Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP1.001.002.008 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 625 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Longo]

página 1 de 63 ir para página                         

  1 / 625 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-942645
Autor: França, Viviane Helena de.
Título: Qualidade de vida da população em extrema pobreza de Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2016. 263 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Centro de Pesquisas René Rachou para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Foi realizada uma pesquisa exploratória empregando os “Métodos Mistos”,em três etapas,para integrar as pesquisas qualitativa e quantitativa, e compreender em profundidade a qualidade de vida nos territórios deextrema pobreza: 1ª) Documental com informes institucionais e dados do Cadastro Único Municipal da Assistência Social sobre as politicas públicas locais vinculadas ao Plano Brasil Sem Miséria; 2ª) Qualitativa entrevistando 27 gestores e profissionais que atuam no planejamento e execução de ações nesses territórios; 3ª) Elaboração de um instrumento estruturado quantitativo para investigar a qualidade de vida das famílias em extrema pobreza 4ª) Quantitativa aplicando 336 questionários em amostra representativa de chefes de família em extrema pobreza selecionados dentre o universo do CadÚnico municipal. 5ª) Discutir os principais problemas inerentes à qualidade de vida na extrema pobreza integrando os resultados qualitativos aos quantitativos. Cada uma dessas etapas foi realizada sequencialmente, respeitando-se o rigor metodológico referente à proposição dos respectivos objetivos. Os dados qualitativos foram coletados conforme o critério de saturação teórica para definição do número de entrevistados. O roteiro semiestruturado foi validado, e os dados foram trabalhados com a análise de conteúdo. O instrumento estruturado foi elaborado a partir da definição das principais temáticas sobre qualidade de vida tendo como referencial teórico a “Equidade das capacidades básicas”. Para coletar os dados quantitativos esse instrumento foi validado. Os 336 chefes de família em extrema pobreza foram entrevistados em seus respectivos domicílios. Esses dados foram analisados com a estatística descritiva.

Na interpretação dos resultados pelos “Métodos Mistos” foram identificadas grandes dificuldades para recensear, acompanhar e incluir as famílias em extrema pobreza nas políticas públicas, universais e focalizadas, garantindo-lhes os acessos à saúde e aos demais direitos fundamentais para uma vida digna e cidadã em direção à melhorias na sua qualidade de vida. Verificou-se que 44,6% das famílias como beneficiárias do Programa Bolsa Família, entretanto muitos poucos conhecem o PBSM (13%). A maioria das famílias são desprovidas de recursos financeiros, e residem em áreas de extrema pobreza precárias e distantes dos serviços públicos, o que contribui para a reprodução da falta de perspectiva de vida entre essas pessoas, mantendo-as restritas a uma cadeia de problemas.

A falta de planejamento e implementação das políticas públicas respaldada nas principais demandas vivenciadas por essas famílias, e sem contar com estratégias intersetoriais para lidar com os problemas nesses territórios de extrema pobreza, culmina com áreas descobertas em termos dos acessos aos serviços públicos, agravando mais as desvantagens sociais vivenciadas por essas pessoas no dia a dia, e mantendo-as aprisionadas a um contexto destituído de oportunidades de escolha. Essas desvantagens sociais quanto a falta de acessos, são, também, ainda mais agravadas devido ao precário transporte público e a ausência de infraestrutura urbana local. A qualidade de vida no município e nos bairros de moradia dessas famílais é percebida, respectivamente, por 49,4% e 41,4% como ruim e muito ruim. Para 44,1% os serviços públicos do município atendem a poucas de suas necessidades, fomentando outros problemas sociais como: Álcool e drogas por 68,8%; carência de atendimento em saúde por 60,7%; ausência de renda e emprego 47%, falta de áreas de lazer 58,6% e apoio social por 38,4%. Esse contexto contribui para acelerar os processos de degradação da saúde dessas pessoas, gerando elevado stress familiar e social. Persiste grande número de famílias “invisíveis aosolhos do poder publico”destituídas do atendimento às suas necessidades básicas, que são os requisitos mínimos, essenciais, para o desenvolvimento de suas capacidades.
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1, 2016, F814q; 306


  2 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-939602
Autor: São Paulo (Cidade). Secretaria da Saúde. Coordenação de Vigilância em Saúde. Centro de Prevenção e Controle de Doenças.
Título: I Fórum Municipal de Prevenção e Controle de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis - Relatório Final.
Fonte: São Paulo; SMS; nov. 2004. 15 p.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Fórum Municipal de Prevenção e Controle das Doenças e Agravos Não Transmissíveis, 1º, São Paulo, 17 nov. 2004.
Responsável: BR58.1 - Biblioteca
BR58.1. 2170, S239f; 614.4


  3 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-934221
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer.
Título: SISMAMA: informação para o avanço das ações de controle do câncer de mama no Brasil.
Fonte: Rio de Janeiro; INCA; 2010. 8 p.
Idioma: pt; pt.
Responsável: BR440.4 - Biblioteca
BR440.1


  4 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-933136
Autor: Moraes, Rute de.
Título: O escolar soropositivo para o HIV: sob olhar dos educadores.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. 76 p. tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A criança inicia sua caminhada social por meio das convivência escolar, e, assim, encontra as referências para sua socialização com o mundo circundante nas relações futuras. Para o escolar soropositivo para HIV (Vírus da Imunideficiência Humana), esta trajetória é mais desafiadora em decorrência de sua história de vida, aliada à natural exclusão dos "diferentes", tão comuns nessa idade. Este estudo tem como objetivo conhecer a visão dos educadores do cotidiano dos escolares soropositivos para HIV, com idade cronológica de 7 a 12 anos e conhecer sua opinião a respeito do preparo específico recebido para lidar com os escolares soropositivos para HIV. Por ser uma proposta fenomenológica, optou-se pela abordagem qualitativa fenomenológica descritiva. Os dados foram coletados por intermédio de entrevistas semi-estruturadas com 20 educadores e analisados pelo método do Discurso do Sujeito Coletivo, preconizado por Lefévre. A pesquisa permitiu identificar a percepção de preconceitos no cotidiano escolar, as atitudes ambíguas em relação ao futuro do escolar soropositivo para HIV, e o medo de contaminação permeado pela falta de orientação e treinamento. Observou-se a necessidade de criação de ações educativas conjuntas, com a finalidade de esclarecer e treinar os educadores sobre normas de biossegurança. Tendo em vista a importância da escola no desenvolvimento da criança soropotivo para HIV e da instituição de saúde no empenho de evitar a progressão da infecção estabelecida, torna-se relevante um trabalho conjunto para oferecer uma qualidade de vida melhor, não se importando com o número de anos esperado para essa vida
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2, 2005, M827e; W4


  5 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-933104
Autor: Barata, Luiz Roberto Barradas; Mendes, José Dínio Vaz.
Título: Financiamento do Sistema Único de Saúde - SUS: uma obrigação compartilhada.
Fonte: São Paulo; s.n; maio 2005. 24 p. tab, graf.
Idioma: pt.
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2, 2005, B226f; WA525; BR276.2, F, B226f; 614


  6 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-932964
Autor: São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenação dos Institutos de Pesquisa. Comissão Intra-Setorial de Saúde do Trabalhador.
Título: Plano de ações de saúde do trabalhador para o Estado de São Paulo - triênio 2002-2003-2004.
Fonte: São Paulo; s.n; dez. 2001. 15 p.
Idioma: pt.
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2, S239p; WA672.1


  7 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-932913
Autor: São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde.
Título: Escriba: sintese setorial: Secretaria de Estado da Saúde, março/abril 2000.
Fonte: São Paulo; s.n; 2000. 28 p.
Idioma: pt.
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; Cx.S8.1


  8 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-914807
Autor: Negri, Flávia.
Título: Dinâmicas locais da participação social em Segurança Alimentar e Nutricional / Local Dynamics of social participation in Food and Nutritional Security.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 125 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública, Departamento de Práticas em Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A pesquisa foi desenvolvida tendo como referencial a ideia de sociedade complexa, caracterizada pela multiplicidade de espaços de vivências; pelo alargamento das possibilidades de ação que superam a capacidade efetiva de ação dos sujeitos e pela alta densidade de informação que provoca uma condição de incerteza permanente nas escolhas dos indivíduos. O Brasil convive com um histórico de desigualdade social e racial, resquício de um sistema político autoritário e que ainda limita a representação social e democrática no país. Nesse contexto social, o reconhecimento da Segurança Alimentar e Nutricional como um problema público envolve a escolha de um conjunto de mecanismos e estratégias capazes de dar consistência e identidade a programas e ações na área. Por isso, é importante conhecer as diferentes estratégias de participação social em Segurança Alimentar e Nutricional e também entendê-las no âmbito das políticas públicas e dos espaços participativos institucionalizados. Dessa forma, este estudo propôs-se a compreender, no âmbito da Segurança Alimentar e Nutricional, as dinâmicas sócio-participativas no município paulista de Registro e adjacências. Foram realizadas entrevistas temáticas semiestruturadas e observação não participante com sujeitos de organizações e grupos que foram identificados pelo sistema de rede e as informações obtidas foram analisadas qualitativamente. Foram descritas as ações e as motivações dos 25 grupos encontrados. A diversidade de motivações aparece como um entrave na formação de um conjunto de ações integrado e favorável à intersetorialidade, assim como questões burocráticas e os interesses específicos das organizações. Os grupos relatam a sobrecarga de trabalho, a falta de pessoas tecnicamente especializadas, a falta ou distanciamento de lideranças comunitárias/políticas e a inexistência de estratégias para a continuidade das ações como dificuldades na atuação dos grupos. Apontam a capacitação e qualificação política como possibilidade de integração entre demandas sociais e políticas públicas já instituídas. Tanto a sociedade civil quanto as instituições governamentais têm grande presença nos espaços institucionalizados de participação. Nem sempre essa participação é contínua, devido a aspectos de disponibilidade e acessibilidade dos grupos participantes e também devido à percepção de pouca efetividade dessas participações para a conformação de um conjunto de ações que beneficiem a sociedade local. A criação de condições, espaços e estratégias para a efetivação da segurança alimentar e nutricional local é um desafio contínuo para a aproximação e o entendimento das pessoas e para a integração de políticas públicas em uma perspectiva de intersetorialidade.

The research was developed under the idea of a complex society, as a reference point. This society is characterized by the variety of social spaces; by broadening the possibilities of actions that exceed the subjects effective capacity for acting, and by the high density of information that causes a permanent condition of uncertainty in the individual's choices. Brazil has a history of social and racial inequality that remains from an authoritarian political system, which still limits social and democratic representation in the country. In terms of this social context, recognizing Food and Nutritional Security as a public issue involves choosing a group of mechanisms and strategies capable of giving some consistency and identity to programs and actions in this area of expertise. Therefore, it is important to recognize the different strategies of social participation in Food and Nutritional Security and also look at them in the context of public policies and of institutionalized participatory spaces. Thus, this study proposes to better understand the social-participative dynamics within the context of Food and Nutritional Security, in the city of Registro and the surroundings towns, in the state of São Paulo. Semi-structured interviews were conducted along with non-participative observation of subjects from organizations and groups that were identified by the network system, and the information obtained received a qualitative analysis. The actions and motivations of 25 groups were described. The diversity in motivation appears as an obstacle in forming a set of integrated and beneficial actions to the intersectionality, as well as bureaucratic issues and specific interests the organizations have. The groups have reported the overload of work, the lack of properly trained people, the lack of or the distancing of community/political leadership and the lack of strategies for continuing the actions, as difficulties for the groups performance. They identify the political development and qualification as the possibility for integrating social demands and public policies that have already been established. Both the civil society and the governmental institutions have great presence in the institutionalized participatory spaces. This participation is not always continuous due to the availability and accessibility aspects of the group participants and also due to the feeling that there is little effectiveness of this involvement for assembling a group of actions that benefits the local community. Creating conditions, spaces and strategies for effectiveness of local food and nutritional security is a continuing challenge for bringing people together and for their better understanding, and also for the integration of public policies in a perspective of intersectionality.
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; MTR2121


  9 / 625 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-913250
Autor: Reis, Clarice Magalhães Rodrigues dos.
Título: Análise do desempenho das equipes de saúde bucal na estratégia saúde da família no Brasil: um estudo misto / Evaluating primary dental care in Brazil: a mixed methods study.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2016. 87 p. ilus.
Idioma: en; pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Odontologia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A Estratégia Saúde da Família (ESF) constitui o principal modelo de organização da Atenção Primária (APS) no Brasil. A Saúde Bucal foi inserida na ESF em 2001 com a criação das equipes de saúde bucal (ESB) como área prioritária diante da necessidade de melhorar as condições de saúde bucal da população. Na última década, observou-se uma expressiva expansão da ESF com o alcance de serviços chegando a cerca de 63% da população brasileira em 2016. Com o objetivo de avaliar a qualidade dos serviços da ESF, o Ministério da Saúde lançou em 2011 o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). O principal desafio do PMAQ é instituir uma cultura de avaliação entre os profissionais e gestores da ESF que monitore e avalie processos e resultados das equipes. O objetivo desse estudo foi descrever as ações de APS realizadas pelas ESB no Brasil e compreender aspectos que levam ao diferente desempenho das ESB. Para isso, foi desenvolvido um estudo misto explanatório sequencial. Na fase quantitativa, análise descritiva e de cluster foram aplicadas em dados do PMAQ-AB para descrever a produção de 12.403 ESB. Também foi utilizada a Teoria de Resposta ao Item (TRI) para avaliar as qualidades psicométricas de 20 questões de saúde bucal do PMAQ-AB. Resultados da TRI foram usados para selecionar ESB com desempenhos extremos para a próxima fase. Na fase qualitativa foi realizado um estudo descritivo em dez ESB da região metropolitana de Belo Horizonte com desempenhos extremos classificados pela TRI na fase anterior. Os resultados quantitativos demonstraram que as ESB realizam procedimentos clínicos da odontologia básica, mas fazem menos reabilitação com próteses e coordenação do cuidado de câncer bucal. A análise da TRI demonstrou que os itens do questionário foram insuficientes para discriminar ESB de alto e baixo desempenho. No entanto, foi observado que ESB de alto desempenho tendem a realizar ações de prevenção e acompanhamento de câncer e confecção de prótese na APS. Os resultados da fase qualitativa confirmaram que ESB de alto desempenho tendem a trabalhar mais ações de promoção e prevenção de câncer de boca, inclusive utilizando contatos pessoais para encaminhar pacientes para serviço especializado. Já em relação à questão da prótese na APS, os dados qualitativos confirmaram os achados quantitativos e demonstraram que ESB de alto desempenho fazem prótese na APS, garantindo a reabilitação do usuário

The Family Health Strategy is the main organizational model of primary health care in Brazil. Dental care was included in the FHS in 2001 as a priority area due to the need to improve the oral health status of the population, and the oral health teams were created. In the last decade, there was a significant expansion of the ESF with the range of services reaching about 63% of the population in 2016. In 2011, the Brazilian Ministry of Health launched a program to assess the quality of FHS Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade da Atenção Básica ­ PMAQ-AB. The main challenge of PMAQ-AB was to stimulate a culture of evaluation among FHS professionals and managers who evaluate processes and outcomes of the teams. This study aimed to describe the actions performed at primary health care by oral health teams in Brazil and to understand factors that contribute to different performance of each team. For this, a mixed sequential explanatory study was developed. In the quantitative phase, we undertook descriptive statistics and cluster analysis to describe the production of 12,403 OHTs, and applied Item Response Theory (IRT) to assess survey's 20 dental care questions psychometric properties. IRT results were used to sample OHTs with extreme scores performance to the next phase. In the qualitative phase, we used descriptive approach applying thematic analysis in 10 dentists from extreme performance OHTs. Quantitative results showed OHTs provided basic dentistry clinical care, but underprovided rehabilitation with dentures and oral cancer care coordination. IRT analysis showed survey limitation to discriminate OHTs performance, except for rehabilitation with dentures and oral cancer-related items that tend to discriminate high-performance OHTs. Qualitative data showed barriers to access oral health services and failures for integrating oral cancer delivery services. Dentists' empathy and altruism determine the quality of oral cancer care coordination by means of their own network to refer patients suspect of oral cancer. OHTs that deliver dentures know better the population rehabilitation needs. Mixed method results showed the improvements in oral health services in Brazil, but pointed that in low performance OHT, patients face multiples barriers to access services. Also, low performance OHT failed to following oral câncer patients, and provided dentures
Responsável: BR365.1 - BIB - Biblioteca
BR365.1. T, 2016, R375a; D047


  10 / 625 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Id: biblio-910282
Autor: Gobierno de la Republica de Honduras.
Título: Plan multisectorial para la prevención del embarazo en adolescentes / Multi-sectoral plan for the prevention of teenage pregnancy.
Fonte: Tegucigalpa; Gobierno de la republica de Honduras; 2014. 44 p. map, tab.
Idioma: es.
Responsável: HN1.1 - Biblioteca Médica Nacional



página 1 de 63 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde