IMC indicou excesso de peso (28,3±4,4 kg/m2) e a circunferência da cintura estava acima do recomendado (98,6±10,9 cm). Identificaram-se quatro componentes alimentares e 21% da variância da dieta foi explicada pelo componente alimentar 1 (Risk), com a matriz composta por carne vermelha e processada, óleos, gorduras e cereais. Conclusão: O padrão alimentar das pacientes foi caracterizado por uma dieta de risco, que pode contribuir positivamente para a recidiva da doença.

Objective: To identify a posteriori dietary pattern of women with breast cancer. Methods: Observational, cross-sectional and analytical study. It evaluated 100 women with breast cancer, undergoing chemotherapy/radiotherapy, treated at a cancer center in the city of Fortaleza, from July to December 2012. The study collected clinical data (subtype, clinical stage - CS, treatment), socioeconomic (educational level and monthly income) and anthropometric data (weight, height, body mass index - BMI), and food consumption. To evaluate the consumption, a quantitative food frequency questionnaire (FFQ), validated for women of the Brazilian Northeast, was applied, and the daily consumption of each food was set in grams/ml, being grouped according to their nutritional composition, into 10 groups, following the food pyramid adapted to the Brazilian population. The dietary pattern was defined by food components from the exploratory factor analysis of those ten food groups, using the SPSS, version 20.0. Results: Mean age of 50.9±10.2 years, with prevalence of ductal carcinoma (n=83; 83%) in CS III (n=60; 60%). The mean BMI indicated overweight (28.3±4.4 kg/m2) and waist circumference was above the recommended (98.6±10.9 cm). Four food components were identified, and 21% of the diet variance was explained by food component 1 (Risk), with the matrix composed of red and processed meat, oils, fats and cereals. Conclusion: The patients? dietary pattern was characterized by a risk diet, which can positively contribute to the disease recurrence.

Objetivo: Identificar el patrón alimentario a posteriori de mujeres con cáncer de mama. Métodos: Estudio observacional, transversal y analítico. Fueron evaluadas 100 mujeres con câncer de mama sometidas a quimioterapia/radioterapia asistidas en um centro de cáncer de Fortaleza-CE, de julio a diciembre de 2012. Se recogieron datos clínicos (subtipo, clasificación clínica ? CC, tratamiento), socioeconómicos (escolaridad y renta mensual), antropométricos (peso, estatura, índice de masa corporal ? IMC) y de consumo alimentario. Para la evaluación del consumo, fue utilizado un cuestionario cuantitativo de frecuencia alimentaria (QQFA) validado para mujeres del Nordeste, y el consumo a diário de cada alimento fue definido en gramos/ml, siendo agrupados, según su composición nutricional, en 10 grupos, siguiendo La pirámide alimentaria adaptada a la población brasileña. Se definió el patrón alimentario por componentes alimentarios a partir del análisis factorial exploratorio de los diez grupos de alimentos, con la utilización del SPSS, versión 20.0. Resultados: Edad media de 50,9±10,2 años, con prevalencia de carcinoma ductal (n=83; 83%) en CC III (n=60; 60%). La media del IMC indico exceso de peso (28,3±4,4 kg/m2) y la circunferencia de La cintura estaba por encima del recomendado (98,6±10,9 cm). Se identificaron cuatro componentes alimentarios y el 21% de La variancia de la dieta fue explicada por el componente alimentario 1 (Risk), con la matriz formada por carne roja y procesada, aceites, grasas y cereales. Conclusión: El patrón alimentario de las pacientes fue caracterizado por una dieta de riesgo que puede contribuir positivamente para la recidiva de la enfermedad.
Descritores: Neoplasias da Mama
Consumo de Alimentos
Avaliação Nutricional
Dieta
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  4 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1151470
Autor: Claro, Rafael Moreira.
Título: Influência da renda familiar e dos preços dos alimentos sobre a composição da dieta consumida nos domicílios brasileiros / Influence of family income and food prices on the composition of the diet consumed in Brazilian households.
Fonte: São Paulo; s.n; 2010. 122 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Objetivos: Estudar a influência que a renda das famílias e os preços dos alimentos exercem sobre a aquisição de alimentos mais saudáveis (frutas e hortaliças, F&H) e menos saudáveis (bebidas adoçadas, BA). Metodologia: Utilizaram-se dados sobre aquisição de alimentos coletados pela Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), realizada entre julho de 2002 e junho de 2003 pelo IBGE em uma amostra probabilística de 48.470 domicílios do país. A influência da renda familiar e do preço de frutas e hortaliças e de bebidas adoçadas sobre seu consumo foi estudada empregando-se técnicas de análise de regressão múltipa para estimação de coeficientes de elasticidade, controlando-se variáveis sócio-demográficas e preço dos demais alimentos. Resultados: Com a diminuição do preço de F&H haveria aumento da participação desses alimentos no total de aquisições: 10 por cento de redução nos preços de F&H aumentaria em 7,9 por cento sua participação no total calórico. Com o aumento da renda familiar também haveria aumento na participação calórica de F&H: 10 por cento de aumento na renda aumentaria em 2,7 por cento a participação de F&H no total calórico. O efeito dos aumentos de renda tendeu a ser menor nos estratos de maior renda. Haveria significativa redução na aquisição de bebidas adoçadas frente a aumentos no seu preço: para cada 10 por cento de aumento nos preços de bebidas adoçadas haveria uma redução de 8,4 por cento no consumo desses produtos. Aumentos na renda familiar também influenciariam o consumo de bebidas adoçadas, mas com efeito oposto e de magnitude inferior à metade do observado com o aumento de preços: para cada 10 por cento de aumento na renda familiar haveria um aumento de 4,1 por cento no consumo de bebidas adoçadas. Conclusões: Políticas de ajuste de preços como a imposição ou isenção de uma taxa podem ser utilizadas como ferramentas na promoção da alimentação saudável no país, seja estimulando o consumo de alimentos saudáveis ou desestimulando o consumo de não saudáveis

Objectives: To study the influence of family income and food prices on the acquisition of items that act as indicators of a healthy (fruits and vegetables, F&V) or an unhealthy (sugar-sweetened beverages, SSB) food intake. Methods: We used data from the Household Budget Survey (HBS) carried out by IBGE between July 2002 and June 2003 in a probabilistic sample of 48,470 Brazilian households. The influence of family income and the price of fruit and vegetables and sugar-sweetened beverages on its consumption was studied employing techniques multiple regression analysis to estimate elasticity coefficients, controlling for demographic variables and price of other foods. Results: Reducing the price of F&V would increase its participation on total food purchases: 10 per cent reduction in prices of F&V would increase by 7.9 per cent its share of total calories. The increase in family income would also increase the proportion of calories from F&V: 10 per cent increase in income would increase by 2.7 per cent the participation of F&V on total calories. The effect of a raise in income tended to be lower in higher income groups. On the other hand, an increase in the price of SSB would result in considerable reduction in its consumption: for every 10 per cent increase in the prices of SSB a reduction of 8.4 per cent in the consumption would be expected. Increases in income also influence the consumption of SSB, but having the opposite effect, and magnitude less than half that observed for the increase in prices: each 10 per cent increase in family income would increase by 4.1 per cent the consumption of SSB. Conclusions: Public policies aiming the adjustment of prices - as the imposition or exemption of a tax - can be used as a tool in promoting healthy eating in Brazil, either encouraging the consumption of healthy foods or discouraging the consumption of unhealthy products
Descritores: Verduras
Consumo de Alimentos
Comércio
Dieta Saudável
Frutas
Bebidas Adoçadas com Açúcar
Renda
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  5 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1151259
Autor: Assoni, Amanda Dias.
Título: Características do mercado mundial de carnes vermelhas: evolução de redes de comércio bilaterais e associação com indicadores de saúde em nível populacional / Characteristics of the international market of red meats: evolution of bilateral trade networks and association with health indicators at population level.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 75 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução. A partir do início dos anos 2010, os setores de produção de carne bovina e suína foram beneficiados por políticas de oferta de crédito subsidiado pelo governo brasileiro, sob justificativa de fortalecimento da indústria nacional no contexto de relações de comércio exterior. A atuação do governo resultou em incremento do grau de concentração de mercado em nível nacional, entretanto, há evidências contraditórias quanto aos efeitos do consumo de carnes vermelhas na saúde humana, suscitando várias discussões sobre produção, comércio e consumo de produtos cárneos. Objetivo. Descrever a evolução do mercado mundial de carnes vermelhas nas últimas décadas por meio de análise de redes complexas; assim como investigar a associação entre disponibilidade de calorias de alimentos de origem animal e especialmente calorias de carnes vermelhas em relação aos indicadores de saúde populacional. Métodos. Trata-se de estudo retrospectivo longitudinal ecológico, realizado por meio de análise de dados secundários de comércio bilateral em nível mundial da Food and Agriculture Organization, assim como identificação de associação entre disponibilidade de calorias de alimentos de origem animal e carnes vermelhas em relação a indicadores de saúde populacional em diferentes países, provenientes da World Health Organization (WHO) e World Bank (WB). Resultados. Observou-se aumento de comercialização de carne vermelha processada em 60% e de carne vermelha in natura em 55% nas redes de trocas bilaterais no mercado cárneo durante o período analisado (1961 a 2013). Da mesma forma, notou-se crescimento em volume de carne vermelha in natura e processada comercializada no período, indicando maior participação do produto na economia mundial. Identificou-se maior associação positiva entre disponibilidade de calorias de carnes vermelhas e redução de anemia ferropriva entre crianças e mulheres em idade fértil, em comparação com calorias de alimentos de origem animal em geral. A disponibilidade de alimentos de origem animal apresentou maior associação positiva com redução de mortalidade infantil e elevação da expectativa de vida. Por outro lado, calorias de origem animal, assim como maior oferta de lipídios de origem animal, apresentaram associação direta com aumento mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis, embora calorias provenientes de carnes vermelhas tenham apresentado associação contrária. Conclusão. Os dados mostram um crescimento substancial da comercialização e da importância da carne vermelha para economia e comércio mundial. Ademais, destaca-se diferença nas associações estabelecidas entre disponibilidade de calorias de origem animal e calorias provenientes de carne vermelha em relação aos indicadores de saúde. Apesar da polêmica envolvendo consumo de carnes, especialmente carnes vermelhas in natura e processadas, nota-se redução da ocorrência de anemia ferropriva e de mortalidade infantil, e melhora da expectativa de vida com aumento da oferta de calorias disponibilizadas na carne vermelha. Destaca-se também a importância de limites à ingestão de gordura de origem animal, tendo em vista que lipídeos de fontes animais apresentaram associação positiva com mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis.

Introduction. The sectors of beef and pork production in Brazil have been benefited by subsidized credit policy of the Brazilian government from 2010 onwards, aimed at strengthening the national industry in the context of foreign trade relations. The government influence promoted a certain degree of market concentration occurred at national level; however, there is contradictory evidence regarding effects of red meat consumption in human health, raising several discussions on meat production, trade and consumption. Objective. To describe the evolution of worldwide trade of red meats during the last decades using complex networks analysis; and to investigate the association between availability of calories from animal source foods and especially calories from red meats in relation to population health indicators. Methods. Longitudinal ecological retrospective study, conducted through analysis of secondary data of bilateral trade worldwide from the Food and Agriculture Organization, and identification of association between availability of calories from animal source foods and red meats in relation to population health indicators from various countries, available from the World Health Organization (WHO) and the World Bank (WB). Results. There was an increase in commercialization of processed red meat by 60% and fresh red meat by 55% in bilateral trade networks during the period analyzed (1961-2013), indicating greater participation of the product in the world economy. There was higher positive association between availability of calories from red meats and reduction of iron-deficiency anemia among children and women in reproductive age, compared with calories from animal food sources in general. The availability of animal source foods presented higher positive association with reduction of infant mortality and increase of life expectancy. On the other hand, availability of animal food source calories and animal food source fats presented direct association with increase in mortality due to chronic non-communicable diseases, whilst higher availability of red meat calories presented inverse association. Conclusion. The data showed noticeable growth in commercialization and importance of red meat for the world economy and international trade. In addition, there were differences in association between supply of calories from animal food sources and red meats in relation to health indicators. Although there is polemic referring to meats consumption, especially in natura and processed red meats, there was reduction in the occurrence of iron-deficiency anemia and infant mortality, as well as improvement in life expectancy with increased supply of calories from red meats. The importance of limiting animal fat intake is also emphasized, given that lipids from animal source foods presented positive association with mortality due to chronic non-communicable diseases.
Descritores: Consumo de Alimentos
Saúde Pública
Ciências da Nutrição
Carne Vermelha
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  6 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-831872
Autor: Silva, Bruna Yhang da Costa; Sousa, Michele Edmila Silva.
Título: Prevalência de compulsão alimentar periódica e avaliação do consumo alimentar de indivíduos com excesso de peso / Prevalence of binge eating disorder and assessment of food consumption in people with excess weight / Prevalencia de compulsión alimentaria periódica y valoración del consumo alimentario de individuos con exceso de peso
Fonte: Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) = Braz. j. health promot;29(3):326-333, jul.-set.2016.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Verificar a prevalência de compulsão alimentar periódica e avaliar o consumo alimentar de indivíduos com excesso de peso. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, de caráter transversal, realizado com pacientes com IMC igual ou superior a 25Kg/m2, pertencentes à faixa etária de 20 a 59 anos, atendidos nas duas Unidades de Saúde da Família do centro da cidade de Quixeré-CE. A amostra consistiu de 100 pessoas. Foi realizada uma entrevista para triagem da compulsão alimentar periódica. Os participantes responderam a um questionário sobre aspectos socioeconômicos, foram submetidos a uma avaliação antropométrica (peso, altura) e a ingestão alimentar foi avaliada com base em dois recordatórios alimentares. Resultados: Entre os entrevistados, 3% foram diagnosticados com CAP grave, 20% com CAP moderada e 77% não tinham Compulsão Alimentar Periódica. Pacientes com graus mais elevados de CAP apresentaram-se com maior excesso ponderal (p=0,03). Os entrevistados com a compulsão moderada e grave, em comparação àqueles sem CAP, mostraram ter um consumo alimentar maior e em desequilíbrio, em se tratando de qualidade de consumo alimentar, para calorias e fibras (p=0,000 e p=0,047, respectivamente). Conclusão: Um terço dos participantes apresentou algum grau de compulsão alimentar, relacionado com alteração de estado nutricional, destacando que os participantes com compulsão alimentar periódica moderada e grave apresentaram um padrão alimentar com mais calorias e menos fibra.

Objective: To determine the prevalence of binge eating disorder and assess food consumption in individuals with excess weight. Methods: This is an observational crosssectional study conducted with patients with BMI equal to or greater than 25kg/m2, aged 20 to 59 years, attending two Family Health Care Centers in the heart of the city of Quixeré, Ceará. The sample comprised 100 people. An interview was carried out in order to screen for binge eating disorder. Participants answered a questionnaire on socioeconomic aspects, underwent anthropometric (weight, height) assessment, and food consumption was assessed based on two dietary recalls. Results: Among respondents, 3% were diagnosed with severe BED, 20% with moderate BED and 77% did not have Binge Eating Disorder. Patients with higher degrees of BED presented greater excess weight, which as not statistically significant (p=0.257). Respondents with moderate and severe binge eating disorder, when compared to those without BED, presented a greater and unbalanced food consumption in terms of quality of food consumption; however, this was not significant (p ranging from 0.171 to 0.567). Conclusion: One third of participants had some degree of binge eating disorder, which was not related to changes in nutritional status, although participants with moderate and severe binge eating disorder showed a dietary pattern with more calories and less fiber.

Objetivo: Verificar la prevalencia de compulsión alimentaria periódica (CAP) y valorar el consumo alimentario de indivíduos con exceso de peso. Métodos: Se trata de un estudio observacional de carácter transversal realizado con pacientes con el IMC igual o mayor que 25Kg/m2 en la franja de edad entre 20 y 59 años asistidos en las dos Unidades de Salud de la Familia del centro de la ciudad de Quixeré-Ceará. La muestra consistió de 100 personas. Se realizó una entrevista la para selección de la compulsión alimentaria periódica. Los participantes contestaron a una encuesta sobre los aspectos socioeconómicos y participaron de una evaluación antropométrica (peso, altura) y la ingesta de alimentos fue valorada basándose en dos recordatorios de alimentos. Resultados: El 3% de los entrevistados recibió el diagnóstico de CAP grave, el 20% de CAP moderada y el 77% no presentaron Compulsión Alimentaria Periódica. Los pacientes com grados más elevados de CAP presentaron más exceso ponderal estadísticamente no significativo (p=0,257). Los entrevistados con compulsión de moderada a grave comparados a los sin CAP, presentaron mayor consumo de alimentos y en desequilíbrio respecto la calidad del consumo de alimentos pero no significativo (variación de p entre 0,171 y 0,567). Conclusión: Un tercio de los participantes presentó algún grado de compulsión alimentaria sin relación con la alteración del estado nutricional aunque los participantes con compulsión alimentaria periódica moderada y grave presentaron un patrón alimentario con más calorías y menos fibras.
Descritores: Consumo de Alimentos
Comportamento Compulsivo
Obesidade
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  7 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1150980
Autor: Boklis, Mirena.
Título: Adesão à alimentação escolar e sua influência na qualidade da dieta e no estado nutricional de adolescentes do ensino público brasileiro / Adherence to school meals and its influence among diet quality and nutritional status of adolescents from Brazilian public schools.
Fonte: São Paulo; s.n; 2021. 98 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Louzada, Maria Laura da Costa para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução - A alimentação inadequada é um dos principais fatores de risco para ocorrência de diversas doenças, incluindo a obesidade. Evidências apontam a escola como um ambiente potencial para a promoção de hábitos alimentares saudáveis. O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) brasileiro é um dos maiores programas do mundo e internacionalmente reconhecido. No entanto, há carência de estudos que explorem o impacto da alimentação escolar brasileira na qualidade da dieta e no estado nutricional, especialmente envolvendo uma amostra nacional que inclua o amplo espectro etário da adolescência. Objetivo - Avaliar se a adesão à alimentação escolar servida pelo PNAE influencia na qualidade da dieta e estado nutricional de adolescentes do ensino público. Métodos - Foram avaliados dados de 12.376 estudantes de escolas públicas de 11 a 19 anos, a partir da Pesquisa Nacional de Saúde Escolar de 2015. Dados sobre o consumo alimentar foram obtidos a partir de um questionário de frequência alimentar convertido em três escores de avaliação de qualidade da dieta, sendo eles: consumo de alimentos saudáveis, alimentos não saudáveis e qualidade global da alimentação. A obesidade foi classificada conforme critérios da Organização Mundial da Saúde, a partir de dados diretamente aferidos de peso e da altura. Modelos de regressão brutos e ajustados foram utilizados para avaliar a associação entre adesão à alimentação escolar e indicadores de consumo alimentar e a obesidade. Resultados - A amostra foi bem distribuída entre os sexos, houve maior prevalência de adolescentes de raça/cor preta/parda (59,1%), com idade entre 11 e 15 anos (59,4%) e dos turnos da manhã (44,5%) e tarde (34,5%). Menos de 22% dos adolescentes apresentaram alta adesão às refeições ofertadas pelo PNAE (5 vezes na semana). A alta adesão foi diretamente associada com o escore de alimentação saudável (0,18 IC95% 0,07;0,30) e de qualidade global da alimentação (0,42 IC95% 0,26;0,57) e inversamente associada com o escore de alimentação não saudável (-0,23 IC95% -0,35; -0,10). Observou-se uma associação inversa e dose-resposta entre a adesão ao PNAE e a ocorrência de obesidade. Adolescentes com alta adesão ao PNAE apresentaram 24% menos risco de desenvolver obesidade do que os alunos não aderentes (Razão de prevalência 0,76, IC95% 0,62-0,93). Conclusão - A adesão à alimentação escolar foi associada a melhor qualidade da dieta e menor ocorrência de obesidade. Os resultados sugerem que o PNAE se configura como uma estratégia nacional importante de promoção da alimentação saudável e prevenção da obesidade.

Background -. Inadequate diet is one of the main risk factors for the occurrence of several diseases, including obesity. Evidence points to the school as a potential environment to promote healthy habits. The Brazilian National School Feeding Program (Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE) is one of the largest programs in the world and internationally recognized. However, there is a lack of studies that explore the impact of Brazilian school meals on the diet quality and the nutritional status, especially involving a national sample that includes an ample age range of adolescence. However, the impact of school meals on diet quality and nutritional status of adolescents is controversial on the international scene, and little explored, especially in Brazil. Objective - To evaluate whether adherence to school meals served by the Brazilian School Feeding Program (Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE) influences diet quality and nutritional status of adolescents from public schools. Design - Data from 12.376 public school students aged from 11 to 19 years old were evaluated, based on the 2015 National School Health Survey (PeNSE 2015). Food consumption data were obtained from a food frequency questionnaire converted into three diet quality assessment scores: consumption of healthy foods, consumption of unhealthy foods and overall healthy eating score. The obesity was classified according to WHO criteria, based on directly measured by weight and height. Crude and adjusted regression models were used to assess the association between high adherence to school meals (5x/ week) and indicators of food consumption and obesity. Results - The sample was well distributed between genders, there was a higher prevalence of adolescents of race/color black/brown (59.1%), aged between 11 and 15 years old (59.4%) and from morning (44.5%) and night shifts (34.5%). Less than 22% of the adolescents had high adherence to the meals offered by PNAE (5 times a week). High adherence was directly associated with healthy foods score (0.18 95% CI 0.07;0.30) and overall healthy eating score (0.42 95% CI 0.26;0.57) and inversely associated with unhealthy food score (-0.23 95% CI -0.35; -0.10). An inverse and dose-response association between adherence and protection related to nutritional status was observed. Highly adherent adolescents had 24% less risk of developing obesity than non-adherent students (prevalence ratio 0.76, 95%CI 0.62-0.93). Conclusion - Adherence to school meals was associated with better diet quality and lower occurrence of obesity. The results suggest that the PNAE is configured as an important national strategy for promoting healthy eating and preventing obesity.
Descritores: Alimentação Escolar
Consumo de Alimentos
Adolescente
Dieta Saudável
Obesidade
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  8 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Xavier, Cesar Coelho
Abreu, Mery Natali Silva
Caiaffa, Waleska Teixeira
Texto completo
Id: lil-704952
Autor: Meireles, Adriana Lúcia; Xavier, César Coelho; Sales, Aline Dayrell Ferreira; Abreu, Mery Natali Silva; Malta, Deborah Carvalho; Caiaffa, Waleska Teixeira.
Título: Perfil alimentar de adolescentes e adultos jovens em Belo Horizonte segundo perfil antropométrico e contexto de moradia / Nutritional profile of adolescents and young adults in Belo Horizonte by anthropometric and neighborhood context
Fonte: Rev. méd. Minas Gerais;23(supl.2):12-19, jan.-jun. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: os padrões dietéticos podem diferir por área de residência e diferenciais intraurbanos, sugerindo que a adoção de práticas alimentares saudáveis vai além de características individuais. Objetivo: comparar consumo alimentar de jovens, com e sem excesso de peso (EP), vivendo em diferentes áreas de vulnerabilidade à saúde. Métodos: estudo seccional baseado em informações de 563 indivíduos de 15 a 24 anos residentes em Belo Horizonte obtidas por meio de inquérito domiciliar realizado em 2003. A vulnerabilidade do local de moradia dos participantes foi avaliada pelo Índice de Vulnerabilidade à Saúde (IVS). Foram realizadas comparações pelo teste Qui-quadrado de Pearson e avaliada a correlação pelo coeficiente de Spearman. Resultados: a prevalência de EP foi de 13,4%, sendo maior no sexo masculino. Os jovens entrevistados apresentam padrão alimentar abaixo do recomendado para o país em relação ao consumo de verduras, legumes, frutas, leite e derivados. Quanto mais alto o risco de vulnerabilidade da área, menor o consumo de verduras e legumes; frutas ou suco de frutas; leite e derivados; e carne, peixe ou aves. Já o consumo de feijão correlacionou-se diretamente como risco. Observou-se que, entre os indivíduos sem EP, as correlações entre o consumo alimentar e o IVS se mantiveram. Entretanto, entre os jovens com EP, apenas o consumo de leite e derivados manteve-se correlacionado ao IVS. Conclusões: o local de moradia influencia o padrão alimentar dos jovens; e entre os indivíduos sem EP o contexto podeexercer mais influência sobre o consumo alimentar quando comparados aos com EP...

Introduction: Dietary patterns may differ by area of residence and intra-urban differentials, suggesting that adopting healthy eating habits goes beyond individual characteristics. Objective: To compare dietary intake of young people, with and without overweight (OW), living in different areas of health vulnerability. Methods: Cross-sectional study prepared based on information from 563 individuals 15-24 years living in Belo Horizonte obtained through a household survey conducted by the National Cancer Institute and Brazilian Ministry of Health in 2003. The vulnerability of the place of residence was assessed by the Health Vulnerability Index (IVS). Comparisons were made by chi-square test and correlation technique of Spearman. Results: The OW prevalence was 13.4%, being higher in males. The young participants present below the recommended dietary pattern for the country in relation to the consumption of vegetables, fruits and dairy products. It was observed that the higher the risk of vulnerability of lower consumption of vegetables, fruit or fruit juice, dairy products, and meat, fish or poultry. The consumption of beans directly correlated with risk. It was observed that, among subjects without OW the correlations between dietary intake and IVS remained. However among youth with OW, only the consumption of dairy products remained correlated with IVS. Conclusions: The findings suggest that the place of residence influences the dietary pattern of the youth, and among individuals without OW, the context can influence on food consumption when compared to youth with OW...
Descritores: Antropometria
Consumo de Alimentos
Comportamento Alimentar
Vulnerabilidade em Saúde
-Brasil
Fatores Socioeconômicos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  9 / 1730 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-897471
Autor: Souza, Celsa da Silva Moura; Camargo, Erika Barbosa; Lima, Thaize Maria Silva; Souza, Mauro Leno Rodrigues de; Silva, Gilberto Tadeu Reis da; Sanchez, Fernanda Figueroa.
Título: Consumo alimentar de crianças do ensino fundamental em uma instituição pública / Consumo alimentario de niños de la educación primaria en una institución pública / Food consumption of children of fundamental education in a public institution
Fonte: Rev. baiana enferm;31(2):e20583, 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo verificar o consumo alimentar e a classe econômica de escolares de ensino fundamental em uma instituição pública. Método estudo transversal quantitativo e qualitativo com 43 escolares entre 6 e 11 anos, de ambos os sexos, da rede municipal de Manaus, Amazonas, Brasil. Os dados foram obtidos mediante questionário semiestruturado com informações de consumo alimentar e socioeconômicas e pela observação participante. Resultados foi verificado alto consumo de produtos industrializados, fontes de proteína de origem animal, gorduras e açúcares refinados, e baixo consumo de fibras e pescados, bem como pouca aderência aos alimentos oferecidos pela escola, independente de classe econômica. Conclusão o reduzido consumo de vegetais e frutas em todas as classes socioeconômicas e o frequente consumo de biscoitos, doces e produtos de processamento industrial refletem a baixa qualidade da dieta das crianças.

Objetivo verificar el consumo alimentario y la clase económica de escolares de educación primaria en una institución pública. Método estudio transversal cuantitativo y cualitativo, con 43 escolares entre 6 y 11 años, de ambos sexos, de la red municipal de Manaus, Amazonas, Brasil. Datos obtenidos mediante cuestionario semiestructurado con informaciones de consumo alimentario y socioeconómico y por la observación participante. Resultados se verificó alto consumo de productos industrializados, fuentes de proteína de origen animal, grasas y azúcares refinados, y bajo consumo de fibras y pescados, así como poca adherencia los alimentos ofrecidos por la escuela, independiente de clase económica. Conclusión el reducido consumo de vegetales y frutas en todas las clases socioeconómicas y el frecuente consumo de galletas, dulces y productos de procesamiento industrial reflejan la baja calidad de la dieta de los niños.

Objective To verify the food consumption and the economic class of primary and secondary schoolchildren from a public institution. Method It was a quantitative and qualitative cross-sectional study conducted with 43 students aged between 6 and 11 years, of both sexes, from the municipal network of Manaus, Amazonas, Brazil. Data collection occurred through a semi-structured questionnaire on food consumption and socioeconomic information and participant observation. Results High intake of industrialized food, sources of animal protein, fats, and refined sugars, and low intake of fiber and fish were observed, as well as low adherence to the school meals, regardless of economic class. Conclusion Reduced fruit and vegetable intake in all socioeconomic classes and the frequent consumption of cookies, sweets, and industrialized food reflect the poor quality of the children's diet.
Descritores: Serviços de Saúde Escolar
Educação Alimentar e Nutricional
Consumo de Alimentos
Saúde da Criança
Alimentos Industrializados
-Instituições Acadêmicas
Ensino Fundamental e Médio
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR21.2 - BVS Enfermería


  10 / 1730 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1101110
Autor: Silveira, Fernanda de Castro; Susin, Lulie Rosane Odeh; Meucci, Rodrigo Dalke.
Título: Marcadores de consumo alimentar em mulheres da zona rural de Rio Grande, Rio Grande do Sul, 2017 / Marcadores de consumo de alimentos en mujeres del área rural de Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, 2017 / Food consumption markers in women from the rural area of Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brazil, 2017
Fonte: Epidemiol. serv. saúde;29(1):e2018381, 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Objetivo: analisar marcadores de consumo alimentar saudável e não saudável e fatores socioeconômicos, demográficos e comportamentais associados, em mulheres da área rural de Rio Grande, RS, Brasil. Métodos: estudo transversal de base populacional, realizado em 2017; desfechos foram coletados mediante instrumento de marcadores do consumo alimentar do Ministério da Saúde; utilizou-se a regressão de Poisson. Resultados: foram investigadas 963 mulheres (15-49 anos de idade); as frequências de consumo no dia anterior foram, para feijão, 71,2%; bebidas adoçadas, 66,1%; frutas frescas, 52,9%; verduras/legumes, 55,1%; biscoitos recheados/doces/guloseimas, 35,5%; hambúrguer/embutidos, 22,5%; e macarrão instantâneo/salgadinhos de pacote/biscoitos salgados, 19,9%; o consumo de frutas e verduras/legumes foi maior nas classes econômicas A/B; mulheres de 15-19 anos exibiram maior prevalência do consumo de alimentos não saudáveis; mulheres que realizavam 5/6 refeições por dia consumiam mais frutas, verduras/legumes e biscoitos recheados/doces/guloseimas. Conclusão: foram observadas prevalências adequadas dos marcadores de consumo alimentar saudáveis, e moderadas dos não saudáveis.

Resumen Objetivo: analizar marcadores de consumo de alimentos saludables y no saludables y factores socioeconómicos, demográficos y de comportamiento asociados, en mujeres de zonas rurales de Rio Grande, RS, Brasil. Métodos: estudio transversal de base poblacional en 2017; se recolectaron resultados utilizando instrumento de marcadores de consumo de alimentos del Ministerio de Salud; se utilizo la regresión de Poisson. Resultados: se investigaron 963 mujeres (15-49 años de edad); las frecuencias de consumo del día anterior fueron, para porotos, 71,2%, bebidas endulzadas 66,1%, frutas 52,9%, verduras/legumbres 55,1%, galletas rellenas/dulces/golosinas 35,5%, hamburguesas 22,5% y fideos instantáneos/galletas/saladitos industrializados 19,9%; el consumo de frutas y verduras/legumbres fue mayor en las clases económicas A/B; las mujeres de 15 a 19 años mostraron una mayor prevalencia de consumo de alimentos poco saludables; las mujeres que comieron 5/6 comidas al día consumieron más frutas, verduras/legumbres y galletas rellenas/dulces/golosinas. Conclusión: se observaron prevalencias adecuadas de marcadores de consumo de alimentos saludables, y moderadas para alimentos no saludables.

Abstract Objective: to analyze markers of healthy and unhealthy food consumption and associated socio-economic, demographic and behavioral factors in women in the rural area of Rio Grande, RS, Brazil. Methods: this was a cross-sectional population-based study conducted in 2017; outcomes were collected using a Ministry of Health food consumption marker instrument; Poisson regression was used. Results: 963 women (15-49 years old) were included in the study; previous day consumption frequencies were beans 71.2%; sweetened beverages, 66.1%; fresh fruit, 52.9%; vegetables, 55.1%; filled sweet biscuits/desserts/candies, 35.5%; hamburger/charcuterie 22.5%, and instant noodles/savory biscuits 19.9%; fruit and vegetable consumption was higher in the A/B economic classes; prevalence of unhealthy food consumption was higher among women aged 15-19; women who ate 5/6 meals a day consumed more fresh fruit, vegetables and filled sweet biscuits/desserts/candies. Conclusion: appropriate prevalence of healthy consumption markers and moderate prevalence of unhealthy food consumption markers were found.
Descritores: Fatores Socioeconômicos
Mulheres
Consumo de Alimentos
Zona Rural
-Estudos Transversais
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR275.1 - Biblioteca



página 1 de 173 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde