Base de dados : LILACS
Pesquisa : SP8.473.654.692.792 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 577 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 58 ir para página                         

  1 / 577 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 716846
Autor: Borrego, Luís Miguel; Couto, Mariana; Almeida, Isabel; Pimenta, Lara; Matos, Sara; Almeida, Mário Morais.
Título: Avaliação da função respiratória: comparação entre valores de referência percentuais fixos e o 5º percentil para diagnóstico de obstrução das vias aéreas / Lung function evaluation: comparing fixed percentage reference values vs. the 5th percentile in the diagnosis of airway obstruction
Fonte: Braz. j. allergy immunol;1(4):229-235, jul.-ago. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: Têm sido utilizados critérios fixos para avaliação funcional de doentes com patologia respiratória. É atualmente recomendado pelas orientações internacionais a utilização preferencial do limite inferior do normal (LIN) e limite superior do normal (LSN) (inferior ou superior ao 5º percentil). Objetivo: Comparar os resultados das provas de função respiratória(PFR), utilizando os valores percentuais fixos versus 5º percentil (método de referência), como limites da normalidade, no diagnóstico funcional de obstrução das vias aéreas. Métodos: Análise retrospetiva dos registos de PFR (espirometria e pletismografia corporal) efetuados pelos autores em 2011. Foi avaliada a concordância entre os dois métodos na amostra global, sendoos doentes distribuídos por faixas etárias. Posteriormente foram selecionadas as PFR com razãoVEF1/CV < LIN. Nestas, foram analisados os parâmetros VEF1, CVF, CPT e VR quando considerados o 5º percentil versus valores percentuais fixos. A análise estatística for realizada utilizando-seo kappa de Cohen. Resultados: Em 2011, 1.358 indivíduos realizaram PFR. Foram excluídos 8por dados incompletos. De forma geral, o grau de concordância entre os dois critérios foi bom(valor de Kappa = 0,655±0,035). Entretanto, entre os 124 doentes que apresentavam obstrução pelo LIN, 32 (26%) tiveram um teste normal pelo cut-off de 0,70, pelo que seriam erroneamente sub diagnosticados. Este fato foi verificado apenas nas faixas etárias mais jovens, enquanto nos grupos etários mais idosos se observou uma elevada taxa de sobre diagnóstico (51 indivíduos,36%). Entre os doentes com obstrução, a concordância para os restantes parâmetros foi boa,exceto para a hiper insuflação diagnosticada por CPT. Conclusão: A utilização de valores percentuais fixos para diagnóstico de obstrução resulta em elevada taxa de subdiagnóstico em idades jovens e sobrediagnóstico em idade avançadas. (AU)

Introduction: Fixed criteria have been traditionally used in the functional characterization ofpatients with respiratory disease. International guidelines currently recommend the preferentialuse of the lower limit of normal (LLN) and the upper limit of normal (ULN) (below or above the5th percentile). Objective: To compare the results of lung function (LF) tests obtained in clinicalpractice for the diagnosis of airway obstruction using fixed percentage values vs. the 5th percentile(reference standard) as normality limit. Methods: LF tests (spirometry and body plethysmography)performed in 2011 by the authors were retrospectively analyzed. Concordance between bothmethods in the global sample was evaluated, and data were analyzed according to age group.Patients meeting criteria for airway obstruction (FEV1/VC ratio < LLN) were selected and had thefollowing variables analyzed considering the 5th percentile vs. fixed percentage values: FEV1/VC,FEV1, FVC, TLC, and RV. Statistical analysis was performed using Cohen’s kappa. Results: Over the year 2011, 1,358 subjects underwent LF tests; eight were excluded due to incomplete data.Overall, the concordance rate between the two criteria was good (kappa value = 0.655±0.035).However, of the 124 patients diagnosed with obstruction using the LLN, 32 (26%) showed a normaltest using the 0.70 cut-off, and would therefore be underdiagnosed. These results were foundonly in younger age groups, while in older patients a high rate of overdiagnosis was observed (51subjects, 36%). Among patients diagnosed with airway obstruction, concordance between the twocriteria was good for the remaining parameters, except for hyperinflation diagnosed with TLC.Conclusion: The use of fixed percentage values in the diagnosis of airway obstruction leads toa high rate of underdiagnosis in younger patients and overdiagnosis in older ones. (AU)
Descritores: Asma
Doenças Respiratórias
Obstrução das Vias Respiratórias
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
-Estudos Retrospectivos
Pacientes
Métodos
Técnicas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto Jovem
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudos de Avaliação
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  2 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 716845
Autor: Bello, Maria Sonia Dal; Schneider, Márcia L. M; Doring, Marlene; Gomes, Larissa M; Mistura, Tainã C.
Título: Sensibilização a aeroalérgenos em adultos jovens vivendo na região sul do Brasil / Sensitization to aeroallergens among young adults living in southern Brazil
Fonte: Braz. j. allergy immunol;1(4):223-228, jul.-ago. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Estudos epidemiológicos sobre rinite foram realizados em crianças e adolescentes,entretanto a população adulta tem sido pouco avaliada, uma vez que o protocolo International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) não foi validado para essa faixa etária. O objetivo do presente trabalho foi determinar a frequência de rinite e de sensibilização a aeroalérgenosem adultos jovens. Métodos: Estudo de série, com participação de 236 estudantes de Medicina,com idades entre 16 e 32 anos, que preencheram o questionário ISAAC módulo Rinite. Subgrupode indivíduos que relataram sintomas de rinite no questionário ISAAC foi submetido a testes cutâneos de hipersensibilidade imediata (prick test), com extratos de ácaros da poeira domiciliare polens de gramíneas. Resultados: A idade média dos participantes foi de 21,4 anos (±2,4).Cento e setenta e um estudantes (72,5%) relataram sintomas de rinite, e 156 destes (91,2%)apresentaram sintomas nos últimos 12 meses. Cento e dezesseis indivíduos (67,8%) relataram lacrimejamento e prurido ocular associados. Rinite foi mais frequente no sexo feminino (62,2%).Dos 63 indivíduos que realizaram prick-test, 79% tiveram teste positivo para algum alérgeno, sendo a maioria (88%) positiva tanto para ácaros quanto para polens. Houve associação entre ocorrência de sintomas de rinite nos meses de janeiro, fevereiro, setembro, outubro, novembro e dezembro e testes cutâneos positivos para azevém (p < 0,05). Conclusão: A alta frequência derinite sugere a necessidade de ações conjuntas da saúde ambiental e da saúde coletiva, visando à diminuição da exposição a alérgenos ambientais derivados de polens e ácaros. (AU)

Objective: Epidemiological studies on rhinitis have been conducted with children and adolescents,but fewer studies have assessed adults, as the International Study of Asthma and Allergies inChildhood (ISAAC) protocol has not been validated for this age group. The aim of the present studywas to determine the frequency of rhinitis and sensitization to aeroallergens in young adults.Methods: This series study comprised 236 medical students aged between 16 and 32 years whoanswered the Rhinitis module of the ISAAC questionnaire. Individuals reporting rhinitis symptomson the ISAAC questionnaire underwent skin prick testing with house dust mite and grass pollenextracts. Results: The mean age of participants was 21.4 years (± 2.4). One hundred seventy onestudents (72.4%) reported symptoms of rhinitis, and 156 of those (91.2%) presented symptomsin the past 12 months. One hundred and sixteen individuals (67.8%) reported associated tearingand eye itching. Rhinitis was more frequent in females (62.2%). Among the 63 subjects whounderwent skin prick testing, 79% had a positive result for at least one allergen, and the majority(88%) resulted positive for both mite and pollen extracts. There was a significant associationbetween rhinitis symptoms in the months of January, February, September, October, November,and December and positive skin tests for rye grass (p < 0.05). Conclusion: The high frequency ofrhinitis found in our study suggests the need for joint actions by environmental and public healthagencies, aimed at reducing exposure to environmental pollen and mite allergens. (AU)
Descritores: Rinite
Alérgenos
Estudos Epidemiológicos
Imunização
Hipersensibilidade Imediata
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
-Pacientes
Testes Cutâneos
Métodos
Técnicas
Brasil/epidemiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  3 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 716844
Autor: Araujo, Laura Maria Lacerda; Rosário Filho, Nelson Augusto.
Título: Determinação de IgE a alérgenos alimentares por microarray (ImmunoCAP-ISAC) em pacientes com rinite alérgica / Evaluation of IgE antibodies to food allergens in patients with allergic rhinitis using microarray analysis (ImmunoCAP ISAC)
Fonte: Braz. j. allergy immunol;1(4):219-222, jul.-ago. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Determinar a frequência de anticorpos IgE a alérgenos alimentares em pacientes com doenças alérgicas respiratórias por análise molecular. Método: Este estudo transversal incluiu 101participantes, com idades entre 6-18 anos, com diagnóstico de rinite alérgica (89,1% com asmaassociada), sem história de alergia alimentar. Foi realizada análise de IgE sérica específica por ImmunoCAP ISAC, método que emprega biologia molecular para detecção de IgE a componentes alergênicos, sendo 42 alimentares e provenientes das seguintes fontes: abacaxi, aipo, amendoim,avelã, bacalhau, camarão, carpa, castanha de caju, castanha do Pará, cenoura, gergelim, kiwi, leite de vaca, maçã, ovo, pêssego, soja e trigo. Valores ≥ 0,3 ISU (unidades padronizadas do ISAC) foram considerados positivos. Utilizou-se análise estatística descritiva. Resultados: Vinte e sete (26,7%)pacientes apresentaram IgE específica a pelo menos um dos alérgenos alimentares analisados.Entre os 42 componentes alergênicos testados, 20 (47,6%) foram associados a resposta IgE em pelo menos um dos pacientes. Alérgenos com maior frequência de reatividade IgE foram: camarão(Pen a 1 15,8%, Pen i 1 16,8%, Pen m 1 16,8%) e pêssego (Pru p 3 5,9%). Conclusões: Este estudo demonstrou que a avaliação de alergia alimentar baseada em análise molecular deve considerar vários elementos, particularmente a correlação com os sintomas clínicos, e o conhecimento sobre reatividade cruzada IgE entre alérgenos das mais variadas fontes. Presença de IgE específica a determinado componente alergênico significa sensibilização, e não necessariamente alergia.Diagnóstico incorreto de alergia alimentar pode levar a tratamento inadequado, com dietas restritivas desnecessárias e prejuízo nutricional para os pacientes. (AU)

Objective: To determine the frequency of IgE antibodies to food allergens in patients with respiratory allergic diseases using molecular analysis. Method: This cross-sectional study included101 participants aged 6-18 years, diagnosed with allergic rhinitis (89.1% with associated asthma),and with no history of food allergy. Analysis of serum specific IgE was carried out using the ImmunoCAP ISAC method, which applies molecular biology tools to the detection of different allergens, including 42 derived from foods (pineapple, celery, peanut, hazelnut, codfish, shrimp,carp, cashew nut, Brazil nut, carrot, sesame, kiwi, cow’s milk, apple, egg, peach, soy, and wheat).Values ≥ 0.3 ISAC standardized units (ISU) were considered to be positive. Descriptive statistical analysis was used. Results: Twenty seven (26.7%) patients presented specific IgE to at leastone of the food allergens analyzed. Among the 42 allergic components tested, 20 (47.6%) were associated with IgE responses in at least one patient. The allergens with the highest frequencies of IgE reactivity were shrimp (Pen a 1 15.8%, Pen i 1 16.8%, Pen m 1 16.8%) and peach (Pru p 3 5.9%).Conclusions: The present study showed that molecular-based evaluation of food allergies should take several elements into consideration, particularly the correlation with clinical symptoms andthe knowledge available on IgE cross-reactivity among allergens from different sources. Presence of specific IgE to one allergen means sensitization, but not necessarily allergy. Misdiagnosis of food allergies may lead to inappropriate treatment, with unnecessarily restrictive diets which could affect the nutritional status of patients. (AU)
Descritores: Imunoglobulina E
Alérgenos
Imunização
Hipersensibilidade Alimentar
Rinite
-Pacientes
Métodos
Técnicas
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudos de Avaliação
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  4 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 716842
Autor: Valle, Solange Oliveira Rodrigues; Dortas Júnior, Sergio Duarte; Levi, Soloni Afra Pires; França, Alfeu Tavares.
Título: Anti-IgE na urticária crônica / Anti-IgE in chronic urticaria
Fonte: Braz. j. allergy immunol;1(4):202-210, jul.-ago. 1991.
Idioma: pt.
Resumo: A urticária é uma condição frequente; consiste de lesões eritematopapulosas pruriginosas, isoladas ou agrupadas, fugazes, geralmente circulares, podendo variar em forma e tamanho. Convencionalmente, a urticária pode ser dividida, quanto a sua duração, em duas formas: aguda e crônica. Na forma crônica as lesões estão presentes diariamente ou quase diariamente, permanecendo menos de 24 horas na maior parte dos casos, durante um período superior a seis semanas, frequentemente tendo impacto na qualidade de vida. A anti-IgE é um anticorpo monoclonal humanizado aprovado para o uso em asma de difícil controle. Atualmente, várias linhas de evidência indicam que a anti-IgE pode ser benéfica no tratamento da urticária espontânea crônica e física. Neste artigo revisamos as principais e atuais publicações sobre o uso de anti-IgE para o tratamento da urticária crônica refratária aos tratamentos convencionais. Outros estudos ainda são necessários para melhor compreender os mecanismos envolvidos na resposta favorável a esta terapia. (AU)

Urticaria is a common condition, consisting of fleeting erythematopapulous pruritic lesions, appearing isolated or grouped, usually circular, but varying in shape and size. Conventionally, hives can be divided into acute and chronic, according to their duration. In the chronic form, lesions are present daily or almost daily, remaining present for less than 24 hours in most cases, over a period longer than 6 weeks, usually with an impact on quality of life. Anti-immunoglobulin E (anti-IgE) is a humanized monoclonal antibody approved for use in difficult-to-control asthma. Currently, several lines of evidence indicate that anti-IgE antibodies can be beneficial in the treatment of chronic spontaneous and physical urticaria. In this paper, we review major and current publications on the use of anti-IgE for the treatment of chronic urticaria refractory to conventional treatment. Further studies are needed to better understand the mechanisms involved in the favorable response of chronic urticaria to this therapy. (AU)
Descritores: Imunoglobulina E
Urticária
Angioedema
Mastócitos
Plasmócitos
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
Anticorpos Monoclonais
-Pacientes
Métodos
Técnicas
Limites: Humanos
Adolescente
Adulto
Idoso
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  5 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 716841
Autor: Geller, Mario.
Título: Anafilaxia e urticárias físicas / Anaphylaxis and physical urticarias
Fonte: Braz. j. allergy immunol;1(4):195-201, jul.-ago. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: As urticárias físicas são condições clínicas associadas a disfunção mastocitária, com diminuição do limiar para liberação de substâncias vasoativas por exposição a estímulos físicos externos. Fatores físicos desencadeantes incluem: fatores mecânicos, térmicos, os relacionados aos exercícios,à exposição ao sol, ou aquagênicos. Extremos de temperatura (frio e calor), pressão, trauma,vibração, contato com a água, com a luz solar, e exercícios aeróbicos (com e sem dependência alimentar), constituem desencadeantes para estas alergias físicas. Vários tipos de urticárias físicas podem coexistir em um mesmo paciente. As urticárias físicas ocorrem em cerca de 1/5 dos pacientes com urticária crônica espontânea. Podem causar anafilaxia potencialmente fatal. São aqui discutidos o diagnóstico diferencial, os testes confirmatórios e a terapia atual disponível para urticárias físicas. (AU)

Physical urticarias are skin conditions associated with mast cell dysfunction, with decreased threshold for release of vasoactive substances upon exposure to external physical stimuli. Physical factors may include mechanical, thermal, exercise related, solar or aquagenic factors. Extreme temperatures (cold and hot), pressure, trauma, vibration, contact with water, sun exposure,and aerobic exercises (with and without food dependence) may trigger these physical allergies.Several types of physical urticarias can coexist in the same patient. One fifth of the patients with chronic spontaneous urticaria have associated physical urticaria. Physical urticarias can cause potentially fatal anaphylaxis. In this paper, we discuss differential diagnosis, confirmatory tests and therapeutic strategies currently available for physical urticarias. (AU)
Descritores: Anafilaxia
Urticária
Hipersensibilidade
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
Dessensibilização Imunológica
-Pacientes
Técnicas
Métodos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  6 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
experimentalDocumentos relacionados
Id: 714047
Autor: De Lorenzo, José Luiz.
Título: Microbiologia, Ecologia e Imunologia aplicadas à Clinica Odontológica / Microbiology, Immunology and ecology applied to the dental clinic.
Fonte: São Paulo; Atheneu; 2010. 599 p. ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Microbiologia
Ecologia
Alergia e Imunologia
Odontologia
-Métodos
Técnicas
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Livros de Texto
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica
BR32.1


  7 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
experimentalDocumentos relacionados
Id: 714045
Autor: Siviero, Fábio.
Título: Biologia celular: bases moleculares e metodologia de pesquisa / Cell biology: molecular bases and research methodology.
Fonte: São Paulo; ROCA; 2013. 486 p. ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Biologia Celular
Técnicas Citológicas
Morte Celular
Citoesqueleto
Matriz Extracelular
-Técnicas
Livros de Texto como Assunto
Metodologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Livros de Texto
Responsável: BR32.1 - SBIB - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica
BR32.1


  8 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Depoimento
Entrevista
experimentalDocumentos relacionados
Id: 713182
Autor: Silva, Alessandro Izidoro da.
Título: Aspectos da produção científica da vigilância sanitária de medicamentos / Aspects of scientific production on medicines sanitary surveillance.
Fonte: São Paulo; s.n; 2013. 285 p. tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução Sabe-se que a cadeia do produto farmacêutico é extensa, ampla, dinâmica e que é influenciada constantemente por diversos campos da sociedade. O estudo do risco envolvido em todo o ciclo de produtos farmacêuticos (da produção à pós-comercialização) é relevante diante das incertezas proporcionadas pela Ciência. A criação do SUS, os escândalos da falsificação de medicamentos, a consequente instauração da CPI dos medicamentos, o controle social, a implantação da Política de Medicamentos, o surgimento dos medicamentos genéricos, o advento da Anvisa e todo arcabouço legal advindo destas transformações deram força à democratização do País e a transparência da Gestão Pública. Objetivo Avaliar artigos científicos nacionais sobre aspectos da Vigilância Sanitária de Medicamentos a partir da criação do SUS (1990) até 2011. Métodos Pesquisa nas bases de dados: Lilacs, PubMed/Medline, Embase, Ipha, Web of Science e Scopus e seleção de artigos relacionados à Vigilância Sanitária de Medicamentos publicados entre 1990 e 2011. Resultados e Discussão - A esfera nacional das ações de Vigilância Sanitária foi a de maior foco de estudo (55,83 por cento ). O eixo Produção foi o mais pesquisado (50,92 por cento ) e a categoria mais estudada foi Prescrição e Dispensação (15,34 por cento ). É preocupante o reduzido número de artigos sobre Distribuição, Transporte e Armazenamento Os medicamentos de maior interesse para estudo foram os fitoterápicos (29,41 por cento ). Os autores da região Sudeste do Brasil foram os que mais publicaram (56,44 por cento ). Este fato pode estar relacionado à concentração econômica-industrial e a presença de pólos acadêmico-tecnológicos avançados nesta região geopolítica brasileira. Conclusão- A análise dos achados, opiniões e conclusões de diversos autores distribuídos pelo Brasil mostrou a ausência de qualidade, eficácia e segurança de alguns medicamentos disponíveis no mercado com inerente risco ao paciente.(AU)
Descritores: Vigilância Sanitária
Vigilância de Produtos Comercializados/normas
Técnicas
Preparações Farmacêuticas/normas
-Vigilância Sanitária de Produtos
Brasil
Sistema Único de Saúde
Legislação de Medicamentos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; MTR, 1999. 54670/2013. CM


  9 / 577 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 706167
Autor: Carvalho, Ana Paula Moura Guimarães; Hackbart, Helen Cristina dos Santos; Souza, Michele Moraes de; Badiale-Furlong, Eliana.
Título: Emprego de casca de arroz como adsorvente para execução de técnica de MSPD para determinar aflatoxinas em cebolas / Use of rice husk as an adsorbent for performing MSPS techinique for determining the aflatoxins occurrence in onion
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;71(4):630-637, out.-dez. 2012. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Foi estudada a extração simultânea de aflatoxinas (AFLAs) B1, B2, G1 e G2 em cebolas por meio de técnica de dispersão da matriz em fase sólida (MSPD), utilizando-se a casca de arroz como adsorvente. A identificação e quantificação das aflatoxinas foram realizadas empregando-se cromatografia em camada delgada de alta eficiência (CCDAE) e cromatografia líquida de alta eficiência acoplada ao detector de fluorescência (CLAE-FL). O melhor adsorvente foi constituído de mistura de casca de arroz: terra diatomácea (1:1)(p/p), empregado na proporção de 1:1 (p/p) com a massa de amostra e a mistura clorofórmio: metanol (5:25) (v/v) como eluente. A metodologia mostrou limites de detecção que variaram de 0,05 a 1 μg.kg-1,de exatidão entre 78 e 93 por cento, e coeficientes de variação compreendidos entre 11 e 14 por cento. Após a validação, a metodologia foi testada quanto à sua aplicabilidade para determinar a ocorrência das aflatoxinas em amostras de cebola, as quais foram classificadas segundo a norma do MAPA. A contaminação com aflatoxina foi verificada em 43 por cento das amostras analisadas com teor máximo de 90μg.kg-1 de AFLAB2. (AU)
Descritores: Oryza sativa
Técnicas
Aflatoxinas
Cebolas
Cromatografia Líquida
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  10 / 577 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
experimentalDocumentos relacionados
Id: 703202
Autor: Zambonato, Bianca P; Daemon, Erik; Prezoto, Fábio.
Título: An alternative technique for individual marking of orb-web spiders / Uma técnica alternativa para a marcação individual de aranhas orbitelas
Fonte: Rev. etol. (Online);9(1):3-5, jan. 2010. ilus.
Idioma: en.
Resumo: A technique is proposed for individually marking orb-web spiders aiming at facilitating the identification of the individuals on their webs. To check the efficiency of the method, 17 females and 30 males of Nephila clavipes (Linnaeus 1767) were marked on the dorsal part of the opisthosoma using enamel applied through a disposable syringe. Success was obtained in marking 47 individuals; no death, dispersal or agonistic behavior was observed after the use of the method. This marking did not dissolve in contact with water, resisted the expansion of the opisthosoma and was lost only in the ecdysis. This method also was efficient for males that, being smaller than the females, demand a more careful methodology(AU)

Propõe-se uma técnica de marcação individual de aranhas orbitelas visando facilitar a identificação dos indivíduos em suas teias. Para verificar a eficiência do método, 17 fêmeas e 30 machos de Nephila clavipes (Linnaeus, 1767) foram marcados na parte dorsal do abdômen utilizando-se esmalte, aplicado por meio de seringa descartável. Obteve-se sucesso na marcação dos 47 indivíduos, não sendo observada morte, dispersão ou comportamentos agonísticos após o uso do método. Esta marcação não dissolveu em contato com a água, resistiu ao aumento do opistossoma e foi perdida somente na ecdise. Esse método também foi eficiente para os machos que, por serem menores que as fêmeas, exigem uma metodologia mais cuidadosa.(AU)
Descritores: Aranhas
Técnicas
Diferenciação Sexual
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: BR85.1 - Biblioteca Dante Moreira Leite



página 1 de 58 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde