Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP9.060 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 6 [refinar]
Mostrando: 1 .. 6   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 6 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-831258
Autor: Freitas, Aldo Guilherme Saad Sabino de.
Título: A prova pericial no novo código de processo civil brasileiro (lei 13.105/15) - análise sintética dos principais pontos alterados / Forensic evidence in the scope of the new Brazilian Code of Civil Procedure (Federal Law 13.105/15) - synthetic analysis of the main points altered
Fonte: Rev. Bras. Odontol. Leg. RBOL;3(2):114-118, 2016.
Idioma: pt.
Resumo: Em direito, diz-se que a perícia é um dos meios probatórios de prova. Com a aprovação do novo Código de Processo Civil pela Lei 13.105/15, aconteceram modificações importantes envolvendo a obtenção da prova pericial, tais como: a previsão completa de um procedimento pericial a ser seguido pelo juiz (e pelo perito), a disciplina do laudo pericial, a regulamentação da “prova técnica simplificada", a criação "perícia consensual" e a criação do cadastro de potenciais peritos junto aos tribunais. As alterações tiveram por objetivo organizar melhor a atividade pericial, assegurar a qualidade e a capacidade do técnico que atuará na instrução processual e, principalmente, estabelecer um ritual a ser seguido pelo magistrado durante a realização da prova pericial.

From a legal scope, the technical expertises are considered as scientific pathways to produce forensic evidences. After the approval of the new Brazilian Code of Civil Procedure (Federal Law 13.105/15), important alterations involving the production of forensic evidences were observed, such as the inclusionof a complete legal procedure to be followed by the judge (and the forensic experts), the standards forforensic reports, the regulation of the "simplified forensic evidence", the creation of consensual forensic examinations, and the creation of a database containing potential forensic experts in the Court. These alterations were developed to organize the forensic activities, assuring higher quality in the technicalperformances of the forensic experts named legally for each case. Moreover, these alterations established a systematic sequence of events to be followed by the legal authorities during the production and acquisition of forensic evidences.
Descritores: Responsabilidade Civil
Direitos do Paciente/legislação & jurisprudência
Odontologia Legal/métodos
Direito Processual
Responsável: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica


  2 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: lil-719832
Autor: Feliciano, Guilherme Guimarães.
Título: Direito à prova e dignidade humana: cooperação e proporcionalidade em provas condicionadas à disposição física da pessoa humana (abordagem comparativa) / Right to trial and human dignity: cooperation and proportionality tests conditioned on the physical arrangement of the human person (comparative approach).
Fonte: São Paulo; LTr; 2007. 237 p.
Idioma: pt.
Resumo: Em que medida a atividade processual probatória pode vulnerar a dignidade da pessoa humana e maltratar direitos humanos fundamentais como a integridade física, a honra e a privacidade/intimidade? Sob que condições as provas podem ser legitimamente constituídas? E, uma vez constituídas, quando podem ser produzidas no processo? Como hão de ser valorizadas em juízo? Eis a ordem de indagações cujas respostas se ensaiam neste Livro, sob o prisma da cooperação processual e do princípio da proporcionalidade.
Descritores: Direitos Civis
Prova Pericial
Privacidade
Direito Processual
Cooperação Técnica
-Privacidade Genética
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; 323.422, 1. 54842/2013


  3 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-708383
Autor: Degano, Jorge.
Título: Subjetividad y derecho: problemáticas subjetivas del contexto jurídico forense / Subjectivity and law: issues of subjectivity in the forensic and legal context
Fonte: Investig. psicol;18(3):25-33, dez. 2013.
Idioma: es.
Resumo: La interrogación sobre la eficacia de las operaciones jurídicas en sus entornos institucionales formulada desde la perspectiva de la Subjetividad revela las Problemáticas Subjetivas que allí habitan tanto en quienes son sus objetos de captura, los Usuarios, como en quienes llevan a cabo los procedimientos, los Operadores jurídicos. Es que mediante ese tratamiento los sujetos quedan abandonados a la condición de objetos de procedimiento y a las vicisitudes que tal les impone; la diferencia entre la gestión objetalizada de la operación jurídica y la subjetividad reclamada por los sujetos en sus demandas judiciales es de muy difícil resolución mediante estos dispositivos. Esa borradura de la subjetividad no ocurre sin costo: los efectos de ese forzamiento impactan en los Operadores jurídicos produciendo dolor existencial y un rechazo a la “causa” de ese malestar: los Usuarios o “clientes, a quienes colocan en condición de objeto de un “mal” trato conocido y padecido por el entorno clientelar. El sufrimiento de las Problemáticas Subjetivas estructuralmente precluidas atraviesa todo el sistema poniendo en cuestión su eficacia para resolver las situaciones vitales que presentan los litigios y la capacidad para llevar a cabo el objetivo institucional de poner orden jurídico a los conflictos y hacer Justicia.

The questioning about the effectiveness of legal operations in institutional contexts, formulated from the perspective of Subjectivity, reveals the Subjective Problems that lie therein, in those who are objects of apprehension, the Users, as well as in those who carry out the procedures, the legal Operators. This is because by way of this treatment, subjects become mere objects of the procedures and encounter the difficulties imposed by such condition. The solution to the difference between the objectualizedaction of the legal operation and the subjectivity claimed by subjects in their legal requests proves to be very difficult through these mechanisms. This deletion of subjectivity has a price: this forcing affects legal Operators, causing existential pain and rejection of the 'cause' of this unease: the Users, who become the objects of 'poor' treatment, known and suffered by their environment. The suffering of the subjective issues, which are structurally precluded, is present in all the system, questioning its effectiveness to solve the fundamental plights presented by disputes and the ability to carry out the institutional aim of imposing legal order to conflicts and administering justice.
Descritores: Poder Judiciário
Processo Legal
Poder (Psicologia)
-Direito Processual
Psicanálise
Limites: Seres Humanos
Responsável: AR81.4 - Biblioteca


  4 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-704461
Autor: Cuesta-Arzamendi, José Luis De La.
Título: Tratamiento de la delincuencia organizada en España: en particular, tras la reforma penal del 2010 / Treatment of organized crime in Spain: particularly, after the 2010 criminal reform / Tratamento do crime organizado na Espanha: em particular, apos a reforma penal de 2010
Fonte: Rev. crim;55(1):81-98, ene.-abr. 2013.
Idioma: es.
Resumo: La reforma operada por la Ley Orgánica 5/2010 en el Código Penal español ha supuesto, en relación con la elincuencia organizada, una completa reestructuración de los tipos penales relativos a las organizaciones y grupos criminales, con lo que se supera la insatisfactoria situación anterior de ausencia de un concepto penal de organización criminal, que aparece ya legalmente establecido. No pocos son los problemas técnicos que suscita la nueva regulación, tanto en lo que se refiere a la extensión de los tipos penales como por el solapamiento de estos con otras modalidades delictivas y actos punibles (v. gr., los delitos de asociación ilícita), que continúan vigentes. Los defectos de técnica legislativa se extienden, igualmente, al campo de las sanciones y demás consecuencias jurídicas del delito, respecto de las que se confirma la tendencia endurecedora del ordenamiento jurídico español, el cual también se caracteriza por la progresiva introducción de regulaciones procesales específicas, dirigidas a favorecer la persecución penal. La presente contribución pasa revista a esta nueva situación normativa, que se analiza en la línea de la dogmática jurídico-penal, al poner de relieve sus contradicciones e insuficiencias desde el prisma político-criminal en un área de la mayor importancia criminológica y para la seguridad de los ciudadanos.

The reform operated in the Spanish Criminal Code by Organic Act (“Ley Orgánica”) 5/2010 has meant full restructuring of the criminal types relating to delinquent organizations and groups. This has put an end to the previous unsatisfactory situation lacking a serious concept of criminal organization now appearing to be legally established. But many are the technical problems arising from the new regulation in both extension and overlapping of the criminal types with other delinquent modalities and punitive actions (i. e., criminal association or conspiracy). Likewise, the legislative technique flaws spill over to the sanction field and other juridical consequences of crime with respect to which the hardening trend of the Spanish legal system is confirmed, as characterizedin addition by the gradual introduction of specific procedural regulations aiming at favoring criminal persecution.The current contribution reviews this new normative situation which is being analyzed following the same line of the legal-criminal dogma by highlighting its contradictions and insufficiencies from the political-criminal prism in an area of paramount importance to criminology and citizen security.

A reforma operada pela Ley Orgánica 5/2010 no Código Penal espanhol tem considerado, em relação ao crime organizado, uma completa reestruturação das organizações e tipos penais de grupos criminosos, que ultrapassa a situação insatisfatória da ausência de um conceito de organização criminosa, que aparecem como legalmente estabelecidos. Não são poucos os problemas técnicos provocados pelo novo regulamento, tanto no que diz respeito à extensão dos tipos penais quanto pelo solapamento com outras modalidades criminosas e atos puníveis (v. gr., os delitos de associação ilícita), que continuam em vigor. Os defeitos de técnica legislativa se estendem, igualmente, para o campo de sanções e outras consequências jurídicas do crime, respeito daquelas que se confirma a tendência endurecedora do ordenamento jurídico espanhol, que também é caracterizada pela introdução progressiva dos regulamentos processuais específicos, destinados a favorecer o processo penal. A presente contribuição inspeciona essa nova situação regulamentar, analisada na linha dogmática jurídica, para o destaque das suas contradições e deficiências do prisma político-criminal em uma área da criminologia da maior importância e para a segurança dos cidadãos.
Descritores: Direito Penal/história
Direito Penal/legislação & jurisprudência
Direito Processual
Responsável: CO340.1 - Centro de Investigaciónes Criminológicas


  5 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-681517
Autor: Travassos, Denise Vieira.
Título: Judicialização da saúde e Sistema Único de Saúde: estudo de casos de três tribunais estaduais / Judicialization in health care: a case study of three state courts in Brazil.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2012. 133 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Odontologia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O direito à saúde, considerado um dos direitos humanos fundamentais, muitas vezes tem sua garantia procurada através do poder judiciário. O objetivo desse trabalho foi descrever e analisar as características das ações impetradas contra o Sistema Único de Saúde (SUS) e que tiveram recurso em segunda instância quanto aos resultados dessas ações nos registros de três tribunais brasileiros. Foi realizada uma pesquisa dos acórdãos nos sítios dos Tribunais de Justiça dos Estados de Pernambuco (PE), Rio Grande do Sul (RS) e Minas Gerais (MG), utilizando-se um roteiro próprio. Foram analisados 558 acórdãos e a maioria das decisões foi favorável aos usuários (86,2%) nos três grupos, embora em MG tenha sido observado maior número de ações favoráveis ao SUS ou usuário-SUS (p<0,05). Houve maior frequência de ações ordinárias (73,1%) e na maior parte das ações não foi possível verificar o representante jurídico do autor (54,5%), e nas que foram possível essa verificação, a defensoria pública foi mais frequente (71,5%), sendo este percentual ainda maior no RS (90,2%). Houve um grande número de pedidos liminares (83,8%) que foram quase sempre deferidos (91,2%), com alegação de urgência/emergência do pedido em quase totalidade deles (98,8%). Na maior parte das decisões não foi possível verificar a situação econômico-financeira do demandante e o representante do autor (69,1% e 54,5%, respectivamente). A titularidade das ações foi predominantemente individual nos três estados, tendo estas ações maior frequência de resultados favoráveis aos usuários, principalmente quando o conteúdo da decisão fundamentou-se na alegação de urgência e emergência e nas prescrições de profissionais de saúde do SUS. As doenças e agravos encontrados nas decisões foram agrupados segundo a Classificação Internacional das Doenças CID10. Avaliou-se a distribuição das doenças/agravos dos demandantes por local de origem do acórdão e segundo a demanda requerida...
Descritores: Direito à Saúde/legislação & jurisprudência
Sistema Único de Saúde/legislação & jurisprudência
-Colaboração Intersetorial
Direito Processual
Responsável: BR365.1 - BIB - Biblioteca
BR365.1; D047, T779j, 2012. T


  6 / 6 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-437848
Autor: Forero, Andrés; Sandoval, Pedro.
Título: La defensa de la vida humana en Colombia: una visión laica, jurídica y cultural / The defense of human life in Colombia: a lay, juridic and cultural vision
Fonte: Pers. bioet;9(24):43-71, ene.-jun. 2005.
Idioma: es.
Resumo: Los autores exponen los motivos por los que solicitó a la H. Corte Constitucional el rechazo de la demandade inconstitucionalidad del artículo 122 del Código Penal Colombiano, porque la considera cosa juzgada enla Sentencia vigente C-133 de 1994, y argumenta por qué no tienen razón los demandantes al basar el conceptode violación en las aclaraciones o salvamentos de voto, por su falta de fuerza vinculante para hacerefectiva una nueva revisión. Expone el rechazo voluntario del pueblo colombiano al aborto, desde la tradiciónindígena hasta la Constitución de 1991, el Código Penal y las sentencias de la Corte, y reconoce que lasrecomendaciones de los Comités de Seguimiento de los Tratados Internacionales de Derechos Humanos noson, de hecho ni de derecho, fuente de derecho internacional, ni tampoco pueden ser vinculantes jurídicamente.Aprobar el aborto sería calificar a algunos congéneres como cosas e ir contra norma de ius cogens
Descritores: Aborto
Vida
Direito Processual
Responsável: CO243.1 - Biblioteca Octavio Arizmendi Posada



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde