Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.050.150.900.649.313.988.400.600.150 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 45 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Longo]

página 1 de 5 ir para página              

  1 / 45 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-778350
Autor: Cordeiro, Jefferson F; Santos, José R. S; Dantas, Sabrina B. A; Fonseca, Saul S; Dias, Rômulo F. F; Medeiros, Gildenor X; Nobrega Neto, Pedro I; Menezes, Danilo J. A.
Título: Anatomia do cone medular aplicada à via epidural de administração de fármacos em macacos-prego (Sapajus libidinosus) / Anatomy of the medullary conus applied to the epidural route of administration of drugs in capuchin monkeys (Sapajus libidinosus)
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;34(supl.1):29-33, dez. 2014. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Com este estudo objetivou-se descrever a topografia do cone medular do macaco-prego (Sapajus libidinosus) a fim de fornecer suporte para que a realização de procedimentos anestésicos, bem como exames de mielografia e coleta de líquor, dentre outros procedimentos que utilizam a via epidural. Para tanto foram dissecados oito animais, sendo seis machos e duas fêmeas, de diferentes faixas etárias. Rebateu-se a pele para retirada da musculatura da região dorsal, exposição de toda a coluna vertebral e identificação das vértebras lombares e sacrais. Para estabelecer o final da medula espinhal e medir o comprimento do cone medular, foi aberto todo o canal vertebral lombossacro, seccionando-se lateralmente os arcos vertebrais. Em seguida a duramáter foi seccionada para visualização do cone medular e observação da relação topográfica deste com as vértebras. Todos os animais apresentaram cinco vértebras lombares e três vértebras sacrais. As vértebras se apresentaram, de forma geral, muito próximas e com os processos espinhosos bem desenvolvidos e direcionados em sentido cranial. O cone medular dos macacos-prego situou-se entre as vértebras L2 e L5, com a base localizando-se com maior frequência na altura da vértebra L3, enquanto o ápice em L4. O comprimento corporal (espaço interarcual occiptoatlântico até o espaço interarcual sacrocaudal) variou de 22,9 a 31,8cm, com média de 27,44 ±3,1cm enquanto que comprimento do cone medular variou de 1,70 a 3,51cm, com média de 2,47 ±0,57cm. Não houve correlação entre o tamanho do corpo e o comprimento do cone medular (r = 0,212). Conclui-se que apesar das variações do comprimento e posicionamento do cone medular, o seu ápice não ultrapassa a articulação lombossacral, tornando seguro o acesso ao espaço epidural por esta via.(AU)

This study aimed to describe the topography of the conus of capuchin monkey (Sapajus libidinosus) to provide support for anesthetic procedures, as well as examinations of myelography and CSF collection, among other procedures using the epidural route. Eight animals were dissected, six males and two females, of different ages. The skin was countered for removal of the dorsal musculature for exposure of the entire spine and identification of the lumbar and sacral vertebrae. To establish the end of the spinal cord and to measure the length of the conus medullaris, we opened the lumbosacral spinal canal through side section of the vertebral arches. The dura mater was sectioned to visualize the conus and to observe the topographical relation with the vertebrae. All animals showed five lumbar vertebrae and three sacral vertebrae. The vertebrae were in general very closed with the spinous processes well developed and directed cranially. The conus of capuchin monkeys was located between the L2 and L5 vertebrae, with the base mostly in the L3 vertebra, and the peak in L4. The body length (interarcual space occiptoatlântico until sacrocaudal interarcual space) ranged from 22.9 to 31.8cm, with a mean of 27.44±3.1cm while the medullary cone length ranged from 1.70 to 3.51cm, with a mean of 2.47±0.57cm. There was no correlation between body size and length of the medullary cone (r=0.212). It is concluded that despite the variations in length and positioning of the medullary cone, its height does not exceed the lumbosacral joint, making safe access to the epidural space in this way.(AU)
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Alves, Francisco Acacio
Id: lil-556584
Autor: Alves, Francisco Acácio.
Título: Desenvolvimento e validação de ferramentas moleculares para análise da resposta imune de primatas Aotus e Saimiri / Development and validation of molecular tools to analyse the immune response in the Aotus and Saimiri neotropical primates monkeys.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2009. v,111 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Os primatas neotropicais Aotus e Saimiri são os modelos recomendados pela OMS para estudos experimentais usando parasitas da malária humana. No entanto, existe uma carência de ferramentas específicas para estudar a resposta imune desses primatas durante o curso de infecção. A PCR quantitativa em tempo real (PCR-TRq) permite avaliar a expressão gênica nesses modelos e, assim, auxiliar no entendimento dos mecanismos imunológicos e geradores de patogenia nessa endemia. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi desenhar, amplificar, sequenciar e analisar fragmentos de genes relacionados à resposta imune de A. infulatus e S. sciureus, para desenhar iniciadores moleculares para PCR-TRq visando à avaliação da expressão desses genes durante imunizações e infecção por P. falciparum. Para esse fim, sequências de DNA humano de 31 moléculas foram obtidas do GenBank para servir como molde para o desenho dos iniciadores usados na PCR convencional e na PCR-TRq e para o sequenciamento de DNA genômico de Aotus e Saimiri. As sequências foram analisadas no aplicativo BioEdit e usadas como molde para desenhar iniciadores específicos para o estudo de expressão gênica por PCR-TRq. Uma cinética de expressão gênica foi realizada estimulando-se células mononucleares do sangue periférico de Saimiri e Aotus com mitógenos por 2, 4, 6, 8, 12 e 18 horas. Depois, os iniciadores específicos foram usados na avaliação de resposta imune em células de baço de macacos Saimiri infectados por P. falciparum cultivadas sob diferentes condições antigênicas. Desse modo, 17 (IFNgama, TNF, LTA, IL2, IL6, IL10, IL12, IL3, IL4, IL5, IL13, TGFbeta2, CD40, CSF2, CCR5, CCR8 , e BAX) dos 31 genes analisados foram amplificados, purificados e sequenciados. Graus de identidade, que variaram de 87% a 100%, foram observados entre as sequências nucleotídicas de Aotus, Saimiri, outros primatas e do homem. As sete moléculas (IFNgama, IL2, IL6, IL10, IL12, LTA e TNF) analisadas nas reações de PCR-TRq mostraram pico de expressão que variou entre seis e 12 horas; constatamos que as hemácias parasitadas corresponderam ao melhor estímulo antigênico. A análise da expressão dessas moléculas em esplenócitos de Saimiri infectados evidenciou uma forte reação inflamatória com sete dias de infecção, quando já se observava uma desestruturação da arquitetura normal nesse órgão. Com 28 dias de infecção, notou-se uma diminuição da expressão desses genes que coincidiu com uma reestruturação da arquitetura do baço, que se apresentava ainda com regiões de congestão da microcirculação e forte deposição de hemozoína. Concluímos que variações de sequência existentes entre espécies correlatas, mesmo que pequenas, podem interferir no reconhecimento de transcritos durante os ensaios de expressão gênica, reforçando a necessidade de se desenvolver ferramentas moleculares específicas para Aotus e Saimiri para avaliação de resposta imune. Finalmente, nossos dados de expressão gênica de citocinas corroboraram aqueles obtidos em estudos com humanos, nos quais uma forte reação inflamatória durante os estágios iniciais de infecção foi seguida por uma inibição dessa resposta, o que corresponde ao padrão de resposta imune importante para o controle do crescimento do parasita e consequente redução das complicações associadas à imunopatogenia.
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  3 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-503167
Autor: Del Castillo, Hernando; Vernot, Jean Paul.
Título: Caracterización de la cadena CD3 epsilon en el primate del nuevo mundo Aotus nancymaae / Characterizing the CD3 epsilon chain from the new world primate Aotus nancymaae
Fonte: Biomédica (Bogotá);28(2):262-270, jun. 2008. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción. El complejo asociado al receptor de las células T (TCR), está constituido por las moléculas CD3 (δ , γ , ε ) y las cadenas ζ , todas proteínas transmembranales esenciales para la transducción de señales durante la activación del linfocito y la respuesta inmune, así como durante el desarrollo de lostimocitos. Objetivo. En este trabajo se buscaba determinar la estructura primaria de la cadena CD3 ε , en el mono del nuevo mundo Aotus nancymaae. Materiales y métodos. A partir de ARN total obtenido de células mononucleares de sangre periférica, se amplificó la molécula de CD3 ε , luego se clonó en un vector y finalmente se secuenció. Resultados. Se presenta la secuencia deducida de aminoácidos de la cadenaCD3 ε de Aotus nancymaae. Se estableció una identidad del 84 por ciento y del 76 por ciento en la secuencia nucleotídica y la de aminoácidos, respectivamente, con su contra partehumana. La molécula de Aotus, muestra bastante variabilidad en la región extracelular y bastante conservación en la intracelular. Subregiones delectodominio que son importantes para el plegamiento de la molécula, así como para la asociación con las otras cadenas del complejo están conservadas. Conclusiones. La estructura primaria determinada aquí, sugiere que la proteína de Aotus tiene una funcionalidad similar y que los pasos iniciales de activación de la célula T, se suceden como en humanos; por otra parte, la gran variabilidad encontrada en el ectodominio, permite explicar porque algunos anticuerpos monoclonales dirigidos contra el complejo CD3 de humano, no reconocen estas estructuras en el Aotus.
Responsável: CO42.1 - Biblioteca Nacional de Salud José Celestino Mutis


  4 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-476168
Autor: Fagundes, Valéria; Paes, Marcela F; Chaves, Paulo B; Mendes, Sérgio L; Possamai, Carla de B; Boubli, Jean P; Strier, Karen B.
Título: Genetic structure in two northern muriqui populations (Brachyteles hypoxanthus, Primates, Atelidae) as inferred from fecal DNA
Fonte: Genet. mol. biol;31(1):166-171, 2008. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: We assessed the genetic diversity of two northern muriqui (Brachyteles hypoxanthus Primata, Atelidae) populations, the Feliciano Miguel Abdala population (FMA, n = 108) in the Brazilian state of Minas Gerais (19°44' S, 41°49' W) and the Santa Maria de Jetibá population (SMJ, n = 18) in the Brazilian state of Espírito Santo (20°01' S, 40°44' W). Fecal DNA was isolated and PCR-RFLP analysis used to analyze 2160 bp of mitochondrial DNA, made up of an 820 bp segment of the gene cytochrome c oxidase subunit 2 (cox2, EC 1.9.3.1), an 880 bp segment of the gene cytochrome b (cytb, EC 1.10.2.2) and 460 bp of the hypervariable segment of the mtDNA control region (HVRI). The cox2 and cytb sequences were monomorphic within and between populations whereas the HVRI revealed three different population exclusive haplotypes, one unique to the SMJ population and two, present at similar frequencies, in the FMA population. Overall haplotype diversity (h = 0.609) and nucleotide diversity (pi = 0.181) were high but reduced within populations. The populations were genetically structured with a high fixation index (F ST = 0.725), possibly due to historical subdivision. These findings have conservation implications because they seem to indicate that the populations are distinct management units.
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  5 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-439968
Autor: Zuluaga de Cadena, Angela; Upegui, Rosa Isabel; Rodríguez, Carlos; Ocampo, Martha Cecilia; Restrepo Isaza, Marcos; Parra, Gabriel Jaime; Torres de Galvis, Yolanda.
Título: Ensayo Clínico fase I para evaluar la terapia con Gliricidia sepium en lesiones cutáneas de primates de la familia Cebidae / Clinical phase I trial to evaluate the gliricidia sepium therapy in skin injuries on primates of the Cebidae family
Fonte: CES med;19(1):9-19, ene.-jun. 2005. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Desde hace algún tiempo se ha incrementado la aplicación de opciones terapéuticas no tradicionales, como el uso de las plantas a las que se les atribuyen propiedades medicinales. Entre las especies vegetales que han despertado interés por su acción in vitro contra algunos de los agentes que causan infecciones dermatológicas, está Gliricida sepium, que se conoce popularmente con el nombre de "mataratón". Para evaluar la actividad de G. sepium como tratamiento tópico en el manejo de infecciones cutáneas se diseñó un ensayo utilizando el extracto acuoso de la planta en mono de la familia Cebidae
Responsável: CO83.1 - Biblioteca Fundadores


  6 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Vitral, Claudia L
Texto completo
Id: lil-410848
Autor: Vitral, Cláudia L; Pinto, Marcelo A; Lewis-Ximenez, Lia L; Khudyakov, Yuri E; Santos, Débora R dos; Gaspar, Ana Maria C.
Título: Serological evidence of hepatitis E virus infection in different animal species from the Southeast of Brazil
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;100(2):117-122, Apr. 2005. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Serological evidence of hepatitis E virus infection (HEV) has been observed in both humans and different animal species living in non-endemic areas, suggesting that animals could be important reservoir for virus transmission to man. Antibodies to HEV have been detected in some Brazilian population groups. Nevertheless, sporadic cases of acute HEV infection have never been reported. We collected 271 serum samples from several domestic animals and also from pig handlers from Southeast of Brazil in order to investigate the seroprevalence of HEV infection. Anti-HEV IgG was detected in cows (1.42 percent), dogs (6.97 percent), chickens (20 percent), swines (24.3 percent), and rodents (50 percent), as well as in pig handlers (6.3 percent). The recognition of swine HEV infections in pigs in many countries of the world led us to investigate a larger sample of pigs (n = 357) from the same Brazilian region with ages ranging from 1 to > 25 weeks. IgG anti-HEV was detected in 100 percent of 7-day old pigs. Following a gradual decline between weeks 2 and 8 (probably due to loss of maternal IgG), the prevalence then steady increased until it reached 97.3 percent of animals older than 25 weeks. Besides the detection of anti-HEV antibodies in different animal species, the results showed that swine HEV infection seems to be almost universal within this Brazilian pig population. This is the first report that shows evidences of HEV circulation in Brazilian animal species and pig handlers.
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Ades, Cesar
Texto completo
Id: lil-386578
Autor: Mendes, Francisco D. C; Ades, César.
Título: Vocal sequential exchanges and intragroup spacing in the Northern Muriqui Brachyteles arachnoides hypoxanthus
Fonte: An. acad. bras. ciênc;76(2):399-404, jun. 2004. ilus, graf.
Idioma: en.
Resumo: Intercâmbios seqüenciais de vocalizaçäes (estacados e relinchos) emitidos por Muriquis-do-norte Brachyteles arachnoides hypoxanthus foram registrados na Estação Biológica de Caratinga, em Minas Gerais. Os estacados e os relinchos compostos de grande número de elementos curtos eram principalmente emitidos nos intercâmbios a curta distância; os relinchos, produzidos por um maior número de participantes, eram típicos dos intercâmbios a longa distância. Os estacados de animais que se alimentavam de modo disperso continham maior proporção de elementos tonais do que os emitidos por muriquis que se mantinham agrupados durante a alimentação. Os intercâmbios seqüenciais parecem, assim, constituídos de dois subsistemas de chamados através dos quais os muriquis conseguem coordenar o espaçamento intragrupal, apesar da baixa visibilidade do ambiente.
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Ades, Cesar
Texto completo
Id: lil-386577
Autor: Oliveira, Dilmar A. G; Ades, César.
Título: Long-distance calls in Neotropical primates
Fonte: An. acad. bras. ciênc;76(2):393-398, jun. 2004.
Idioma: en.
Resumo: Chamados de longo alcance são comuns em primatas. Muitas pesquisas enfocaram tais vocalizaçäes em uma única ou em poucas espécies, enquanto poucos estudos lidaram com padräes mais gerais dentro da ordem. As características comuns que geralmente distinguem estas vocalizaçäes são relacionadas com a transmissão de sons a longa distância. As funçäes propostas para estas vocalizaçäes podem ser divididas entre intragrupais e extragrupais. Funçäes extragrupais se relacionam com a defesa e atração de parceiros sexuais ou com a defesa de recursos, enquanto as funçäes intragrupais envolvem coordenação intragrupal ou alarme. Entre os primatas neotropicais, diversas espécies exibem chamados de longo alcance que parecem mais associados à coordenação intragrupal, principalmente entre os atelinos. Os calitriquídeos possuem chamados de longo alcance que são usados tanto na coordenação intragrupal como em disputas ou espaçamento entre grupos. Exemplos de chamados de longo alcance extragrupais são os duetos dos sauás e os rugidos e latidos dos bugios. Existe considerável complexidade e gradação nos repertórios de chamados de longo alcance de alguns primatas neotropicais, sendo que os chamados das fêmeas são provavelmente mais importantes do que se costuma pensar, em espécies que não emitem duetos. Estudos futuros devem enfocar padräes predominantes na evolução de chamados de longo alcance em primatas, incluindo a filogênese dos repertórios de chamados e as relaçäes entre forma e função nestes sinais.
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Costa Rica
Texto completo
Id: lil-365950
Autor: Navarro Fernández, Eloísa; Pozo de la Tijera, Carmen; Escobedo Cabrera, Enrique.
Título: Afinidad ecológica y distribución actual de Primates (Cebidae) en Campeche, México / Ecological affinity and current distribution of primates (Cebidae) in Campeche, Mexico
Fonte: Rev. biol. trop;51(2):591-600, jun. 2003. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: We carried out surveys realized field work from March to September 2000 to get the current distribution of Cebids in the state of Campeche, Mexico. Based on interviews and direct observations. We defined the distribution of Ateles geoffroyi yucatanensis and Alouatta pigra and we documented the first time localities where Allouata palliata is found in the state. We made distributional maps of each species using vegetation overlays from Inventario Nacional Forestal (Inv For) and each point documented during fieldwork. We presented the distribution of species according to confiability of the verified or expected data. Using the attributes table of Inv For, we calculated the areas of distribution which were 22,735 km2 for Alouatta sp. and 18,501 km2 for A. g. yucatanensis. We also presented the area occupied by each species according to vegetation types and the relative proportion of these vegetation types in the state. We confirmed the ability of Alouatta sp. to survive in disturbed environments produced by habitat fragmentation, and the affinity of A. g. yucatanesis to well preserved habitats.
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 45 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-319982
Autor: Ziccardi, Mariangela; Lourenço-De-Oliveira, Ricardo; Lainson, Ralph; Brígido, Maria do Carmo de Oliveira; Muniz, José Augusto Pereira Carneiro.
Título: Trypanosomes of non-human primates from the National Centre of Primates, Ananindeua, State of Pará, Brazil
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;95(2):157-159, Mar.-Apr. 2000.
Idioma: en.
Resumo: Trypanosome infections were sought in 46 non-human primates captured principally in Amazonian Brazil. Twenty-two (47.8) were infected with four Trypanosoma species: T. cruzi, T. minasense, T. devei and T. rangeli. These preliminary results confirmed the high prevalence and diversity of natural infections with trypanosomes in primates from Brazilian Amazon and were the first formal record of simian infections with trypanosomes in the State of Acre. The presence of T. cruzi-like and T. rangeli-like parasites are recorded in four new hosts.
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 5 ir para página              
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde