Base de dados : LILACS
Pesquisa : D01.625.100.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Longo]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-691530
Autor: Silva Júnior, Antonio Carlos Tavares da.
Título: Estudo do reparo das lesões induzidas no DNA de Escherichia coli pela radiação ultravioleta C (UVC) / Study of repair of induced lesions in the DNA of Escherichia coli by ultraviolet C (UVC).
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2011. 138 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Didaticamente, podemos dividir o espectro da radiação ultravioleta (UV) em três faixas: UVA (400 a 320 nm), UVB (320 a 290 nm) e UVC (290 a 100 nm). Apesar do UVC ou UV-curto ser eficientemente filtrado pela camada de ozônio da Terra e sua atmosfera, este é uma das faixas do espectro de UV mais usadas para explorar as consequências de danos causados ao DNA, já que a letalidade induzida por este agente está relacionada aos danos diretos no genoma celular, como as lesões dímero de pirimidina, que são letais se não reparadas. Contudo, demonstrou-se que a radiação UVC pode gerar espécies reativas de oxigênio (ERO), como o oxigênio singleto (1O2). Embora, o radical hidroxil (•OH) cause modificações oxidativas nas bases de DNA, alguns trabalhos indicam que o 1O2 também está envolvido nos danos oxidativos no DNA. Esta ERO é produzida por vários sistemas biológicos e reações fotossensibilização, quando cromóforos são expostos à luz visível ou são excitados pela luz UV, permitindo que essa energia possa ser transferida para o oxigênio sendo convertido em 1O2, que é conhecido por modificar resíduos de guanina, gerando 8-oxoG, que caso não seja reparada pode gerar uma transversão GC-TA. O objetivo deste trabalho foi o de elucidar a participação de ERO nos efeitos genotóxicos e mutagênicos gerados pela radiação UVC, assim como as enzimas envolvidas no processo de reparação destas lesões em células de Escherichia coli. Nos ensaios as culturas foram irradiadas com o UVC (254 nm; 15W General Electric G15T8 germicidal lamp, USA). Nossos resultados mostram que o uso de quelantes de ferro não alterou a letalidade induzida pelo UVC. A azida sódica, um captador de 1O2, protegeu as cepas contra os danos genotóxicos gerados pelo UVC e também diminuiu a frequência de mutações induzidas no teste com rifampicina. A reversão específica GC-TA foi induzida mais de 2,5 vezes no ensaio de mutagênese. A cepa deficiente na proteína de reparo Fpg, enzima que corrige a lesão 8-oxoG...

Didactically, we can divide the ultraviolet radiation (UV) spectrum into three bands: UVA (400 to 320 nm), UVB (320-290 nm) and UVC (290-100 nm). Despite the UVC or far-UV be efficiently filtered by Earth´s ozone layer and its atmosphere, this is one of bands of UV spectrum used to explore the consequences of DNA damages, since the UVC-induced lethality is related to direct damage in genome cells, such as pyrimidine dimers, which are lethal if not repaired. However, it was shown that UVC radiation can generate reactive oxygen species (ROS) such as singlet oxygen (1O2). Although hydroxyl radical (•OH) cause oxidative modifications in DNA bases, some works suggests that 1O2 is also involved in oxidative DNA damage. This ROS is produced by several biological systems and photosensitivity reactions when chromophores are exposed to visible light or excited by UV light, allowing that energy can be transferred to the oxygen being converted to 1O2, which is known to modify guanine residues, generating 8-oxoG, if not repaired can lead to a GC-TA transversion. The objective of this work was to elucidate the ROS involvement in the genotoxic and mutagenic effects generated by UVC radiation, as well as the enzymes involved in the repair process of these lesions in Escherichia coli cells. In the assays, cultures were irradiated with UVC (254 nm, 15 W General Electric germicidal lamp G15T8, USA). Our results show that the use of iron chelators did not affect the UVC-induced lethality. The sodium azide, a 1O2 quencher, protected strains against the genotoxic damage produced by UVC and also decreased the frequency of mutations induced in rifampicin assay. Reversal specific GC-TA was induced more than 2.5 fold in the mutagenesis assay. The deficient strain in the repair protein Fpg, an enzyme that corrects 8-oxoG lesions, had less DNA breakage than the wild strain in electrophoresis alkaline assay. The UVC-induced lethality was increased in mutants transformed with the pFPG...
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A
BR1365.1


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-591940
Autor: Wang, Chuan Tang; Tang, Yue Yi; Wang, Xiu Zhen; Zhang, Shu Wei; Li, Gui Jie; Zhang, Jian Cheng; Yu, Shan Lin.
Título: Sodium azide mutagenesis resulted in a peanut plant with elevated oleate content
Fonte: Electron. j. biotechnol;14(2):10-10, Mar. 2011. ilus, tab.
Idioma: en.
Projeto: Modern Agro-industry Technology Research System. Peanut Program; . Ministry of Agriculture. New and High Technology Project; . Qingdao Science & Technology Support Program; . Shandong Natural Science Foundation; . Shandong Key Project of Science & Technology.
Resumo: Screening of peanut seeds resulting from 0.39 percent sodium azide treatment with NIRS calibration equation for bulk seed samples identified a plant with more than 60 percent oleate. Oleate content in individual seeds of the plant, as predicted by NIRS calibration equation for intact single peanut seeds, ranged from 50.05 percent ~ 68.69 percent. Three seeds with >60 percent oleate thus identified were further confirmed by gas chromatography. Multiple sequence alignments of the FAD2B gene from Huayu 22 (wild type) and peanut seeds with elevated oleate (mutant type) revealed a C281T transition in the coding region causing an I94T substitution in the oleoyl-PC desaturase, which may be responsible for reduction in the enzyme activity.
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-211109
Autor: Miranda, Vicente Corrêa; Pizsolito, Antonio Carlos; Vertuan, Valdemar.
Título: Meio de cultura para isolamento de Streptococcus mutans / Culture medium for selection of Streptococcus mutans
Fonte: Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent;38(4):266-72, jul.-ago. 1984. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Um meio seletivo para Streptococcus mutans foi pesquisado com amostras de coleçäo e com saliva. Verificou-se que o meio, para o isolamento dessa bactéria da saliva, deve conter substâncias inibidoras para bactérias gram-negativas. A azida Sódica mostrou-se mais inibitória para o S. mutans do que o Acetato de Tálio, que, na concentraçäo de 0,1 por cento apresentou melhor resultado para o isolamento dessa espécie na saliva
Responsável: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde