Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP9.020.010 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1279 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 128 ir para página                         

  1 / 1279 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-412723
Autor: Peña Manso, Coralia.
Título: Reflexiones de José Martí sobre Medicina y salud / Reflections of José Martí on Medicine and health
Fonte: Rev. cuba. enferm;21(1), ene.-abr. 2005.
Idioma: es.
Resumo: Se exponen algunas de las reflexiones de José Martí relacionadas con la enfermedad, la enfermería, la medicina y la salud que tienen vigencia en la actualidad. Es importante que el personal de enfermería haga suyas estas reflexiones en su práctica diaria con el enfermo y que recuerde que al decir del apóstol, una de las ocupaciones más noble es la de enfermera(AU)

Some of José's reflections Martí related with the illness is exposed, the infirmary, the medicine and the health that have validity at the present time. Es importante que el personal de enfermería haga suyas estas reflexiones en su práctica diaria con el enfermo y que recuerde que al decir del apóstol, una de las ocupaciones más noble es la de enfermera(AU)
Descritores: Direito à Saúde/tendências
Medicina/tendências
Recursos Humanos de Enfermagem/educação
Limites: Humanos
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  2 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1145842
Autor: Perú. Ministerio de Salud.
Título: Guíame a mis derechos. Guía práctica para el ejercicio y la promoción de derechos en salud / Guide me to my rights: A practical guide for the exercise and promotion of health rights.
Fonte: Lima; Perú. Ministerio de Salud. Superintendencia Nacional de Salud; Ago. 2017. 36 p. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La presente publicación brinda las pautas como material de apoyo para actividades de capacitación a personal de salud y líderes de organizaciones sociales, a fin de contribuir a la construcción y fortalecimiento de una cultura de ejercicio de derechos en salud, que permitirá conocer, ejercer y promover los derechos en salud
Descritores: Participação da Comunidade
Direito Sanitário
Direito à Saúde
Promoção da Saúde
Tipo de Publ: Guia
Responsável: PE18.1 - Biblioteca Central


  3 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135687 LILACS-Express
Autor: Nascimento, Leila Cristine do; Viegas, Selma Maria da Fonseca; Menezes, Cássia; Roquini, Gabriel Rios; Santos, Thiago Rocha.
Título: O SUS na vida dos brasileiros: assistência, acessibilidade e equidade no cotidiano de usuários da Atenção Primária à Saúde / SUS in the lives of Brazilians: care, accessibility, and equity in the daily life of Primary Health Care users
Fonte: Physis (Rio J.);30(3):1-17, 2020.
Idioma: pt.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais.
Resumo: Resumo Objetivo: compreender a assistência à saúde, equidade e acessibilidade no cotidiano de usuários da Atenção Primária à Saúde (APS). Metodologia: trata-se de um estudo qualitativo e descritivo, delineado pelo método de Estudo de Casos Múltiplos Holístico e pelo referencial teórico da Sociologia Compreensiva do Cotidiano. Participaram 77 usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) de dois municípios de Minas Gerais, Brasil. Resultados: foram identificadas a noção do usuário sobre o SUS, sua idealização, a realidade vivida considerando a acessibilidade e a assistência na APS, relacionando-as com o direito à saúde. Conclusões: a APS ainda enfrenta dificuldades para efetivamente ser a porta de entrada preferencial nas realidades estudadas. Observam-se limites de estrutura na APS para alcançar a assistência integral em rede. A superação de dificuldades e limites é central para o fortalecimento do SUS.

Abstract Objective: To understand health care, equity and accessibility in the daily lives of Primary Health Care (PHC) users. Methodology: This is a qualitative and descriptive study, outlined by the Holistic Multiple Case Study method and by the theoretical framework of Comprehensive Sociology of Everyday Life, in which 77 SUS (Unified Health System) users from two municipalities in Minas Gerais, Brazil, participated. Results: Express the user's notion about SUS, its idealization, the reality experienced considering accessibility and care in PHC, relating them to the right to health. Conclusions: PHC still faces difficulties to be the preferred gateway to the studied realities. There are structural limits in the PHC to achieve comprehensive care in a network. Overcoming difficulties and limits is central to strengthening the SUS.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Qualidade da Assistência à Saúde
Sistema Único de Saúde
Equidade em Saúde
Estratégia Saúde da Família
Acesso aos Serviços de Saúde
-Brasil
Políticas Públicas de Saúde
Direito à Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  4 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1145572
Autor: Cardoso, Janine.
Título: Entre campanhas, notícias e direitos: os laços entre comunicação e SUS numa trajetória de pesquisa / In the midst of campaigns, news and civil rights: the ties between communication and SUS in a research trajectory / En medio de campañas, noticias y derechos: los lazos entre comunicación y SUS en una trayectoria de investigaciones
Fonte: RECIIS (Online);14(4):960-969, out.-dez. 2020. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Uma trajetória individual que reverbera em suas práticas e pesquisas, interfaces da comunicação e da saúde ao longo do processo de construção do Sistema Único de Saúde no Brasil. Em entrevista à Reciis, a cientista social Janine Cardoso aborda as campanhas sobre aids, a cobertura jornalística das epidemias de dengue e o contexto da pandemia de Covid-19. Os direitos à saúde e à comunicação, a articulação com os princípios do SUS e práticas dialógicas são pensados em diferentes conjunturas, das lutas pela redemocratização do país ao momento atual, em que os discursos de negação da ciência e da democracia encontram força. Janine Cardoso é professora do Programa de PósGraduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS), do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Descritores: Política Pública
Sistema Único de Saúde
Comunicação em Saúde
Direito à Saúde
Promoção da Saúde
-Notícias
Infecções por Coronavirus
Jornalismo
Dengue
Pandemias
Mídias Sociais
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Entrevista
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública


  5 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1143436 LILACS-Express
Autor: Herrero, María Belén; Deluca, Gerardo; Faraone, Silvia.
Título: Desigualdades sociales, inequidades y enfermedades desatendidas: sífilis congénita en la agenda de salud internacional / Social inequalities, iniquities and neglected diseases: congenital syphilis on the international health agenda / Desigualdades sociais, iniquidades e doenças negligenciadas: sífilis congênita na agenda internacional da saúde
Fonte: Physis (Rio J.);30(4):1-24, 2020. graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Objetivo: Identificar el lugar que ocupa la sífilis congénita en la agenda de salud y analizar el proceso de determinación social y los determinantes que, en distintos niveles, influyen para que este tema avance (o no) hacia una agenda de decisión, desde un enfoque del derecho a la salud. Métodos: Estudio cualitativo exploratorio, descriptivo y transversal, basado en datos primarios (entrevistas semi-estructuradas a actores involucrados en la temática del nivel global, regional y local) y secundarios. Se elaboró un modelo para analizar la agenda de salud internacional y la posición que ocupa un tema, en este caso sífilis congénita. Resultados: Determinantes sociales en distintos niveles, vinculados a la política exterior, comercio, ciencia/innovación tecnológica y los sistemas de producción, dificultan el avance de la sífilis congénita desde una agenda formal a una agenda de decisión, sumado a la ausencia de grupos de presión y un bajo grado de visibilidad de la enfermedad como problema. Conclusiones: La sífilis congénita persiste como problema de salud pública. En muchos países de la región no logra pasar a una agenda de decisión, dificultando su efectivo control. El modelo elaborado y los determinantes sociales identificados en sus distintos niveles constituyen un aporte en esta dirección.

Abstract Objective: To identify the place of congenital syphilis on the health agenda and analyze the process of social determination and social determinants having an influence, at different levels, on the health policy agenda setting, from a right to health perspective. Methods: Qualitative exploratory, descriptive and transversal study, based on primary data (semi-structured interviews with those involved in the subject at the global, regional and local level) as well as secondary data. A model was developed to analyze the health agenda and the position that a topic occupies in it, in this case, congenital syphilis. Results: Social determinants, at different levels, linked to foreign policy, trade, science / technological innovation and production systems, hinder the advance of congenital syphilis from a formal agenda to a decision agenda. This process is also influenced by the absence of pressure groups and a low visibility of the disease as a public health problem. Conclusions: Congenital syphilis persists as a public health problem, and in many countries of the region, this issue does not move up to a decision agenda, which hinders its effective control. The elaborated model and the social determinants identified at its different levels constitute a contribution in this direction.

Resumo Objetivo: Identificar o lugar que a sífilis congênita ocupa na agenda da saúde e analisar o processo de determinação social e os determinantes que, em diferentes níveis, influenciam esta questão para avançar (ou não) em uma agenda de decisão a partir de uma abordagem do direito à saúde. Métodos: Estudo qualitativo exploratório, descritivo e transversal, com base em dados primários (entrevistas semiestruturadas com atores envolvidos com o tema em nível global, regional e local) e dados secundários. Foi desenvolvido um modelo para analisar a agenda internacional de saúde e a posição de um problema, neste caso a sífilis congênita. Resultados: Determinantes sociais em diferentes níveis, vinculados a política externa, comércio, ciência / inovação tecnológica e sistemas de produção dificultam o avanço da sífilis congênita de uma agenda formal para uma agenda de decisão, somada a ausência de grupos de pressão e baixa visibilidade da doença como problema. Conclusões: A sífilis congênita persiste como problema de saúde pública. Em muitos países da região, não é possível avançar para uma agenda de decisões, o que dificulta seu controle eficaz. O modelo elaborado e os determinantes sociais identificados em seus diferentes níveis são uma contribuição nessa direção.
Descritores: Sífilis Congênita
Saúde Global
Doenças Negligenciadas
Direito à Saúde
Política de Saúde
-Argentina
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  6 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1141224
Autor: Dirección de Medicina Tradicional y Desarrollo Intercultural.
Título: Modelo para la atención intercultural a la salud de los pueblos indígenas y afromexicano. Política Intercultural en Salud. Elementos esenciales / Model for intercultural health care for indigenous and Afro-Mexican peoples. Intercultural Policy in Health. Essential elements.
Fonte: Ciudad de México; Secretaría de Salud;Subsecretaría de Integración y Desarrollo del Sector Salud;Dirección General de Planeación y Desarrollo en Salud;Dirección General Adjunta de Implantación de Sistemas de Salud; 2020. 1-66 p. tab, graf, ilus.
Idioma: es.
Resumo: México es un país con una composición pluricultural, reconocida en el artículo 2º constitucional, sustentada originalmente en sus pueblos indígenas, que son aquellos que descienden de poblaciones que habitaban en el territorio actual del país al iniciarse la colonización. Recientemente la Constitución Mexicana también reconoce a la población afromexicana. La atención a la salud para los pueblos indígenas y afromexicanos es un derecho constitucional que requiere de un diseño intercultural ágil, claro e incluyente de acciones e intervenciones por parte de las áreas e instituciones públicas, especialmente de salud. Los conceptos y procesos de salud-enfermedad-vida-muerte y formas de abordarlos están sensiblemente determinados por la cultura, por ello, el presente documento, derivado de experiencias en el diseño e implementación de la política de interculturalidad, considera cuatro componentes en el proceso de atención: a) la población objetivo en su diversidad cultural y cosmovisión, b) el personal de salud en su singularidad cultural, c) las estrategias, modelos y programas de atención, en los que consideramos el Modelo de la Medicina y Partería Tradicional Indígena como un componente esencial en la oferta y d) Estrategias de comunicación con enfoque intercultural, a fin de lograr el acceso efectivo a los servicios con dignidad, seguridad y calidad, propiciando el empoderamiento de los actores, en el ejercicio de su derecho a la salud
Descritores: Saúde de Populações Indígenas
Serviços de Saúde do Indígena
-Equidade em Saúde
Políticas Públicas de Saúde
Competência Cultural
Direito à Saúde
México
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Witt, Regina Rigatto
Texto completo
Id: lil-669660
Autor: Soratto, Jacks; Witt, Regina Rigatto.
Título: Participação e controle social: percepção dos trabalhadores da saúde da família / Participation and social control: perception of family health workers / Participación y control social: percepción de los trabajadores de salud de la familia
Fonte: Texto & contexto enferm;22(1):89-96, Jan.-Mar. 2013.
Idioma: en.
Resumo: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva, que teve como objetivo analisar as percepções da equipe de saúde da família sobre participação e controle social em saúde. O estudo foi realizado com trabalhadores de uma Equipe de Saúde da Família do sul de Santa Catarina. As informações foram coletadas com o Método Criativo Sensível e analisadas segundo análise de conteúdo temática. Na participação em saúde foram identificadas duas categorias empíricas: a passividade da participação em saúde e o processo dialógico como participação na Equipe de Saúde da Família. Para o controle social em saúde as categorias foram: o espaço institucionalizado como controle social em saúde e o monitoramento da doença como controle social em saúde. Os resultados mostraram percepções relacionadas aos reflexos do modelo de saúde e outras que sinalizam a possibilidade do avanço das discussões com contribuição do nível local para a participação e o controle social em saúde.

This is a qualitative, exploratory-descriptive study that aimed at analyzing the perceptions of a family health team regarding participation and social control in health. The study was developed with workers of a Family Health Team in southern Santa Catarina. Data were collected using the Sensitive Creative Method and analyzed through the process of thematic content analysis. Regarding participation in health, two empirical categories were identified: passive participant in health; and dialogical process as participation in the Family Health Team. As for social control in health, the categories identified were: institutionalized space as a social control in health; and disease monitoring as social control in health. The results showed perceptions related to the reflections on the health model and others that indicate the possibility of advancements in the discussions with local contribution for participation and social control in health.

Esto es un estudio cualitativo, exploratorio-descriptivo, con el objetivo de analizar las percepciones del equipo de salud de la familia sobre la participacion y control social en salud. Se trata de un estudio realizado con trabajadores en un Equipo de Salud de la Familia en el sur de Santa Catarina. Los datos fueron recogidos con el Metodo Creativo Sensible y se analizaron mediante analisis de contenido tematico. Sobre la participacion en salud se identificaron dos categorias empiricas: la pasividad de la participacion en salud y el proceso dialogico como participacion en el Equipo de Salud de la Familia. Para el control social en salud, las categorias fueron: el espacio institucionalizado como control social en salud y el monitoreo de la enfermedad como control social en salud. Los resultados mostraron percepciones relacionadas con las reflexiones del modelo de salud y otros que indican la posibilidad de avance de las conversaciones con el aporte local para la participacion y control social en salud.
Descritores: Sistema Único de Saúde
Políticas de Controle Social
Saúde da Família
Participação Social
Direito à Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR17.1 - Biblioteca Setorial Centro de Ciências da Saúde (BSCCSM)


  8 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-643973
Autor: Bellato, Roseney; Araújo, Laura Filomena Santos de; Nepomuceno, Marly Akemi Shiroma; Mufato, Leandro Felipe; Corrêa, Geovana Hagata de Lima Souza Thaines.
Título: Mediação do direito à saúde pelo Tribunal de Justiça: análise da demanda / Mediation of the right to health by the Court of Justice: analysis of the demand / Mediación del derecho a la salud por Tribunal de Justicia: análisis de la demanda
Fonte: Texto & contexto enferm;21(2):356-362, abr.-jun. 2012.
Idioma: pt.
Resumo: Trata-se de estudo com o objetivo compreender como o Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso tem contribuído na efetivação do direito à saúde, ao atuar como mediador formal no sentido de responder às necessidades de saúde demandadas por pessoas e famílias no contexto do Sistema Único de Saúde. Constitui estudo qualitativo, descritivo-exploratório, desenvolvido como análise documental. A base documental encontra-se arquivada em "banco de dados de domínio público", constituindo-se em arquivos acessíveis e disponibilizados no Portal Institucional do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. As decisões judiciais compuseram nosso corpus de dados. Nossos resultados apontam que o judiciário tem buscado resolver contendas no âmbito do próprio poder público, limitando sua função mediadora na garantia do direito à saúde, sendo este direito tomado de forma reduzida ao fornecimento de alguns insumos e procedimentos.

This study is aimed to understand how the Court of the state of Mato Grosso has contributed in the effectuation of the right to health, while acting as a mediator formal towards to respond to health needs required by people and families in the context of the public health system in Mato Grosso. Study is qualitative, descriptive and exploratory analysis of documents developed as. The document base is stored in "database of public domain", thus becoming accessible files and made available on the Institutional Portal of the Court of the state of Mato Grosso. Judicial decisions comprised our sample data. The results indicate that the judiciary has sought to resolve disputes within the public administration itself, limiting its mediating function to guarantee the right to health, being this right taken in a reduced form of to provide certain inputs and procedures.

Este estudio tiene como objetivo entender cómo el Tribunal de Justicia del estado de Mato Grosso ha contribuido en la efectuación del derecho a la salud, cuando actua como mediador formal en el sentido de atender las necesidades de salud exigidas por las personas y familias en el contexto del Sistema Único de Salud. Estudio cualitativo, descriptivo-exploratório desarrollado com análisis de documentos. La base de los documentos se presente em "base de datos de dominio público", que constituyen en archivos accesibles y disponibles en el Portal Institucional del Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. Las decisiones de los tribunales conforman nuestro corpus de datos. Nuestros resultados señalan que el poder judicial ha tratado de resolver las disputas dentro de la propia administración pública, limitando su papel de mediador para garantizar el derecho a la salud, y este derecho puesto de forma reducida en el suministro de ciertos insumos y procedimientos.
Descritores: Família
Enfermagem
Direito à Saúde
Jurisprudência
Limites: Humanos
Responsável: BR17.1 - Biblioteca Setorial Centro de Ciências da Saúde (BSCCSM)


  9 / 1279 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: lil-469210
Autor: Brasil. Ministério da Saúde.
Título: Carta dos direitos dos usuários da saúde: ilustrada - 2006 / Letter of the health users rigths: illustrated.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; 2006. 12 p. ilus. (Série F. Comunicação e Educação em Saúde).
Idioma: pt.
Resumo: Esta carta serve para você conhecer alguns de seus direitos na hora de procurar atendimento de saúde. Estes direitos estão assegurados por lei desde 1990. Aqui você vai conhecer alguns deles.
Descritores: Direito à Saúde
-Atenção à Saúde
Defesa do Paciente
Limites: Humanos
Tipo de Publ: GOVERNMENT PUBLICATIONS
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)
BR599.1; 10002011468, MT; BR599.1; 10002011469, AG, e.2; BR599.1; 10002011470, AG, e.3


  10 / 1279 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-750409
Autor: Brasil. Ministério da Saúde.
Título: Carta dos direitos dos usuários da saúde - 2013 / Letter of the health users rights.
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; jul. 2013. 26 p. Folheto.
Idioma: pt.
Resumo: Entre as propostas da 14ª Conferência Nacional de Saúde, na diretriz 2, está descrito que é preciso divulgar a Cartapara a comunidade por meio de veículos de comunicação eações intersetoriais entre empresas, escolas, igrejas, sindicatos,associações de moradores, produtores, profissionais de saúdee outros. A divulgação desta Carta tem o compromisso da Carta de Brasília, anexo do item 12, aprovada no XXVII Congresso Nacionalde Secretarias Municipais de Saúde e no VIII Congresso Brasileiro de Cultura de Paz e Não Violência, no período de 8a 12 de julho de 2011...
Descritores: Defesa do Paciente
Direito à Saúde
Legislação como Assunto
Limites: Humanos
Tipo de Publ: GOVERNMENT PUBLICATIONS
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)



página 1 de 128 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde