Base de dados : LILACS
Pesquisa : M01.643.259 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 912 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 92 ir para página                         

  1 / 912 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-878213
Autor: Costa, Irlena M. M. da; Andrade, João T; Lima, R. C. A.
Título: Uma reflexão sobre o impacto da pouca abrangência dos serviços públicos de saúde brasileiros na vida de crianças diagnosticadas com câncer / A reflection on the impact of the lack of comprehensiveness of Brazilian public health services in the lives of children diagnosed with cancer
Fonte: In: Associação Portuguesa de Sociologia; Universidade do Porto. Anais virtual do VII Congresso Português de Sociologia. Porto, Universidade do Porto, 2012. .
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: VII Congresso Português de Sociologia, Porto, 19 - 22 jun. 2012.
Resumo: INTRODUÇÃO: Os brasileiros diagnosticados com câncer tem disponível uma rede pública de saúde integral, universal e gratuita formada por unidades e centros de alta complexidade em oncologia que tem sido mantida e aperfeiçoada ao longo dos anos para tratara doença de forma cada vez mais eficaz. Entretanto, apesar de sua amplitude, o Sistema Público de Saúde brasileiro (SUS) ainda não consegue cobrir muitas localidades, principalmente nas regiões norte e nordeste do país. Percebemos no estado do Ceará (nordeste), por exemplo, que existe no sistema público tratamento completo de câncer em apenas três cidades. Este número tem se mantido desde a realização de nossa pesquisa realizada entre os anos de 2004 e 2005. Por seu caráter grave, crônico, mutilador e potencialmente letal, o câncer é uma doença capaz de trazer uma série de transformações na vida daqueles que recebem seu diagnóstico. O impacto de um câncer desestrutura a criança emocional e socialmente de forma a mudar as estruturas de suas relações. Além disso, em se tratando de localidades desprovidas de centros de tratamento especializado no sistema público de saúde, a criança é obrigada a se deslocar para grandes centros urbanos, intensificando o rompimento simbólico após o diagnóstico e ao longo do tratamento. A teoria do rito de passagem facilitou o entendimento dos processos de desconstrução das relações familiares, comunitárias, escolares e a construção de novos vínculos na casa de apoio e no hospital a partir do olhar da criança participante do processo ritual. OBJETIVO: Este trabalho analisa a trajetória de crianças de 7 a 12 anos em tratamento contra o câncer, institucionalizadas temporariamente em uma casa de apoio localizada em Fortaleza/Ceará/Brasil. MATERIAL E MÉTODO: A metodologia utilizada foi a etnografia, aliada a entrevistas semiestruturadas. RESULTADOS: Os dados da pesquisa foram apresentados primeiramente em 2005, através de um trabalho monográfico. CONCLUSÃO: Desde então, pouco mudou no interior do Ceará no tocante à oferta de tratamento do câncer infantil. Atualmente, trazemos uma releitura dos dados com novas discussões para o assunto, demonstrando principalmente que muitas das implicações do diagnóstico do câncer na vida das crianças ­desde a mudança na forma de comer até a completa transformação na estrutura familiar ­estão diretamente relacionadas à falta de um sistema público de saúde melhor distribuído nas regiões brasileiras.

INTRODUCTION: The Brazilians people diagnosed with cancer have available a complete public health, universal and free formed by units and centers of high complexity in oncology that has been maintained and improved over the years to treat disease in an ever more effective. However, despite its breadth, the Brazilian Public Health System (SUS) still can not cover many localities, especially in the north and northeast. We realize the state of Ceará (Northeast), for example, that there is in the public thorough treatment of cancer injust three cities. This number has remained since the completion of our survey conducted between 2004 and 2005. Because it is severe, chronic, crippling and potentially deadly, cancer is a disease capable of bringing a series of transformations in the lives of those who receive their diagnosis. The impact of cancer disrupts the child emotionally and socially in order to change the structures of their relationships. Moreover, when it comes to places without treatment centers specializing in public health system, the child is forced to move to large urban centers, intensifying the symbolic break after diagnosis and during treatment. The theory of the rite of passage facilitated the understanding of the processes of deconstruction of family relationships, community, school and construction of new bonds in the house and support the hospital through the eyes of children participating in the ritual process. OBJECTIVE: This paper examines the trajectory of children 7-12 years in cancer treatment, institutionalized temporarily in a support house located in Fortaleza / Ceará / Brazil. The methodology used was ethnography, coupled with semi-structured interviews. MATERIAL E MÉTODOS: The survey data were first presented in 2005 by a monograph. Since then, little has changed in the interior of Ceará regarding the provision of treatment of childhood cancer. CONCLUSION: Today, we bring a re-reading of the data with further discussion to the subject, showing mainly that many of the implications of a diagnosis of cancer in children's lives -from the change in the way of eating until the complete transformation in family structure -are directly related to lack of a public health system better distributed in the Brazilian regions.
Descritores: Neoplasias
Criança
Criança Hospitalizada/psicologia
-Relações Familiares/psicologia
Sistema Único de Saúde
Limites: Criança
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-877550
Autor: Lopes, Thayane Alves Moura César; Monteiro, Maria de Fátima Vasques; Oliveira, Joseph Dimas de; Oliveira, Dayanne Rakelly de; Pinheiro, Ana Karina Bezerra; Damasceno, Simone Soares.
Título: Diagnósticos de enfermagem em crianças hospitalizadas / Nursing diagnoses in hospitalized children
Fonte: Rev Rene (Online);18(6):756-762, nov. - dez 2017.
Idioma: en.
Resumo: Objetivo: descrever a frequência dos diagnósticos de enfermagem em crianças hospitalizadas. Métodos: estudo transversal, realizado em uma unidade hospitalar infantil, a partir de 738 prontuários. A análise dos dados baseou-se na estatística descritiva. Resultados: identificou-se frequência de 2.100 diagnósticos de enfermagem distribuídos em 15 conceitos de diagnósticos, seis domínios e 12 classes, conforme a Taxonomia II da NANDA-I. Os mais prevalentes foram: padrão respiratório ineficaz (18,7%), hipertermia (15,2%), padrão de sono prejudicado (11,1%), nutrição desequilibrada: menor do que as necessidades corporais (10,8%), medo (9,3%), dor aguda (7,1%) e diarreia (6,7%). Conclusão: foram descritos cinco diagnósticos de enfermagem mais incidentes em crianças hospitalizadas "padrão respiratório ineficaz", "hipertermia", "diarreia" "medo" e "dor aguda". Destes, os três primeiros apresentam estreita relação com as condições que determinam as maiores causas de hospitalização na infância: infecções respiratórias agudas e gastroenterites. (AU)
Descritores: Processos de Enfermagem
Criança Hospitalizada
Diagnóstico de Enfermagem
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  3 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-871253
Autor: Condori Quispe, Julia Rosalva.
Título: Percepción de la enfermera acerca de la participación de los padres en el cuidado del niño preescolar hospitalizado en el Servicio de Pediatría en Hospital Huaycán - 2008 / Perception of the nurse about the participation of parents in the care of preschool children hospitalized in the Pediatrics Service at the Hospital Huaycan - 2008.
Fonte: Lima; s.n; 2016. 56 p. tab, graf.
Idioma: es.
Tese: Apresentada a Universidad Nacional Mayor de San Marcos. Facultad de Medicina para obtenção do grau de Especialista.
Resumo: El Objetivo fue determinar la percepción de la enfermera acerca de la participación de los padres en el cuidado del niño preescolar hospitalizado en el servicio de pediatría. Hospital de Huaycán-2008. Material y Método: El estudio fue de nivel aplicativo, tipo cuantitativo, método descriptivo de corte transversal. La población estuvo conformada por 28. La técnica fue la encuesta y el instrumento una Escala de Likert modificada aplicado previo consentimiento informado. Resultados: Del 100 por ciento (28), 71 por ciento (20) fue medianamente favorable, 18 por ciento (5) favorable y 11 por ciento (3) desfavorable. En la dimensión psicosocial 64 por ciento (18) es medianamente favorable, 18 por ciento (5) favorable y 18 por ciento (5) desfavorable; en la dimensión alimentación 57 por ciento (16) es medianamente favorable, 25 por ciento (7) favorable y 18 por ciento (5) desfavorable; en la dimensión descanso y sueño 68 por ciento (19) medianamente favorable, 18 por ciento (5) favorable y 14 por ciento (4) desfavorable; en la dimensión higiene - eliminación 57 por ciento (16) es medianamente favorable, 18 por ciento (5) favorable y 25 por ciento (7) desfavorable; y en la dimensión tratamiento 68 por ciento (19) medianamente favorable, 18 por ciento (5) favorable y 14 por ciento (4) desfavorable. Conclusiones: La mayoría tienen una percepción de medianamente favorable a favorable ya que le desagrada que muestre poco interés en brindar un espacio de recreación y/o juego a su niño, colabore en alimentar a su niño, se preocupa por proporcionar un ambiente tranquilo, muestre poco interés en la realización del lavado de manos antes de atender y/o manipular a su niño, participe en la administración de medicamentos orales; seguido de un mínimo porcentaje con percepción desfavorable, ya que le incomoda que el familiar muestre poco interés a la necesidad de descanso y sueño de su niño, y cumpla con las indicaciones dadas para el cuidado de su niño.

The objective was to determine the perception of the nurse about the involvement of parents in the care of the preschool child hospitalized in the pediatric ward. Hospital Huaycan-2008. Material and Method: The study was applicative level, quantitative type, descriptive method of cross section. The population consisted of 28. The technique was the survey and one modified Likert scale instrument applied prior informed consent. Results: 100 per cent (28), 71 per cent (20) was fairly favorable, 18 per cent (5) Favorable and 11 per cent (3) unfavorable. In the psychosocial dimension 64 per cent (18) is fairly favorable, 18 per cent (5) Favorable and 18 per cent (5) unfavorable; dimension in power 57 per cent (16) is fairly favorable, 25 per cent (7) Favorable and 18 per cent (5) unfavorable; dimension in rest and sleep 68 per cent (19) fairly favorable, 18 per cent (5) Favorable and 14 per cent (4) unfavorable; hygiene dimension - removing 57 per cent (16) is fairly favorable, 18 per cent (5) Favorable and 25 per cent (7) unfavorable; and the dimension treatment 68 per cent (19) fairly favorable, 18 per cent (5) positive and 14 per cent (4) unfavorable. Conclusions: Most have a perception of fairly favorable or favorable because he dislikes showing little interest in providing a space for recreation and I or game to your child, assist in feeding your child, cares for providing a calm, show little interest in conducting washing hands before attending and I or manipulate your child, participate in the administration of oral medications; followed by a minimum percentage to unfavorable perception because it bothers the family show little interest in the need for rest and sleep your child, and comply with the instructions given to the care of your child.
Descritores: Cuidado da Criança
Criança Hospitalizada
Pré-Escolar
Pais
Enfermagem Pediátrica
-Estudos Transversais
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Feminino
Adulto Jovem
Responsável: PE13.1 - Oficina de Biblioteca, Hemeroteca y Centro de Documentación
PE13.1. 010000100991, ej.1, C76; EE, WY, 159; PE13.1. 010000100992, ej.2, C76; EE, WY, 159


  4 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-871230
Autor: Huamán Reyes, Giovanna.
Título: Cuidado de enfermería del uso del catéter venoso periférico y la presencia de flebitis en lactantes y preescolares hospitalizados en el Hospital de Sullana los meses de julio a diciembre 2014 / Nursing care of the use of peripheral venous catheter and the presence of phlebitis in infants and children hospitalized at the Hospital of Sullana the months from July to December 2014.
Fonte: Lima; s.n; 2015. 63 p.
Idioma: es.
Tese: Apresentada a Universidad Nacional Mayor de San Marcos. Facultad de Medicina para obtenção do grau de Especialista.
Descritores: Cateterismo Periférico/enfermagem
Flebite
Cuidado do Lactente
Criança Hospitalizada
Enfermagem Pediátrica
-Estudos Observacionais como Assunto
Estudos Transversais
Responsável: PE13.1 - Oficina de Biblioteca, Hemeroteca y Centro de Documentación
PE13.1. 010000100361, ej.1, H82; EE, WY, 159; PE13.1. 010000100362, ej.2, H82; EE, WY, 159


  5 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-871201
Autor: Torres µlvarez, Miluska Gisella.
Título: Actitud de la madre del niño hospitalizado en el Servicio de Neonatología hacia la lactancia materna en el Instituto Nacional de Salud del Niño 2015 / Attitude of the mother of the child hospitalized in the Neonatology Service toward breastfeeding in the National Institute of Child Health, 2015.
Fonte: Lima; s.n; 2015. 101 p.
Idioma: es.
Tese: Apresentada a Universidad Nacional Mayor de San Marcos. Facultad de Medicina para obtenção do grau de Especialista.
Descritores: Aleitamento Materno
Criança Hospitalizada
Assistência Perinatal
Mães
Enfermagem Neonatal
-Estudos Transversais
Responsável: PE13.1 - Oficina de Biblioteca, Hemeroteca y Centro de Documentación
PE13.1. 010000100654, ej.1, T72; EE, WY, 157.3; PE13.1. 010000100655, ej.2, T72; EE, WY, 157.3


  6 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-870456
Autor: Rodrigues, Fernanda Araújo.
Título: Acompanhantes de crianças hospitalizadas em unidade neonatal: preocupações e estratégias relacionadas à segurança do paciente / Hospitalized children's companions in neonatal unit: concerns and strategies related to patient safety.
Fonte: Porto Alegre; s.n; 2016. 77 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O cuidado em saúde não é isento de risco e danos ocorrem apesar da intenção dos profissionais de proporcionar benefícios. Na Unidade de Internação Neonatal, há distintas circunstâncias que permeiam os riscos deste grupo de pacientes. O objetivo desta pesquisa foi analisar como o acompanhante identifica preocupações e estratégias relacionadas à segurança da criança hospitalizada em uma unidade neonatal. Trata-se de um estudo de caso exploratório, com abordagem qualitativa, desenvolvido na Unidade de Internação Neonatal, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Identificou-se que 16 participantes mencionaram 95 referências relacionadas a categoria Preocupações com a Segurança do Paciente, como falta de controle no acesso, comunicação deficiente, risco de infecção e outros aspectos relacionados à dinâmica de trabalho. Ainda, foi possível detectar 196 referências relacionadas a categoria Estratégias para a Segurança do Paciente, sendo que todos os acompanhantes referiram pelo menos uma, como: prestação de serviço com excelência, realização de cuidado com amor, e manutenção de ambiente protegido. A importância da inclusão do acompanhante no processo de cuidar foi reafirmada no final do estudo, corroborando com o fato de o familiar analisar como a equipe de saúde assiste à criança, sendo considerado parceiro no tratamento. Salienta-se como principais contribuições do estudo o reconhecimento da presença do acompanhante e a responsabilidade a ele atribuída na hospitalização, especialmente em neonatologia; a possível qualificação da assistência à criança hospitalizada, a partir da adoção de condutas, pelos profissionais de saúde, em conformidade com as estratégias descritas pelos participantes; e, consequentemente, o desenvolvimento de uma cultura de segurança.

The health care is not exempted of risk, and damage occurs besides health professionals' intention of goodness.In the Neonatal Unit, several circunstances permeate the risks of this group of patients. Theobjective of this research was to analyze how the companion identifies concerns and strategies related to the safety of a child hospitalized in a neonatal unit. This study is an exploratory case study, which has a qualitative approach, developed at the Neonatal Care Unit of Hospitalde Clínicas de Porto Alegre. Data collection happened from June to August of 2015, after the Ethics Committee approval (nº1.094.423). Interviews with 23 pa rti cipants were performed, who were companions of hospitalized children. The software NVivo version10.0 was used for the processing and organization of the information, which was submitted to thematic ana lysis of content. Sixteen participants mentioned 95 references relat ed to the categor y Concerns with Patients Safety, like the lack of access control, deficient communication, risk of infection and other aspects related to work dynamics. Still, 196 references related to the category Strategiesfor Patient Safety were de tected, and all companions reported at least one strategy, like the excellent service provided, assistance provided with love, and maintenance of a safe environment. The importance of companion's inclusion in the process of care was reaffirmed at the end of the study, confirming the fact that the relative analyzes how the staff assists the child, being considered a copartner during the treatment. It is possible to accentuate as major contributions of the study the acknowl edgement of the companion' s presenc e and the responsibility attributed to him/her during the hospitalization, especially in neonatology...
Descritores: Criança Hospitalizada
Cuidadores
Enfermagem Neonatal
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Criança
Responsável: BR546.1 - Biblioteca


  7 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-869161
Autor: Mecchia, Andrea; Roppel, Diana; Otero, Daniela; Velarde, Maria.
Título: Proyecto de implementacion: abordaje de las emociones del niño durante su hospitalizacion / Implementation project: approach to the emotions of the child during his hospitalization
Fonte: Notas enferm. (Córdoba);17(29):25-28, jun. 2017.
Idioma: es.
Resumo: La hospitalización de un niño en cualquiera de las fases de desarrollo que se encuentra supone una situación de stress más aun relacionado con factores ambientales. Considerando este aspecto de gran importancia es que se implementaron en el internado pediátrico una serie de consignas que van desde cambios en la parte edilicia hasta la implementación de stickers que acompañan al niño y lo hacen partícipe de su propio cuidado. Estas actividades se enmarcan dentro del Proyecto Institucional “cuidando personas"
Descritores: Criança Hospitalizada
Estresse Psicológico
Relações Enfermeiro-Paciente
Cuidados de Enfermagem
-Pediatria
Limites: Humanos
Criança
Responsável: AR475.1 - Biblioteca de la Escuela de Enfermería


  8 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-846886
Autor: Laignier, Mariana Rabello.
Título: O processo de trabalho da enfermagem frente à família da criança hospitalizada / The nursing work process in front of the hospitalized child's family.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; dez. 2016. 154 f p. tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Rio de Janeiro. Escola de Enfermagem Anna Nery para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O objeto do estudo foi o processo de trabalho da enfermagem frente à família da criança hospitalizada, tendo como objetivos descrever a organização do processo de trabalho da enfermagem frente à família da criança hospitalizada; analisar o processo de trabalho da enfermagem e sua inter-relação criança-família; e, discutir as repercussões do processo de trabalho da enfermagem frente à família da criança hospitalizada. As bases conceituais foram pautadas nos conceitos de tecnologias do trabalho em saúde propostos por Merhy (1997; 2002) e no conceito de família como sistema de saúde apresentado por Elsen (1994). Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, tipo estudo de caso. O cenário foi constituído pela 1a Enfermaria (especialidades nefrologia e hematologia), Clínica Pediátrica 2 (especialidades gástricas e endocrinológicas), Pneumologia I e Pneumologia II, de um hospital infantil de grande porte, da rede pública, do Município de Vitória/ES. Os participantes foram quatro enfermeiros, nove técnicos e dois auxiliares de enfermagem que se disponibilizaram a participar voluntariamente. Os procedimentos metodológicos foram um formulário para caracterização dos membros da equipe de enfermagem, a entrevista não diretiva em grupo e a observação participante com diário de campo. Para a análise dos dados, foi utilizada a análise temática. As unidades temáticas foram prestação de cuidados à criança, familiar/acompanhante na enfermaria, relacionamento interpessoal, rotinas de trabalho, conhecimentos científicos, habilidades técnicas, espaço físico das enfermarias e recursos materiais. Os resultados apontaram que a comunicação, o vínculo e as relações estabelecidas por meio do compartilhamento de experiências e informações entre equipe de enfermagem, criança e família foram evidenciadas como as principais tecnologias leves presentes no processo de trabalho. As tecnologias leves-duras foram identificadas nos relatos dos saberes estruturados na medida em que os profissionais referiram implementar ações de atendimento das necessidades como: higiene corporal, sinais vitais, dieta, procedimentos invasivos, sondagem, aspiração das vias aéreas superiores e administração de medicações. As tecnologias duras estavam relacionadas à área física das enfermarias, tanto no que diz respeito ao déficit de espaço destinado à criança e sua família, bem como à equipe, além dos equipamentos como berços, bombas de infusão, oxímetros de pulso, monitores cardíaco e carrinhos de parada cardiorrespiratória, que quando em condições precárias ou em situação de escassez, afetam o desempenho do processo de trabalho e a qualidade do serviço ofertado. O modelo de assistência do cenário do estudo é centrado na patologia, visto que predominantemente as crianças eram agrupadas nas enfermarias conforme o diagnóstico médico. Em alguns momentos, constatou-se a abordagem centrada na criança, na medida em que o profissional relatou vínculo afetivo com as crianças, com foco na assistência biopsicossocial; quando o familiar/acompanhante era solicitado a fornecer informações que podiam auxiliar no diagnóstico e/ou tratamento da criança; e o familiar/acompanhante permaneceu na enfermaria em tempo integral. Conclui-se que a enfermagem precisa refletir sua práxis, bem como a maneira de potencializar o cuidado compartilhado com a família, reorganizando seu processo de trabalho com base no cuidado integral e no estabelecimento de vínculos.(AU)
Descritores: Relações Profissional-Família
Criança Hospitalizada
Enfermagem Pediátrica
Saúde da Criança
Limites: Humanos
Criança
Adulto
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação
BR442.1; D367 EEAN


  9 / 912 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-846861
Autor: Morais, Rita de Cássia Melão de.
Título: O familiar/acompanhante tecendo redes sociais durante a hospitalização da criança / Family member/companion weaving social network during the child's hospitalization.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; set. 2016. 156 f p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Rio de Janeiro. Escola de Enfermagem Anna Nery para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O presente estudo teve como objeto a configuração da rede social do familiar/acompanhante durante a hospitalização da criança. Os objetivos foram: descrever a estrutura da rede social do familiar/acompanhante durante a hospitalização da criança; analisar a função da rede social configurada pelo familiar/acompanhante e as suas implicações para sua permanência durante a hospitalização da criança; discutir a dinâmica das relações estabelecidas na rede social do familiar e suas implicações para a sua permanência durante a hospitalização da criança. O referencial teórico-metodológico do estudo está vinculado a "Rede Social" proposto por Lia Sanicola por possibilitar o conhecimento da dinâmica relacional na qual o familiar/acompanhante da criança hospitalizada está inserido. O método concebe o familiar dentro de uma trama relacional ­ a rede social ­ composta por pessoas (família, parentes, vizinhos, amigos e colegas) e instituições (de assistência, de saúde, entre outros). Estudo de abordagem qualitativa cujo local foi a Unidade de Internação Pediátrica (UIP) de um hospital público pediátrico localizado na cidade do Rio de Janeiro. Participaram dez familiares/acompanhantes de crianças hospitalizadas cujos procedimentos metodológicos foram: formulário para caracterização dos participantes, entrevista semi-estruturada e a elaboração do mapa da rede social. Para analisar os depoimentos, foi utilizada a análise temática de Minayo. Constatou-se que as redes sociais primárias são de tamanho médio e construídas principalmente pela família nuclear, bem como a mãe e a sogra. A rede social secundária é constituída pelas instituições de saúde, principalmente o local de internação atual, onde a criança nasceu ou onde faz acompanhamento de reabilitação. A função da rede social é dar apoio emocional e material, tendo o marido/ companheiro papel fundamental nesta rede, no entanto, constata-se que outros parentes foram citados, entre eles, as mães, sogras, irmãos e primas, sendo a maioria deles, do gênero feminino. Os vínculos são estabelecidos com a rede social primária e secundária tendo vínculos fortes principalmente com os membros da rede primária. Na rede secundária foram citados vínculos com membros da equipe de saúde, principalmente com a equipe de enfermagem seguida dos médicos. Os participantes também referiram vínculos com as instituições de saúde, no entanto, os vínculos mais fortes são estabelecidos com outras instituições e não com a instituição do estudo. Conclui-se que no momento da hospitalização da criança, a rede social dos participantes se estrutura de outra forma com a finalidade de manter a dinâmica familiar voltados para as atividades desenvolvidas no domicílio no seu dia-a-dia e para permitir a presença da mãe no hospital. Ainda, a dinâmica da rede social primária se configura de forma distinta, de acordo com o tempo e número de internações da criança, apontando que o número de familiares e amigos tendem a se distanciarem quanto maior a frequência ou os longos períodos de hospitalizações.(AU)
Descritores: Criança Hospitalizada
Enfermagem Pediátrica
Cuidadores
Rede Social
Saúde da Criança
Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica
-Hospitais Públicos
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação
BR442.1; D368 EEAN


  10 / 912 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-846527
Autor: Silva, Thiago Privado da.
Título: Gerenciamento do cuidado de enfermagem à criança hospitalizada com dor oncológica crônica / Management of nursing care to hospitalized child with chronic cancer pain.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; dez. 2016. 185 f p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Rio de Janeiro. Escola de Enfermagem Anna Nery para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Os objetivos do estudo foram: compreender os significados que emergem das interações do enfermeiro na prática do gerenciamento do cuidado de enfermagem à criança hospitalizada com dor oncológica crônica; discutir a complexidade da prática do gerenciamento do cuidado de enfermagem à criança hospitalizada com dor oncológica crônica; e construir uma matriz teórica substantiva referente à prática do gerenciamento do cuidado de enfermagem à criança hospitalizada com dor oncológica crônica, na perspectiva do Pensamento Complexo de Edgar Morin. Estudo de abordagem qualitativa, ancorado no referencial metodológico da Grounded Theory e no referencial teórico do Pensamento Complexo de Edgar Morin. A observação não participante e a entrevista semi estruturada foram as técnicas utilizadas para a coleta de dados, que ocorreu no período compreendido entre setembro de 2014 e junho de 2015. Participaram da pesquisa 21 profissionias de saúde, organizados em três grupos amostrais: o primeiro foi composto por sete enfermeiros; o segundo foi constituído por sete técnicos de enfermagem; e o terceiro foi formado por outros sete profissionais de saúde. A análise dos dados seguiu as etapas de codificação: aberta, axial e seletiva. Os dados foram coletados e analisados após aprovação do estudo pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti - HEMORIO, sob parecer de número 355/14, bem como pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem Anna Nery - EEAN/HESFA/UFRJ, sob parecer de número 816.736.A análise dos dados culminou na construção de cinco categorias e 17 subcategorias. A articulação das categorias e subcategorias possibilitou o surgimento do fenômeno central da matriz teórica - Gerenciamento do cuidado de enfermagem à criança hospitalizada com dor oncológica crônica: uma experiência de múltiplas inter-ações. A matriz teórica foi validada por cinco profissionais nos seguintes meses: setembro e outubro de 2016. A tese que se defende é: o enfermeiro ao gerenciar o cuidado de enfermagem à criança hospitalizada com dor oncológica crônica, estabelece complexas estratégias de inter-ação para lidar com a (des)ordem do contexto oncológico pediátrico, visando uma adequada avaliação e manejo da dor, a redução do sofrimento e a promoção da qualidade de vida à criança e ao seu familiar.(AU)
Descritores: Saúde da Criança
Criança Hospitalizada
Dor Crônica/enfermagem
Neoplasias
Enfermagem Oncológica
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação
BR442.1; D382 EEAN



página 1 de 92 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde