Base de dados : LILACS
Pesquisa : Z01.058.290.120.680 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-625338
Autor: Machado, José Lúcio Martins; Souza, Sonia Regina Pereira de; Brenna, Sylvia Michelina Fernandes; Pose, Regina Albanese; Bollela, Valdes Roberto; Vieira, Joaquim Edson.
Título: Use of epidemiological data as the basis for developing a medical curriculum / O uso de dados epidemiológicos como base para o desenvolvimento de um currículo médico
Fonte: Säo Paulo med. j;130(2):109-114, 2012. tab.
Idioma: en.
Resumo: CONTEXT AND OBJECTIVE: Epidemiology may help educators to face the challenge of establishing content guidelines for the curricula in medical schools. The aim was to develop learning objectives for a medical curriculum from an epidemiology database. DESIGN AND SETTING: Descriptive study assessing morbidity and mortality data, conducted in a private university in São Paulo. METHODS: An epidemiology database was used, with mortality and morbidity recorded as summaries of deaths and the World Health Organization's Disability-Adjusted Life Year (DALY). The scoring took into consideration probabilities for mortality and morbidity. RESULTS: The scoring presented a classification of health conditions to be used by a curriculum design committee, taking into consideration its highest and lowest quartiles, which corresponded respectively to the highest and lowest impact on morbidity and mortality. Data from three countries were used for international comparison and showed distinct results. The resulting scores indicated topics to be developed through educational taxonomy. CONCLUSION: The frequencies of the health conditions and their statistical treatment made it possible to identify topics that should be fully developed within medical education. The classification also suggested limits between topics that should be developed in depth, including knowledge and development of skills and attitudes, regarding topics that can be concisely presented at the level of knowledge.

CONTEXTO E OBJETIVO: A epidemiologia pode auxiliar os educadores a enfrentar o desafio de estabelecer diretrizes para o conteúdo dos currículos em escolas médicas. O objetivo foi desenvolver objetivos de aprendizagem para um currículo médico por meio de um banco de dados epidemiológicos. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo descritivo avaliando dados de morbidade e mortalidade, realizado por universidade particular em São Paulo. MÉTODOS: O banco de dados epidemiológicos com morbidade e mortalidade registrados como resumo de causas de morte e o Disability-Adjusted Life Year (DALY) da Organização Mundial de Saúde foi utilizado. A pontuação desenvolvida considerou probabilidades de mortalidade e morbidade. RESULTADOS: A pontuação apresenta uma classificação dessas condições de saúde para ser utilizada por uma comissão responsável pelo desenho curricular, considerando seus quartis superior e inferior, designando, respectivamente, maior e menor impacto na morbidade e mortalidade. Dados de três países foram utilizados para comparação internacional, mostrando resultados distintos. As pontuações resultantes indicaram temas a serem desenvolvidos pela taxonomia educacional. CONCLUSÃO: A frequência das condições de saúde e seu tratamento estatístico possibilitaram a identificação de temas que devem ser plenamente desenvolvidos em educação médica. A classificação sugere também limites entre tópicos que devem ser desenvolvidos em profundidade, incluindo o conhecimento e o desenvolvimento de habilidades e atitudes, a respeito de tópicos que podem ser concisamente apresentados ao nível de conhecimento.
Descritores: Currículo
Bases de Dados Factuais/estatística & dados numéricos
Educação Médica
Morbidade
Mortalidade
Anos de Vida Ajustados por Qualidade de Vida
-Brasil/epidemiologia
Pessoas com Deficiência/classificação
Pessoas com Deficiência/estatística & dados numéricos
Reino Unido/epidemiologia
Ruanda/epidemiologia
Organização Mundial da Saúde
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-89078
Autor: Gascon, Joaquim; Rodriguez, Josep M. Torres; Soldevila, Montserrat; Merlos, Anna M.
Título: Sero-epidemiologia de la toxoplasmosis en dos comunidades de Rwanda (Africa Central) / Seroepidemilogy of toxoplasmosis in 2 areas of Rwanda (Central Africa)
Fonte: Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo;31(6):399-402, nov.-dez. 1989. tab.
Idioma: es.
Resumo: Se ha estudiado la prevalencia de anticuerpos antitoxoplasma em dos comunidades rurales rwandesas, utilizando sangre total desecada en papel de filtro que se procesó por la técnica de Aglutinación Directa. En ambas comunidades están afectados el 50% de los adultos. La aquisición de los anticuerpos se hace tardiamente en NGD ( a los 14 años sólo un 12% de la población muestra anticuerpos antitoxoplasma) y más pronto en NVU (31%) de la población estudiada tiene anticuerpos antitoxoplasma a los 14 años). Se destaca el posible papel que juega esta enfermedad en la patología materno-fetal, y la necesidad de nuevos estudios que aumenten el conocimiento de la epidemiología de la toxoplasmosis y sus mecanismos de transmisión en Rwanda
Descritores: Anticorpos Antiprotozoários/análise
Toxoplasmose/epidemiologia
-Ruanda
Toxoplasmose/imunologia
Limites: Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde