Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP8.473.654.552.422 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-846492
Autor: Nunes, José Eduardo de Albergaria; Neves, Anna Luiza Santana; Pires, Edileide Freitas.
Título: Perda por degelo em carcaças de frangos congeladas / Ice break up loss on frozen chicken carcasses
Fonte: Hig. aliment;31(268/269):97-101, 30/06/2017.
Idioma: pt.
Resumo: O consumo de frango congelado aumentou nos últimos anos. O fator de degelo, água absorvida pelo músculo da ave durante o processamento industrial, é um indicador de qualidade e economicidade para este produto. Com objetivo de avaliar perdas de peso por degelo em carcaças de frango, por meio do método de gotejamento (Drip test), foram analisadas 25 amostras de 5 diferentes marcas (10 evisceradas e 15 não evisceradas). Os resultados das amostras individuais demonstraram que das 25 amostras, 14 amostras (56%) evidenciaram perda por degelo acima do permitido pela legislação pertinente que é de 6%. Observou-se também que as amostras com vísceras tiveram médias de perda por degelo bem superiores àquelas evisceradas: 7,3% e 5,2%, respectivamente. Considerando valores médios de 5 amostras por marca, apenas as com vísceras apresentaram não conformidade em relação à perda de peso por degelo. Todas as amostras contendo vísceras apresentaram irregularidades e 20% das amostras evisceradas tiveram percentual de degelo ligeiramente acima do máximo permitido. Diante dos resultados concluiu-se que: as condições "eviscerado" e "não eviscerado" influenciaram sobremaneira os valores de perda por degelo, que a maioria das amostras analisadas apresentou percentuais elevados de degelo e que a aquisição de carcaça eviscerada é a melhor opção de compra para este tipo de produto considerando a economicidade.
Descritores: Perdas de Alimentos
Alimentos Congelados/análise
Degelo
Produtos da Carne
-Brasil
Amostras de Alimentos
Aves Domésticas
Limites: Animais
Responsável: BR908


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-545376
Autor: Victoria, Filipe de Carvalho; Costa, Denise Pinheiro da; Pereira, Antonio Batista.
Título: Life-forms of moss species in defrosting areas of King George Island, South Shethland Islands, Antarctica / Formas de vida de espécies de musgos de áreas de degelo da Ilha Rei George, Arquipélago Shetlands do Sul, Antártica
Fonte: Biosci. j. (Online);25(3):151-160, may-june 2009. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The colonization form of moss species depends upon the genetic and environment conditions. The life-forms of moss species in the ice-free areas of the Admiralty Bay, King George Island, South Shetland Islands, Antarctica, have been evaluated in the present work. The majority of the species occurs in tuft forms (59 percent ), followed by cushions (31 percent). Few species occur in form of carpets (7 percent) or wefts (3 percent). Of the total of 58 studied species, 10 present more than one life-form, depending upon the substratum colonized. Data are presented about substratum preferences of each moss life-form observed, as well ecological data that influence the mosses growing in the ice-free areas of maritime Antarctica.

No presente trabalho são avaliadas as formas de vida das espécies de musgos que se desenvolvem nas áreas de degelo da Baía do Almirantado, Ilha Rei George, Arquipélago Shetlands do Sul, Antártica. A maioria das espécies de musgos ocorre na forma de tufos (59 por cento), seguido pelos coxins (31 por cento). Poucas espécies ocorrem na forma de tapetes (7 por cento) ou tramas (3 por cento ). Do total de 58 espécies estudadas, 10 destas apresentam mais de uma forma de vida, dependendo do substrato colonizado por estas espécies. São apresentados dados sobre o substrato preferencial para cada forma de vida observada, bem como dados ecológicos que influenciam no crescimento dos musgos nas áreas de degelo da Antártica marítima.
Descritores: Regiões Antárticas
Briófitas
Degelo
Responsável: BR396.3 - Biblioteca Setorial Umuarama



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde