Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP8.473.327.167 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 25071 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2508 ir para página                         

  1 / 25071 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-471888
Autor: Bechara, Luiz Roberto Grassmann; Tanaka, Leonardo Yuji; Batholomeu, Teresa; Ramires, Paulo Rizzo.
Título: Exercício físico e disfunção endotelial / Exercise and endothelial dysfunction
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(supl.3A):21-24, jul.-set. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: A disfunção endotelial apresenta papel de destaque no desenvolvimento e na progressão da aterosclerose por estar diretamente relacionada a alterações na homeostase da parede vascular e no controle da circulação. Estudos clínicos e experimentais têm evidenciado efeitos benéficos do treinamento físico...
Descritores: Endotélio Vascular
Exercício Físico
-Fatores de Risco
Óxido Nítrico
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  2 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-478407
Autor: Sousa, José Marconi Almeida de; Bombig, Maria Teresa Nogueira; Ramos, Lafayete William Ferreira; Carvalho, Antonio Carlos Camargo.
Título: Tratamento invasivo da doença arterial coronariana na mulher / Invasive treatment of coronary artery disease in women
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(4):323-329, out.-dez. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: A mulher acometida pela doença arterial coronariana apresenta peculiaridades que devem ser levadas em consideração na abordagem terapêutica invasiva. Em qualquer contexto clínico da doença arterial coronariana, a mulher é mais idosa e tem maior prevalência de fatores de risco, como diabetes e hipertensão, que os homens. Além disso, tem vasos coronarianos e periféricos menos calibrosos, o que favorece complicações mais frequentes quando submetidas a tratamento invasivo, seja com angioplastia ou com cirurgia. Outro fator importante encontrado em vários estudos é que a mulher recebe tratamento inadequado nesse contexto em termos de retardo ou não utilização da terapêutica indicada. Assim, é fundamental que a mulher acometida por doença arterial coronariana seja tratada de acordo com as diretrizes vigentes sem diferença na indicação e na abordagem específica individualizada para cada caso.
Descritores: Angina Instável
Doença das Coronárias/terapia
-Angioplastia
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Infarto do Miocárdio
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  3 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-478410
Autor: Miname, Marcio H; Gebara, Otavio C. E; Santos, Raul D.
Título: Estratificação de risco de doença coronária em mulheres / Cardiovascular disease in women: risk stratification
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(4):299-303, out.-dez. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: As doenças cardiovasculares representam a principal causa de morte nas mulheres. Apesar de os fatores de risco como dislipidemia, hipertensão, diabetes, tabagismo e história familiar serem os mesmos para ambos os sexos, a estratificação de risco com mulheres apresenta algumas peculiaridades. O escore de Framingham, classicamente utilizado para avaliação de risco cardiovascular, apresenta várias limitações no que se refere às mulheres, pois raramente uma mulher é classificada como de alto risco com o uso dessa escala. Para melhor estratificação, é preciso considerar que a presença de pelo menos um fator de risco para aterosclerose já pode indicar maior risco no longo prazo. Marcadores de aterosclerose subclínica e proteína C-reativa ultra-sensível podem ser úteis para melhor acurácia na estratificação de risco da mulher.
Descritores: Aterosclerose/terapia
Doença das Coronárias/complicações
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  4 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-481337
Autor: Ferreira, João Fernando Monteiro; Timerman, Ari.
Título: Diagnóstico e estratificação de risco na sala de emergência / Phys: opathology cardiovascular diseases: new knowledge
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(3):243-256, jul.-set. 2007. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: As doenças cardiovasculares de origem aterosclerótica são as principais causas de morte, com destaque para a doença coronária. A origem mais comum da síndrome coronária aguda é a doença aterosclerótica coronária, com desequilíbrio entre oferta e consumo de oxigênio resultante da redução da perfusão miocárdica por um tombo que leva à oclusão parcial ou total sobre uma placa aterosclerótica instável. Na abordagem do indivíduo com suspeita de síndrome coronária aguda no pronto-socorro, tanto o...
Descritores: Infarto do Miocárdio/diagnóstico
-Angina Instável
Eletrocardiografia
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Idoso
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  5 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Andrade, Ana Cristina Magalhaes
Texto completo
Id: lil-481336
Autor: Coelho Filho, Otávio Rizzi; Cury, Roberto Caldeira; Andrade, Ana Cristina Magalhães.
Título: Uso da tomografia computadorizada com múltiplos detectores na síndrome isquêmica aguda / Usefulness of multidetector computed tomography in acute coronary syndromes
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(3):257-270, jul.-set. 2007. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: O diagnóstico da síndrome coronariana aguda, em especial da angina instável e do infarto agudo do miocárdio sem elevação do segmento ST no departamento de emergência permanece um desafio. A diferenciação entre as possíveis etiologias da dor torácica aguda ainda desafia muitos serviços de emergências. A avaliação inicial com história clínica, exame eletrocardiográfico seriado e marcadores bioquímicos de dano miocárdico freqüentemente leva a...
Descritores: Doença das Coronárias/diagnóstico
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Abensur, Hugo
Amodeo, Celso
Texto completo
Id: lil-458210
Autor: Silva Junior, Antônio Carlos Cordeiro; Abensur, Hugo; Lotaif, Leda Daud; Amodeo, Celso; Piegas, Leopoldo Soares.
Título: Novos fatores de risco cardiovascular / New cardiovascular risk factors
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(1):50-59, jan.-mar. 2007. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A mortalidade dos pacientes com doença renal crônica, quando comparados à população em geral, é inaceitavelmente alta, preponderando os eventos cardiovasculares. Indubitavelmente, portadores de doença renal crônica têm grande prevalência dos fatores de risco tradicionais para doença coronariana. Contudo, mesmo após a estratificação para esses fatores, a mortalidade da população dialítica ainda é 10 a 20 vezes superior à da população geral. Numerosos estudos têm demonstrado que pacientes com doença renal crônica apresentam fatores de risco adicionais relacionados à doença renal, dentre os quais: alterações do metabolismo de cálcio e fósforo, anemia, estresse oxidativo, disfunção endotelial e inflamação. Estima-se que 30% a 50% dos pacientes no período pré-dialítico, bem como em hemodiálise e diálise peritoneal, tenham evidência sorológica de ativação da resposta inflamatória, caracterizada por elevação dos níveis séricos de proteína C-reativa. No final da década de 1990, a partir da observação da elevada prevalência de má nutrição, inflamação e aterosclerose em pacientes com doença renal crônica, sugeriu-se que o sinergismo entre diferentes mecanismos, tais como a má-nutrição, o estresse oxidativo e a ativação da resposta inflamatória, associado à predisposição genética seriam um dos principais determinantes do rápido desenvolvimento da doença aterosclerótica em pacientes urêmicos.

Chronic kidney disease patient mortality, when compared with the general population, is unacceptably high, the most common complication being cardiovascular events. Undoubtedly, chronic kidney disease patients present high prevalence of traditional risk factors for coronary diseases. However, even after stratifying these factors, the mortality of the dialyzed population is still 10 to 20 times higher than that of general population. Many studies have shown that chronic kidney disease patients have additional risk factors related to renal disease such as alterations in phosphorus and calcium metabolism, anemia, oxidative stress, endothelial dysfunction and inflammation. Between 30% and 50% of patients during the pre-dialysis period and also undergoing hemodialysis and peritoneal dialysis are estimated to present serological evidence of an activated inflammatory response, characterized by an increase in the CRP serum levels. At the end of the 1990's, a high prevalence of malnutrition, inflammation and atherosclerosis was observed in chronic kidney disease patients, suggesting that different mechanisms, such as malnutrition, inflammation, oxidative stress and genetic components were synergistically involved in the atherosclerosis rapidly development in chronic kidney disease.
Descritores: Fatores de Risco
Insuficiência Renal Crônica/complicações
Insuficiência Renal Crônica/mortalidade
-Estresse Oxidativo/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  7 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-458211
Autor: Lima, Valter C.
Título: Doença arterial coronariana e doença renal crônica / Coronary artery disease and chronic kidney disease
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(1):40-49, jan.-mar. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: A doença renal crônica é uma condição cada vez mais prevalente. À medida que as epidemias de obesidade e diabetes melito se agravam, que a taxa de controle adequado da hipertensão permanece abaixo de 30% e que a expectativa de vida aumenta, é muito provável que a incidência e a prevalência da doença renal crônica também continuem aumentando. A doença renal crônica aumenta muito o risco para eventos cardiovasculares e vários dos principais fatores de risco para doença arterial coronariana são também fatores de risco para doença renal crônica. A maior gravidade da doença arterial coronariana em pacientes com doença renal crônica se traduz em maior mortalidade precoce e tardia de todos os eventos clínicos e na resposta terapêutica uniformemente inferior a todas as intervenções farmacológicas e não-farmacológicas. A maioria dos pacientes com doença renal crônica em estágio de 1 a 4 evolui para óbito cardiovascular antes de alcançar o estágio 5 (taxa de filtração glomerular < 15 ml/min ou diálise). Assim, a principal razão para o diagnóstico precoce da doença renal crônica é a prevenção do óbito cardiovascular. A prevalência da doença renal crônica estágio 5 no Brasil tem aumentado a uma taxa de 8% por ano: em 2005, havia cerca de 70 mil pacientes em programa de diálise e cerca de 3.500 transplantes renais estão sendo realizados anualmente. Assim, no Brasil, como na maioria dos outros países, considerando todos os estágios da doença, 25% a 30% de pacientes da prática médica cardiológica têm doença renal crônica, o que exige conscientização e preparo do especialista.

Chronic kidney disease prevalence is increasing. As obesity and diabetes mellitus epidemics get worse, hypertension well-controlled rate remains below 30% and life expectation continually increases, it's very likely that chronic kidney disease prevalence will increase even more. Chronic kidney disease increases the risk for cardiovascular events and most of the cardiovascular risk factors are also risk factors for chronic kidney disease. Coronary artery disease in patients with chronic kidney disease is usually worse than in non chronic kidney disease patients. This can be seen in the coronary events higher mortality and in the inferior response to pharmacological and non pharmacological interventions. The majority of patients with chronic kidney disease stages 1 to 4 have cardiovascular death before they reach stage 5 (glomerular filtration rate <15 ml/min or dialysis). Therefore, the main reason for early chronic kidney disease diagnosis is to prevent cardiovascular death. Stage 5 chronic kidney disease in Brazil increases at the rate of 8% per year. In 2005, there were close to 70,000 patients on dialysis and 3,500 renal transplants are being performed annually. In Brazil, as in most of the other countries, taking into account all stages of the disease, 25% to 30% of patients in the clinical cardiology practice have chronic kidney disease, what warrant awareness and specific clinical skills.
Descritores: Diálise/métodos
Diálise
Insuficiência Renal Crônica/complicações
Insuficiência Renal Crônica/mortalidade
Transplante de Rim/mortalidade
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  8 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Tavares, Agostinho
Ribeiro, Artur Beltrame
Texto completo
Id: lil-458208
Autor: Rosa, Eduardo Cantoni; Tavares, Agostinho; Ribeiro, Artur Beltrame.
Título: Tratamento da hipertensão na doença renal crônica / Hypertension treatment in chronic renal disease
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(1):66-80, jan.-mar. 2007. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: A hipertensão é condição prevalente na doença renal crônica, e ambas são coadjuvantes numa relação de causa e efeito, e sinérgicas em relação ao risco cardiorrenal. O controle da hipertensão, embora aquém do desejado nessas populações, assim como a redução da proteinúria e da ativação sistema renina-angiotensina-aldosterona, mostram-se fundamentais quando se visa à proteção tanto cardiovascular como renal no paciente nefropata. O emprego da terapia anti-hipertensiva combinada, em geral com duas a três drogas, particularmente com os bloqueadores do sistema renina-angiotensina-aldosterona, tem sido preconizado para se obter metas pressóricas mais estreitas (pressão arterial < 130/80 mmHg), assim como redução da microalbuminúria e da proteinúria, e constitui a estratégia terapêutica no paciente renal diabético ou não. Soma-se a isso o controle de outros fatores tradicionais e aqueles relacionados à doença renal, como o diabetes, a dislipidemia, e os distúrbios do metabolismo cálcio-fósforo, que também são impactantes na doença cardiorrenal. A hipertensão é também prevalente e relevante nas populações de pacientes submetidos a transplante e a diálise, e seu controle provê proteção ao enxerto renal e diminuição de eventos cardiovasculares nessas populações. Os alvos terapêuticos, embora não totalmente estabelecidos, giram ao redor de 130-140/80-90 mmHg, devendo-se atentar às medidas pré/pós-diálise e à monitorização ambulatorial interdiálise. Por ora, a opção é de livre escolha dentre os anti-hipertensivos, embora haja preferência para o uso dos antagonistas de canais de cálcio nessas duas populações e uma indicação, não formal, para os bloqueadores do sistema renina-angiotensina-aldosterona nos pacientes sob diálise. Novos métodos dialíticos ainda têm sido preconizados no intuito de melhorar o componente hidrossalino no paciente dialítico.

Hypertension is a high prevalent condition in chronic renal disease and both are coadjuvants in a cause-effect relantionship, which is also synergic towards cardiorenal risk. Hypertension control, despite not ideal in this population, as so as microalbuminuria/ proteinuria reduction and blockade of the renin angiotensin system, are fundamental tools in terms of cardiovascular and renal protection. Combined antihypertensive therapy, in general with two or three drugs, particularly including a renin angiotensin system blocker, has been recommended in order to obtain a more strict blood pressure control and proteinuria regression in diabetic and non diabetic patients. Traditional and renal disease related cardiovascular risk factors, like as diabetes, dislipidemia, calcium-phosphate disturbances, must also be controlled together, since are contributors to cardiorenal disease. Hypertension is also highly prevalent in transplanted and dialysis patients, and its control provides allograft protection as so as cardiovascular events reduction in this populations. Although not yet established, advised therapeutic blood pressure goals are beyond 130-140/80-90 mmHg. Particular attention is recommended in the pre and post dialysis time, as so as in the interdialytic period. Until now, all first line antihypertensive drugs may be equally employed, although there is a general preference for calcium channel blockers in these populations and a not formal recommendation for the use of renin angiotensin system blockers in dialysis patients. Also, new dialytic methods have been employed in order to improve water and salt balance in dialytic patients.
Descritores: Diálise/métodos
Diálise
Hipertensão/complicações
Hipertensão/diagnóstico
Insuficiência Renal Crônica/complicações
Insuficiência Renal Crônica/mortalidade
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  9 / 25071 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-458207
Autor: Macatrão-Costa, Milena Frota; Hachul, Denise.
Título: Diagnóstico de síncope / Diagnosing syncope
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(1):1-10, jan.-mar. 2007. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Síncope é um sintoma multifatorial de dificil diagnóstico. O objetivo desta revisão é abordar o diagnóstico diferencial das síncopes, cujo prognóstico é variável, incluíndo pacientes com alto risco de morte súbita e indivíduos com grande comprometimento da qualidade de vida. A abordagem do paciente com síncope, realizada por profissionais especializados e organizados em Unidades de Investigação de Síncope, muito tem facilitado o esclarecimento etiológico desse sintoma, diminuindo o tempo, os custos e a necessidade de internações.

Syncope, a symptom with multiple possible etiologies is frequently difficult to diagnose. The aim of this manuscript is to review the differential diagnosis of syncope, how to identify high risk patients and also the benign causes that compromise quality of life. The management of patients with syncope performed by specialists organized in Syncope Units is a new tool to facilitate the diagnosis, decreasing hospital admissions and promoting a better cost effectiveness.
Descritores: Síncope/complicações
Síncope/diagnóstico
-Fatores de Risco
Qualidade de Vida/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 25071 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Almeida, Dirceu Rodrigues
Texto completo
Id: lil-518886
Autor: Almeida, Dirceu Rodrigues; Viégas, Rui Felipe M; Silveira, José Alexandre; Segala, Eduardo; Szarf, Gilberto.
Título: Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito / Arrhythmogenic right ventricular cardiomyopathy
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;19(1):67-72, jan.-mar. 2009. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito, também conhecida como displasia arritmogênica do ventrículo direito, é uma doença primária do músculo cardíaco, caracterizada por um substrato anatomopatológico composto por substituição do músculo cardíaco por um tecido fibrolipomatoso e com escasso infiltrado inflamatório, afetando predominantenete o ventrículo direito, em particular sua parede livre e via de saída. É clinicamente caraterizada pela associação com arritmia ventricular e morte súbita em jovens, particularmente em atletas e durante a atividade física. A prevalência dessa doença não é totalmente conhecida e varia em diferentes continentes. Estima-se que exista um caso em cada 5 mil indivíduos. O diagnóstico é difícil pelo pouco acometimento da função ventricular e pela presença de alterações eletrocardiográficas muito sutís, que com frequência não são percebidas. Assim, o diagnóstico geralmente é feito quando o paciente apresenta algum episódio de arritmia ventricular ou mesmo quando recuperado de morte súbita e mais raramente durante avaliação...
Descritores: Displasia Arritmogênica Ventricular Direita/complicações
Displasia Arritmogênica Ventricular Direita/diagnóstico
Displasia Arritmogênica Ventricular Direita/mortalidade
Morte Súbita
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt



página 1 de 2508 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde